Página 1 dos resultados de 139 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Duração do período de molhamento em vinhedo de 'Niagara Rosada' e sua relação com a ocorrência de míldio (Plasmopara viticola); Leaf wetness duration in a 'Niagara Rosada' vineyard and its relationships with downy mildew (Plasmopara viticola) occurrence

Lulu, Jorge
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.94%
Atualmente, a videira Niagara Rosada é a variedade de uva de mesa mais cultivada no Estado de São Paulo, Brasil. Contudo, sua produtividade e custo de produção têm sido afetados pela ocorrência de doenças fúngicas, principalmente o míldio, causado pelo fungo Plasmopara viticola. Para o controle dessa doença, têm sido feitas pulverizações com fungicidas, as quais muitas vezes em excesso. Dentre as variáveis meteorológicas que influenciam a ocorrência de doenças fúngicas nas plantas, a duração do período de molhamento (DPM) é uma das mais importantes. A presença de molhamento sobre a superfície das plantas provê a água requerida pelos patógenos para o processo de germinação e infecção do tecido foliar. Visando a subsidiar sistemas agrometeorológicos de alerta fitossanitário, cuja finalidade é possibilitar a racionalização do uso de fungicidas, os objetivos do presente estudo foram: determinar a posição da videira com a DPM mais longa e sua relação com a DPM medida na posição padrão, a 30 cm de altura sobre o gramado; avaliar a estimativa da DPM sobre o gramado por diferentes modelos a partir de dados meteorológicos obtidos em uma estação meteorológica padrão e verificar as relações entre a DPM estimada para o gramado e a DPM medida no vinhedo; e correlacionar a epidemiologia do míldio (P. viticola) durante o ciclo da videira Niagara Rosada...

Produção de uva 'Niagara Rosada' submetida a diferentes frequencia de podas de produção e proteção química em clima subtropical (Cwa); Production of grapes 'Niagara Rosada' (Vitis labrusca L.) under different frequencies of pruning and chemical protection of production diseases in subtropical climate (Cwa).

Garcia Junior, Orlando
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/11/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.78%
A uva cv Niágara Rosada tem uma grande importância econômica na viticultura do estado de São Paulo, principalmente na região de Campinas, sendo consumida como fruta fresca no mercado interno. Essa cultivar pode produzir de 10 a 15 toneladas por hectare, cachos com massa de 100 a 300 g, com produção concentrada nos meses de dezembro a fevereiro; sendo que atualmente é comum se obter uma segunda safra proveniente da poda de verão, com colheita entre maio a julho. Porém a obtenção de duas safras todo ano pode reduzir a vida útil e apresentar efeito depressivo à videira. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de diferentes freqüências de poda de produção e a proteção química de doenças na produção e qualidade dos frutos. Foram avaliados três tratamentos na condução de uva no sistema de espaldeira: T1: cinco podas em dois anos e meio (duas podas por ano), com tratamento fitossanitário para controle do míldio da videira (Plasmopora viticola), T2: quatro podas em dois anos e meio (1,5 podas por ano), com tratamento fitossanitário para controle do míldio da videira, T3: cinco podas em dois anos e meio (duas podas por ano), sem tratamento fitossanitário para controle do míldio. Em cada ciclo de produção foram avaliados: a) número de cachos por planta...

Sistemas de alerta fitossanitário para o controle do míldio em vinhedos conduzidos sob coberturas plásticas no Noroeste Paulista; Disease warning systems for downy mildew control in vineyards cultivated under plastic coverings in Northwestern São Paulo, Brazil

Holcman, Ester
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.94%
A região noroeste do estado de São Paulo é um importante pólo produtor de uvas de mesa, porém possui condições ambientais muito propícias à ocorrência de doenças fúngicas durante todo o ciclo da videira. Alternativas como o uso de coberturas plásticas e de sistemas de alerta fitossanitário têm se mostrado bastante vantajosas para tal, porém, ainda com poucos estudos sobre isso na região. Deste modo, objetivou-se com este estudo avaliar a eficácia de sistemas de alerta fitossanitário no controle do míldio (Plasmopara viticola) em videiras cultivadas sob coberturas plásticas, e, consequentemente, na produtividade e na qualidade das uvas, no Noroeste Paulista. O experimento foi realizado na Estação Experimental de Viticultura Tropical (EVT) da Embrapa Uva e Vinho, localizada no município de Jales, SP, durante os anos de 2012 e 2013. Foram conduzidas três ruas de 120 m de videiras, cultivar apirênica 'BRS Morena', em espaçamento de 3,0 m entre plantas. Metade do vinhedo foi coberto com filme plástico de polipropileno trançado sobre estrutura metálica em forma de arco (PPT) e a outra metade com tela preta, com 18% de sombreamento (TP18%). O delineamento experimental foi o de blocos casualizados compostos por cinco tratamentos...

Seleção assistida por marcadores moleculares na piramidação de genes de resistência ao míldio (Plasmopara viticola) e oídio (Erysiphe necator) em videira

Sánchez Mora, Fernando David
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xiv, 67 p.| il., tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
27.87%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais, Florianópolis, 2014.; As doenças míldio (Plasmopara viticola) e oídio (Erysiphe necator) são um sério problema para os produtores de V. vinifera. Explorar a resistência genética a estas doenças é uns dos maiores objetivos nos programas de melhoramento genético. O presente trabalho teve por objetivo identificar e selecionar via SAM (Seleção assistida por marcadores moleculares) plantas de videira contendo os locos de resistência contra o míldio (Rpv1 e Rpv3) e o oídio (Run1 e Ren3) piramidados e em homozigose, para utilizá-las em novos ciclos de cruzamento. Foram analisadas as populações experimentais de videira UFSC-2013-1 e UFSC-2013-2 provenientes das linhas de melhoramento 2000-305-134 (uvas tintas) e 2000-305-97 (uvas brancas) que apresentam os locos de resistência Rpv1/Run1, Ren3 e Rpv3 piramidados e em heterozigose. As 637 plantas das duas progênies F2 foram genotipadas com seis marcadores microssatélites ligados aos locos de resistência. Para a análise de segregação foi utilizado o teste ?2. Nas duas populações estudadas observou-se distorção na segregação com os marcadores microssatélites ligados aos locos de resistência Rpv1/Run1...

Sistema de previsão do Míldio (Plasmophora vitícola) para cultura da videira em Curitibanos - SC

Giacometti, Renan
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 21 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.65%
Projeto acadêmico (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Curitibanos. Ciências Rurais.; A viticultura tem ganhado grande espaço no ramo da fruticultura brasileira, pois a cultura oferece uma grande abrangência de cultivo devido a sua grande plasticidade e disponibilidade de variedades adaptadas a diversas condições de ambiente. Porém, esta prática está exigindo grandes investimentos principalmente na área de manejo fitossanitário, onde as doenças são os principais fatores limitantes, destacando-se pela incidência do míldio (Plasmophora vitícola). O presente projeto tem como objetivo monitorar as variáveis climáticas para determinar as condições ideais de ocorrência do míldio (Plasmopara viticola) utilizando linhas de melhoramento da videira contendo locos de resistência, para gerar alertas e auxiliar o controle desta doença, na região de Curitibanos – SC. O trabalho será realizado em um vinhedo com dois anos de idade, implantado no segundo semestre de 2013, localizado no setor de fruticultura na área experimental da UFSC campus de curitibanos. O monitoramento climático será realizado através da instalação de uma estação meteorológica de superfície automática, que fornecerá dados diários de temperatura máxima e mínima do ar...

Reaction of melon genotypes to the gummy stem blight and the downy mildew; Reação de genótipos de melão ao crestamento gomoso e ao míldio

Santos, Gil Rodrigues dos; Castro Neto, Manoel Delintro de; Ramos, Leandro Nogueira; Café Filho, Adalberto Corrêa; Reis, Ailton; Momenté, Valéria Gomes; Peluzio, Joenes Mucci; Ignácio, Maíra
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
27.65%
O crestamento gomoso do caule (Didymella bryoniae) e o míldio (Pseudoperonospora cubensis) estão entre as principais doenças do meloeiro (Cucumis melo) ocasionando redução da produtividade e da qualidade dos frutos. Apesar da importância dessas doenças, são poucos os trabalhos envolvendo a identificação de fontes de resistência a D. bryoniae e a P. cubensis no Brasil. O objetivo deste trabalho foi avaliar a resistência de genótipos comerciais de melão a essas doenças. A partir da seleção de um isolado mais agressivo, foi estudada, em condições de casa de vegetação, a resistência de 86 genótipos de meloeiro à infecção por D. bryoniae no caule. Posteriormente, em condições de campo, foi avaliada a resistência conjunta de 28 genótipos ao crestamento gomoso e ao míldio. Em casa de vegetação, todos os 86 genótipos de meloeiro avaliados foram infectados e mostraram sintomas de crestamento no caule, quatro dias após a inoculação. Houve variação significativa nos níveis de resistência entre os genótipos avaliados. No campo, sob inóculo natural, os genótipos Taslaki e Sary Juliabi mostraram-se mais suscetíveis à infecção por D. bryoniae nas folhas, diferindo significativamente dos demais genótipos. Os menores níveis de suscetibilidade foram verificados nos genótipos Perlita Busle S1...

Identificação de marcadores moleculares ligados ao gene de resistência ao míldio, PpALG1 em Brassica oleracea var tronchuda

Alabaça, Cláudia S.
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.78%
Dissertação mest., Engenharia Biológica, Universidade do Algarve, 2009; O míldio das Crucíferas, causado pelo oomicete Hyaloperonospora Constant. parasitica (Pers. Ex Fr.) (Constantinescu e Fatehi, 2002), é uma doença que afecta a família Brassicaceae, sobretudo as espécies do género Brassica. Anteriormente, tinha sido identificada uma linha de Couve Algarvia (Brassica oleracea var tronchuda) resistente ao míldio na fase adulta cuja resistência se demonstrou ser controlada por um único gene dominante, designado PpALG1 (Monteiro et al., 2005). Este trabalho teve como objectivo a identificação de marcadores moleculares ligados ao gene PpALG1. Utilizando a estratégia de “Bulked Segregant Analysis” (BSA) para testar marcadores mapeados ao longo do mapa genético de B. oleracea concluiu-se que o gene PpALG1 se encontra ligado no mesmo grupo de ligamento (LG3) onde se encontra localizado o gene de resistência ao míldio, Pp523, identificado numa linha de brócolo. A estratégia de BSA foi novamente utilizada para testar marcadores seleccionados deste grupo, bem como para identificar novos marcadores RAPD ligados ao gene em estudo. Paralelamente foram testados marcadores STS provenientes de clones BAC de B. oleracea...

Potencial climático para a produção de uvas em sistema de dupla poda anual no estado do Paraná

Ricce,Wilian da Silva; Caramori,Paulo Henrique; Roberto,Sérgio Ruffo
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.65%
A cultura da videira tem potencial para produção contínua logo após pequeno período de descanso entre safras, porém os riscos climáticos podem limitar essa prática. O objetivo foi avaliar o potencial climático para o cultivo de duas safras anuais e a estimativa da severidade de míldio, em função de diferentes épocas de poda, e da exigência em graus-dia de diferentes genótipos de uvas (Vitis spp.), no estado do Paraná. Foram avaliados os riscos de geada, o balanço hídrico climatológico normal e a severidade potencial de ocorrência de míldio utilizando dados de 21 estações meteorológicas do Instituto Agronômico do Paraná. A ocorrência de geadas limita a época de cultivo da videira nas regiões centro, sul e leste. O excesso hídrico é observado em todo o estado. Genótipos que necessitam 1.800°C dia entre a poda e a colheita somente podem ser utilizados em sistema de dupla safra anual nas regiões mais quentes do estado. Não é possível a obtenção de duas safras anuais quando se utilizam genótipos de videiras que exigem mais de 2.000°C dia. Nas regiões mais frias, somente genótipos que necessitam 1.000 a 1.200°C dia podem ser utilizados. Em função do potencial de severidade do míldio, indica-se o cultivo de uvas rústicas ou americanas para as regiões centro...

Produtos alternativos na proteção da videira contra o míldio

Pereira,Vanessa Foresti; Resende,Mário Lúcio Vilela de; Monteiro,Ana Cristina Andrade; Ribeiro Júnior,Pedro Martins; Regina,Murillo de Albuquerque; Medeiros,Fernanda Carvalho Lopes
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.78%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de produtos alternativos na proteção da videira (Vitis vinifera) contra o míldio (Plasmopara viticola), bem como determinar a influência desses produtos na qualidade dos frutos da cultivar Merlot. Para o controle da doença, foram utilizados produtos à base de extratos vegetais, manano-oligossacarídeos fosforilados, fosfitos e acibenzolar-S-metil, além de fungicidas tradicionais. A intensidade do míldio em folhas e cachos, a produtividade, o número total de cachos por parcela, o peso médio do cacho e baga e as características analíticas do mosto foram avaliados nas safras de 2007/2008 e 2008/2009. Os fosfitos proporcionaram proteção contra o míldio da videira, com produtividade semelhante à do tratamento com fungicidas tradicionais. Os tratamentos baseados em manano-oligossacarídeos fosforilados, acibenzolar-S-metil e extratos vegetais não apresentaram controle eficiente do míldio. Os produtos alternativos testados não influenciam a qualidade analítica dos frutos, mas proporcionam, em geral, peso médio de cachos e de bagas menor que o do tratamento com fungicidas.

Fosfito de potássio no controle do míldio da videira e características físico-químicas de uvas Merlot

Pereira,Vanessa Foresti; Resende,Mário Lúcio Vilela de; Ribeiro Júnior,Pedro Martins; Regina,Murillo de Albuquerque; Mota,Renata Vieira da; Vitorino,Luiz Rodolpho Rodrigues
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.65%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de doses crescentes de duas formulações de fosfito de potássio, sobre a severidade do míldio da videira, produtividade e características físico-químicas de uvas Merlot. Foram avaliadas duas formulações de fosfito de potássio (Phi A e B), nas doses 0, 1,2, 2,5, 3,7 e 5,0 g L-1 de P2O5, comparadas com um fertilizante foliar e fungicidas, nas safras de 2009/2010 e 2010/2011. Observou-se efeito linear das doses de fosfito sobre a redução da severidade do míldio, nas duas safras. A maior dose de Phi A proporcionou controle médio de 60,5% e a de Phi B de 57,7%, semelhante ao controle pelos fungicidas (64,3%) e pelo fertilizante foliar (53,3%). Na primeira safra, Phi B proporcionou maior produtividade e, na segunda, não diferiu do tratamento com o fungicida. Os tratamentos somente produziram efeito sobre teor de sólidos solúveis, pH e acidez total titulável do mosto na segunda safra. Phi B e fungicidas proporcionaram os maiores teores de compostos fenólicos solúveis totais das cascas, porém, não produziram efeito sobre os teores de antocianinas. A aplicação de fosfito de potássio aumenta o teor de sólidos solúveis totais e o pH, reduz a acidez total titulável das bagas...

Efeito do início de ocorrência do míldio na produção de frutos do meloeiro

Santos,A. Apoliano dos; Cardoso,J. Emilson; Vidal,Julio C.; Viana,F. Marto P.; Rossetti,Adroaldo G.
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2003 PT
Relevância na Pesquisa
27.65%
O míldio, causado por Pseudoperonospora cubensis, é a principal doença fúngica da cultura do meloeiro (Cucumis melo) no período chuvoso nas regiões produtoras do Nordeste brasileiro, e para o seu controle são realizadas até dez aplicações de fungicidas. O estabelecimento de sistemas de previsão de danos causados por esta doença requer uma estimativa sob várias situações epidêmicas. Os danos causados pelo míldio à produção de frutos do meloeiro, levando-se em consideração o início do aparecimento dos sintomas e o estádio de desenvolvimento da planta, foram determinados em três experimentos de campo. Utilizou-se a aplicação de uma das misturas fungicidas tiofanato metílico + clorotalonil ou metalaxyl + mancozeb no estabelecimento de menores intensidades de míldio. Houve uma significativa redução do rendimento de frutos quando a doença teve início aos 24 e 36 dias, porém, quando a doença iniciou-se aos 47 dias, nenhum efeito na produção foi observado. Concluiu-se que os aspectos relacionados com a duração e, notadamente, com o início da epidemia, em relação ao ciclo do hospedeiro, devem ser considerados no estabelecimento de modelos de prognósticos de danos à produção.

Peronosclerospora sorghi, o agente etiológico do míldio do sorgo

Barbosa,Flávia C. Rufini; Pfenning,Ludwig H.; Casela,Carlos R.
Fonte: Sociedade Brasileira de Fitopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
27.65%
O agente etiológico do míldio do sorgo, Peronosclerospora sorghi, infecta as culturas do sorgo (Sorghum spp.) e do milho (Zea mays). Esse patógeno encontra-se disseminado em muitas regiões tropicais e subtropicais do mundo e pode ocasionar danos significativos na produção de sorgo quando as condições climáticas são favoráveis à sua ocorrência e em cultivares de alta susceptibilidade. No Brasil, antes restrito aos estados da região Sul, o míldio foi registrado também nos estados da região Sudeste e Centro-Oeste, causando prejuízos principalmente em áreas de produção de sementes. O cultivo de genótipos resistentes é o método mais eficiente para o controle da doença. Entretanto, essa estratégia é dificultada pela alta variabilidade genética apresentada pelo patógeno. Essa revisão aborda aspectos da taxonomia, biologia e distribuição geográfica do míldio do sorgo e discute questões relacionadas com a sua epidemiologia e controle, enfatizando estratégias que utilizam resistência genética.

Influência das condições climáticas sobre a eficácia de fungicidas empregados para o controle do míldio em Vitis vinifera

Czermainski,Ana Beatriz Costa; Sônego,Olavo Roberto
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.87%
Um dos fatores a serem manejados para a máxima produtividade de um vinhedo é o míldio, doença causada por Plasmopara viticola, que afeta regiões produtoras de uva do mundo inteiro. No Brasil, são necessárias diversas aplicações de fungicida para seu controle. Diferentes princípios ativos são encontrados no mercado. Com base em resultados de ensaios de fungicidas para controle do míldio em Vitis vinifera conduzidos em 1995 e 1996, foi analisada a influência dos fatores climáticos temperatura do ar, precipitação e umidade relativa do ar sobre a eficácia dos produtos disponíveis. Os experimentos foram instalados na Embrapa Uva e Vinho, sobre a cv. Tannat, conduzida no sistema espaldeira. A análise dos fatores ambientais apontou períodos de infecções primárias e secundárias. A maior ocorrência de chuvas e alta umidade relativa do ar foram determinantes da maior severidade do míldio no ano de 1996. A análise da incidência e do índice de intensidade de doença em folhas e em cachos, indicou maior eficácia dos fungicidas cymoxanil + mancozeb, metalaxil + mancozeb e dithianona, nos dois anos. Os princípios ativos cúpricos - oxicloreto de cobre, isolado ou combinado com mancozeb, e sulfato de cobre - não foram eficazes para controlar o míldio nos cachos sob condições climáticas favoráveis à doença.

Impacto de alterações da temperatura sobre a severidade do míldio da videira.

ANGELOTTI, F.; MAGALHÃES, E. E. de; PEIXOTO, A. R.; FERNANDES, H. A.
Fonte: In: WORKSHOP SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E PROBLEMAS FITOSSANITÁRIOS, 2012, Jaguariúna. Mudanças climáticas e problemas fitossanitários: anais... Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2012. Publicador: In: WORKSHOP SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E PROBLEMAS FITOSSANITÁRIOS, 2012, Jaguariúna. Mudanças climáticas e problemas fitossanitários: anais... Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.78%
Diante dos cenários climáticos futuros, a temperatura do ar sofrerá aumentos, interferindo na distribuição geográfica e temporal de doenças. O míldio, causado pelo fungo Plasmopara viticola, é uma das principais doenças que ocorre na videira. O desenvolvimento deste patógeno pode ser influenciado por vários fatores ambientais, entre eles, a temperatura. O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto do aumento da temperatura na severidade do míldio da videira nas cultivares Crimson, Thompson e Alicante. Para a avaliação, mudas com 4-6 folhas foram inoculadas com uma suspensão de esporos na concentração de 105 esporos/mL + Tween 20 a 0,01%, por meio de pulverização. Após a inoculação, as mudas foram submetidas às temperaturas de 26, 28, 29.1, 30.4 e 31.8 oC, por 24 horas. Posteriormente, as mudas foram mantidas a temperatura de 26 oC, fotoperíodo 12 horas até a avaliação dos resultados. Foi avaliada a porcentagem da área foliar doente, por meio de escala diagramática e o período latente, determinado pelo número de dias entre a inoculação e a produção de esporos. O aumento da temperatura interferiu na infecção do míldio da videira, diminuindo a severidade da doença e aumentando o período latente .; 2012

Produtos alternativos na proteção da videira contra o míldio.

PEREIRA, V. F.; RESENDE, M. L. V. de; MONTEIRO, A. C. A.; RIBEIRO JÚNIOR, P. M.; REGINA, M. de A.; MEDEIROS, F. C. L.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 45, n. 1, p. 25-31, jan. 2010. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 45, n. 1, p. 25-31, jan. 2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.78%
Resumo ? O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de produtos alternativos na proteção da videira (Vitis vinifera) contra o míldio (Plasmopara viticola), bem como determinar a influência desses produtos na qualidade dos frutos da cultivar Merlot. Para o controle da doença, foram utilizados produtos à base de extratos vegetais, manano-oligossacarídeos fosforilados, fosfitos e acibenzolar-S-metil, além de fungicidas tradicionais. A intensidade do míldio em folhas e cachos, a produtividade, o número total de cachos por parcela, o peso médio do cacho e baga e as características analíticas do mosto foram avaliados nas safras de 2007/2008 e 2008/2009. Os fosfitos proporcionaram proteção contra o míldio da videira, com produtividade semelhante à do tratamento com fungicidas tradicionais. Os tratamentos baseados em manano-oligossacarídeos fosforilados, acibenzolar-S-metil e extratos vegetais não apresentaram controle eficiente do míldio. Os produtos alternativos testados não influenciam a qualidade analítica dos frutos, mas proporcionam, em geral, peso médio de cachos e de bagas menor que o do tratamento com fungicidas.; 2010

Danos causados pelo míldio da soja e uso de fosfitos e Acibenzolar-S-Methyyl no manejo das doenças da cultura

Silva, Olavo Corrêa da
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
28.15%
Resumo: O míldio da soja, causada pelo oomicete Peronospora manshurica é uma doença amplamente disseminada nas principais regiões produtoras do mundo e do Brasil, no entanto seu dano ainda é pouco estudado. O controle da doença no Brasil, apesar do uso de genótipos suscetíveis em extensa área, tem sido negligenciado devido ao fato de doenças como a ferrugem asiática e oídio estarem a frente como principal alvo para o manejo fitossanitário da cultura. Os fosfitos vêm sendo utilizados no controle de doenças, principalmente causados por oomicetes, em várias culturas devido a sua ação direta e/ou indireta sobre patógenos, na cultura da soja poucos estudos foram realizados. Os objetivos específicos deste trabalho foram estudar, (a) os componentes de rendimento afetados pelo míldio e determinar as equações do coeficiente de dano; (b) o uso do fosfito no controle do míldio e seu efeito sobre a área foliar; (c) a interação do uso do fosfito com a aplicação de fungicida no controle do míldio; (d) efeito dos fosfitos como fonte nutricional; (e) a correlação entre a severidade do míldio nas folhas e a incidência do patógeno nas sementes; (f) fontes comerciais de fosfito e acibenzolar-S-metílico associados à fungicida no controle de míldio...

Caracterização do risco de ocorrência de mildio da videira em três regiões produtoras.

MONTEIRO, J. E. B. de A.; CONCEIÇÃO, M. A. F.; CAVALCANTI, F. R.; ANGELOTTI, F.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 19., 2015, Lavras. Agrometeorologia no século 21: o desafio do uso sustentável dos biomas brasileiros: anais. Lavras: UFLA, 2015. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 19., 2015, Lavras. Agrometeorologia no século 21: o desafio do uso sustentável dos biomas brasileiros: anais. Lavras: UFLA, 2015.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1966-1973.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.65%
A ocorrência de doenças em plantas é resultado da interação entre o hospedeiro, o patógeno e o ambiente. Dentre os diversos fatores e características do ambiente, as condições meteorológicas são preponderantes. O objetivo do presente estudo foi avaliar a favorabilidade agrometeorológica para ocorrência do míldio da videira (Plasmopara viticola)em regiões produtoras do Brasil, bem como o potencial de uso de modelos preditivos para a racionalização da aplicação de fungicidas. As análises foram conduzidas com base em séries de dez anos de dados meteorológicos de importantes regiões de produção de uva no Brasil, referenciadas geograficamente nos municípios de Bento Gonçalves-RS, Jales-SP e Petrolina-PE (dois ciclos).A favorabilidade agrometeorológica foi estimada por um modelo de eficiência de infecção (EI) calculado em função da temperatura e a duração do molhamento diários. A EI é dada pela razão entre o número de lesões observadas e o número de zoósporos do inóculo inicial, padronizada de 0% (doença nula)a 100% (máxima EI). O risco potencial de ocorrência dessa doença foi caracterizado pelas frequências médias da ocorrência de dias com risco de infecção baixo (EIF3,5%), médio (3,550%). Os resultados revelam situações bastante diferentes em cada uma das regiões produtora analisadas. A frequência de dias com alto risco para míldio foi de 40% em Bento Gonçalves...

Resistência de cultivares e seleções de uvas de mesa ao míldio.

NAVES, R. de L.; SILVA, K. F. B.; RITSCHEL, P. S.; MAIA, J. D. G.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 47.; SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MOFO BRANCO, 2014, Londrina. Desafios futuros: anais. Londrina: SBF, 2014. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 47.; SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MOFO BRANCO, 2014, Londrina. Desafios futuros: anais. Londrina: SBF, 2014.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.94%
O míldio, causado por Plasmopara viticola , é uma doença que ocorre na videira em todo o mundo, assumindo grande importância em regiões quentes e úmidas. Devido à natureza destrutiva da doença e a sua importância econômica, o Programa de Melhoramento Genético da Embrapa Uva e Vinho tem tentando introduzir a resistência ao míldio nas cultivares desenvolvidas. O objetivo deste trabalho foi avaliar, em casa-de-vegetação, cultivares e seleções avançadas quanto à suscetibilidade ao míldio. Em dois experimentos , conduzidos em Jales, São Paulo, avaliaram-se três cultivares e duas seleções avançadas, sendo utilizadas Seyve Villard 12375 e Thompson Seedless como padrões resistente e suscetível, respectivamente. O delineamento experimental foi blocos ao acaso com sete tratamentos e cinco repetições, sendo cada parcela constituída por três plantas. A resistência ao míldio foi determinada por meio da avaliação da severidade da doença nas folhas utilizando escala de notas de 1 a 9 (IPGRI, UPOV e OIV, 1997), durante cerca de 70 dias. A curva de progresso da doença foi determinada, calculando-se a área abaixo da curva de progresso do míldio (AACPM). No primeiro experimento, não houve diferença significativa (P<0...

Controle químico do míldio (Peronosclerospora sorghi) em sorgo.

PINTO, N. F. J. de A.; CASELA, C. R.; FERREIRA, A . da S.
Fonte: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 5, n. 1, p. 67-74, 2006. Publicador: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 5, n. 1, p. 67-74, 2006.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.78%
Sementes de sorgo da cultivar SC 283, altamente suscetível a Peronosclerospora sorghi, foram utilizadas nos três experimentos deste trabalho. Para avaliação do controle de conídios de P. sorghi veiculados pelas sementes, estas foram previamente tratadas com os seguintes fungicidas (g i.a.100 kg-1 sementes): metalaxyl-M + mancozeb (5,6 + 89,6), metalaxyl-M + chlorothalonil (15,0 + 150,0), fosetyl-Al (240,0), propamocarb (722,0), metalaxyl-M (75,0), metalaxyl-M (37,5), fludioxonil + metalaxyl-M (12,5 + 5,0) e fludioxonil + metalaxyl-M (25,0 + 10,0). A seguir, as sementes foram pré-germinadas, inoculadas com conídios de P. sorghi e semeadas em solo esterilizado, em casa de vegetação. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso, com nove tratamentos em quatro repetições. Os resultados evidenciaram, aos 15 dias após a semeadura, que metalaxyl-M + mancozeb, metalaxyl-M + chlorothalonil, metalaxyl-M e fludioxonil + metalaxyl-M foram altamente eficientes no controle do míldio sistêmico do sorgo ( 97,2 a 100,0%). Para avaliação da proteção das sementes contra oosporos de P. sorghi presentes no solo e na palhada de sorgo, as sementes foram tratadas com os seguintes fungicidas (g i.a.100 kg-1 sementes): metalaxyl-M + mancozeb (5...

Climatic risk of grape downy mildew (Plasmopara viticola) for the State of São Paulo, Brazil; Risco climático do míldio da videira (Plasmopara viticola) no estado de São Paulo

Hamada, Emília; Ghini, Raquel; Rossi, Paulo; Pedro Júnior, Mário José; Fernandes, Jeferson Lobato
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2008 ENG
Relevância na Pesquisa
27.78%
Viticulture in Brazil has been growing in importance in recent years. In the State of São Paulo, a significant percentage of the production is basically destined to in natura consumption and, more recently, much effort has been made by institutions to revitalize the viticulture in the State. Among fungal diseases, the downy mildew (Plasmopara viticola) is one of the main diseases affecting this crop in Brazil, with extreme damage effects on its production. The objective of this study was to estimate the incidence of the downy mildew on grape under the climatic conditions of the State of São Paulo, based on a mathematical model and using Geographical Information System - GIS tools. The study considered the months from September to April, a period in which the downy mildew can affect grapevines under development. Mean temperature and relative humidity were the basic weather data entered in the GIS database. Leaf wetness duration was estimated from relative humidity measurements. Climatic data entered in the GIS were used to calculate and produce maps depicting the severity of the grape downy mildew, through the application of a disease model. Three cities were evaluated (Jales, Jundiaí, and São Miguel Arcanjo), since they represent the main vineyard centers in the State. The adopted methodology permitted quantifying the severity of the grape downy mildew not only in spatial terms...