Página 1 dos resultados de 231 itens digitais encontrados em 0.054 segundos

Traduzir Mea Culpa ao ritmo de Louis-Ferdinand Céline

Sá, Ana Isabel Salvado de
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
75.72%
Na origem do presente projecto de tradução está o reconhecimento de que a tradução literária convoca um universo plural epistemológico, o qual, se é certo que advém de uma forma de mediação riquíssima entre duas línguas e duas culturas, também ganha substância se contemplar uma reflexão sobre a linguagem humana. Referimo-nos, por outras palavras, à relação dinâmica e complementar entre língua e linguagem que, quando presente num processo cognitivo tão peculiar como o do tradutor literário, culmina quase sempre numa recompensa intelectual. De igual modo, num sentido mais prático, é uma aliança que permite identificar uma tipologia de problemas de tradução diferente da convencional, ou seja, por se libertar um pouco da metodologia estruturalista e por redimensionar as noções tradicionais da linguística, contempla outro tipo de questões pertinentes como a presença de sociolectos, ou a singularidade discursiva de uma voz que nos fala através do texto literário. Partindo, assim, de uma fórmula heurística mais geral, o nosso quadro teórico orienta- -se por várias leituras dialogísticas que, do discurso hermenêutico de Schleirmacher (2004), George Steiner (1998), ou Ricoeur (1984), à teoria crítica do ritmo de Henri Meschonnic (1982 e 2002)...

El testimonio, Roque Dalton y la representación de la catástrofe; O Testemunho. Roque Dalton e a representação da catástrofe

André, Rhina Landos Martinez
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/03/2003 ES
Relevância na Pesquisa
76.17%
RESUMEN Con base en dos concepciones teóricas sobre la literatura de testimonio — una relativa a la producción de América Latina, entre 1960 y 1980, y otra referente al campo de reflexión sobre la Shoah — este trabajo considera a Roque Dalton como autor de literatura de testimonio no únicamente por su obra Miguel Mármol. Los sucesos de 1932 El Salvador, sino también por su poesía. Esta representa la vivencia de la catástrofe con los mismos valores éticos y los mismos procedimientos estéticos que otros autores de otras tradiciones literarias utilizaron para representar la violencia del S. XX. Para demostrar esta tesis, que coloca al autor salvadoreño en diálogo con escritores tanto de América Latina como de Europa, analizamos un corpus de poemas de su obra Taberna y otros lugares, Premio Casa de las Américas, La Habana, Cuba, 1969.; RESUMO Com base em duas concepções teóricas sobre a literatura de testemunho – uma relativa à produção da América Latina, entre 1960 e 1980 e outra referente ao campo de reflexão sobre a Shoah – este trabalho considera Roque Dalton como autor de literatura de testemunho não apenas por sua obra Miguel Mármol. Los sucesos de 1932 en El Salvador mas também por sua poesia. Esta representa a vivência da catástrofe com os mesmos valores éticos e os mesmos procedimentos estéticos que outros autores de outras tradições literárias utilizaram para representar a violência do século XX. Para demonstrar esta tese...

De Pero Vaz de Caminha a Menotti Del Picchia: alguns motivos edênicos na literatura de viagens dos séculos XVI e XVII e no modernismo; From Pero Vaz de Caminha to Menotti del Picchia: some of the edenic motives in the 16th and 17th centuries´acounts of travel and in the Modernism

Sturari, Marlene
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
75.8%
Este trabalho relaciona alguns dos motivos edênicos que, a partir do mito da Idade de Ouro da humanidade apresentado por dois poetas da Antigüidade Clássica, Virgílio e Ovídio, que vai-se mesclar, na Idade Média, à descrição católica do Jardim do Éden e serão retomados com o descobrimento da América, repercutindo na colonização do Brasil, onde sua chama, ainda que débil, se mantém. Eles ressurgem no século XX, nomeadamente nos romances de Menotti Del Picchia: A filha do Inca e Kalum, o mistério do sertão. Obras de ficção científica, produzidas num período de efervescência do gênero, entremeadas de elementos fantásticos presentes no imaginário do sertão amazônico brasileiro, tais romances de Menotti Del Picchia afirmam a permanência entre nós dos ditos mitos. O Paraíso Terreal existe e está no Novo Mundo, particularmente em terras brasileiras, com suas águas rejuvenecedoras da provável fonte da juventude e com seus tesouros incalculáveis localizados no Eldorado. Tudo isso guardado e defendido por seres fabulosos, ente os quais as Amazonas guerreiras. Como conseqüência, vemos a alusão insistente à fertilidade, abundância e exuberância das terras brasileiras, com a diversidade de sua fauna e flora...

'Em câmara lenta', de Renato Tapajós: a história do livro, experiência histórica da repressão e narrativa literária; 'In slow motion', from Renato Tapajós: the story of the book, historical experience of repression and literary narrative

Maués, Eloisa Aragão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
75.71%
Em 1977, a Alfa-Omega, uma editora de oposição ao regime militar, publicou Em Câmara Lenta, de Renato Tapajós. Foi a primeira obra nacional, produzida por um escritor que atuou em um grupo da esquerda armada, a trazer uma reflexão crítica sobre as estratégias da guerrilha e a denunciar o emprego brutal da tortura pela repressão. O autor participara da Ala Vermelha, um agrupamento urbano de influência maoísta que empreendeu ações armadas, e por isso cumpriu pena de 1969 a 1974. Divulgado por todo o Brasil, o livro despertou a fúria de setores conservadores e levou a um episódio inusitado: em julho de 1977 Tapajós foi preso em São Paulo e ficou dez dias incomunicável, sob a acusação de que Em Câmara lenta era "instrumento de guerra revolucionária". Isso apesar de o livro não ter sido proibido e não ter, do ponto de vista legal, nenhum empecilho à sua circulação. Somente 15 dias depos da prisão de Tapajós, a obra foi censurada e sua venda, proibida. A partir das intricadas repercussões desse fato, o propósito principal deste trabalho é procurar demonstrar como a experiência da luta armada se transformou em narrativa literária. Para tanto, apresentamos um estudo sobre a história do livro, sobre os procedimentos empregados tanto na formação da culpa dirigida contra Renato Tapajós (com base em documentos do Departamento Estadual de Ordem Política e Social...

Jorge Semprún: forma precária e literatura de testemunho; Jorge Semprun: precarious form and literature of testimony

Marçal, Marcia Romero
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
116.07%
A tese dedica-se ao estudo de La escritura o la vida de Jorge Semprún. Examina como na obra o narrador, sobrevivente do campo de concentração de Buchenwald, desenvolve uma trajetória dialética para poder narrar sua experiência do campo: primeiro nega sua identidade de sobrevivente para, 47 anos depois, assumi-la na escrita como negatividade que põe em risco permanente sua vida como escritor testemunha da catástrofe. A história dessa superação provisória e permanente da negatividade do campo estrutura-se mediante a fragmentação textual e o diálogo. A contraposição da voz do narrador a vozes de outras personagens e a textos diversos indica que somente através da fragmentação discursiva ele pôde aproximarse do horror vivenciado no campo, pois ela se lhe apresenta como o único modo de exprimir a dialética entre a necessidade do diálogo do narrador com seu passado e a impossibilidade de com ele reconciliarse. A precariedade do sobrevivente objetiva-se na forma precária do romance, marca de singularidade desta obra de Semprún na literatura de testemunho.; The thesis devotes itself to the study of La escritura o la vida by Jorge Semprún. It examines how the narrator, a survivor from Buchenwalds concentration camp...

Rehacer y resistir: el proceso de escritura de Operación masacre de Rodolfo Walsh; Rehacer y resistir: el processo de escritura de operación masacre de Rodolfo Walsh

Foglia, Graciela Alicia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
86.07%
O objetivo desta tese é analisar Operación masacre de Rodolfo Walsh à luz da reflexão sobre as relações entre literatura e testemunho. O trabalho tem como hipótese que Operación masacre pode ser lida como um romance de testemunho não só porque em suas páginas denuncia a prática da violência de Estado mas, sobretudo, porque essa violência gera o imperativo ético de escrever e a procura de uma forma narrativa.; The purpose of this thesis is to analise Operación masacre written by Rodolfo Walsh under the lights of reflection about the relations between literature and testimony. The work has as hypothesis that Operación masacre can be read as a testimony novel not only because in its pages denounces the State´s violence, but above all, because this violence generates the ethical imperative of writing and the search for a narrative form.

Primo Levi: ciência, técnica e literatura; Primo Levi: science, technique and literature

Maciera, Aislan Camargo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
86.08%
Primo Levi (1919-1987), de origem judaica, antifascista e químico de formação, passa quase um ano de sua vida como prisioneiro em um dos campos de concentração de Auschwitz. Preso como partigiano, deportado como judeu, e sobrevivente por acaso, Levi faz daquela experiência, através da necessidade de narrar, o ponto de partida de sua literatura. Seu percurso parte da literatura de testemunho, matéria de suas duas primeiras obras, Se questo è un uomo e La tregua. Porém, sua grande vocação narrativa faz com que cultive os mais diversos gêneros ao longo de sua carreira, indo desde a autobiografia, até a poesia, o romance e os contos fantásticos e de ficção científica. A análise da obra literária de Levi, obrigatoriamente, deve considerar dois aspectos, que estão na gênese e na construção de seus escritos: o primeiro é a origem de sua literatura, nascida da experiência como prisioneiro e da observação daquele universo e que dele nunca se desprendeu; o segundo é a sua formação, pois, como químico, o olhar que dirigia ao mundo era determinado pelos preceitos da ciência que escolheu, e pela qual era apaixonado. Assim sendo, pretendemos analisar a literatura de Levi a partir da relação que ela estabelece com a ciência...

Arremessadas da turma de caminhão: literatura e experiência traumática entre as trabalhadoras boias-frias na obra de Murilo Carvalho

Medina, Ettore Dias; Souza, Eliana Maria de Melo
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 101-114
POR
Relevância na Pesquisa
86.01%
This article investigates the universe of women seasonal farm workers, more precisely those women laborers who take the so-called truck, in the newspaper chronicle “Th e Seasonal Farm Workers’ Express” (1976) and the short story “Th e funny face of fear”(1978), both by the journalist and creative writer Murilo Carvalho. Th e hypothesis is that these two narratives, in which the theme is the truck accident, can be classifi ed as testimonial literature.; Este artigo investiga o universo das trabalhadoras boias-frias, mais precisamente as que pegam o chamado caminhão de turma. Assim, a reportagem “O Expresso Boia-Fria” (1976) e o conto “A cara engraçada do medo” (1978), ambos do jornalista e escritor brasileiro Murilo Carvalho, compõe o material investigado. Tem-se por hipótese que as duas narrativas, cujo tema é o acidente no caminhão de turma, se enquadram no universo da literatura de testemunho.

A literatura de testemunho e a violência de Estado

Marco,Valeria de
Fonte: CEDEC Publicador: CEDEC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
106.18%
Este artigo discute duas grandes concepções de literatura de testemunho. Uma delas desenvolve-se no âmbito dos estudos sobre a literatura latino-americana; outra é dominante no campo da reflexão sobre a shoah, termo amplamente utilizado para substituir a palavra holocausto. Ambas entendem ser a mimesis a natureza da literatura; no entanto, desenvolvem indagações bastante diversas sobre as possibilidades de a palavra representar a realidade, formulando, no limite, hipóteses antagônicas de interpretação da produção literária que tem sido designada pelo conceito de testemunho. Porém, aparte esse antagonismo, nos últimos anos a expressão tem remetido sempre a uma relação entre literatura e violência.

Ferréz e a literatura marginal: literariedade em discussão em capão pecado e manual prático do ódio

Neves, Lais Mendes Botelho das
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.16%
Na presente dissertação abordamos os romances Capão pecado e Manual prático do ódio, ambos do autor Ferréz, os quais fazem parte do movimento auto-intitulado Literatura marginal, que remete às obras escritas por moradores da periferia. Com o intuito de refletirmos sobre a literariedade dessas, já que há um embate entre dois grupos da crítica, os que as tomam apenas como documento e os que as tem como literatura. Recorremos a um histórico acerca do marginal na História e desse termo em nossa história literária, também percorremos a biografia e bibliografia de Ferréz. Para que tivéssemos uma visão geral desses dois lados de recepção das obras, colocamos opiniões dissonantes de estudiosos. Na tentativa de dar conta da fusão entre realidade e ficção presentes nesses textos, recorremos aos estudos sobre Literatura de testemunho e de testimonio, os quais propiciaram a aproximação dessas dimensões que a crítica literária vem dissociando. Também nos pareceu pertinente a questão da tomada de voz por parte dos setores excluídos da sociedade, os quais passaram de matéria literária para autores. As personagens tanto de um quanto de outro livro são interessantes como objeto de análise por representarem o cotidiano da periferia brasileira. Por isso...

Testemunho e violência na literatura de cárcere brasileira: Diário de um detento e Memórias de um sobrevivente

Arnold, Débora Ávila
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Centro de Letras e Comunicação; Programa de Pós-Graduação em Letras; UFPel; Brasil Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Centro de Letras e Comunicação; Programa de Pós-Graduação em Letras; UFPel; Brasil
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.03%
This dissertation analyzes two narratives of prison experience, published in 2001: Diário de um detento: o livro of Jocenir and Memórias de um sobrevivente, Luiz Alberto Mendes. The analysis of these two works is based on how this subject incarcerated searches the legitimacy of his speech, since this is delegitimized both the experience itself, that is, the content of the story, as reported by the speech that, due to the fact that the author does not belong to legitimate means of literate culture. Thus, this prisoner appropriates resources of literacy to not only tell your story, but with a hard-hitting reporting portray the reality of the prison, taking the position of an observer from prison.; Sem bolsa; Esta dissertação analisa duas narrativas de experiência carcerária, publicadas em 2001: Diário de um detento: o livro, de Jocenir e Memórias de um sobrevivente, de Luiz Alberto Mendes. A análise destas duas obras está baseada na relação do relato carcerário com a categoria testemunho e com a busca pela legitimação de seu discurso. Por sua posição deslegitimada frente a uma cultura letrada, esse sujeito se apropria de elementos e recursos pertencentes a esta cultura, não somente para contar a sua história, mas para testemunhar com um relato contundente a violência da prisão tomando a posição de um observador.

A escrita da dor : relações de trauma, memória e narrativa em ''Quero Viver... memórias de um ex-morto'', de Joseph Nichthauser

Haiski, Vanderléia de Andrade
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.1%
Este trabalho tem por objetivo investigar como o evento do Holocausto é representado na literatura brasileira, através do relato de testemunho Quero Viver... memórias de um ex-morto (1976), de autoria do judeu- brasileiro Joseph Nichthauser, que narra suas memórias como vítima do Holocausto nos anos de 1939 a 1945. A literatura de testemunho difundiu- se pelos diversos países que tiveram eventos violentos ou que acolheram as vítimas de catástrofes, como, por exemplo, o Brasil, que recebeu imigrantes judeus em busca de refúgio no país. Esta obra é o primeiro relato de testemunho escrito em português e publicado no Brasil e, através dela, é possível perceber como questões como o trauma e a memória são abordados por intermédio da narrativa e, também, como a narrativa auxilia o sobrevivente na superação do trauma. As contribuições teóricas de Walter Benjamin, Michael Pollak, Regina Igel e Márcio Seligmann-Silva servem de base para essa pesquisa.

Transpondo muros: Escritas da violência na República Democrática Alemã; Transpondo muros: Escritas da violência na República Democrática Alemã; Transpondo muros: Escritas da violência na República Democrática Alemã

Cornelsen, Elcio Loureiro
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 06/06/2009 POR
Relevância na Pesquisa
75.99%
O objetivo do presente artigo é esboçar, a partir da interpretação das obras “Zeit-Zeugen”. Inhaftiert in Berlin-Hohenschönhausen (1996), organizada por Gabriele Camphausen, Folterzelle 36 Berlin-Pankow. Erlebnisbericht einer Stasihaft (1993), de Timo Zilli, Ein guter Kampf. Fakten, Daten, Erinnerungen 1945-1954 (1998) do político Ewald Ernst, Die Stasi war mein Eckermann: oder mein Leben mit der Wanze (1991), do escritor Erich Loest, e Geboren am 13. August. Der Sozialismus und ich (2004), do jornalista Jens Bisky, um breve estudo sobre as diversas formas e fases da violência enquanto instrumento de poder, praticada pelo Estado do SED na República Democrática Alemã nos 40 anos de sua existência, e discutir especialmente alguns aspectos teóricos sobre o conceito de “literatura de testemunho”. Os cinco relatos analisados, de caráter memorialista e autobiográfico, se pautam por um tom decididamente crítico frente aos desmandos num Estado totalitário. “Transpor muros” nos 20 anos após a Queda do Muro de Berlim, desse ponto de vista, implica um olhar memorialista de denúncia contra o esquecimento frente a um passado traumático.; Ziel dieses Beitrags ist, anhand der Interpretation der Werke “Zeit-Zeugen”. Inhaftiert in Berlin-Hohenschönhausen (1996)...

Witnessing: Testimony of Linguistic Memory - The Case of Victor Klemperer

Seeba, Hinrich C.
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2001 ENG
Relevância na Pesquisa
76.07%
Diante da enorme repercussão pública, nos anos 1990, dos diários de Victor Klemperer sobre sua experiência pessoal como judeu na Alemanha nazista, este artigo discute o tipo específico de conhecimento da história proporcionado pela literatura de testemunho. Durante o período do holocausto, no confronto diário com a morte, o conhecimento histórico verdadeiro se aguçou nas experiências pessoais. O jornal clandestino de Klemperer expõe como o trauma coletivo afetou a todos por meio dos padrões cotidianos de fala, ditados pela apropriação nazista da língua alemã. Nessa memória da história do cotidianos enquanto história crítica da linguagem pode ser visto o valor específico da literatura de testemunho. A função da crônica de Klemperer da lingua Tertii Imperii consiste em desenvolver nos leitores a sensibilidade linguística, no sentido de poderem se reapropriar de sua língua.

Intrusive, unconfortable, urgent: the places of testimony in literature class; Intruso, incômodo e urgente: lugares do testemunho No ensino de literatura

Paula, Marcelo Ferraz De
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 22/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
76.21%
In this paper we discuss some contributions of testimonial texts to basic literature teaching. We develop an analysis of how the “testimonial literature” is addressed in oficial documents, textbooks and in some pedagogical projects. The research indicates the necessity of improving the work with testimonials in literature classes, defending its approach importance, focusing on the reflexive opening occasioned by such testimonial in relation to the links between fiction and reality, aesthetic pleasure, literature’s function and human rights.; Neste artigo discutimos algumas eventuais contribuições de textos testemunhais para o ensino de literatura na educação básica. Desenvolvemos uma análise do modo como certa “literatura de testemunho” é abordada nas escolas, a partir de um olhar crítico sobre documentos oficiais da educação, livros didáticos e propostas de projetos pedagógicos. O trabalho atesta a necessidade de se aprimorar a abordagem do testemunho nas aulas de literatura, apontando alguns equívocos comuns na utilização destes textos, bem como salientando sua relevância para a compreensão da natureza e limites do literário, dos meandros entre ética e estética, ficção e realidade. Também damos destaque aos problemáticos vínculos entre testemunho...

Subaltern and the speech as resistance: a double subordination, poor and imprisoned; O subalterno e o discurso como resistência: uma dupla subalternidade, pobre e preso

Cantalice Neto, Abdias Correia de; UEPB
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 21/05/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.08%
This article analyzes the work Memoirs of a Survivor, Luiz Alberto Mendes, to have been produced on the prison experience; he puts himself in testimonial literature condition, the author assumes a condition of subaltern. The construction of this work it is performed by memory resources and fits what is denominated testimonial literature. Is therefore literary work propitious TO STUDY Memory and sociology, as preserves itself, Beyond the Own Literary Feature, numerous other interpretive possibilities. It brings the memory and the author's own life story elements, telling the critical moments experienced by him in childhood, suffocated by his father as a teenager, enclosed in reformatories , and his adulthood, in a prison in São Paulo. Moments of strong relations of subalternities.  Discuss nuances of memory and subordination, adopting a new nomenclature: a double subordination, because it is a poor writer, so subordinate in the attached condition, that is, double subordinate. This study also address the resistance against the dominant discourse through the testimony of a writer prisoner. We bring questions about the crowd and in what prisoner represents among many in the construction of space and speech. Therefore, attempts to adapt the concept of literary work produced in prison with the concept of the multitude of literature. Writing of many. Positioning and repositioning of the subaltern in the literary field.; http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2015v20n1p32O presente artigo analisa Memórias de um sobrevivente...

Uma poética do silêncio: trauma, representação e linguagem em "Fuga da morte", de Paul Celan; A poetic of silence: trauma, representation and language in Escape from Death, by Paul Celan

Torinho, Maria Esther; Universidade Federal do Espírito Santo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 23/10/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.07%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7917.2014v19n2p107No poema Fuga da morte, Paul Celan nos apresenta situações vivenciadas por ele mesmo em um campo de concentração nazista, o que insere o poema no contexto da Literatura de testemunho; trata-se de um poema imbuído de alta carga dramática, no qual conteúdo e forma aliam-se para oferecer uma leitura densa, carregada de significado. Pode-se perceber, no poema, que o silêncio comanda a cena, exprimindo, por meio das diversas lacunas deixadas por uma linguagem fragmentada, aquilo que é difícil para o poeta exprimir, o que é indizível, o que leva o leitor a um sentimento de estranheza, apossando-se da significação apenas por etapas e por entre as lacunas. Este artigo aborda o poema a partir de conceitos relativos à Literatura de testemunho e a impossibilidade de representar o real (Roland Barthes); no plano formal, além de conceitos de Mikhail Bakhtin e de Barros e Fiorin sobre polifonia, dialogismo e interdiscursividade; além disso, partindo do conceito musical de fuga, conforme sugerido pelo título do poema e evidenciado no texto, é abordada a linguagem figurada – metáforas e metonímias, ironia e elipses, como estratégias do autor para enfrentar a aporia entre trauma e representação...

The witness indiscreet window: Primo Levi and surrealism after Auschwitz; A janela indiscreta da testemunha: Primo Levi e o fantástico pós-Auschwitz

Basevi, Anna; Universidade Federal do Rio de Janeiro / Università La Sapienza
Fonte: Núcleo de Estudos Literários & Culturais (NELIC-UFSC) Publicador: Núcleo de Estudos Literários & Culturais (NELIC-UFSC)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado pelos pares; Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.12%
Primo Levi, renowned for his testimony of Nazi camp (If This Is a Man, 1947), published a collection of short stories entitled “Natural Tales”. He uses the surrealistic elements and plots to imagine the paradoxical consequences of human rationality. “Angelic Butterfly” relates to the theme of genetic experiments during Nazism and stands out for horror elements and drama. This tale’s re­lation to the post-Auschwitz reflection lies firstly in its structure which raises the question of the wit­ness; secondly, in the uncertain effect of the “imaginable” as it questions the fragile boundary be­tween real, possible and fantastic; thirdly in the narrative organization based on the connection of the ideas of trace, fragment and testimony. In my analysis I will expose how this text is marked by one of the most traumatic events of the twentieth century.; http://dx.doi.org/10.5007/1984-784X.2015v15n23p227Primo Levi, mundialmente conhecido por seu testemunho do campo de extermínio (Se questo è un uomo, 1947) publicou uma coletânea de contos intitulados Histórias naturais onde utiliza os recursos do fantástico para imaginar as consequências paradoxais da racionalidade humana. A narrativa “Borboleta angélica” destaca-se pelos elementos do horror e do drama...

Novos escritos dos cárceres: uma análise de caso. Luiz Alberto Mendes, Memórias de um sobrevivente

Seligmann-Silva, Márcio
Fonte: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea; Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea; Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea Publicador: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea; Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea; Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 13/01/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.18%
O trabalho apresenta uma leitura do livro de Luiz Alberto Mendes, Memórias de um Sobrevivente, publicado em 2001, no contexto das demais obras dos cárceres paulistas publicadas nos últimos anos. O livro é lido em seu momento confessional, como uma “ego-escrita” com uma encenação da violência que é “obscena”, “marginal” na mesma medida em que está no coração do próprio sistema político. Em Mendes o “segredo” da sociedade é exposto na sua “verdade nua”. O livro em questão também é um verdadeiro tratado de testemunho como apresentação da masculinidade. O trabalho contextualiza este testemunho na tradição (que remonta à Oresteia de Ésquilo) do testemunho como “voto no partido da masculinidade”.

Militância e humor na “poesia de testemunho” de Leila Míccolis

Salgueiro, Wilberth
Fonte: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea; Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea; Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea Publicador: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea; Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea; Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 13/01/2011 POR
Relevância na Pesquisa
96.2%
Exposição e problematização de alguns aspectos da categoria “literatura de testemunho”, redimensionando-a para o entendimento de parte da produção poética brasileira pós-1964. Proposição da categoria “poesia de testemunho” – adaptado do escritor português Jorge de Sena – para a obra de Leila Míccolis, paradigmática daquela produção, seja pela abordagem obsessiva do lugar das minorias, seja pelos recursos formais utilizados.