Página 1 dos resultados de 35 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

A literacia financeira : estudo aplicado a estudantes universitários

Martinho, Carla; Negas, Mário Carrilho
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.72%
Com o objetivo de avaliar a literacia financeira em estudantes do ensino superior, foi readaptado parte de um questionário, já validado por um estudo do banco de Portugal (2010). Este questionário foi aplicado a estudantes de vários cursos superiores e permitiu comparar os resultados deste grupo restrito com os resultados obtidos para a população portuguesa. Por não se tratar de uma amostra representativa da população destes estudantes a nível nacional, trata-se de um estudo de caso, que nos permitiu contudo apurar um conjunto de indicadores sobre os comportamentos, atitudes e conhecimentos financeiros deste grupo de estudantes.

Aspectos da literacia financeira dos portugueses: um estudo empírico

Henriques, Sandra Cristina Martins
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.03%
As decisões financeiras representam muitas das decisões tomadas ao longo da vida, sendo muitas as implicações negativas que podem advir de uma má escolha neste domínio. A educação financeira tem uma importância cada vez maior na sociedade, permitindo dotar os indivíduos de conhecimentos que lhes possibilitem evitar envolver-se em situações de sobre-endividamento, operações fraudulentas ou burlas. Este tipo de educação pode também aumentar as oportunidades económicas, ajudar a superar a relutância ou incapacidade de tirar pleno proveito dos avanços tecnológicos e da inovação dos produtos. Apesar da importância que a literacia financeira assume, os estudos existentes nesta área são escassos e, frequentemente, focalizados em temáticas muito específicas. O presente trabalho pretende contribuir para perceber qual o nível de literacia financeira da população portuguesa, traçando um perfil desta população no que se refere ao conhecimento de termos financeiros, procurando também averiguar se existem factores sócio-demograficos que influenciam este tipo de conhecimento. O estudo empírico realizado no âmbito deste trabalho revela que variáveis como a idade, sexo, estado civil, habilitações literárias...

Determinantes da literacia económica e financeira

Santos, Eduarda Filipa Lopes dos
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.85%
De forma geral, e numa sociedade que se pretende mais participada envolvendo cidadãos mais ativos, é indispensável que estes possuam um nível razoável de conhecimentos sobre o funcionamento da economia lato sensu, ou seja, relativos aos mercados de bens e serviços, de trabalho, e de capitais. Compreendendo o funcionamento dos mercados, será possível aos cidadãos avaliarem de forma mais fundamentada as decisões políticas e suas consequências, assim como tomarem melhores decisões, isto é, que maximizem o seu bem-estar. Não surpreendentemente, a educação em economia lato sensu, tem recebido uma atenção crescente na literatura académica. Neste contexto, torna-se relevante investigar mais sobre o nível de conhecimento dos cidadãos ao nível da economia, assim como explorar as variáveis que permitem explicar diferenciação entre indivíduos no nível dos seus conhecimentos sobre economia. Esta tese contribui para esta linha de investigação, literacia económica lato sensu, explorando o caso de Portugal, um país sobre o qual existe escassa evidência empírica. Este estudo foi desenvolvido no âmbito do projeto “Economicando” (PTDC/EGE-ECO/100923/2008), financiado pelos fundos FEDER através do Programa Operacional Fatores de Competitividade - COMPETE e por financiamento nacional através da FCT - Fundação para a Ciência e Tecnologia. O principal objetivo desta investigação é o de avaliar os conhecimentos económicos...

As crianças conseguem aprender sobre economia?

Silva, Irina Leite Ribeiro Caetano da
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.57%
Esta tese aborda duas questões de investigação fundamentais: 1) quão eficazes são os programas económicos quando aplicados às crianças e, consequentemente, qual a capacidade e a aptidão desta população em específico para compreender e apreender conceitos económicos; 2) que fatores, além da instrução económica, afetam o resultado obtido pelas crianças nos testes de economia. Neste sentido, foi desenvolvido um questionário sobre literacia económica tendo-se, igualmente, procedido à comparação do nível de literacia económica e da variação em termos de conhecimento económico, contrastando um grupo de controlo que foi sujeito a formação económica, e um outro grupo de crianças que não foi sujeito a esta acção. O programa foi aplicado a crianças que frequentam os 3º e 4º anos de escolaridade. Com vista à recolha de dados, foi aplicado um Questionário de Literacia Económica antes e após a conclusão do curso. A análise empírica aqui reportada foi subdividida em dois estudos. O Estudo 1 baseia-se numa amostra de estudantes que responderam ao questionário após a implementação do programa. O Estudo 2 tem como suporte uma amostra de estudantes que responderam aos dois testes, antes e após a implementação. As estatísticas descriptivas e uma aplicação econométrica fundamentam a análise empírica de cada um dos estudos. Os resultados obtidos no primeiro e no segundo estudos confirmam a eficiência do programa económico aplicado a este grupo de estudantes. De acordo com os resultados...

Economi-cidade : contributo do design de jogos para a literacia financeira

Vieira, Ana Rita Peixoto
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.01%
Este projecto de dissertação tem por objectivo melhorar a literacia financeira através da construção de um jogo didáctico. Apesar da longa relação histórica entre o homem e o dinheiro, maioritariamente enquanto mediador social na troca de bens verifica-se hoje em dia um profundo desconhecimento sobre o quadro da economia global e o actual sistema financeiro. Desta forma o público-alvo deste projecto incide na geração infanto-juvenil, elucidando-os para conceitos que possam ser transversais no seu futuro, incentivando-os a desenvolverem um pensamento crítico enquanto seres sociais que são. Nos parâmetros da educação pública das escolas portuguesas não consta (pelo menos no quadro de escolaridade obrigatória) nenhum tipo de educação de índole financeira, o que julgamos ser crucial para uma melhor integração, intervenção e responsabilidade social de qualquer indíviduo. No âmbito do projecto do Museu do Dinheiro (museografia de: Francisco Providência em colaboração com Miguel Palmeiro; Game design¹: Mário Vairinhos) decidimos propor o desenvolvimento de um projecto de Merchandising a ele inerente, que se baseia no desenho de um artefacto lúdico, atribuindo-lhe a forma de jogo de tabuleiro, apresentando as principais temáticas económicas e financeiras...

(In)Sustentabilidade Financeira dos Sistemas Públicos de Segurança Social em Portugal: Previsões de Longo Prazo e Arquitectura de um novo Contrato Social entre Gerações

Bravo, Jorge
Fonte: Revista Economia e Segurança Social Publicador: Revista Economia e Segurança Social
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.42%
O sistema público de segurança social em Portugal (em particular o sistema de pensões) assenta genericamente numa lógica de financiamento em repartição contemporânea, no âmbito da qual é estabelecido em cada momento um contrato social implícito entre pelo menos três gerações: uma geração activa que financia as pensões e outras prestações da geração inactiva e reformada, na expectativa de ver no futuro as suas pensões financiadas pela geração que a antecede. A sustentabilidade económica e financeira de um sistema com estas características depende de um conjunto de condicionantes económicas (crescimento económico, desemprego estrutural, produtividade do trabalho, novas formas de contratação, etc.), demográficas (aumento da longevidade, redução da fecundidade, movimentos migratórios, permanência no mercado de trabalho, etc.), fiscais (carga fiscal, composição do esforço fiscal, incentivos à declaração de rendimentos do trabalho e outros, neutralidade económica do sistema, etc.) políticas (visão de curto prazo, descontinuidade das políticas, desconfiança em relação ao Estado, miopia geracional, etc.) e sociológicas (cultura previdencial, literacia financeira, desconfiança em relação aos mercados financeiros...

A iliteracia financeira como factor de risco para as instituições de crédito portuguesas

Lopes, Paulo Alexandre de Oliveira
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.97%
Mestrado em Contabilidade e Gestão das Instituições Financeiras; Este trabalho surge na observação que, mais do que nunca, em virtude dos grandes desafios que a sociedade atravessa, um dos grandes trunfos que o Homem possui é a sua capacidade para adquirir conhecimento e o utilizar em seu benefício. Enquadram-se as várias investigações relacionadas com a Literacia Financeira, a um nível internacional mas, também, em Portugal, de modo a possibilitar uma perspectiva global do que se têm feito nesta área. A importância que a Literacia Financeira apresenta, actualmente, não surge sem uma justificação. São analisadas as origens e consequências das crises do subprime e das dívidas soberanas que levaram a uma nova realidade financeira, económica e social. Depois, define-se o conceito que, apesar de muito abrangente, abrange pontos comuns em todas as diferentes interpretações. Aborda-se, também, a necessidade de uma melhor e maior Educação Financeira como factor de desenvolvimento de capacidades entre as populações para melhor enfrentarem os desafios financeiros da actualidade. O impacto que a Educação Financeira tem junto dos mercados financeiros, da Economia em Geral, na vida das famílias e no combate ao sobreendividamento é explicado nas suas múltiplas vertentes...

A literacia financeira no contexto da responsabilidade social organizacional: O caso do Grupo Jerónimo Martins

Mousinho, Cláudia
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 16/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
67.14%
Este estudo pretende reflectir sobre o papel das organizações na promoção da literacia financeira dos seus colaboradores, através da promoção de actividades de formação, enquadradas no âmbito das acções de responsabilidade social. Sabemos que um indivíduo que disponha de poucos recursos ou débeis conhecimentos, no que respeita a informação financeira, corre o sério risco de tomar decisões precipitadas e prejudiciais para a sua vida. Neste sentido, as acções de responsabilidade social criadas pelas organizações e especificamente direccionadas para a literacia financeira, surgem como parte de uma estratégia para as organizações enfrentarem as carências na educação financeira dos seus colaboradores, contribuindo desta forma para o enriquecimento dos seus conhecimentos. O conceito de responsabilidade social ainda não é consensual, no entanto, procurou-se através de uma revisão de literatura e da análise de diversos modelos explicativos, construir uma percepção sólida sobre a importância da sua aplicabilidade nas organizações. O aumento da complexidade dos produtos financeiros associada à crise económico financeira, não só em Portugal mas em todo o mundo, bem como, a necessidade de sensibilizar e alertar a população para a importância de alterar determinados comportamentos...

Educação Financeira Nacional

Monteiro, Hugo
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 01/10/2014 POR
Relevância na Pesquisa
56.76%
A Educação Financeira Nacional é um projecto que procura uniformizar a literacia financeira em Portugal, oferecendo uma ferramenta de apoio aos jovens que, mais cedo ou mais tarde, serão assalariados. Apesar de Portugal ser um pais desenvolvido, a formação financeira das famílias está muito debilitada. Portugal está a atravessar um crise profunda. Esta recessão é das piores dos últimos anos e isto não é um acontecimento normal. A falta de formação financeira e o desconhecimento em geral da economia nacional e internacional é um problema que vem desde a escola. Sem essas bases torna-se quase impossível gerir o nosso próprio dinheiro, causando, como se vê, insolvência de milhares de famílias, aumentando a taxa de endividamento e, lentamente, criando um problema à sociedade. Steve Jobs não perguntou se os consumidores precisavam de um iPhone ou de um iPad. Tal como esta iniciativa, a importância de aprender a gerir e utilizar jardineiro é de utilidade primordial. A implementação deste projecto em Portugal, não tendo custos muito elevados, vai criar uma metodologia inovadora, facultando às classes mais jovens da sociedade as ferramentas necessárias e a informação financeira que poderão utilizar num futuro próximo...

Acerca da literacia financeira

Fernandes, Daniela Teles
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
67.1%
Mestrado em Economia Portuguesa e Integração Internacional; O aumento da complexidade dos produtos financeiros e a necessidade de sensibilizar a população para a importância da poupança, para os riscos do incumprimento e para o planeamento da reforma, são algumas das razões que explicam a proliferação de programas de educação financeira a nível mundial. Os principais objectivos desta investigação foram precisamente, compreender o que é a literacia financeira, como a promover e porque se defende a sua importância a nível mundial. A análise efectuada das estratégias de literacia financeira de Portugal, Reino Unido, Estados Unidos, Nova Zelândia e Índia, mostra que todas elas procuram melhorar o bem-estar financeiro da população. Contudo, o caminho que cada estratégia adopta para o concretizar tende a variar, face às diferentes realidades sociais de cada país. Por outro lado, apesar da aposta na promoção da literacia financeira estar a aumentar, constatou-se que não existe consenso na forma como este conceito é definido, nem sobre as características que distinguem uma pessoa financeiramente letrada de uma financeiramente iletrada Neste trabalho também é realçado que a educação financeira é apenas um dos elementos que contribui para o bem-estar financeiro dos indivíduos. Outros factores como o emprego...

Nível de literacia financeira dos portugueses: medição através de um índice e principais determinantes

Nogueira, Hugo Miguel Figueiredo
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
67.11%
Mestrado em Finanças; Num contexto económico-social marcado pela crise orçamental que sucedeu à crise financeira do subprime, ganha cada vez mais importância a literacia financeira, assumindo-se como uma forma de defesa de consumidor e ao reflectir-se num conjunto de decisões e comportamentos financeiros cujo impacto e repercussões proporcionem bem-estar financeiro. Os objectivos do presente estudo são, assim, determinar o nível médio de literacia financeria dos portugueses e identificar e analisar os principais determinantes da literacia financeira. Com base numa proposta de índice que tomou como referência as respostas a questões sobre finanças pessoais, conhecimento financeiro, investimento, crédito e crédito habitação, recolhidas através de inquérito, verificou-se que o nível médio de literacia financeira dos portugueses é insuficiente, de apenas 2,4. Acresce que 16,3% revela uma total ausência de conhecimentos e competências na gestão de finanças pessoais e que 60,2% dos inquiridos sobrestima o seu nível de conhecimentos e competências. Constatou-se ainda que ser do género masculino, com formação superior, com rendimentos mensais superiores a 1.500 €, património financeiro acima de 5.000 €...

A literacia financeira entre os alunos de mestrado

Duarte, Hugo Filipe Oliveira
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.78%
Mestrado em Gestão; De acordo com a literatura revista, a definição de literacia financeira incide sobre o conhecimento e a capacidade para comunicar sobre conceitos financeiros, aptidão para gerir as finanças pessoais, capacidade para tomar decisões financeiras apropriadas e confiança em planear com eficiência o futuro das necessidades financeiras. A importância de altos níveis de conhecimento financeiro, para a população em geral, é reconhecida um pouco por todo o mundo e as causas dos baixos níveis registados são apontadas ao aumento da complexidade da economia, à falta de educação financeira nas escolas e universidades, à cultura persuasiva de satisfação imediata provocada pelo marketing de consumo agressivo e à proliferação de créditos disponíveis. Tanto a nível internacional como nacional, têm-se desenvolvido campanhas e iniciativas com o objectivo de alertar para a importância deste tema, bem como de aferir os níveis de conhecimento financeiro da população. No entanto, em Portugal, este tema ainda está pouco desenvolvido nas escolas e universidades. Ainda de acordo com o estudo bibliográfico, a importância dos estudantes universitários possuírem um conhecimento financeiro elevado é fundamental para o seu futuro. A recolha de dados foi efectuada através da aplicação de questionários aos alunos dos mestrados de continuidade do ISCTE. A amostra abrangeu 8 mestrados de 3 escolas e é constituída...

Os projetos de literacia financeira como prática de responsabilidade social corporativa: caso Cetelem

Rolim, Vanessa Raquel Gomes
Fonte: Escola Superior de Comunicação Social Publicador: Escola Superior de Comunicação Social
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.94%
Dissertação apresentada à Escola Superior de Comunicação Social como parte dos requisitos para obtenção de grau de mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas.; A atividade de Relações Públicas (RP) assume uma função estratégica de mediação da relação entre a organização e o seu ambiente, desempenhando um papel fundamental em diferentes áreas de intervenção, nomeadamente na Responsabilidade Social Corporativa (RSC). A RSC é aqui entendida como a integração voluntária de preocupações sociais, económicas ou ambientais por parte das organizações nas suas atividades e relações com o seu ambiente, materializando-se através de práticas que possam dar um contributo positivo em aspetos relevantes para a sociedade. Uma das características da sociedade atual é a vulnerabilidade do contexto socioeconómico, quer pelas baixas taxas de poupança, pelo crescente desemprego, pelo elevado número de população envelhecida, pelo reduzido número de população ativa ou pela incompreensão da complexidade dos produtos e serviços financeiros. Neste contexto, as organizações do sector financeiro têm desenvolvido práticas de RSC, nomeadamente projetos de Literacia Financeira que têm como objetivo contribuir para uma sociedade mais informada...

Literacia financeira: estudo aplicado aos alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico e Secundário.

Ribeiro, Eugénia Maria Costa
Fonte: Universidade Portucalense Publicador: Universidade Portucalense
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.72%
Num mundo cada vez mais complexo devido ao elevado número de produtos financeiros, as pessoas necessitam de estar devidamente preparadas para lidar com essas situações caso queiram adquirir algum bem ou serviço. As decisões de investimento não são simples e as alternativas à poupança não são fáceis para a maioria da população. A formação financeira influencia nas decisões tanto ao nível do consumo como do investimento, na medida em que pessoas melhor formadas financeiramente tomam decisões mais acertadas. A pesquisa foi realizada com alunos duma Escola Secundária do concelho de Matosinhos, sendo efetuado um questionário que requere conhecimentos básicos sobre finanças. Este estudo prende-se com a consciencialização sobre a necessidade de formação nesta área, porque permite uma melhor qualidade de vida às pessoas e um país mais sustentável a nível económico e financeiro. In a world increasingly complex due to the high number of financial products, people need to be adequately prepared to handle these situations if they want to acquire some good or service. Investment decisions are not simple fond alternatives to savings are not easy for most people. The formation influences the financial decisions both in terms of consumption and investment...

A Importância da TAEG no Contexto do Sobreendividamento das Famílias

Silva, Ilídio; Matias, Rogério
Fonte: Edições Sílabo Publicador: Edições Sílabo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
46.6%
Nos últimos anos temos assistido no nosso país a um aumento muito significativo da oferta e da procura do crédito ao consumo. Esta situação veio contribuir para um aumento brutal do endividamento das famílias, que poderá ser explicado não apenas pelo desejo consumista e pela falta de hábitos de poupança, mas também pela inexistência daquilo a que poderemos designar de “literacia financeira”. O domínio de conceitos mínimos do Cálculo Financeiro e, mais concretamente, a análise da TAEG – Taxa Anual de Encargos Efectiva Global – no âmbito do crédito ao consumo, têm uma importante palavra a dizer no sentido de mudar mentalidades e de incutir nas pessoas uma educação financeira que a sociedade portuguesa claramente não apresenta.

Produtos de poupança de longo prazo : análise comparativa

Lopes, Cátia Raquel das Neves
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.5%
Mestrado em Finanças; Este estudo efectua uma análise comparativa dos principais produtos de poupança transaccionados em Portugal, no sentido de verificar se existe um real incentivo à criação de poupança em Portugal. A análise efectuada baseia-se nas rendibilidades anuais reais de vários produtos financeiros e respectiva comparação dessas mesmas rendibilidades, durante o período de 2006 a 2010, utilizando como benchmark a rendibilidade anual real do índice PSI-20. Através desta análise comparativa, concluiu-se que apesar da instabilidade nos mercados, durante o ano de 2008 e novamente em 2010, existem produtos financeiros, que mantiveram uma rendibilidade média anual um pouco abaixo dos 3% como as Obrigações do Tesouro ou mesmo acima dessa taxa como os Seguros de Capitalização. Concluiu-se também que os Fundos de Investimento Internacionais, apresentam uma performance bastante superior aos Fundos de Investimento Nacionais, que poderá ser explicado em parte pelo facto de os montantes sob gestão de Sociedades Gestoras Internacionais terem uma dimensão muito maior do que os montantes sob gestão nacionais. Devido á crescente complexidade dos produtos financeiros, é importante que sejam estudadas formas de aumentar a literacia financeira em Portugal...

Alterações ao comportamento dos investidores no contexto da crise financeira iniciada em 2007

Faustino, Vânia Gomes Maia
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.37%
Mestrado em Economia Monetária e Financeira; Esta dissertação tem como objectivo reflectir sobre as alterações de comportamento a nível de investimentos após o inicio dos primeiros sinais da Crise em 2007 até aos dias actuais. Em especial tentar-se-á dar resposta á questão: “Quais as alterações comportamentais nas preferências de investimento desde a crise de 2007? As preferências de investimento dos consumidores/aforradores sofreram mudanças desde o inicio da Crise em 2007?” Para responder a esta questão será feita analise a dados estatísticos desde 2005 até 2010 aos diferentes tipos de investimentos disponíveis em mercado, nomeadamente: os depósitos a prazo, o mercado accionista, os certificados de aforro, o mercado de seguros, fundos de investimentos entre outros. Muito embora, a amostra não seja muito elevada é bem representativa da tendência de investimento em Portugal antes e pós Crise. A escolha destes activos financeiros está directamente relacionada com o estudo do Perfil do Investidor Português elaborado pela CMVM que demonstra qual a preferência de produtos de investimento pelas famílias portuguesas. Esta Crise mudou em muito o caminho seguido pela Banca Nacional, é importante fazer uma introspecção sobre o futuro...

A literacia financeira : estudo aplicado a estudantes universitários

Martinho, Carla; Negas, Mário Carrilho
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.72%
"Com o objetivo de avaliar a literacia financeira em estudantes do ensino superior, foi readaptado parte de um questionário, já validado por um estudo do banco de Portugal (2010). Este questionário foi aplicado a estudantes de vários cursos superiores e permitiu comparar os resultados deste grupo restrito com os resultados obtidos para a população portuguesa. Por não se tratar de uma amostra representativa da população destes estudantes a nível nacional, trata-se de um estudo de caso, que nos permitiu contudo apurar um conjunto de indicadores sobre os comportamentos, atitudes e conhecimentos financeiros deste grupo de estudantes."

Saber viver em tempos de crise: um contributo para a literacia financeira

Paredes, Fernanda Maria Bingalinha dos Santos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.99%
Mestrado em Educação e Sociedade; Com a crise financeira em 2008, a literacia financeira dos consumidores passou a constituir uma prioridade para os governos, entidades supervisoras, operadores financeiros e para as associações de consumidores conscientes da necessidade de melhorar os conhecimentos financeiros e as competências da população em geral e de grupos vulneráveis (como sejam os desempregados, idosos e jovens com poucas habilitações literárias) em especial. Esta necessidade levou a OCDE a estabelecer um conjunto de orientações para a adoção de estratégias nacionais de educação financeira e que em Portugal ganharam expressão com o Plano Nacional de Formação Financeira 2011-2015, vinculando diversos atores sociais a este compromisso. “Saber viver em tempos de crise” apresenta o desenho de um projeto de intervenção realizado no quadro institucional da DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor em parceria com a Cáritas Portuguesa e os resultados da sua implementação com o objetivo de contribuir para a melhoria das competências de literacia financeira de segmentos de população social e economicamente mais vulneráveis: indivíduos e famílias que beneficiam do apoio social da Cáritas. Neste trabalho e com base na metodologia de projeto...

Literacia Financeira: o caso dos alunos dos cursos da área financeira da Escola Superior de Ciências Empresariais (ESCE) do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS)

Santos, António José da Conceição
Fonte: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Ciências Empresariais Publicador: Instituto Politécnico de Setúbal. Escola Superior de Ciências Empresariais
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.96%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Contabilidade e Finanças; As atitudes, comportamentos e conhecimentos financeiros dos indivíduos têm ganho nos últimos anos uma importância crescente. Estes determinantes têm sido muito ligados à evolução das economias, associando-se os níveis de literacia financeira das populações ao desempenho económico de cada sociedade. Por isso mesmo existe uma crescente preocupação dos organismos internacionais, dos governos e dos bancos centrais em promover planos de ação junto das suas populações com o objetivo de aumentar o nível do conhecimento financeiro dos cidadãos. No caso especifico dos estudantes do ensino superior, têm sido efetuados estudos um pouco por todo o mundo com vista a identificar por um lado o seu nível de literacia financeira, bem como a adoção de medidas de promoção do conhecimento dos temas financeiros. O presente estudo tem como objetivo verificar junto de um cluster específico, que são os alunos dos cursos de licenciatura e mestrado da área financeira, ministrados na Escola Superior de Ciências Empresariais / Instituto Politécnico de Setúbal (ESCE/IPS), os seus níveis de conhecimento quanto à sua inclusão financeira...