Página 1 dos resultados de 684 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Literatura e filosofia: alteridade e dialogismo poético nas obras Lavoura Arcaica e Um Copo de Cólera, de Raduan Nassar; Literature and Philosophy: alterity and poetic dialogism in the works Lavoura Arcaica and Um Copo de Cólera, by Raduan Nassar

Jesus, Ana Carolina Belchior de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.31%
O estudo das obras de Raduan Nassar constitui-se de um trabalho a respeito da linguagem poética pautada no exercício dialógico entre as personagens. Segundo o pensamento de Emmanuel Lévinas uma relação pautada na ética exige um olhar para o rosto do outro e dessa relação tem-se a responsabilidade, uma apreensão da subjetividade exteriorizada e não mais contida no ser. Nesse caminho analisam-se os personagens protagonistas das obras Lavoura Arcaica (1975) e Um copo de cólera (1978) que estão durante toda narrativa em relação de descoberta e devir. Vistos como personagens conceituais ou filosóficos, na concepção de Deleuze e Guattari, André, adolescente em busca de hospitalidade e alteridade na relação com o outro, traz em sua composição traços de impessoalidade, refletindo sua condição não recaindo sobre si, mas estendendo para um fora, o neutro de Blanchot que considera essa possibilidade de abertura como espaço para o um outro acontecimento. O chacareiro, da segunda obra, também em exercício dialógico, porém não poético compõe de atos de enunciação que tratam de seu percurso histórico-social e pessoal. Diante de sua interlocutora trava um embate que permeia as leis da hospitalidade frente ao acolhimento e inabitação da morada...

A cinematografia de Serguei Eisenstein: imagem, som e sentido em Aleksandr Niévski; The cinematography of Sergei Eisenstein: image, sound and meaning in Aleksandr Niévski

Pereira, Erivoneide Marlene de Barros
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.5%
Propõe-se, nesta dissertação, identificar e analisar elementos da cinematografia do cineasta russo (soviético) Serguei M. Eisenstein que seriam fundamentais para a construção do filme como um texto artístico. Selecionou-se, como objeto de análise, o longa-metragem lançado em 1938, Aleksandr Niévski. Examina-se, ao longo da análise, elementos como a construção de personagem, o desenvolvimento do tema, o enquadramento, o som e a mise-en-scène. Parte-se da hipótese de que o filme, sendo um texto artístico, ainda que a sua produção esteja enraizada nas diretrizes do Realismo Socialista, não se limita a transmitir uma realidade restrita, antes o artista amplia as possibilidades significativas do material criativo de que dispõe resultando em um texto que transpõe seu limite espacial e temporal. Dentro dessa perspectiva, objetiva-se identificar os elementos da linguagem cinematográfica, (enquadramentos, mise-èn-scene, montagem etc) que foram explorados ao longo do filme, e analisar como esses aspectos são articulados na construção do tema da obra: o patriotismo. Para embasar o estudo proposto, dividiu-se, de modo geral, o campo teórico em duas vertentes: primeiramente, para a concepção do filme como um texto artístico...

Homem, linguagem e sociedade : notas para uma antropologia semântica

Silva, Fernando Silva e
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.32%
Este trabalho busca estabelecer as bases para uma antropologia semântica. Com essa denominação me refiro a uma teoria que tenha como fundamento a relação mútua entre homem, linguagem e sociedade, três aspectos do que chamamos humanidade, com uma origem que se confunde. Uma teoria que não se distancie das práticas de linguagem. Para tal, aqui, exploro algumas ideias de Émile Benveniste, linguista francês, as quais nos apontam alguns caminhos a seguir para a constituição de uma teoria renovada da linguagem. No primeiro capítulo, faço a crítica de algumas leituras de Benveniste, a saber, as de Aya Ono, Claudine Normand, Gerard Dessons e Henri Meschonnic, procurando mostrar como elas se posicionam em relação ao autor para falar da linguagem. No segundo capítulo, analiso os manuscritos de um artigo nunca publicado sobre o poeta Charles Baudelaire. Neles, o linguista, ao tentar definir o que é específico na poesia de Baudelaire, busca explicitar o que há de especial no funcionamento da linguagem poética. O terceiro e último capítulo faz o balanço dessas primeiras notas e aponta as vias que ainda podem ser trilhadas na obra de Benveniste para o pensamento de uma antropologia semântica.; Ce travail vise à établir les bases pour une anthropologie sémantique. Par cette dénomination je fais référence à une théorie qui ait comme fondement la relation mutuelle entre homme...

Desvio de linguagem: descaminho científico

Thamos, Márcio
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.58%
Embora seja uma ideia muito divulgada, considerar a poesia como “desvio de linguagem” é, do ponto de vista teórico, uma noção que não se sustenta. A ideia de “anomalia”, nesse caso, não é, na verdade, um conceito cientifi camente embasado senão uma metáfora do senso-comum aceita de modo denotado. As análises que admitem a “anormalidade” da fala poética como um postulado carecem de rigor metodológico e, portanto, não podem ser acolhidas pela linguística.

As formas da inspiração : linguagem e criação poética em "Inspiração nordestina" de Patativa do Assaré; Forms of inspiration : language and poetic creation in "Inspiração nordestina" de Patativa do Assaré

Jorge Henrique da Silva Romero
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.6%
Este trabalho procura investigar a linguagem e a criação poética em Inspiração Nordestina. Publicado em 1956, esse livro representa um momento importante na trajetória poética de Patativa do Assaré. A questão que permeia toda a dissertação é como o poeta transita entre as formas de uma tradição popular, com um repertório composto por cordéis, desafios e pelejas, e uma tradição poética composta por formas pouco utilizadas pelos "poetas populares", como décimas, sonetos, oitavas. É utilizando essa diversidade de recursos poéticos e a possibilidade de se expressar em duas "línguas" ("matuta" e outra de acordo com a norma padrão) que o poeta redimensiona panorama da poesia brasileira dos séculos XX e XXI; This study investigates the language and poetic creation in Inspiração Nordestina. Published in 1956, this book represents an important moment in the history of poetic Patativa do Assaré. The question that permeates the entire thesis is how the poet moves between forms of a popular tradition, with a repertoire consisting of "cordéis", "desafios" and "pelejas", and a tradition of poems composed by some forms used by the "folk poets" as decimals, sonnets , octaves. It is using this diversity of poetic devices and the possibility to express themselves in two "languages"("Matuta"and standard) that the poet resize the panorama of Brazilian poetry of XX and XXI century

A palavra encena : uma busca de entendimento da linguagem poética a partir de Manoel de Barros

Fiorotti, Devair Antônio
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.52%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, 2006.; Este trabalho visa discutir a construção da linguagem poética de Manoel de Barros, incomodado pelo espanto causado por sua organização. Ele analisa a construção metafórica feita pelo poeta, principalmente nas variantes prosopopaica e sinestésica. A essas variantes, ele associa a antítese como meio de se pensar o espanto causado por tal poética. Ainda, avalia a importância da intertextualidade e da intratextualidade na constituição da poética do autor, vendo quais são as conseqüências desses usos para a recepção de sua poética. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This dissertation aims at discussing the construction of Manoel de Barros’ poetic language, considering the astonishment caused by its organization. It analyses the poet’s metaphorical construction, especially in the prosopopoeical and synesthetic variations. To these variations, it associates the antithesis as a way to think about the astonishment caused by such poetry. It also considers the importance of intertextuality and intratextuality in the author’s poetic constitution...

Noeticidade metafórica da linguagem científica

Enes, José
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1985 POR
Relevância na Pesquisa
56.64%
“O presente estudo procurou penetrar na intimidade dinâmica da linguagem humana a fim de descobrir se no seu âmago se encontra uma estrutura nuclear comum a todas as espécies em que a linguagem se elabora, diversifica e multiplica. Destas muitas espécies duas há que apresentam uma radical oposição nos seus processos expressivos. Refiro-me à linguagem poética e à científica. A linguagem poética tem como característica estrutural a expressão metafórica, enquanto a linguagem científica persegue meticulosa e mensurativamente a definida univocidade da terminologia convencional e o rigor matemático do discurso teórico. […]”

O, 5 mm: a nova edição brasileira de problemas da poética de Dostoiévski

Silva,Adriana Pucci Penteado de Faria e
Fonte: LAEL/PUC-SP (Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) Publicador: LAEL/PUC-SP (Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.41%
Neste artigo, retomo brevemente a história da recepção de Problemas da poética de Dostoiévski, de Mikhail Bakhtin, no Brasil, estabelecendo alguns paralelos com aspectos da recepção da obra na Itália, na França e nos Estados Unidos, para, então, descrever os acréscimos da nova edição brasileira e analisar, considerando a relevância da obra para os estudos da linguagem, algumas modificações efetuadas pelo tradutor Paulo Bezerra na quarta edição da obra, lançada em 2008.

Museu histórico e antropológico do Ceará(1971-1990) : uma história do trabalho com a linguagem poética das coisas, objetos, diálogos e sonhos nos jogos de uma arena política

Ruoso, Carolina; Paulo de Morais Rezende, Antonio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.39%
Esta pesquisa buscou explicar como os trabalhadores em museus operavam no cotidiano com a linguagem poética das coisas e construíram diálogos com o pensamento museológico brasileiro entre os anos de 1971 a 1990, estudando o caso específico do Museu Histórico e Antropológico do Ceará. A compreensão das circularidades desse pensamento trouxe a esta narrativa o trabalho dos museólogos do Departamento de Museologia do Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas sociais responsáveis pela difusão da museologia e pela proposição de políticas públicas nessa área, entre elas, a regulamentação da profissão de museólogo. Essas experiências foram analisadas com a perspectiva de investigar as dinâmicas museais na sua complexidade, indícios dos sonhos e dificuldades, gritos e sussurros, encontros e solidão, lembranças e esquecimentos atravessados na elaboração de uma escrita da história do Ceará; Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

O Ateneu e a nostalgia na forma

Araújo, Francisco Magno Silva de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem; Linguística Aplicada; Literatura Comparada Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem; Linguística Aplicada; Literatura Comparada
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.31%
The actual study proposes Raul d‟Ávila Pompéia‟s O Ateneu (1888) among the most significant works in Brazilian Literature panorama, according to the perspective of verbal materiality of the Romanesque genre under a form nostalgia sign that, in its turn, ascends to the archaic origin poetry of fable. Along with large rereading of pertinent bibliography, it is gone here toward narrator Sergio‟s crônica de saudades on pursuit of showing it, firstly, as poetic language allegory updated in the novel technique; secondly, as radical metalanguage that still renders problematic several aspects of modern fictional prose; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; O presente estudo propõe O Ateneu (1888) de Raul d‟Ávila Pompéia dentre as obras mais significativas no panorama da Literatura Brasileira, segundo a perspectiva de materialidade verbal do gênero romanesco sob o signo de uma nostalgia da forma que, por sua vez, remonta à poesia da origem arcaica da fábula. A par de ampla releitura da bibliografia pertinente, envereda-se aqui pela crônica de saudades do narrador Sérgio em busca de mostrá-la, primeiro, como alegoria da linguagem poética atualizada na técnica do romance; segundo...

Prototexto, narrativa poética da ciência: uma estratégia de construção do conhecimento e religação de saberes no ensino de física

Araujo, Valmir Henrique de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.36%
In this thesis I present the prototexto notion and to I base as a complex system while strategy of knowledge construction and reconexion of you know in physics teaching. Prototexto is a poetic narrative of the science, proposal and used initially as "instrument of creative" learning for students apprentice of science of the medium and technical teaching of the Vitória da Conquista's CEFET-BA, in the period of 1997-2004. Later become pregnant as a strategy of knowledge construction, in the Universidade Estadual da Bahia - UESB, the prototexto notion configures a complement to the mathematical formulation. The proposal of a poetic narrative of the science is that the apprentice of science starts to organize in an aesthetic-literary way your knowledge, dispersed in disciplines, starting from a theme of the physics. The prototexto emerges of my reflections concerning the classic science, identified for Edgar Morin as tends a thought excessively numeric, and that it has been reproduced in physics teaching, in most of the schools, limiting him/it to an order pattern with the mistake absence. They are operations of the prototexto: the poetic language, the pedagogic stamp, the unfinished of the argument, the system character and the apprentice's of science inclusion as subject implicated in the construction of the knowledge. the theoretical foundations are based Morin's proposition of the method as strategy...

A linguagem poetica em vico : a construção do conhecimento

Humberto Aparecido de Oliveira Guido
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/02/1994 PT
Relevância na Pesquisa
46.73%
A Filosofia Moderna foi o ponto de partida desta investigação. Para isto foi importante investigar também as raízes do pensamento moderno através da abordagem do humanismo renascentista. Esta primeira parte do trabalho tem a finalidade de oferecer o ambiente cultural em que viveu Giambattista Vico (1668-1744). Vico dedicou-se aos estudos da história, do direito natural e da filologia, .relacionando estes vários campos do saber na filosofia. Seu objetivo era demonstrar as várias fases de desenvolvimento idade. da mente humana e aquilo que era próprio a cada A linguagem poética é a expressão de um saber pré reflexivo, anterior ao raciocínio.lógico. Esta forma de linguagem é própria de uma sabedoria também poética, momento em que a percepção e a imaginação atuam com maior intensidade intelecto humano. A linguagem poética é a base sobre a constrói o conhecimento lógico. sobre o qual se Passando dó campo histórico para o campo epistemológico, a linguagem poética é própria das crianças e dos adolescentes, ela é o caminho para se chegar à reflexão filosófica durante a juventude. Para os modernos, as discussões no campo da linguagem estavam diretamente ligadas às novas formas de escolarização e, aos respectivos' métodos pedagógicos que surgiam em meio às mudanças sócio-econômicas. A reflexão sobre a linguagem oferece novos elementos para repensarmos a influência dos métodos modernos sobre o pensamento pedagógico atual...

O tratamento da relação entre emoção e linguagem a partir da poética de Aristóteles

Adolfo, Rafael
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.72%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2014.; A presente pesquisa objetiva investigar as relações entre a emoção e a linguagem a partir da Poética de Aristóteles. Enquanto matéria de conhecimento e arte, as emoções (ta pathê) apresentam um modo de ser estruturado na linguagem (logos) poética. Ambas constituem a essência da poesia e do humano, segundo os aspectos racionais, estéticos e técnicos que as caracterizam. Em sua relação com a linguagem na estrutura da poesia, as emoções se tornam um artefato linguístico, isto é, uma configuração artefactual eficiente de significação. Para que resultem excelentes na obra de arte poética, é necessário que o poeta atente ao uso adequado das regras da linguagem e às regras das sensações que acompanham a poesia.
; Abstract : The current research aims to investigate the relation between emotion and language from Aristotle's Poetics. As a subject of knowledge and art, the emotions (ta pathê) present a way that can be structured in the poetic language (logos). Both of them stand for the essence of the poetry and of the human, according to the rational...

“To laugh in tragic joy” – a linguagem poética de W. B. Yeats em Lapis Lazuli

Santos, Clara Maria Laranjeira Sarmento e
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2002 ENG
Relevância na Pesquisa
46.31%
Artigo em texto integral no link da versão do editor; Lapis Lazuli foi escrito em Julho de 1936, três anos antes da morte de William Butler Yeats, e incluído nos seus Last Poems (1936-1939). Relaciona uma peça em lápis lazuli, datada do período Ch’ien Lung (entre 1731 e 1795) e oferecida a Yeats aquando do seu septuagésimo aniversário, com a convicção de que a tragédia, individual e pública, deve ser enfrentada corajosa e alegremente: Someone has sent me a present of a great piece carved by some Chinese sculptor into the semblance of a mountain with temple, trees, paths and an ascetic or pupil about to climb the mountain. Ascetic, pupil, hard stone, eternal theme of the sensual east. The heroic cry in the midst of despair. But I am wrong, the east has its solutions always, and therefore knows nothing of tragedy. It is we, not the east, that must raise the heroic cry.2

Do signo, do olhar e do funcionamento da linguagem poética de Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa

Santos, Pedro dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.84%
Este trabalho aborda a linguagem poética de Alberto Caeiro, poeta fictício criado por Fernando Pessoa, cuja obra está reunida nos títulos O Guardador de Rebanhos, O Pastor Amoroso e Poemas Inconjuntos, a partir da ideia de que seu olhar para o real se constitui num processo de indagação sobre os limites do conhecimento e da constituição da experiência humana da realidade, sobre o signo, sobre a natureza da linguagem poética e da linguagem em geral. Para esta reflexão, uso a Semiótica de Peirce, a Lingüística de Saussure, a teoria da linguagem de Benveniste, a poética das sensações de Fernando Pessoa, trabalhos de Perrone- Moisés, além de outros autores, como Seabra, Dessons e Meschonnic. A poesia de Caeiro é interpretada como um embate com os limites impostos pela mediação sígnica, embate que é ao mesmo tempo metáfora dessa poesia e é metaforizada por ela. Consciente da não transparência da linguagem como retrato do real e do pensamento, Caeiro faz dessa condição assunto e instrumento de seu discurso. Nesse processo, a língua é repensada e refundida em seus fundamentos, indo aos limites de sua capacidade de significação e aos limites entre o que é e o que não é poesia e entre o que é e o que não é língua. A noção de arbitrário do signo linguístico e a dicotomia língua e fala são repensadas...

A CONCEPT OF POETICS; UM CONCEITO DE POÉTICA

Júdice, Nuno; Universidade Nova de Lisboa
Fonte: NEPA/UFF Publicador: NEPA/UFF
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Peer-reviewed Article; Artigo avaliado por pares Formato: application/pdf
Publicado em 19/11/2009 POR
Relevância na Pesquisa
46.48%
Based on the distintions between poetic language and normal language, the article discusses the distinctions between poetry and literature under the perspective of some poets and critics. In its end; it articulates this especificity of poetry with the model of “perpetual recriation” (perpetuun mobile) as a neo-barroque resource which reappears renewed in the current poetic production:; A partir das distinções entre linguagem poética e linguagem comum, o artigo discute as distinções entre poesia e literatura sob a perspectiva de alguns poetas e críticos. Ao fim, articula esta especificidade da poesia ao modelo da “recriação perpétua” (perpetuum mobile) como recurso neo-barroquista que regressa de forma renovada na produção de poética atual.

A poética de Arnaldo Antunes na Cultura da Convergência

Oliveira, Isa Marques; Centro Federal de Educação tecnológica - CEFET/MG - Departamento de Linguagem e Tecnologia
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras/UFMG Publicador: Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras/UFMG
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.31%
O artigo propõe uma análise da poética de Arnaldo Antunes no contexto da Cultura da Convergência, uma poesia em trânsito na era das mídias. Busca-se compreender, portanto, as dimensões signícas-icônicas dos poemas de Antunes, notadamente, percebe-se que as mídias no processo de convergência fortaleceram a produção de uma poesia híbrida através das plataformas virtuais.

De mistério e de letras: nenhum caminho por trás da linguagem?

Honesko, Vinícius; Universidade Estadual de Campinas
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.35%
http://dx.doi.org/10.5007/2176-8552.2013n15p57A partir da análise da compreensão de revelação – desde a perspectiva teísta católica até seus contemporâneos questionamentos filosóficos – o presente ensaio procura trabalhar com o problema da constituição da linguagem humana – ao menos em certo âmbito da tradição ocidental. Para tanto, de acordo com a concepção da poesia de Paul Valéry, “l’hésitation prolongée entre le son e le sens”, e tocando os problemas da questão mística da linguagem – da cabala à filosofia da linguagem –, propõe uma leitura da onto-teo-lógica da linguagem, desde certos pressupostos da cabala até os recentes debates acerca da linguagem e do sentido estabelecidos, sobretudo, por Giorgio Agamben e Jean-Luc Nancy. Procura evidenciar a indagação do mistério do sentido e, assim, expor como a linguagem humana – como voz articulada – esbarra num imponderável (o silêncio como dimensão negativa, uma Voz) e, tal como preconizou Jacques Derrida, só pode se estruturar como borda. Por fim, apresenta como uma noção de jogo de letras, de construção de sentidos, arranja-se como a possibilidade da linguagem poética: não uma comunicação, mas revelação e ex-posição para além da prisão no pressuposto comunicacional...

Procura da poesia: Algumas reflexões sobre o estatuto da linguagem poética

Pires, Antônio Donizeti; Universidade de Brasília
Fonte: Revista Cerrados Publicador: Revista Cerrados
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.19%
Como o título sugere, o trabalho tem por objetivo refletir sobre a essência da poesia e sobre a peculiaridade do discurso poético, a partir de estudiosos como Paul Valéry, Manuel Bandeira, Octavio Paz, Jean Cohen, Lefebve e outros. Assim, ancorando-se em conceitos como figuralidade e materialidade (Lafebve), imagem(Paz) e alguns aspectos formais e estruturais do discurso poético, o trabalho busca conceituar a poesia em seu trabalho específico com a linguagem. Outrossim, questões como a poesia e a prosa, a poesia e o poema, ou a poesia como forma de conhecimento específica, também são aventadas pelo presente trabalho.

NOÇÕES FUNDAMENTAIS PARA SE PENSAR A POÉTICA DO TRADUZIR DE MESCHONNIC

Ferreira, Alice Maria Araújo; Universidade de Brasília
Fonte: Universidade de Brasília - UnB Publicador: Universidade de Brasília - UnB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; avaliados por pares Formato: application/pdf
Publicado em 06/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.61%
Neste artigo buscamos refletir sobre algumas noções fundamentais para se pensar a Poética do traduzir (1999) de Henri Meschonnic. Noções como linguagem, língua, texto, discurso, enunciação, alicerçam as reflexões poéticas e literárias para se pensar a tradução como processo histórico e atividade do sujeito. Assim, na sua poética do traduzir, noções importantes tais como ritmo, oralidade, significância, subjetivação aparecem para compreender o ato da tradução como lugar de uma teoria de conjunto da linguagem, da literatura e da sociedade, em outras palavras, pensar o traduzir marcado historicamente, subjetivamente e socialmente. Essas reflexões permitem perceber a história do traduziralinhada à história do pensamento sobre a linguagem.