Página 1 dos resultados de 597 itens digitais encontrados em 0.059 segundos

Avaliação das habilidades comunicativas de crianças surdas: a influência do uso da língua de sinais e do português pelo examinador bilingüe; Deaf childrens communication skills assessment: the influence of bilingual examiners use of sign language and brazilian portuguese

Barbosa, Felipe Venâncio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
86.15%
A língua de sinais ganha um novo foco no cenário nacional e a tendência da prática fonoaudiológica toma rumos que provavelmente levarão à maior difusão do bilingüismo. O domínio desta língua torna-se de grande importância para o fonoaudiólogo, e pode contribuir para diagnósticos mais precisos. Este trabalho tem como objetivo analisar a comunicação de crianças surdas em interação com um examinador bilíngüe no uso das modalidades comunicativas e no perfil pragmático. O estudo foi desenvolvido com 12 sujeitos com idade de 7 a 10 anos, com surdez profunda, sem comprometimentos associados e filhos de pais ouvintes. Aplicou-se o Protocolo de Avaliação das Habilidades Comunicativas e de Linguagem de Crianças Surdas - Reduzido em dois momentos: em Português e em língua de sinais. Este protocolo foi modificado para este estudo e é complementar ao protocolo original. O objetivo da redução do protocolo original foi tornar sua aplicação mais concisa e rápida. Com relação às modalidades comunicativas usadas nas duas interações, observouse que a ocorrência de modalidade viso-espacial foi maior em ambas as aplicações, mostrando a preferência desta modalidade pela criança surda. O uso de língua ocorreu em maior número na aplicação em língua de sinais...

Produção audiovisual sobre a surdez e língua  de sinais: impacto em familiares ouvintes de crianças surdas; Production of audiovisual about deafness and sign language: impact on deaf childrens hearing parents

Moura, Guadalupe Marcondes de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
95.88%
Tema: Recurso Audiovisual Informativo. Objetivos: Desenvolver e exibir DVD informativo sobre surdez e língua de sinais, verificando o impacto desse material sobre familiares ouvintes de crianças surdas. Método: Este estudo compreendeu 2 etapas: 1) criação, produção e edição do DVD; 2) exibição deste para 28 famílias ouvintes de crianças surdas da cidade de SP. O procedimento consistiu na aplicação de protocolos pré e pós-intervenção, intermediado pela Intervenção onde o DVD foi apresentado. Na fase de pré-intervenção os sujeitos preencheram a Ficha de Identificação e assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Na fase de pós-intervenção responderam a um questionário com 15 questões, sendo 12 específicas sobre o material produzido. Resultados: Para a 1ª etapa do estudo foram necessários 28 meses entre o processo de criação e edição, com base em cinco fases para a produção de um vídeo, resultando em um DVD de 15 minutos sobre os temas surdez e língua de sinais com a participação de uma personagem em espuma (puppet articulado) que atua com a pesquisadora na apresentação dos temas citados. Na 2ª etapa foram levantadas as opiniões dos familiares sobre o DVD: 90% o consideraram ótimo...

Aspectos do processo de construção da língua de sinais de uma criança surda filha de pais ouvintes em um espaço bilingue para surdos; Aspects of the sign language construction process of a deaf child from hearing parents in a bilingual environment for the deaf

Campos, Sandra Regina Leite de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
86.12%
Esta pesquisa analisa os primeiros marcadores de aquisição de língua de sinais em uma criança surda, filha de pais ouvintes em um ambiente onde a língua foi propiciada por meio de interlocutores Surdos e ouvintes, usuários da Libras. Ao considerarmos que, a criança surda tem seu desenvolvimento de linguagem construído prioritariamente na escola especial, discutiremos o papel dos interlocutores envolvidos nessa relação e procuraremos compreender o efeito do ambiente na construção da língua de sinais em crianças surdas, filhas de pais ouvintes. O trabalho se fundamenta na teoria histórico-social de Vygotsky e seus seguidores, pressupondo a linguagem como constitutiva do conhecimento e construtora de sentidos. A pesquisa foi realizada, na Escola para Crianças Surdas Rio Branco da Fundação de Rotarianos de São Paulo onde foi criado no ano de 2001 o Programa de Estimulação do Desenvolvimento. A fonoaudióloga e atual pesquisadora, junto com um instrutor surdo nesse programa que tem por objetivos principais a aquisição da língua de sinais das crianças inscritas e o aprendizado da língua pelos pais. A pesquisa se desenvolveu nesse espaço e o material colhido durante a realização do Programa teve quatro episódios recortados...

Análise de paragrafias do surdo na nomeação de sinais por escrita livre: teste de nomeação de sinais por escrita de palavras, versões 1.2 e 2.2 com 5.086 estudantes surdos de 1ª a 13ª série de 14 Estados Brasileiros

Giacomet, Alessandra
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
85.99%
O Teste de Nomeação de Sinais por Escrita (TNSEscrita) é parte de uma bateria de 11 testes de desenvolvimento da linguagem de sinais e de competência de leitura e escrita, que foi desenvolvida pela equipe coordenada pelo Dr. Fernando Capovilla no Laboratório de Neuropsicolingüística Cognitiva Experimental do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, especialmente para a população escolar surda brasileira, e validada e normatizada com uma amostra de 5.365 escolares surdos. O TNSEscrita avalia o desenvolvimento conjunto de compreensão de sinais da Libras e de escrita de palavras em Português, e permite analisar o envolvimento de processos quirêmicos, ortográficos e semânticos envolvidos na escrita de palavras para denominar sinais da Libras. Este estudo apresenta dados de duas versões do teste de nomeação de sinais por escrita livre, a versão reordenada 1.2 (TNS1.2-Escrita) aplicada a 5.080 alunos surdos e a versão alternativa também reordenada 2.2 (TNS2.2-Escrita) aplicada a 5.086 alunos surdos, respectivamente de 1a. série do Ensino Fundamental a 1a. série do Ensino Superior. Os dados preliminares dizem respeito à normatização dos dois testes com a amostra avaliada, bem como à análise da distribuição dos erros de escrita (paragrafias) produzidos durante a nomeação dos 36 sinais de cada versão do teste por meio de escrita livre. Ou seja...

A complementaridade entre língua e gestos nas narrativas de sujeitos surdos

Correa, Rosemeri Bernieri de Souza
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 149 f.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
86.02%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-graduação em Linguística; O reconhecimento das línguas sinalizadas como línguas naturais propicia a revisão das teorias e modelos lingüísticos e cognitivos postulados até o presente momento. Tomando como base os estudos já realizados nas línguas faladas, os estudos das línguas sinalizadas revelam um número mais consistente de dados sobre os princípios que regem todas as línguas naturais e ainda possibilitam a compreensão mais específica sobre a capacidade cognitiva humana de criar uma nova modalidade lingüística quando há impedimento no sistema sensorial auditivo, responsável pela recepção de uma língua falada. Além disso, essa nova modalidade lingüística cinésico-visual coloca em evidência os fenômenos gestuais no processo de gramaticalização das línguas de sinais. Ao compararmos as modalidades lingüísticas oral-auditiva e cinésico-visual, levantamos o pressuposto de que ambas as modalidades são complementadas pela linguagem gestual. Assim, a linguagem verbal (abrangendo as modalidades falada e sinalizada) e a linguagem gestual são capacidades inatas e, respeitadas as suas especificidades...

As marcações linguísticas não-manuais na aquisição da Língua de Sinais Brasileira (LSB)

Anater, Gisele Iandra Pessini
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 161 f.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
96.1%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-graduação em Linguística, Florianópolis, 2009; Esta dissertação objetiva realizar um estudo acerca das marcações não-manuais na aquisição da Língua de Sinais Brasileira - LSB - por uma criança surda filha de surdos, o menino Léo. Para isso tomamos como base a Teoria Gerativa, esta que em meados dos anos 50 do século XX ressurgiu com a gramática gerativa. A partir de alguns autores como Bahan (1996), Pichler (2001), Reilly (2006), Pizzio (2006) e Pfau & Quer (no prelo), traçamos um panorama acerca das pesquisas que abordam as línguas de sinais e que trazem algumas reflexões e análises sobre os não-manuais, sobretudo na American Sign Language - ASL - e na LSB. As expressões não-manuais apresentam duas funções básicas nas línguas de sinais, que são: marcar construções sintáticas e fazer a diferenciação de itens lexicais (QUADROS & KARNOPP, 2004), além de apresentarem o papel de marcar afetividade. Elas devem aparecer em construções sintáticas do tipo tópico e foco, em sentenças interrogativas sim-não ou interrogativas -QU. Ao verificarmos as ocorrências dos enunciados da criança nos dados analisados pudemos verificar que ela realiza os marcadores não-manuais com função gramatical...

Investigando a categoria aspectual na aquisição da língua brasileira de sinais

Silva, Lídia da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 154 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
86.06%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-graduação em Linguística, Florianópolis, 2010; Esta pesquisa tem como objetivo investigar a categoria aspectual na aquisição da língua brasileira de sinais. Para fazer um estudo sobre aquisição de linguagem é necessário, primeiramente, definir um embasamento teórico para sustentar a análise. No nosso caso, a teoria gerativa é o pano de fundo das concepções adotadas. Além disso, a pesquisa sobre aquisição da linguagem precisa demonstrar a estrutura gramatical da língua que se pretende estudar, por isso, nesta dissertação há uma explanação acerca da composição linguística de Libras com enfoque nos aspectos fonológicos e morfossintáticos. Depois disso, apresentamos nossa investigação sobre a categoria aspectual com embasamento na teoria linguística geral, na qual adotamos Comrie (1976) e linguística da Libras, na qual adotamos Finau (2004a). Em ambas as considerações, aspecto sob o ponto de vista da linguística geral e aspecto da Libras, faremos a diferenciação entre tempo e aspecto, fazemos a explanação sob os enfoque lexical e gramatical e demonstramos a oposição aspectual entre perfectivo e imperfectivo. Não obstante...

A Tipologia linguística e a língua de sinais brasileira

Pizzio, Aline Lemos
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 237 p.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
86.01%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Florianópolis, 2011; O trabalho realizado nesta tese buscou identificar elementos que distinguissem os nomes de verbos na Libras, partindo do trabalho de Supalla e Newport (1978) sobre a ASL, em que os autores afirmam que há uma diferença no padrão do movimento entre os nomes e verbos. Essa generalização foi estendida para a Libras, visto que foram encontrados alguns pares de nomes e verbos que apresentavam o mesmo padrão da ASL. Entretanto, percebeu-se que esse padrão não se estendia a todos os pares de nomes e verbos da Libras e, em virtude disso, elaborou-se um teste que pudesse eliciar nomes e verbos relacionados com o intuito de verificar como é a produção dos mesmos. Também foi elaborado um teste de compreensão, para observar como os indivíduos surdos percebem a produção desses pares de nomes e verbos. Os testes foram aplicados em indivíduos surdos adultos, tanto filhos de pais surdos quanto filhos de pais ouvintes, para verificar se há diferença na produção e compreensão entre esses indivíduos, visto que a aquisição da Libras ocorreu de forma diferente para cada um desses grupos. Os resultados obtidos mostram que há bastante variação na produção dos indivíduos. Nem sempre foi observado o padrão esperado para a produção dos nomes e verbos...

A tradução de fábulas seguindo aspectos imagéticos da linguagem cinematográfica e da língua de sinais

Castro, Nelson Pimenta de
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1v| il., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
86.06%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução; Nesta dissertação, é demonstrado como a linguagem cinematográfica e as narrativas de fábulas em língua de sinais podem ser relacionadas em seus aspectos de construção imagética e, a partir daí, é feita a proposta de que as fábulas podem ser traduzidas do português para a língua de sinais preservando o que tem em comum do ponto de vista imagético, para que os educadores e intérpretes de língua de sinais, surdos e ouvintes, possam fazer uso disto para proporcionar desenvolvimento cognitivo aos alunos surdos.
; Abstract : In this dissertation it is shown how the cinematic language and the narratives of fables in Sign Language may be related to aspects of imagery and building from there, it was proposed that the fables can be translated into Sign Language from Portuguese preserving what they have in common in terms of imagery, so the Sign Language educators and interpreters, both deaf and hearing, may make use of it to provide deaf students with cognitive development.

Iconicidade e produtividade na língua brasileira de sinais

Costa, Victor Hugo Sepulveda da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 96 p.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
86.1%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Florianópolis, 2012; Esta pesquisa é uma investigação sobre o princípio da dupla articulação da linguagem nas línguas humanas, com foco sobre o modo como a produtividade e a economia se manifestam numa língua de sinais. Tradicionalmente, de acordo com o princípio da dupla articulação da linguagem, propõe-se que a formação de um sinal envolva três parâmetros principais, a configuração de mão, o movimento e a locação, que isoladamente não carregam significado mas que, quando combinados, permitem a criação de unidades com significado ou morfemas. A hipótese deste trabalho, porém, é a de que tais parâmetros tenham significados icônicos em princípio, e para explorar essa hipótese nós analisamos nesta pesquisa uma configuração de mão específica, conhecida mais tecnicamente como "gesto de pinçar" e mais popularmente como "gesto de OK", investigando se a sua motivação em diferentes sinais poderia estar relacionada ao gesto instrumental de manipular objetos bem pequenos. Para fazer isso, todos os sinais compostos por essa configuração de mão foram selecionados de um dicionário digital da Libras e analisados. Apesar das limitações do corpus...

A Questão da padronização linguística de sinais nos atores-tradutores surdos do Curso de Letras - Libras da UFSC

Avelar, Thaís Fleury
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 111 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
95.9%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução, Florianópolis, 2010; Neste trabalho, discutimos os meios para a padronização linguística no Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem (AVEA) do curso Letras LIBRAS, que apresenta variação linguística tal no uso dos sinais dos atores-tradutores surdos que, por vezes, os discentes do curso se sentiam confusos. Para realizar a presente investigação, partimos da problemática da variação na prática de tradução, identificando as dificuldades e, ciente delas, indicando caminhos alternativos. Como metodologia de trabalho, os atores-tradutores foram entrevistados sobre as dúvidas, sugestões e dificuldades em lidar com as variações na tradução de sinais para um curso virtual e, posteriormente, houve conversas informais com alunos do curso sobre o resultado das alterações propostas para o processo de tradução e padronização Linguística. Como resultado prático das discussões propostas neste trabalho, chegamos à elaboração de um glossário técnico que viabiliza o projeto de padronização linguística nas traduções realizadas no curso. A pesquisa proporcionou...

Língua brasileira de sinais

Corrêa, Fabiana Schmitt
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 147 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
86.05%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Florianópolis, 2014.; A presente dissertação apresenta um estudo acerca do processo inovador na prática cotidiana de usuários surdos da Língua de Sinais Brasileira (Libras). Teve como objetivo identificar os processos produtivos de inovação linguística na Libras. Mais especificamente, pretendeu explorar as fontes de iconicidade convencionais e não-convencionais dos sinais, identificar os diferentes tipos de metáforas exploradas na Libras e sugerir uma classificação dos processos inovadores na Libras. Para isso, tomamos como base os estudos de Lakoff e Johnson (2002), Martelotta (2011), Taub (2001), Wilcox (2000), Klima e Bellugi (1979) entre outros, e traçamos um panorama das pesquisas que abordam os processos das criações de palavras nas línguas faladas, bem como apresentamos alguns exemplos em língua de sinais. Vale ressaltar que as inovações dos sinais são sinais criados com a intenção de brincar com a linguagem quebrando a convencionalidade do sinal. É bastante comum encontrar esse tipo de inovação na poesia, onde a quebra de padrões faz parte da proposta estética de brincar com a linguagem. Esta pesquisa revelou que esse fenômeno também ocorre em discursos mais coloquiais. Os dados foram coletados em conversas informais entre usuários da Libras...

Variação linguística em Língua de Sinais Brasileira : foco no léxico

Castro Júnior, Gláucio de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
95.92%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Classicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2011.; A presente dissertação trata da variação linguística em LSB, com foco no léxico, sob a perspectiva de analisar e identificar variantes e variantes-padrão com base em termos selecionados da terminologia da política brasileira. O objetivo da pesquisa foi investigar as variações linguísticas naturais na LSB e as variações linguísticas que resultam da interferência da LP na LSB. A metodologia consistiu na elaboração dos postulados para a pesquisa em LSB e proposta de construção da variação na língua de sinais. O curso Letras-Libras possibilitou o espaço de discussão e obtenção dos termos. Foram escolhidos seis termos da terminologia política brasileira. Para o registro dos sinais, foi preciso constatar as variações lingüísticas a partir de sinais usados pelos Surdos e por profissionais que atuam nos quadros funcionais dos poderes executivo e legislativo do governo federal e com base nos estudos e considerações de diversos autores sobre diversos temas da pesquisa. Como os dados foram qualitativos e quantitativos, os resultados mostram a ocorrência de variantes...

Instrumentos em Língua Brasileira de Sinais para avaliação da qualidade de vida da população surda

Chaveiro,Neuma; Duarte,Soraya Bianca Reis; Freitas,Adriana Ribeiro de; Barbosa,Maria Alves; Porto,Celmo Celeno; Fleck,Marcelo Pio de Almeida
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
95.88%
OBJETIVO: Construir a versão em Língua Brasileira de Sinais dos instrumentos WHOQOL-BREF e WHOQOL-DIS para avaliar a qualidade de vida da população surda brasileira. MÉTODOS: Utilizou-se metodologia proposta pela Organização Mundial da Saúde (WHOQOL-BREF e WHOQOL-DIS) para a construção dos instrumentos adaptados para população surda em Língua Brasileira de Sinais (Libras). A pesquisa para execução do instrumento consistiu de 13 etapas: 1) criação do sinal qualidade de vida; 2) desenvolvimento das escalas de respostas em Libras; 3) tradução por um grupo bilíngue; 4) versão reconciliadora; 5) primeira retrotradução; 6) produção da versão em Libras a ser disponibilizada aos grupos focais; 7) realização dos grupos focais; 8) revisão por um grupo monolíngue; 9) revisão pelo grupo bilíngue; 10) análise sintática/semântica e segunda retrotradução; 11) reavaliação da retrotradução pelo grupo bilíngue; 12) filmagem da versão para o software; 13) desenvolvimento do software WHOQOL-BREF e WHOQOL-DIS em Libras. RESULTADOS: Características peculiares da cultura da população surda apontaram a necessidade de adaptações na metodologia de aplicação de grupos focais quando compostos por pessoas surdas. As convenções ortográficas da escrita das línguas sinalizadas não estão consolidadas...

A língua de sinais constituindo o surdo como sujeito

Dizeu,Liliane Correia Toscano de Brito; Caporali,Sueli Aparecida
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
86%
A proposta de educação bilíngüe para surdos vem sendo amplamente discutida. Nesta, o sujeito deve adquirir a língua de sinais, como primeira língua, de forma natural e uma segunda língua, a língua da sociedade ouvinte majoritária (oral e/ou escrita), construídas por intermédio das bases lingüísticas obtidas por meio da língua de sinais. Neste texto, são discutidos alguns aspectos importantes sobre a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e sua aquisição pela criança surda, no que se refere ao desenvolvimento da linguagem, cognição e interação social. Também se discute a importância da inserção da criança surda na comunidade surda para formação dos processos identificatórios e culturais, com a finalidade de levar os profissionais que trabalham com surdos a refletir sobre a importância da LIBRAS para o surdo.

Examinando o desenho infantil como recurso terapêutico para o desenvolvimento de linguagem de crianças surdas

Araújo,Claudia Campos Machado; Lacerda,Cristina Broglia Feitosa de
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
96.03%
A vivência prática do desenho na Clínica Fonoaudiológica é abordada como o núcleo central e gerador deste trabalho. Procurou-se investigar as práticas dialógicas desencadeadoras de processos de construção de conhecimentos, que relacionassem o desenho à apropriação de sentidos e significados, que pudessem interferir no desenvolvimento da linguagem da criança surda. A partir do referencial de análise qualitativa, utilizou-se os construtos teóricos e metodológicos da perspectiva Histórico-Cultural. Os sujeitos deste relato de caso foram duas crianças surdas bilíngües, ambas do sexo masculino; faixa etária de nove e dez anos; diagnóstico audiológico de surdez profunda bilateral e queixa de atraso do desenvolvimento de linguagem. Os dados coletados ao longo de um ano contêm 30 horas de filmagem e relatórios das sessões semanais de 60 minutos destinados ao atendimento clínico-terapêutico. Reconhecendo o desenvolvimento - da criança, da linguagem e do desenho - como um processo em constante movimento, o foco das análises recaiu sobre a emergência das ações em mudança e na dinâmica das interações entre os sujeitos. Os resultados mostraram que o uso prioritário da língua de sinais associado ao trabalho com atividades sígnicas...

Que palavra que te falta? : o que o surdo e sua lingua(gem) de sinais tem a dizer a linguistica e a educação

Regina Maria de Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em //1996 PT
Relevância na Pesquisa
86.18%
Partindo da concepção bakhtiniana de linguagem, discuto várias ocorrências registradas por mim em sala de aula; nessas situações, o professor era, invariavelmente, ouvinte, e o aluno, surdo. Valendo-me dos episódios observados como fonte de reflexão, situo a gênese da linguagem, como Bakhtin (1929/1992), no plano da dialogia e insisto na necessidade de professor e aluno compartilharem uma língua comum. Aponto para a importância da língua de sinais para a pessoa surda e, ao fazê-lo, discuto o processo recíproco e dialético de (re)construção da língua e da subjetividade. Teço minhas argumentações entrando no fluxo de enunciados já produzidos, sobre esse tema, por autores surdos e ouvintes. Tomando como objeto de reflexão as imagens que alguns surdos evidenciam ter sobre sua linguagem, recuo no tempo, auxiliada por Foucault (1992), em busca dos fios ideológicos, deixados nas teorizações sobre a natureza da linguagem ao longo do tempo, a partir dos quais foi possível a construção discursiva do objeto LÍNGUA DE SINAIS. Defendo a idéia de que os provocativos desafios que os sinais colocam à linguística poderiam ser convertidos em chaves para a elucidação de alguns mistérios sobre a natureza da linguagem. Concluo argumentando que os estudos linguísticos em sinais...

Processo de grafia da língua de sinais

Nobre, Rundesth Sabóia
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 201 p.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
95.96%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Florianópolis, 2011; A Comunidade Surda do Brasil legitima a Língua Brasileira de Sinais - Libras como língua oficial para a maioria dos surdos dos centros urbanos deste país, sendo então a língua portuguesa adotada (na modalidade escrita) como segunda língua. Partindo desse principio, o fortalecimento da cultura do bilinguismo se consolidará a partir do estabelecimento de uma alfabetização escolar que preconize o aprendizado da escrita e da leitura das duas línguas que coadunam este ambiente linguístico. O bilinguismo pleno acontece quando o Surdo é capaz de escreverem sua própria língua, através de um sistema que compreenda a língua de sinais - uma língua visual. Desde modo, a presente pesquisa visa analisar o desenvolvimento da Escrita de Língua de Sinais - ELS de Surdos usuários do sistema SignWriting. Apesquisa analisou quais ocorrências explicam a padronização ou variação da ELS de Surdos brasileiros. Para isso foi elaborado um quadro modelo com 20 sinais da Libras escrito em SW, cuja finalidade foi compará-los com os produzidos pelos sujeitos Surdos. Esse trabalho foi desenvolvido por meio de um estudo de caso...

Língua de sinais: visualizando a recepção da linguagem por meio da ressonância magnética funcional

Valadão, Michelle Nave; Isaac, Myriam de Lima; Rosset, Sara Regina Escorsi; Araújo, Draulio Barros; Santos, Antonio Carlos
Fonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Avaliado pelos pares Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
86.15%
As línguas de sinais são línguas naturais que compartilham as propriedades das línguas orais. Vários estudos demonstram que, durante o processamento das línguas de sinais, ocorre uma ativação cortical em áreas clássicas da linguagem. Este estudo buscou visualizar as áreas corticais ativadas em surdos sinalizadores, por meio de tarefa envolvendo a recepção da linguagem, através da língua de sinais. Foram realizados doze exames de imagem, por ressonância magnética funcional, por meio da utilização do aparelho de 1.5T (Siemens, MagnetonVision, Erlangen, Germany). Foi utilizada, ainda, uma sequência de imagem ecoplanar para a aquisição BOLD (Blood Oxygen Level Dependent) e, para corregistro, buscaram-se imagens de alta resolução de todo o encéfalo. Os mapas estatísticos foram obtidos com o modelo geral linear, utilizando-se o programa Brain VoyagerTM. Foram visualizadas ativações em áreas do córtex frontal, parietal e temporal nos participantes surdos sinalizadores. Tais descobertas sugerem que os campos receptivos da linguagem, nas línguas de sinais, são processados em regiões cerebrais homólogas aos engajados nas línguas orais.

Instrumentos em Língua Brasileira de Sinais para avaliação da qualidade de vida da população surda

Chaveiro,Neuma; Duarte,Soraya Bianca Reis; Freitas,Adriana Ribeiro de; Barbosa,Maria Alves; Porto,Celmo Celeno; Fleck,Marcelo Pio de Almeida
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
95.88%
OBJETIVO: Construir a versão em Língua Brasileira de Sinais dos instrumentos WHOQOL-BREF e WHOQOL-DIS para avaliar a qualidade de vida da população surda brasileira. MÉTODOS: Utilizou-se metodologia proposta pela Organização Mundial da Saúde (WHOQOL-BREF e WHOQOL-DIS) para a construção dos instrumentos adaptados para população surda em Língua Brasileira de Sinais (Libras). A pesquisa para execução do instrumento consistiu de 13 etapas: 1) criação do sinal qualidade de vida; 2) desenvolvimento das escalas de respostas em Libras; 3) tradução por um grupo bilíngue; 4) versão reconciliadora; 5) primeira retrotradução; 6) produção da versão em Libras a ser disponibilizada aos grupos focais; 7) realização dos grupos focais; 8) revisão por um grupo monolíngue; 9) revisão pelo grupo bilíngue; 10) análise sintática/semântica e segunda retrotradução; 11) reavaliação da retrotradução pelo grupo bilíngue; 12) filmagem da versão para o software; 13) desenvolvimento do software WHOQOL-BREF e WHOQOL-DIS em Libras. RESULTADOS: Características peculiares da cultura da população surda apontaram a necessidade de adaptações na metodologia de aplicação de grupos focais quando compostos por pessoas surdas. As convenções ortográficas da escrita das línguas sinalizadas não estão consolidadas...