Página 1 dos resultados de 6 itens digitais encontrados em 0.040 segundos

Decifrar os sinais da intimidade: leituras de Al Berto; Deciphering the signs of intimacy: readings of Al Berto

Sasaki, Leonardo de Barros
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
25.85%
A obra de Al Berto insere-se em quadro estético no qual se recupera uma dicção mais afetiva e sentimental, se cultiva uma tônica no contato com a realidade mais imediata e se estreita (e também se embaralha) os vínculos entre vida e arte. Para melhor delinear esse contexto, evocam-se alguns conceitos teóricos tais como os de autenticidade, de poesia sentimental e ingênua ou ainda o de coincidência ou não ente poema e poesia. Uma das questões de fundo fulcrais e aglutinadoras das características supracitadas é a intimidade ou, melhor, uma escrita da intimidade, que é atravessada pelas tensões e impasses do espaço biográfico contemporâneo. Como estratégia analítica, organiza-se a dissertação a partir dos dois movimentos constituintes da sondagem íntima: a objetivação do sujeito e a subjetivação dos objetos. Assim sendo, busca-se, primeiramente, discutir a noção de narcisismo poético e explicitar o processo de constituição daquilo que o poeta denominou de texto-corpo e suas figurações: pequeno demiurgo, o centro sísmico do mundo, monge noctívago e o último habitante. Especificamente neste momento do trabalho, conceitos como os de trauma e abjeto auxiliam na leitura dos poemas. Na sequência, investiga-se a relação do sujeito poético...

Convergências em A Máquina do Mundo Repensada: poesia e sincronia em Haroldo de Campos

Toneto, Diana Junkes Martha
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 298 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
66.22%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Estudos Literários - FCLAR; Este trabalho tem por objetivo analisar o poema A Máquina do Mundo Repensada de Haroldo de Campos, sob a perspectiva da abordagem sincrônica da literatura. O poema em questão é um espaço dialógico por excelência. Nele, história e utopia, ciência e religião apresentam-se inexoravelmente ligadas pela linguagem (em ação) do poema-palimpsesto: máquina cuja engrenagem procura instituir convergências entre as diversas áreas do conhecimento, rompendo fronteiras por meio da articulação entre o pensamento poético e outras formas de pensamento. A tese está dividida em três partes. Na primeira parte, são feitos comentários sobre a tópica da máquina do mundo e seu caráter alegórico. Em seguida, apresenta-se uma leitura analítica do poema. Esta parte está dividida em três capítulos, cada um correspondendo à análise de um dos três cantos do poema, os quais revelam, segundo a perspectiva de leitura aqui adotada, o caminho do poeta que repensa o mundo, a partir do ritual poéticoantropofágico que realiza com as obras de outros “pensadores do mundo”. Na última parte, apresenta-se uma discussão teórica sobre poesia e pensamento...

Silêncio e diálogo na poesia brasileira

Silva, Paulo César Andrade da
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1-17
POR
Relevância na Pesquisa
55.82%
This essay aims to contribute to a critical assessment of contemporary Brazilian poetry, investigating the relationship between two tendencies: minimalism that verges on silence of speech in Kléber Mantovani’s and Tarso de Melo’s poetry, and the dialogue with the tradition in Armando Freitas Filho’s, Fabiano Calixto’s and Iacyr Anderson Freitas’s poetry.; Este ensaio pretende contribuir para uma avaliação crítica da poesia brasileira contemporânea, investigando as relações entre duas tendências de suas tendências: o minimalismo que beira o silêncio do discurso presente na poesia de Kléber Mantovani e Tarso de Melo e o diálogo com a tradição presente na poesia de Armando Freitas Filho, Fabiano Calixto e Iacyr Anderson Freitas.

Dor, sombra, lucidez : leitura de Beijo na Boca iluminada pela trajetória poética de Cacaso e pelo éthos de sua geração; Pain, shadow, lucidity : Beijo na Boca's reading illuminated by Cacaso's poetic trajectory and by the ethos of his generation

Débora Racy Soares
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
25.96%
"Dor, Sombra, Lucidez" parte do livro de poemas Beijo na Boca (1975) para ler e atualizar a trajetória poética de Antônio Carlos Ferreira de Brito (1944-1987), o Cacaso. Se o processo de leitura supõe o desdobramento criativo do texto, Beijo na Boca ganha amplitude estética quando considerado no conjunto da produção de Cacaso e, também, das idéias de sua geração. Embora seus poemas sejam independentes e possam ser lidos separadamente, compõem uma espécie de poema único ou "poemão", que sintetiza vivências subjetivas e coletivas. Logo, optamos por uma forma analítica que, coerente com as propostas de Cacaso, leva em consideração, na leitura deste livro específico, sua trajetória criativa e o éthos de sua geração. Assim posto, esclarecemos que este trabalho ancora-se em três partes fundamentais. Inicialmente, recuperarmos a fortuna crítica de Cacaso e de sua geração, procurando analisá-la à luz do momento de produção. Na segunda parte, buscamos esclarecer o sentido da escrita coletiva ou "poemão", demonstrando os dilemas de uma geração impactada pela violência da história. A questão da marginalidade também será abordada, pois é fundamental entender que o modo de publicação - à margem do sistema editorial - nem sempre está vinculado à ausência de qualidade estética. Recursos lingüísticos...

Pulsações de sentido em "O pulsar": uma possível leitura;

Tápia, Marcelo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 05/12/2007 POR
Relevância na Pesquisa
56.03%
Este artigo pretende realizar uma leitura analítica do poema "O pulsar", de Augusto de Campos, a partir de conceitos da semiótica de C. S. Peirce e da semiótica desenvolvida a partir das proposições de A. J. Greimas. Tal leitura considera as relações paradigmáticas entre significantes "verbais" e aquelas estabelecidas pelos elementos sígnicos "visuais" presentes no poema, envolvidas na construção de uma relação semi-simbólica.; This article intends to realize an analytical reading of the poem “O pulsar”, by Augusto de Campos, considering concepts of the semiotic created by C. S. Peirce and the semiotic developed from A . J. Greimas´ propositions. This reading contemplates the paradigmatic relations between the “verbal” significants and those established by the “visual” signical elements present in the poem, and that integrate the construction of a semi-symbolic relation.

Leitura estilística de um soneto da Fênix Renascida

Saltarelli, Thiago
Fonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.22%
Neste trabalho, homenagem ao nonagésimo aniversário da professora Ângela Vaz Leão, empreendemos uma leitura estilística de um soneto da Fênix Renascida, principal cancioneiro da poesia seiscentista portuguesa. A partir da metodologia do círculo filológico, proposta por Leo Spitzer, pela qual se realiza uma contínua passagem das partes ao todo e do todo às partes do texto, procedemos a uma exaustiva análise dos elementos linguísticos do poema, procurando ressaltar seus aspectos conceituais, imaginativos e afetivos, segundo a doutrina de Dámaso Alonso, não, contudo, para ter acesso à personalidade ou delinear o psiquismo do autor, senão para, em consonância mais com as ideias de Karl Vossler, agregar à interpretação elementos das mentalidades e do contexto histórico-cultural do poema. Ao empregar o método estilístico, tão caro à profa. Ângela, visamos à emulação de sua práxis analítica, acreditando assim render-lhe justa homenagem. En este trabajo, homenaje al nonagésimo cumpleaños de la profesora Ângela Vaz Leão, emprendemos una lectura estilística de un soneto de la Fênix Renascida, principal cancionero de la poesía portuguesa del siglo XVII. A partir de la metodología del círculo filológico propuesta por Leo Spitzer...