Página 1 dos resultados de 18 itens digitais encontrados em 0.028 segundos

Mercury cycling between the water column and surface sediments in a contaminated area

Ramalhosa, Elsa; Río-Segade, Susana; Pereira, Eduarda; Vale, Carlos; Duarte, Armando
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.36%
Mercury cycling in the water column and upper sediments of a contaminated area, the Largo do Laranjo, Aveiro (Portugal), was evaluated after determination of reactive and non-reactive mercury concentrations in the water column and pore waters of sediments, collected in several places of this bay. In the water column, reactive mercury concentrations varied between 10 and 37 pmol dm−3, the highest values being observed near the mercury anthropogenic source. However, reactive mercury was a narrowly constrained fraction of the total mercury, making up only 4–16% of the total, showing evidence of the importance of dissolved organic matter on mercury transport. In sediments, higher concentrations of mercury were also determined near industrial discharges. Results indicate the existence of an equilibrium between solid and liquid phases, determined by solid sediment/pore water distribution coefficients. Much of the mercury present in the solid fraction is associated with organic matter (r=0.837) and iron oxyhydroxides (r=0.919), but as oxides begin to dissolve in reduced sediments and organic matter decays, the adsorbed mercury is released. In fact, the mercury concentrations in pore waters of those contaminated sediments largely exceeded the values determined in the water column. As molecular diffusion may contribute to the dissolved mercury distribution in the overlying water column...

Monomethylmercury behaviour in sediments collected from a mercury-contaminated lagoon

Ramalhosa, Elsa; Río-Segade, Susana; Pereira, Eduarda; Vale, Carlos; Duarte, Armando
Fonte: Taylor & Francis Publicador: Taylor & Francis
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
35.86%
Surface sediments and sediment cores were collected in a mercury (Hg)- contaminated lagoon, namely Largo do Laranjo – Ria de Aveiro, Portugal and analysed in order to establish the monomethylmercury (MeHg) behaviour in this kind of environment. In surface sediments, this compound was only detected in one place (13.2 ng g-1 (dry weight)). In this site, it was determined one of the lowest redox potentials (22 mV), indicative of oxic/anoxic conditions, which favours Hg methylation by enhancing the sulphate-reducing bacteria activity. However, the MeHg percentage obtained was low, namely less than 0.1% of the total Hg. This is probably due to Hg deposition with organic matter and iron oxyhydroxides, decreasing Hg availability to methylation. At the deeper layers, MeHg was also determined, reaching 46.4 ng g-1 (dry weight) and representing less than 0.1% of the total Hg. The higher MeHg percentages were observed near the surface, where Hg seems to be faster methylated as a result of the lower sulphide concencentrations that render bioavailable the inorganic Hg. At depth the low MeHg percentages obtained are due to the formation of HgS and to the adsorption of Hg to iron monosulphides.

Mercury behaviour in the water column of an impacted coastal lagoon: Ria de Aveiro (Portugal) as a case study

Ramalhosa, Elsa; Pereira, Eduarda; Duarte, Armando
Fonte: Nova Science Publishers Publicador: Nova Science Publishers
Tipo: Parte de Livro
ENG
Relevância na Pesquisa
36.58%
As mercury presents high toxicity and is of great concern when dealing with protection of human health, mercury pollution related issues are the main subject of this work. At first, two general themes are discussed, namely: I) Mercury: highlights of physicochemical and biogeochemical properties of interest and of the main natural and anthropogenic metal sources; and II) Biogeochemical cycling of mercury in the water column of natural waters. Secondly, a case study performed in Ria de Aveiro (Portugal) during the last 10 years will be presented, focusing on water column processes. Ria de Aveiro is a coastal lagoon, located along the Atlantic Ocean on the north-western coast of Portugal, which was subjected to a discharge of an effluent rich in mercury from a chlor-alkali industry, during more than five decades. In the last seventeen years, the industry changed its technology and the discharge of anthropogenic mercury diminished considerably. However, the dissolved total and reactive mercury concentrations, as well as the total mercury contents determined in the suspended particulate matter, obtained in a particular area of Ria de Aveiro, namely Largo do Laranjo, during the years of 1997 to 2000, are still high in comparison to other locals located world wide. In Largo do Laranjo water column...

Storage and export of mercury from a contaminated bay (Ria de Aveiro, Portugal)

Ramalhosa, Elsa; Monterroso, Paulo; Abreu, Sizenando; Pereira, Eduarda; Vale, Carlos; Duarte, Armando
Fonte: Kluwer Academic Publishers Publicador: Kluwer Academic Publishers
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
36.18%
Mercury has been determined in water, suspended particulate matter (SPM) and sediments (solid fraction and pore water) collected in a heavily contaminated confined area (Largo do Laranjo) of the Ria de Aveiro. Mercury has been analysed in seabass (Dicentrarchus labrax) captured in several locations of the lagoon. The levels of mercury in water and SPM in the contaminated sampled places fluctuated daily with the tide (from 10 to 53 ng.dm-3 and 3.5 to 26 ug.g-1, respectively), indicating the export at the tidal rhythm. Bottom sediments exhibited higher concentrations, the maximum (48 ug.g-1) occurring near the anthropogenic source at depths corresponding to the periods of higher industrial discharges. Mercury concentrations in pore waters (max. 80 ng.dm-3) exceed the values found in the water column and were higher at depths where Acid Volatile Sulphides (AVS) presented broad maximums. This implies a remobilization at anoxic conditions. However, the export across the sediment-water interface predicted through molecular diffusion is low (between 1 to 4 x 10-3 ng.cm-2.h-1) in comparison to the industrial input. The anthropogenic mercury appears to be rapidly accumulated in seabass, a predator fish that enter seasonally in Largo do Laranjo.

Efeitos genotóxicos e bioquímicos de xenobióticos em animais aquáticos

Oliveira, Marcelino Miguel Guedes de Jesus
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
16.41%
No presente trabalho, foi estudado um largo espectro de efeitos genotóxicos e bioquímicos na tainha-garrento (Liza aurata). Nos Capítulos II e III são descritos os efeitos de exposição de curta duração ao fenantreno, um hidrocarboneto aromático policíclico (HAP). A exposição de curta duração (16 horas) demonstrou a capacidade deste composto induzir a actividade da enzima de fase I da biotransformação, etoxiresorufina O-desetilase (EROD), provocar decréscimos de integridade no ADN hepático e aumento de anomalias nucleares eritrocíticas (ANE). Em termos de respostas de stresse, os níveis plasmáticos de cortisol e glucose aumentaram face à exposição a este HAP. A exposição ao fenantreno induziu o decréscimo da glutationa peroxidase (GPx) nas guelras, enquanto que no fígado a actividade da GPx aumentou. No rim, a actividade da glutationa S-transferase (GST) foi inibida. Nas guelras, verificou-se um aumento da catalase. O fenantreno demonstrou igualmente a capacidade de induzir um aumento dos níveis de glutationa nas guelras e fígado. Estas respostas demonstraram a sensibilidade de L. aurata, a este HAP, realçando a especificidade das respostas em termos de órgãos. Apesar dos aumentos das defesas antioxidantes...

Mercúrio e amêijoa : uma relação perigosa?

Rosa, Manuel Alberto Nogueira Henriques
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.71%
A área da Ria de Aveiro escolhida para a realização deste trabalho, Largo do Laranjo, é reconhecidamente contaminada com mercúrio, situa-se no canal da Murtosa. Neste local desaguam várias linhas de água, salientando-se o rio Antuã como o tributário mais importante e o Esteiro de Estarreja onde foram descarregados durante anos diversos contaminantes. Este último corresponde ao curso de água que durante mais de quatro décadas descarregou um efluente contendo mercúrio proveniente do complexo químico de Estarreja. A escolha das estações de amostragem, situadas no Largo do Laranjo, pretendeu estabelecer um gradiente de concentrações de mercúrio nas águas e nos sedimentos, a partir do ponto de entrada do efluente. Outra estação de amostragem foi escolhida mais a jusante do Laranjo. Como referências foram usados dois locais reconhecidamente isentos de contaminação com mercúrio: o canal de Ílhavo da Ria de Aveiro e o braço sul do estuário do Mondego na Figueira da Foz. Os ecossistemas da Ria de Aveiro e do estuário do Mondego distam cerca de 60 Km e possuem, genericamente, as mesmas características climáticas não possibilitando assim a existência de diferenças nos parâmetros biológicos da Scrobicularia plana (amêijoa) nomeadamente no que diz respeito ao tempo de vida...

Partition, accumulation and speciation of mercury in salt marshes

Válega, Mónica Susana Gonçalves de Almeida
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
ENG
Relevância na Pesquisa
46.33%
Com o trabalho desenvolvido nesta tese pretende-se contribuir para um melhor conhecimento do ciclo do mercúrio em sapais; como tal diversos aspectos relacionados com o ciclo biogeoquímico do mercúrio neste tipo de ecossistemas foram abordados, nomeadamente: o impacto que as descargas de mercúrio tiveram nos sapais da baía do Largo do Laranjo bem como o processo de recuperação do sapal (temporal e espacial) pela análise da diversidade do numero de espécies das plantas de sapal e das concentrações de mercúrio no sedimento ao longo do anos; a mobilidade do mercúrio em sedimentos de sapal colonizados pela espécie Halimione portulacoides, a sua distribuição nas camadas de sedimento e a sua incorporação na biomassa subterrânea da planta bem como a potencial exportação de mercúrio do sapal para as áreas adjacentes; o papel das plantas de sapal na conversão de espécies inorgânicas de mercúrio em espécies orgânicas; os processos bioquímicos por detrás do mecanismo de tolerância ao mercúrio da H. portulacoides; avaliação do potencial de uma planta de sapal muito difundida ao longo da costa Portuguesa como biomonitor da contaminação de mercúrio em sedimentos de sapal. A análise dos resultados revelou que as descargas de mercúrio nos sapais da baía do Largo do Laranjo ocorridas no passado induziram uma diminuição na diversidade florística...

Mercury in feral fish: distribution, accumulation and toxicity; Mercúrio em peixes: distribuição, acumulação e toxidade

Mieiro, Cláudia Leopoldina de Brito e Veiga Rodrigues
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
ENG
Relevância na Pesquisa
36.11%
O principal objectivo desta dissertação foi estudar a acumulação de mercúrio em vários tecidos de peixes marinhos, a sua relação com factores biológicos e as respectivas respostas bioquímicas. O trabalho realizado permitiu obter novos conhecimentos sobre a acumulação de mercúrio em peixes, possibilitando avaliar a influência da biodisponibilidade do elemento e as suas possíveis implicações no ambiente. O trabalho foi desenvolvido na Ria de Aveiro (Portugal), uma zona costeira onde existe um gradiente ambiental de mercúrio, o que oferece a oportunidade de estudar a sua acumulação e os seus efeitos tóxicos em condições realísticas. As amostragens foram efectuadas em dois locais considerados críticos em termos de contaminação por mercúrio – Largo do Laranjo (L1 e L2) e num local afastado da principal fonte de poluição, usado como termo de comparação (Referência; R); L1 e L2 corresponderam a locais moderadamente e altamente contaminados, respectivamente. Foram escolhidos juvenis de duas espécies ecologicamente diferentes e representativas da comunidade piscícola local, a tainha garrento (Liza aurata) e o robalo (Dicentrarchus labrax). Em cada local foram recolhidas amostras de água e de sedimento para determinação de mercúrio. Foram quantificadas as concentrações de mercúrio total (T-Hg) e orgânico (O-Hg) em vários tecidos dos peixes...

Indicadores químicos, bioquímicos e citogenéticos em Liza aurata após exposição ambiental a mercúrio

Guilherme, Sofia Isabel Antunes Gomes
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
ENG
Relevância na Pesquisa
36.61%
A presença de mercúrio no ambiente aquático é, actualmente, consideradacomo um problema à escala global, com repercussão generalizada em todo obiota. A conhecida contaminação por mercúrio numa área particular da Ria de Aveiro (Portugal) - Largo do Laranjo -serviu como motivação para o presente estudo. Foram definidos como objectivos centrais (i) a avaliação do estado dapopulação de Liza aurata (Tainha-garrento) nessa área e (ii) contribuir paraum melhor conhecimento da toxicidade do mercúrio e mecanismos subjacentes empeixes, clarificando a relação entre a contaminação no ambiente e efeitosquímicos, bioquímicos e citogenéticos. Deste modo, o presente trabalho encontra-se divido em duas componentes, sendo a primeira baseada na amostragem sazonal de espécimesselvagens de L. aurata. Em paralelo, foi levada a cabo uma segunda componente pondo em prática uma experiência in situ com animais da mesma espécie engaiolados durante 3 dias no Largo do Laranjo, em três locais diferentes (LAR1, LAR2 e LAR3, por ordem crescente de proximidade àfonte de contaminação). Para avaliar a influência da distância ao sedimento, em cadalocal foi colocada uma gaiola próxima do fundo e outra a alguns centímetros dasuperfície. Os resultados obtidos no Largo do Laranjo foram comparados...

Circulação da água na Ria de Aveiro, contribuição para o estudo da qualidade da água

Silva, José Figueiredo
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.22%
O objectivo deste trabalho é estudar a circulação da água na Ria de Aveiro, contribuindo para o conhecimento da qualidade da sua água. É apresentada a caracterização morfológica e hidrológica da Ria, pondo em evidência a complexidade da sua morfologia e o carácter lagunar desta massa de água, que é justificado pelo reduzido caudal de água proveniente dos rios. O balanço do volume de água no ciclo semi-diurno de maré permitiu calcular caudais e percursos de maré. É analisada a variação de volume de ciclo quinzenal e discutida a importância das correntes residuais no transporte de substâncias na Ria. É apresentado um método de amostragem para determinar salinidades médias em segmentos dos canais da Ria, que admite condições quase estacionárias. Foram calculados os tempos de residência da água doce nos segmentos dos canais, tendo-se obtido tempos baixos próximo da barra, que aumentam para o interior dos canais. Foram realizadas observações de correntes de maré, de salinidade e de concentração de partículas em suspensão, em duas secções do canal que vai até ao Largo do Laranjo. Os resultados obtidos são compatíveis com a existência de circulação residual no ramo da Murtosa, predominando a corrente de enchente no sul e nascente...

Comunidade bacteriana endofítica cultivável de Halimione portulacoides

Martins, Vânia Catarina Mendes
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.2%
Halimione portulacoides é uma planta halófita, geralmente encontrada em sapais. Tal como outras macrófitas, tem sido apontada como um bioindicador de contaminação por metais. A par com esta classificação foi considerada como potencial biomonitor para contaminação por mercúrio. A forma como esta planta interage com o sedimento, nomeadamente na mobilização de diferentes poluentes do solo, levou a que fosse considerada como potencialmente útil não só para fitoestabilização como também para fitorremediação de solos contaminados. Neste sentido, dada a potencial importância ambiental que H. portulacoides apresenta, o estudo de comunidades bacterianas associadas a ela é fundamental, pois além dessas comunidades desempenharem um papel funcional relevante na interacção com a planta, os estudos realizados até ao momento são limitados. Este estudo foi realizado em 2010, centrando-se num local de colheita denominado por Largo do Laranjo, localizado na Ria de Aveiro. Neste local foram colhidas, em datas distintas, plantas da espécie Halimione portulacoides para posterior análise. Esta análise teve como base a divisão da planta em duas partes distintas, a raiz e a parte aérea. A quantificação do teor de bactérias endofíticas cultiváveis revelou uma maior abundância na raiz...

Bioacumulação de arsénio em Scrobicularia plana na Ria de Aveiro

Ereira, Tiago Miguel Marques
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.22%
O principal objectivo deste trabalho foi avaliar o nível de contaminação da Ria de Aveiro por arsénio através da determinação das concentrações de arsénio nos sedimentos, matéria particulada suspensa (SPM) e água e, principalmente, avaliar a capacidade do bivalve Scrobicularia plana (amêijoa) como biomonitor para este contaminante na Ria de Aveiro. Foram recolhidas amostras de sedimentos, SPM, água e amêijoa de vários locais na zona do Largo do Laranjo, com base numa análise preliminar que demonstrou existir um gradiente de contaminação por arsénio nesta zona. As amêijoas foram divididas em cinco classes etárias com 1 cm de intervalo (C1 a C5), correspondendo a classes anuais de tamanho. A determinação do teor de arsénio total em todas as amostras foi efectuada por espectrometria de fluorescência atómica com geração de hidretos (HGAFS). Os teores de arsénio presente nos sedimentos, SPM e águas da Ria de Aveiro apresentaram um gradiente de concentração. Nas águas as concentrações de arsénio variaram entre 0,5 μg/L no local menos contaminado e 5,3 μg/L no local mais contaminado, enquanto nos sedimentos foram encontrados valores superiores a 90 mg/kg no local mais contaminado e na SPM, os valores atingiram os 260 mg/kg. As concentrações de arsénio total nas amêijoas apresentam...

The response of benthic foraminifera to pollution and environmental stress in Ria de Aveiro (N Portugal); La respuesta de los foraminíferos bentónicos a la contaminación y el estrés ambiental en la Ría de Aveiro (N de Portugal)

Martins, V.; Yamashita, C.; Sousa, S. H. M.; Martins, P.; Laut, L. L. M.; Figueira, R. C. L.; Mahiques, M. M.; Silva, E. F. da; Dias, J. M. A.; Rocha, F.
Fonte: Universidad Complutense de Madrid Publicador: Universidad Complutense de Madrid
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
36.04%
This work evaluates the quality of the sediment in Ria de Aveiro, a coastal lagoon located at N of Portugal that is under strong anthropic influence, and the effects of the contamination on benthic foraminifera. The initial approach for measuring pollution was done through the load pollution index (LPI), based on As, Cd, Cr, Cu, Ni, Pb and Zn concentrations, and determined by total digestion of the sediments (TDS). This information was complemented by conducting a metal fractionation technique (sequential chemical extraction - SCE) in some of the most contaminated samples in order to define the relevance of different metal bearing- phases (exchangeable cations adsorbed by clay and co-precipitated with carbonates, absorbed by organic matter and retained in the mineralogical phase) and to evaluate the toxic heavy metal availability. Multivariable statistical analyses were carried out taking into consideration the geochemical results, as well as the biotic (percentage of species/groups of species; foraminifer abundance and diversity) and abiotic variables, such as sediment content in mud, total organic carbon (TOC) and Eh. SCE results show that most of the element concentration in the sediments is retained in the resistant mineralogical phase. How - ever...

Mercury cycling between the water column and surface sediments in a contaminated area

Ramalhosa, E.; Segade, S. R.; Pereira, E.; Vale, C.; Duarte, A.
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.36%
Mercury cycling in the water column and upper sediments of a contaminated area, the Largo do Laranjo, Aveiro (Portugal), was evaluated after determination of reactive and non-reactive mercury concentrations in the water column and pore waters of sediments, collected in several places of this bay. In the water column, reactive mercury concentrations varied between 10 and 37 pmol dm−3, the highest values being observed near the mercury anthropogenic source. However, reactive mercury was a narrowly constrained fraction of the total mercury, making up only 4–16% of the total, showing evidence of the importance of dissolved organic matter on mercury transport. In sediments, higher concentrations of mercury were also determined near industrial discharges. Results indicate the existence of an equilibrium between solid and liquid phases, determined by solid sediment/pore water distribution coefficients. Much of the mercury present in the solid fraction is associated with organic matter (r=0.837) and iron oxyhydroxides (r=0.919), but as oxides begin to dissolve in reduced sediments and organic matter decays, the adsorbed mercury is released. In fact, the mercury concentrations in pore waters of those contaminated sediments largely exceeded the values determined in the water column. As molecular diffusion may contribute to the dissolved mercury distribution in the overlying water column...

Monomethylmercury behaviour in sediments collected from a mercury-contaminated lagoon

Ramalhosa, E.; Segade, S. R.; Pereira, M. E.; Vale, C.; Duarte, A.
Fonte: Taylor & Francis Publicador: Taylor & Francis
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
35.86%
Surface sediments and sediment cores were collected in a mercury (Hg)-contaminated lagoon, namely Largo do Laranjo – Ria de Aveiro, Portugal and analysed in order to establish the monomethylmercury (MeHg) behaviour in this kind of environment. In surface sediments, this compound was only detected in one place (13.2 ng g−1 (dry weight)). In this site, it was determined one of the lowest redox potentials (22 mV), indicative of oxic/anoxic conditions, which favours Hg methylation by enhancing the sulphate-reducing bacteria activity. However, the MeHg percentage obtained was low, namely less than 0.1% of the total Hg. This is probably due to Hg deposition with organic matter and iron oxyhydroxides, decreasing Hg availability to methylation. At the deeper layers, MeHg was also determined, reaching 46.4 ng g−1 (dry weight) and representing less than 0.1% of the total Hg. The higher MeHg percentages were observed near the surface, where Hg seems to be faster methylated as a result of the lower sulphide concencentrations that render bioavailable the inorganic Hg. At depth the low MeHg percentages obtained are due to the formation of HgS and to the adsorption of Hg to iron monosulphides.

Biology, ecology, population dynamics and distribution of metals in Sepia officinalis on a typical estuarine coastal lagoon - Ria de Aveiro; Biologia, ecologia, dinâmica populacional e distribuição de metais na Sepia officinalis numa típica laguna costeira estuarina - Ria de Aveiro

Dias, Cláudia Pessoa
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
ENG
Relevância na Pesquisa
36.11%
The common cuttlefish, Sepia officinalis, is a necto-benthic cephalopod that can live in coastal ecosystems, with high influence of anthropogenic pressures and thus be vulnerable to exposure to various types of contaminants. The cuttlefish is a species of great importance to the local economy of Aveiro, considering the global data of catches of this species in the Ria de Aveiro. However, studies on this species in Ria de Aveiro are scarce, so the present study aims to fill this information gap about the cuttlefish in the Ria de Aveiro. The cuttlefish enters Ria de Aveiro in the spring and summer to reproduce, returning to deeper waters in the winter. In terms of abundance, the eastern and center regions of the lagoon, closer to the sea, showed the highest values of abundance, while the northern and southern regions of the main channel had the lowest abundance. This fact may be related to abiotic factors, as well as depth, salinity and temperature. In the most southern point of the Ria de Aveiro (Areão) no cuttlefish was caught. This site had the lowest values of salinity and depth. The cuttlefish has an allometric the females being heavier than males to mantle lengths greater than 82.4 mm. Males reach sexual maturity first than females. In Ria de Aveiro in a generation of parents was found. The cuttlefish...

Mercury contamination and oxidative stress responses in the eye of wild fish (Liza aurata); Contaminação por mercúrio e respostas de stresse oxidativo nos olhos de peixes selvagens (Liza aurata)

Pereira, Ricardo Jorge Silva
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
ENG
Relevância na Pesquisa
36.21%
Every animal uses the eyes to monitor the surrounding environment and maintain homeostasis. Mercury (Hg) (including methylmercury - MeHg) is a pernicious and ubiquitous contaminant in natural waters but the assessment of its potential to interfere with fish eyes is an almost unexplored issue. This thesis will contribute to fill this knowledge gap by the evaluation of mercury accumulation in grey mullet eye wall (Liza aurata) together with the assessment of biochemical endpoints related with the oxidative stress status. This approach was complemented by the characterization of environmental contamination profiles (both in water and sediment). The study was performed at Aveiro lagoon (Portugal), where a well-established mercury historical contamination gradient provides a good background for the assessment of mercury accumulation and its toxic effects under realistic conditions. Sampling was conducted in two sites distancing around 10 km, namely: Largo do Laranjo (LAR) located in the most contaminated area, and São Jacinto (SJ) closer to the lagoon inlet and selected as reference site. Keeping in view that water temperature could affect Hg accumulated levels and biochemical responses, sampling was carried out both in winter (February 2013) and summer (June 2013). L.aurata specimens (n=20) were caught at each site/season and eye wall was removed and preserved in the field. Eye wall was analysed for total Hg and MeHg levels...

Mercury cycling between water column and upper sediments in a contaminated area (Largo do Laranjo, Aveiro, Portugal)

Ramalhosa, Elsa; Río-Segade, Susana; Pereira, Eduarda; Vale, Carlos; Armando, Duarte
Fonte: CSIC, IPIMAR, INIAP Publicador: CSIC, IPIMAR, INIAP
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
ENG
Relevância na Pesquisa
66.18%
The fate and reactivity of anthropogenic mercury in aquatic environment is of major concern owing to its toxicity to most organisms and man. In Ria de Aveiro, a chloralkali plant has been discharging mercury during decades into one of the remotest branches. Most of the discharged mercury settles down in Largo do Laranjo, an inner bay of 1.5 km'. Since 80's, several works have identified high mercury concentrations in sediments, suspended particulate matter and water [I, 2, 3]. The highest concentrations of mercury (max. 35 Og g") were found in sediments at 40 cm depth, corresponding to the period of maximum industrial production [2]. However, there is an escape of particulate mercury when surface sediments are resuspended and transported by the tide to the rest of the lagoon [4].