Página 1 dos resultados de 26 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Trabalho rural e condições de saúde das famílias do MST e dos bóias-frias : o caso de Unaí-MG; Rural work and health conditions of families in the Landless Workers’ Movement - MST and temporary rural workers : the case of Unaí, MG; Trabajo rural y las condiciones de salud de las familias del Movimiento Sin Tierra - MST y de trabajadores rurales temporales : el caso de Unaí, MG

Carneiro, Fernando Ferreira; Sá, Waltency Roque de; Búrigo, André Campos; Viana, Francisco Cecílio; Bertolini, Valéria Andrade; Tambellini, Anamaria Testa; Silva, José Ailton da
Fonte: Revista coordenada pelo Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) do Departamento de Saúde Coletiva (DSC) da Universidade de Brasília (UnB) Publicador: Revista coordenada pelo Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) do Departamento de Saúde Coletiva (DSC) da Universidade de Brasília (UnB)
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.56%
Colaboração editorial da Faculdade de Ciência da Informação (FCI) da UnB; Esse texto é baseado em um estudo comparativo sobre as condições de saúde das famílias do MST e dos bóias-frias de Unaí-MG com enfoque nas relações de trabalho, produção, segurança alimentar, organização política, acesso aos serviços e políticas públicas. Foram coletados dados por meio de questionários aplicados a 202 famílias, e realizadas observação estruturada e discussões em grupo. Serão destacados também os resultados do processo de apresentação e discussão dos dados analisados para as comunidades pesquisadas. Os trabalhadores bóias-frias apresentaram um alto índice de insegurança alimentar (39,5%) e estavam mais expostos aos agrotóxicos se comparados aos assentados e acampados. A grande maioria das famílias de boias-frias gostaria de mudar de ocupação e entre o que havia de pior no trabalho estava a hora de acordar e o deslocamento. Mais da metade das famílias do assentamento conseguia viver apenas da produção do lote e entre as famílias acampadas 22,1% conseguiam retirar seu sustento do lote. As famílias do MST têm maior dificuldade de acesso ao SUS, porem o fato de ser Sem Terra, estar organizado, melhora as perspectivas de sua saúde em comparação com os bóias-frias. A modernização conservadora no campo brasileiro têm agravado as condições de vida e trabalho dos bóias-frias...

Movimentos sociais em luta pela democratização da comunicação : da Confecom ao Projeto de Lei da Mídia Democrática (2009-2013)

Mello, Maria Góes de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.11%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Comunicação, 2015.; A partir da premissa de que a regulação da política setorial de comunicações reflete a correlação de forças do conjunto da sociedade, em geral, e dos atores sociais que se relacionam com o tema, de modo particular, esta investigação científica busca situar em que contextos se coloca a reivindicação da democratização da comunicação para três entidades de atuação nacional e historicamente reconhecidas: a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), no período compreendido entre a realização da I Conferência Nacional de Comunicação, em 2009, e o lançamento do Projeto de Lei da Mídia Democrática, 2013. Os propósitos específicos da pesquisa são comparar as diferentes ações e percepções das organizações analisadas sobre o tema; compreender os conflitos que podem fragilizar seu trabalho conjunto e, finalmente, investigar o papel que este tema tem para cada uma delas. Dois métodos são utilizados no trabalho: a Dialética, ao considerar as características mutáveis e contraditórias do objeto tripartite e do mundo que o cerca...

Escola, memória e construção identitária do “sem-terra”

CAUME, David José
Fonte: Universidade Federal de Goiás Publicador: Universidade Federal de Goiás
Tipo: Artigo publicado em periódico científico
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36%
v. 32, n. 2, p. 363-380, jul./dez. 2007; Com base em um estudo de caso (Assentamento 16 de Março, Pontão–RS), o trabalho procura analisar como o processo de (re)produção de uma determinada memória assume funções estratégicas de controle social. Investiga-se como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) constrói e veicula uma dada memória do grupo social, particularmente no espaço escolar, no sentido de edificar a identidade sociopolítica do “sem-terra”, assegurando que os agricultores assentados continuem a pertencer às fileiras da organização. _______________________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT _______________________________________________________________________________________________________________________ This is a case study (March 16th Settlement, Pontão, RS, Brazil) which analyses how the (re)production process of a specific memory assumes strategic functions of social control. It investigates how the Landless Workers’ Movement builds and disseminates a given social group memory, particularly in the school sphere, in the sense of building the sociopolitical identity of “the andless”, thereby guaranteeing that the farm workers who have been settled will continue to belong to the organization.

Luta, territorialização e resistência camponesa no leste rondoniense (1970-2010)

Souza, Murilo Mendonça Oliveira de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
86.73%
O processo de formação territorial brasileiro pode ser contado, em larga proporção, pelo domínio exercido por uma reduzida elite que se manteve no poder. Este domínio teve suas raízes e sua base no controle latifundiário sobre as terras do país. No mesmo contexto foi formado o campesinato brasileiro, tendo como característica principal sua exclusão da terra. E por isso, esteve constantemente em luta para ter acesso à terra de trabalho. Viveu, portanto, em um movimento histórico de territorialização, desterritorialização e reterritorialização. Com isto, o camponês brasileiro foi empurrado para áreas de fronteira agrícola, onde a custa de sua luta de resistência teve acesso à terra. A partir da década de 1970 o estado rondoniense tornou-se espaço privilegiado de avanço da fronteira agrícola, o que levou a um processo migratório de milhares de camponeses desterritorializados em outras regiões do país. Esse processo resultou em uma violenta forma de ocupação das terras do estado, constituindo uma massa de trabalhadores sem-terra que ainda luta para consolidar seu modo de vida camponês. Nesse contexto, o objetivo geral deste trabalho foi compreender o processo de colonização agrícola, a luta pela terra e a territorialização camponesa nos Projetos de Assentamento Rural da Mesorregião Geográfica do Leste Rondoniense...

Construção coletiva de um saber sobre a floresta na definição dos indicadores de sustentabilidade da Reserva Legal do assentamento Olga Benário; Process of collective building of sustainability indicators in the legaly protected reserve of Olga Benário agrarian reform rural settlement

MACHADO, Antonio Maciel Botelho
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Agricultura familiar; Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Produção Agrícola Familiar; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Agricultura familiar; Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Produção Agrícola Familiar; UFPel; BR
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.13%
This research aimed to build knowledge about the forest by studying sustainability indicators of the legaly protected reserve ( reserva legal ) of the agrarian reform rural settlement Olga Benário, in Santa Tesersa do Sul, Western Paraná State, Southern Brazil. It has Marx's historical materialism as guideline, though considering rural dweller's praxis in their productive action over the land and in their reflections together with the researcher. The starting point was the social representations about the living site and a new approach was built through debates, site visits, colective practices. This new approach afforded a perspective of totality which was able to include the legal reserve in the project of the rural settlement. After defining this totality as an agroecosystem and expliciting their possibilities and limits in what they projected for it, it was able to define the level of sustainability they wished to the reserva legal as part of the system. We confirmed the initial statement that a participative research process would lead to build new knowledge about the forest, among settled members of Brazilian Landless Workers' Movement (MST). This was confirmed by the final capacity of the group in defining the sustainability levels they wished...

A luta pela terra no norte de Minas e o processo de territorialização do movimento dos trabalhadores rurais sem-terra - MST: o estudo da Brigada Camilo Torres

Feitosa, Antonio Maurílio Alencar
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
86.83%
Essa Dissertação tem como objeto de estudo a Brigada Camilo Torres. O Objetivo do nosso trabalho foi analisar a organização de luta pela terra do Movimento dos Trabalhadores rurais Sem-Terra ,a partir da Brigada Camilo Torres no Norte de Minas Gerais. O referencial fundamenta-se nos autores que discutem a questão agrária no Brasil e os conflitos entre o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra e latifundiários proporcionando maior aprofundamento sobre o assunto abordado. Utilizou-se uma metodologia de natureza qualitativa-quantitativa pautada em entrevistas semiestruturadas com os acampados/assentados da Fazenda Sanharó, com os coordenadores do MST e com o agente da Comissão de Pastoral da Terra. Utilizaram-se também documentos cartográficos, jornais e fotografias. Os resultados da pesquisa sinalizam que a luta pela posse de terra no Norte de Minas na Brigada Camilo Torres é uma conquista do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra. Os resultados indicam também que a brigada é uma nova estratégia de luta pela espacialização e territorialização. Concluiu-se que o MST no Norte de Minas desempenhou papel fundamental na luta pela terra e resgate da cidadania dos excluídos do processo de modernização capitalista da agricultura. O uso social da terra pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra no Norte de Minas...

Desafios e contradições no processo de territorialização camponesa: o caso do assentamento Itapira-GO; Challenges and contradictions in the process of peasant territorialization: the settlement case Itapira-GO

Rodrigues, Elizeth Cândida de Souza
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Geografia (IESA); Instituto de Estudos Socioambientais - IESA (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Geografia (IESA); Instituto de Estudos Socioambientais - IESA (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.31%
The struggle for land process shows the camps and settlements as territories of conflicts and contradictions in the struggle for agrarian reform, being so the peasant goiano reproduces as socioculturally seated, revealing the constant transformation states of a time and a space moved by different objectivations.In this perspective this research had as main objective analyze the process of peasant territorialization in Farm Settlement Itapira and so understand the challenges and contradictions that were present in its constitution.Becomes important to understand the production and reproduction of families settled in the state of Goiás, because since the 1980 land reform resumed a prominent position in national politics, it being seen as one of social justice development promotion of vectors in field.In this period, there was an intense process of organizing social movements of landless workers in the municipality of Goiás, because of the large number of unproductive estates concentrated in this municipality and surrounding region it. The following decades, these movements influenced the workers from neighboring municipalities as in Itapirapuã, and so these landless workers began to organize with the help of mediators such as the MST (Landless Workers' Movement)...

Ecologia de saberes e justiça cognitiva. O movimento dos trabalhadores rurais sem terra (MST) e a universidade pública brasileira: um caso de tradução?

Valença, Marcos Moraes
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.21%
Neste trabalho de investigação objetivei compreender como se dá a tradução – conceito utilizado por Boaventura de Sousa Santos – no espaço fronteiriço entre o movimento social do campo brasileiro (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, MST) e a Universidade Pública Brasileira (Universidade Federal Rural de Pernambuco, UFRPE), na sala de aula, no assentamento e no acampamento, através dos cursos de Especialização em Educação do Campo e de Especialização em Questão Agrária. A tradução, neste contexto, vislumbra a possibilidade da geração da interculturalidade capaz de produzir constelação de saberes, materializando a ecologia dos saberes e a justiça cognitiva. Desta maneira, pretendi compreender se, através dos cursos de Especialização, emerge a ecologia dos saberes, gerando a justiça cognitiva e, consequentemente, social, nesse encontro intercultural. A universidade brasileira, nascida tardiamente, no século XX, em consequência do processo de colonização com o qual sofreu o país, com uma intensa relação de dependência da colônia à metrópole, se dirigiu a uma elite econômica e social, caracterizou-se por deixar de contribuir para a realidade do país e se colocou distante do subalterno brasileiro. Já o movimento social do campo brasileiro se destaca tanto no processo de luta na questão da terra – reforma agrária – quanto no processo de formação de seus militantes...

O caminho da terra: revisitando a história do MST no Pontal do Paranapanema - SP - desde uma ótica psicopolítica; Pathways to the land: recovering a political memory of MST - Brazil's landless workers' movement in western São Paulo, Brazil; Los caminos de la tierra: reconstruyendo la memoria política del MST en el Pontal do Paranapanema - São Paulo

SILVA, Alessandro Soares da
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.41%
No presente artigo pretendemos recuperar aspectos psicopolíticos da luta pela terra empreendida pelo MST no Pontal do Paranapanema - SP, conhecida região de conflitos fundiários. Este trabalho resulta de uma ampla revisão bibliográfica acerca do tema feita com o intuito de compreender os processos de construção deste movimento social e de resgatar mais do que os fatos históricos vividos por ele. Resgatar essa história contribui para a construção de uma memória coletiva destes homens e mulheres incógnitos; fazê-lo é conceder-lhes voz, visibilidade, é reconhecê-los e reconhecê-las como sujeitos políticos, mesmo que aqui apenas o façamos de maneira indireta a partir de nossos estudos e de outros que contribuíram para visibilizar a luta travada no campo nessa região paulista.; This paper unveils the political psychology of the shapping of a collective memory in the MST - Brazil's Landless Workers' Movement in the western corner of the state of Sao Paulo in Brazil, a region named Pontal do Paranapanema, known for its conflicts between landlords/large estate owners and landless rural workers. The paper results from an extensive review on the subject and highlights the underlying dinamics in the process of shapping/building the Movement. Not only does the paper/article tell one this history...

A comunicação do MST: uma ação política contra-hegemônica; MST\'s communication: a counter-hegemonic political action

Barbosa, Alexandre
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
Esta tese sustenta que a comunicação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) é uma ação política, fruto tanto da organização do movimento como da formação crítica de seus militantes ao longo da trajetória histórica do movimento. Essa ação concretiza-se nos meios utilizados para esses propósitos como respostas do MST ao poder hegemônico em cada contexto político. A problematização da pesquisa originou-se da interface entre comunicação e política, no sentido de demonstrar como a prática jornalística contribuiu para a organização do movimento e também entender a comunicação e educação como fatores que levam à consciência crítica dos seus militantes. Por isso, a principal contribuição desta tese está na forma de entender a comunicação social como representação do movimento e de elemento catalisador de sua ação formativa contra-hegemônica. Por essa razão, o principal objetivo da tese consiste em demonstrar a importância da comunicação na convergência dos interesses políticos e de formação dos militantes do MST. Os procedimentos metodológicos utilizados partem de levantamento bibliográfico orientado para entender como os meios de comunicação podem organizar as classes dentro da sociedade. Também foram utilizadas entrevistas com líderes e militantes...

A luta pela terra entre o campo e a cidade: as comunas da terra do MST, sua gestação, principais atores e desafios; In Between the Countryside and the City, Brazil\'s Land Struggle: The Origins, the People, and the Challenges of Land Communes.

Goldfarb, Yamila
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2007 PT
Relevância na Pesquisa
56.39%
Esta pesquisa teve por objetivo analisar o processo de constituição de uma nova forma de assentamento proposta pelo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) no estado de São Paulo, denominada Comuna da Terra, situada em áreas nas proximidades de grandes centros urbanos, buscando identificar no que ela difere de outras formas de assentamento, no sentido de sua organização interna, e qual a sua contribuição para o avanço da luta por reforma agrária e para o desenvolvimento social e econômico brasileiro. O discurso de intelectuais e parcela do governo de que a reforma agrária não seria mais necessária; a crescente importância atribuída ao agronegócio no país, seja pela política econômica seja pela mídia; e a mudança no caráter do sujeito social da reforma agrária em determinadas regiões, foram alguns dos fatores que levaram o MST a formular essa proposta de assentamento. Para compreender a Comuna da Terra foi imprescindível analisar a questão do sujeito social da reforma agrária. Para tanto, foi necessário compreender os processos migratórios no Brasil, e mais especificamente no estado de São Paulo bem como a crescente importância da migração de retorno. Analisamos então o processo histórico que envolve os grandes centros urbanos e as vidas das classes subalternas que aí se encontram...

Essa ciranda não e minha so, ela e de todos nos : a educação das crianças sem terrinha no MST; This ciranda doesn't belong only to me, it belongs to us all : the ladless children's education in the MST

Edna Rodrigues Araujo Rossetto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.39%
Esta pesquisa discute a Ciranda Infantil do MST - Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, no intuito de situar como foi se constituindo essa prática educativa vivenciada pelas crianças, no processo de luta pela terra. A Ciranda constitui-se em um espaço de educação não formal mantida por Cooperativas, Centros de Formação e pelo próprio MST; que procura construir, com as crianças Sem Terra, um trabalho educativo que prime por sua luta enquanto Movimento contra-hegemônico que se contrapõe ao modelo capitalista neoliberal, cuja perspectiva é a da emancipação humana, centrada no trabalho como atividade que produz a vida, ou seja, trabalho vinculado à cooperação e à vivência dos valores humanista e socialista. O universo pesquisado foram as Cirandas Infantis Itinerantes que acontecem em algumas atividades do MST, tais como: cursos, marchas, congressos etc., e ainda a Ciranda Infantil "Ana Dias" na regional de Itapeva, Estado de São Paulo. Os procedimentos metodológicos foram definidos no intuito de desvelar as Cirandas em seu interior, em sua natureza, e no desenvolvimento de suas relações. A coleta dos dados se deu por intermédio da articulação da pesquisa documental, da observação de campo e da entrevista semi-estruturada. Para a análise dos mesmos definiu-se as seguintes categorias: "Luta Social"...

A formação em agroecologia no MST/SC

Mohr, Matheus Fernando
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 137 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
46.2%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas, Florianópolis, 2014.; Este trabalho tem como foco de análise a formação em agroecologia da Escola 25 de Maio, localizada no município de Fraiburgo SC e situada no contexto do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST. Por meio da investigação procurou-se levantar questões relacionadas aos limites e potencialidades de desenvolver a produção agroecológica nos assentamentos, a partir da atuação dos técnicos formados no período compreendido entre os anos de 2008 a 2011. No decorrer do estudo busca compreender os elementos constitutivos da formação deste movimento social, produto da configuração historicamente constituída sobre a questão agrária brasileira. Em seguida, procura situar o cenário de lutas pela educação e de forma mais particular a inserção da agroecologia como possibilidade de formação crítica no interior dos assentamentos. Neste sentido, procurou realizar um aprofundamento em torno das contradições no modo convencional de produção de alimentos, baseado em commodities para exportação e das possibilidades de expansão da agroecologia a partir de processos educacionais. Observando o contexto atual o trabalho problematiza as seguintes questões: Considerando que os ingressantes no curso são oriundos dos assentamentos de Santa Catarina...

A relação entre trabalho e educação no MST : a experiência educativa do assentamento Eldorado dos Carajás Unaí/MG

Manggini, Tiago Roberto Tenroller
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
46%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Educação Ambiental e Educação do Campo, 2012.; Este estudo teve como propósito investigar a relação entre trabalho e a educação no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra tendo como universo da pesquisa o Assentamento Eldorado dos Carajás em Unaí/MG. A partir de uma visão ampla de educação enquanto processo de formação humana observamos em que medida a luta pela terra e a organização coletiva do assentamento contribui para a construção de outras formas de sociabilidade que apontem para a superação do capitalismo mesmo que dentro de suas margens. A teoria do conhecimento que delineou o trabalho foi o materialismo histórico dialético através de algumas de suas principais categorias de análise apontadas por Cheptulin (1982). A pesquisa se deu por meio de observação, questionários, entrevistas, análise documental. Os resultados nos ajudaram a evidenciar contradições que atravessam o processo em questão, da mesma forma que proporcionaram a constatação das possibilidades de superação da lógica capitalista de alienação do trabalho. __________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The purpose of this study is to investigate the relation between work and education in the Landless Rural Workers' Movement. And the universe of the research the Eldorado dos Carajás Settlement in Unai/MG. From a broad viewpoint of education as a process of human political training we observe how much the struggle for the land and the collective organization of the settlement constribute to build other forms of sociability that points towards the end of the capitalism even along its margins. The theory of knowledge that draw the work was dialetic historic materialism through some of its main categories of analisis mentioned by Cheptulin. The research was carried out through observation...

As novas faces do sindicalismo rural brasileiro: a reforma agrária e as tradições sindicais na Zona da Mata de Pernambuco

Rosa,Marcelo
Fonte: Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Publicador: Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.3%
This article seeks to understand the fact that Pernambucan unionists have joined occupations of land, as well as the consequences of this new practice for the labour movement in other states where the Landless Workers' Movement (MST) is a monopoly force. Based on a systematic study of events organized by FETAPE (the rural labour federation of Pernambuco), it emerges that this traditional labour organization started to follow the model forged by the MST guided in large part by its internal union education structures, historic conditions of reproduction and especially by generational conflict between its members.

O movimento dos trabalhadores rurais sem-terra (MST) e a democracia no Brasil; The movement of landless rural workers' (MST) and democracy in Brazil

Carter, Miguel
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 17/06/2006 POR
Relevância na Pesquisa
66.38%
This paper reviews the Movement of Landless Rural Workers’ (MST) relations with democracy in Brazil. The MST is Latin America’s premier grassroots organization and one of the most significant social movements for land reform in world history. Contrary to influential views, this essay argues that the MST is not an “anti-state” or “anti-democratic” organization. MST engagements with Brazil’s political institutions are multifarious and dynamic. These include public activism and acts of civil disobedience, lobbying and bargaining, ad hoc societal corporatism, electoral participation, and manifold relations with the rule of law. Given the crude realities of Brazil’s agrarian struggle –and the actual options available to the MST—the movement’s oppositional demeanor and pressure politics must be understood, first and foremost, as grounded on practical considerations rather than any dogmatic ideology. The MST’s contentious edge has been necessary to advance Brazil’s agrarian reform and improve the quality of its democracy by: (1) strengthening civil society through the organization and incorporation of marginalized sectors of the population; (2) highlighting the importance of public activism as a catalyst for social development; (3) facilitating the extension and exercise of basic citizenship rights among Brazil’s poor; and...

Del campo a la ciudad, de la ciudad al campo. El proyecto de Las Comunas de la Tierra y la cuestión del sujeto de la reforma agraria; From the countryside to the city, from the city to the countryside: the land communes project and the subject issue of land reform; Do campo à cidade, da cidade ao campo: o projeto Comunas da Terra e a questão dos sujeitos da reforma agrária

Goldfarb, Yamila
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2006 POR
Relevância na Pesquisa
46.31%
Este artículo tuvo como objetivo analizar la cuestión del sujeto de la reforma agraria, a partir del proyecto de formación de las Comunas de la Tierra, una nueva forma de asentamientos rurales propuesta por el MST (Movimiento de los Trabajadores Rurales Sien Tierra) en la provincia de San Pablo (Br). Para que eso se sucediera, fue necesario comprender los procesos migratorios en Brasil, y más específicamente de la provincia de São Paulo, así como la creciente importancia de la migración de retorno. Analizamos entonces, el proceso histórico que envuelve a los grandes centros urbanos y a las vidas de clases subalternas que allí se encuentran, envueltas en un proceso de migración y desalojo constantes. Analizando al proyecto de vida de esa población y al proyecto político del MST de constitución de las Comunas de la Tierra, como elemento de una nueva concepción de reforma agraria, pudimos notar que esa propuesta apunta así a un nuevo proyecto de desarrollo para el campo, en el que elementos urbanos sean incorporados.; This article aims to analyze the creation of a new kind of land reform settlement in Brazil – the Comunas da Terra, or Land Communes. These settlements were proposed by MST (Brazil's Landless Workers’ Movement) and are located in São Paulo state...

Saúde de famílias do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra e de bóias-frias, Brasil, 2005; Salud de familias del Movimiento de Trabajadores Sin Tierra y de trabajadores rurales "jornaleros", Brasil, 2005; Health of families from the Landless Workers' Movement and temporary rural workers, Brazil, 2005

Carneiro, Fernando Ferreira; Tambellini, Anamaria Testa; Silva, José Ailton da; Haddad, João Paulo Amaral; Búrigo, André Campos; Sá, Waltency Roque de; Viana, Francisco Cecílio; Bertolini, Valéria Andrade
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2008 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
76.8%
OBJETIVO: Avaliar as condições de saúde de famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e de bóias-frias. MÉTODOS: Realizou-se estudo comparativo de três populações: assentamento e acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, e famílias de bóias-frias, em Unaí, MG, em 2005. Foram coletados os dados referentes às características sociodemográficas e familiares por meio de questionários aplicados a 202 famílias, e realizadas observação estruturada e discussões em grupo. Realizou-se a análise fatorial discriminante para se verificar diferenças entre as comunidades. RESULTADOS: As três comunidades apresentaram uma média de 89%, caracterizando-se como grupos distintos e reforçando a hipótese de que são realmente diferentes entre si em termos de suas condições de vida e saúde. Os trabalhadores bóias-frias apresentaram um alto índice de insegurança alimentar (39,5%), quase o dobro da proporção entre as famílias acampadas e quatro vezes mais que as assentadas. Com uma renda variável e baixa, os bóias-frias estavam mais expostos aos agrotóxicos se comparados aos assentados e acampados. A produção animal desenvolvida por todas as famílias assentadas foi uma característica marcante...

A Participação no controle social do SUS: concepção do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra; The Landless Rural Workers' Movement and National Health System (SUS) social control: perspective of the national collective of health

Severo, Denise Osório; Da Ros, Marco Aurélio
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
86.47%
Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva, de abordagem qualitativa, realizada com doze integrantes do Coletivo Nacional de Saúde do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O estudo busca identificar a concepção dos membros do Coletivo Nacional de Saúde do MST sobre a participação no controle social do SUS e discutir as estratégias adotadas nessa direção. A análise dos dados revelou que a participação nas esferas instituídas de controle social do SUS não constitui a prioridade desse Coletivo, pois fazer o controle social do SUS significa, sobretudo, fazer a luta política por meio de estratégias de ocupação, de mobilizações e de marchas. Revelou ainda uma contradição relativa à participação nos Conselhos de Saúde, visto que os entrevistados apresentam uma significativa descrença nesses espaços, embora defendam a necessidade de inserção do MST nas instâncias de controle social estabelecidas. Ademais, a concepção de Estado também emergiu como uma categoria de análise e foram identificadas duas vertentes teóricas que parecem influenciar na determinação das estratégias de controle social priorizadas. A pesquisa revela que a participação do MST no controle social do SUS ainda constitui uma questão a ser aprofundada no interior do movimento e indica que há necessidade de promoção de debates entre o conjunto do MST...

Foreword; Editorial; Editorial

Krischke, Paulo J.; UFSC
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/01/2005 POR
Relevância na Pesquisa
46%
The third issue of the International Interdisciplinary Journal INTERthesis covers a round-table about the Contemporary Brazil, explanation and discussion of Canadian and Brazilian University students' papers, accomplished at the Canadian Congress of Latin American and Caribbean Studies (CALACS), in the city of Guelph (Ontario, Canada), on October 30, 2004. The president was Prof. W.E. (Ted) Hewitt (University of Western Ontario), and the coordinator was Prof. Edgar Dosman (York University), having Prof. Judith Hellman (York) as mediator. The round-table was organized and presented to honor Betinho (Herbert de Souza, creator of IBASE in Brazil), who was exiled in Canada between 1974 and 1978, becoming at that time highly acknowledged at the academic environment, for his capacity of leadership, organization and initiative towards the fight for social justice, for the intellectual innovation, and the practical sympathy with the Latin American peoples. Such qualities have been reconsidered today by several Brazilian and Canadian University professors and students, as necessary to rebuild and broaden the exchange, the convergence and the reflection in common, between Brazil and Canada. The reasons for this search for the mutual acknowledgement and cooperation between Brazil and Canada are many. Brazil is today very little known and studied in Canada and the same happens in Brazil concerning Canada. Whenever we hear something involving these two countries...