Página 1 dos resultados de 864 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Interações do algodão Bt, do inseticida imidacloprid e do predador Podisus nigrispinus Dallas (Hemiptera: Pentatomidae) no manejo da resistência de Spodoptera frugiperda (J.E.Smith) (Lepidoptera: Noctuidade) a lambda-cyhalot; Interactions of Bt cotton, of insecticide imidacloprid, and the predator Podisus nigrispinus Dallas (Hemiptera: Pentatomidae) on the resistance management of Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) to lambda-cyhalothrin

Malaquias, José Bruno
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.67%
O presente estudo objetivou identificar as interações do Algodão Bt que expressa Cry1Ac (Bollgard®), com o predador Podisus nigrispinus Dallas (Hemiptera: Pentatomidae), no manejo da resistência de Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) a lambda-cyhalothrin em duas condições: ausência e presença do inseticida imidacloprid. Foram utilizadas lagartas de S. frugiperda provenientes das seguintes condições: linhagens resistentes (1) e suscetíveis (2) a lambda-cyhalothrin alimentadas de folhas de algodoeiro Bollgard® (DP 404 BG); e linhagens resistentes (3) e suscetíveis (4) a lambda-cyhalothrin alimentadas de folhas de algodoeiro não transgênico (cultivar DP4049). Os resultados dessa pesquisa revelaram que na ausência de imidacloprid, independente do tratamento, o comportamento de predação foi melhor representado pelo tipo III de resposta funcional, pois a taxa de ataque aumentou linearmente em todas as condições estudadas (a= bN). Houve diferenças entre o tempo de manipulação (Th) de fêmeas do predador que receberam lagartas suscetíveis a lambda-cyhalothrin, previamente alimentadas de algodão não transgênico, em relação aos demais tratamentos. Na densidade de 16 lagartas/predador, o número de lagartas predadas por fêmeas de P. nigrispinus foi significativamente superior em lagartas resistentes a lambda-cyhalothrin...

Efeito da resistência de Spodoptera frugiperda (J.E.Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) a lambda-cyhalothrin na interação com o milho geneticamente modificado (MON810) e na resposta imunológica ao parasitismo por Campoletis af; Effect of resistance of Spodoptera frugiperda (J.E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) to lambda-cyhalothrin on the interaction with genetically modified maize (MON810) and the immune response to parasitization by Campoletis aff. flavicincta (Hymenoptera: Ichneumonidae)

Thomazoni, Danielle
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/05/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.5%
Os custos adaptativos associados à resistência de insetos a inseticidas podem ser explorados mediante a integração com outras estratégias de controle de pragas em programas de Manejo Integrado de Pragas (MIP). No presente estudo, objetivou-se verificar custos adaptativos associados à resistência de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) ao inseticida piretroide lambda-cyhalothrin e suas implicações na utilização do hospedeiro pelo parasitoide larval Campoletis aff. flavicincta (Hymenoptera: Ichneumonidae) e as interações com milho geneticamente modificado (MON810) que expressa a proteína Cry1Ab de Bacillus thuringiensis Berliner (milho Bt) e na resposta imunológica ao parasitismo por Campoletis aff. flavicincta. Foram verificados presença de custos adaptativos associados à resistência de S. frugiperda a lambda-cyhalothrin, dado o prolongamento no desenvolvimento larval e duração pupal, redução do peso de pupas fêmeas e longevidade das fêmeas, razão sexual, taxa líquida de reprodução (Ro), taxa intrínseca de aumento (rm) e taxa finita de aumento () de insetos resistentes ao inseticida. Não foi verificada diferença na aceitação de lagartas de S. frugiperda suscetível e resistente a lambda-cyhalothrin por Campoletis aff. flavicincta. Entretanto...

Sobrevivência e desenvolvimento de Spodoptera frugiperda e Pseudoplusia includens (Lepidoptera: Noctuidae) em algodão Cry1Ac/Cry2Ab2 e Cry1Ac/Cry1F: Implicações para o Manejo da Resistência de Insetos; Survival and development of Spodoptera frugiperda and Pseudoplusia includens (Lepidoptera: Noctuidae) in cotton Cry1Ac/Cry2Ab2 and Cry1Ac/Cry1F: Implications for Insect Resistance Management

Sorgatto, Rodrigo José
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.45%
Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) e Pseudoplusia includens (Walker) são importantes insetos-praga no algodoeiro (Gossypium hirsutum L.) devido às injúrias de desfolha e destruição de estruturas reprodutivas no caso de S. frugiperda. Os eventos de algodão Bt que expressam as proteínas Cry1Ac/Cry2Ab2 (Bollgard® II) e Cry1Ac/Cry1F (WideStrike(TM)) de Bacillus thuringiensis Berliner são ferramentas disponíveis para o controle dessas espécies-praga. A fim de subsidiar o Manejo da Resistência de Insetos (MRI) foram conduzidos estudos em laboratório para avaliar a sobrevivência e desenvolvimento de S. frugiperda e P. includens nos eventos de algodão Cry1Ac/Cry2Ab2 e Cry1Ac/Cry1F. Em bioensaios com discos de folhas, a eficácia de controle de neonatas nos dois eventos de algodão Bt foi superior a 80% para S. frugiperda e de 100% para P. includens. Em bioensaios com brácteas com neonatas de S. frugiperda, a eficácia de controle de ambos os eventos de algodão Bt também foi superior a 80%. As lagartas de S. frugiperda sobreviventes em algodão Bt apresentaram severa inibição de desenvolvimento larval em folhas (> 75%) e brácteas (> 44%). Em bioensaios com simulações de alimentação larval, as quais consistiam em grupos de lagartas alimentadas com o algodão Bt aos 0...

Efeito dos inibidores de peptidase de soja no padrão de expressão e atividade enzimática intestinal de lagartas de Diatraea saccharalis (Fabricius, 1794) (Lepidoptera: Crambidae); Effect of soybean peptidase inhibitors in the pattern of gene expression and gut enzyme activity of larvae of Diatraea saccharalis (Fabricius, 1794) (Lepidoptera: Crambidae)

Castelhano, Elaine Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.5%
Diante da busca por abordagens mais sustentáveis para o controle de insetos, os inibidores de peptidases de plantas surgem como uma ferramenta promissora para a proteção de culturas via obtenção de plantas transgênicas. Efeitos nocivos da ingestão de inibidores de peptidases de soja (IPS) sobre o desenvolvimento de Diatraea saccharalis já foram reportados em trabalhos anteriores, entretanto, esses efeitos não foram estudados em nível molecular para essa espécie. Esse trabalho teve como objetivos identificar e analisar a expressão gênica e a atividade de serino peptidases intestinais de D. saccharalis em resposta à ingestão de um concentrado ativo de inibidores de peptidases de soja, relacionando essas informações com a presença ou não de algum mecanismo adaptativo desse inseto em resposta à ingestão desses inibidores. Para isso, foi obtido o transcriptoma intestinal de lagartas de D. saccharalis no quinto ínstar do desenvolvimento, submetidas à ingestão crônica de IPS. Em seguida foram identificadas as sequências correspondentes a serino peptidases do tipo tripsinas e quimotripsinas nesse transcriptoma, as quais foram utilizadas para o estudo da expressão gênica relativa por RT-PCR quantitativo, em resposta à ingestão aguda (por 24 e 48 horas) e crônica e de 0...

Virulência de Thyrinteina arnobia virus (TaV) e de Bacillus thuringiensis à Thyrinteina arnobia (Lepidoptera: Geometridae): efeito da temperatura no desenvolvimento das lagartas e do pH da calda de pulverização

Colmenarez, Yelitza Coromoto
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: v, 70 f. : gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
27.45%
Pós-graduação em Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA; Este estudo teve por objetivo avaliar a eficiência do Thyrinteina arnobia vírus (TaV) e de Bacillus thuringiensis quando submetidos a diferentes condições de pH e temperatura no controle da lagarta parda Thyrinteina arnobia (Stoll, 1782) (Lepidoptera: Geometridae). Foram testadas 4 temperaturas (18, 22, 26 e 30º C) e 4 pHs diferentes (5, 6, 7 e 8). Os ovos de Thyrinteina arnobia foram provenientes de uma criação em dieta artificial, mantida em laboratório. Os entomopatógenos foram aplicados em folhas de Eucalyptus grandis, para posterior oferecimento à lagartas do 3º. e 5º. instares. O ensaio de pH foi conduzido em sala climatizada (temperatura: 25 ± 1oC ; UR: 70 ± 10 % e fotofase de 13 horas), enquanto que os ensaios de temperatura os tratamentos foram conduzidos em câmaras de BOD e fotofase de 13 horas. Os experimentos foram instalados no delineamento experimental inteiramente casualizado e a distribuição dos tratamentosem esquema fatorial 4x3, com 10 repetições de 5 lagartas cada uma, sendo avaliadas 150 lagartas para cada tratamento. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste t (LSD) ao nível de 5 % de probabilidade. A variável avaliada foi a mortalidade acumulada das lagartas. As observações foram feitas diariamente porém...

Padrões de parasitismo em lagartas folívoras externas no Cerrado

Pessoa-Queiroz, Rosevaldo
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
27.63%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2008.; O presente trabalho apresenta um quadro geral do parasitismo em lagartas que ocorrem em espécies de plantas de cerrado sensu stricto do Distrito Federal. Lagartas folívoras externas foram coletadas de 1991 a 2006, em 101 espécies de plantas hospedeiras, pertencentes a 42 famílias, 70% das quais foram examinadas semanal ou quinzenalmente por pelo menos um ano. As lagartas foram coletadas independentemente do instar ou tamanho. Estes dados foram usados para verificar a relação entre a proporção de parasitismo associado a diferentes características das lagartas como (1) agrupamento de famílias (Macro/Micro); (2) amplitude de dieta (Restrita/Generalista); (3) construção ou não de abrigo (Abrigo/Exposta); (4) coloração do tegumento (Colorido/Pálido); (5) estratégia de vida (Solitária/Gregária); (6) tipo de tegumento (Glabro/Não glabro); e (7) estação climática de ocorrência (Seca/Chuvosa). A ocorrência mensal de Lepidoptera foi calculada usando-se os registros do mês (soma de 16 anos) dividido pelo total de registros de lepidópteros (n=5.516). Para a ocorrência de parasitóides foram usados os registros mensais divididos pelo total de registros (Lepidoptera + parasitóides; n=7.070). Emergiram no laboratório 5.516 adultos de Lepidoptera e 1.554 parasitóides. Foram 542 espécies de Lepidoptera...

Fogo, fenologia foliar e a fauna de lagartas em Byrsonima coccolobifolia kunth (malpighiaceae)

Higgins, Barbara Fernandes
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.63%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, 2007.; Apesar da alta riqueza de espécies de Lepidoptera, o conhecimento a respeito da biologia e da interação destas espécies com suas plantas hospedeiras, bem como sobre o efeito de queimas sobre comunidades de lagartas no Cerrado se restringe a poucos estudos. Sendo assim, este trabalho teve como objetivos avaliar o efeito do fogo sobre a fenologia foliar de Byrsonima coccolobifolia Kunth (Malpighiaceae) na freqüência, riqueza e composição de espécies de lagartas de Lepidoptera em duas áreas de Cerrado com queimadas prescritas e comparar esses parâmetros a uma área preservada do fogo. Durante os meses de dezembro de 2005 a agosto de 2006 foram vistoriados 900 indivíduos de B. coccolobifolia não-marcados em cada uma das três áreas de cerrado sensu stricto submetidas a diferentes regimes de fogo na Reserva Ecológica do IBGE (RECOR): uma área protegida há mais de 20 anos (P) e duas com queimas bienais (QI e QII). Para cada área foram anotadas a proporção de folhas novas e o número de lagartas, quando presentes. Todas as lagartas encontradas foram transportadas e criadas no laboratório de ecologia da Universidade de Brasília para posterior identificação dos adultos. A fenologia foliar de B. coccolobifolia diferiu significativamente entre as três áreas...

Comparação da fauna de lagartas folívoras (Lepidoptera) em Roupala montana Aubl. em cerrado e borda de mata de galeria

Cirotto, Pedro Augusto Silva
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.56%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2009.; Ambientes com diferentes intensidades luminosas podem influenciar características de plantas (p.ex., pilosidade, peso específico, qualidade nutricional, substâncias químicas secundárias, fenologia) com conseqüências na ocorrência de insetos herbívoros nessas plantas. No Cerrado, apesar do acúmulo de informações sobre lagartas (Lepidoptera) folívoras externas e suas plantas hospedeiras, não se tem informações dessa fauna em matas de galeria. O objetivo do trabalho foi comparar as características foliares, fenológicas e a fauna de lagartas folívoras associadas à Roupala montana Aulb. (Proteaceae) em cerrado sentido restrito e em borda de mata de galeria de Cerrado. O estudo foi conduzido na Fazenda Água Limpa (1555S e 4755W) da Universidade de Brasília onde R. montana é abundante no cerrado sentido restrito e ocorre como regenerante natural, principalmente nas bordas da mata de galeria do córrego Ribeirão do Gama. Plantas marcadas em cada ambiente (n=60) foram vistoriadas mensalmente a procura de lagartas e para coleta de dados de fenologia reprodutiva e foliar. Nessas datas foram tomadas também medidas de temperatura e umidade relativa do ar nos dois ambientes. Pilosidade...

Temporal and spatial variation of Stenoma cathosiota Meyrick (Lepidoptera: Elachistidae) caterpillar abundance in the cerrado of Brasilia, Brazil; Variação temporal e espacial na abundância das lagartas de Stenoma cathosiota Meyrick (Lepidoptera: Elachistidae) no cerrado de Brasilia, DF

Morais, Helena Castanheira de; Cabral, Bérites Carmo; Mangabeira, Jacimary Athaide; Diniz, Ivone Rezende
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
37.5%
As lagartas da mariposa Stenoma cathosiota Meyrick alimentam-se de folhas de Roupala montana Aubl. (Proteaceae) em áreas de cerrado do Distrito Federal. Elas constroem abrigos juntando folhas da planta onde se alimentam e empupam. São parasitadas por uma vespa (Hymenoptera: Braconidae) que emerge da pupa. A abundância de lagartas de S. cathosiota e a freqüência do parasitismo foram comparadas em duas áreas de estudo: uma com queimadas freqüentes (bienal) e a outra com queimadas esporádicas (1987 e 1994). Na área com baixa freqüência de queimada, a variação na abundância das lagartas entre anos foi significativamente diferente (c² = 24,06; gl. = 1; P = 0,000). No entanto, a variação na abundância de lagartas entre áreas, para o mesmo período de tempo, não diferiu estatisticamente (c² = 3,45; gl. = 1; P = 0,063). A freqüência do parasitismo foi alta, ocorrendo em 29% das lagartas coletadas e não diferiu entre as áreas. A grande variação temporal na abundância de lagartas no cerrado dificulta a determinação dos efeitos do fogo sobre essa fauna. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; The caterpillars of Stenoma cathosiota Meyrick feed on Roupala montana Aubl. (Proteaceae) in the cerrado of the Distrito Federal...

Diversidade e Fenologia de lagartas folívoras em Roupala montana (Proteaceae) no cerrado do Brasil Central

Oliveira, Laura Braga de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.59%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, 2010.; O presente trabalho apresenta um quadro geral das comunidades de lagartas, folívoras externas, que ocorrem em Roupala montana Aubl. (Proteaceae) em duas escalas: local e regional. O projeto, na escala local (Capítulo 1), foi desenvolvido em uma área de cerrado de altitude no Parque Estadual da Serra dos Pireneus (PESP), Pirenópolis, Goiás, de maio de 2008 a abril de 2009. Foram vistoriados mensalmente 100 indivíduos de R. montana (total=1.200), com anotações tanto das características fenológicas da planta quanto de todas as lagartas encontradas que foram criadas no laboratório. Foram encontradas 805 lagartas de 35 espécies em 22% das plantas vistoriadas. A espécie mais abundante corresponde a um gênero novo de Elachistidae, com 55% (442 indivíduos) do total de indivíduos coletados e 50% das ocorrências. Do total das espécies amostradas, 78% ocorreram em baixa densidade, sendo que, 43% corresponderam a espécies representadas por um único indivíduo (singletons) (15 espécies) e 37% foram raras (13 espécies representadas por 2 a 10 indivíduos no ano). Seis espécies que são consideradas...

Biologia de lagartas de Lycaenidae em inflorescências de plantas no cerrado do Brasil Central; Biology of caterpillars of Lycaenidae in inflorescences of plants in the cerrado of Central Brazil

Silva, Neuza Aparecida Pereira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.53%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, 2011.; Lycaenidae é a segunda família de borboletas em riqueza de espécies e nos Neotrópicos é representada por três subfamílias: Lycaeninae, Polyommatinae e Theclinae, contudo estes grupos ainda são pouco conhecidos nesta região, especialmente em relação a dieta e biologia. A proposta deste estudo foi associar lagartas de Theclinae a inflorescências de diferentes famílias de plantas em cerrado típico do Distrito Federal (Brasil) (Capítulo 1) e apresentar características biológicas de algumas das espécies encontradas (Capítulo 2). As coletas e observações foram realizadas em áreas de cerrado sensu stricto e campo sujo na APA Gama Cabeça de Veado e em fragmentos de cerrado no campus da Universidade de Brasília. Os levantamentos quantitativos de lagartas e suas plantas hospedeiras foram realizados entre 1999 e 2010. Foram coletadas ou examinadas 11.445 inflorescências em 89 espécies de 31 famílias de plantas. A partir da criação das larvas em laboratório foram obtidos 202 adultos de Eumaeini (Theclinae) de 29 espécies em 42 espécies de plantas, além de mais duas espécies utilizando outros recursos (flor caída e folhas). Os resultados indicaram um alto esforço de amostragem para obtenção dos imaturos na vegetação de cerrado. Em algumas famílias de plantas a riqueza e a abundancia de lagartas foi alta...

Redes tróficas de lagartas de lepidoptera e plantas hospedeiras no cerrado do Distrito Federal

Scherrer, Scheila
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
27.72%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2013.; As comunidades biológicas possuem estrutura complexa e difícil de ser avaliada. Entretanto, uma forma comumente usada na caracterização de uma comunidade é estudar a diversidade por índices, que incorporam tanto a riqueza de espécies quanto o padrão de abundância ou biomassa. Entretanto, a manutenção da diversidade depende das múltiplas interações entre espécies e indivíduos. As interações existentes entre organismos consumidores e seus recursos são denominadas redes ecológicas tróficas. As cadeias alimentares inseto-planta em ambientes tropicais são particularmente difíceis de amostrar porque há grande riqueza de espécies raras participando de um grande número de interações. Para este trabalho realizado com redes tróficas de interações entre lagartas e plantas hospedeiras, foram realizadas 275 parcelas temporárias de 10m de diâmetro em seis diferentes áreas de cerrado sensu stricto no Distrito Federal, no período de março de 2010 a março de 2011. Para cada parcela, foi anotada a data da vistoria e as coordenadas geográficas; foram identificadas e contadas todas as espécies de plantas presentes; todas as lagartas encontradas foram criadas no laboratório em potes individuais e os adultos que emergiram no laboratório foram identificados. Os objetivos foram: comparar os métodos usuais de estudar a diversidade da comunidade com as métricas utilizadas nos estudos de redes de interações para lagartas e plantas hospedeiras do cerrado sensu stricto do Distrito Federal; avaliar a contribuição da abundância relativa...

Ocorrência do fungo entomopatogênico Isaria javanica (Frieder. & Bally) Samson & Hywell-Jones (Fungi, Sordariomycetes) em lagartas de Lonomia obliqua Walker (Lepidoptera, Saturniidae, Hemileucinae)

Specht,Alexandre; Azevedo,João Lúcio; Lima,Elza Áurea de Luna Alves; Boldo,Juliano Tomazzoni; Martins,Mayra Kassawara; Lorini,Lisete Maria; Barros,Neiva Monteiro
Fonte: Sociedade Brasileira De Entomologia Publicador: Sociedade Brasileira De Entomologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.21%
Este fungo foi isolado pela primeira vez de lagartas de L. obliqua de uma agregação em plátano (Platanus acerifolia (Aiton) Wild - Platanaceae), em Bento Gonçalves, RS, Brasil. Após isolamento, purificação e caracterização, realizou-se um teste de patogenicidade com lagartas sadias de L. obliqua para corroborar, sua infectividade pelo postulado de Koch. Constatou-se correspondência morfológica e molecular entre o inóculo e o reisolado, comprovando sua patogenicidade a L. obliqua.

Biologia de Podisus nigrispinus predando lagartas de Alabama argillacea em campo

Oliveira,José Eudes Moraes de; Torres,Jorge Braz; Carrano-Moreira,Alberto Fábio; Ramalho,Francisco de Sousa
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.5%
Este trabalho estudou o desenvolvimento ninfal, a reprodução e a taxa de predação de Podisus nigrispinus (Dallas) alimentados ou não com lagartas de Alabama argillacea (Huebner) em plantas de algodão no campo. Ninfas e adultos do predador foram confinadas em folhas de algodão sem alimentação ou alimentadas com duas lagartas de 70±10 mg oferecidas em intervalos de 1, 3 e 6 dias. O desenvolvimento ninfal de P. nigrispinus, exceto no terceiro ínstar, aumentou com o intervalo de alimentação. Ninfas sem alimento atingiram o terceiro ínstar com sobrevivência de 16,7% e 100% de mortalidade posteriormente. Com alimentação diária e a cada três dias, a sobrevivência de ninfas de P. nigrispinus foi maior que 60% e superior àquelas com alimentação a cada seis dias. A predação de lagartas por ninfas alimentadas diariamente foi 12,7 e 13,2 lagartas predadas por indivíduos que originaram machos e fêmeas, respectivamente, e de 54,7 lagartas por fêmea na fase adulta. Fêmeas, com alimentação diária, apresentaram maior fecundidade, porém com períodos de pré-oviposição, de reprodução e de longevidade semelhantes entre todos os intervalos de alimentação. O fornecimento diário de duas lagartas excedeu a taxa diária de predação de ninfas e adultos...

Efeito da idade de lagartas de Spodoptera frugiperda (Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) no desempenho do parasitóide Campoletis flavicincta (Ashmead) (Hymenoptera: Ichneumonidae) e consumo foliar por lagartas parasitadas e não-parasitadas

Cruz,Ivan; Figueiredo,Maria L. C.; Gonçalves,Edirlene P.; Lima,Dilma A. N.; Diniz,Elcy E.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1997 PT
Relevância na Pesquisa
27.59%
Verificou-se o potencial de parasitismo de Campoletis flavicincta (Ashmead) (Hymenoptera: Ichneumonidae) sobre lagartas de Spodoptera frugiperda (Smith) de diferentes idades e o consumo foliar de lagartas parasitadas, em relação a não parasitadas. Quando foram oferecidas ao parasitóide lagartas de 3-d o número médio de lagartas parasitadas foi de 232/fêmea, número semelhante ao que foi obtido com lagartas de 2-d (182,0 lagartas/fêmea). Com lagartas de 4-5-d, o número médio de parasitismo foi, respectivamente, 80,7 e 71,0 indivíduos parasitados/fêmea. Lagartas sadias, durante todo o seu período de vida, consumiram, em média, 209,3 cm² de área foliar, enquanto que as lagartas parasitadas consumiram apenas 14,5 cm² (6,9% do consumo de uma lagarta sadia).

Biologia de Podisus nigrispinus predando lagartas de Alabama argillacea em campo.

OLIVEIRA, J.E. de; TORRES, J.B.; CARRANO-MOREIRA, A.F.; RAMALHO, F. de S.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, nº 1, p. 7-14, jan. 2002. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, nº 1, p. 7-14, jan. 2002.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.5%
Este trabalho estudou o desenvolvimento ninfal, a reprodução e a taxa de predação de Podisus nigrispinus (Dallas) alimentados ou não com lagartas de Alabama argillacea (Huebner) em plantas de algodão no campo. Ninfas e adultos do predador foram confinadas em folhas de algodão sem alimentação ou alimentadas com duas lagartas de 70±10 mg oferecidas em intervalos de 1, 3 e 6 dias. O desenvolvimento ninfal de P. nigrispinus, exceto no terceiro ínstar, aumentou com o intervalo de alimentação. Ninfas sem alimento atingiram o terceiro ínstar com sobrevivência de 16,7% e 100% de mortalidade posteriormente. Com alimentação diária e a cada três dias, a sobrevivência de ninfas de P. nigrispinus foi maior que 60% e superior àquelas com alimentação a cada seis dias. A predação de lagartas por ninfas alimentadas diariamente foi 12,7 e 13,2 lagartas predadas por indivíduos que originaram machos e fêmeas, respectivamente, e de 54,7 lagartas por fêmea na fase adulta. Fêmeas, com alimentação diária, apresentaram maior fecundidade, porém com períodos de pré-oviposição, de reprodução e de longevidade semelhantes entre todos os intervalos de alimentação. O fornecimento diário de duas lagartas excedeu a taxa diária de predação de ninfas e adultos...

Efeito da idade de lagartas de Spodoptera frugiperda (Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) no desempenho do parasitoide Campoletis flavicincta (Ashmead) (Hymenoptera: Ichneumonidae) e consumo foliar por lagartas parasitadas e não-parasitadas.

CRUZ, I.; FIGUEIREDO, M. L. C.; GONCALVES, E. P.; LIMA, D. A. N.; DINIZ, E. E.
Fonte: Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, Jaboticabal, v. 26, n. 2, p. 229-234, 1997. Publicador: Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, Jaboticabal, v. 26, n. 2, p. 229-234, 1997.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.56%
Verificou-se o potencial de parasitismo de Campoletis flavicincta (Ashmead) (Hymenoptera: Ichneumonide) sobre lagartas de Spodoptera frugiperda (Smith) de diferentes idades e o consumo foliar de lagartas parasitadas, em relacao a nao parasitadas. Quando foram oferecidas ao parasitoide lagartas de 3-d o numero medio de lagartas parasitadas foi de 232/femea, numero semelhante ao que foi obtido com lagartas de 2-d (182,0 lagartas/femea). Com lagartas de 4-5-d, o numero medio de parasitismo foi, respectivamente, 80,7 e 71,0 individuos parasitados/femea. Lagarta sadias, durante todo o seu periodo de vida, consumiram, em media, 209,3 cm3 de area foliar, enquanto que as lagartas parasitadas consumiram apenas 14,5 cm3 (6,9% do consumo de uma lagarta sadia).; 1997

Identificação e purificação de um vírus de granulose em lagartas do cartucho do milho.

VALICENTE, F. H.; PEIXOTO, M. J. V.de V. D.; PAIVA, E.; KITAJIMA, E. W.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 23, n. 3, p. 291-296, mar. 1988. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 23, n. 3, p. 291-296, mar. 1988.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Foi constatada a presenca de um virus-de-granulose (VG) infectando lagartas-do-cartucho-do-milho, Spodoptera frugiperda (Lepidoptera: Noctuidae) (Smith, 1797), VGSF, na regiao de Sete Lagoas, MG. Extratos de lagartas infectadas com virus mostraram ser patogenicos, chegando a causar ate 100% de mortalidade em lagartas de tres dias de idade, criadas artificialmente em laboratorio. A identificacao do virus foi feita atraves de microscopia eletronica, e os resultados mostraram tratar-se de um virus-de-granulose, o qual pertence ao genero Baculovirus e caracteriza-se por apresentar suas particulas oclusas individualmente em uma capsula de proteina, formando estruturas caracteristicas chamadas corpos de inclusao (CIs). A purificacao do virus, feita atraves de centrifugacoes diferenciais e em gradientes de sacarose, mostrou se possivel obter cerca de 22 mg de (CIs) do virus por lagarta infectada. Dada a sua patogenicidade, grande quantidade de CIs por lagarta infectada e facilidade de purificacao, o virus em estudo apresenta um grande potencial para ser utilizado como bioinseticida no controle da lagarta-do-cartucho.; 1988

Flutuação populacional de lagartas desfolhadoras e distribuição espacial de Plusiinae na cultura da soja [Glycine Max (L.) Merril]; Population fluctuation of defoliating caterpillars and spatial distribution of Plusiinae in soybean [Glycine Max (L.) Merril]

Oliveira, Tiago Carvalhais de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronomia (EAEA); Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronomia (EAEA); Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.61%
Caterpillars defoliators of soybean occurs in different times and feed on different parts of the plant, mainly in flowers and pods. During the growing seasons of 2011/2012 and 2012/2013, soybean fields were sampled in different crop phenological stages with the objective of knowing the population fluctuation of the main species of caterpillar defoliating soybeans and to determine the within field spatial distribution of the species of the Plusiinae complex, to describe how species colonize the soybean field. Five commercial fields submitted to different management practices were monitored. Sampling meshes were fabricated with equidistant points 50 meters. The areas were sampled weekly from the occurrence of the first defoliating caterpillars, until close to harvest. The sampling method used was ground cloth, with one row-meter. It was quantified all caterpillars. Data were submitted to statistical analysis using the following SAS procedures: Proc Univariate, Proc Means, Proc Freq. To test what statistical distribution fit to caterpillars population the procedure Proc Genmode was used. Maps representing the localization of samples of caterpillars in soybean fields were constructed. The species of Plusiinae predominated in the area, corresponding to 52...

Climate and host plant characteristics effects on lepidopteran caterpillar abundance on Miconia ferruginata DC. and Miconia pohliana Cogn (Melastomataceae); Efeitos do clima e das características das plantas hospedeiras na abundância de lagartas de Lepidoptera em Miconia ferruginata e Miconia pohliana

Scherrer, Scheila; Diniz, Ivone Rezende; Morais, Helena Castanheira de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
27.53%
ABSTRACT: Folivore cerrado caterpillars are found on their host species in low frequencies, which vary between plants and throughout the year. We analysed the effects of climatic variation and of the characteristics of two host species (Miconia, Melastomataceae) on caterpillar abundance. The work was carried out in a cerrado sensu stricto area in Brasília, Federal District, Brazil, from May 1998 to September 1999. One hundred plants of each species were inspected monthly. All caterpillars found were collected and raised in the laboratory with Miconia leaves as food sources. Climatic data for the study area and plant characteristics such as local density, spatial distribution, foliar phenology, leaf pilosity and nutritional content were used to test the effects on caterpillar abundance. Less than 10% of the plants had larvae. Caterpillars were more frequent and abundant in M. pohliana, which was also present at higher densities than M. ferruginata. Low caterpillar frequency in host plants and an abundance peak during the dry season are consistent patterns for different cerrado Lepidoptera larvae. This abundance peak, however, is not coincident with higher leaf production in host species. We suggest that M. pohliana's higher local density and better leaf digestibility can account for the higher abundance of caterpillars in this species. _______________________________________________________________________________ RESUMO; No cerrado...