Página 1 dos resultados de 1163 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Influência do diagnóstico etiológico viral sobre a conduta, em lactentes hospitalizados, com diagnóstico de bronquiolite aguda; Influence of viral etiologic diagnosis on management in hospitalized infants with acute bronchiolitis

Ferronato, Angela Esposito
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.48%
Introdução: A bronquiolite aguda é a principal causa de internação de lactentes menores de um ano de idade e tem como principal agente etiológico o vírus sincicial respiratório (VSR). O diagnóstico baseia-se na apresentação clínica e epidemiologia. A maioria das medidas terapêuticas é controversa e apesar da etiologia viral, a prescrição de antibióticos sistêmicos é freqüente. Não está claro se a pesquisa etiológica viral pode influenciar na conduta nesses lactentes. Objetivo: Analisar o impacto da realização de pesquisa etiológica viral sobre a conduta terapêutica, em lactentes internados com bronquiolite aguda. Casuística e métodos: Foi realizado estudo de coorte histórica que incluiu lactentes menores de 12 meses, internados no Hospital Universitário da USP durante dois anos, com diagnóstico de alta de bronquiolite aguda e que tiveram coletado aspirado de nasofaringe, para pesquisa viral, por imunofluorescência indireta (IFI), à admissão. Foram excluídos os lactentes com fatores de risco conhecidos para desenvolver doença grave. As informações foram coletadas dos prontuários. As alterações de condutas realizadas até 24 horas após a divulgação do diagnóstico etiológico foram consideradas associadas ao resultado da IFI. Resultados: Dentre 1199 lactentes...

Neurodesenvolvimento de lactentes nascidos a termo pequenos para a idade gestacional no primeiro semestre de vida

Maura Mikie Fukujima Goto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/07/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.45%
A desnutrição intra-uterina tem sido associada à morbidade neurológica em longo prazo. O presente estudo teve por objetivo avaliar e comparar o neurodesenvolvimento, no primeiro semestre de vida, entre lactentes nascidos a termo pequenos para a idade gestacional e lactentes nascidos com peso adequado. Foram selecionados 125 neonatos no Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da UNICAMP, obedecendo aos critérios de inclusão: pais ou responsáveis legais que assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido; neonatos que não necessitaram de cuidados especiais; com idade gestacional entre 37 e 41 semanas; com avaliação no 1º, 2º, 3º e 6º meses. A casuística, composta por 95 lactentes que compareceram para pelo menos uma avaliação programada no 1º semestre de vida, foi dividida em dois grupos de acordo com a adequação peso/idade gestacional: grupo PIG, constituído por 33 lactentes com peso ao nascer abaixo do percentil 10 e grupo AIG por 62 lactentes com peso entre o percentil 10 e 90 da curva de crescimento fetal de BATTAGLIA E LUBCHENCO (1967). Foram utilizadas as Escalas Bayley de Desenvolvimento Infantil II (BSID-II) (1993), aplicadas no 1º, 2º, 3º e 6º meses de vida, no Laboratório de Estudos do Desenvolvimento Infantil I. Para a análise de resultados...

Uma proposta de avaliação audiologica comportamental em lactentes utilizando o sistema sonar - Bandinha digital

Helenice Yemi Nakamura
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.41%
o presente estudo teve como objetivo utilizar o Sistema SONAR - bandinha digital para acompanhar o desenvolvimento da função auditiva de lactentes nascidos a termo, de um a doze meses de idade. Foram avaliados, mensalmente, uma média de 27 lactentes. Para avaliação, foi apresentada a gravação dos instrumentos chocalho, ganzá, coco e tambor centralizados nas freqüências, de 3000, 1500,700 e 500 Hz, respectivamente e realizada a triagem pelas emissões otoacústicas evocadas por estímulo transitório. Os resultados apontam para a presença de respostas de 91% a 100% nas freqüências testadas. Houve diferença estatisticamente significativa, em todas as freqüências, no segundo trimestre, com a diminuição das respostas de atenção e o aumento das respostas de localização sonora. No comparativo do sétimo, oitavo e nono meses, houve diferença estatisticamente significativa para as respostas de atenção. Todos os lactentes passaram na triagem das emissões otoacústicas evocadas. Com a utilização do Sistema SONAR obtive-se respostas desde o primeiro mês, observando-se o crescente desenvolvimento da função auditiva nos lactentes. Diante dos resultados propomos uma forma de utilização do Sistema SONAR em lactentes e consideramos que o método deva ser incorporado às demais formas de avaliação do comportamento auditivo de lactentes no primeiro ano de vida; The objective of this work was to utilize the SONAR System to follow the auditory function development in infants bom at term...

Comportamento de lactentes nascidos a termo pequenos para a idade gestacional no primeiro ano de vida; Behavior of full term small-for-gestational-age infants in the first year of life

Bernadete Balanin Almeida Mello
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.57%
O objetivo deste estudo foi comparar o comportamento de lactentes nascidos a termo, pequenos para a idade gestacional (PIG) e lactentes nascidos com peso adequado para a idade gestacional (AIG), no primeiro ano de vida. Foram selecionados 125 neonatos na maternidade do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM/UNICAMP), obedecendo aos critérios de inclusão: pais ou responsáveis legais assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido; neonatos que não necessitaram de cuidados especiais; com idade gestacional entre 37 e 41 semanas; com avaliação no 1º, 2º,3º,6º,9º,12º meses. A casuística foi composta por 95 lactentes que compareceram para pelo menos uma avaliação programada no 1º ano de vida, foi dividida em dois grupos de acordo com a adequação peso/idade gestacional; grupo PIG, constituído por 33 lactentes com peso ao nascer abaixo do percentil 10 e grupo AIG por 62 lactentes com peso entre o percentil 10 e 90 da curva de crescimento fetal de Battaglia e Lubchenco (1967). Para a avaliação do neurodesenvolvimento foram utilizadas as Escalas Bayley de Desenvolvimento Infantil II (BISID-II). Para a avaliação do comportamento do lactente, elegeu-se as Escalas de Classificação do Comportamento (ECC)...

Resposta imune celular a vacina de Bacillus Calmette-Guerin em lactentes saudaveis e em expostos não infectados pelo virus da imunodeficiencia humana; Cellular immune responses to Bacillus Calmette-Guerin vaccine from health and human immunodeficiency virus-exposed

Tais Nitsch Mazzola
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.45%
Este estudo teve como objetivos analisar a resposta imune celular de lactentes saudáveis à vacina de Bacillus Calmette-Guérin (BCG), vacinados ao nascer com BCG e Hepatite B combinada ou separada e compará-la à de lactentes expostos ao Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) e não infectados. Nos lactentes sadios, a proliferação de linfócitos T frente a BCG, medida por citometria de fluxo, foi semelhante nos grupos que receberam a vacina combinada e separada e a subpopulação que mais expandiu nos ensaios in vitro foi a TCR +. As concentrações de IL-10, IL-12, IFN- e TNF- nas culturas estimuladas com BCG, determinadas por ELISA, não diferiram entre os grupos, sugerindo que a vacinação combinada de BCG e Hepatite B promoveu resposta celular semelhante à separada. Os lactentes expostos ao HIV foram recrutados no Ambulatório de Pediatria da UNICAMP. A proliferação de linfócitos T específica para BCG foi reduzida em relação a lactentes sem exposição e apenas nos expostos com idades entre 18,1 e 23,4 meses as porcentagens de blastos CD4+, CD8+ e TCR ??+ foram semelhantes aos controles. A concentração de IFN-? estimulada por BCG em cultura foi mais baixa nos expostos entre 6,7 a 8,8 meses, em relação às outras faixas etárias e aos controles. IL-10 e TNF-? não foram diferentes entre os lactentes com e sem exposição ao HIV. A deficiência da resposta imune celular específica para BCG observada nos lactentes expostos ao HIV sugere um atraso na maturação do sistema imune...

Comparação dos efeitos da tecnica de aumento do fluxo expiratorio e de tecnicas fisioterapeuticas convencionais em parametros cardiorrespiratorios de lactentes com bronquiolite viral aguda; Comparison of the effects of physiotherapic techiniques in cardiorespiratory parameters of infants with acute viral bronchilitis

Melissa Karina Pupin
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.37%
Há controvérsias a respeito da indicação de técnicas de fisioterapia respiratória no tratamento de Bronquiolite Viral Aguda (BVA). As técnicas convencionais de fisioterapia parecem não contribuir na evolução clínica da BVA, enquanto as técnicas atuais ou ?a fluxo?, como o aumento do fluxo expiratório (AFE), ainda não foram avaliadas e permanecem como possibilidades terapêuticas. Objetivo: Comparar os efeitos da AFE e vibração associada à drenagem postural (DP) nos parâmetros cardiorrespiratórios de freqüência cardíaca (FC), freqüência respiratória (FR) e saturação transcutânea de oxigênio (SpO2) de lactentes com BVA. Casuística e Métodos: Foram analisados lactentes com BVA, atendidos na Unidade de Emergência Referenciada de Pediatria do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas no período de julho de 2005 a agosto de 2007. Os valores de FC, FR e SpO2 foram registrados em quatro tempos: antes do procedimento (tempo 1), imediatamente após (tempo 2), 30 (tempo 3) e 60 minutos do término do procedimento (tempo 4). Os pacientes foram divididos em três grupos de intervenção: grupo A submetido à AFE, grupo B vibração associada à DP, e grupo C (controle). A análise de dados foi feita por Análise de Variância (ANOVA)...

Atividade motora e o estado nutricional em lactentes hospitalizados com sibilancia recorrente agudizada; Motor function and nutritional status in hospitalized infants with recurrent acute wheezing

Siomara Lais de Souza Malta Nicacio
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.37%
Com o objetivo de avaliar e correlacionar o estado nutricional e a atividade motora de Lactentes Sibilantes em processo de internação hospitalar, este estudo transversal foi realizado com uma coorte de 28 crianças com diagnóstico de Lactente Sibilante de 03 a 18 meses de vida internadas na enfermaria de pediatria do Hospital Estadual Sumaré/UNICAMP. Um segundo grupo de 28 lactentes saudáveis de escolas municipais de Ribeirão Preto e São Paulo foram igualmente avaliados com a finalidade de promover um pareamento com o primeiro grupo. O critério de pareamento foi o sexo e idade da criança. O período total do estudo compreendeu de 15 de agosto de 2005 a 04 de maio de 2007. Foram colhidos dados pessoais, antropometria e avaliação da função motora no momento da internação hospitalar para os Lactentes Sibilantes e durante período escolar para o grupo controle. A análise antropométrica foi feita por meio da medida de peso e comprimento da criança. Foi calculado o escore z do peso, altura e relação peso/altura e utilizadas as curvas do National Center of Health Statistics (NCHS, 2000). Para avaliação motora foi aplicada a Escala Alberta de Avaliação Motora (AIMS). Para obtenção do escore e percentil da escala, todas as posições assumidas pela criança foram registradas na folha de testes após observação da filmagem da movimentação espontânea nas posições prono...

Linfocitos T, celulas natural killer, atividade citotoxica e resposta a vacina em lactentes expostos e não infectados pelos virus imunodeficiencia humana; T lymphocytes, natural killer cells, cytotoxicity activity and vaccine response in HIV-exposed uninfected infants

Beatriz Mariana Abramczuk
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.37%
Uso de antiretrovirais pela gestante, parto cesárea na 38ª semana de gestação, administração intravenosa de zidovudina durante o parto e por via oral para o recém-nascido além de não aleitamento materno são medidas empregadas com sucesso para reduzir a transmissão vertical do HIV. Essas recomendações, associadas ao ambiente intrauterino alterado pela infecção materna, interferem no crescimento e desenvolvimento do feto/embrião podendo levar a disfunção mitocondrial e alterações hematológicas e imunológicas. O presente trabalho incluiu, no estudo referido como capítulo I, 33 lactentes com exposição vertical ao HIV não infectados (ENI) e 47 lactentes não expostos ao vírus (NE) e, no estudo referido no capítulo II, 51 ENI e 112 NE, todos com mediana de idade de 7 meses. Comparamos ENI e NE em relação ao peso de nascimento, à contagem de linfócitos TCD3, TCD4+, TCD8+, CD3-CD16+CD56+ (natural killer), atividade citotóxica de células mononucleares do sangue periférico para células tumorais K562 e resposta humoral para as vacinas hepatite B, difteria e tétano (Instituto Butantan-SP, Brasil). Os resultados mostram baixo peso ao nascimento e reduzida contagem de linfócitos TCD3, TCD4+ e TCD8+ entre os lactentes do grupo ENI. Resultados inéditos desse estudo foram uma reduzida resposta protetora à vacina da hepatite B...

Triagem do comportamento visual de lactentes nos três primeiros mese de vida : medida de promoção à saúde ocular; Visual behavior screening in infants during the first three months : visual health promotion

Solange Gagheggi Ravanini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.5%
Objetivos: Analisar o desenvolvimento visual de lactentes, por meio da identificação dos comportamentos visuais mais freqüentes nos três primeiros meses de vida e identificar qual o mês mais favorável para realização da triagem visual. Método: Estudo analítico, seccional, realizado no CEPRE/FCM/UNICAMP, com lactentes saudáveis, nos três primeiros meses de vida. O instrumento utilizado foi o Método de Avaliação da Conduta Visual de Lactentes. A análise estatística foi realizada pelo modelo loglinear para associações entre o sexo, faixa etária e as respostas dos lactentes em cada prova. Resultados: A amostra do estudo foi de 1073 lactentes (50,1% meninos e 49,9% meninas), sendo no primeiro mês 688 lactentes, no segundo mês 229 e no terceiro mês 156. Verificou-se diferença significante entre a freqüência das respostas dos lactentes e a faixa etária nas provas P3 (sorriso social), P5 (seguimento visual vertical), P7 (exploração visual da mão), P8 (movimentos dos membros ao visualizar objeto) e P9 (estender o braço na direção do objeto visualizado). Na P5 verificou-se freqüência de respostas positivas acima de 95% a partir do segundo mês. Não houve diferença significante nas provas P1-contato de olho...

Desenvolvimento motor e crescimento de lactentes pré-termos extremos e moderados do 1º ao 3º meses de idade corrigida : estudo comparativo; Motor development and growth of extrem and moderate preterm infants at 1st to 3rd months of corrected age : a comparative study

Thatiane Moura Campos Zanelli
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
Introdução: Na última década, os avanços no atendimento à gestante, ao concepto, aos procedimentos obstétricos e ao neonato têm proporcionado aumento da sobrevida de recém-nascidos (RN) com idades gestacionais menores. Assim os pré-termos extremos que representam 1,4% de todos os RN tiveram expressivo aumento da sobrevivência, com identificação de morbidades (atraso do neurodesenvolvimento e paralisia cerebral). Objetivo: Comparar o desenvolvimento motor e o crescimento ponderoestatural de lactentes pré-termos classificados como extremos e moderados e compará-los com lactentes a termo. Sujeitos e Métodos: Estudo prospectivo, seccional e longitudinal, de coorte, sendo o Grupo 1 constituído por lactentes nascidos pré-termo extremo PTE (≤ 30 semanas de idade gestacionais),o Grupo 2 por lactentes nascidos moderadamente pré-termo PTM (entre 31 e 33 semanas e 6 dias), e o Grupo 3 por lactentes a termo de baixo risco classificados como controles (entre 37 e 41 semanas e 6 dias). Foi realizada pesquisa de prontuário e uma entrevista com os pais ou responsáveis legais para identificar os fatores de risco (biológicos e ambientais)pré, peri, neo e pós-natais, dados antropométricos (peso, estatura e perímetro craniano) e desenvolvimento motor nas idades de 1...

Prevalência de sibilância recorrente em lactentes

Chong Neto,Herberto José; Rosário,Nelson Augusto; Solé,Dirceu; Mallol,Javier
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.41%
OBJETIVO: Verificar a prevalência da sibilância recorrente em lactentes na cidade de Curitiba (PR). MÉTODOS: Estudo transversal pela aplicação de questionários aos pais de lactentes, idade entre 12 e 15 meses, que procuraram unidades de saúde para imunização no período entre agosto de 2005 e dezembro de 2006. Este instrumento padronizado e validado consiste de perguntas sobre características demográficas, sibilância, infecções respiratórias e fatores de risco. Durante o período de estudo, a Secretaria Municipal de Saúde possuía 107 unidades de saúde, das quais 35 foram selecionadas por sorteio e distribuídas homogeneamente no território municipal. RESULTADOS: Um total de 1.364 lactentes (45,4%) apresentou um ou mais episódios de sibilância nos primeiros 12 meses de vida, com início aos 5,5±3,1 meses (média ± desvio padrão), e 678 (22,6%) tiveram três ou mais episódios. Utilizaram β2-agonistas, corticóides inalatórios, corticóides orais e antagonistas do receptor de leucotrienos 84,6, 18,5, 24,3 e 5,4% dos sibilantes, respectivamente. Sintomas noturnos, dificuldade intensa para respirar e visitas a emergência estiveram presente em 58,9, 46,2 e 57,6% dos lactentes que sibilaram; destes, 12,7% foram hospitalizados por asma e 10...

Influência do peso adicional nos chutes de lactentes pré-termo e de termo

Dionisio,Jadiane; Santos,Gabriela Lopes dos; Landgraf,Jocelene de Fátima; Tudella,Eloisa
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Paraná Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.41%
INTRODUÇÃO: O objetivo do estudo foi analisar e comparar padrões de chutes com e sem peso adicional em lactentes pré-termo e de termo aos 3 e 4 meses de idade. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram filmados 26 lactentes aos 3 e 4 meses de idade, divididos em Grupo Experimental, 12 lactentes pré-termo sem idade corrigida; e Grupo Controle, 14 lactentes de termo. O experimento foi subdividido em quatro condições, a saber: 1) Treinamento (T): o pesquisador tocava os pés dos lactentes no painel, elevando-o; 2) Linha de Base (LB): movimentos livres de chutes, podendo o lactente elevar ou não o painel com os pés; 3) Peso (P): acréscimo de tornozeleira pesando 1/3 da massa do membro inferior; 4) Pós-Peso (PP): idêntica à LB. RESULTADOS: Na variável frequência de chutes, constatou-se diferença entre as idades [F(5,72) = 5,620; p = 0,0035] e entre as condições LB-P (p = 0,023) e P-PP (p < 0,001). Na variável frequência de contato, obteve-se diferença entre as condições LB-P (p = 0,002) e P-PP (p < 0,001). Na variável sucesso ao elevar o painel, constatou-se diferença entre os grupos (x²(1) = 4,341; p = 0,0013) e as condições LB-P (p = 0,003), LB-PP (p = 0,002) e P-PP (p = 0,002) aos 3 meses de idade. Na variável duração de chute...

O Consumode Alimentos Supérfulos é mais Frequente entre Lactentes com Excesso de Peso?

Araújo, Ísis Lucília Santos Borges de; Silva, Giselia Alves Pontes da (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.37%
A alimentação inadequada é um dos fatores que mais podem contribuir para o aparecimento de doenças crônico-degenerativas. Os primeiros anos de vida é o período ideal para formação de um hábito alimentar saudável, daí a importância de pesquisas que tenham como foco o entendimento do processo inicial da alimentação, de modo especial o aleitamento materno e a alimentação complementar. Esse estudo objetivou comparar a frequência de consumo de alimentos supérfluos entre lactentes com excesso de peso e eutróficos, verificar se o tempo de aleitamento materno exclusivo, se o uso de leite de vaca ou fórmulas a base de leite de vaca foi diferente nos dois grupos e quantificar a frequência de alimentos supérfluos consumidos. Foi um estudo observacional, com 102 crianças de 10-18 meses de idade, nascidas a termo, atendidas no Serviço de Puericultura do Instituto Materno Infantil de Pernambuco, dividas em dois grupos: eutrófico e com excesso de peso. Foram analisadas as características da alimentação das crianças, por meio de entrevistas realizadas com as mães. A média de idade para introdução da alimentação complementar foi 5,08 ± 1,66 meses e 60,8% dos lactentes não receberam o aleitamento materno exclusivo (AME) até os seis meses de idade. Do total de crianças estudadas...

Análise do alcance manual de lactentes pré-termo com baixo e muito baixo peso; Analysis the reaching of infants pre-term low and very low birth weight

Oliveira, Ana Letícia de Souza
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2015.; O alcance manual é uma importante habilidade a ser estudada pois é uma das aquisições motoras voluntárias iniciais e é através dele que os lactentes desenvolvem habilidades mais complexas. Algumas restrições intrinsecas, como a prematuridade e o baixo peso ao nascer influenciam o comportamento motor geral de lactentes. No entanto, não foram encontrados estudos que abordassem a influencia especificamente do prematuro com baixo peso ao nascer no alcance manual. Desta forma, o objetivo do presente estudo foi analisar a influência do peso ao nascer e da prematuridade no alcance manual de lactentes aos 6 meses de idade corrigida. Afim de contemplar este objetivo foi realizado um estudo transversal, com uma amostra de 57 lactentes divididos em 3 grupos: a) 21 prematuros com Baixo Peso ao nascer (<2500g)(GBP); b)15 prematuros com Muito Baixo peso (<1500g) (GMBP); c) 21 lactentes a termo com Peso Adequado ao nascimento (>2500g) (GPA), para compor o grupo controle; estes mesmos lactentes foram redistribuidos conforme a idade gestacional, formando 3 grupos: a) 25 Prematuros Tardios (32 a 36 semanas) (GPT); b) 11 Muito Prematuro (28 e 32 semanas) (GMP); c) 21 lactentes A termos (>37 semanas) (GAT). O alcance foi analisado cinematicamente por meio do Sistema Qualysis (QTM – Qualisys Track Manager). As variaveis analisadas foram índice de retidão...

Preparação, manipulação e conservação de fórmulas desidratadas para lactentes: manual de boas práticas

Organização Mundial da Saúde
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Livro
Publicado em 08/04/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
Trata-se da versão em língua portuguesa da autoria do Departamento de Alimentação e Nutrição do INSA, do documento publicado originalmente em inglês pelo Departamento de Segurança Alimentar, Zoonoses e Doenças de Origem Alimentar da Organização Mundial da Saúde em colaboração com a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, em 2007 sob o título "Safe preparation, storage and handling of powdered infant formula: guidelines".; Manual acompanhado de um poster "Preparação de fórmulas em estabelecimentos de prestação de cuidados".; Publicação editada no âmbito das comemorações promovidas pelo INSA do Dia Mundial da Saúde 2015, dedicado à Segurança Alimentar.; Tradutores: Cristina Belo Correia, Isabel Campos Cunha, Margarida Saraiva, Maria Antónia Calhau e Nuno Fernando Rosa; As Fórmulas Desidratadas para Lactentes (FDL) têm sido associadas a doença grave e morte de lactentes devido a infeções causadas por Enterobacter sakazakii. Durante a produção, as FDL podem sofrer contaminações por bactérias perigosas, como Enterobacter sakazakii e Salmonella enterica. De facto, com as tecnologias de fabrico atualmente existentes, não é possível produzir FDL estéreis. Uma incorreta manipulação durante a preparação das FDL pode agravar o problema. Os utilizadores de FDL devem estar cientes de que as Fórmulas Desidratadas para Lactentes não são um produto estéril podendo estar contaminadas com microrganismos patogénicos suscetíveis de provocar doença grave. Uma correta preparação e manipulação das FDL reduz o risco de doença. Este Manual é apresentado em duas partes. Uma primeira parte fornece orientações para a preparação de FDL em estabelecimentos onde estão envolvidos prestadores de cuidados na preparação de grandes quantidades de FDL para um elevado número de lactentes. A segunda parte inclui orientações para a preparação de FDL em casa e é destinada aos pais e outras pessoas envolvidas no cuidado dos lactentes neste tipo de ambiente. O documento fornece orientações específicas sobre as práticas mais adequadas nas diferentes etapas da preparação das FDL nos dois tipos de ambientes referidos. A lavagem e esterilização dos utensílios e equipamento de preparação e de alimentação...

Prevalência e fatores de risco para sibilância em lactentes na cidade de Blumenau; Prevalence and risk factors for wheezing in wheezy baby in Blumenau city

Hamilton Rosendo Fogaça
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.37%
Introdução: A sibilância no primeiro ano de vida pode ocorrer de modo isolado e ocasional (SO) ou recorrente (SR), caracterizando a Síndrome do Lactente Sibilante (SLS). Ambas são condições clínicas frequentes, heterogêneas e causadas por numerosas doenças e situações de agravos às vias aéreas e se manifesta clínica e laboratorialmente como vários fenótipos. Os numerosos estudos de prevalência de SO e SLS em lactentes têm evidenciado os seguintes fatores de riscos associados: antecedentes familiares para asma, hábitos alimentares e ocupacionais durante a gestação, tabagismo passivo, ausência de amamentação no seio materno, gênero, hábito de frequentar creche, poluentes ambientais: fumaça de cigarro, sensibilização a aeroalérgenos de ácaros, baratas e epitélios de animais, pneumonia, infecções respiratórias virais pelo vírus sincicial respiratório (VSR) e rinovírus (HRV), uso de antibióticos e paracetamol. Objetivo: Verificar a prevalência e fatores de risco para sibilância ocasional (SO) e recorrente (síndrome do lactente sibilante - SLS) em uma população de lactentes na cidade de Blumenau, Santa Catarina, no sul do Brasil. Método: Pais de lactentes entre 12-15 meses de idade que responderam o questionário escrito (QE-EISL) utilizado no Estudio Internacional de Sibilância en Lactantes (EISL). Resultados: Entre 1269 lactentes incluídos...

Avaliação de funções visuomotoras em lactentes a termo pequenos para a idade gestacional no primeiro semestre de vida

Heloisa Gagheggi Ravanini Gardon Gagliardo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/03/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.5%
O objetivo foi comparar o desenvolvimento mental e motor e as funções visuomotoras de lactentes nascidos a termo, pequenos para a idade gestacional (PIG) e adequados para a idade gestacional (AIG), no primeiro semestre de vida. O desenho foi de um estudo analítico, prospectivo, duplo-cego, caso-controle. Os recém-nascidos foram selecionados na maternidade do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Unicamp, obedecendo aos seguintes critérios de inclusão: gestação de feto único; neonatos assintomáticos; sem necessidade de cuidados especiais; residentes na região metropolitana de Campinas; idade gestacional entre 37 e 41 semanas; Grupo PIG com peso de nascimento abaixo do percentil1 O conforme a adequação peso/idade gestacional e o Grupo AIG com peso de nascimento entre os percentis 25 e 90. Foram excluídos os portadores de síndromes genéticas, malformações ou infecções congênitas. A população foi constituída por 46 lactentes que retomaram para as avaliações mensais. A amostra do estudo de coorte transversal foi composta por 31 lactentes no primeiro mês de vida, 33 no segundo, 34 no terceiro e no sexto mês de vida. Para o estudo de coorte longitudinal foram considerados os lactentes que não apresentaram faltas no seguimento...

O comportamento de lactentes nascidos a termo pequenos para a idade gestacional no primeiro trimestre de vida

Bernadete Balanin Almeida Mello
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.5%
O objetivo deste estudo foi comparar o comportamento de lactentes nascidos a termo, pequenos para a idade gestacional (PIG) e lactentes nascidos com peso adequado para a idade gestacional (AIG), no primeiro trimestre de vida. O desenho foi de um estudo analítico, prospectivo, duplo-cego, caso controle. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Os recém-nascidos foram selecionados na matem idade do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM), da UNICAMP, obedecendo aos seguintes critérios de inclusão: gestação de feto único; neonatos assintomáticos; sem necessidade de cuidados especiais; residente na região metropolitana de Campinas; idade gestacional entre 37 e 41 semanas; Grupo PIG com peso de nascimento abaixo do percentil 10 conforme a adequação pesolidade gestacional e o Grupo AIG com peso de nascimento entre os percentis 25 e 90. Foram excluídos os portadores de síndromes genéticas, malformações ou infecções congênitas. Foram selecionados 57 recém-nascidos a termo, para a composição de dois grupos. Grupo AIG: lactentes nascidos com peso adequado para a idade gestacional (AIG) e Grupo PIG: lactentes nascidos pequenos para a idade gestacional (PIG). Para a avaliação do neurodesenvolvimento foram utilizadas as Escalas Bayley de Desenvolvimento Infantil 11 (BISID-II). Para a avaliação do comportamento do lactente...

Niveis sericos da IgE em lactentes com manifestações atopicas durante o primeiro ano de vida : influência de fatores geneticos e ambientais

Nilceia Lopez
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2000 PT
Relevância na Pesquisa
37.45%
Realizou-se um estudo prospectivo clínico-Iaboratorial de 115 lactentes durante o primeiro ano de vida, determinando-se os níveis séricos da 19B total e específica, e a sua relação com o aparecimento de manifestações atópicas. Foi também analisada a influência de fatores genéticos (sexo, raça, história familiar de atopia) e ambientais sobre os níveis séricos da 19B total. As dosagens séricas da 19B total foram realizadas em sangue de cordão, aos 3, 6, 9, e 12 meses, por ensaio imunoenzimático (MEIA - Microparticle Enzyme lmmunoassay). A 19B específica para alérgenos alimentares e inalantes foi quantificada aos 6 e 12 meses, utilizando-se imunoensaio quimioluminescente (CLIA lmmunochemiluminometric assay). Na casuística estudada 60 (52%) lactentes eram do sexo masculino, 67(58%) da raça caucasóide, 46 (41%) negróide, 1 (1%) mongolóide. Durante o seguimento, os lactentes foram classificados em 3 grupos: I) com manifestações de atopia: 33(29%), ll) com manifestações de alergia: 12(10%), Ill) sem manifestações clínicas: 70(61%). Encontrou-se diferença estatística significativa entre os níveis séricos de 19B total de lactentes atópicos (1) e não àtopicos (III) durante todos os períodos estudados (ANOV A p= 0...

Efeitos da prematuridade sobre o desenvolvimento de lactentes; Effects of the prematurity on the development of lactentes

Rodrigues, Olga Maria Piazentin Rolim; Bolsoni-Silva, Alessandra Turini
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.45%
Foi avaliado o desenvolvimento de lactentes, correlacionando-o com a prematuridade. Participaram do estudo 130 lactentes que foram avaliados mensalmente no decorrer do primeiro ano de vida com o Inventário Portage Operacionalizado. Desses, 56 eram sem condição de risco identificados por ocasião do nascimento (Grupo 1) e 74 eram nascidos prematuros (Grupo 2), até 37 semanas de gestação. Os resultados obtidos apontaram que os lactentes do Grupo 2 apresentaram desempenhos significantemente inferior aos do Grupo 1 em 68% das análises conduzidas, com destaque para as áreas de desenvolvimento motor, cognição e socialização. Tais resultados são condizentes com os obtidos na literatura que apontam a prematuridade como uma das condições proximais mais prejudiciais ao desenvolvimento de lactentes.; The aim of this study was to evaluate the behavioral aspects of infants relating them to prematurity. A total of 130 lactentes were evaluated every month during the first year of life, employing the Operational Portage Inventory . Group 1, 56 newborns with no life risk at birth and Group 2, 74 premature babies, those that was born until 37 gestation weeks. The outcomes obtained showed that the premature babies (Group 2) presented a totally different performance than Group 1 in 68% of the analyses made...