Página 1 dos resultados de 1590 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Oposições aspectuais em português como língua segunda: o caso dos falantes de russo em contexto de imersão

Silva, Catarina Pereira da
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.43%
Dissertação de mestrado em Linguística, Português Língua Estrangeira e Língua Segunda, apresentada à Fac. de Letras da Univ. de Coimbra

Aprendizagem da constituição do grupo nominal num corpus de português língua estrangeira / língua segunda

Kosaryga, Olga
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.51%
O objetivo fundamental deste trabalho é o de procurar perceber como aprendentes de português como língua estrangeira / língua segunda (PLELS), que têm como línguas maternas o russo, o ucraniano, o inglês e o francês, aprendem a constituição interna do grupo nominal (GN) em português. Além disso, também se pretende perceber se a língua materna dos aprendentes de PLELS influencia a aprendizagem da constituição do GN em português através da transferência e quais destas línguas estão mais próximas ou mais distantes do português nesta estrutura. Assim, para elaborar a dissertação, foi feita a análise de textos recolhidos de um corpus de produções escritas, onde foi feito o levantamento de todos os grupos nominais e a sua classificação em (i) tipo de ocorrências, conforme a estrutura de constituição; (ii) ocorrências segundo a norma-padrão do português europeu; (iii) ocorrências desviantes. De seguida, foi feita a contagem e a análise destes desvios, para procurar demonstrar em que categoria os alunos apresentam mais problemas. Também se pretendeu ilustrar em que nível de aprendizagem foram encontrados mais desvios. Os resultados mostram também quais as estruturas destas línguas que são mais próximas ou mais distantes do português. Palavras-chave: Grupo Nominal...

A cortesia verbal nas aulas de Português Língua Segunda/Língua Estrangeira (PL2/PLE)

Sousa, Marlene Dias de
Fonte: Porto : [Edição do Autor] Publicador: Porto : [Edição do Autor]
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.27%
É largamente reconhecida a indispensabilidade das competências comunicativas no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras e, mais concretamente, no de Português Língua Segunda / Língua Estrangeira (PL2/PLE). Para o pleno desenvolvimento de tais competências, é absolutamente necessário contemplar aspectos socioculturais e pragmáticos, sendo um deles a cortesia verbal. Este fenómeno assenta no respeito mútuo e implícito entre os intervenientes numa dada interacção comunicativa, que, como seres sociais que são, pretendem preservar as suas próprias faces e as dos seus interagentes. Este fenómeno de auto-regulação, promotor do equilíbrio social, ajuda à criação de ambientes comunicativos altamente cooperativos, o que constitui o primeiro passo para o sucesso da comunicação. Dada a sua elevada importância, defendo que é necessário dedicar maIS atenção às potencialidades pedagógicas da cortesia verbal, inserida numa abordagem comunicativa que considere os aspectos pragmáticos de forma continuada e fundamentada. Desse modo, este estudo pretende contribuir para a reafirmação da importância da Pragmática em geral e da cortesia verbal em particular no processo de ensino-aprendizagem de PL2/PLE. o presente trabalho encontra-se dividido em duas partes: na Parte I...

Abordagem das formas de tratamento nas aulas de Português Língua Segunda/Língua Estrangeira

Gyulai, Éva Viktória
Fonte: Porto : [Edição do Autor] Publicador: Porto : [Edição do Autor]
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.27%
A importância e a necessidade da competência comunicativa e pragmática no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras e, mais concretamente, no ensino- aprendizagem de Português Língua Segunda / Língua Estrangeira (PL2/PLE), é amplamente reconhecida. Para desenvolver tais competências, as quais estão intimamente relacionadas com as questões socioculturais e sociolinguísticas, é absolutamente necessário refletir sobre aspetos socioculturais e pragmáticos, deles fazendo parte as formas de tratamento. Essas mesmas formas de tratamento alicerçam as relações sociais, incluindo o respeito mútuo e implícito entre os intervenientes numa dada interação comunicativa, que pretendem preservar as imagens dos interlocutores, as suas próprias e as do Outro. Este fenómeno de autorregulação, fundador de equilíbrio social, favorece a criação/manutenção de ambientes comunicativos cooperativos, o que constitui o primeiro passo de uma comunicação bem-sucedida. Pela sua reconhecida relevância, defendo que é necessário dedicar mais atenção às potencialidades pedagógico-didáticas das formas de tratamento, inserida numa perspetiva comunicativa que considere os aspetos pragmáticos, de acordo com o preconizado pelo Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas. Desse modo...

A leitura em português língua segunda/língua estrangeira

Antunes, Maria de Fátima Carvalho da Silva
Fonte: Porto : [Edição do Autor] Publicador: Porto : [Edição do Autor]
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.27%
Os objectivos deste trabalho são aprofundar o conhecimento sobre os hábitos de leitura dos estudantes de Português Língua Segunda/Língua Estrangeira, para procurar perceber como eles costumam ler, actualmente, em PLE e, de uma perspectiva descritiva, analisar as práticas de leitura dos aprendentes, como ponto de partida para que se possa determinar qual a forma de melhorar as estratégias e técnicas de leitura e, consequentemente, tornar os estudantes melhores leitores e cidadãos reflexicos, conscientes do seu papel social. Este estudo subdivide-se em três partes: 1) a promoção da compreensão da leitura com a exposição dos modelos de abordagem da leitura (ascendente, descendente e interactivo), duas metodologias de exploração do texto (o método explícito e o método tripartido: pré-leitura, leitura propriamente dita e pó-leitura), as técnicas de leitura funcional e leitura rápida. 2) a metodologia de investigação (tratamento estatístico dos resultados dos questionários). 3) Proposta de actividades promotoras da leitura em PLE. Neste estudo, são analisadas as práticas de leitura dos aprendentes de PLE da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, tendo por finalidade fomentar a prática da leitura e o ensino das técnicas de leitura aos estudantes de PLE da FLUP bem como contribuir para estudos futuros sobre a leitura...

Português língua não materna : discutindo conceitos de uma perspetiva linguística

Flores, Cristina
Fonte: Lidel Publicador: Lidel
Tipo: Parte de Livro
Publicado em /01/2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.33%
Português Língua Não Materna é um conceito abrangente, que inclui diferentes tipos de aquisição, de aprendizagem e de domínio da língua portuguesa. O uso deste conceito, de significado bastante amplo, é específico do contexto português. O objetivo deste capítulo é debater este conceito, discutindo definições como a de Português Língua Segunda, Português Língua Estrangeira ou Português Língua de Herança.

Desvios na representação grafemática em aprendentes de Português Língua Segunda : análise de uma amostra do universo de Professores do Ensino Secundário Técnico-Vocacional de Timor-Leste; Deviations in the graphematic representation in Second Language Learners of Portuguese : analysis of a sample of the universe of secondary professional-technical education teachers in East Timor; Dezviu hosi reprezentasaun grafemátika iha aprendente Portugés sira hanesan Dalen Daruak : análize hosi amostra ida ba universu manorin Ensinu Sekundáriu Tékniku Vokasionál Timor Lorosa’e nian

Caetano, Ana Margarida Azevedo
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.38%
Dissertação de mestrado em Ciências da Linguagem; Este estudo insere-se na área das Ciências da Linguagem e debruça-se especificamente sobre o processo de aquisição/aprendizagem do Português Língua Segunda por um grupo de Professores do Ensino Secundário Técnico-Vocacional de Timor-Leste. Tendo presente o contexto de plurilinguismo e de contacto de línguas neste território, onde o português se assume como Língua Oficial e Língua Segunda para a maioria dos timorenses, este trabalho incide sobre uma amostra de informantes em particular e tem como principal objetivo não só analisar e determinar a tipologia de desvios mais frequentes na representação da relação grafema/fonema em conformidade com a norma ortográfica do Português Europeu, mas também perceber quais as possíveis causas que estão na sua origem. Além disso, este trabalho pretende ainda desconstruir a ideia de que Timor-Leste, pela sua heterogeneidade linguística, se afigura como um caso único no mundo. Possui as suas singularidades – é um facto –, mas o paralelismo com outras comunidades linguísticas poliglóssicas permite-nos ampliar a visão e relativizar posições dogmáticas, observando, assim, o paradigma do multilinguismo sob uma outra perspetiva.; This study has been developed in the area of Language Sciences and focuses specifically on the acquisition/learning process of the Portuguese as a Second Language by a group of teachers from secondary professional-technical education in East Timor. Bearing in mind the context of multilingualism and language contact in this territory...

Referencial para o ensino em português língua segunda em Cabo Verde no contexto da oficialização da língua cabo-verdiana

Mendes, Amália Faustino
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
56.51%
Tese de mestrado, Língua e Cultura Portuguesa (Ensino do Português Língua Segunda), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2009; A qualidade do ensino depende da língua em que é ministrado, conforme o domínio que dela têm os aprendentes. Historicamente, nas escolas de Cabo Verde, o Português tem sido a língua veicular e de alfabetização e é assumido como instrumento de comunicação escrita e meio de acesso a diferentes áreas de saber, já que usufrui do estatuto de língua recomendada para o ensino das diferentes disciplinas. No entanto, a UNESCO recomenda ou reconhece que o ensino deve ser iniciado e/ou realizado em língua materna, de acordo com a Declaração Universal dos Direitos Linguísticos. Todavia, a Língua Cabo-Verdiana (LCV), que tem o estatuto de Língua materna (LM), é ainda predominantemente oral, embora seja utilizada à escala nacional, a nível do quotidiano. A LCV ainda não é ensinada nas escolas, pelo que a instituição de um modelo de ensino que favoreça a situação actual de Cabo Verde exige uma complexa e reflectida decisão a tomar pelas autoridades educativas. O ensino será ministrado na Língua Cabo-Verdiana? Continuará a sê-lo em Português, como se fosse língua materna, ou como língua estrangeira...

A formação de professores de português, língua segunda (PL2) em Angola o caso da universidade Katyavala Bwila/Benguela

Chicumba, Mateus Segunda
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
76.53%
Tese de mestrado, Lingua e Cultura Portuguesa (Língua Estrangeira/Língua segunda), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2012; A língua portuguesa em Angola é considerada língua oficial e detém um estatuto institucional, sendo reconhecida como factor de unificação de uma nação multilingue, exclusiva na governação, órgãos de comunicação social, na comunicação no exército, prevalecente na produção literária e no conhecimento científico e, não menos importante, língua de intermediação no concerto de outros Estados, mormente da CPLP. Língua exclusiva de escolarização, é hoje língua materna de muitos angolanos, sobretudo da geração do período pós-independência, situação que muito deve à dinâmica de conflitos pós-coloniais. No período de vigência do regime colonial, o sistema educativo esteve estruturado em língua portuguesa, tendo sido marginalizadas as línguas faladas pelo povo angolano. No período pós-independência (desde 1975), o ensino continuou a ter as peculiaridades herdadas da doutrina anterior. Todavia, em 1978, criou-se o Instituto Nacional de Línguas (actual Instituto de Línguas Nacionais), órgão incumbido de investigar e organizar a estrutura de base científica das línguas nacionais...

Aquisição do sujeito nulo por parte dos alunos chineses que adquirem português europeu como língua segunda

Zeng, Yi
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.45%
Tese de mestrado, Linguística, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2013; Nos últimos anos, os linguistas têm investigado, entre outros aspectos, o aspecto sintáctico e o aspecto pragmático-discursivo da aquisição da língua segunda. Segundo a Hipótese de Transferência Completa e Acesso Completo (Full Transfer and Full Acess) de Schwartz & Sprouse 1994, 1996, os aspectos sintácticos são adquiríveis, mesmo que não sejam apresentados na língua materna. Segundo a Hipótese de Interface de Sorace & Filiaci 2006, os aspectos pragmático-discursivos são mais dificeis de adquirir. Este trabalho visa investigar a aquisição do sujeito nulo por parte dos aprendentes chineses que adquirem o português europeu como língua segunda. O chinês e o português são ambas línguas de sujeito nulo. No entanto, os sujeitos nulos destas duas línguas divergem em termos sintácticos, assumindo as hipóteses de J. Huang 1984, de J. Huang, Li & Li 2009, de Roberts 2010 e de Holmberg 2010. Este trabalho vai mostrar que os sujeitos nulos das duas línguas divergem também em termos pragmático-discursivos. Por isso, é particularmente interessante investigar a aquisição de uma segunda língua como o português por falantes nativos de uma língua como o chinês. Este trabalho vai investigar tanto o aspecto sintáctico como o aspecto pragmático-discursivo da aquisição do sujeito nulo do português europeu por falantes chineses. Isto é...

Língua e desenvolvimento: o caso da Guiné-Bissau

Barbosa, José Augusto
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
56.38%
A questão do ensino da língua portuguesa como língua oficial e língua segunda em África tem merecido críticas, ao mesmo tempo que tem sido objeto de estudo, mesas redondas e colóquios em áreas diversas, em especial no âmbito do ensino/aprendizagem de LE/L2 e da sua repercussão na política linguística e na política educativa aí desenvolvida nas últimas décadas. A língua portuguesa na Guiné-Bissau é a única com estatuto de língua oficial, idioma de escolarização e da administração pública. Na verdade, é nessa língua que se processa todo o ensino, desde o ensino básico até ao ensino superior. Sabemos que a educação é um dos eixos estratégicos do desenvolvimento, à qual deve ser atribuído um papel de grande importância. O papel da língua materna na aprendizagem de outras línguas é um dos aspetos que julgo ser particularmente relevante no caso da Guiné-Bissau, tendo em conta a diversidade linguística existente no território. A inexistência de uma política educativa que alie de forma construtiva a presença das línguas maternas africanas e do crioulo com a língua portuguesa, aliada à situação de diglossia reinante na Guiné-Bissau, são fatores inibidores do processo de desenvolvimento da qualidade e do sucesso do sistema de ensino...

A Oficina de Português Língua Não Materna da Escola E.B 2,3 de Vialonga - Estudo de Caso

Pimpão, Patrícia Maria Casimiro
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.5%
Dissertação de Mestrado em Ensino do Português como Língua Segunda e Estrangeira; O estudo de caso intitulado “ A Oficina de Português Língua Não Materna da Escola E.B 2,3 de Vialonga” tem como principal objectivo apresentar e analisar o quadro de ação metodológica implementado num contexto de ensino-aprendizagem de língua segunda. O foco principal da análise incide sobre as metodologias implementadas, assentes no modelo/paradigma socioconstrutivista e que privilegiam a diferenciação pedagógica, o trabalho cooperativo e a dimensão social das aprendizagens. A par desta perspetiva associam-se as teorias de aquisição de língua segunda que defendem a interação e a cooperação como factores promotores da aquisição da língua segunda. Pretendendo-se evidenciar, por meio de casos exemplificativos, como se concretizam e dinamizam as metodologias e estratégias e de que forma favorecem a progressão dos alunos na aquisição da língua segunda.

Português Língua não Materna e escolarização em Portugal: situação e perspectivas (exemplo de prática pedagógica)

Lima, Ana Patrícia Faustino
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2011 POR
Relevância na Pesquisa
56.43%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ensino do Português como Língua segunda ou estrangeira; Ao longo dos anos a população portuguesa sofreu algumas alterações. A partir da década de 70, o nosso país recebeu muitos imigrantes vindos de vários pontos do mundo, nomeadamente da Europa de Leste, Brasil, China, África, entre outros. A partir desta altura, escolas e entidades competentes começaram a preocupar-se mais com o sucesso e a boa integração dos alunos estrangeiros. Mas em Portugal já existiam alunos estrangeiros, provenientes dos PALOPS, mas que não eram vistos como alunos estrangeiros, porque a língua oficial destes países é o português. Assim, em 2003 surgiram alguns documentos e legislação para orientar o ensino do PLNM. Hoje em dia, as nossas escolas vivem uma variedade linguística e cultural muito grande. Dentro da mesma sala de aula temos, frequentemente, várias línguas maternas, mas apenas a LP é a utilizada, dado o seu estatuto de língua oficial. Assim sendo, é essencial esclarecer alguns conceitos de língua, que por vezes estão um pouco confusos nas mentes dos docentes, e aqui refiro-me aos conceitos de língua materna, língua segunda e língua estrangeira. Dada a heterogeneidade dos alunos nas nossas aulas...

O Papel da Idade na Aprendizagem de uma Língua Estrangeira em Contexto Formal

Duarte, Mariana Pereira
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /04/2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.37%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ensino do Português como Língua Segunda e Estrangeira; Hoje em dia, a maior parte da população mundial fala, pelo menos, duas línguas e, cada vez mais, há a preocupação em aprender um novo idioma. Vários motivos levam pessoas das mais variadas faixas etárias a enriquecer o seu leque linguístico. Surge, portanto, a necessidade de refletir sobre o papel da idade na aprendizagem de línguas estrangeiras, em particular na aprendizagem e aquisição em contexto de sala de aula. A relação entre a idade e a aprendizagem de línguas estrangeiras tem sido alvo de diversos estudos, no entanto a maior parte diz respeito, apenas, à aprendizagem e aquisição em contexto informal. Os resultados mostram que é possível aprender uma língua segunda ou estrangeira em qualquer idade. Apesar das dificuldades que vão aparecendo com o avançar do tempo, pode-se afirmar que cada faixa etária tem as suas vantagens e desvantagens para a aprendizagem de uma língua estrangeira.

Desenvolvimento da competência de aprendizagem : uma exigência da educação do século XXI - o caso dos manuais de português língua estrangeira

Castro, Ana Catarina Leiria de Mendonça Coutinho de
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
56.45%
Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Ensino do Português como Língua Segunda e Estrangeira; Neste trabalho procura-se defender o facto de, no actual contexto de afirmação da chamada “sociedade cognitiva” e da necessidade de se promover uma “educação ao longo da vida”, a competência de aprendizagem e a promoção da autonomia dos alunos, serem competências chave que devem ser desenvolvidas, transversalmente, por várias disciplinas. Neste sentido, procura-se sublinhar o facto de, no âmbito do ensino/aprendizagem de uma língua estrangeira, esta mudança se concretizar mediante a conciliação entre uma abordagem comunicativa e uma abordagem de desenvolvimento da autonomia. Defende-se também que a promoção da autonomia depende do recurso a metodologias que promovam o exercício da auto-regulação da aprendizagem, processo em que o manual escolar pode desempenhar um papel importante se for elaborado de modo a propiciar tais competências, preferencialmente, de forma complementar, com outros recursos educativos. Assim, e com o objectivo de verificar, em particular, o potencial de desenvolvimento da competência de aprendizagem foram seleccionados manuais actuais dirigidos ao ensino do português como língua estrangeira e/ou segunda...

As representações dos professores sobre o português língua segunda : linhas de actuação : programa de formação contínua para professores do ensino primário em Angola

Panzo, João Boaventura Ima
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em /03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
Esta tese pretende contribuir para a problematização do ensino-aprendizagem do Português como Língua Segunda no contexto do ensino primário em Angola. Por meio da análise de vários instrumentos deste nível de ensino (Lei de Bases do Sistema da Educação, Currículo, Programas e Manuais do ensino primário), quisemos fazer ressurgir, no debate sobre o processo de ensino-aprendizagem da Língua Portuguesa em Angola, a vertente PL2, verificando a sua contemplação nos referidos instrumentos, ao mesmo tempo que se procura identificar potencialidades que permitem a condução do processo docente-educativo nesta perspectiva. Por outro lado, a investigação centra-se também na formação contínua de professores, no que respeita à abordagem do português como língua segunda. Deste modo, pretende-se lançar um olhar sobre as concepções metodológicas dos docentes do ensino primário das escolas Nº 8 de Sachindongo e de Mbala Humpata face à abordagem do português como língua segunda, bem como ainda acerca das necessidades de formação contínua por eles sentidas. Pretendemos, igualmente, trilhar caminhos possíveis na programação de acções de formação no âmbito da temática em questão. A interpretação dos dados do inquérito por questionário...

Língua adicional: contextos e continua

Neves, Ana Cristina
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.51%
O papel de uma língua adicional, seja ela uma língua estrangeira, língua segunda, ou uma variedade não nativa, é fundamental atualmente não só no domínio profissional mas também em termos de investigação científica, mais precisamente sobre o contacto de línguas. Até ao início da segunda metade do século passado, o contacto linguístico que poderá ter estado na origem das línguas crioulas gozou de especial atenção entre os linguistas. Nas últimas décadas a sua atenção virou-se para a língua segunda e as variedades não nativas. Neste artigo, apresentamos,do ponto de vista teórico, os elos de ligação, contextos e continua, entre os quatro conceitos acima referidos, em que o primeiro, língua adicional, é apresentado como hiperónimo dos outros três, língua estrangeira, língua segunda e variedade não nativa.; The role of an additional language, either a foreign language, a second language, or an indiginized variety, is nowadays crucial not only in the professional domain but also in the area of scientific investigation, more precisely regarding the language contact. Till the beginning of the second half of the last century, linguists concentrated the investigation on the language contact on the creole languages. In the last decades...

As representações dos professores sobre o português língua segunda : linhas de actuação : programa de formação contínua para professores do ensino primário em Angola

Panzo, João Boaventura Ima
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em /03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
Esta tese pretende contribuir para a problematização do ensino-aprendizagem do Português como Língua Segunda no contexto do ensino primário em Angola. Por meio da análise de vários instrumentos deste nível de ensino (Lei de Bases do Sistema da Educação, Currículo, Programas e Manuais do ensino primário), quisemos fazer ressurgir, no debate sobre o processo de ensino-aprendizagem da Língua Portuguesa em Angola, a vertente PL2, verificando a sua contemplação nos referidos instrumentos, ao mesmo tempo que se procura identificar potencialidades que permitem a condução do processo docente-educativo nesta perspectiva. Por outro lado, a investigação centra-se também na formação contínua de professores, no que respeita à abordagem do português como língua segunda. Deste modo, pretende-se lançar um olhar sobre as concepções metodológicas dos docentes do ensino primário das escolas Nº 8 de Sachindongo e de Mbala Humpata face à abordagem do português como língua segunda, bem como ainda acerca das necessidades de formação contínua por eles sentidas. Pretendemos, igualmente, trilhar caminhos possíveis na programação de acções de formação no âmbito da temática em questão. A interpretação dos dados do inquérito por questionário...

Língua de acolhimento, língua de integração; Host language, integration language;

Grosso, Maria José dos Reis; Universidade de Lisboa
Fonte: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada Publicador: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 08/12/2011 POR
Relevância na Pesquisa
56.35%
Com o desenvolvimento dos trabalhos do Conselho da Europa e com uma Europa tendencialmente mais multilingue e multicultural, assiste-se ao emergir de termos que se impõem pela frequência ou (re)criam e fixam conceitos com reinterpretações, conforme as novas situações socioeducativas, como é o caso de "língua de acolhimento", que, neste texto, é objeto de reflexão. A pertinência dessa questão desenvolve-se no seguimento de outras relacionadas com conceitos como língua materna, língua segunda, língua estrangeira, já consagrados na Linguística Aplicada e na Didática das Línguas Vivas. A indispensabilidade de se refletir hoje sobre esses conceitos é fundamental para a prática pedagógica e para o planejamento linguístico, reflexão coadjuvada pela proposta do Quadro Europeu Comum de Referência ao fornecer linhas de orientação em nível discursivo.  ; With the development of language research within the Council of Europe and in a context of a stronger multilingual and multicultural Europe, we are witnessing the emergence of terms that are imposed by the frequency of their usage or that (re)create and set re-interpreted concepts according to new social and educational situations. Such is the case of the host language...

Programa de intervenção em contexto educativo: dispositivo electrónico de avaliação da descodificação fonética de aprendentes de Português Língua Segunda

Figueiredo,Sandra; Silva,Carlos Fernandes da
Fonte: Centro de Investigação em Educação. Instituto de Educação da Universidade do Minho Publicador: Centro de Investigação em Educação. Instituto de Educação da Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.25%
O comportamento verbal concretiza-se porque, por um lado, existe um sistema de princípios e condições que, por si só, são considerados os elementos universais inerentes a todas as línguas naturais, determinados pela necessidade biológica, mas, por outro lado, esses elementos integram uma relação dinâmica de eventos que constituem o contexto do sujeito. Neste contexto, esses eventos não são apenas as estruturas cerebrais (perspectiva mentalista), mas todos os elementos que geram um conjunto de estímulos a ser discriminados e que apelidamos de ‘meio ambiente’ (perspectiva funcional). Após uma breve revisão teórica de conceitos e abordagem de processos de descodificação fonética, serão apresentados resultados decorrentes da aplicação da bateria de testes (instrumento da pesquisa). Será ainda orientada uma discussão especificamente sobre o desempenho de sujeitos aprendentes de Português Língua Segunda (amostra do estudo) relativamente aos testes de segmentação de palavras (soletração) e de identificação de pares mínimos.