Página 1 dos resultados de 620 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Neoclássicos e Keynes: uma análise comparativa

Marques, Agostinho Renato Mendonça
Fonte: Universidade da Madeira Publicador: Universidade da Madeira
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/02/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.4%
Na história do pensamento económico identificam-se duas grandes teorias que contribuíram para o desenvolvimento da teoria macroeconómica moderna. A teoria macroeconómica neoclássica e a “teoria geral” de Keynes desenvolveram conceitos e estabeleceram princípios macroeconómicos que assumiram, e que actualmente ainda assumem, um papel fundamental na explicação do comportamento agregado dos agentes económicos e da actividade económica de um país. Contudo, as análises e conclusões de cada uma destas teorias são, inequivocamente, divergentes. Enquanto os neoclássicos consideram que, na ausência de obstáculos ao perfeito funcionamento dos mercados, a condição de “pleno” emprego é o estado normal de uma economia, subestimando, de certa forma, o papel das políticas monetária e orçamental, a “teoria geral” de Keynes considera que, mesmo com perfeito funcionamento dos mercados, as economias enfrentam problemas de desemprego involuntário que, não obstante, podem ser atenuados pela política monetária e, sobretudo, pela política orçamental. O objectivo principal deste trabalho é expor de forma rigorosa a teoria macroeconómica neoclássica e a “teoria geral” de Keynes e estabelecer uma análise comparativa entre ambas.

A economia como ciência. Dos clássicos a Keynes; Economy as a science. From the classics to Keynes

Ocio, Domingo Zurrón
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Trabalho em Andamento
Relevância na Pesquisa
37.4%
Este ensaio se propõe confrontar a abordagem neoclássica da economia como ciência positiva, com a modelo keynesiano e a visão da economia dinâmica de Kalecki, onde a economia é tratada desde a perspectiva de uma ciência moral e normativa. Para tanto analisaremos as bases teóricas de cada modelo, seus pressupostos, leis fundamentais e principais conclusões. Dado o propósito didático do texto nos preocupamos em tentar explicar os antecedentes, axiomas, leis e relações funcionais de cada modelo, dando especial ênfase às que surgem da crítica de postulados anteriores, pois admitimos que cada modelo incorpora valores, pressupostos e metodologia própria, cuja crítica é essencial para o avanço da ciência. A economia neoclássica supõe agentes racionais, informação completa e ações e resultados imediatos. Seu método de análise é a otimização com restrições. O principio ordenador, necessário e suficiente da atividade econômica, consiste no comportamento racional dos agentes. Este modelo tem sua concepção política e ética das relações econômicas, consistente com seus pressupostos, o que fica patente, por exemplo, a propósito de sua teoria da distribuição da renda. Com a introdução de conceitos como: o tempo histórico; o caracter monetário da produção; a preferência pela liquidez; o comportamento subjetivo dos agentes; o predomínio da procura sobre a oferta; as expectativas e a incerteza em relação ao futuro...

As disfunções do capitalismo na visão de Keynes e suas proposições reformistas; The dysfunctions of capitalism in Keynes’ view and his reformist proposals

Terra, Fábio Henrique Bittes; Ferrari Filho, Fernando
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.4%
O artigo objetiva mostrar como a visão de mundo em Keynes se relaciona com suas proposições de política econômica e justifica sua atenção para a necessidade de uma ação efetiva do Estado para mitigar os problemas econômicos e sociais inerentes à dinâmica operacional de economias monetárias. Nesse sentido, após apresentar, à luz da concepção de Keynes, como os agentes econômicos se comportam e tomam decisões em economias monetárias, as atenções se voltam para a apresentação das políticas keynesianas contracíclicas, fiscal e monetária, fundamentais para assegurar o crescimento econômico em nível de pleno emprego e melhorar a distribuição da renda e da riqueza.; This article aims at showing as Keynes’ ideas related to the real world justifies his economic policy proposals and the necessity of State intervention to mitigate the economic and social problems that are consequence of the operational dynamic of the monetary economy. Accordingly, after presenting, in the light of Keynes’ view, as economic agents behave and make their decisions in monetary economies, the article explores the Keynesian countercyclical policies, fiscal and monetary, essential to achieve full employment and to improve income and wealth distribution.

Keynes : o liberalismo econômico como mito; The dysfunctions of capitalism in Keynes’ view and his reformist proposals

Fonseca, Pedro Cezar Dutra
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.4%
O artigo objetiva mostrar como a visão de mundo em Keynes se relaciona com suas proposições de política econômica e justifica sua atenção para a necessidade de uma ação efetiva do Estado para mitigar os problemas econômicos e sociais inerentes à dinâmica operacional de economias monetárias. Nesse sentido, após apresentar, à luz da concepção de Keynes, como os agentes econômicos se comportam e tomam decisões em economias monetárias, as atenções se voltam para a apresentação das políticas keynesianas contracíclicas, fiscal e monetária, fundamentais para assegurar o crescimento econômico em nível de pleno emprego e melhorar a distribuição da renda e da riqueza.; This article aims at showing as Keynes’ ideas related to the real world justifies his economic policy proposals and the necessity of State intervention to mitigate the economic and social problems that are consequence of the operational dynamic of the monetary economy. Accordingly, after presenting, in the light of Keynes’ view, as economic agents behave and make their decisions in monetary economies, the article explores the Keynesian countercyclical policies, fiscal and monetary, essential to achieve full employment and to improve income and wealth distribution.

Rentismo e capital financeiro, reforma e revolução : as diferenças de interpretação sobre o "Novo Capitalismo" entre Keynes e a tradição marxista de Bukhárin, Hilferding e Lênin; Rent-seeking and financial capital, reform and revolution : the differences of interpretation on the New Capitalism between Keynes and the marxist tradition of Bukharin, Hilferding and Lenin

Leandro Ramos Pereira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.68%
Esta dissertação compara as interpretações sobre o "novo capitalismo" que emerge a partir do final do século XIX entre Keynes e a Tradição Marxista que relaciona o capital financeiro e o Imperialismo (Lênin, Hilferding e Bukhárin), e suas implicações no que se refere às características do Estado Nacional, a natureza da ordem internacional, e as relações políticas. Procuramos demonstrar que a interpretação de Keynes diverge qualitativamente do pensamento desta Tradição Marxista. Enquanto Keynes via o capitalismo enquanto um economia monetária da produção cujo problema seria o aprofundamento do grau de incerteza e instabilidade associada à uma "hipertrofia" das finanças, esta Tradição Marxista via o capital enquanto um modo de produção e dominação específico, antagônico e transitório, no qual a categoria capital financeiro representaria a fusão entre as formas parciais de capital sobre a forma monopolista, constituindo uma oligarquia financeira, concentrando poder econômico e político. Enquanto Keynes acreditava na autonomia absoluta do Estado em resolver, sob formas persuasivas, mediante uma elite esclarecida, os problemas da época, conduzindo a sociedade ao reino da abundância, esta Tradição Marxista via uma maior aglutinação subordinada do Estado aos interesses incontroláveis de expansão do capital financeiro...

O modelo Z-D e a função emprego: descrições gráficas à luz da Teoria Geral de Keynes

Heller,Claudia
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.4%
Este artigo compara três versões do modelo Z-D que descrevem graficamente a função emprego de Keynes. Ao mesmo tempo, o artigo corrige a redação dada por Keynes, na Teoria Geral, à descrição desta função. O artigo conclui que as versões em pauta têm o mérito de demonstrar que é possível descrever a função emprego através de um diagrama inspirado no conceito de demanda efetiva e considerando suposições menos restritas que as utilizadas por Keynes.

A concepção de Keynes do sistema econômico como um todo orgânico complexo

Cardoso,Fernanda Graziela; Lima,Gilberto Tadeu
Fonte: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas Publicador: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.48%
O presente artigo argumenta que elementos da abordagem da complexidade, recentemente aplicada à economia, já estavam presentes na obra de Keynes e destaca a fecundidade de uma interação entre elas. A abordagem da complexidade tem como uma idéia central a de que as ações individuais promovem conseqüências não intencionais como resultado de um processo de auto-organização, permitindo o funcionamento do sistema. Keynes explorou tal idéia, por exemplo, na elaboração do paradoxo da poupança, na análise da formação das expectativas e na incorporação do efeito multiplicador. Destaca-se que a complexidade do sistema econômico, segundo a perspectiva de Keynes, começa com a complexidade do ser humano. Por fim, sustenta-se que a visão de Keynes do sistema econômico como um organismo complexo teve a influência do filósofo G. E. Moore.

As políticas macroeconômicas brasileiras pós 1999: uma investigação à luz de Keynes

Pires, Natália Costa
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.59%
O presente trabalho pretende dar subsídios para a análise das Políticas Macroeconômicas brasileiras pós 1999, aqui tratadas como restritas ao tripé: Regime de Metas de Inflação, geração de superávits primários, e controle das taxas de juros; em contraponto às Políticas de Keynes. Primeiramente, é feita uma revisão bibliográfica sobre as principais proposições de Keynes. O próximo passo é a elaboração da análise sobre o que são de fato políticas de Keynes. A seguir é feito um estudo das políticas macroeconômicas brasileiras a partir do momento em que o país aderiu ao Regime de Metas de Inflação, ou seja, a partir de 1999, e os desdobramentos desta medida para o restante das políticas macroeconômicas até os dias atuais, para, enfim, poder verificar se tais políticas são compatíveis com as políticas de Keynes. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This dissertation intends to support the analysis of Macroeconomic Policies in Brazil after 1999, here treated as restricted to the tripod: Inflation Targeting, generation of primary surpluses, and control of interest rates, in contrast to the Keynes’s policies. First, it reviews the literature on the main propositions of Keynes. The next step is the preparation of analysis of what are...

A concepção de Keynes do sistema econômico como um todo orgânico complexo; Keynes' view of the economic system as a complex organic whole

CARDOSO, Fernanda Graziela; LIMA, Gilberto Tadeu
Fonte: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas Publicador: Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
O presente artigo argumenta que elementos da abordagem da complexidade, recentemente aplicada à economia, já estavam presentes na obra de Keynes e destaca a fecundidade de uma interação entre elas. A abordagem da complexidade tem como uma idéia central a de que as ações individuais promovem conseqüências não intencionais como resultado de um processo de auto-organização, permitindo o funcionamento do sistema. Keynes explorou tal idéia, por exemplo, na elaboração do paradoxo da poupança, na análise da formação das expectativas e na incorporação do efeito multiplicador. Destaca-se que a complexidade do sistema econômico, segundo a perspectiva de Keynes, começa com a complexidade do ser humano. Por fim, sustenta-se que a visão de Keynes do sistema econômico como um organismo complexo teve a influência do filósofo G. E. Moore.; This paper claims that some elements of the complexity approach, which has been recently applied to economics, were already contained in Keynes' economics, and argues for the fecundity of an interaction between them. One of the central ideas of the complexity approach is that individual actions have unintended overall consequences as a result of a self-organization process, which allows the functioning of the system. Keynes played around with the idea of unintended consequences of individual actions...

Celui-ci n’est pas Keynes: Uma aproximação oblíqua às ideias de John Maynard Keynes

Gonçalves, Duarte
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Trabalho em Andamento
Publicado em 03/08/2012
Relevância na Pesquisa
37.54%
Através de fontes secundárias, este estudo pretende mostrar o papel central da incerteza nas teorias de John Maynard Keynes. Recolocando a ênfase sobre este conceito, a partir de uma aproximação à teoria keynesiana das probabilidades, pretendemos destacar as lógicas de Keynes referentes à Economia e o papel que, no âmbito desta, compete ao Estado. Em seguida, são analizados os contributos práticos de Keynes para o forjar do sistema internacional no Entre-Guerras e no pós-II Guerra Mundial, bem como a sua reflexão crítica sobre a metodologia económica, devolvendo a Economia, por meio da ideia de organicismo social, ao seio das Ciências Sociais. Depois, identificamos a finalidade do seu sistema com a reforma do capitalismo, tendente à sua própria sublimação. Concluímos com uma breves anotações referentes à forma como foram apreendidas as ideias de Keynes.; Based on secondary sources, this study aims to show the central role of uncertainty in the John Maynard Keynes’s theories. Placing the emphasis on this concept, from a Keynesian approach to the theory of probability, we want to highlight Keynes’s logic regarding Economics and state’s role within it. Next, we analyzed the Keynes’s pratical contributions for forging the international system from the Great War onwards and in the post-World War II...

Interview of Richard Keynes

Keynes, Richard
Fonte: Universidade de Cambridge Publicador: Universidade de Cambridge
Tipo: Vídeo
EN
Relevância na Pesquisa
47.29%
Interviewed on 26th September 2007 by Alan Macfarlane at his home. Lasts about one hour.; Interview of Richard Keynes, retired Professor of physiology at Cambridge and great grandson of Charles Darwin, on his life and work

O modelo Z-D e a função emprego: descrições gráficas à luz da Teoria Geral de Keynes

Heller, Claudia
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
The paper compares three versions of the Z-D model that diagrammatically describe Keynes's employment function. The paper also corrects Keynes's verbal description of the employment function in the General Theory. The papers comes to the conclusion that the three compared versions prove that it is possible to describe the employment function through a diagram based on the concept of effective demand and taking into account less restrictive assumptions than those assumed by Keynes.; Este artigo compara três versões do modelo Z-D que descrevem graficamente a função emprego de Keynes. Ao mesmo tempo, o artigo corrige a redação dada por Keynes, na Teoria Geral, à descrição desta função. O artigo conclui que as versões em pauta têm o mérito de demonstrar que é possível descrever a função emprego através de um diagrama inspirado no conceito de demanda efetiva e considerando suposições menos restritas que as utilizadas por Keynes.

The debate on the nature of equilibrium in Keynes´ General Theory; Os debates sobre a natureza da posição de equilíbrio na Teoria Geral de Keynes

Oreiro, José Luis
Fonte: Editora UFPR Publicador: Editora UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.59%
The nature of the equilibrium cum unemployment presented by Keynes in his General Theory is discussed in light of recent debates in macroeconomics. Special attention is paid to the views of James Tobin and Paul Davidson. As a corollary of this discussion, as we conclude, it follows that the essence of the Keynesian revolution is to be sought on the field of economic dynamics. In other words, it is about demonstrating the incapacity of the price system to create nonexplosive behavior in economic systems.; Este artigo tem por objetivo rediscutir a natureza da posição deequilíbrio com desemprego apresentada por Keynes na sua Teoria Geral à luz dos debates recentes em teoria macroeconômica, em particular, os debates entre James Tobin e Paul Davidson. Nesse contexto, iremos argumentar que (i) o modelo apresentado por Keynes na sua Teoria Geral não é um modelo com preços fixos, mas sim um modelo com preços flexíveis, o que significa dizerque não é válida a tese de que sua macroeconomia se caracteriza por uma suposta inversão da velocidade de ajuste entre preços e quantidades; (ii) o modelo de Keynes pressupõe rigidez da taxa nominal de salários ao longo de um dado período de produção...

Keynes’s approach to money: an assessment after 70 years; A teoria do dinheiro de Keynes: uma avaliação após 70 anos

Wray, L. Randall
Fonte: Editora UFPR Publicador: Editora UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.66%
This paper first examines two approaches to money adopted byKeynes in the General Theory (GT). The first is the more familiar “supply and demand” equilibrium approach of Chapter 13, incorporated within conventional macroeconomics in both the ISLM version as well as Friedman’s monetarism. Indeed, even Post Keynesians utilizing Keynes’s “finance motive” or the “horizontal” money supply curve adopt similar methodology. The second approach of the GT is presented in Chapter 17, where Keynes drops “money supply and demand” in favor of a liquidity preference approach to asset prices. The Chapter 17 approach offers a much more satisfactory treatment of the fundamental role played by money to constrain effective demand in the capitalist economy. In the next section, I return to Keynes’s earlier work, namely the Treatise on Money (TOM), as well as the early drafts of the GT, to obtain a better understanding of Keynes’s views on the nature of money.; Este trabalho examina duas visões de Keynes a respeito da moeda em sua Teoria Geral (GT). A primeira é a visão mais familiar de equilíbrio de “oferta e demanda” do Capítulo 13, incorporada à macroeconomia convencional tanto na versão ISLM quanto no monetarismo de Friedman. De fato...

The future’s unknowability: Keynes’s probability, probable knowledge and the decision to innovate; Sobre a imprevisibilidade do futuro: a teoria da probabilidade de Keynes, o conhecimento provável e a decisão de inovar

Crocco, Marco
Fonte: Editora UFPR Publicador: Editora UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
O objetivo deste artigo é mostrar que o conceito keynesiano de probabilidade pode contribuir para o entendimento do processo de introdução de inovações tal qual explicado pela abordagem neo-Schumpeteriana. A teoria da probabilidade de Keynes tem o potencial de completar a caixa de ferramentas necessáriapara analisar a decisão sobre introduzir ou não uma inovação, principalmente ao complementar a idéia de rotinas.; The aim of this paper is to show that Keynes’s concept of probabilitycan enrich the understanding of the process of introduction of innovation offered by the Neo-Schumpeterian approach. Keynes’s theory of probability can complete the set of tools required to understand the decision process of whether or not to introduce an innovation mainly by complementing the notion of routines.

Nano-foundations of macroeconomics: Keynes and the institutional elements in the General Theory; Nanofundamentos da macroeconomia: Keynes e o institucionalismo na Teoria Geral

Pessali, Huáscar Fialho
Fonte: Editora UFPR Publicador: Editora UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
Chapter 12 of Keynes´ General Theory has concepts and analyticallinks with strong identification with the ones used by the so-called institutional approaches. This essay highlights what seems to have been anticipated by Keynes on the research core of institutional economics, mainly based on his behavioural assumptions.; Há no capítulo 12 da Teoria Geral (“O estado da expectativa delongo prazo”) alguns conceitos e conexões analíticas de base comportamental que apresentam forte identificação com elementos das abordagens que hoje conhecemos por institucionais. Quer-se neste ensaio enfatizar o quanto Keynes antecipou a agenda recente de tais abordagens institucionais por meio principalmente de suas considerações a respeito do comportamento dos indivíduos.

John Mynard Keynes' political economy: a short introduction; A economia de John Maynard Keynes: uma pequena introdução

Jesus, Jorge Miguel Cardoso Ribeiro de; Universidade de Évora – Portugal
Fonte: UFSC Publicador: UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 27/04/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
The main objective of this article is to analyze the evolution of the ideasand theoretical propositions of the work of John Maynard Keynes. Theunderlying hypothesis of this work, in a post Keynesian approach, is thedefence of change of economic thought of Keynes, a vision marshalliancompatible with laissez-faire capitalism, for an innovative theoreticalanalysis of the problems of capitalism pós-great depression, in theyears 1930.; http://dx.doi.org/10.5007/2175-8085.2011v14n1p118O objectivo principal deste artigo é analisar a evolução das ideias eproposições teóricas da obra de John Maynard Keynes. A hipótese primordial deste trabalho, numa abordagem pós-Keynesiana, é a defesa da mudança do pensamento económico de Keynes, de uma visão marshalliana compatível com o capitalismo do laissez –faire, para uma análise teórica inovadora dos problemas do capitalismo pós-grande depressão, nos anos 1930.

Keynes y los mercados de materias primas: de la especulación a la regulación

Marcuzzo,Maria Cristina
Fonte: Ciclos en la historia, la economía y la sociedad Publicador: Ciclos en la historia, la economía y la sociedad
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 ES
Relevância na Pesquisa
37.48%
Marcuzzo analiza el amplio conocimiento teórico y práctico de Keynes acerca de los mercados organizados, como un modo de entender su comportamiento como especulador y la evolución de su pensamiento acerca de la especulación, que eventualmente lo llevó a argumentar contra la "competencia sin restricciones" y a posiciones favorables a regular los mercados de materias primas. Keynes se basó para tomar sus decisiones en la información relativa a cada mercado individual y a cada producto, sopesando la calidad y confiabilidad de la información disponible a través del cálculo de los datos relevantes, del asesoramiento de expertos, y de su propio análisis de las condiciones del mercado, así como de la opinión de otros participantes. La comprensión de la "psicología de los negocios" devino un elemento de importancia creciente en sus estrategias de inversión y en sus opiniones sobre la especulación. Su propia filosofía como inversor parece haber cambiado a comienzos de la década de 1930, luego de las fuertes pérdidas que sufrió en el mercado de materias primas, del crac de 1929 y de los posibles progresos en sus nuevos desarrollos teóricos que culminaron con la Teoría General. El rol de la opinión informada acerca de los datos relevantes abrió paso para analizar los sentimientos de los mercados...

A concepção de Keynes do sistema econômico como um todo orgânico complexo

Cardoso, Fernanda Graziela; Lima, Gilberto Tadeu
Fonte: Universidade Estadual de Campinas - Instituto de Economia - Setor de Publicações Publicador: Universidade Estadual de Campinas - Instituto de Economia - Setor de Publicações
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 08/01/2016 POR
Relevância na Pesquisa
37.59%
O presente artigo argumenta que elementos da abordagem da complexidade, recentemente aplicada à economia, já estavam presentes na obra de Keynes e destaca a fecundidade de uma interação entre elas. A abordagem da complexidade tem como uma idéia central a de que as ações individuais promovem conseqüências não intencionais como resultado de um processo de auto-organização, permitindo o funcionamento do sistema. Keynes explorou tal idéia, por exemplo, na elaboração do paradoxo da poupança, na análise da formação das expectativas e na incorporação do efeito multiplicador. Destaca-se que a complexidade do sistema econômico, segundo a perspectiva de Keynes, começa com a complexidade do ser humano. Por fim, sustenta-se que a visão de Keynes do sistema econômico como um organismo complexo teve a influência do filósofo G. E. Moore.AbstractKeynes’ Keynes’view of the economic system as a complex organic w view of the economic system as a complex organic whole This paper claims that some elements of the complexity approach, which has been recently applied to economics, were already contained in Keynes’ economics, and argues for the fecundity of an interaction between them. One of the central ideas of the complexity approach is that individual actions have unintended overall consequences as a result of a self-organization process...

Keynes: o liberalismo econômico como mito

Fonseca, Pedro Cezar Dutra
Fonte: Universidade Estadual de Campinas - Instituto de Economia - Setor de Publicações Publicador: Universidade Estadual de Campinas - Instituto de Economia - Setor de Publicações
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 06/01/2016 POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
O artigo tem por objetivo recuperar os principais argumentos de Keynes em suas críticas ao liberalismo econômico, este entendido como as teorias e práticas de política econômica adotadas pelo mainstream no campo da Ciência Econômica e simbolicamente respaldado na máxima do laissez-faire. Embora as obras de maior fôlego de Keynes situem-se no campo da economia teórica, há trabalhos seus que permitem detectar sua ideologia e, mais explicitamente, o teor de sua crítica ao liberalismo clássico. O ensaio mostra que, em um mundo polarizado entre o nazi-fascismo e a experiência stalinista soviética, Keynes articula uma visão muito particular em rejeição a ambos e em defesa da democracia representativa e da livre iniciativa. Todavia, com possível respaldo no pragmatismo filosófico, o liberalismo econômico é entendido como uma construção mítica e incompatível com o capitalismo do século XX.Abstract This paper aims at highlighting Keynes’ main arguments in his criticism of economic liberalism, conceived of as the theories and the praxis of economic policy adopted by the mainstream thinkers in the field of economics and symbolically based on the laissez-faire approach. Although Keynes’ ultimate works are in the field of economic theory...