Página 1 dos resultados de 705 itens digitais encontrados em 0.019 segundos

A fazenda geral dos jesuítas e o monopólio da passagem do Cubatão 1553 - 1748; The Fazenda Geral of the Jesuits and the monopoly of the passage of Cubatão 1553 - 1748

Torres, Francisco Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
35.66%
No presente trabalho abordaremos sobre a Fazenda Geral, uma antiga propriedade dos jesuítas, e a intenção de monopolizar a Passagem do rio Cubatão, as lutas advindas desse propósito, principalmente envolvendo a Câmara da Vila de Santos, e a decisão real sobre o tema.; In this work we want to study about the Fazenda Geral, an oldier property of the jesuits, the intention in to monopolize the Passagem of the Cubatão river, the answer of the Santos Village and the royal decision about the question.

As estratégias lúdicas nas ações jesuítas, nas terras brasílicas (1549-1597), 'para a maior glória de Deus'; The ludic strategies in the Jesuitical actions in Brazilian lands

Kassab, Yara
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
35.66%
Esta tese propõe uma reflexão e análise sobre as estratégias lúdicas utilizadas, pelos primeiros jesuítas, para educar e catequizar os nativos da América portuguesa do século XVI, entre 1549 a 1579. O período escolhido marca a chegada de Manoel da Nóbrega e a presença de José de Anchieta na Colônia. Durante o processo de análise observamos as influências da educação humanística do Renascimento na elaboração e desenvolvimento da pedagogia inaciana, voltada para um aprendizado prazeroso. Verificamos que os primeiros documentos elaborados por Inácio de Loyola foram instrumentos que alicerçaram a pedagogia e as normas gerais da Companhia de Jesus, e merecem destaque por terem legitimado a elaboração da Ratio Studiorum; modelo pedagógico vigente a mais de quatrocentos anos nos colégios jesuíticos, formando leigos e religiosos. Verificamos nas correspondências e documentos do século XVI que o catequizar e o educar dos nativos da América portuguesa se deram a partir da pedagogia jesuítica que privilegiava as estratégias lúdicas, tais como o teatro, o coral, o canto, as danças, a música, entre outras ações, promovendo a interação e a simbiose entre a cultura indígena e a cultura europeia. Analisamos o teatro anchietano...

Deus ou daiuso?: a tradução nas cartas e dicionários jesuíticos do século XVI no Japão; Deus or daiuso?: the translation in the letters and dictionaries from Jesuits in the 16th century at Japan

Saito, Paula Moreira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
25.74%
Quando os missionários jesuítas chegaram ao Japão em 1549, não imaginavam o choque cultural que ocorreria a seguir. O Cristianismo possuía signos completamente alheios à cultura japonesa: eles desconheciam a ideia de um Deus único, assim como as noções de pecado e salvação eram totalmente diferentes das do Ocidente. É então que a problemática da tradução de termos religiosos entra em cena. Ora, como introduzir conceitos de uma cultura, sem que estes existam na outra? Este trabalho busca, então, analisar o percurso efetuado pelos jesuítas neste processo de adaptação e tradução de termos religiosos, para o japonês, através da análise dos dois dicionários publicados por eles no período, como fonte expressiva de um léxico não restrito à religião. E, através de uma comparação com as cartas enviadas de 1549 a 1603, data da publicação do segundo dicionário, enxergar como a cultura japonesa era retratada pelos jesuítas e que mudanças essa imagem pode ter sofrido ao longo do período de sua permanência. Surge assim todo um leque de referências ao observarmos os problemas linguísticos o que possibilita um vislumbre não só da religiosidade japonesa em si, mas de todo o processo de mediação cultural que se inicia com a chegada dos primeiros jesuítas ao Japão.; When the Jesuit missionaries arrived in Japan in 1549...

A fórmula demoníaca entre jesuítas e agostinianos nos Andes peruanos do século XVI; The demonic formula between Augustinian and jesuits in the peruvian Andes of the sixteenth century

Eduardo Andrés Ruz Torres
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
35.66%
Nos séculos que antecederam a Idade Moderna, normatizar a figura do demônio foi um processo essencial para os trabalhos evangelizadores de uma Europa heterogênea e que se repetiram nos Andes peruanos do século XVI. Se bem entendemos (dentro do discurso proposto pelos conquistadores) que evangelizar, na perspectiva dos religiosos, tratava-se em resgatar da ignorância e aproximar à população nativa ao único caminho tolerado pelos europeus (a verdadeira religião). Para conseguir este objetivo, se valeram do mal, num movimento aparentemente contraditório, mas que havendo sido uma estratégia longamente usada no Velho Mundo teve resultados excepcionais. O deslocamento de um satanismo comprovadamente utilitário foi parte da construção de um discurso de dominação e aculturação, mas que também permitiu concentrar os esforços políticos e sociais europeus numa guerra cósmica infatigável, permitindo a constante renovação de religiosos e laicos nas terras falsamente edênicas. Neste contexto, agostinianos e jesuítas escutaram o chamado evangelizador procedente do Novo Mundo e empreenderam sistemáticas campanhas em procura deste objetivo, cada ordem evidenciando diferentes mecanismos, mas tendo uma visão bastante aproximada do que era necessário fazer: os primeiros...

Professores jesuítas na Universidade de Coimbra?

Cabral, Roque
Fonte: Universidade Católica Portuguesa, Faculdade de Teologia-Braga Publicador: Universidade Católica Portuguesa, Faculdade de Teologia-Braga
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
35.74%
A Universidade de Coimbra não recrutou normalmente jesuítas para o seu corpo de professores. Mas esta ausência de jesuítas não é total, porque houve realmente professores jesuítas na Universidade, embora pouco numerosos.

Os Colégios Jesuítas de Goa e Cochim: séculos XVI-XVIII

Beites Manso, Maria de Deus
Fonte: Universidade de Macau Publicador: Universidade de Macau
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
35.66%
Com a intenção de renovar as missões, chegou a Goa, em 1542, Francisco Xavier, dando início a um constante vaivém de missionários jesuítas que se espalhariam por todo o Oriente . Na Índia, dentro do regime interno da Ordem, possuíam a Província do Norte, Goa, e a do Sul, Malabar.

"O Ensino dos Jesuítas no Colégio do Espírito Santo (1553-1759), in Colégio do Espírito Santo - Guia Histórico,

Marques Pereira, Sara
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
35.66%
"A Companhia de Jesus, criada em 1540, através da Bula Papal Regimni Militantis Eclesiae, rapidamente se distinguiu e cresceu, transformando-se numa verdadeira congregação de ensino." in PEREIRA, Sara Marques, "O Ensino dos Jesuítas no Colégio do Espírito Santo (1553-1759), in Colégio do Espírito Santo - Guia Histórico, Universidade de Évora, Évora, 2011, p. 29

Intervenção arqueológica no antigo Colégio dos Jesuítas de Ponta Delgada : breve notícia

Carvalho, Helena Paula Abreu de; Bernardes, João Pedro
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1995 POR
Relevância na Pesquisa
35.66%
"Em Janeiro de 1993, na sequência das obras de consolidação e restauro do antigo edifício do Colégio dos Jesuítas de Ponta Delgada, levadas a cabo pela Secretaria regional de Educação e Cultura, foi descoberto um túnel a que se acedia por meio de uma escadaria, no pátio principal daquele edifício. [...]"

A expulsão dos jesuítas e a secularização da propriedade da terra no Pará do Setecentos

Junior, José Alves de Souza
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
25.71%
The aim of this study is to analyse the process of secularization of land ownership in the capitania (district) of Pará, after the expulsion of the Jesuits and the seizure and confiscation of their property by the Josephine government. The writs of seizure and confiscation of Jesuit possessions allowed for a survey of the Jesuit property in the Pará. This survey revealed that the Society of Jesus had gathered a considerable amount of assets, namely hundreds of farms, thousands of heads of cattle and horses, mills, pottery, urban properties etc. Involved in a wide range of economics activities, among which agricultural production, cattle raising, real estate leasing, loan sharking, and local, colonial and international trade, the Jesuits ensured the self-financing of their religious enterprises in Pará, such as schools, seminaries, retreats, missions, which was independent from any other resources, in order to develop their Salvationist project. This documentation helped reveal the use the Jesuits made of land in Pará. After the expulsion of the Jesuits from Pará, their assets were incorporated by royal charter into the treasury and the royal board, and had different destinations. Most of them, like farms, plantations...

[Carta de protesta del Claustro de la Universidad de Osuna en contra de la fundaci??n de los nuevos Estudios Generales por parte de los Padres Jesuitas].

Universidad de Osuna. Claustro
Fonte: Universidade de Granada Publicador: Universidade de Granada
Tipo: Livro
Relevância na Pesquisa
35.66%
Fecha aprox. deducida del resto de las cartas con las que est?? encuadernada, que tratan sobre el mot??n de las ??rdenes religiosas en contra de los Jesuitas; Enc. Holandesa; Incipit : " Pax ... Padre mio amantissimo yo solicitara me favoreciesse Vd. con sus cartas a medudo, sino ... ocuparle ese su loable exercicio para ... bien de esta Provincia ... " (fol. 543 r); Explicit : "... no quedo nada escrito que como aquello no fue mas que una carta, se respondio della ... si me manda una cosas de su servicio ... [Firmado] Melchor ... " (fol. 543 r)

Conflitos entre jesuitas e colonos na America Portuguesa : 1640-1700; Conflicts between jesuits and the Portuguese America : 1640-1700

Joely Aparecida Ungaretti Pinheiro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
35.71%
O presente trabalho analisa os conflitos entre jesuítas e colonos, que ocorreram após a promulgação o breve do Papa Urbano VIII, Commissum Nobis, de 22 de abril de 1639, sobre a 'Liberdade dos Índios da América', que ameaçava de excomunhão todo aquele que tivesse um índio como cativo. As zonas de conflito estudadas, correspondem hoje em dia aos estados do Maranhão, Rio de Janeiro e São Paulo. O cerne desses conflitos estava centrado na tensa relação entre colonos e os membros da Companhia de Jesus, por causa da administração da mão-de-obra indígena. As leis que regulavam o cativeiro indígena oscilavam entre a liberdade e a escravidão do índio, favorecendo ora os jesuítas, ora os moradores da colônia. Esses acontecimentos ocorreram no processo de colonização da América Portuguesa, dentro do Antigo Sistema Colonial, cujo tipo de regime de trabalho adotado era o trabalho compulsório.; The present work analyses the conflicts between the Jesuits and the 'colonos', that happened after the publication of the document from Urbano VIII, Commissum Nobis, in 22/04/1639, about the freedom of the Americans Indians, which threatened with excommunication everyone that held a Indian as a slave. The studied zones of conflicts correspond the modern Brazilian States of Maranhão...

Apuntes sobre la breve de extinción de los Jesuitas

[s.n.]
Fonte: Universidade La Sabana Publicador: Universidade La Sabana
Tipo: Imagem
LAT
Relevância na Pesquisa
35.66%
Apuntes sobre la breve de extinción de los Jesuitas. [s.l.]

Solicitud de profesores jesuitas de literatura y filosof??a

Ospina Rodr??guez, Pastor, 1809-1873
Fonte: Escola de Administração, Finanças e Tecnologia Publicador: Escola de Administração, Finanças e Tecnologia
Tipo: manuscript; Manuscrito
SPA
Relevância na Pesquisa
35.66%
Solicitud de jesuitas que no hayan acabado sus estudios para que sirvan de enlace con el personal de misiones y ense??anza.

Carta enviada al Obispo Jos?? Joaqu??n Isaza

Di??secis de Medell??n; Jim??nez, Jos?? Dolores
Fonte: Medell??n, 1874 - abr. - 17 Publicador: Medell??n, 1874 - abr. - 17
Tipo: manuscript; Manuscrito
SPA
Relevância na Pesquisa
25.74%
Los Jesuitas fueron expulsados de Colombia por decreto de 18 de mayo de 1850, por el presidente de la Rep??blica, el General Jos?? Hilario L??pez, y el decreto de la desamortizaci??n de los bienes fue expedido por Tom??s Cipriano de Mosquera

Religião, cultura e política : o apostolado laico dos jesuítas no RGS e os espaços sociais de atuação

Monteiro, Lorena Madruga
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
35.74%
Esta tese analisa as condições que possibilitaram o surgimento de um grupo que difundiu a doutrina e o pensamento da Igreja Católica durante o século XX no Estado do Rio Grande do Sul. A hipótese geral que norteou a pesquisa é de que os Jesuítas promoveram um processo, entre os grupos que formaram, por um lado, de uniformização escolar, via seus Ginásios Católicos, e, sobretudo, de identificação religiosa e intelectual através das atividades nas suas Congregações Marianas. Demonstra-se, com base em fontes variadas, que o fator homogeneizador do grupo não se encontra em seu perfil social, mas sim na uniformização escolar recebida, e, sobretudo, na formação religiosa e intelectual decorrente da ação educativa dos jesuítas estrangeiros nas Congregações Marianas. Desdobra-se desta constatação, o fato de que, num ambiente cultural marcado pela ausência de espaços acadêmicos, a formação filosófica proporcionada por estes jesuítas alemães baseada nas reinterpretações do Tomismo, pautou o substrato ideológico e a identidade intelectual do grupo. Esta formação intelectual internacionalizada determinou que, entre os membros do grupo, dado o padrão de recepção de pensamento católico, não se produzisse um sistema filosófico original. Com este tipo de formação a ação coletiva do grupo católico direcionouse para os espaços sociais os quais pudessem impor sua identidade intelectual e a doutrina social da Igreja...

Tiempo de memoria, olvido y manipulación : los jesuitas españoles expulsos y la vindicación de la conquista de América

Soriano Muñoz, Núria
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2013 SPA
Relevância na Pesquisa
35.71%
Este trabajo se incluye en el Proyecto de Investigación «Cambios y resistencias sociales en los territorios del Mediterráneo Occidental en la Edad Moderna. Un análisis comparativo entre el centro y la periferia mediterránea de la Monarquía Hispánica» con referencia HAR2011- 27898-C02-01, financiado por el Ministerio de Economía y Competitividad. Su autora se beneficia además del programa VALi+d para investigadores en formación de la Generalitat Valenciana.; Desde el exilio y bajo los auspicios del conde de Floridablanca, un grupo particular de jesuitas expulsos participaron en la polémica del Nuevo Mundo llevando a cabo una vigorosa defensa del colonialismo español. Mediante las apologías de Ramón Diosdado, Juan Nuix, Antonio Julián y Mariano Llorente, nos ocuparemos en el presente artículo de reflexionar sobre el discurso ignaciano, puramente nacional, en tanto que ejercicio de recuperación de la memoria de la conquista, una rememoración heroica impregnada de valores católicos y conservadores, olvidos y distorsiones. Defendiendo a España de las acusaciones vertidas por los ilustrados extranjeros a finales del siglo xviii, los jesuitas diferenciaron y exaltaron el pasado español frente a las potencias europeas...

Configuração territorial e sistemas produtivos jesuitas na Nova Espanha; Configuración territorial y sistemas productivos jesuitas en la Nueva España; Territory setup and jesuit production systems in New Spain

Salcedo, Tarsicio Pastrana
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2009 SPA
Relevância na Pesquisa
35.82%
During the viceroyalty, the religious orders fulfilled vitally important tasks from evangelization, the first european in arriving at many zones of the New Spain were religious, these took the spanish way of life and so they initiated a way of transformations. The monks constructed towns, equipped them with services, administered and educated. One of the religious orders, used techniques advanced in that time, the Jesuits, institute a territorial control system directed to generate the economic sustenance of its work in America, the maintenance of the missions and the schools are realized from systems of haciendas administered of shining way, planned their regional development, formed market strategies, incorporated new technologies and designed the acquisition strategies, the systems of haciendas Jesuits were most productive until their expulsion in 1767, situation that collapse the economy of several regions. An example of this is the system of properties of the schools of Tepotzotlán.; Durante o vice-reinado, as ordens religiosas cumpriram, a partir da catequização, tarefas de vital importância. Os primeiros europeus a chegarem a muitas zonas da Nova Espanha foram religiosos, e trouxeram o modo de vida hispânico, com o qual se iniciou um caminho de transformações. Os religiosos e construíram povoados...

Jesuitas y fósiles en la Cuenca del Plata

Ottone,Eduardo G
Fonte: Serie correlación geológica Publicador: Serie correlación geológica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 ES
Relevância na Pesquisa
35.71%
La madera y huesos petrificados referidos por los jesuitas Ovalle, del Techo, Sepp, Lozano, Guevara, Sánchez Labrador, Dobrizhoffer, Falkner y Juárez en varios textos escritos durante los siglos XVII y XVIII constituyen uno de los primeros registros de plantas y animales fósiles en la Cuenca del Plata. La mayoría de los jesuitas consideraba a los ríos Paraná y Uruguay capaces de transformar la madera y también los huesos, en piedra, y por ende, a las petrificaciones comúnmente desenterradas de sus barrancas arenosas como formadas por el agua. Por otro lado, mientras Guevara relacionaba los grandes huesos comúnmente hallados en la desembocadura del río Carcarañá con una raza extinguida de gigantes, Falkner describía la coraza de un gliptodonte y Sánchez Labrador explicaba la presencia de invertebrados marinos en los alrededores de Buenos Aires invocando al Diluvio.

Mano de obra indígena en las haciendas jesuitas de Ica-Perú (1767-1800)

Barentzen,Hilda
Fonte: Instituto de Investigaciones Dr. José María Luis Mora Publicador: Instituto de Investigaciones Dr. José María Luis Mora
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 ES
Relevância na Pesquisa
35.66%
Después de la promulgación de las Recopiladas de Indias (1681), la situación legal de los indígenas pareció cambiar. Sin embargo, el régimen de la hacienda consolidó en la práctica la actividad de la mano de obra adecuándola a sus exigencias, por encima inclusive de la legislación colonial. Para el caso particular de la costa iqueña, durante los años del extrañamiento de los jesuitas, las poblaciones indígenas continuaron suministrando, a través de los corregidores, parte de la mano de obra necesaria para el trabajo en las haciendas. El trabajo indígena fue vital para sustentar el desarrollo de la hacienda, inclusive sirvió de apoyo en los momentos de crisis cuando los esclavos, por la precaria vida que llevaban durante el siglo XVIII, enfermaban o huían. El arrendamiento es un punto más complejo, incluso dentro de las leyes indianas, en la relación entre la hacienda y la mano de obra indígena.

Pedir las Indias: Las cartas indipetae de los jesuitas europeos, siglos XVI-XVIII, ensayo historiográfico

Maldavsky,Aliocha
Fonte: El Colegio de Michoacán Publicador: El Colegio de Michoacán
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 ES
Relevância na Pesquisa
35.66%
Este artículo presenta una síntesis historiográfica acerca de las cartas indipetae, conservadas en el archivo romano de la Compañía de Jesús. Del estudio de estas cartas, escritas al general de la Compañía de Jesús por jesuitas de Europa, muchas veces jóvenes, que deseaban ser enviados a las misiones de índias, ya fueran orientales u occidentales, se destacan tres ejes principales de investigación. Permiten estudiar la administración europea de la vocación misionera en el seno de la orden ignaciana, sin que dispongamos aún de una visión global. A través de estos documentos personales y estereotipados se vislumbra la interiorización de la espiritualidad ignaciana, así como el grado de conocimiento de las realidades americanas y asiáticas en los colegios europeos. Combinadas con otras fuentes, son también un interesante medio para aproximarse a la relación entre la sociedad europea y las misiones de ultramar.