Página 1 dos resultados de 72 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Fungos associados às sementes de ipê-amarelo (Tabebuia serratifolia), ipê-roxo (Tabebuia impetiginosa), aroeira-pimenteira (Schinus terebinthifolius) e aroeira-salsa (Schinus molle): incidência, efeitos na germinação, transmissão para plântulas e controle; Associated fungi to ipê-amarelo seeds (Tabebuia serratifolia), ipê-roxo (Tabebuia impetiginosa), aroeira-pimenteira (Schinus terebinthifolius) and aroeira-salsa (Schinus molle): incidence, germination effects, seedling transmission and control.

Botelho, Luana da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
57.41%
Os objetivos deste trabalho foram detectar e identificar os fungos presentes em amostras de sementes de ipê-amarelo (Tabebuia serratifolia), ipê-roxo (Tabebuia impetiginosa), aroeira-pimenteira (Schinus terebinthifolius) e aroeira-salsa (Schinus molle), coletadas em diferentes localidades (Piracicaba-SP, Mogi-Guaçu-SP, Rio das Pedras-SP, Ijaci-MG, Itumirim-MG e Lavras-MG) uma parte das amostras foram submetidas à assepsia e a outra não; verificar o efeito desses fungos na germinação dessas sementes; avaliar a transmissão de fungos das sementes para as plântulas; avaliar a patogenicidade de Pestalotiopsis sp. em mudas de aroeira-pimenteira e comparar o efeito de diferentes fungicidas (captam, carbendazim+tiram e carboxim+tiram) na incidência dos fungos e na germinação. Constatou-se que os fungos mais frequentes e em maior incidência encontrados associados às sementes, tanto de ipê-amarelo quanto de ipê-roxo, foram Cladosporium sp., Alternaria alternata, Epicoccum sp., Phoma sp., Geotrichum sp., Penicillium sp., Trichothecium sp., Phomopsis sp., Drechslera sp., Aspergillus spp., Curvularia sp. e Fusarium spp. De maneira geral, a assepsia proporcionou uma redução drástica de todos os fungos, em ambas espécies. Não houve diferença significativa na porcentagem de plântulas normais...

Compostos orgânicos como substratos na formação de mudas de ipê-amarelo (Tabebuia Chrysotricha (Mart. Ex. Dc.) Standl) irrigadas com água residuária

Muraishi, Reginaldo I.; Galbiatti, Joao Antonio; Nobile, Fabio O. de; Barbosa, José C.
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola (SBEA) Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola (SBEA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1081-1088
POR
Relevância na Pesquisa
47.19%
A necessidade de estudar a utilização dos resíduos de podas de árvores é de grande importância ambiental para solucionar os problemas de resíduos sólidos existentes nas áreas urbanas junto com os resíduos de lixos domésticos. O estudo destes materiais foi avaliado com o desenvolvimento de mudas de ipê-amarelo (Tabebuia Chrysotricha (Mart. Ex. Dc.) sandl) em diferentes misturas de substratos e tipos de água para irrigação. O experimento foi instalado no Departamento de Engenharia Rural da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP, Câmpus de Jaboticabal. Foram realizados dois experimentos, avaliados juntamente com delineamento experimental em blocos casualizados, de oito substratos, duas qualidades de águas e quatro repetições, totalizando 64 parcelas. Cada parcela foi composta por 30 plantas (cinco linhas de seis plantas), sendo consideradas como úteis as três linhas de quatro plantas centrais da parcela. Foram testados oito substratos, resultantes da combinação de substrato comercial, composto de lixo e composto de poda de árvores com dois tipos de água de irrigação (água potável e residuária) e quatro repetições. Para acompanhar o desenvolvimento das mudas de ipê-amarelo, foram avaliados a altura da parte aérea das plantas (H) e o diâmetro do colmo (D). As características foram avaliadas aos 21; 42; 63 e 84 dias após a emergência. da análise dos resultados...

Maturidade fisiológica das sementes do ipê amarelo, Tabebuia chrysotricha (Mart. Ex DC.) Standl

Fonseca, Fernanda Lopes; Menegario, Cristiane; Mori, Edson Seizo; Nakagawa, João
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 136-141
POR
Relevância na Pesquisa
67.2%
Ipê amarelo Tabebuia chrysotricha (Mart. Ex DC.) Standl. is a native forest species that presents heavy and durable wood: it is common to be used for urban arborization. The species is latte secondary and heliophyta. Occurs from Espirito Santo State until Santa Catarina in the Pluvial Atlantic Forest (Mata Atlântica). The seedling production is hard because their seeds have short longevity after dispersion, and so due to the difficulty to harvest winged seeds that are quickly dispersed by the wind. The present study was carried out to evaluate the physiological maturity of Ipê Amarelo seeds, to establish the best moment to harvest them. The study was to accompany the maturation of 100 fruits in just beginning development, from eleven different trees. Morphological characteristic measures were made weekly, with fruits still on trees, starting from the second week development when fruits presented the following averages: 6.3 cm length, 0.71 cm thickness, and 0.82 cm width. From the sixth week of fruit development we harvest them to proceed the germination test, water content rate, and electric conductivity test. The germination has begun by the seventh week development with 28% of germinated seedlings. The highest germination rate happened by the eighth week development...

Compostos orgânicos como substratos na formação de mudas de ipê amarelo [Tabebuia chrysotricha (Mart. ex DC) Standl.] irrigado com água residuária

Muraishi, Reginaldo Itiro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: viii, 38 f.
POR
Relevância na Pesquisa
47.19%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Ciência do Solo) - FCAV; A necessidade de se estudar a utilização do resíduo de podas de árvores é de grande importância ambiental para solucionar os problemas de resíduos sólidos gerados nas áreas urbanas junto com os resíduos de lixos domésticos. O estudo deste material foi avaliado com base no desenvolvimento de mudas de ipê-amarelo [Tabebuia Chrysotricha (Mart. ex DC.) standl.] cultivados em diferentes substratos e com 2 tipos de água para irrigação. O experimento foi instalada no setor de plasticultura do Departamento de Engenharia Rural da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias – UNESP, Campus de Jaboticabal. Foram realizados 2 experimentos, avaliados conjuntamente com delineamento experimental em blocos casualizados, de 8 substratos, 2 qualidades de águas e 4 repetições, totalizando 64 parcelas. Cada parcela foi composta por 30 plantas (5 linhas de 6 plantas), sendo consideradas como úteis, as 3 linhas de 4 plantas centrais da parcela. Para estudar o desenvolvimento das mudas de ipê amarelo, foram avaliadas a altura da parte aérea das plantas (H), diâmetro do colmo (D), matéria seca (MS) e composição química. As características de desenvolvimentos foram avaliadas aos 21...

Fungos associados às sementes de ipê-amarelo (Tabebuia serratifolia ) e ipê-roxo (Tabebuia impetiginosa): incidência, efeito na germinação e transmissão para as plântulas

Botelho,Luana da Silva; Moraes,Maria Heloisa Duarte; Menten,José Otávio Machado
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
47.05%
Este trabalho teve como objetivos fazer um levantamento dos fungos presentes em oito amostras de sementes de ipê-amarelo (Tabebuia serratifolia) e ipê-roxo (T. impetiginosa) coletadas nas regiões de Piracicaba, Mogi-Guaçu e sul de Minas Gerais (Lavras, Ijaci e Itumirim) e determinar os possíveis prejuízos na produção de mudas dessas espécies. O método utilizado para o teste de sanidade foi o de papel de filtro e, para o de germinação, utilizou-se caixa tipo gerbox com substrato de papel à temperatura de 30ºC sob regime de luz constante. As sementes, tanto no teste de sanidade quanto no de germinação, foram subdivididas sendo uma parte submetidas à assepsia superficial com hipoclorito de sódio e a outra não. Avaliou-se a transmissão dos fungos através de lesões encontradas nas plântulas, durante o teste de germinação. Foram identificados e quantificados dezesseis fungos: Cladosporium sp., Alternaria alternata, Epicoccum sp., Phoma sp., Geotrichum sp., Penicillium sp., Trichothecium sp., Phomopsis sp., Drechslera sp., Aspergillus spp., Curvularia sp., Fusarium spp., Macrophomina phaseolina, Nigrospora sp., Lasiodiplodia theobromae e Septoria sp. De maneira geral, a assepsia proporcionou redução drástica na incidência de todos os fungos...

Vigor de sementes armazenadas de ipê-amarelo Tabebuia serratifolia (Vahl.) Nich

Souza,Vênia Camelo de; Bruno,Riselane de Lucena Alcântara; Andrade,Leonaldo Alves de
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
47.06%
O objetivo deste trabalho foi determinar as melhores condições e períodos de armazenamento adequados a tipos de conservação do vigor das sementes de ipê-amarelo. O experimento foi instalado no Laboratório de Análise de Sementes do CCA/UFPB, seguindo-se um delineamento inteiramente casualizado. Os tratamentos constituíram-se de sementes de ipê-amarelo acondicionadas em dois tipos de embalagens (papel e polietileno); três condições de armazenamento (câmara, laboratório e geladeira); e seis períodos de armazenamento (0, 30, 60, 90, 120 e 150 dias). As características avaliadas foram: teor de água, Índice de Velocidade de Germinação (IVG) e comprimento e massa seca de plântulas. Os resultados de IVG, comprimento e massa seca de plântulas foram submetidos à análise de regressão polinomial. As sementes de ipê-amarelo acondicionadas na embalagem de papel apresentaram maior teor de água ao longo do armazenamento, nos ambientes de câmara e condições normais de laboratório. Em geral, as sementes acondicionadas nas embalagens de papel e polietileno e armazenadas no ambiente de laboratório perderam mais rapidamente o vigor ao longo do armazenamento.

Compostos orgânicos como substratos na formação de mudas de ipê-amarelo (Tabebuia Chrysotricha (Mart. Ex. Dc.) Standl) irrigadas com água residuária

Muraishi,Reginaldo I.; Galbiatti,João A.; Nobile,Fabio O. de; Barbosa,José C.
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
47.06%
A necessidade de estudar a utilização dos resíduos de podas de árvores é de grande importância ambiental para solucionar os problemas de resíduos sólidos existentes nas áreas urbanas junto com os resíduos de lixos domésticos. O estudo destes materiais foi avaliado com o desenvolvimento de mudas de ipê-amarelo (Tabebuia Chrysotricha (Mart. Ex. Dc.) sandl) em diferentes misturas de substratos e tipos de água para irrigação. O experimento foi instalado no Departamento de Engenharia Rural da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP, Câmpus de Jaboticabal. Foram realizados dois experimentos, avaliados juntamente com delineamento experimental em blocos casualizados, de oito substratos, duas qualidades de águas e quatro repetições, totalizando 64 parcelas. Cada parcela foi composta por 30 plantas (cinco linhas de seis plantas), sendo consideradas como úteis as três linhas de quatro plantas centrais da parcela. Foram testados oito substratos, resultantes da combinação de substrato comercial, composto de lixo e composto de poda de árvores com dois tipos de água de irrigação (água potável e residuária) e quatro repetições. Para acompanhar o desenvolvimento das mudas de ipê-amarelo, foram avaliados a altura da parte aérea das plantas (H) e o diâmetro do colmo (D). As características foram avaliadas aos 21; 42; 63 e 84 dias após a emergência. Da análise dos resultados...

Avaliação da qualidade de sementes de Tabebuia serratifolia Vahl Nich. e T. impetiginosa(Martius ex A. P. de Candolle) Standley - (Bignoniaceae) pelo teste de raios X

Oliveira,Luciana Magda de; Carvalho,Maria Laene Moreira de; Guimarães,Renato Mendes; Masetto,Tathiana Elisa
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
47.1%
Para estudar a eficiência do teste de raios X na avaliação de defeitos internos em sementes de ipê-amarelo (Tabebuia serratifolia) e ipê-roxo (T. impetiginosa), bem como verificar a conseqüência destes defeitos na germinação, as sementes foram submetidas a diferentes intensidades e tempos de exposição à radiação. Definida a intensidade de 55 kV por 25 segundos como sendo a que permitiu melhor visualização das estruturas internas, as sementes das duas espécies foram divididas em três categorias de acordo com a sua análise radiográfica em: Sem Defeitos, Com Defeitos e Vazias. As Sementes Com Defeitos foram divididas em três subcategorias: Com Pequenos Danos (menos de 50% do embrião danificado), Com Danos Severos (mais de 50% do embrião danificado) e Deformadas. As sementes foram, então, submetidas ao teste de germinação em substrato sobre areia, a 30ºC, sob luz constante. O teste de raios X é eficiente na avaliação de defeitos em sementes de ipê-amarelo e ipê-roxo. Defeitos internos detectados nas radiografias afetam a germinação dessas sementes, reduzindo a qualidade do lote.

Conservação de sementes de ipê-amarelo (Tabebuia chrysotricha (Mart. ex A. DC.) standl.) em função do teor de água das sementes e da temperatura do armazenamento

Martins,Leila; Lago,Antônio Augusto do; Sales,Wilson Roberto Marques
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
47.06%
O ipê-amarelo (Tabebuia chrysotricha (Mart. ex A. DC.) Standl.) é uma espécie arbórea de alto valor ecológico, econômico e paisagístico. Suas sementes apresentam variação significativa na qualidade durante o armazenamento, o que representa dificuldades no desenvolvimento de técnicas de propagação. O objetivo desta pesquisa foi estudar o comportamento fisiológico das sementes de ipê-amarelo durante o armazenamento através de variações no teor de água das sementes e na temperatura do ambiente. Frutos colhidos manualmente de plantas matrizes foram colocados para secagem e posterior extração das sementes. Primeiramente, foi determinado o teor de água inicial do lote e, paralelamente, obtida a porção com o maior teor de água a ser estudado (21,1%). Em seguida, as sementes remanescentes foram submetidas à secagem, em secador com circulação forçada de ar a 28 ± 2ºC, por diferentes períodos, obtendo-se teores de água de 15,9, 13,6, 11,9 e 8,5%. As porções correspondentes aos diferentes teores de água foram armazenadas a -12, 10 e 20ºC. No início e a cada 30 dias até 270 dias de armazenamento, as sementes foram submetidas às avaliações de teor de água, germinação, emergência, velocidade de emergência e comprimento da parte aérea. O mais alto e o mais baixo teor de água estudado (21...

Determinação do teor de água limite para crioconservação das sementes de ipê amarelo (Tabebuia chrysotrica (Mart. Ex. DC.) Standl.)

Tresena,Nubênia de Lima; Cavalcanti-Mata,Mário Eduardo Rangel Moreira; Duarte,Maria Elita Martins; Moraes,Ailton M. de
Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
47.06%
Objetivou-se, nesta pesquisa, determinar o teor de água mais adequado à crioconservação das sementes de ipê amarelo quando submetidas à armazenagem à temperatura de - 196ºC, por cinco dias. Foram preparadas amostras de sementes de ipê amarelo com teores de água entre 4 e 12%, base úmida. Foram realizados testes de germinação e vigor das sementes antes e depois da crioarmazenagem. O teor de água limite para a crioconservação do ipê amarelo é de 4%, base úmida.

Temperatura e regime de luz na germinação de sementes de Tabebuia impetiginosa (Martius ex A. P. de Candolle) Standley e T. serratifolia Vahl Nich. - Bignoniaceae

Oliveira,Luciana Magda de; Carvalho,Maria Laene Moreira de; Silva,Tanismare Tatiana de Almeida; Borges,Daniela Inês
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
47.23%
O teste mais tradicionalmente utilizado para a avaliação da qualidade de lotes de sementes é o teste de germinação. A metodologia do teste de germinação ainda não está bem definida para sementes de Tabebuia impetiginosa (ipê-roxo) e T. serratifolia (ipê-amarelo), uma vez que são encontrados na literatura poucos trabalhos referentes especificamente à definição das condições ideais para a realização do teste nessas espécies. Objetivou-se com este trabalho verificar o efeito de temperatura e luz na germinação de sementes de diferentes lotes de ipê-roxo e ipê-amarelo. Para o ipê-roxo, a seleção das temperaturas foi realizada inicialmente em mesa de termogradiente, com temperaturas variando de 20,9ºC a 34,4ºC e, posteriormente, em BODs, com temperaturas de 25ºC, 30ºC e 35ºC. Para o estudo do efeito da luz na germinação das sementes de ambas as espécies, os tratamentos foram instalados em BODs sob três regimes de luz: luz branca contínua/temperatura de 30ºC, branca alternada com fotoperíodo de 8 horas/temperatura de 20/30ºC e escuro/temperatura de 30ºC. A temperatura de 30ºC foi adequada para a germinação de sementes de ipê-roxo, independente do ano de colheita ou da qualidade fisiológica dos lotes...

Patologias em Tabebuia chrysotricha (Mart ex DC.) Standl (Ipê-amarelo) Bignoniaceae em Curitiba-PR

Wielewski, Patricia
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
47.06%
Uma das espécies mais utilizadas na arborização de Curitiba é o ipê-amarelo, Tabebuia chrysotricha (Mart, ex DC.) Standl. Em 1998, alguns problemas foram verificados em árvores de ipè-amarelo, em vias públicas de Curitiba, como a floração irregular e a pequena quantidade de frutificação. Para explicar este fato, algumas hipóteses foram formuladas: mudanças climáticas, estresse, idade das árvores e a ocorrência de doenças. Este estudo foi realizado para conhecer as principais doenças do ipê-amarelo, na cidade de Curitiba. Fez-se a patologia das sementes e a análise das doenças de mudas em viveiro e de árvores urbanas. As sementes apresentaram fungos potencialmente patogênicos como Fusarium, Alternaria, Phomopsis e Phoma. As doenças em mudas e árvores de rua foram a crostamarrom causada por Apiosphaeria guaranitica, o oídio e a fumagina. A principal doença em árvores de ruas foi a crosta-marrom, com maior incidência e severidade em locais com alto trafego de veículos.

Temperatura e regime de luz na germinação de sementes de Tabebuia impetiginosa (Martius ex A. P. de Candolle) Standley e T. serratifolia Vahl Nich. - Bignoniaceae

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
47.23%
O teste mais tradicionalmente utilizado para a avaliação da qualidade de lotes de sementes é o teste de germinação. A metodologia do teste de germinação ainda não está bem definida para sementes de Tabebuia impetiginosa (ipê-roxo) e T. serratifolia (ipê-amarelo), uma vez que são encontrados na literatura poucos trabalhos referentes especificamente à definição das condições ideais para a realização do teste nessas espécies. Objetivou-se com este trabalho verificar o efeito de temperatura e luz na germinação de sementes de diferentes lotes de ipê-roxo e ipê-amarelo. Para o ipê-roxo, a seleção das temperaturas foi realizada inicialmente em mesa de termogradiente, com temperaturas variando de 20,9ºC a 34,4ºC e, posteriormente, em BODs, com temperaturas de 25ºC, 30ºC e 35ºC. Para o estudo do efeito da luz na germinação das sementes de ambas as espécies, os tratamentos foram instalados em BODs sob três regimes de luz: luz branca contínua/temperatura de 30ºC, branca alternada com fotoperíodo de 8 horas/temperatura de 20/30ºC e escuro/temperatura de 30ºC. A temperatura de 30ºC foi adequada para a germinação de sementes de ipê-roxo, independente do ano de colheita ou da qualidade fisiológica dos lotes...

Determinação do teor de água limite para crioconservação das sementes de ipê amarelo (Tabebuia chrysotrica (Mart. Ex. DC.) Standl.); Determination of the limit moisture content for cryoconservation of yellow ipe seed (Tabebuia chrysotrica (Mart. Ex. DC.) Standl.)

Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
47.21%
The objective of this research was to determine the more appropriate moisture content to the cryoconservation of the "yellow ipe" seeds when they are submitted to storage at the temperature of - 196ºC per five days. Samples of yellow ipe seeds were prepared with moisture content between 4 and 12%, wb. Test of germination were conducted and vigor of the seeds measured before and after the cryoconservation. The limit moisture content obtained was 4% w.b. for the cryoconservation of the yellow ipe seeds.; Objetivou-se, nesta pesquisa, determinar o teor de água mais adequado à crioconservação das sementes de ipê amarelo quando submetidas à armazenagem à temperatura de - 196ºC, por cinco dias. Foram preparadas amostras de sementes de ipê amarelo com teores de água entre 4 e 12%, base úmida. Foram realizados testes de germinação e vigor das sementes antes e depois da crioarmazenagem. O teor de água limite para a crioconservação do ipê amarelo é de 4%, base úmida.

Alterações fisiológicas e bioquímicas durante o armazenamento de sementes de Tabebuia serratifolia; Physiological and biochemical properties changes during storage of Tabebuia Serratifolia seeds

Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
47%
The species Tabebuia serratifolia (ipê amarelo) is used for reclamation of degraded areas, in addition it possess medicinal and timber properties. Its propagation is by seeds, which present problems of conservation, as changes in the percentage of germination throughout the storage. To investigate the possible changes in some physiological and biochemistry behaviors of "ipê-amarelo" seeds during the storage the germination, viability, vigor, protein content of resistant to heat and polyphenols were evaluated. The seeds were stored under environmental and cold chamber conditions for 12 months. Evaluations were made every 3 months. For seeds stored in cold chamber higher germination and vigor were observed as compared to the environmental condition. There were decreases in the levels of polyphenols during storage, but the heat shock proteins kept the same intensity of bands. In the environmental condition the germination becomes null on the 9th month, while in cold chamber the seeds remain viable during the 12 months of storage.

Fungos associados às sementes de ipê-amarelo (Tabebuia serratifolia ) e ipê-roxo (Tabebuia impetiginosa): incidência, efeito na germinação e transmissão para as plântulas; Fungi associated to the seeds of ipê-amarelo (Tabebuia serratifolia) and ipê-roxo (Tabebuia impetiginosa): incidence, germination effect and seedlings transmission

BOTELHO, Luana da Silva; MORAES, Maria Heloisa Duarte; MENTEN, José Otávio Machado
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
47.34%
Este trabalho teve como objetivos fazer um levantamento dos fungos presentes em oito amostras de sementes de ipê-amarelo (Tabebuia serratifolia) e ipê-roxo (T. impetiginosa) coletadas nas regiões de Piracicaba, Mogi-Guaçu e sul de Minas Gerais (Lavras, Ijaci e Itumirim) e determinar os possíveis prejuízos na produção de mudas dessas espécies. O método utilizado para o teste de sanidade foi o de papel de filtro e, para o de germinação, utilizou-se caixa tipo gerbox com substrato de papel à temperatura de 30ºC sob regime de luz constante. As sementes, tanto no teste de sanidade quanto no de germinação, foram subdivididas sendo uma parte submetidas à assepsia superficial com hipoclorito de sódio e a outra não. Avaliou-se a transmissão dos fungos através de lesões encontradas nas plântulas, durante o teste de germinação. Foram identificados e quantificados dezesseis fungos: Cladosporium sp., Alternaria alternata, Epicoccum sp., Phoma sp., Geotrichum sp., Penicillium sp., Trichothecium sp., Phomopsis sp., Drechslera sp., Aspergillus spp., Curvularia sp., Fusarium spp., Macrophomina phaseolina, Nigrospora sp., Lasiodiplodia theobromae e Septoria sp. De maneira geral, a assepsia proporcionou redução drástica na incidência de todos os fungos...

Efeito do tamanho de tubetes na qualidade de mudas de Jatobá (Hymenaea courbaril L. var. stilbocarpa (Hayne) Lee et Lang.), Ipê-amarelo (Tabebuia chrysotricha (Mart. ex DC.) Sandl.) e Guarucaia (Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan); Efect of the root trainers size on seedling quality of Jatobá (Hymenaea courbaril L. var. stilbocarpa (Hayne) Lee et Lang.), Ipê-amarelo (Tabebuia chrysotricha (Mart. ex DC.) Sandl.) and Guarucaia (Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan)

FERRAZ, Alexandre de Vicente; ENGEL, Vera Lex
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
47.24%
A crescente demanda por projetos de restauração florestal, devido aos desmatamentos e à exploração ilegal de madeira, tem exigido pesquisas sobre a produção e a qualidade de mudas florestais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de diferentes tamanhos de tubetes na qualidade de mudas de essências nativas de diferentes grupos ecológico-sucessionais. Os tratamentos consistiram da combinação de três espécies: Hymenaea courbaril (jatobá), Tabebuia chrysotricha (ipê-amarelo) e Parapiptadenia rigida (guarucaia); com três tamanhos de tubetes para a semeadura: 50 cm³; 110 cm³ e 300 cm³. O delineamento utilizado foi de blocos aleatórios, com quatro repetições. A qualidade das mudas foi avaliada através dos atributos: altura, diâmetro do colo; área foliar; massa seca da parte aérea e do sistema radicular e índice de qualidade de Dickson. O aumento do volume do tubete gerou ganhos expressivos em altura nas mudas de guarucaia (até 92%) e ganhos menores nas mudas de jatobá (até 14%), o que foi atribuído a maior taxa de crescimento da primeira espécie, característica de início de sucessão ecológica. As mudas de ipê-amarelo apresentaram ganhos consideráveis em biomassa do sistema radicular (51 a 229%) com o aumento do tamanho do tubete. Nas três espécies...

Efeito do tamanho de tubetes na qualidade de mudas de Jatobá (Hymenaea courbaril L. var. stilbocarpa (Hayne) Lee et Lang.), Ipê-amarelo (Tabebuia chrysotricha (Mart. ex DC.) Sandl.) e Guarucaia (Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan)

Ferraz, Alexandre de Vicente; Engel, Vera Lex
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 413-423
POR
Relevância na Pesquisa
47.16%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); A crescente demanda por projetos de restauração florestal, devido aos desmatamentos e à exploração ilegal de madeira, tem exigido pesquisas sobre a produção e a qualidade de mudas florestais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de diferentes tamanhos de tubetes na qualidade de mudas de essências nativas de diferentes grupos ecológico-sucessionais. Os tratamentos consistiram da combinação de três espécies: Hymenaea courbaril (jatobá), Tabebuia chrysotricha (ipê-amarelo) e Parapiptadenia rigida (guarucaia); com três tamanhos de tubetes para a semeadura: 50 cm³; 110 cm³ e 300 cm³. O delineamento utilizado foi de blocos aleatórios, com quatro repetições. A qualidade das mudas foi avaliada através dos atributos: altura, diâmetro do colo; área foliar; massa seca da parte aérea e do sistema radicular e índice de qualidade de Dickson. O aumento do volume do tubete gerou ganhos expressivos em altura nas mudas de guarucaia (até 92%) e ganhos menores nas mudas de jatobá (até 14%), o que foi atribuído a maior taxa de crescimento da primeira espécie, característica de início de sucessão ecológica. As mudas de ipê-amarelo apresentaram ganhos consideráveis em biomassa do sistema radicular (51 a 229%) com o aumento do tamanho do tubete. Nas três espécies...

Comparação de eventos fenológicos e diversidade genética de Handroanthus serratifolius (Vahl) S.O.Grose (Bignoniaceae) em área urbana e rural; Events comparison phenological and genetic diversity Handroanthus serratifolius (Vahl) SO Grose (Bignoniaceae) in urban and rural area

Visotto, Larissa Márcia de Souza
Fonte: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada; UFLA; brasil; Departamento de Biologia Publicador: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada; UFLA; brasil; Departamento de Biologia
Tipo: Dissertação
Publicado em 03/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.95%
Handroanthus serratifolius (Vahl) S. O. Grose (Bignoniaceae), known as yellow Ipe, is considered a symbol of Brazil, characteristic of dense and secondary rain forests, as well as of the plains of Latin America. In Brazil, its occurrence extends from the Amazon region to the southeast region. It plays an important economic role in providing wood, substances for the pharmaceutical industry, and for urbanization and landscaping projects. The indiscriminate exploitation of Ipe wood can lead to the significant loss of alleles, which can cause the extinction of its population. Phenological and genetic knowledge can assist in conservation programs for the species. This study aimed at analyzing and understanding the phenology and genetic traits of this species, such as its diversity and spatial genetic structure concerning individuals located in urban and rural areas. For this purpose, we used 96 individuals, located at two population sites within the municipalities of Lavras, Minas Gerais (MG), Brazil, and Itumirim (MG), considered urban and rural populations, respectively. Samples were randomly taken, using only those presenting reproductive event. For the genetic analyzes...

LEVANTAMENTO DE DOENÇAS EM IPÊ-AMARELO (Tabebuia chrysotricha) EM CURITIBA, PR

Wielewski, Patricia; Auer, Celso Garcia; Grigoletti Junior, Albino
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2005 POR
Relevância na Pesquisa
47.33%
Uma das espécies mais utilizadas na arborização de Curitiba é o ipê-amarelo, Tabebuia chrysotricha (Mart, ex DC.) Standl. Em 1998, verificaram-se algumas anormalidades em árvores de ipê-amarelo, em vias públicas de Curitiba, como a floração irregular e a redução da frutificação. As seguintes hipóteses foram formuladas, para explicar estas anormalidades: mudanças climáticas, estresse, idade das árvores e a ocorrência de doenças. Neste estudou-se as principais doenças do ipê-amarelo, na Região Metropolitana de Curitiba. Análises fitopatologicas foram feitas em sementes, em mudas e em árvores, em área urbana. As sementes apresentaram fungos potencialmente patogênicos como Fusarium, Alternaria, Phomopsis e Phoma. As doenças constatadas em mudas e árvores de ruas foram a crosta-marrom causada por Apiosphaeria guaranitica, o oídio e a fumagina. A doença crosta-marrom revelou-se como a mais severa e prevalente em áreas urbanizadas. SURVEY OF DISEASES ON IPÊ- AMARELO (Tabebuia chrysotricha) IN CURITIBA, PARANÁ STATE Abstract One of the most used tree for urban forestry at Curitiba is ipê-amarelo, Tabebuia chrysotricha (Mart, ex DC.) Standl. In 1998, some anormalyties were noted on ipê-amarelo trees...