Página 1 dos resultados de 34 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Funcionalidade e sazonalidade sobre cerrano e sobre ecótono floresta-cerrado: uma investigação com dados micrometeorológicos de energia e CO2.; Functionality and seasonality on Cerrado and ecotone Forest-Cerrado: an inquiry with micrometeorological data of energy and CO2.

Tannus, Rafael Nóra
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
16.43%
Este trabalho discute a variabilidade dos fluxos de energia à superfície e de CO2 sobre uma área de Cerrado Sensu stricto no interior de São Paulo, e de uma área de ecótono Floresta-Cerrado (sazonalmente alagável) no Estado do Tocantins. Foram utilizadas medidas micrometeorológicas médias de 30 min, do clima (temperatura e umidade do ar, precipitação, velocidade do vento), dos fluxos de radiação (solar, PAR, saldo de radiação) e fluxos turbulentos de calor sensível, latente e CO2, coletadas no Cerrado durante o período de 2001 a 2003, e no ecótono durante Outubro de 2003 a Setembro de 2004. O ecótono e o Cerrado estão sob solos arenosos, homogêneos, com alta capacidade de infiltração e baixa de armazenamento. O Cerrado s.s. mostrou-se um ecossistema com forte sazonalidade da capacidade fotossintética, do Albedo-PAR e dos fluxos atmosféricos de CO2. Há uma fase de sumidouro e outra de fonte de CO2, corroborando os dados da literatura. Na escala da variabilidade interanual, as variações dos estados funcionais do Cerrado, como sumidouro ou fonte de CO2, foram fortemente dependentes das variações da precipitação e da temperatura mínima. No ecótono Floresta-Cerrado, a fase de inundação induz à uma diminuição gradual da respiração do sistema e da produtividade primária. A diminuição na produtividade ocorre com um atraso de ~45 dias...

Manejos da irrigação e da adubação na cultura de arroz (Oryza sativa L.) visando incrementar a eficiência do uso da água e do nitrogênio; Water management and fertilization in rice (Oryza sativa L.) to increase water use and nitrogen efficiency

Marano, Roberto Paulo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.67%
O arroz é uma das principais culturas irrigadas no mundo e com as maiores quantidades de água aplicada. No estado de Santa Fe, Argentina, o arroz é a principal cultura irrigada, com eficiências de irrigação muito baixas (25 a 40%). O método tradicional de inundação contínua (Ic) não aproveita as precipitações pluviais, que representam entre 30 a 40% da evapotranspiração real (ETr). Foram desenvolvidos experimentos em diferentes agro-ecossistemas em San Javier (Santa Fe), objetivando avaliar o arroz com aspersão (AS), inundação intermitente (In) e Ic, visando aumentar as eficiências de irrigação e de uso da água. Na safra 2011-12 predominou Planossolo nátrico (PlaNa), altamente adensado e, na safra 2012-13, Regossolo abrupto (RegAb), com boa drenagem. A variedade de arroz utilizada foi Puitá INTA CL, índica e anaeróbica. A aplicação do Nitrogênio (2011-2012) foi feita de duas maneiras: 20% na semeadura e o restante no perfilhamento, segundo manejo habitual dos produtores (adubação tradicional, AT), e a maneira alternativa, parcelando a adubação (AP). Na safra 2012-2013 foram avaliadas diferentes doses de adubação: T0, testemunha; T1 e T2, com 20 e 40% do requerimento total do N respectivamente. O delineamento estatístico em 2011-12 foi parcelas divididas e fatorial em 2012-13. Em Ic foi mantida uma altura de água constante (6 a 8 cm) e...

O Rio Paraná: geomorfogênese, sedimentação e evolução quaternária do seu curso superior (região de Porto Rico, PR); Not available.

Stevaux, José Candido
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/04/1994 PT
Relevância na Pesquisa
16.6%
O rio Paraná está entre os dez maiores rios do mundo em comprimento e descarga e constitui-se na segunda maior bacia hidrográfica da América do Sul. Seu curso é dividido em três trechos: inferior, médio e superior. Este trabalho se desenvolveu no trecho superior, mais propriamente na região de Porto Rico (PR), localizada entre a foz do rio Paranapanema e a do rio Ivinheima, onde as peculiaridades geomorfológicas abrigam vários ambientes e subambientes fluviais e associados. A área foi dividida em 5 unidades geomorfológicas maiores e 6 subunidades geomorfológicas, mapeadas na escala 1:100.000. Unidade Geomorfológica Porto Rico: ocorre na margem esquerda do rio, sendo constituída pelos arenitos da Formação Rio Paraná. Corresponde à superfície mais alta e mais antiga do sistema. Unidade Geomorfológica Taquaruçu: compreende basicamente aos depósitos coluviais, com pouca contribuição aluvial na base, sendo caracterizada por apresentar quantidade de lagoas originadas provavelmente por processo pseudocárstico em clima mais seco que o atual. Datação por termoluminescência revelou que esses corpos d'água têm idade superior a 40.000 anos A.P. Unidade Geomorfológica Fazenda Boa Vista: definida cerca de 10m abaixo da unidade anterior...

Estimativa da chuva efetiva para o cultivo de arroz irrigado por submersão com lâmina contínua; Estimative of the effective rainfall for rice crop irrigated by continuous submersion water depth

Rota, Alvaro Moreira; Dorfman, Raul
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.59%
O trabalho consistiu na simulação da chuva efetiva da lavoura de arroz irrigado com lâmina contínua de submersão, através da utilização de planilha eletrônica para computador. O modelo considerou condições especi5cas do cultivo de arroz irrigado, na região sul do Estado do Rio Grande do Sul, em planossolo de textura argilosa (albaqualf). Foram considerados dois manejos de irrigação. Um deles retratando a situação existente na região mencionada, o qual considera a aplicação da lâmina de inundação de modo uniforme, através de um incremento constante e diário de altura, até atingir o valor máximo de 100mm; e o segundo, preconizado pelas entidades de pesquisa locais, no qual a lâmina tem o ~ - mesmo incremento. porém apenas até a altura de 35mm, permanecendo fixa nesse valor, até o período de maior necessidade de altura, quando é elevada para 75mm e assim mantido até a supressão da irrigação. Os resultados obtidos demonstraram valores de chuva efetiva mais elevados, quando considerada a metodologia que utiliza lâmina máxima de inundação de 75mm, do que aqueles obtidos quando o modelo considerou a lâmina máxima de 100mm. A utilização dessa lâmina de inundação pode gerar uma economia no volume líquido de água de irrigação...

Sedimentological signatures of extreme marine inundations

Costa, Pedro José Miranda da, 1976-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2012 ENG
Relevância na Pesquisa
16.79%
Tese de doutoramento, Geologia (Geologia Económica e do Ambiente), Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2012; This thesis aims to characterize (and distinguish) tsunami and storm deposits in the sedimentary record by focusing on the application of textural, morphoscopic, microtextural and compositional analysis, and establish their likely source materials. This work presents results from a variety of locations (Portugal, Indonesia and Scotland) and considers events of different chronologies and sources (AD 1755, 26 December 2004 and Storegga Slide tsunamis; Great Storm of 11 January 2005) that affected contrasting coastal settings with different regional oceanographic conditions. Typically these statigraphically peculiar (essentially sand-sized) deposits exhibited an abrupt basal contact, thinning and finning inland, massive structure and relevant lateral variation. Differentiation between tsunami and storm deposits was evidenced by the incorporation of rip-up clasts solely in the tsunamigenic deposits. Grain surface microtextural analysis proved to be a valuable complementary technique to be applied in the identification of extreme marine inundation deposits, especially when considered within a regional context. Tsunami and storm grains presented a more frequent presence of percussion marks and fresh surfaces when compared with potential source material. Generally the concentration of heavy minerals decreased up unit and in Salgados (Portugal) the assemblage presented similarities with dune samples. In Lhok Nga (Indonesia) and Boca do Rio (Portugal) it was possible to identify a mineralogical signature of the tsunami backwash. The assumption of a tsunami millennial return period for the Algarve (Portugal) coast was possible through the study of the lithostratigraphy of two locations affected by the AD1755. Overall results revealed that site-specific effects precluded clear-cut extrapolations on a storm vs tsunami emplacement mechanism of worldwide application although it demonstrated that the use of textural...

Fungos micorrízicos arbusculares em fitofisionomias do Pantanal da Nhecolândia, Mato Grosso do Sul

Gomide,Plínio Henrique Oliveira; Silva,Marx Leandro Naves; Soares,Cláudio Roberto Fonsêca Sousa; Cardoso,Evaldo Luis; Carvalho,Fernanda de; Leal,Patrícia Lopes; Marques,Rodrigo Magalhães; Stürmer,Sidney Luiz
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
16.51%
O bioma Pantanal é reconhecido como uma das maiores extensões úmidas contínua do planeta, com fauna e flora de rara beleza e abundância. Estudos para acessar a diversidade de fungos micorrízicos arbusculares (FMA) nesse ambiente são inexistentes. O objetivo deste trabalho foi avaliar a ocorrência de FMA nas diferentes fitofisionomias do Pantanal da Nhecolândia, Mato Grosso do Sul. Foram coletadas amostras de solo no período seco e chuvoso em um Neossolo Quartzarênico, em fitofisionomias sujeitas a distintos regimes de inundação: livres de inundação - Floresta Semidecídua (FS) e Cerradão (CE); sujeitos à inundação ocasional - Campo limpo, predominando Elyonorus muticus (CLE) e Cerrado (CC); e sujeitos à inundação sazonal - Campo limpo, predominando Andropogon spp. (CLA), borda de baias (BB) e vazante/baixadas (VB). Culturas armadilhas foram estabelecidas com Brachiaria brizantha para recuperar espécies crípticas de FMA. De cada amostra de solo, foram realizadas a caracterização química do solo e extração dos esporos de FMA para determinar abundância, riqueza e identificação das espécies. Um total de 37 espécies de FMA, pertencentes a 10 gêneros e seis famílias foram detectadas nas duas estações de coleta. O número de esporos variou significativamente entre as fitofisionomias...

Manejo de água e de fertilizante potássico na cultura de arroz irrigado

Santos,Alberto Baêta dos; Fageria,Nand Kumar; Stone,Luis Fernando; Santos,Cyntia
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1999 PT
Relevância na Pesquisa
46.86%
O manejo da água de irrigação e as doses e épocas de aplicação de fertilizantes tornam-se aspectos de extrema importância no êxito do aproveitamento das várzeas para o cultivo de arroz (Oryza sativa L.) irrigado ou este seguido de outras espécies. Com o objetivo de comparar distintas formas de manejo de água e de fertilizante potássico no comportamento do arroz irrigado, foram conduzidos experimentos por três anos consecutivos, em um Inceptissolo. Foram estudados os efeitos de manejo de água (MA1 - inundação contínua e MA2 - inundação intermitente seguida de contínua) e o modo de aplicação de fertilizante potássico (K1 - na semeadura; K2 - parcelada e K3 - meia dose parcelada). O manejo de água apresentou efeito mais expressivo sobre o comportamento do arroz que o do fertilizante potássico. A inundação contínua durante todo o ciclo da cultura proporcionou maiores rendimentos de grãos, expressando maiores valores dos parâmetros produtivos, e melhorou a qualidade industrial dos grãos. Com esta irrigação, o parcelamento da adubação potássica aumentou o aproveitamento do fertilizante. Os manejos do fertilizante potássico afetaram diferentemente o comportamento da cultura do arroz nas distintas formas de manejo de água.

Efeito da profundidade da lâmina de água sobre a incidência de plantas daninhas na cultura do arroz

Barros,L.C.G.; Porto,E.R.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1979 PT
Relevância na Pesquisa
26.07%
Este trabalho foi conduzido no campo experimental da UEPAE de Penedo, Alagoas, no ano agrícola 76/77, com o objetivo de estudar os efeitos da profundidade da lamina de água sobre a incidência de plantas daninhas na cultura do arroz. Testaram-se em delineamento experimental de blocos casualizados com parcelas subdivididas, 6 laminas de água (0, 5, 10, 15, 20 e 25 cm) e três cultivares de arroz (SML-5/65, Suvale-1-70 e seleção- 10). As laminas ocuparam as parcelas, e as cultivares as subparcelas. Avaliaram -se a qualidade e a quantidade de plantas daninhas. Verificou-se que a irrigação por inundação contínua estática reduz significativamente a incidência de plantas daninhas, obtendo-se um bom controle quando a lamina foi maior de 10 cm. A principal planta daninha foi uma ciperácea conhecida como «cabeça de fôsforo» (Fimbristylis sp), sendo controlada através de submergência superior a 15 cm. O tipo de planta daninha dominante variou com a profundidade da lamina de água usada. Até 15 cm predominava a ciperácéa, e acima desse nível, plantas aquáticas.

Lixiviação de imazethapyr + imazapic em função do manejo de irrigação do arroz

Martini,L.F.D.; Avila,L.A.; Souto,K.M.; Cassol,G.V.; Refatti,J.P.; Marchesan,E.; Barros,C.A.P.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
26.07%
Os herbicidas utilizados no sistema Clearfield® de arroz irrigado são persistentes e móveis no solo, portanto práticas de manejo podem influenciar na sua dinâmica no ambiente. O objetivo deste trabalho foi determinar o efeito de três manejos de irrigação da cultura do arroz na lixiviação da mistura formulada dos herbicidas imazethapyr e imazapic, em solo de várzea. O experimento consistiu de um ensaio de campo seguido de um bioensaio. As coletas de amostras de solo foram feitas por meio da retirada de monolitos em áreas submetidas aos diferentes manejos de irrigação do experimento de campo. As amostras foram seccionadas em intervalos de 5 cm, até a profundidade de 30 cm. Os tratamentos foram compostos pelos manejos de irrigação por inundação contínua, intermitente e por banhos (fator A) e pelas profundidades do solo de 0 a 30 cm (fator B). Foi efetuada a comparação do crescimento de plantas de arroz não tolerantes aos herbicidas, cultivadas em solo submetido aos manejos de irrigação, com o crescimento das plantas em solo com quantidade conhecida dos herbicidas. A irrigação promoveu movimento vertical do herbicida, porém a diferença entre os manejos de irrigação apenas foi observada na camada superficial do solo (0-5 cm)...

Transporte de agrotóxicos em lavoura de arroz irrigado sob três manejos de irrigação

Martini,L.F.D.; Avila,L.A.; Cassol,G.V.; Zanella,R.; Machado,S.L.O.; Marques,M.S.; De Vicari,M.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
26.23%
O cultivo de arroz irrigado no Rio Grande do Sul caracteriza-se pela permanência de lâmina de irrigação sobre o solo, o que ocasiona perdas de agrotóxicos na ocorrência de chuvas; portanto, o adequado manejo de irrigação pode influenciar na redução do transporte destes para o ambiente. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes manejos de irrigação no extravasamento da água e no transporte e persistência de clomazone, thiamethoxam, imidacloprid, trifloxystrobin e propiconazol em lavoura de arroz irrigado. Os tratamentos arranjados em esquema fatorial consistiram nos manejos de irrigação por inundação contínua, intermitente e por banhos (fator A) e pelos agrotóxicos mencionados (fator B). Determinou-se o volume total de água extravasada e a taxa de dissipação e transporte desses agrotóxicos. Devido ao maior armazenamento de água da chuva, quando comparadas com a irrigação contínua, as irrigações intermitente e por banhos proporcionaram diminuição de 53 e 95% do volume de água perdida, resultando, respectivamente, em redução de 49 e 64% na massa total de agrotóxicos transportados para o ambiente, em relação ao total aplicado na lavoura. A massa de agrotóxico transportada não ultrapassou 3% do total aplicado...

Gametogênese e dinâmica da reprodução de Anodontites trapesialis (Lamarck) (Unionoida, Mycetopodidae) no lago Baía do Poço, planície de inundação do rio Cuiabá, Mato Grosso, Brasil

Callil,Cláudia T.; Mansur,Maria C. D.
Fonte: Sociedade Brasileira de Zoologia Publicador: Sociedade Brasileira de Zoologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
26.07%
O ciclo reprodutivo de Anodontites trapesialis foi estudado entre os meses de maio de 1998 a abril de 1999. Análises quantitativas dos elementos celulares revelaram que a espécie é exclusivamente hermafrodita com folículos masculinos e femininos separados. A gametogênese é contínua com picos de maturação e eliminação de gametas durante a estação seca. A ovogênese tem seu período de maturação máxima em abril e maio, momento em que óvulos maduros são observados preenchendo os folículos e gonoductos. A espermatogênese foi reconhecida por uma fase proliferativa com células em desenvolvimento e apresentou seu período de maturação entre abril e julho. Estas células se diferenciaram dando origem às mórulas espermáticas e espermatozóides livres, organizando a série espermática radial. Durante o período de liberação dos gametas, a maioria dos folículos apresentou agregados de espematozóides formando esferas espermáticas as "spermballs", as quais caracterizam a espécie como espermatozeugmata.

Estimativa da chuva efetiva para o cultivo de arroz irrigado por submersão com lâmina contínua

Rota,Alvaro Moreira; Dorfman,Raul
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1998 PT
Relevância na Pesquisa
26.59%
O trabalho consistiu na simulação da chuva efetiva da lavoura de arroz, irrigado com lâmina contínua de submersão, através da utilização de planilha eletrônica para computador. O modelo considerou condições específicas do cultivo de arroz, irrigado, na região sul do Estado do Rio Grande do Sul, em planossolo de textura argilosa (albaqualf). Foram considerados dois manejos de irrigação. Um deles retratando a situação existente na região mencionada, o qual considera a aplicação da lâmina de inundação de modo uniforme, através de um incremento constante e diário de altura, até atingir o valor máximo de 100mm; e o segundo, preconizado pelas entidades de pesquisa locais, no qual a lâmina tem o mesmo incremento, porém apenas até a altura de 35mm, permanecendo fixa nesse valor, até o período de maior necessidade de altura, quando é elevada para 75mm e assim mantida até a supressão da irrigação. Os resultados obtidos demostraram valores de chuva efetiva mais elevados, quando considerada a metodologia que utiliza lâmina máxima de inundação de 75mm, do que aqueles obtidos quando o modelo considerou a lâmina máxima de 100mm. A utilização dessa lâmina de inundação pode gerar uma economia no volume líquido de água de irrigação...

Desempenho de genótipos de arroz irrigado cultivados no sistema pré-germinado com inundação contínua

Marchezan,Enio; Camargo,Edinalvo Rabaioli; Lopes,Sérgio Iraçu Gindri; Santos,Fernando Machado dos; Michelon,Simone
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2004 PT
Relevância na Pesquisa
36.23%
No sistema pré-germinado de cultivo do arroz irrigado, adota-se o manejo de retirada da água da lavoura, aproximadamente aos três dias após a semeadura, objetivando melhor estabelecimento das plântulas. No entanto, esta prática acarreta perda de água e nutrientes, além da reinfestação com plantas daninhas. A permanência da lâmina de água na lavoura, durante todo o ciclo da cultura, seria uma proposta de manejo capaz de minimizar estes problemas. Sendo assim, objetivou-se avaliar o desempenho de genótipos de arroz irrigado, quando submetidos ao cultivo em lâmina contínua, especialmente quanto ao acamamento de plantas, aspecto considerado limitante neste manejo de irrigação. Para tal, nos anos agrícolas de 2000/01 a 2002/03, foram conduzidos experimentos em área de várzea sistematizada, em solo classificado como Planossolo Hidromórfico eutrófico arênico. Os tratamentos foram compostos por 8, 12 e 15 genótipos no primeiro, segundo e terceiro ano, respectivamente. No ano 1, a produtividade média foi de 7279kg ha-1, sendo o genótipo IRGA 1572-11-1F-1-4-4 (8297kg ha-1) o mais produtivo em valores absolutos. A porcentagem de acamamento variou entre 0 e 60% e a maioria dos tratamentos situou-se entre 0-20%. Todos os genótipos exibiram acamamento de plantas...

Atributos químicos do solo afetado pelo manejo da água e do fertilizante potássico na cultura de arroz irrigado

Santos,Alberto B. dos; Fageria,Nand K.; Zimmermann,Francisco J. P.
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
26.81%
O desenvolvimento das culturas nas várzeas é extremamente influenciado pelo manejo destas, devido aos atributos químicos e físico-hídricos que elas possuem. O decréscimo na produtividade, verificado no monocultivo contínuo de arroz (Oryza sativa L.) irrigado, pode estar relacionado à redução na fertilidade do solo, em decorrência da lixiviação de nutrientes. Com o objetivo de se avaliar os efeitos de manejo da água (MA1 - inundação contínua e MA2 - inundação intermitente seguida de contínua) e do fertilizante potássico (K1 - na semeadura; K2 - adubação parcelada e K3 - meia dosagem parcelada) na cultura de arroz irrigado sobre alguns atributos químicos de um solo Gley Pouco Húmico, foram conduzidos experimentos durante três anos consecutivos. Na inundação contínua ocorre maior lixiviação de cálcio e de potássio, teor de fósforo no solo e saturação por alumínio e menor pH na camada superficial do solo em relação à inundação intermitente, além de aumento do teor de potássio e do pH e diminuição de saturação por alumínio em profundidade. A inundação intermitente e o parcelamento do potássio podem contribuir na redução das perdas de nutrientes em solos de várzea que apresentam percolação excessiva. Alguns atributos químicos do solo podem ser melhorados através do manejo adequado da cultura do arroz irrigado...

Manejo de agua e de fertilizante potassico na cultura de arroz irrigado.

SANTOS, A.B. dos; FAGERIA, N.K.; STONE, L.F.; SANTOS, C.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.34, n.4, p.565-73, abr. 1999. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.34, n.4, p.565-73, abr. 1999.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.86%
O manejo da agua de irrigacao e as doses e epocas de aplicacao de fertilizantes tornam-se aspectos de extrema importancia no exito do aproveitamento das varzeas para o cultivo de arroz (Oryza sativa L.) irrigado ou este seguido de outras especies. Com o objetivo de comparar distintas formas de manejo de agua e de fertilizante potassico no comportamento do arroz irrigado, foram conduzidos experimentos por tres anos consecutivos, em um Inceptissolo. Foram estudados os efeitos de manejo de agua (MA1 - inundacao continua e MA2 - inundacao intermitente seguida de continua) e o modo de aplicacao de fertilizante potassico (K1 - na semeadura; K2 - parcelada e K3 - meia dose parcelada). O manejo de agua apresentou efeito mais expressivo sobre o comportamento do arroz que o do fertilizante potassico. A inundacao continua durante todo o ciclo da cultura proporcionou maiores rendimentos de graos, expressando maiores valores dos parametros produtivos, e melhorou a qualidade industrial dos graos. Com esta irrigacao, o parcelamento da adubacao potassica aumentou o aproveitamento do fertilizante. Os manejos do fertilizante potassico afetaram diferentemente o comportamento da cultura do arroz nas distintas formas de manejo de agua.; 1999

Avaliacao de genotipos de arroz em varzeas, com e sem irrigacao controlada.

SOARES, P.C.; SEDIYAMA, C.S.; CRUZ, C.D.; SILVA, J.C.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.30, n.4, p.489-496, abr. 1995. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.30, n.4, p.489-496, abr. 1995.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.47%
Ensaios de competicao foram conduzidos em varzea, com e sem irrigacao controlada durante dois anos, entre linhagens F de arroz, oriundas de dois cruzamentos, selecionadas na geracao F. A partir da geracao F, as geracoes segregantes de cada cruzamento foram conduzidas, independemente, em cada um desses ambientes. Os objetivos foram verificar a possibilidade de se recomendar os mesmos genotipos de arroz para os sistemas de cultivo em varzea umida e sob irrigacao por inundacao continua e realizar, em apenas um dos ambientes, a selecao preliminar de linhagens de arroz que sejam promissoras para ambas as modalidades de cultivo, visando reduzir os custos operacionais dos programas de melhoramento genetico de arroz para as varzeas. Os resultados alcancados permitiram as seguintes conclusoes: 1) Pode-se utilizar as mesmas linhagens tanto no sistema de cultivo irrigado por inundacao continua, quanto no de varzea umida, uma vez que as interacoes genotipos x ambientes foram nao-significativas; 2) Houve eficiencia na selecao simultanea de genotipos de arroz de varzeas, isto e, neste processo de selecao as populacoes segregantes podem ser conduzidas somente no sistema de cultivo irrigado e a avaliacao e selecao final das linhagens devem ser realizadas tanto no ambiente irrigado quanto em varzea umida.; 1995

Resposta indireta a seleção em genótipos de arroz cultivados em várzea úmida ou sob irrigação com inundação continua.

SOARES, P. C.; SILVA, J. C.; RANGEL, P. H. N.; CUTRIM, V. dos A.; CASTRO, E. da M. de; CRUZ, C. D.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 25, n. 5, p. 765-772, maio 1990. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 25, n. 5, p. 765-772, maio 1990.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.07%
1990

Ganho genético do Programa de Melhoramento de Arroz Irrigado de Minas Gerais na década de 90.

SOARES, P. C.; MELO, P. G. S.; SOARES, A. A.; CORNÉLIO, V. M. O.; REIS, M. de S.; MELO, L. C.; RANGEL, P. H. N.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE MELHORAMENTO DE PLANTAS, 2., 2003, Porto Seguro. Melhoramento e qualidade de vida: [anais]. Porto Seguro: SBMP, 2003. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE MELHORAMENTO DE PLANTAS, 2., 2003, Porto Seguro. Melhoramento e qualidade de vida: [anais]. Porto Seguro: SBMP, 2003.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.07%
O presente trabalho visou estimar o ganho genético alcançado com o programa de melhoramento de arroz irrigado por inundação contínua desenvolvido em Minas Gerais, pelo consórcio EPAMIG e EMBRAPA Arroz e Feijão, no período de 1990/91 a 2000/2001.; 2003

BRSMG Ouro Minas: cultivar de arroz para cultivo irrigado por inundação continua.

SOARES, P. C.; CORNELIO, V. M. de O.; SOARES, A. A.; RANGEL, P. H. N.; REIS, M. de S.
Fonte: Revista Ceres, Viçosa, MG, v. 49, n. 281, p. 89-95, 2002. Publicador: Revista Ceres, Viçosa, MG, v. 49, n. 281, p. 89-95, 2002.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.68%
O cultivar BRSMG Ouro Minas, lançado pela EPAMIG e Embrapa Arroz e Feijão em 2001, para ser cultivado em Minas Gerais com irrigação por inundação continua e em várzeas úmidas, resultou do cruzamento das linhagens 17719,5738 e IR 21015-72-3-3-3-1, realizado pelo CIAT. Possui ciclo médio, atingindo a maturação com 135-140 dias de idade; alta capacidade de perfilhamento, porte médio (90cm) e resistência ao acamamento.; 2002

A (In)consciência dos riscos naturais em meio urbano : estudo de caso : o risco de inundação no concelho de Braga

Teles, Virgínia
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 26/07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
26.31%
Tese de doutoramento em Geografia (área de especialização em Geografia Física e Estudos Ambientais); O risco, entendido como a probabilidade de ocorrência de fenómenos destruidores, num determinado tempo e num dado território, é uma noção que, embora recente no vocabulário do discurso científico, vem adquirindo particular relevância nas sociedades actuais. Vivemos numa sociedade que U. BECK (1992) apelidou de “sociedade de risco”. Neste sentido, qualquer estudo sobre riscos, naturais ou antrópicos, deve começar pelo entendimento científico do fenómeno responsável pelas manifestações de risco. Só a partir do momento em que o perigo é conhecido será possível às populações e aos vários agentes com responsabilidade na matéria - cientistas, políticos e operacionais - entrarem em alerta para a intervenção na eventual catástrofe, ou seja, o risco só pode ser diminuído através da previsão, da prevenção e da mitigação dos seus efeitos, ou seja, do desenvolvimento de uma cultura de segurança. É com esta inquietação que consideramos ser bastante importante estudar a problemática dos riscos “ditos” naturais em meio urbano, tomando como caso de estudo o concelho de Braga. Em nosso entender...