Página 1 dos resultados de 436 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Intersubjetividade e desejo nas relações sociais: o caso dos jogos de representação de papéis; Intersubjectivity and desire in social relationships: the Role-Playing Game case

Guimaraes, Danilo Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
Uma das principais vias de transformação no desenvolvimento humano ocorre através da busca pela intersubjetividade. O objetivo deste trabalho foi compreender alguns processos de construção de conhecimento acerca do outro e de si através de um estudo de relações intersubjetivas grupais. Para tanto, trabalhamos com a perspectiva construtivista semiótico-cultural, focalizando especialmente as ações simbólicas dos sujeitos ao buscarem momentos de protagonismo e de reconhecimento uns pelos outros. Procuramos estabelecer uma relação entre essa busca dos sujeitos e a noção levinasiana de desejo, entendido como um movimento da subjetividade ao buscar abrigar o que a excede na direção da alteridade. No processo de investigação, tomamos para exame uma situação empírica envolvendo interações de natureza lúdica, quais sejam, sessões de Role-Playing Game (RPG), que possuem uma dinâmica particular na construção de objetivos e desejos dos jogadores. A dinâmica das relações eu - outro nos jogos de RPG foi analisada a partir da assimetria de posições subjetivas, dialogicamente definidas. Realizamos um mapeamento dessas posições e vimos que nos jogos de representação de papéis há fruição de um mundo imaginário reduzido e presentificado no pensamento. Finalmente...

Diversidade e intersubjetividade em laboratórios de aprendizagem do I ciclo da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre - RS

Bedin, Virginia
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.37%
O presente estudo tem como objetivo apresentar reflexões a respeito do Laboratório de Aprendizagem (LA), pertencente à Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre, RS. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa de cunho etnográfico ao longo de 4 meses no ano de 2006. Foram entrevistadas 5 professoras de Laboratório de Aprendizagem de 4 escolas do Ensino Fundamental, que trabalham com crianças de 7 a 9 anos de idade pertencentes ao I Ciclo do Ensino Regular. Além das entrevistas semi-estruturadas, optou-se por observar as situações de ensino-aprendizagem em que estavam envolvidas as crianças e suas professoras. Em tais observações, procurou-se destacar o papel do Laboratório de Aprendizagem, seu funcionamento, bem como instrumentos e estratégias utilizadas pelas professoras que valorizassem a diversidade e que o caracterizassem como espaço intersubjetivo de aprendizagem. Os resultados qualitativos da pesquisa fornecem indicativos de que a diversidade e a intersubjetividade são contempladas nos LAs pesquisados. A diversidade é entendida como valor positivo e deve ser potencializada em cada criança, através da flexibilização das situações de ensino-aprendizagem, permitindo que aprenda com seu próprio ritmo e estilo de aprendizagem. A intersubjetividade é entendida como construção conjunta de esforços cognitivos pessoais e interpessoais e promove a compreensão compartilhada. O conhecimento intersubjetivo - obtido através da colaboração - torna-se o conhecimento intra-subjetivo da criança...

Intersubjetividade e interlocução nas relações de causalidade: a funcionalidade dos juntivos causais na língua portuguesa

Neves, Maria Helena de Moura
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 113-140
POR
Relevância na Pesquisa
37.37%
This study approaches the expression of causality in the clause combining in Portuguese, considering, as fundamental, the thread that exists between the performance, in the socio-interaction, and cognitive trigger, based on intersubjectivity. Given that grammar is responsible for the functional organization of those relationships, the study examines the conjunctions traditionally considered as “causal”, especially those constructs invested with effects that go beyond the strict direction cause-consequence. After evaluating the proposal of formation of “causal” conjunction blocks with similar behavior, in contrast with others, we arrive at the discussion of the functional uniqueness of the conjunction porque (because).; Este estudo contempla a expressão da causalidade na junção oracional em português, considerando, na base, o encadeamento que há entre o desempenho de saída, na sociointeração, e o gatilho cognitivo, fincado na intersubjetividade. Estabelecido que a gramática é a responsável pela organização funcional dessas relações, o estudo examina os juntivos tradicionalmente considerados “causais”, contemplando especialmente aquelas construções investidas de efeitos que extrapolam a estrita direção causa-consequência. Avaliadas propostas de formação de blocos de juntivos “causais” de comportamento semelhante...

Da intersubjetividade à intercorporeidade: contribuições da filosofia fenomenológica ao estudo psicológico da alteridade

Coelho Junior,Nelson Ernesto
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.37%
Este texto apresenta o questionamento filosófico sobre a intersubjetividade, nas teorias fenomenológicas de Husserl, Scheler e Merleau-Ponty, considerando suas contribuições para o estudo psicológico da alteridade. Apresentam-se formas de surgimento do outro para mim e de sua possível presença como elemento constitutivo do mundo ao qual pertenço e, acima de tudo, como elemento que me constitui. Para que o outro possa ser reconhecido em sua radical alteridade não posso nem "instituí-lo" por comparação comigo mesmo, por analogia, nem por projeção ou introjeção e nem por processos de fusão afetiva. Estas são formas que excluem a possibilidade do reconhecimento do outro em sua diferença. Sugere-se que é a partir da experiência sensível/ perceptiva, na esfera própria de um corpo vivido, que é possível o reconhecimento do outro como diferença por meio de suas formas expressivas. Conclui-se, assim, que a noção de intersubjetividade poderia ser substituída com vantagens pela de intercorporeidade.

O Trabalho Psíquico da Intersubjetividade

Fernandes,Maria Inês Assumpção
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
O presente trabalho procura refletir sobre o trabalho psíquico da intersubjetividade nos grupos. Trata-se de pensá-lo na relação com a ruptura de investimentos durante o processo de Transformação x Criação, em primeiro lugar. A partir desse ponto, discutiremos a relação entre Transformação, Trabalho e Dispositivo. Neste caso pensamos nas possibilidades de intervenção, refletindo sobre a intervenção inpidual e a intervenção grupal. A questão da Transmissão Psíquica entre gerações será focalizada, fundamentalmente, no que se refere aos tempos lógicos do recalque.

Encontros com o outro: empatia e intersubjetividade no primeiro ano de vida

Bussab,Vera Silvia Raad; Pedrosa,Maria Isabel; Carvalho,Ana Maria Almeida
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
A observação de um episódio de cuidado entre duas crianças de menos de 18 meses de idade desencadeou uma refl exão sobre a ontogênese da empatia. Descreve-se o episódio e apontam-se questões teóricas que ele suscita a respeito de concepções sobre a criança e o processo de desenvolvimento, e sobre a ontogênese da comunicação e da vida cultural. A seguir, revê-se, desse ângulo, a literatura sobre desenvolvimento sócioafetivo e cognitivo no primeiro ano de vida, a partir das perspectivas psicoetológica e sócio-construtivista, com alguma ênfase na contribuição de Henri Wallon, focalizando três conceitos: intersubjetividade, empatia e imitação. Essa literatura retrata o neonato humano como um ser biologicamente organizado para a vida sócio-cultural, na qual está imerso desde o nascimento - ou até mesmo desde a concepção - por meio de sua pré-organização para o encontro com o outro e para a troca social, condições constitutivas de seu desenvolvimento individual.

Genealogia da intersubjetividade e figurabilidade do afeto: Winnicott e Merleau-Ponty

Ayouch,Thamy
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.49%
Aborda a questão filosófica da intersubjetividade, além da questão tradicional da alteridade. A primazia desta questão não concerne somente à filosofia, mas aparece central nas perspectivas da psicanálise e da psicopatologia, pois trata-se aqui da constituição do relacionamento com o outro, uma experiência fundada na memória do infantil, e jamais adquirida de forma definitiva. A fenomenologia merleau-pontyana explicita essa experiência cotidiana do outro. A psicanálise winnicottiana permite reconstituir uma genealogia da intersubjetividade, uma descrição de vivências arcaicas atestáveis graças à transferência, conduzindo a consequências éticas, tanto na teorização, como na clínica, e no atendimento de formas contemporâneas da psicopatologia. Ressalta como a centralidade do corpo e do outro na fenomenologia de Merleau-Ponty tem ecos na psicanálise winnicottiana e como ambas revelam um ato psíquico específico, próprio à intersubjetividade e à figuração do afeto, entre percepção e alucinação, interior e exterior, sujeito e outro.

Sujeito, intersubjetividade e práticas de saúde

Ayres,José Ricardo de Carvalho Mesquita
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
Neste artigo se discute o conceito de sujeito utilizado nas práticas de saúde. Parte-se da tese de que a concepção de sujeito predominante no pensamento sanitário não está em sintonia com valores e pressupostos que orientam as principais propostas de renovação de conceitos e práticas de saúde na atualidade. Defende-se o caráter relacional, pragmático e reconstrutivo das identidades subjetivas, contra o caráter individualista, apriorístico e objetificado prevalente nas práticas do setor. Desdobra-se desta reflexão a defesa de transformações das práticas de saúde, com base em "giros" teórico-filosóficos, relacionados entre si: a) secundarização da idéia de sujeito em favor da idéia de contextos de intersubjetividade, na construção de categorias para o conhecimento e intervenção; b) subsunção do interesse pelo controle técnico das doenças na idéia mais abrangente de sucesso prático de projetos de felicidade humana, na definição das finalidades da intervenção; c) transformação do cuidado, na atitude orientadora do conjunto das ações voltadas para a saúde das pessoas.

Reconhecimento e subjugação: da relação entre teorias positivas e negativas da intersubjetividade

Jaeggi,Rahel
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
O texto se ocupa da relação entre reconhecimento e subjugação, das teorias negativas e positivas do reconhecimento. Ponto de partida comum dessas teorias é a percepção do caráter relacional de nossa identidade e a interpretação desta relação e dependência como um acontecimento constitutivo e produtivo. Em minha estratégia argumentativa, procederei de modo "interno": tomarei a sério a circunstância de que, nos dois casos, tratem-se de teorias da intersubjetividade para avaliar se fazem ou não justiça à percepção original de que a consciência de mim mesmo eu só adquiro mediada por outra autoconsciência. As duas posições compartilham da concepção segundo a qual não existe um self pré-social e, com isso, compartilham também a concepção de que individualidade e sociabilidade se condicionam reciprocamente. Mas elas se distinguem no modo como interpretam e avaliam esta circunstância.

SUBJETIVIDADE E INTERSUBJETIVIDADE EM CONDICIONAIS: ALTERNÂNCIAS ENTRE PRESENTE E FUTURO NO PORTUGUÊS BRASILEIRO

FERRARI,Lilian; ALMEIDA,Paloma de
Fonte: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Publicador: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
Este trabalho enfoca construções condicionais do português brasileiro, sob a perspectiva teórica da Linguística Cognitiva. A investigação tem como base a Teoria dos Espaços Mentais (FAUCONNIER, 1994, 1997; FAUCONNIER; SWEETSER, 1996), a partir de estudos sobre relações causais entre espaços condicionais (SWEETSER, 1990; DANCYGIER, 1998; DANCYGIER; SWEETSER, 2005), de contribuições recentes sobre subjetividade e intersubjetividade (LANGACKER, 1990; TRAUGOTT; DASHER, 2005; VERHAGEN, 2005) e seus desdobramentos em termos da noção de Base Comunicativa (SANDERS, J.; SANDERS, T.; SWEETSER, 2009; FERRARI; SWEETSER, 2012). A partir de corpora escritos formados por textos jornalísticos e literários, a pesquisa enfoca condicionais que admitem alternância entre futuro do subjuntivo e presente do indicativo, na prótase, e entre futuro do indicativo e presente do indicativo, na apódose. As condicionais foram classificadas em quatro grupos, identificados a partir das relações entre seleções modo-temporais específicas e motivações cognitivas. A principal contribuição do trabalho consiste na utilização do modelo dos espaços mentais para propor um tratamento unificado das alternâncias modo-temporais nas condicionais investigadas...

Discurso e (trans)identidades: interação, intersubjetividade e acesso à prevenção de DST/AIDS entre travestis

Borba,Rodrigo
Fonte: Faculdade de Letras - Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras - Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
Neste artigo, investigam-se as dinâmicas discursivo-identitárias emergentes de eventos de fala co-construídos entre travestis que se prostituem e mulheres ativistas na prevenção de DST/AIDS. Através de uma perspectiva socioconstrucionista do discurso e das identidades sociais (MOITA LOPES, 2003), o estudo analisa os processos de (re)construção, (re)negociação e administração de diferenças (percebidas ou construídas) entre as interagentes. Mais especificamente, analisam-se as táticas de intersubjetividade (BUCHOLTZ; HALL, 2003, 2004, 2005), construídas entre as participantes no processo interacional que coloca suas performances identitárias habitualizadas em fricção. As análises apontam para o caráter fluido, multifacetado, fragmentado e sempre movente das identidades sociais que, em interações nas quais identidades díspares se tencionam, recompõem-se constantemente na administração das diferenças entre interlocutores/as.

Idealismo e intersubjetividade nas meditações cartesianas de Edmund Husserl

Silva, Pedro Augusto de Castro Buarque.; Pelizzoli, Marcelo Luiz (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.49%
O objetivo da presente dissertação é analisar como Husserl aborda a questão da intersubjetividade nas Meditações Cartesianas. Em nossa leitura, entretanto, buscaremos um afastamento do viés cartesiano que tanto tem animado as críticas à objeção do solipsismo desde a perspectiva do idealismo transcendental. Segundo esse viés, por desenvolver radicalmente os motivos da filosofia cartesiana, como o projeto da mathesis universalis e o retorno ao ego cogito, a fenomenologia deveria ser compreendida como um neocartesianismo, apresentando alguns dos “problemas transcendentais” tradicionalmente ligados a ele: em nosso caso, o solipsismo. Nesse sentido, adotaremos como referencial crítico a interpretação de Paul Ricoeur da “tentativa malograda” de Husserl de fundar a alteridade no e a partir do ego transcendental. Em resposta às críticas decorrentes dessa interpretação, nossa leitura explorará a introdução de noções como estranho e comunidades culturais, bem como a distinção entre ego humano e ego transcendental, a experiência da empatia e o papel da fenomenologia genética na fundamentação da intersubjetividade e de sua relação com o idealismo transcendental. Nossa discussão visará, pois, a partir de uma leitura motivada pela refutação às críticas de Ricoeur...

A intersubjetividade nas relações entre terapeutas

Rodrigues, Ricardo Eggers
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.37%
Esta dissertação aborda o campo psicanalítico e a intersubjetividade entre terapeutas de uma equipe multiprofissional de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), da grande Porto Alegre, Rio Grande do Sul. O objetivo é discutir como a produção do campo intersubjetivo entre técnicos organiza as suas relações com os usuários de um CAPS, incluindo as percepções do pesquisador ao material coletado da equipe. O aporte teórico para a pesquisa qualitativa, de cunho exploratório, foi a Psicanálise, a partir de Freud e autores contemporâneos. O material foi coletado em três reuniões com nove profissionais no espaço destinado à discussão de casos. Realizou-se uma observação sistemática e produção de diário de campo. A Análise Textual Qualitativa apontou a contradição, os aspectos contratransferenciais da equipe e a produção do campo e da intersubjetividade entre técnicos, como indicadores de como se constitui e como se organiza o campo de trabalho entre os técnicos e seus pacientes. A pesquisa sugere que a compreensão das experiências intersubjetivas contribui para o conhecimento das práticas terapêuticas e para a ampliação do conceito de terceiro analítico, que, segundo a concepção atual da teoria da técnica psicanalítica...

Hegel e a ideia de um idealismo especulativo da subjetividade e da intersubjetividade; Hegel and the idea of a speculative idealism of subjectivity and intersubjectivity

Manuel Moreira da Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.57%
A presente tese propõe-se a uma dedução especulativa da Intersubjetividade a partir da dirempção da Subjetividade na Lógica de Hegel. Para isso, busca retomar e desenvolver o programa da Lógica enquanto Filosofia especulativa pura, esboçado na Anotação ao § 17 da Enciclopédia de 1817 e no significado mais preciso da Lógica, aludido nas Preleções sobre Lógica e Metafísica ministradas em 1817. Assim, mediante a sistematização de tal significado e de uma reconfiguração dos silogismos da Filosofia, o trabalho desenvolve os significados fundamentais da Lógica como Ciência universal-formal, subjetiva e primeira, como Ciência universal-real, objetiva ou última e como Teologia especulativa. Com isso, o estudo pretende mostrar que a Intersubjetividade resulta essencialmente da dirempção do Espírito em diversos Si mesmos livres em si e para si; a qual, enquanto um momento da realização do Conceito ou da Ideia, suprassume-se imediatamente a si mesma. Desse modo, cada Si mesmo livre em si e para si suprassume sua singularidade particular desigual, com o que sua objetividade se sabe como subjetividade idêntica a si ou como universal na universalidade efetiva do outro Si mesmo, elevando-se assim à Ideia e, por conseguinte...

Reconhecimento, intersubjetividade e vida ética: o encontro com a filosofia de Paul Ricoeur

Corá, Elsio José
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.37%
A questão do sujeito e a sua "crise", a intersubjetividade e o reconhecimento, a ética e a sabedoria prática estão no centro do debate filosófico contemporâneo e constituem o tema/objeto da presente pesquisa de doutorado. Além disso, analisaram-se as ligações entre o sujeito e a intersubjetividade, tendo em vista o estabelecimento da chamada "pequena ética", que foi tecida nas densas páginas do "Soi-mêmme comme un autre" de Paul Ricoeur (1913-2005). Observou-se que o sujeito é constituído ao mesmo tempo como leitor e como escritor de sua vida e que a dialética da identidade (idem - ipse) expressa a temporalidade própria do ser do homem. Por tal razão, a identidade pode ser entendida, narrativamente, como história de uma vida. Nesse sentido, foi possível verificar, também, que compreender é sempre se compreender em face do texto e que não há apropriação direta de si, o cogito intuitivo é uma certeza sem verdade. Ainda, existe uma reflexão sobre a vida moral em todos os seus níveis, o que permite ao autor estabelecer uma distinção, embora conceitual, entre ética e moral. Há um apelo à singularidade das situações concretas, e é neste nível que reside a sabedoria prática ou, dito de outra maneira, a sabedoria prática é um retorno ao desejo ético...

Intersubjetividade: perspectivas teóricas e implicações para o desenvolvimento infantil inicial; Intersubjectivity: theoretical approaches and implications for early child development

Nogueira, Susana Engelhard; Moura, Maria Lucia Seidl de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.49%
O conceito de intersubjetividade tem sido abordado segundo diferentes interpretações no campo da Psicologia. Este artigo tem como objetivo apresentar fundamentos teóricos desse conceito, apontando sua utilização em estudos sobre o desenvolvimento infantil inicial nas últimas décadas. Busca-se ainda discutir e comparar diferentes perspectivas teóricas que abordam o papel da intersubjetividade e da interação social no desenvolvimento infantil. Entende-se que as perspectivas discutidas não esgotam plenamente o tema, mas contribuem para uma reflexão sobre como a intersubjetividade pode ser vista como aspecto indissociado de processos básicos que envolvem reciprocidade como a comunicação inicial, interação social e afetividade.; The intersubjectivity concept has been approached according to different interpretations in Psychology. The aim of this article is to present some theoretical bases pertaining to this concept, pointing out how its use has been treated by early child development studies in the last decades. We discuss and compare different theoretical perspectives that approach the function of intersubjectivity and of social interaction in child development. These perspectives may contribute to a conception of intersubjectivity as an inherent aspect in basic processes that involve reciprocity...

The initial times of motherhood: indiferentiation or intersubjectivity within the mother-infant primitive relationship?; Primeiros tempos da maternidade: indiferenciação ou intersubjetividade na relação primitiva com o bebê?; Primeros tiempos de la maternidad: desdiferenciación o intersubjetividade en la relación primitiva entre madre e hijo?

Santos, Natália De Toni Guimarães dos; Zornig, Silvia Abu-Jamra
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.57%
Este texto tem por objetivo analisar a função do outro materno nos primórdios da vida psíquica do bebê, enfatizando a dimensão relacional e fundadora dessas trocas. Nessa perspectiva, pretendemos discutir a noção winnicottiana de preocupação materna primária para refletir sobre seu paradoxo: indiferenciação ou intersubjetividade? A abordagem clássica e bastante conhecida de Winnicott é problematizada à luz de autores contemporâneos como Ogden e Roussillon, que propõem uma complexificação de seu pensamento, introduzindo na relação primária mãe-bebê a noção de intersubjetividade.; Este texto tiene como objetivo analizar la función de el otro mama en la vida psiquica temprana del ninõ, haciendo hincapié en la dimension relacional y fundador de este cambio. En esta perspectiva, tenemos la intención de discutir el concepto de Winnicott de preocupación materna primaria a reflexionar sobre su paradoja: desdiferenciación o intersubjetividad? El enfoque clásico y bien conocido de Winnicott es problematizado a la luz de autores contemporáneos como Ogden y el Rossillón, que viene a proponer una complejización de su pensamiento con la introduccion en la relación primaria entre madre e hijo, de la noción de intersubjetividad.; The article's main objective is to analyse the maternal function within the psychic birth of the infant...

Genealogy of intersubjectivity and affect figurability: Winnicott and Merleau-Ponty; Genealogía de la intersubjectividad y figurabilidad del afecto: Winnicott y Merleau- Ponty; Généalogie de l'intersubjectivité et figurabilité de l'affect: Winnicott et Merleau-Ponty; Genealogia da intersubjetividade e figurabilidade do afeto: Winnicott e Merleau-Ponty

Ayouch, Thamy
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.49%
This article aims to tackle the question of intersubjectivity, beyond the traditional philosophical question of otherness. This issue is fundamental in philosophy, but also in psychoanalysis and psychopathology, since it involves the constitution of a relationship with the other, an experience based on infantile memory and never definitively acquired. This involves various theoretical and clinical experiences, as far as the treatment of contemporary psychopathological forms is concerned. The author shows how Merleau-Ponty's interest for the body and the other echoes winnicottian psychoanalysis and how both reveal a mental act specific to intersubjectivity and affect figurability, lying between perception and hallucination, inside and outside, subject and other.; Este artículo pretende abordar la cuestión filosófica de la intersubjectividad, más allá de la cuestión tradicional de la alteridad. La preeminencia de esta cuestión no concierne sólo la filosofía: aparece central en la perspectiva del psicoanálisis y de la psicopatología, pues se trata aquí de la constitución del relacionamiento con el otro, una experiencia fundada sobre la memoria infantil y nunca adquirida de forma definitiva. El autor evidencia como la centralidad del cuerpo y del otro en la fenomenología de Merleau-Ponty tiene ecos en el psicoanálisis winnicottiano...

The psychic work of intersubjectivity; Le travail psychique dans l'inter subjectivité; O Trabalho Psíquico da Intersubjetividade

Fernandes, Maria Inês Assumpção
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2003 POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
This paper aims at pondering on the subject of the psychic work of intersubjectivity in groups. That means, first of all, thinking it in its relation to the rupture of investments in the course of the Transformation vs. Creation process. From that point on, the relation between Transformation, Work and Device will be discussed. In view of this, the possibilities of intervention are considered taking into account the inpidual and the group modalities of intervention. The issue of Psychic Transmission among generations will be focused fundamentally in what concerns to the logical times of repression.; Ce travail cherche à réfléchir sur la thématique du travail psychique de l’inter subjectivité dans les groupes. En premier lieu, il s’agit d’y penser dans la relation avec la rupture d’investissement pendant le processus de transformation x création. Á partir de là, on discutera sur la relation entre transformation, travail et dispositif. Dans ce cas on pense aux possibilités d’intervention, en réfléchissant sur l'intervention inpiduelle et l'intervention du groupe. On se concentrera sur la question de la transmission psychique entre générations, principalement en ce qui concerne les époques logiques du refoulement.; O presente trabalho procura refletir sobre o trabalho psíquico da intersubjetividade nos grupos. Trata-se de pensá-lo na relação com a ruptura de investimentos durante o processo de Transformação x Criação...

From intersubjectivity to intercorporeality: contributions of a phenomenological philosophy to the psychological study of alterity; De l'intersubjectivité à l'intercorporalité: contributions de la philosophie phénoménologique à l'étude psychologique de l'altérité; Da intersubjetividade à intercorporeidade: contribuições da filosofia fenomenológica ao estudo psicológico da alteridade

Coelho Junior, Nelson Ernesto
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2003 POR
Relevância na Pesquisa
37.37%
Ce texte présente une réflexion philosophique sur l'intersubjectivité dans les théories phénoménologiques de Husserl, Scheler, et Merleau-Ponty, considérant leur contribution à l'étude psychologique de l'altérité. Des formes de surgissement de l'autre à moi se présentent et de sa présence possible comme élément constitutif du monde auquel j'appartiens et, au-dessus de tout, comme élément dont je suis constitué. Pour que l'autre puisse être reconnu dans son altérité radicale je ne peux ni « l'instituer » par comparaison avec moi-même, par analogie, ni par projection ou introjection, ni par des procédés de fusion affective. Ce sont des formes qui excluent la possibilité de reconnaître l'autre en sa différence. On suggère qu'à partir de l'expérience sensible/perceptive, dans la sphère propre d'un corps vivant, la reconnaissance de l'autre comme différence au moyen de ses formes expressives soit possible. On conclut ainsi que la notion d'intersubjectivité pourrait être avantageusement substituée par celle d'intercorporalité.; Este texto apresenta o questionamento filosófico sobre a intersubjetividade, nas teorias fenomenológicas de Husserl, Scheler e Merleau-Ponty, considerando suas contribuições para o estudo psicológico da alteridade. Apresentam-se formas de surgimento do outro para mim e de sua possível presença como elemento constitutivo do mundo ao qual pertenço e...