Página 1 dos resultados de 5 itens digitais encontrados em 0.159 segundos

A América do Sul vista do Brasil : a integração e suas instituições na estratégia brasileira no governo Lula

Costa, Rogério Santos da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
115.82%
O objetivo geral deste trabalho é analisar a recente fase de integração da América do Sul a partir da estratégia da política externa brasileira no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com ênfase nas instituições desta integração, utilizando a análise dos discursos e ações, a comparação histórica a processos e períodos relacionados à integração na região e em outras regiões, bem como os condicionantes nacionais, regionais e internacionais. Partimos da premissa de que o sistema internacional está fragmentado em sua ordem, num movimento cíclico da economia capitalista com reestruturação científico-tecnológica de alta intensidade, forjando-se um cenário multipolar em blocos onde se destacam processos de integração regional. A estratégia de integração do governo Lula se dá a partir da conjunção de três principais vertentes: infraestrutura com a IIRSA, econômico-comercial com a ampliação do Mercosul, e política com a Unasul, que se desdobra em áreas sensíveis como a segurança e defesa. A OTCA recebe um tratamento especial por parte da diplomacia brasileira, objetivando não abrir espaços para o aparecimento de iniciativas de influência externa na região Amazônica, seja de Estados ou ONG. A estratégia de integração do governo Lula é solidária com objetivos de médio e longo prazo...

Política externa brasileira para a América Central e o Caribe (1995-2010) : a ampliação das esferas de influência de uma potência média emergente

Nunes, Tiago Estivallet
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
35.7%
Apesar de manter relações diplomáticas com os países da América Central e do Caribe desde o princípio do século XX, a diplomacia brasileira se manteve distante dessa região até pouco tempo atrás. Para os formuladores da política externa brasileira, existiam “duas Américas” que integravam distintas esferas de influência. Nesse sentido, o Brasil concentrou a sua atuação regional junto aos países sul-americanos – respeitando a supremacia estadunidense sobre a porção setentrional do continente. Contudo, esse cenário de distanciamento vem se alterando de forma gradual no período recente. Juntamente com outras regiões que até então não faziam parte da agenda diplomática brasileira, a América Central e o Caribe passaram a receber uma maior atenção da chancelaria do país, na busca por novos parceiros que apoiassem seus projetos internacionais. Destarte, o presente trabalho buscou analisar a formulação e a implementação de uma política externa brasileira específica para essa região. Para tanto, foram observados os projetos brasileiros no subcontinente ao longo dos governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e de Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010). A partir da análise empírica, argumenta-se que a transformação testemunhada no período recente é decorrente das alterações internas sofridas ao longo da década de 1990 – que...

A participação do Brasil nas negociações agrícolas da Rodada Doha da OMC na era Lula (2003-2010) : uma análise da coerência entre os princípios gerais da política externa e a atuação do Brasil

Inocalla, Ganesh
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
45.61%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, 2013.; A política externa brasileira angariou maior visibilidade nessa primeira década do século XXI. Depois da chegada de Lula da Silva ao governo, uma série de iniciativas e de ações foram levadas a cabo por sua política externa, a qual foi guiada por uma série de diretrizes explícitas ou implícitas. Os benefícios advindos dessas linhas mestras de política externa não são consensuais entre os analistas de relações internacionais. O objetivo geral dessa dissertação é analisar a coerência das diretrizes gerais de política externa de Lula da Silva em um tema específico da política internacional, as negociações agrícolas da Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio. Para cumprir esse objetivo, em primeiro lugar, identificamos quais são essas diretrizes gerais implícitas ou explícitas da política externa do governo Lula (2003-2010). O texto identifica dez diretrizes. Ao mesmo tempo, demonstra-se que não há consenso acadêmico em torno delas. Em segundo lugar, argumenta-se, de um ponto de vista jurídico-político, que o tema agrícola foi marginalizado nas rodadas multilaterais do GATT...

Brazil in the context of global governance politics and climate change, 1989-2003

Viola,Eduardo
Fonte: ANPPAS - Revista Ambiente e Sociedade Publicador: ANPPAS - Revista Ambiente e Sociedade
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 EN
Relevância na Pesquisa
55.44%
The climate regime is the more comprehensive and ambitious of all environmental regimes, linking in a very direct way one the most crucial economic issue, the use of energy and energy efficiency with one of the stronger environmental threaten. For this reason the climate regime is one of the most important examples of the impasses of building up some limited global governance in a unipolar anarchic world. The paper discusses the evolution of the Brazilian standing in its relation with the world during the last decade: moving from a more nationalist toward a more liberal and globalist standing in many issues related to the governance of the world. Also, the paper analyses the evolution of the Brazilian stance in the negotiations of the Kyoto Protocol: strong defense of the principle of common/differentiated responsibility, proposal of Clean Development Fund, alliance with USA for transforming the Clean Development Fund in the Clean Development Mechanism, moving from opposition to supporting of flexibility mechanisms, making bridge between developed and developing countries in many negotiations, supporting the European Union in the opposition to the inclusion of carbon sinks, opposition to emergent countries voluntary commitments, opposition to the eligibility of primary forest protection for the Clean Development Mechanism...

"A forma final de governo humano" : o sujeito liberal e a democracia na relação entre os governos Lula e Bush = 'The final form of human government": the liberal subject and democracy in the relations between the Lula and the Bush governments; "The final form of human government" : the liberal subject and democracy in the relations between the Lula and the Bush governments

Davi Faria De Conti
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
75.58%
Neste trabalho, analisa-se a articulação entre democracia e intervenção no discurso dos governos de Lula e de Bush no início do século XXI, tomando como problema de pesquisa a questão: que sentidos de democracia sustentam a ingerência econômica e a intervenção militar em território alheio? O material de análise sobre o qual este texto se detém é a produção do Departamento de Defesa estadunidense sobre o Brasil e da presidência brasileira sobre os EUA, tendo como referencial a relação entre Brasil e Estados Unidos no período de 2002 a 2006. O foco da pesquisa recai, mais particularmente, sobre os representantes dos Estados Unidos em seu Departamento de Defesa, sobre a presidência brasileira e sobre jornalistas em relações de interlocução. Tal recorte permitiu que se considerassem as semelhanças e as particularidades do funcionamento do discurso liberal em que se sustentam os dizeres de cada governo, bem como que se observassem as diferentes configurações assumidas pela sujeição a esse discurso de acordo com as várias posições-sujeito liberais em cena nos enunciados. O objeto de estudo deste trabalho estabilizou-se, dessa forma, no funcionamento do discurso liberal nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e de George W. Bush. O referencial teórico para a realização deste trabalho a Análise de Discurso materialista...