Página 1 dos resultados de 147 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Serina endopeptidases de insetos e a interação inseto-planta; Insect serine-endopeptidases and plant-insect interactions

Lopes, Adriana Rios
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/05/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.26%
Serina endopeptidases de insetos, principalmente tripsinas e quimotripsinas, estão envolvidas na digestão inicial de proteínas. Genes codificadores para estas enzimas estão organizados em famílias multigênicas tendo expressão diferencial de acordo com a dieta do inseto, estando envolvidos no desenvolvimento de resistência a diferentes metabólitos secundários vegetais. Para uma melhor compreensão desta interação, fez-se necessário o isolamento destas enzimas para insetos de diferentes ordens, bem como a caracterização de suas especificidades por duas abordagens: (a) caracterização cinética dos subsítios componentes do sítio de ligação de tripsinas e quimotripsinas, utilizando diferentes substratos, modificadores químicos e inibidores e (b) estudos estruturais por modelagem molecular, clonagem, expressão e cristalização destas enzimas de insetos. Além disso, estudos evolutivos por análise de distância possibilitaram uma caracterização inicial da interação insetoplanta. Estas determinações permitiram verificar que tripsinas de insetos apresentam diferenças de especificidade tanto dentre as diferentes ordens de insetos quanto em relação às tripsinas de vertebrados, sendo que as tripsinas da ordem Lepidóptera apresentam troca de especificidade primária hidrolisando preferencialmente substratos P1 Lys. Foram também observadas diferenças de hidrofobicidade para os subsítios caracterizados sendo que estes apresentam hidrofobicidades crescentes segundo o grau de complexidade dos insetos na sua escala evolutiva. A troca de especificidade e o aumento da hidrofobicidade podem permitir a hidrólise dos inibidores vegetais protéicos. A análise das sequências de tripsinas de insetos por Neighbor Joining (NJ) compõe uma árvore de distâncias topologicamente semelhante à árvore de relações filogenéticas determinadas por morfologia. A sobreposição de estruturas pré -determinadas de tripsina complexada a diferentes inibidores permite a identificação de posições de interação enzima-inibidor que justificam a classificação em grupos distintos de enzimas sensíveis ou resistentes a presença de inibidores na dieta de insetos. Da mesma forma: a caracterização da especificidade das quimotripsinas de insetos permitiu a separação de grupos distintos de quimotripsinas. Estes grupos são sustentados pela substituição do resíduo 59 em insetos polífagos que alimentam-se de plantas que contêm cetonas naturais reativas. Estas caracterizações demonstram a importância de um estudo detalhado da especificidade de serina endopeptidases possibilitando o desenho de moléculas apropriadas para inibição destas e desenvolvimento de estratégias de controle de insetos.; Insect serine endopeptidases...

Efeito da fragmentação florestal no Estado de São Paulo na interação de Ficus eximia Schott e suas vespas associadas; Forest fragmentation effects on the interaction of Ficus eximia Schott and their associated wasps in the state of Sao Paulo

Teixeira, Ludmila Maria Rattis
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
56.08%
Frente ao intenso processo de fragmentação florestal sofrido no Brasil, este trabalho avaliou o efeito da fragmentação de Florestas Estacionais Semideciduais no Estado de São Paulo sobre a interação Ficus eximia e vespas (polinizadoras e não-polinizadoras). A abordagem foi realizada em duas escalas, (1) Na paisagem, com comparações entre os dados encontrados nas regiões de Teodoro Sampaio (menos fragmentada); Gália (intermediária) e Ribeirão Preto (mais fragmentada); e (2) Na escala local, considerando as características da paisagem no entorno das plantas amostradas. As questões investigadas foram: (a) Existe limitação de pólen em paisagens muito degradadas? (b) A estrutura da comunidade de vespas varia de acordo com o nível de fragmentação e distúrbio dos hábitats? (c) Possíveis limitações de pólen ou parasitismo por vespas não-polinizadoras comprometem os componentes primários de fecundidade das figueiras nas paisagens mais fragmentadas? Para responder tais questões, coletamos figos na fase interfloral (após a entrada da polinizadora e antes da maturação das sementes e prole) e figos em fase próxima à emergência das vespas. Os resultados mostraram que não houve indícios de limitação de vespas polinizadoras em nenhuma das paisagens estudadas. As comunidades apresentaram padrão aninhado...

Biologia larval de Pegoscapus tonduzi (Chalcidoidea: Agaonidae), polinizador de Ficus citrifolia (Moraceae); Larval biology of Pegoscapus tonduzi (Chalcidoidea, Agaonidae), polinator of Ficus citrifolia (Moraceae)

Jansen González, Sergio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.47%
A interação mutualística, espécie-especifica, vespas de figo-figueiras envolve dois processos antagonísticos, predação de sementes e polinização, realizadas por vespas da família Agaonidae. Sabe-se que a larva da vespa se alimenta de tecido da semente durante seu desenvolvimento, mas o processo pelo qual isto ocorre é pouco conhecido, não se sabendo até que ponto a larva depende do desenvolvimento da semente. Neste trabalho foi estudada a biologia larval de Pegoscapus tonduzi, polinizadora de Ficus citrifolia (Moraceae). O estudo foi realizado em plantas de F. citrifolia presentes no campus da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto/SP, durante o período de julho de 2007 a agosto de 2008. Para tal, quatro coortes de vespas foram estudas, nas quais cerca de cinco figos foram coletados em intervalos de dois dias, ao longo do ciclo de desenvolvimento larval. Os figos foram dissecados para observação das larvas e para a obtenção de ovários/galhas da planta para o preparo de lâminas histológicas. Os resultados mostraram que o processo de predação de sementes realizado pelas larvas de P. tonduzi é elaborado, com o desenvolvimento larval intimamente relacionado aos processos embriogênicos da planta. O desenvolvimento larval apresenta quatro instares...

Novas evidências e análise quantitativa das interações inseto-planta no permiano inferior da Bacia do Paraná

Pinheiro, Esther Regina de Souza
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.38%
O presente estudo apresenta uma re-análise dos registros de interação inseto-planta na “Flora Glossopteris”, relativos ao Permiano Inferior da Bacia do Paraná, no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O material preservado na forma de impressões/compressões foliares é proveniente do topo do Grupo Itararé, do Grupo Guatá (Formação Rio Bonito) e do Grupo Passa Dois (Formação Irati), e dos afloramentos Morro do Papaléo, Rio da Estiva, Mina do Faxinal, Quitéria e Minas do Leão. O principal objetivo foi analisar os registros existentes e as novas evidências de interações inseto-planta em megáfilos do Permiano Inferior da Bacia do Paraná, nos Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a fim de verificar possíveis padrões de distribuição dos danos. O trabalho foi dividido em três etapas, sendo a primeira uma revisão da coleção DPE-IG-UFRGS, para levantamento de novas amostras com evidencias de fitofagia e exame do material já descrito na literatura. A segunda etapa consistiu na descrição do material inédito, proveniente do afloramento Rio da Estiva (SC), cedido pela coleção GSA-IG-USP, a qual culminou na elaboração do artigo que compõe o primeiro capítulo desta dissertação. A terceira e última etapa correspondeu à análise da existência de especificidade entre os padrões de herbivoria e os distintos gêneros foliares e da importância do sítio deposicional na ocorrência das interações inseto-planta no registro fóssil. Para tanto...

Influencia da disponibilidade de recursos oferecidos pela planta invasora Sida cordifolia L. (Malvaceae) sobre a estrutura da comunidade local de artropodes associados

Icleia Boselli Bussioli
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/08/1997 PT
Relevância na Pesquisa
56.17%
A fauna de artrópodes associada a uma população da planta invasora Sida cordifolia foi amostrada mensalmente, durante um ano, em Campinas, SP. As 154 espécies encontradas estão organizadas de acordo com estágio de desenvolvimento coletado, guilda, parte da planta atacada e frequência de ocorrência. Trinta e quatro espécies de fitófagos alimentam-se e/ou reproduzem-se a planta. Verificou-se como estas espécies, seus parasitóides e predadore respondem às variações da quantidade de recursos, medida em biomassa/planta e diversidade de recursos, registrando-se a presença ou ausência de órgãos reprodutivos. As guildas foram encontradas em frequências semelhantes em plantas vegetativas e maduras, porém, um indivíduo maduro pode sustentar um número maior de espécies. A riqueza de espécies também é maior para o conjunto de plantas maduras. A biomassa total disponível para colonização pelos artrópodes varia pouco durante o ano, mas no campo sempre existe uma fenofase predominante. A biomassa explica uma pequena proporção da variação no número de fitófagos encontrado por indivíduo, com exceção de um período, o outono, quando esta relação positiva é mais acentuada. Este período é caracterizado pela maior disponibilidade de recursos. Embora variando no tempo...

Interações em tres niveis troficos envolvendo galhas de Neolasioptera cupheae Cagne (Ditera, Cecidomyiidae) e seus parasitoides em Cuphea carthagenensis (Jacq.) Macbride (Lythraceae)

Fernando Fortunato Faria Ferraz
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/06/1998 PT
Relevância na Pesquisa
46.43%
Neolasioptera cupheae Gagné, (Diptera, Cecidomyiidae) induz na planta herbácea Cuphea carthagenensis (Jacq.) Macbride (Lythraceae) um tipo de galha de caule revestida por uma densa cobertura de tricomas glandulares que secretam uma resina muito viscosa e adesiva. Neste estudo foram descritos aspectos da biologia do galhador, sua flutuação populacional e a interação entre a planta hospedeira, o galhador e seus parasitóides. Este estudo foi dividido em duas partes: a primeira descreve a morfologia da galha, aspectos da biologia do galhador e sua flutuação populacional Para isto foi acompanhada a ocorrência das galhas em manchas da planta hospedeira ao longo de duas estradas na Reserva Biológica de Poço das Antas, RJ. Em uma das manchas a flutuação populacional do galhador foi acompanhada entre 1995 e 1996. Na segunda parte do trabalho trata-se de estudos da interação do galhador N. cupheae com parasitóides e em especial, do papel dos tricomas glandulares da galha em relação ao parasitismo. Para tal foram feitos experimentos de remoção dos tricomas das galhas em dois sítios no campo, e comparado o número de galhas parasitadas nestes grupos em relação a grupos controle (galhas com tricomas) nos mesmos sítios. Como complemento a esses experimentos foram coletadas galhas para medidas do comprimento dos tricomas...

A fragmentação florestal e a interação entre formigas e diásporos carnosos na floresta Atlântica; Forest fragmentation and the interaction between ants and fleshy diaspores in the Atlantic forest

Ana Gabriela Delgado Bieber
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.17%
Em florestas tropicais, formigas de folhiço são freqüentemente vistas em interação com diásporos vegetais (frutos e sementes). Em alguns casos, esta interação oportunista resulta em um mutualismo. Enquanto formigas se beneficiam ao alimentar-se de partes carnosas nutritivas (i.e., polpa, arilo), elas podem beneficiar a semente, por exemplo, ao aumentar sua chance de germinação ou ao dispersá-la para micro-sítios ricos em nutrientes. Portanto, para algumas espécies de plantas, a perda de interações formiga-diásporo pode implicar numa redução do recrutamento de novos indivíduos. Nesta tese, estudamos os padrões de interação entre formigas e diásporos em dois tipos contrastantes de florestas, representativos do que resta da Floresta Atlântica no Estado de São Paulo: florestas contínuas (CFs) e fragmentos de floresta com vegetação secundária (FFs) (quatro áreas cada). Durante este estudo, quatro abordagens complementares foram adotadas. Primeiramente, registramos as interações entre formigas e diásporos em cada uma das oito áreas durante um ano. As principais famílias de plantas assim como os principais gêneros de formigas registrados correspondem a grupos importantes já listados em estudos prévios realizados neste bioma. Apesar da abundância similar de diásporos considerados atrativos entre os dois tipos de floresta...

Redes tróficas de lagartas de lepidoptera e plantas hospedeiras no cerrado do Distrito Federal

Scherrer, Scheila
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.17%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2013.; As comunidades biológicas possuem estrutura complexa e difícil de ser avaliada. Entretanto, uma forma comumente usada na caracterização de uma comunidade é estudar a diversidade por índices, que incorporam tanto a riqueza de espécies quanto o padrão de abundância ou biomassa. Entretanto, a manutenção da diversidade depende das múltiplas interações entre espécies e indivíduos. As interações existentes entre organismos consumidores e seus recursos são denominadas redes ecológicas tróficas. As cadeias alimentares inseto-planta em ambientes tropicais são particularmente difíceis de amostrar porque há grande riqueza de espécies raras participando de um grande número de interações. Para este trabalho realizado com redes tróficas de interações entre lagartas e plantas hospedeiras, foram realizadas 275 parcelas temporárias de 10m de diâmetro em seis diferentes áreas de cerrado sensu stricto no Distrito Federal, no período de março de 2010 a março de 2011. Para cada parcela, foi anotada a data da vistoria e as coordenadas geográficas; foram identificadas e contadas todas as espécies de plantas presentes; todas as lagartas encontradas foram criadas no laboratório em potes individuais e os adultos que emergiram no laboratório foram identificados. Os objetivos foram: comparar os métodos usuais de estudar a diversidade da comunidade com as métricas utilizadas nos estudos de redes de interações para lagartas e plantas hospedeiras do cerrado sensu stricto do Distrito Federal; avaliar a contribuição da abundância relativa...

Padrão de oviposição e tabela de vida da traça-do-tomateiro Tuta absoluta (Meyrick) (Lepidoptera, Gelechiidae)

Medeiros,Maria Alice de; Sujii,Edison Ryoiti; Rasi,Guilherme Côrrea; Liz,Ronaldo Setti; Morais,Helena Castanheira de
Fonte: Sociedade Brasileira De Entomologia Publicador: Sociedade Brasileira De Entomologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.17%
A traça-do-tomateiro apresentou maior oviposição ao colonizar tomateiros cultivados em sistema convencional em relação ao orgânico em estudos prévios realizados no campo. Visando confirmar e entender o padrão observado no campo, aspectos bioecológicos como oviposição e mortalidade de imaturos foram comparados em condições semi-controladas de casa de vegetação com plantas cultivadas em vasos com solo proveniente do sistema orgânico e convencional. Adultos da traça-do-tomateiro foram liberados na casa de vegetação e após 24h, as plantas infestadas foram transferidas para outra casa de vegetação, para acompanhamento de coortes horizontais. Os ovos naturalmente depositados pela traça-do-tomateiro foram localizados na planta e demarcados. Em seguida, a folha foi ensacada. Diariamente as plantas foram observadas, registrando a fase de desenvolvimento do inseto e a ocorrência de morte, até que todos os insetos completassem seu ciclo de vida. A oviposição pela traça-do-tomateiro em plantas com solos oriundos do sistema convencional foi duas vezes maior do que em plantas com solos do sistema orgânico. A curva de sobrevivência da fase imatura e a tabela de vida da traça-do-tomateiro em casa de vegetação mostraram que a sobrevivência em plantas com solo orgânico e convencional não apresentaram diferenças. Assim as diferenças no comportamento de padrão de oviposição observadas a campo provavelmente não estão relacionadas com o desempenho da progênie e podem ser influenciado pelo ambiente proporcionado pelo sistema orgânico de produção.

Riqueza e abundância de herbívoros em flores de Vellozia nivea (Velloziaceae)

Landau,Elena Charlotte; Gonçalves-Alvim,Silmary de Jesus; Fagundes,Marcílio; Fernandes,Geraldo Wilson
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1998 PT
Relevância na Pesquisa
46.15%
Vellozia nivea (Velloziaceae) é planta de porte herbáceo que ocorre em solos rochosos, nos campos rupestres da Serra do Cipó, MG. Suas flores hermafroditas são extremamente macias, representando fonte tenra de alimento para os insetos que predam suas tépalas e estruturas reprodutivas. Este trabalho teve como objetivo observar a influência da altura e do número de flores da planta hospedeira na abundância e riqueza de insetos herbívoros. Foram encontradas o total de 21 morfoespécies de insetos (nove famílias e três ordens) associadas às flores de V. nivea. A altura e o número de flores da planta não apresentaram correlações significativas com a riqueza de herbívoros por planta (r² = 0,17; P > 0,05). Entretanto, estes dois fatores juntos explicaram 39% da variação observada na abundância dos insetos herbívoros por planta (P < 0,05). Portanto, o número de flores e a altura das plantas hospedeiras influenciaram apenas a abundância dos herbívoros.

Biologia e preferência da lagarta do girassol, Chlosyne lacinia saundersii (Lepidoptera: Nymphalidae) na planta daninha losna branca, Parthenium hysterophorus (Asteraceae)

Justus,Cláudia M.; Pasini,Amarildo; Oliveira,Émerson D.M. de
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
56.13%
O objetivo deste trabalho foi estudar a biologia de Chlosyne lacinia saundersii Doubleday, sobre losna branca, Parthenium hysterophorus (Asteraceae), bem como avaliar sua preferência em relação ao girassol e à planta daninha. Os ovos foram coletados no campo sobre plantas de P. hysterophorus. A criação das lagartas foi realizada sob condições controladas de temperatura (25 ± 2ºC) e fotoperíodo (12 h L:12h E). A duração média da fase de ovo foi de sete dias; da fase larval de 18,9 dias, com 75% de sobrevivência e da fase pupal de 6,1 dias, com 65% de sobrevivência. C. lacinia saundersii preferiu alimentar-se de girassol, comparativamente à losna branca. A planta daninha P. hysterophorus constitui hospedeiro alternativo para a lagarta do girassol, permitindo que a mesma complete o ciclo biológico naquela planta.

Damage of the spittlebug Deois flavopicta (Stal) (Hemiptera: Cercopidae) to maize in intercropping system with Brachiaria grass.

CRUZ, I.; SILVA, I. F. da.; PAULA, C. S.; FIGUEIREDO, M. de L. C.; GONTIJO NETO, M. M.; SILVA, R. B. da
Fonte: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 8, n. 2, p. 117-130, 2009. Publicador: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 8, n. 2, p. 117-130, 2009.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
EN
Relevância na Pesquisa
46.3%
Uma das possibilidades de recuperação de áreas degradadas destinada à pecuária é a integração milho/braquiária. Nesse sistema, recupera-se a fertilidade do solo através da utilização correta de calcário e da reposição adequada de fertilizantes. O plantio das duas explorações agrícolas é feito simultaneamente. No entanto, a presença da cigarrinha das pastagens, Deois flavopicta (Hemiptera: Cercopidae), inseto-praga comum aos cultivos, pode reduzir a eficiência do processo integrado. Trata-se de um inseto sugador, cujos danos às pastagens são causados tanto pelas ninfas, como pelos adultos. No milho, apenas o adulto danifica a planta logo após a sua emergência. O experimento foi conduzido quando o milho estava na fase V2, confinando por um período de oito dias uma densidade de duas cigarrinhas adultas/planta de milho, mantido sozinho ou em associação com três cultivares de braquiária, sendo duas suscetíveis à cigarrinha (Brachiaria decumbens cv. Basilisk e B. ruziziensis cv. ruziziensis) e uma resistente (B. brizantha cv. marandu). De maneira geral, o milho em monocultivo foi significativamente danificado pela praga, diminuindo seu desenvolvimento e apresentando amarelecimento em mais de 70% das folhas. A presença de braquiárias no plantio consorciado com o milho reduziu o nível de dano causado pela cigarrinha às plantas desta cultura. Na presença de B. decumbens...

A galha dos frutos de Psidium cattleianum Sabine (Myrtaceae) no primeiro planalto e litoral paranaenses

Dalmolin, Anamaria
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
56.48%
Este trabalho caracteriza alguns aspectos da interação galhador - planta nos frutos de Psidium catteleianum, em localidades no Primeiro Planalto e no Litoral paranaenses, no tocante às espécies de Chalcidoidea associadas, infestação dos frutos em diferentes localidades, resistência de plantas de espécie próxima (Psidium longipetiolatum) e processo de formação da galha (ontogenia), com o objetivo de contribuir para o conhecimento da biologia e diversidade de Hymenoptera envolvidos com galhas e suas relações com as plantas hospedeiras e fornecer subsídios para uso do himenóptero galhador no controle biológico de Psidium cattleianum. A comparação da infestação dos frutos nas diversas localidades é apresentada com a adaptação de indicadores de qualificação parasitológica: prevalência (número de frutos com galhas), intensidade (número de galhas por fruto) e agregação (dispersão dos frutos afetados), verificando-se que há uma prevalência maior dos frutos infestados nas localidades do planalto (Colombo, 69,7%; Piraquara, 33%; proximidades do Rio Capivari, 40%), em relação às amostras do litoral (Morretes, 10,9%; Rio Guaraguaçu, 2,2%) e que as intensidades de infestação no planalto não apresentam diferenças estaticamente siginificativas entre si (Kruskal - Wallis H2...

Interações ecológicas em Malpighiaceae no cerrado: compartilhamento de guildas de herbívoros e variações nos resultados da interação formiga-planta; Ecological interactions in Malpighiaceae in the Cerrado: sharing of guilds from herbivores and variations in the results of ant-plant interaction

Vilela, Andréa Andrade
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.21%
Interações ecológicas representam ferramentas essenciais para a melhor compreensão das comunidades naturais, tendo nas relações animal-planta importantes modelos de estudo. Para isso, tornam-se necessárias análises fenológicas dos eventos vegetativos e reprodutivos das plantas, capazes de demonstrar as estratégias de floração e com isso, as formas de organização temporal dos recursos disponíveis para os herbívoros. A floração sequencial fornece recursos consecutivamente ao longo do ano, o que favorece o compartilhamento das plantas por guildas de insetos herbívoros. Esses animais geram impactos negativos no valor adaptativo das plantas, que em resposta desenvolvem defesas, tais como as associações de proteção com formigas através dos nectários extraflorais. Porém, essas relações representam sistemas de mutualismos condicionados às variações espaciais e temporais do ambiente, capazes de apresentar resultados que variam de positivos a negativos sobre o valor adaptativo das espécies interagentes. Diante disso, o presente estudo verificou se a fenologia sequencial entre espécies de malpighiáceas resulta no compartilhamento de guildas de herbívoros e se a associação com formigas é capaz de reduzir os danos da herbivoria foliar e floral. O trabalho de campo foi realizado no cerrado sensu stricto do Clube de Caça e Pesca Itororó de Uberlândia...

Ecologia das interações entre formigas e a mirmecófita Tococa guianensis no Cerrado brasileiro

Moraes, Sinara Cristina de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.36%
Tococa guianensis (Melastomataceae) é uma das poucas espécies de plantas mirmecófitas que ocorrem no Cerrado Brasileiro e apesar de neste bioma esta espécie ser comumente encontrada em matas galerias e matas ciliares (e eventualmente em formações campestres), pouco se sabe sobre sua interação com formigas. Para isto, foram analisadas três populações de T. guianensis no sudeste e centro-oeste Brasileiro. Em Uberlândia, MG, foram amostrados dois fragmentos de mata de galeria, em Jataí, GO, uma área de campo e quatro matas de galeria não fragmentadas (porém com histórico de perturbação antrópica), e no Parque Nacional de Emas, GO, duas matas de galeria não perturbadas. Em cada uma destas áreas amostrais foi determinada a porcentagem de plantas colonizadas por formigas e as espécies de formigas associadas. Essas foram classificadas como espécies obrigatórias ou não obrigatórias, dependendo do fato de a formiga nidificar regularmente na planta hospedeira. O efeito das formigas obrigatórias sobre a herbivoria da planta hospedeira foi determinado através de comparações no nível de herbivoria entre plantas sem formigas ou com formigas não obrigatórias e plantas com formigas obrigatórias. Foram tomadas medidas da morfologia...

Herbivoria e fogo: seus efeitos em Chamaecrista neesiana (Mart. ex. Benth.) I. & B. (Caesalpinoidea) na vegetação do cerrado; Herbivory and fire: their effects in Chamaecrista neesiana (Mart.ex. Benth.) I. & B. (Caesalpinoidea) in cerrado vegetation

Simão, Rivane Newmann
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.22%
A herbivoria, fato de animais se alimentarem do todo, de exsudações, de tecidos ou partes de plantas, é apontada como um ponto importante na estruturação e diversidade da vegetação. Esta pode ser influenciada por diversos fatores dentre eles destacam-se a sazonalidade, a variação espacial, o ambiente e as interações planta-herbívoro-predador. Espécies nativas do Cerrado são, também, influenciadas pelo fogo. Como resposta ao ataque de herbívoros, as plantas apresentam diferentes estratégias de defesa, podendo ser químicas, físicas e/ou bióticas. O objetivo principal desse estudo foi avaliar o impacto da ação de herbívoros em Chamaecrista neesiana (Caesalpinoidea), nos períodos pré e pós-queimada natural, buscando compreender o papel da variação fenológica da planta em resposta à herbivoria e à ação do fogo. O estudo foi realizado no Clube Caça e Pesca Itororó de Uberlândia, Uberlândia-MG, em duas etapas. A primeira, pré-fogo (Junho a Setembro de 2004) e a segunda, pós-fogo (Novembro de 2004 a Fevereiro de 2005). A queimada ocorreu de forma acidental na reserva de estudo no mês de outubro de 2004. Foram marcadas para o estudo 46 plantas de Chamaecrista neesiana (Caesalpinoidea) divididas em dois grupos: um Grupo Controle (n=21; sem remoção de herbívoros) e o outro Grupo Tratamento (n=25; com remoção de herbívoros). A remoção de herbívoros foi feita pela aplicação semanal de inseticida...

Ecologia da interação entre formigas, herbívoros e Ouratea spectabilis Engl. (Ochnaceae): condicionalidade nos resultados das associações dependente de variação geográfica e temporal – uma discussão à luz da teoria dos mosaicos geográficos da coevolução de Thompson

Byk, Jonas
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
56.5%
A herbivoria é um importante fator de estruturação e diversidade das comunidades naturais, e varia em função de sazonalidade, variação espacial e pelas interações plantaherbívoros- predadores. Como resposta à herbivoria, as plantas apresentam diferentes estratégias de defesa, principalmente químicas, físicas, fenológicas ou bióticas. As associações com formigas, atraídas por nectários extraflorais (NEFs), são provavelmente as principais defesas bióticas dos vegetais. A presente tese como objetivo avaliar a variação ao longo do tempo dos benefícios conferidos pelas formigas visitantes de NEFs de Ouratea spectabilis (Ochnaceae) no ambiente Cerrado, contra a ação de herbívoros. A hipótese que todas as espécies de formigas protegem a planta ao receber néctar extrafloral. Para tal, avaliou-se o quanto as formigas ganham ao visitar nectários extraflorais. Montamos três experimentos, isoladamente: no primeiro, manipulamos em laboratório, formigueiros e plantas com e sem NEFS para mensuramos o ganho das formigas em receber o néctar extrafloral foi testada como alimento complementar; no segundo avaliamos em campo o desempenho de uma espécie de formiga (Cephalotes pusilus) para saber se todas as espécies realmente conferem proteção as plantas portadoras de NEFs e em um ultimo experimento...

Estudo em um fitofago especialista, Tomoplagia reticulata (Diptera:Tephritidae), e sua planta hospedeira, Eremanthus glomerulatus (Asteraceae); A study in an specialist phytophagous, Tomoplagia reticulata (Diptera:Tephritidae), and its host plant, Eremanthus glomerulatus (Asteraceae)

Aluana Gonçalves de Abreu
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.28%
Tomoplagia reticulata (Diptera: Tephritidae) é um fitófago especialista em Eremanthus glomerulatus (Asteraceae). Os adultos ovipõem nas inflorescências da planta hospedeira, onde as larvas se desenvolvem. O histórico de coletas de T. reticulata mostra uma grande variação na quantidade de insetos infestando cada indivíduo de E. glomerulatus. A fim de verificar se a variação no número de herbívoros nas populações do hospedeiro é associada a alguma característica química e/ou genética deste, comparamos as variabilidades genética e química entre indivíduos de E. glomerulatus com diferentes níveis de infestação por T. reticulata (cap. 1). Eremanthus glomerulatus tem baixa variabilidade genética, provavelmente associada à distribuição restrita desta espécie. Apesar da distribuição fragmentada, há pouca estruturação entre as populações desta planta, explicada pelo maior fluxo gênico entre ambientes fragmentados em espécies anemocóricas. As características genéticas e químicas de E. glomerulatus não explicam a variação no nível de herbivoria das populações do hospedeiro. No capítulo 2, testamos a hipótese de que fitófagos especialistas apresentam maior diferenciação genética e menor diversidade do que generalistas...

Efeito da disponibilidade de recursos em um sistema com tres niveis troficos

Andre Tavares Correa Dias
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2003 PT
Relevância na Pesquisa
66.36%
Em estudos de interação inseto-planta a qualidade da planta hospedeira tem sido destacada com um importante fator que pode influenciar o desempenho e local de oviposição do herbívoro. Este trabalho teve o objetivo de avaliar como a disponibilidade de recursos para a planta pode afetar as interações entre plantas e herbívoros e, indiretamente, entre os herbívoros e seus inimigos naturais. Para isto, foi realizado um experimento fatorial com adição de água e nutrientes em um sistema com três níveis tráficos, compreendendo os insetos endófagos associados aos capítulos florais de Chromolaena squalida e seus parasitóides. O teste do método de irrigação utilizado no experimento mostrou que as garrafas de rega foram capazes de aumentar cerca de sete vezes a disponibilidade de água para as plantas, diminuindo o déficit hídrico das mesmas. A adição de fertilizante teve um efeito positivo no processo de desenvolvimento dos capítulos, promovendo um aumento no diâmetro dos capítulos, no número de aquênios com semente e na concentração de nitrogênio. A maioria das espécies mostrou uma tendência a uma maior infestação em plantas fertilizadas, porém Cecidochares sp2 foi a única cuja resposta foi estatisticamente significativa. As respostas individuais das espécies também foram capazes de causar efeitos na escala da comunidade...

Interação inseto-planta e suas implicações no manejo integrado de pragas; Insect-plant interactions and its implications for integrated pest management

Machado, Rita de Cássia de Melo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.17%
A agricultura é uma atividade que causa impacto ambiental, decorrente principalmente da substituição de uma vegetação naturalmente adaptada por outra que exige a contenção do processo de sucessão natural, bem como ações que impeçam o desenvolvimento de organismos que ocorreriam naturalmente no ambiente original, ocasionando o surgimento de problemas fitossanitários, relacionados, principalmente, a ocorrência de pragas e doenças. Dentre as pragas, se destacam os insetos, estes são muito bem sucedidos, habitam praticamente todos os ambientes e se adaptam facilmente às diversidades ambientais, são muito importantes na agricultura, podendo ter ação benéfica ou podem também ser responsáveis por perdas consideráveis na produção, existindo assim a necessidade de controle destes organismos. Atualmente, as práticas de controle resultam, principalmente, na utilização de agrotóxicos, ocasionando riscos ao meio ambiente e à saúde humana. Uma alternativa para o uso indiscriminado de inseticidas seria a integração deste com diferentes métodos de controle, tais como os biológicos, físicos, mecânicos, comportamentais e culturais. A integração desses e outros métodos, além de preservar o agroecossistema, torna mais racional o programa de manejo integrado de pragas (MIP). As plantas desenvolveram ao longo da evolução diversos mecanismos de defesa contra o ataque de insetos herbívoros...