Página 1 dos resultados de 641 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Inteligência emocional, engagement e burnout em professores do 2º e 3º Ciclos e Secundário da RAM

Andrade, Cláudia Alexandra Rodrigues
Fonte: Universidade da Madeira Publicador: Universidade da Madeira
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.94%
Este estudo teve como objetivos compreender a inteligência emocional e o engagement como fator de proteção face ao burnout, bem como estudar as relações entre a inteligência emocional, o engagement e o burnout. Mayer e Salovey (1997) definem a inteligência emocional como a capacidade de perceber, avaliar e de expressar as emoções, baseada em quatro níveis: capacidade de perceber, usar, conhecer e regular as emoções para facilitar o pensamento. O engagement é um construto recente a nível mundial, integrado na corrente da psicologia positiva. O oposto ao engagement é o Burnout, expressão inglesa para designar aquilo que deixou de funcionar por exaustão de energia (França, 1987, citado por, Carlotto,2012). A amostra foi constituída por 250 professores do 2º ciclo (26.4%), 3º ciclo (57.2%) e Secundário (16.4 %), do género feminino (70.4%) e do masculino (29.6%), da Região Autónoma da Madeira (RAM). Como instrumentos, utilizámos um Questionário de Dados Sócio-Demográficos e Profissionais, o Trait Meta-Mood Scale (TMMS-24), o Questionário de Expressividade e o de Regulação Emocional de Berkeley, o Questionário de Engagement e o Inventário de Burnout de Maslach (MBI). Para confirmar a relação estatística entre a inteligência emocional...

Inteligência emocional e ética no sucesso organizacional

Cabral, Ângelo Miguel Rodrigues
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.94%
Objectivo – A presente pesquisa consubstancia-se na análise da importância da Inteligência Emocional na conduta Ética dos indivíduos e no impacto dessas no Sucesso Organizacional. Neste sentido, o objectivo geral da investigação prende-se com a exploração do papel da Inteligência Emocional na tomada de decisão ética, especificamente na Ética Individual, na Percepção da Ética de Terceiros, na medição da diferença entre a percepção da avaliação de ética individual e de terceiros, visto que frequentemente as pessoas entendem os outros como sendo menos éticos do que eles próprios, e na Percepção de que o comportamento antiético facilita o Sucesso. Metodologia – A amostra deste estudo é constituída por empresas exportadoras e/ou com interesse em exportar da base de dados da AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal. Foram testadas as hipóteses formuladas em 404 empresas. O procedimento metodológico adoptado na realização da investigação consistiu numa abordagem quantitativa que visou a mensuração das variáveis do modelo conceptual. A recolha de dados foi feita pela administração de um questionário, tratando-se os resultados recorrendo à análise estatística e ao programa IBM SPSS Statistics 19. Resultados – A Inteligência Emocional emerge como factor preponderante na explicação das percepções éticas no alcance do sucesso organizacional. Foi atestado também o papel predictor da Inteligência Emocional na Ética Individual...

O papel moderador de algumas características sociodemográficas na relação entre inteligência emocional e perfil de regulação emocional: um estudo com trabalhadores portugueses

Sá, Tânia Portelada de
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67%
As emoções podem ser vistas como processos que estão presentes na nossa vida e podem ser definidas como um conjunto de reações cognitivas que ajudam o indivíduo a responder a determinados desafios ou oportunidades do meio (Levenson, 1994). O estudo centrado na análise e compreensão do modo como os indivíduos regulam e controlam as suas emoções nos variados contextos e em particular no trabalho, assim como das consequências dessa gestão no seu próprio comportamento e no dos outros com os quais interagem é algo a que a Psicologia tem procurado dar resposta. Neste sentido, o objetivo deste estudo é testar o papel moderador de algumas variáveis sociodemográficas dos trabalhadores (o género, a idade, a escolaridade e a formação prévia disponibilizada pelas organizações onde trabalham sobre emoções), na relação entre a inteligência emocional e as estratégias de regulação emocional usadas pelos trabalhadores nas interações sociais (perfil de regulação emocional). De modo a cumprir este objetivo, foram utilizadas as escalas Emotion Regulation Profile-Revised de Nelis, Quoidbach, Hansenne e Mikolajczak (2011), adaptada numa versão reduzida de Gondim et al. (in press) – que avalia a regulação emocional; e a Medida de Inteligência Emocional...

Adaptação pessoal e emocional em contexto universitário: o contributo da personalidade, suporte social e inteligência emocional; Personal and emotional adaptation in university’s environment: contribution of personality, social support and emotional intelligence; Ajuste Personal y Emocional en el Contexto de la Universidad: La Contribución de la Personalidad, el Apoyo Social y la Inteligencia Emocional

Tomás, Rita Antunes; Ferreira, Joaquim Armando; Araújo, Alexandra Maria Dantas de Castro; Almeida, Leandro S.
Fonte: Universidade de Coimbra. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação Publicador: Universidade de Coimbra. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.96%
A adaptação ao ensino superior tem sido amplamente estudada, dadas as dificuldades vivenciadas por uma percentagem significativa de estudantes, e que resultam em insucesso escolar e abandono. O objetivo do presente trabalho é analisar em que medida a personalidade, o suporte social e a nteligência emocional se relacionam com a adaptação pessoal e emocional dos estudantes ao contexto universitário. Participaram neste estudo 217 estudantes do primeiro ano da Universidade de Coimbra. Os resultados mostram que existem diferenças significativas entre sexos no que respeita aos fatores de personalidade – amabilidade e neuroticismo ‑,bem como na dimensão atenção às emoções da variável inteligência emocional. As análises preditivas permitem concluir que a personalidade e o suporte social exercem poder preditivo sobre a adaptação pessoal e emocional dos estudantes à universidade.; Adaptation to college has been widely studied, due to the level of problems experienced by many students, which translate into academic failure and attrition. This study analyses the impact of personality, social support and emotional intelligence on personal and emotional adjustment in higher educa‑ tion. Participants were 217 first year students from the University of Coimbra. The results show that there are differences between men and women regarding personality factors – agreeableness and neuroticism ‑...

A Inteligência Emocional e o Exercício de Comando - O contexto dos destacamentos do Comando Territorial de Lisboa da Guarda Nacional Republicana

Barreira, André
Fonte: Academia Militar. Direção de Ensino Publicador: Academia Militar. Direção de Ensino
Tipo: Outros
Publicado em 01/08/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.96%
O interesse pela inteligência emocional floresceu ao longo dos últimos anos em múltiplos setores sociais e organizacionais, extravasando inclusive para as funções de comando de forças policiais. Contudo, a sua aplicabilidade na liderança é aquela que mais controvérsia tem gerado no meio académico. Tendo em consideração a escassez de pesquisas empíricas, relacionando a inteligência emocional e a eficácia da liderança, o presente estudo desafia estas suposições, identificando as potencialidades e vulnerabilidades do constructo da inteligência emocional no exercício de comando. São utilizados para tal, inquéritos por questionário como instrumentos de medida de auto e heteroavaliação dos Comandantes, nos domínios da inteligência emocional, liderança e dos fatores critério: desempenho, satisfação e esforço extraordinário. Os dados recolhidos reportam-se a 250 militares da GNR do Comando Territorial de Lisboa, 10 dos quais, exercendo funções de Comandantes de Destacamento. Os resultados indicam que a inteligência emocional potencia a obtenção de desempenhos superiores na liderança, constituindo-se a “avaliação das emoções dos outros” e a “utilização das emoções” por parte do Comandante como as dimensões que conferem maior poder de explicação de liderança. Contudo...

Desempenho e inteligência emocional em contexto policial: Construção e validação da escala de conceção de desempenho profissional para polícias

Silva, Joviano Hério Medina
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 14/11/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.98%
Dissertação de Mestrado, Psicologia da Educação (Contextos Educativos), 14 de Novembro 2013, Universidade dos Açores.; A inteligência emocional é uma temática que tem vindo a ser pesquisada desde 1990, embora a investigação científica ainda apresente muitas críticas quanto a sua existência, visto levantar-se a questão de saber se a inteligência emocional é realmente um novo construto ou será um novo nome para traços já estudados nas teorias da personalidade. Diversos investigadores referem que a inteligência emocional influencia o desempenho profissional, no entanto, são escassas as pesquisas que suportem essa afirmação. Serão assim, necessárias pesquisas de validade para uma melhor compreensão desse construto. Partindo dessa questão, os objetivos deste estudo foram investigar os níveis de inteligência emocional dos polícias, compreender se a inteligência emocional influi no desempenho profissional e perceber se a inteligência emocional nos polícias apresenta características semelhantes à população em geral. Este estudo procura também ser um quadro inicial de referência para subsequentes investigações sobre a Inteligência Emocional e Desempenho Profissional na Polícia de Segurança Pública. Para a caracterização do presente estudo foi necessário proceder-se à validação da Escala de Conceção de Desempenho Profissional dos Polícias (ECDP-P). Os resultados apontam para que exista uma correlação significativa entre a inteligência emocional e o desempenho profissional. Indicam também que os polícias têm níveis elevados de inteligência emocional...

A inteligência emocional em jovens estudantes do 12º ano de escolaridade: Um estudo exploratório

Gonçalves, Marta O. S. Mosca
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
67.07%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional; O presente trabalho teve como principal objectivo a tradução, adaptação e validação de provas de inteligência emocional a jovens adolescentes portugueses. Adjacente a este propósito estiveram os objectivos de procurar relações entre a inteligência emocional e a inteligência gerai, a idade, o género, o agrupamento frequentado no ensino secundário, a área profissional preferida e a atitude face à exploração da carreira. O sujeito de inteligência emocional foi apresentado em 1990 por Mayer e Salovey, mas foi popularizado cinco anos depois num livro com o título "Inteligência Emocional", de Daniel Goleman. Actualmente, existem duas grandes correntes teóricas sobre a inteligência emocional, nas quais esta é interpretada, por um lado, como uma aptidão (Mayer & Salovey, 1997) e, por outro lado, como um traço de personalidade (Bar-On, 1997; Goleman, 1995, 1998). Para atingir os objectivos propostos, traduziram-se provas de inteligência emocional, ambas de tipo self-report, após o que se procedeu à sua adaptação e validação. As escalas traduzidas foram aplicadas a uma amostra de jovens estudantes do 12° ano de escolaridade de cursos secundários gerais...

Importancia del desarrollo de la inteligencia emocional durante la etapa de Educaci??n Infantil

Fern??ndez Mart??nez, Ana Mar??a
Fonte: Universidade de Granada Publicador: Universidade de Granada
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
SPA
Relevância na Pesquisa
66.95%
La labor de los maestros no es s??lo la trasmisi??n de conocimientos acad??micos, sino que nuestros alumnos aprendan a vivir en el mundo, de manera que les ense??emos todo lo que est?? en nuestra mano para que de este modo puedan tener ??xito y bienestar. Para ello, el mejor instrumento con el que contamos es la educaci??n emocional, ya que fomentando el desarrollo de la inteligencia emocional estaremos garantizando una vida m??s plena y feliz. Los primeros que definieron el constructo de ???Inteligencia Emocional??? fueron Salovey y Mayer, aunque dicho concepto no se populariz?? hasta la publicaci??n del libro de Daniel Goleman (1995). Si tenemos en cuenta el momento, el lugar y la manera en que la inteligencia emocional se desarrolla, no tendremos ninguna duda de la trascendencia que tiene impulsar el desarrollo de esta inteligencia desde la etapa de Educaci??n Infantil. Sin embargo, durante mucho tiempo la inteligencia emocional no se ha trabajado desde las escuelas porque se consideraba que entorpec??a el desarrollo cognitivo. Gracias a los resultados de numerosos estudios, hoy en d??a sabemos que no s??lo emoci??n y cognici??n son compatibles, sino que adem??s son inseparables y se benefician mutuamente a trav??s de las relaciones circulares existentes entre ellas. Una vez se conoce la importancia que tiene el desarrollo de la inteligencia emocional en la vida de las personas y la relevancia de la educaci??n emocional en Educaci??n Infantil...

Inteligencia emocional y liderazgo : fundamentos teóricos y estudio de caso

Rivera Rodríguez, Sandra
Fonte: Universidade da Corunha Publicador: Universidade da Corunha
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
SPA
Relevância na Pesquisa
66.97%
Traballo fin de grao (UDC.ECO). ADE. Curso 2014/2015; [Resumen] En la actualidad nos encontramos en un mundo en constante cambio, donde el principal activo de las empresas es el capital humano y éstas tienen que saber adaptarse a entornos altamente cambiantes. Por eso el papel del líder, quien guía y encarna los valores de la organización, es crucial. En este contexto, donde las emociones cada vez tienen mayor influencia sobre los demás, la inteligencia emocional, entendida como la capacidad para identificar y manejar las emociones, nos ayudará a enfrentarnos diariamente a desafíos y trabajos bajo presión a la vez que a mejorar nuestras competencias. Esto nos llevará a un mayor rendimiento de los equipos de trabajo y por ende a un mejor resultado de la empresa. El presente trabajo valora la importancia de la inteligencia emocional en el liderazgo de las organizaciones y analiza la visión que tienen los empleados del papel que juega la inteligencia emocional en sus líderes. Además se estudia si los componentes relacionados con la inteligencia emocional tienen mayor peso que las habilidades técnicas del líder, para alcanzar la excelencia en el liderazgo. Asimismo la bibliografía apoya la idea de que en diferentes contextos variará la importancia de los factores que condicionan la adecuación del liderazgo (Zenger y Folkman...

O impacto da inteligência emocional na liderança autêntica e no sucesso individual a partir das atitudes dos trabalhadores

Silva, Diane Isaura Soares
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.98%
Hoje em dia, a inteligência emocional tem uma pluralidade de definições, no entanto, cada uma delas próximas o suficiente para sustentar a ideia de que têm desempenhado um papel fundamental, tanto no contexto organizacional como no dia á dia das pessoas. Saber gerir as suas emoções e saber lidar com as dos outros tem-se revelado uma competência principal e de grande importância. Resumindo, a inteligência emocional traduz-se na capacidade de racionalizar as emoções através dos processos cognitivos que envolve a perceção das próprias emoções e também a dos outros, a regulação e uso das emoções, no sentido da sua eficácia funcional, ou seja, a tomada de decisão (Wong e Law, 2002). Com isto, este estudo tem como objetivo entender qual o impacto da inteligência emocional na liderança autêntica uma vez que um líder deve ser visto como um exemplo e tem influência nas pessoas com quem colabora e/ou está em contacto. Um líder com elevada inteligência emocional terá provavelmente mais sucesso e uma maior vantagem competitiva comparativamente com outro líder que tenha uma inteligência emocional menos evidente. Na liderança autêntica necessita-se do uso da inteligência emocional para, assim, conseguir alcançar os seus objetivos e chegar ao sucesso individual...

Estudo da inteligência emocional no exercício da atividade de bombeiro : subsídios para a promoção da saúde mental

Sousa, Tânia Catarina
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.97%
Desde a década de 90, tem-se verificado um aumento do interesse pelo estudo da inteligência emocional, particularmente em profissionais sujeitos a um alto risco de sofrimento e de distress psicológico. Inúmeras investigações estão a ser desenvolvidas a nível global, sendo algumas delas focadas em bombeiros. Existem diversas tipologias de bombeiros, destacando-se neste estudo os profissionais e os voluntários. Os bombeiros profissionais detêm maior número de horas de serviço, comparativamente aos voluntários. Consequentemente, surgiu o interesse pelas potenciais diferenças na inteligência emocional entre estes dois grupos. O principal objetivo deste estudo é compreender de que forma os bombeiros desenvolvem a inteligência emocional no contexto da sua experiência profissional. Pretendemos também contribuir para um gestão emocional eficaz do quotidiano dos bombeiros, de forma a preservar a integridade e a qualidade das suas práticas profissionais. Esta investigação tem como objetivos analisar os conteúdos das práticas profissionais do bombeiro no quotidiano do exercício profissional; avaliar o nível de funcionamento emocional do bombeiro; determinar o nível de inteligência emocional dos bombeiros durante o seu exercício profissional; comparar o nível de inteligência emocional dos bombeiros profissionais e voluntários; identificar focos de atenção que o Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria pode trabalhar com o bombeiro. XIV Através de uma técnica de amostragem aleatória simples foram selecionados 123 bombeiros...

Inteligencia emocional y personal sanitario

Egea Ramírez de Arellano, Nieves; Van-der Hofstadt Roman, Carlos Javier
Fonte: Universidade Carlos III de Madrid Publicador: Universidade Carlos III de Madrid
Tipo: info:eu-repo/semantics/publishedVersion; info:eu-repo/semantics/conferenceObject
Publicado em 23/10/2015
Relevância na Pesquisa
67%
Introducción: La Inteligencia Emocional es la capacidad de sentir, entender, controlar y modificar estados anímicos propios y ajenos. Una buena comunicación personal sanitario-paciente incrementa la confianza del paciente, mejora el cumplimiento de los tratamientos acordados, produce mejores resultados clínicos en enfermedades crónicas como hipertensión, diabetes, etc. y produce una mayor satisfacción tanto en el usuario como en el profesional. Que el personal sanitario disponga de inteligencia emocional hará que la comunicación médico-paciente sea más satisfactoria y como consecuencia el proceso de intervención más beneficioso para el usuario y para el profesional, que reducirá efectos negativos como el burnout. Hipótesis y objetivos: La inteligencia emocional en el personal sanitario favorece positivamente al profesional, al usuario y al proceso de intervención. Metodología: Se ha realizado una revisión sistemática de documentos de sociedades científicas, así como de revisiones sistemáticas y estudios científicos. Resultados: Los resultados obtenidos han sido analizados tras subdividirlos en cuatro apartados: Relación entre inteligencia emocional y burnout; nivel de inteligencia emocional en estudiantes de ciencias de la salud; programas que apoyan la inteligencia emocional en profesionales de la salud y por último...

Inteligência emocional e resiliência; estudo exploratório junto de uma população universitária

Trindade, Margarida Faro
Fonte: Universidade Fernando Pessoa Publicador: Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
67%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa, como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia Clínica e da Saúde; O presente trabalho teve como objetivo principal analisar, estudar e caracterizar a inteligência emocional e a resiliência junto de uma amostra de uma população universitária, verificando de que forma estas variáveis se relacionam entre si. Pretendeu-se, ainda, analisar as variáveis da inteligência emocional e da resiliência em função de variáveis sócio demográficas. A amostra foi constituída por 90 participantes universitários de ambos os sexos (67 homens e 23 mulheres), com idades compreendidas entre os 18 e os 58 anos (M=24.84; DP=8.699). Procedeu-se à realização de um estudo exploratório ao qual os participantes responderam a dois instrumentos - Questionário de Competência Emocional – QCE (L. Faria & N. Lima Santos, 2001), a Escala de Avaliação Global de Resiliência – RS (Wagnild & Young, 1993) e a um questionário sócio demográfico. A análise de dados permitiu verificar que existe relação positiva direta e significativa entre o valor total da resiliência (RSTotal) e as sub-escalas da inteligência emocional...

Inteligência emocional, estratégias de coping em estudantes universitários

Cardoso, Cristina Paula Correia
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
67.01%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa, como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia Clínica e da Saúde; Sendo os estudantes universitários uma população sujeita diversas situações de stress e de necessidade de gestão emocional adequada, o objectivo do presente estudo foi estudar a Inteligência Emocional e o coping, assim como a sua relação. A amostra do presente estudo é constituída por 114 estudantes universitários da Universidade Fernando Pessoa, com idades compreendidas entre os 18 e os 37 anos (M=21,41; DP=3.62). Para avaliação do coping foi aplicado o Inventário de Resolução de Problemas de Vaz-Serra (1988) e para a análise da inteligência emocional o Emotional Skills and Competence Questionnaire (ESCQ) de Tasik (2000), traduzido e validado para a população portuguesa por Faria e Santos (2005). Os resultados obtidos revelam valores elevados de inteligência emocional, assim como, das suas dimensões Expressão Emocional, Percepção Emocional e Capacidade de Lidar com Emoções. Em relação ao coping as estratégias mais frequentemente utilizadas são a Agressividade Internalizada/Externalizada, Abandono Passivo perante a situação e Estratégias de Controlo de Emoções. Não se verificam diferenças estaticamente significativas nos resultados relativos ao coping e respectivas dimensões em relação ao sexo...

La inteligencia emocional y el tratamiento de las conductas disruptivas en el aula de clase

Buitrago Múñoz, Diego Andrés; Herrera Ortigoza, Carmen Rosa
Fonte: Ibagué : Universidad del Tolima, 2015; Facultad de Ciencias de la Educación, Programa de Maestría en Educación Publicador: Ibagué : Universidad del Tolima, 2015; Facultad de Ciencias de la Educación, Programa de Maestría en Educación
Tipo: Trabajo de grado - Maestría; Text; info:eu-repo/semantics/masterThesis; info:eu-repo/semantics/submittedVersion Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
66.97%
110 Páginas; Recurso Electrónico; El presente trabajo de investigación tiene como objetivo describir la influencia que tiene la inteligencia emocional de los profesores de grado quinto de la Institución Educativa Distrital Arborizadora Baja de Bogotá, en el tratamiento de las conductas disruptivas de sus estudiantes en el aula de clase. Para este fin, se contextualizaron teóricamente los conceptos de inteligencia emocional y conductas disruptivas. La inteligencia emocional resume las capacidades para interactuar con habilidad a través de las emociones y sentimientos, permitiendo desarrollar autoconocimiento, motivación y control de impulsos, entre otros procesos. Las conductas disruptivas son expresiones que generan interrupción en el desarrollo de una actividad escolar. El trabajo se adelantó a través de un modelo de investigación expostfacto de tipo descriptivo. Los participantes fueron estudiantes de los tres cursos de grado quinto de la institución educativa referenciada y sus correspondientes directores de curso. Se aplicó el test de Inteligencia emocional TMMS 24, dos encuestas y una entrevista estructurada a profesores. Se encontró un nivel normal de inteligencia emocional en los tres profesores, salvo diferencias importantes en uno...

Influencia de la inteligencia emocional en el desempeño laboral de los estudiantes en práctica de la Universidad Icesi

Restrepo Certuche, Tatiana
Fonte: Universidad Icesi; Derecho y Ciencias Sociales; Departamento de Estudios Psicológicos Publicador: Universidad Icesi; Derecho y Ciencias Sociales; Departamento de Estudios Psicológicos
Tipo: bachelorThesis; Trabajo de Grado Formato: PDF; 100 páginas : ilustraciones; Digital; Application PDF
SPA
Relevância na Pesquisa
67%
Para el Centro de Desarrollo Profesional de la Universidad ICESI, CEDEP, el desempeño laboral de los estudiantes en práctica es el resultado de variables de contexto y personales. Conocer la asociación que existe entre la inteligencia emocional como variable personal y el desempeño laboral alcanzado por los practicantes en las diferentes organizaciones se constituye en un elemento fundamental para un acompañamiento pertinente a cada uno de los estudiantes. Teniendo en cuenta lo anterior, la presente investigación busca conocer el impacto que existe entre la inteligencia emocional y el desempeño laboral de los estudiantes durante su semestre de práctica, entendido este como una experiencia educativa excepcional que marca el inicio del desarrollo profesional de los futuros egresados de la Universidad ICESI. En esta lógica, se intenta identificar cuáles de los componentes de la inteligencia emocional se asocian más con el desempeño laboral en general, así como mostrar cuales de los factores de inteligencia emocional impactan más en las variables de desempeño laboral y por último se busca generar algunas recomendaciones para las facultades de la universidad y el CEDEP. Para aproximarse a los anteriores objetivos, se realiza una búsqueda de diferentes investigaciones que han profundizado el tema tanto de inteligencia emocional como del desempeño laboral...

Inteligência emocional no trabalho

Sousa, Daniele Alves de
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.97%
O objetivo do artigo é levantar pesquisa bibliográfica sobre inteligência emocional e identificar se é alta ou baixa a inteligência emocional (IE) em gestores de uma loja de departamento de vestuário no varejo, verificando a pontuação destes em um teste de IE já validado. Foi utilizado o instrumento de teste para inteligência emocional de Seymour e Shervington (2001). Este consiste em questionário com 12 questões, o qual foi adaptado com perguntas sobre o perfil dos participantes. Existem muitas escalas para medir a IE; no entanto, a maioria só pode ser aplicada por psicólogos. Este tipo de inteligência é de suma importância para os ocupantes de todos os cargos em uma empresa, bem como para os relacionamentos tanto na vida pessoal como profissional de uma pessoa. Aquele que sabe administrar suas emoções de maneira mais assertiva mantém relacionamentos saudáveis e duradouros. Assim, a IE contribui para uma excelente educação de crianças, provendo autoconhecimento e empatia. As orientações aqui apresentadas baseiam-se nos livros e artigos citados. Partiu-se do pressuposto de que ter inteligência emocional é fundamental para o crescimento pessoal e profissional de uma pessoa; por isso, faz-se essencial em gestores de grandes empresas. No teste...

Inteligencia emocional y estrés y rendimiento en tripulantes de cabina de pasajeros frente a pasajeros conflictivos

Piñar Chelso, María José
Fonte: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona, Publicador: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona,
Tipo: Tesis i dissertacions electròniques; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; info:eu-repo/semantics/publishedVersion
Publicado em //2014 SPA
Relevância na Pesquisa
67.03%
La función principal de los tripulantes de cabina de pasajeros (TCP), velar por la seguridad de los pasajeros y del vuelo, ha sido poco estudiada. Realizando esta tarea, los TCP frecuentemente interactúan con pasajeros conflictivos (pasajeros que no respetan las normas de conducta a bordo del avión). Durante el vuelo, este rol requiere que intervengan en estas situaciones, procurando que el pasajero cumpla la normativa de seguridad infringida, frenando su potencial agresividad y cuidando la calidad del servicio. Estas situaciones son potencialmente incluso más estresante para un TCP que otra más graves, como las evacuaciones de emergencia, porque: son más frecuentes en sus actividades diarias; la mayoría de los pasajeros no son conscientes del rol de seguridad del TCP; e, implican trabajo emocional, regular las propias emociones para cumplir con las normas organizacionales, que puede provocar disonancia emocional, la diferencia entre las emociones expresadas (p. ej. amabilidad) y las sentidas (p. ej. ira). Idealmente, en estas situaciones, el TCP vela por la seguridad dando un servicio de calidad sin sufrir excesivo estrés. La presente tesis se ha elaborado mediante el sistema de compendio de publicaciones y consiste en cinco estudios. Cuatro estudios...

Atitudes do profissional de enfermagem em relação ao comportamento suicida: influência da inteligência emocional; Actitudes del profesional de enfermería hacia el comportamiento suicida: influencia de la inteligencia emocional; Attitudes of nursing professionals towards suicidal behavior: influence of emotional intelligence

Carmona-Navarro, Mª Carmen; Pichardo-Martínez, Mª Carmen
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2012 ENG; POR; SPA
Relevância na Pesquisa
66.96%
OBJETIVO: avaliar a atitude e a influência da inteligência emocional é o objetivo deste trabalho. MÉTODO: profissionais de enfermagem responderam a um questionário para avaliar as atitudes suicidas e inteligência emocional. RESULTADOS: os resultados mostram atitude geralmente desfavorável perante o comportamento suicida. A dimensão moral do suicídio faz a diferença entre profissionais de saúde mental e emergência. CONCLUSÕES: possuir maior grau de formação em saúde mental e alto nível de inteligência emocional associa-se a uma atitude mais positiva em relação ao paciente com comportamento suicida. A formação e o desenvolvimento de competências emocionais são essenciais para o cuidado dos pacientes com comportamento suicida.; OBJETIVO: Evaluar la actitud y la influencia de la inteligencia emocional es el objetivo de este trabajo. MÉTODO: Profesionales de enfermería contestaron un cuestionario que evaluó la actitud hacia el suicidio e inteligencia emocional. RESULTADOS: Los resultados muestran una actitud general desfavorable hacia el comportamiento suicida. La dimensión moral del suicidio marca las diferencias entre los profesionales de salud mental y urgencias. CONCLUSIONES: Poseer un mayor grado de formación en salud mental y un alto nivel de inteligencia emocional se asocia a una actitud más positiva hacia el paciente con comportamiento suicida. Formación y desarrollo de habilidades emocionales son fundamentales para el cuidado de los pacientes con conducta suicida.; OBJECTIVE: To assess attitudes and the influence of emotional intelligence is the objective of this work. METHOD: Nursing professionals answered a questionnaire that assessed the attitude towards suicide and emotional intelligence. RESULTS: The results show a general adverse attitude towards suicidal behavior. The moral dimension of suicide makes the differences between mental health and emergency professionals. CONCLUSIONS: Possessing a higher degree of mental health training and a high level of emotional intelligence is associated with a more positive attitude towards patients with suicidal behavior. The formation and development of emotional skills are essential for care delivery to patients with suicidal behavior.

Correlación de inteligencia emocional con bienestar psicológico y rendimiento académico en alumnos de licenciatura

Sánchez-López,Dolores; León-Hernández,Saúl Renán; Barragán-Velásquez,Clemente
Fonte: Universidad Nacional Autónoma de México, Facultad de Medicina Publicador: Universidad Nacional Autónoma de México, Facultad de Medicina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 ES
Relevância na Pesquisa
66.98%
IntroducciónExisten numerosos estudios que destacan la relación de la inteligencia emocional con el desempeño académico; sin embargo, la mayoría de los instrumentos empleados para medir la inteligencia emocional han sido diseñados y validados para poblaciones diferentes a la mexicana. Hasta la fecha, no existe estudio alguno que correlacione la Escala de Bienestar Psicológico con la del Perfil de Inteligencia Emocional, diseñada en México, y analice su probable relación en el rendimiento académico de alumnos de licenciatura.Objetivo¿Qué grado de correlación encontraremos entre las escalas de inteligencia emocional y de bienestar psicológico? y, en caso de estar correlacionadas, ¿predecirán el rendimiento académico de los alumnos de licenciatura?MétodoEncuesta transversal, descriptiva y observacional aplicada a un total de 90 alumnos de licenciatura. Las correlaciones de las escalas se efectuaron con r de Pearson o rho de Spearman, según el caso, y las diferencias en los promedios de las escalas según rendimiento académico se contrastaron por análisis de varianza o con la prueba de Kruskal-Wallis.ResultadosLa Escala de Inteligencia Emocional arrojó un coeficiente de confiabilidad alfa de Cronbach 0.82 (IC 95%: 0.77-0.87...