Página 1 dos resultados de 4409 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Influência da iluminação artificial sobre a vida silvestre: técnicas para minimizar os impactos, com especial enfoque sobre os insetos; Impact of artificial lighting on the ecosystem

Barghini, Alessandro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.05%
O impacto da poluição luminosa sobre o homem e o meio ambiente é fonte de preocupação crescente por parte dos ambientalistas. Ao mesmo tempo a população demanda quantidades crescentes de iluminação artificial para aumentar a segurança e o conforto. Com a finalidade de satisfazer a necessidade humana de iluminação com equipamentos de impacto mínimo sobre o ecossistema, realizamos o teste de diferentes equipamentos comerciais de iluminação com diferentes lâmpadas e utilizando filtros seletivos de comprimento de onda da radiação. A hipótese básica do experimento é que o homem e os insetos apresentam sensibilidade visual diferente por comprimento de onda e que a atração da iluminação artificial sobre os insetos não representa um fototropismo. Os insetos utilizam a radiação artificial como baliza. Na verdade, utilizam o contraste entre radiação de onda curta (UV e violeta) e onda média (azul e verde) para identificar o espaço no qual voar. Selecionando os comprimentos de ondas da iluminação artificial é, portanto, possível minimizar a atração. Durante dois anos foi realizada uma campanha de coleta de insetos utilizando armadilhas luminosas. Quatro tipos de sistema de iluminação foram comparados: lâmpada vapor de mercúrio a alta pressão (Hg); lâmpada a vapor de sódio a alta pressão (Na) sem e com filtro (Hg_f; Na_f) e uma armadilha sem lâmpada. Os resultados do experimento mostram que a armadilha Hg atraiu em média 70 insetos; a armadilha Na 45; a armadilha Hg_f 23 e a armadilha Na_f 16...

Caracterização das tripsinas de insetos; Characterization of insect trypsins

Lopes, Adriana Rios
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/09/1999 PT
Relevância na Pesquisa
37.01%
Tripsinas são enzimas comuns à maioria dos insetos e de fundamental importância para a digestão inicial de proteínas. Desta forma, tornam-se alvos importantes para orientar a construção de plantas transgênicas resistentes a insetos. As tripsinas são serina endopeptidases que clivam cadeias protéicas na porção carboxílica de resíduos de aminoácidos básicos como lisina e arginina, sendo que a hidrólise da ligação peptídica formada por um resíduo de arginina é de duas a dez vezes mais eficiente que a hidrólise da ligação peptídica formada por lisina. A purificação das tripsinas de insetos de diferentes ordens e o estudo da especificidade de seus subsítios utilizando substratos de fluorescência apagada servem de base para a seleção de um método mais eficiente de inibição da sua atividade, assim como para desvendar as tendências evolutivas da especificidade destas enzimas. O trabalho dessa dissertação levou ao desenvolvimento de processos de purificação das tripsinas de Periplaneta americana, Tenebrio molitor, Musca domestica e Diatraea saccharalis. O estudo da especificidade dos subsítios S1, S2, S3 e S1' das tripsinas demonstraram que, diferentemente das tripsinas dos outros insetos e das tripsinas de mamíferos...

Serina endopeptidases de insetos e a interação inseto-planta; Insect serine-endopeptidases and plant-insect interactions

Lopes, Adriana Rios
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/05/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
Serina endopeptidases de insetos, principalmente tripsinas e quimotripsinas, estão envolvidas na digestão inicial de proteínas. Genes codificadores para estas enzimas estão organizados em famílias multigênicas tendo expressão diferencial de acordo com a dieta do inseto, estando envolvidos no desenvolvimento de resistência a diferentes metabólitos secundários vegetais. Para uma melhor compreensão desta interação, fez-se necessário o isolamento destas enzimas para insetos de diferentes ordens, bem como a caracterização de suas especificidades por duas abordagens: (a) caracterização cinética dos subsítios componentes do sítio de ligação de tripsinas e quimotripsinas, utilizando diferentes substratos, modificadores químicos e inibidores e (b) estudos estruturais por modelagem molecular, clonagem, expressão e cristalização destas enzimas de insetos. Além disso, estudos evolutivos por análise de distância possibilitaram uma caracterização inicial da interação insetoplanta. Estas determinações permitiram verificar que tripsinas de insetos apresentam diferenças de especificidade tanto dentre as diferentes ordens de insetos quanto em relação às tripsinas de vertebrados, sendo que as tripsinas da ordem Lepidóptera apresentam troca de especificidade primária hidrolisando preferencialmente substratos P1 Lys. Foram também observadas diferenças de hidrofobicidade para os subsítios caracterizados sendo que estes apresentam hidrofobicidades crescentes segundo o grau de complexidade dos insetos na sua escala evolutiva. A troca de especificidade e o aumento da hidrofobicidade podem permitir a hidrólise dos inibidores vegetais protéicos. A análise das sequências de tripsinas de insetos por Neighbor Joining (NJ) compõe uma árvore de distâncias topologicamente semelhante à árvore de relações filogenéticas determinadas por morfologia. A sobreposição de estruturas pré -determinadas de tripsina complexada a diferentes inibidores permite a identificação de posições de interação enzima-inibidor que justificam a classificação em grupos distintos de enzimas sensíveis ou resistentes a presença de inibidores na dieta de insetos. Da mesma forma: a caracterização da especificidade das quimotripsinas de insetos permitiu a separação de grupos distintos de quimotripsinas. Estes grupos são sustentados pela substituição do resíduo 59 em insetos polífagos que alimentam-se de plantas que contêm cetonas naturais reativas. Estas caracterizações demonstram a importância de um estudo detalhado da especificidade de serina endopeptidases possibilitando o desenho de moléculas apropriadas para inibição destas e desenvolvimento de estratégias de controle de insetos.; Insect serine endopeptidases...

A influência da biodiversidade florestal na ocorrência de insetos-praga e doenças em cultivos de tomate no município de Apiaí-SP; The influence of forest biodiversity in the occurrence of insect pests and diseases in tomato crops in the municipality of Apiaí-SP

Tomas, Fabio Leonardo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.05%
A Mata Atlântica (MA) é um dos ambientes naturais mais ameaçados do Brasil, tendo sua área original atualmente bastante reduzida pelas ações antrópicas. As atividades agrícolas estão incluídas entre os fatores de impacto a este Bioma; e inserida na área de domínio da MA está a região de Apiaí - SP, produtora de tomate (Solanum lycopersicum L.) de mesa, uma cultura caracterizada pela sua importância alimentar, e responsável por significativos impactos socioambientais devido ao uso de agroquímicos, desmatamentos e más condições de trabalho. Devido à infestação por insetos-praga e às ocorrências de doenças agrícolas, esta cultura é considerada uma das mais exigentes em tratos culturais necessitando pulverizações constantes e uso geral de agroquímicos. Este trabalho busca ampliar o conhecimento sobre as funções que a biodiversidade florestal pode ter como um instrumento para auxiliar o manejo agrícola de insetos fitófagos e doenças em cultivos de tomate de mesa. No município de Apiai - SP, entre 2008 e 2010, foram instalados 5 módulos experimentais de cultivo de tomate em manejo agroecológico no modelo de Ilhas de Alta Produtividade (IAPs), em locais onde a biodiversidade florestal é um elemento presente no entorno. Em cada módulo de cultivo...

Ureases de Canavalia ensiformis : processamento e mecanismo de ação em insetos

Stanisçuaski, Fernanda
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
Ureases (E.C. 3.5.1.5) são metaloenzimas distribuídas em plantas, fungos e bactérias. As duas isoformas de ureases de Canavalia ensiformis (canatoxina - CNTX e urease do feijão de porco - JBU) são altamente tóxicas para insetos de diferentes ordens. A toxicidade dessas proteínas é dependente da liberação de um fragmento de cerca de 10 kDa a partir da proteína nativa. Essa liberação se dá por ação das enzimas digestivas cisteínicas e aspárticas (tipo catepsina B e D) presentes no trato digestivo de algumas ordens de insetos. Ureases não são tóxicas para insetos com digestão baseada em enzimas serínicas (tipo tripsina). Esse peptídeo de 10 kDa foi isolado e caracterizado, recebendo o nome de Pepcanatox. Um peptídeo recombinante, equivalente ao Pepcanatox, foi expresso em Escherichia coli e chamado Jaburetox 2Ec. Jaburetox 2Ec é tóxico, por via oral, para ninfas de Dysdercus peruvianus e, por injeção toráxica, para ninfas de Rhodnius prolixus e ninfas e adultos de Triatoma infestans. CNTX e JBU, dados por via oral, são tóxicos para ninfas de D. peruvianus e R. prolixus, mas não são tóxicas para as formas adultas desses insetos.O processamento de CNTX e JBU por enzimas de ninfas e adultos de D. peruvianus mostraram um perfil distinto...

Comunidades de insetos de sub-bosque em diferentes fisionomias vegetais

Troian, Vera Regina Ribeiro
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.05%
A conversão de áreas de vegetação nativa em monoculturas florestais tem sido uma prática bastante empregada no Sul do Brasil. No estado do Rio Grande do Sul, a região dos Campos de Cima da Serra tem tido sua paisagem original modificada por esta prática, principalmente nas últimas décadas. Muitos organismos são bons indicadores deste tipo de alteração ambiental, dentre eles os artrópodos. Os insetos são adequados para uso em estudos de avaliação de impacto ambiental e de efeitos de fragmentação florestal, pois, além de ser o grupo animal mais numeroso, com elevadas densidades populacionais, também apresentam grande diversidade, em termos de espécies e de habitats. Nosso estudo teve como objetivos avaliar a influência dos subbosques de diferentes fisionomias vegetais de uma Floresta Ombrófila Mista manejada do Sul do Brasil sobre a comunidade de insetos deste sub-bosque; bem como verificar se a estrutura do habitat dessas fisionomias vegetais pode influenciar os padrões da comunidade entomológica. Investigamos se a abundância, a riqueza e a composição da comunidade de insetos modificaram-se de acordo com a fisionomia vegetal. Também foi nosso objetivo avaliar se as diferentes fisionomias vegetais dessa Floresta e as suas estruturas do habitat estão relacionadas com a estrutura trófica da comunidade de coleópteros de sub-bosque. Foram comparados quatro ambientes florestais distintos: áreas de floresta com Araucaria (FA)...

Diversidade de insetos galhadores em uma região de Floresta Ombrófila Mista, Município de São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, Brasil

Wenzel, Cristina Rodrigues
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
Diversidade de insetos galhadores em uma região de Floresta Ombrófila Mista, Município de São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, Brasil. Os insetos galhadores são herbívoros especializados que, com o desenvolvimento de galhas, superaram dificuldades de obtenção de alimento e ainda adquiriram proteção contra inimigos naturais. Vantagens no uso dessa guilda em monitoramento ambiental são claras por causa de sua especificidade extrema com suas plantas hospedeiras, sua resposta a mudança nos habitats e por apresentarem facilidade de identificação através da morfologia das galhas. A análise da diversidade de insetos galhadores da região Neotropical adiciona um maior entendimento na dinâmica das comunidades herbívoras. Seis transecções foram amostradas em Floresta Ombrófila Mista para contemplar vegetações em três diferentes estágios de modificação antrópica. Foram realizadas quatro saídas durante um ano. Cada transecção foi exaustivamente amostrada durante 1h30min em cada saída de campo, procurando por evidencias de galhas. Após um esforço amostral de 72 horas, foram encontradas 149 espécies de insetos galhadores de diferentes grupos taxonômicos, reforçando o padrão para a região Neotropical com a predominância de dípteros da família Cecidomyiidae. Os resultados obtidos sustentaram a hipótese que famílias com maior número de espécies de plantas têm maior riqueza de morfotipos de galhas. A riqueza total de galhadores nas trilhas preservadas foi significativamente maior do que das trilhas intermediárias e alteradas...

Efeito de borda e de distúrbio antrópico sobre a fauna de insetos galhadores em transições floresta-campo

Toma, Tiago Shizen Pacheco
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
O efeito de borda em florestas é bastante estudado, porém pouco se sabe sobre as respostas das interações entre espécies a este efeito. O mesmo acontece quando se trata de distúrbios antrópicos, muitas vezes presentes após o processo de fragmentação. Apesar de não terem sido originadas por tal processo, as transições floresta-campo existentes nas florestas com Araucaria do sul do Brasil são submetidas aos distúrbios causados pelo pastejo e manejo por fogo, possuindo características semelhantes às bordas florestais mantidas no seu ponto de criação. No Capítulo 1, o efeito de borda e de distúrbios antrópicos sobre a fauna de insetos galhadores foi testado em transições floresta-campo, em termos de riqueza e composição destes organismos, comparando-se tanto bordas e interiores florestais quanto graus de distúrbio (com distúrbio e em regeneração), e adicionalmente foram feitas comparações entre manchas florestais naturais e a floresta contínua. Considerando as hipóteses propostas para os padrões de distribuição dos insetos galhadores, espera-se que existam mais espécies nas bordas de florestas comparadas ao interior, e que os distúrbios afetem estas respostas. Apesar das bordas em geral não terem apresentado maior riqueza de espécies que o interior...

Estratégias de controle de insetos-pragas nas culturas do tomateiro (Lycopersicum esculentum Mill) e pimentão (Capsicum annum L.)

Macedo, Marcos Aurélio Anequini de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xxi, 125 f. : gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA; O objetivo do presente trabalho foi estudar diferentes estratégias de controle de insetospragas nas culturas do tomateiro e do pimentão, procurando associar amostragens, níveis de controle, resistência de plantas a insetos, controle químico, produtos naturais, irradiação e controle cultural. Foram amostrados o número de B. tabaci, F. schultzei, M. persicae, a porcentagem de plantas com virose, a produção de frutos e a porcentagem do custo dos produtos aplicados em relação a produção. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância pelo teste de Fisher, e quando significativo às médias foram comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de probabilidade. Pelos resultados obtidos conclui-se que: a) cultura do tomateiro: os cultivares menos infestados por T. absoluta foram AP 529 e AP 533 na fase de frutificação; a estratégia convencional foi a mais eficiente no controle dos insetos vetores, porcentagem de plantas com virose e da traça, e, promoveu maior produção de frutos; as estratégias MIP, doses de 75,100 e 125 Gy + MIP-nim a 0,5% e MIP-nim a 0,5% e MIP-nim a 0,5% com barreiras de plantas de milho...

Variação espacial na densidade, riqueza e composição de especies de insetos associados a capitulos de Senecio brasiliensis (Asteraceae)

Antonio Carlos Cruz Macedo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/10/2000 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
Esta tese foi dividida em dois capítulos. No capítulo I, foram analisados os fatores responsáveis pela variação da densidade de insetos por planta nas populações de Senecio brasiliensis (Asteraceae), bem como a relação entre densidade local dos insetos e sua distribuição geográfica (fteqüência de ocorrência nas populações de plantas). No capítulo n, foram analisados os fatores responsáveis pela variação da riqueza de insetos por planta. Estudou-se também o efeito da distância entre populações de plantas e do tamanho das populações de hospedeiras sobre a similaridade na composição de insetos. O trabalho foi realizado em duas regiões no Sudeste do Brasil. Na região denominada Norte (Estado de Minas Gerais), foram amostradas 4 localidades e na região denominada Sul (Estados de São Paulo e Paraná), 5 localidades. Em cada localidade, foi amostrado um par de manchas (populações discretas) de Senecio brasiliensis, sendo uma grande e uma pequena. Em cada mancha, foram amostradas 30 plantas e, de cada uma destas, 30 capítulos, que foram dissecados. Foram encontradas dez espécies de insetos, sendo oito endófagos, um galhador e um predador. As espécies pertencem às famílias Cecidomyiidae, Agromyzidae (Diptera)...

Genes de Bacillus thuringiensis: uma estratégia para conferir resistência a insetos em plantas

Bobrowski,Vera Lucia; Fiuza,Lidia Mariana; Pasquali,Giancarlo; Bodanese-Zanettini,Maria Helena
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.05%
Os insetos constituem uma das principais causas de danos à produção agrícola no mundo. O controle de insetos tem sido realizado por meio de agroquímicos e, em muito menor escala, pelo emprego de inseticidas biológicos. As plantas transgênicas resistentes a insetos representam uma nova alternativa no combate aos insetos-praga das lavouras. A bactéria entomopatogênica Bacillus thuringiensis Berlinier (Bt) é a fonte dos genes de resistência nas chamadas plantas-Bt, produzidas comercialmente. No presente trabalho de revisão, são abordados os aspectos relacionados à bactéria Bt como fonte de genes de resistência a insetos-pragas, plantas geneticamente modificadas, vantagens do uso de plantas-Bt, bem como perspectivas dessa ferramenta biotecnológica.

Insetos aquáticos na Amazônia brasileira: taxonomia, biologia e ecologia.

HAMADA, N.; NESSIMIAN, J. L.; QUERINO, R. B.
Fonte: Manaus: Editora do INPA, 2014. Publicador: Manaus: Editora do INPA, 2014.
Tipo: Livros científicos (ALICE) Formato: il. color.; 724 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.08%
Taxonomia de insetos aquáticos: cenários e tendências para a Amazônia brasileira; Ecologia de riachos no Brasil: breve histórico e conhecimento atual sobre macroinvertebrados; Hábitat e hábitos; Caracterização morfológica de ovos de insetos aquáticos e seus habitats na Amazônia central, Brasil; Uma Abordagem Funcional Para a Caracterização de Riachos Brasileiros; Uma visão sobre a decomposição foliar em sistemas aquáticos brasileiros; Uso de insetos aquáticos na avaliação de impactos antrópicos em ecossistemas aquáticos; Insetos aquáticos no âmbito de instrumentos de gestão ambiental: caminhos ainda pouco explorados; Insetos aquáticos na concepção dos Baniwa que vivem na cidade de São Gabriel da Cachoeira, Amazonas, Brasil; Inventário da fauna de insetos aquáticos: coleta, preservação e criação; Hexápodes Aquáticos; Classe Collembola (colla = cola; embolon = êmbolo); Ordem Ephemeroptera (ephemeros = efêmero, de curta duração; pteron = asa); Ordem Odonata (odous = dente; gnatha = mandíbula); Ordem Plecoptera (pleco = dobra; pteron = asas); Ordem Blattodea (blatta = inseto lucífugo, barata); Ordem Orthoptera (ortho = reto; pteron = asa); Ordem Hemiptera (hemi = metade; pteron = asa). Subordem Heteroptera; Ordem Megaloptera (Megalo = grande; pteron = asas); Ordem Neuroptera (neuron = veias; pteron = asas). Família Sisyridae; Ordem Coleoptera (coleos = invólucro...

Interações de insetos antófilos em pessegueiros (Prunus persica CV. Premier L. Batsch - Rosaceae) e efeito na produção de frutos no sul do Brasil

Vilanova, Cíntia Simeão
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.11%
Prunus persica L. , popularmente conhecida como pêssego, é considerada auto-fértil, entretanto, estudos indicam que a polinização entomófila eleva a produtividade e qualidade dos frutos obtidos. Considerando-se a importância da espécie na fruticultura no Rio Grande do Sul, avaliou-se o potencial polinizador de Apis mellifera L. em flores de Prunus persica cv. Premier e o incremento na produção e na qualidade dos frutos obtidos. Os estágios da antese foram caracterizados e relacionados a aspectos morfológicos da corola, receptividade do estigma, e à viabilidade dos grãos de pólen. Paralelamente, o comportamento das abelhas nas flores foi acompanhado considerando-se as estruturas tocadas, os recursos coletados, o número de flores visitadas por planta e o tempo de permanência nas flores. A partir de testes de polinização (autogamia e livre visita de insetos) comparou-se a taxa de frutificação e aspectos da qualidade dos frutos como taxa de sólidos solúveis totais (SST) e a acidez total titulável (ATT). A frequência de visitas de insetos às flores foi registrada e relacionada ao desenvolvimento da cultura. Insetos visitantes florais foram capturados diretamente nas flores, ao longo do período de plena floração. Durante o forrageio as abelhas africanizadas tocaram anteras e estigmas...

A ocupação urbana do entorno de zonasde proteção ambiental de natal, suas condições de sustentabilidade e a relação com a ocorrência de insetos vetores

Araújo, Paulo Sérgio Fagundes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente PRODEMA; Meio Ambiente, Cultura e Desenvolvimento Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente PRODEMA; Meio Ambiente, Cultura e Desenvolvimento
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.05%
This study started from the hypothesis of the existence of a relation between the type of the urban occupation concerning to the sustainability conditions at the proximity of Environment Protected Zones and the occurrence of vectors insects in Natal, Rio Grande do Norte, Brazil. This research, which used data available by the City Administration Health and Urbanization Secretaries (respectively SMS and SEMURB), in the time period of 2006 to 2008, aimed to characterize the study site in terms of urban occupation, relating it to social environmental aspects of land occupation and the occurrence of vectors insects. This study is presented in two papers, the first one linking the occurrence of vectors insects and sustainable development indicators and the second relating the incidence of reported cases of Dengue and Dengue Hemorrhagic Fever (DHF) and the occurrence of larvae infection indexes of Aedes aegypti, in Natal, Rio Grande do Norte State. In the first paper, was made a correlation between Dengue Fever vectors and Visceral and Tegumentar Leishmaniasis vectors and sustainable development indicators, selected from IDS Brasil- 2008. Through factorial analysis a Sustainability Index (SI) was acquired for each region, the northern region of the municipality obtained lower numbers than southern region...

Padrões de diversidade de insetos galhadores no Cerrado: a importância da comunidade de plantas; Diversity patterns of gall-inducing insects in the Cerrado: the importance of host plant community composition

ARAÚJO, Walter Santos de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ecologia e Evolução; Ciências Biológicas - Biologia Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ecologia e Evolução; Ciências Biológicas - Biologia
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.13%
The idea that host plants influence the richness of galling is widespread and has several approaches in literature. Many of these approaches take into account the hosts richness, the density of vegetation, plant species composition and architecture of plants, as factors that influence the diversity patterns of gall-inducing insects. In this study we investigated the importance of structure, richness and community composition of plants to the distribution of galling. Inventories on the diversity of gall morphotypes and host plants were conducted in various areas of the Brazilian Cerrado, in the states of Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais and Tocantins. Altogether we sampled 1882 plants belonging to 131 species and 43 plant families, among which 64 species (48.8%) and 31 families (72.1%) had galling. We recorded 112 species of galling that occurred mainly in Vochysiaceae (with 19 species), followed by Fabaceae and Malpighiaceae (with 13 and 12 species respectively). Were recorded five genera and 13 species of plants, considered as a super-host of galling. These taxa housed together 45 morphotypes of gall, which represents 40% of the total diversity sampled. The genus Qualea (Vochysiaceae) alone sheltered 18 morphotypes of gall. No specific level Qualea parviflora was the species with the greatest richness of gall (eight types). At the structural level...

Efeito do milho geneticamente modificado MON810 sobre a comunidade de insetos.; Effect of genetically modified corn MON810 on insect community.

Frizzas, Marina Regina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/04/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.14%
O milho geneticamente modificado MON810, que expressa a proteína Cry1Ab de Bacillus thuringiensis Berliner, está em fase de avaliação e aprovação para liberação comercial no Brasil. Sendo assim, o objetivo da presente pesquisa foi o de estudar os efeitos de MON810 sobre a entomofauna em Barretos/SP e Ponta Grossa/PR no período de 1999 a 2001. O levantamento de insetos foi realizado por meio de diferentes armadilhas (alçapão, bandeja d'água, cartão adesivo e rede de varredura) e contagem de insetos nas plantas de milho, visando avaliar o efeito do milho MON810 sobre a comunidade de insetos, guildas tróficas e dinâmica populacional das espécies predominantes, incluindo organismos benéficos e pragas não-alvo. A interação tritrófica envolvendo milho MON810, Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) e Doru luteipes (Scudder) também foi avaliada no presente trabalho. Adicionalmente, um estudo comparativo da comunidade geral de insetos nas diferentes safras de milho foi realizado com o uso de armadilha luminosa. Os tratamentos avaliados foram o milho geneticamente modificado MON810 (MON), milho convencional com aplicação de inseticidas (CCI) e milho convencional sem aplicação de inseticida (CSI). Foi coletado um total de 957.081 espécimes e 409 diferentes espécies. Baseado na análise faunística e índices de riqueza...

Impacto de algodão geneticamnete modificado resistente a insetos sobre a composição de insetos visitantes florais.

Meotti, Camila
Fonte: Universidade Federal da Grande Dourados Publicador: Universidade Federal da Grande Dourados
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.05%
Este trabalho apresenta as análises faunísticas comparativas das espécies de insetos visitantes florais, coletadas por meio de captura manual em cultivo comercial de algodão Gossypium hirsutum L.. Os dados foram obtidos em um cultivar Convencional não-Bt DeltaOpal® - MDM, e um transgênico Bt NuOpal® Bollgard®- MDM, cultivados em Maracaju, Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil. O objetivo da pesquisa foi verificar as diferenças na comunidade de visitantes florais entre o cultivar convencional e o transgênico durante o período de floração da cultura, para avaliar o impacto do algodão Bt sobre a fauna de insetos visitantes florais. Foram capturados 1.310 visitantes florais, 741 no algodoeiro Bt, e 569 no algodoeiro não-Bt. Dos insetos coletados no algodão Bt, foram Encontrados indivíduos pertencentes as Ordens Hymenoptera (24 espécies), Diptera (22 espécies), Coleoptera (14 espécies), Lepidoptera (12 espécies) e Dermaptera (1 espécie). No algodoeiro não-Bt, coletaram-se insetos pertencentes a Hymenoptera (32 espécies), Diptera (27 espécies), Coleoptera (15 espécies) e Lepidoptera (10 espécies). As espécies de insetos foram mais abundantes nos horários das 9h:00min e 10h:00min da manhã, havendo diferença significativa na composição de espécies. A análise de variância revelou que o número de espécies variou significativamente entre os dias de floração...

Interações entre Cupania vernalis Camb. (Sapindaceae) e insetos antófilos em fragmentos florestais no sul do Brasil

Ferreira, Daniela Loose
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.13%
À medida que aumenta a pressão antrópica no planeta, aumentam as ameaças aos ecossistemas, principalmente os tropicais. Com as alterações de habitats e os desmatamentos ocorre também a redução da diversidade de insetos. Neste contexto, insere-se Cupania vernalis Cambes. (Sapindaceae), uma planta de interesse ecológico por ser utilizada na recuperação de áreas degradadas e por servir de suporte para a fauna associada. Considerando a interação positiva entre as abelhas e planta melitófilas objetivou-se investigar a diversidade de insetos antófilos e o potencial polinizador destes organismos associados à floração de C. vernalis e sua importância como fonte alimentar. O estudo foi conduzido em dois fragmentos de Mata Atlântica, nos municípios de Três Coroas e Igrejinha, no Rio Grande do Sul, Brasil. Em cada área de estudo árvores de C. vernalis, presentes nas bordas dos fragmentos florestais, foram selecionadas e estudadas quanto à fenologia da floração. A biologia floral foi analisada caracterizando-se os estágios da antese, a receptividade estigmática, a disponibilidade e viabilidade polínica bem como a presença de néctar e de osmóforos. Insetos visitantes florais foram capturados diretamente nas copas de árvores selecionadas...

Insetos edáficos em diferentes estágios sucessionais da Floresta Ombrófila Densa Montana, Orleans, SC

Silva, Alexandre da
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Relevância na Pesquisa
37.05%
Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado para obtenção do grau de Bacharel no curso de Ciências Biológicas da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.; Os insetos edáficos são bons indicadores da qualidade do solo, mas pouco se sabe sobre sua riqueza e abundância em diferentes estágios sucessionais. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar a composição e estrutura da comunidade de insetos edáficos ao nível de família em diferentes estágios sucessionais da Floresta Ombrófila Densa Montana. O estudo foi realizado no Parque Estadual da Serra Furada, Orleans, SC. Foram feitas quatro coletas ao longo de um ano com armadilhas do tipo pitfall sem atrativo em três áreas em diferentes estágios sucessionais, estagio inicial (A1), médio (A2) e avançado de regeneração (A3). Em cada área foram distribuídas 10 armadilhas em um transecto de 100 metros. Foi coletado nas três áreas um total de 3.558 insetos distribuídos em nove ordens e 46 famílias. Na área em estágio inicial foram registrados 1.013 insetos, pertencentes a cinco ordens e a 35 famílias; na área em estágio médio 1.041 insetos distribuídos em sete ordens e 30 famílias e na área em estágio avançado de regeneração 1.504 indivíduos distribuídos em nove ordens e 36 famílias. Os índices de diversidade (H’) e equitabilidade (J’) entre as três áreas foram muito semelhantes...

Biotransformações de insetos no povoado de Pedra Branca, Estado da Bahia, Brasil

Medeiros Costa-Neto,Eraldo
Fonte: ASOCIACIÓN INTERCIENCIA Publicador: ASOCIACIÓN INTERCIENCIA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.05%
Este artigo apresenta o modo como os moradores do povoado de Pedra Branca, localizado no interior do estado da Bahia, nordeste do Brasil, compreendem a ontogenia dos insetos que habitam a região. O trabalho de campo foi desenvolvido no período de fevereiro a maio 2001, realizando-se entrevistas abertas e semi-estruturadas com 34 homens e 29 mulheres, cujas idades variaram de 22 a 82 anos. As entrevistas foram feitas baseando-se em um enfoque etnocientífico. De acordo com os processos de biotransformações que foram explicitados pelos entrevistados, os "insetos" podem ser agrupados em três categorias: insetos que se originam de vegetais, insetos que se originam de outros insetos e insetos que se transformam em outros animais. Os processos locais de biotransformação geralmente incluem o "encantamento", no qual um inseto "encanta" e se transforma em outro podendo este ser semelhante ou não ao que lhe deu origem. Tal percepção tem importância no modo como esses animais são percebidos e classificados.