Página 1 dos resultados de 1872 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Estimação da infestação predial por Aedes aegypti (Díptera: Culicidae) por meio da armadilha Adultrap

GOMES, Almério de Castro; SILVA, Nilza Nunes da; BERNAL, Regina Tomie Ivata; LEANDRO, André de Souza
Fonte: Brasília Publicador: Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.12%
Foi utilizada a armadilha Adultrap em uma amostra de domicílio preconizada pelo levantamento de índice rápido de infestação por Aedes aegypti (LIRAa) para mensuração do número de adulto de Aedes aegypti no domicílio. Foi vistoriada uma média de 555 imóveis mês: 15 unidades continham criadouros da espécie; e 53, a presença de fêmeas. O índice de infestação para larva/pupa (IPL) variou de zero ao máximo de 4,9 por cento, enquanto o índice de infestação para adulto (IPA), de 2,21 a 17,32 por cento. O teste de MacNemar mostrou diferenças significativas entre a positividade de IPL e IPA em todos os meses do ano. Além disso, detectaram-se fêmeas de Ae. Aegypti em período de baixa densidade populacional, sem o caráter invasivo e incômodo da pesquisa de recipientes para o IPL. A Adultrap mostrou-se útil para revelar situações propícias à transmissão da dengue, bem como de fácil operacionalidade; It was analyzed the application of the Adultrap® in a same sample of the reading of the fast house index for measuring the number of adults of Aedes aegypti (LIRAa) in a domicile or premise. From the average of 555 premise/month, 15 units had breeding sites for the species and 53 showed the presence of females. The house index for larva/pupa (IPL) varied from zero to the maximum of 4.97%...

Avaliação das medidas de educação e Vigilância Ambiental em Saúde com vistas ao controle da infestação predial de Aedes aegypti, e da dispersão de criadouros dos mosquitos vetores do vírus da dengue; Evaluation of measures of education and Surveillance Environmental Health in order to control the building infestation rate of Aedes aegypti, and the mosquito breeding dispersal of vectors of dengue virus

Rezende, Kênia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.28%
A Dengue, que se tornou um grave problema de Saúde Pública, é uma endemia viral com quatro sorotipos conhecidos. Atualmente todos circulam no Brasil. Os vetores do vírus são os mosquitos Aedes aegypti, adaptados ao ambiente urbano. A ocorrência das epidemias de dengue são associadas à presença do Ae. aegypti, ao clima favorável, ao conhecimento e atitude da população, a eficácia e cobertura dos programas governamentais de controle e vigilância do vetor, à má disposição de resíduos sólidos, a estrutura de saneamento, ao grau de urbanização, a densidade do vetor, a mobilidade da população e circulação dos sorotipos do vírus. Os objetivos desta pesquisa foram verificar se o modelo de Vigilância Ambiental em Saúde e Educação Ambiental reduz a frequência de infestação do Ae. aegypti e, consequentemente, o risco de incidência e analisar a distribuição espacial dos criadouros do mosquito do gênero Aedes aegypti na cidade de Araguari, MG. O desenho de estudo adotado foi o ecológico e a teoria dos Complexos Patogênicos. Utilizou-se dados epidemiológicos, entomológicos, climatológicos, espaciais, divididos por setores censitários, e os programas livres Google Earth para geocodificação e Terra View para espacialização dos criadouros...

Localização preferencial e índices diferenciados de infestação da mosca-dos-chifres (Haematobia irritans) em bovinos da raça Nelore

Lima, Luiz G.F.; Prado, Ângelo P.; Perri, Silvia H.V.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 25-32
POR
Relevância na Pesquisa
37.12%
Haematobia irritans tem causado muitos danos e preocupações na pecuária mundial, bem como despertado o interesse para diversos estudos a seu respeito. Seu nome está relacionado com o local de permanência nos bovinos. É conhecida como horn fly (mosca-dos-chifres) na Europa e nos Estados Unidos da América e mosca-da-paleta na América Latina. Os fatores biológicos podem produzir em bovinos de um único rebanho, diferentes níveis de infestação da mosca. Durante o ano de 1998 em Araçatuba, estado de São Paulo, foram avaliados o número médio de mosca por região ana-tômica, bem como os diferentes níveis de infestação em 60 bovinos da raça Nelore. Os bovinos foram filmados de ambos os lados do corpo para registrar o número de mosca em fitas cassetes. As fitas foram assistidas para a contagem e demarcação da mosca em 15 regiões anatômicas. O maior número de mosca (p<0,05) foi observado nas regiões escapular, interescapular e costal; nos períodos chuvosos observou-se um aumento significativo (p<0,05) na região ventral. As avaliações individuais, demonstraram infestação com menos de 50 moscas em 50% dos bovinos, 50 a 100 moscas em 38% e acima de 100 moscas em 12% dos bovinos.; Many studies about Haematobia irritans have been made due to the damages and worries it causes to cattle breeding in many countries. The common name of the fly is related to its behavior. In Europe and the United States of America it is named horn-fly because it stays right on the base of the horns in order to protect itself from low temperatures; in Latin America...

Delírio de infestação parasitária e folie à deux: relato de caso

Cordeiro Júnior,Quirino; Corbett,Carlos Eduardo Pereira
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
Quadros de transtorno psiquiátrico induzido (folie à deux) são raros. Porém, sua prevalência pode ser de 5-25% nos casos de delírio de infestação parasitária. Relatamos o caso de uma paciente de 62 anos de idade com sintomas psicóticos que, há cerca de 15 anos, está vivendo com sua irmã mais nova. Como a paciente não estava mais apresentando sintomas, sua irmã decidiu não administrar-lhe mais antipsicótico. A paciente voltou a apresentar quadro psicótico marcado por delírio de infestação parasitária, acompanhado por alucinações visuais. Sua irmã, que não tinha história de qualquer transtorno psiquiátrico prévio, passou a acreditar que realmente a paciente estava infestada e que ela mesma fora contaminada. Esse relato de caso objetiva discutir a associação existente entre folie à deux e delírio de infestação parasitária.

Metodologia para infestação artificial de ovos de Diatraea saccharalis(Fabr., 1794) em cana-de-açúcar visando estudos com Trichogramma spp

Lopes,J.R.S.; Parra,J.R.P.; Justi Jr.,J.; Oliveira,N.H.
Fonte: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura Publicador: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1989 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
A presente pesquisa teve por objetivo desenvolver técnicas para infestação artificial de cana-de-açúcar com ovos de Diatraea saccharalis (Fabr.,1794) visando aos estudos com Trichogramma spp. Avaliou-se a forma mais adequada de obtenção de ovos de D. saccharalis na planta, estudando-se o parasitismo por Trichogramma distinctum Zucchi, 1988 e T. galloi Zucchi, 1988 sobre ovos colocados em papel sulfite e sobre ovos obtidos na propria folha de cana-de-açúcar, através do confinamento de casais de broca sobre a mesma. Paralelamente, desenvolveu-se uma técnica para se estimar o número de ovos obtidos nas infestações artificiais, que consistia na colocação de uma folha transparente e quadriculada sobre a postura, avaliando-se o número de "quadrados" correspondentes à área da mesma. 0 numero de ovos era então estimado através de equações de regressão obtidas em função do tamanho da postura. A utilização de papel sulfite na infestação de ovos de D. saccharalis diminuiu o parasitismo por T. galloi e T. distinctum, sendo o confinamento de casais da broca-da-cana sobre a folha de cana-de-açúcar, a forma mais adequada para obtenção dos ovos desta praga, nos estudos com estes parasitóides. A metodologia desenvolvida para contagem de ovos de D. saccharalis mostrou-se valida para as infestações artificiais em campo.

Dinâmica da infestação de Brevipalpus phoenicis (Geijskes, 1939) (Acari:Tenuipalpidae) em pomares cítricos da Bahia, Brasil

Silva,Suely Xavier de Brito; Laranjeira,Francisco Ferraz; Andrade,Eduardo Chumbinho de; Almeida,Décio de Oliveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.19%
Em duas regiões da Bahia - Litoral Norte (LN) e Recôncavo Baiano (RB) quantificaram-se a dinâmica espaço-temporal da infestação de plantas cítricas pelo ácaro Brevipalpus phoenicis. Dez pomares de cada região foram avaliados mensalmente (de abril de 2008 a fevereiro de 2011), nos quais 21 plantas tiveram três frutos/planta vistoriados com lupa de 10x para registrar a presença ou ausência do ácaro. A proporção média de plantas infestadas variou entre 0,38 e 1,0. Em frutos, a proporção mínima de infestação foi 0,10 e máxima de 0,73 no LN e 0,66 no RB. O processo de infestação foi sazonal, com mais unidades infestadas na primavera-verão (Nemenyi, p<0,05). A análise de densidade espectral mostrou a ocorrência de dois tipos de ciclos: um com período aproximado de 2 meses, possivelmente relacionado com a biologia do ácaro e outro anual, decorrente da interação vetor-hospedeiro-ambiente. Em ambas as regiões, a aleatoriedade caracterizou o padrão espacial da infestação do ácaro intra e interpomares. Não foram observados sintomas de leprose dos citros no RB.

Efeito do sistema de manejo sobre o comportamento em pastejo, desempenho ponderal e infestação parasitária em ovinos Suffolk

Cunha,Eduardo Antonio da; Santos,Luiz Eduardo dos; Roda,Domingos Sanchez; Pozzi,Cláudia Rodrigues; Otsuk,Ivani Pozar; Bueno,Mauro Sartori; Rodrigues,Carlos Frederico de Carvalho
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/1997 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
Foi estudado o comportamento em pastejo, o desempenho ponderal e o nível de infestação parasitária em ovelhas da raça Suffolk, no período de 1994 a 1995, em Nova Odessa, SP. Comparou-se dois sistemas de manejo: pastejo restrito, onde os animais foram soltos às 9:50h e presos às 17:30h e pastejo em período integral, no qual os animais não eram recolhidos, tendo a disposição abrigo para passarem a noite. Foram utilizadas 34 fêmeas adultas no verão (17 em pastejo livre e 17 em pastejo restrito) e 42 fêmeas adultas no inverno (21 em pastejo livre e 21 em pastejo restrito). Trabalhou-se ainda com 12 animais traçadores em cada estação do ano, sendo metade em cada sistema de manejo visando a contagem de nematódeos no trato digestivo dos animais. Durante 3 dias consecutivos nos meses de janeiro/fevereiro (verão) e julho/agosto (inverno) estudou-se, através da observação dos animais, a cada 30 minutos entre as 7:00 e 17:30h, o hábito de pastejo (pastando ou não; na sombra ou no sol). Acompanhou-se o nível de infestação parasitária dos animais em cada sistema, pela contagem do OPG do rebanho e dos traçadores e nematódeos recuperados nos traçadores. Concluiu-se que a restrição do horário de pastejo isoladamente não propiciou um controle efetivo da infestação parasitária nos animais mostrando. A restrição do tempo de pastejo é compensada pela maior atividade dos animais nas horas mais quentes do dia...

Localização preferencial e índices diferenciados de infestação da mosca-dos-chifres (Haematobia irritans) em bovinos da raça Nelore

Lima,Luiz G.F.; Prado,Ângelo P.; Perri,Silvia H.V.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
Haematobia irritans tem causado muitos danos e preocupações na pecuária mundial, bem como despertado o interesse para diversos estudos a seu respeito. Seu nome está relacionado com o local de permanência nos bovinos. É conhecida como "horn fly" (mosca-dos-chifres) na Europa e nos Estados Unidos da América e mosca-da-paleta na América Latina. Os fatores biológicos podem produzir em bovinos de um único rebanho, diferentes níveis de infestação da mosca. Durante o ano de 1998 em Araçatuba, estado de São Paulo, foram avaliados o número médio de mosca por região ana-tômica, bem como os diferentes níveis de infestação em 60 bovinos da raça Nelore. Os bovinos foram filmados de ambos os lados do corpo para registrar o número de mosca em fitas cassetes. As fitas foram assistidas para a contagem e demarcação da mosca em 15 regiões anatômicas. O maior número de mosca (p<0,05) foi observado nas regiões escapular, interescapular e costal; nos períodos chuvosos observou-se um aumento significativo (p<0,05) na região ventral. As avaliações individuais, demonstraram infestação com menos de 50 moscas em 50% dos bovinos, 50 a 100 moscas em 38% e acima de 100 moscas em 12% dos bovinos.

Seleção de espigas e debulha das sementes de milho (Zea mays L.): I- efeitos sobre a qualidade física e infestação por insetos

Sato,O.; Cícero,S.M.
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1992 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O presente trabalho, teve como objetivo verificar os efeitos da seleção de espigas e da debulha das sementes de milho, realizada no campo e na unidade de beneficiamento de sementes, sobre a qualidade física e infestação por insetos. Para tanto, foram utilizadas sementes de quatro campos de produção de sementes fiscalizadas da safra 1985/86. As espigas amostradas, foram submetidas às debulhas manual e mecânica (debulhador estacionário acoplado ao trator no próprio local de produção e debulhador da unidade de beneficiamento de sementes da companhia produtora), com e sem seleção de espigas. Os resultados obtidos mostraram que as sementes provenientes da debulha realizada mecanicamente no campo apresentaram maior incidência de danos mecânicos. A seleção das espigas com palha, realizada no campo, não foi eficiente para reduzir a infestação por insetos e nem melhorou a qualidade das sementes.

Infestação natural de moscas frugívoras (Diptera: Tephritoidea) em café arábica, sob cultivo orgânico arborizado e a pleno sol, em Valença, RJ

Souza,Silvana A.S.; Resende,André L.S.; Strikis,Pedro C.; Costa,Janaína R.; Ricci,Marta S.F.; Aguiar-Menezes,Elen L.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
As moscas frugívoras vêm assumindo grande importância econômica em cafezais por provocarem queda prematura de frutos e redução significativa da qualidade da bebida. O café é um repositório natural de espécies de Tephritidae que infestam frutas de importância econômica. Este estudo avaliou a influência dos sistemas de café sombreado e a pleno sol, sob manejo orgânico, na infestação natural de frutos de Coffea arabica L. Icatu Amarelo por moscas frugívoras. Um experimento inteiramente casualizado foi instalado em Valença, RJ, com dois tratamentos (café sombreado com Musa sp. e Erithrina verna Vell. e solteiro a pleno sol) e quatro repetições. Uma amostra de 1 kg de frutos maduros por parcela foi colhida em março de 2004 para avaliar a infestação e identificar as espécies infestantes. O índice médio de infestação dos frutos foi significativamente maior no sistema sombreado. Quatro espécies de Tephritidae (Ceratitis capitata (Wiedemann), Anastrepha fraterculus (Wiedemann), Anastrepha obliqua (Macquart) e Anastrepha sororcula Zucchi) e seis de Lonchaeidae (Neosilba pendula (Bezzi), Neosilba pseudopendula (Korytkowski and Ojeda), Neosilba certa (Walker), Neosilba glaberrima (Wiedemann), Neosilba n.sp.9 e Neosilba n.sp.10) foram obtidas dos frutos de café. Nove espécies de parasitóides foram identificadas...

Infestação natural de Anastrepha spp. (Diptera: Tephritidae) em umbu-cajá no Município de Cruz das Almas, Recôncavo Baiano

Santos,Wyratan da S.; Carvalho,Carlos A.L. de; Nascimento,Antônio S.; Marques,Oton M.; Fonseca,Antônio A. de O.
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Este trabalho teve como objetivo conhecer os índices de infestação natural, o percentual de emergência dos adultos e as espécies de moscas-das-frutas associadas ao umbu-cajá (Spondias sp.) no Recôncavo Baiano. Foram coletadas 49 amostras dos frutos entre os meses de março a julho de 2002, totalizando 4.095 frutos (74,4 kg), dos quais obtiveram-se 30.579 pupários, com emergência de 37,4% de tefritídeos. Anastrepha obliqua (Macquart) (99,59%) foi a espécie dominante, seguida por A. fraterculus (Wied.) (0,24%) e A. sororcula Zucchi (0,17%). O índice de infestação foi de 410,7 pupários por quilograma de frutos e 7,5 pupários por fruto.

Efeito do estádio fenológico do milho (Zea mays L.) sobe a infestação pelo pulgão Rhopalosiphum maidis (Fitch, 1856).

MAIA, W. J. de M. e S.; CRUZ, I.; CARVALHO, C. F.; SOUZA, B.; WAQUIL, J. M.; PINHO, R. G. von.; CARVALHO, S. M. de; MAIA, T. de J. A. F.; LOUREIRO, I.
Fonte: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 4, n. 3, p. 308-315, 2005. Publicador: Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 4, n. 3, p. 308-315, 2005.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.24%
Este trabalho objetivou estudar o efeito da fenologia da cultivar de milho BRS 3133 sobre a infestação, pelo pulgão Rhopalosiphum maidis (Fitch) (Hemiptera: Aphididae). Os ensaios foram conduzidos em área experimental da Embrapa Milho e Sorgo, Sete Lagoas, MG, em plantio de época. Os quatro tratamentos corresponderam aos estádios fenológicos II a V, com delineamento em fatorial 5 x 4 x 4 (cinco blocos x quatro parcelas x quatro sub-parcelas). Plantas de milho BRS 3133 foram infestadas com cento e cinqüenta pulgões/planta, respectivamente. Assim, cada bloco foi formado por quatro parcelas, com quatro linhas de cinco metros. Em cada parcela utilizaram-se as duas linhas centrais, separando-se quatro sub-parcelas (densidades 0, 2, 4 e 8 de larvas de primeiro instar de C. externa) com cinco plantas cada, perfazendo um total de 400 plantas e 60.000 pulgões. A infestação do pulgão foi avaliada seguindo-se uma classe de infestação, atribuindo-se notas de 1 a 5. Houve efeito dos estádios do milho sobre a infestação do pulgão. Independentemente da densidade, verificaram-se em plantas no estádio IV uma maior infestação, evidenciando-se a influência desse estádio sobre o desenvolvimento da colônia do R. maidis e sobre a interação predador/pulgão.; 2005

Impacto do dano da mosca do sorgo, Contarinia sorghicola (Coquillett 1898), no peso de cada grão remanescente a infestação.; The impact of sorghum midge damage on the weight of surviving kernels.

WAQUIL, J.M.; TEETES, G.L.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 16., 1986, Belo Horizonte. Anais... Sete Lagoas: EMBRAPA-CNPMS, 1986. p. 229-237. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, 16., 1986, Belo Horizonte. Anais... Sete Lagoas: EMBRAPA-CNPMS, 1986. p. 229-237.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.12%
O efeito do dano da mosca do sorgo, Contarinia sorghicola (Coq.) no peso de 100 graos remanescentes a infestacao de panicula infestada foi avaliado em dois hibridos de sorgo ( um resistente e um susceptivel a esta praga).A diferenca do peso de 100 graos provenientes de paniculas com diferentes proporcoes de espiguetas danificadas pela mosca (0 a 100%) foi da ordem de 10 e 20% respectivamente para o hibrido resistente e susceptivel. Foi observado um baixa correlacao entre o peso de 100 graos e danos da mosca. Entretanto, nos dois hibridos, a distribuicao das medias de peso de 100 graos prevenientes de paniculas com diferentes proporcoes de espiguetas danificadas pela mosca aproximou-se deuma funcao quadratica. O peso maximo de 100 graos ocorreu quando as paniculas estavam com 40 e 50% de espiguetas danificadas pela mosca res pectivamente para o hibrido susceptivel e resistente. Isto indica que em paniculas sob leves infestacoes ha uma pequena compensacao do dano produzindo maiores graos e sob severa infestacao ha reducao do peso individual dos graos, que escapam a infestacao. Entretanto, esta compensacao do dano da mosca nao e suficiente para recuperar a perda causada diretamente as espiguetas infestadas.; 1986

Efeito de diferentes níveis de infestação pelo pulgo verde, Schizaphis graminum (Rondani, 1852) em sorgo suscetível e sorgo resistente.

CRUZ, I.; VENDRAMIM, J. D.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 23, n. 2, p. 111-118, fev. 1988. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 23, n. 2, p. 111-118, fev. 1988.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Os genotipos de sorgo foram semeados em vasos, sendo as plantas protegidas com uma gaiola de armacao de arame envolta de tecido fino (filo). No primeiro experimento, usando apenas o genotipo suscetivel (BR 601) efetuou-se a infestacao com uma densidade de pulgoes de zero, cinco, dez, quinze, 20 e 25 individuos de sete dias de idade por planta, quando esta estava com onze dias apos o plantio. Num segundo experimento, incluindo tambem o genotipo resistente TX 2567, utilizaram-se densidades de zero, dez, 20 e 30 pulgoes por planta, com as infestacoes realizadas quando as plantas estavam com 16, 26 e 36 dias apos o plantio. As avaliacoes basearam-se em uma escala de notas, de zero (nenhum dano) a nove (acima de 81% de necrose da planta) e na diferenca do crescimento entre plantas infestadas e nao infestadas. Concluiu-se que quando sujeitas a infestacao inicial a partir de dez pulgoes por planta, as plantas suscetiveis morrem em 21 dias independentemente da epoca de infestacao, enquanto as resistentes, mesmo com infestacao inicial de 20 pulgoes por planta, continuam vivas por um periodo minimo de 28 dias e com incrementos medios no tamanho, de 68,6% em relacao a plantas sem infestacao. Tambem concluiu-se que tanto as plantas resistentes como as suscetiveis...

Influência do teor de alumínio do solo sobre a infestação de Heliothis zea (Boddie, 1850) em milho.

OLIVEIRA, L.J.; CRUZ, I.
Fonte: Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, Jaboticabal, v. 19, n. 2, p. 417-421, 1990. Publicador: Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, Jaboticabal, v. 19, n. 2, p. 417-421, 1990.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.12%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do nivel de aluminio do solo sobre a infestacao de H. zea na cultura do milho. Atraves de calagem diferencial foram obtidas faixas de solo com 3 classes diferentes em relacao ao teor de aluminio (baixo = 0,15 meq/100 cm3); (medio = 0,8 meq/100 cm3; alto = 1,4 meq/100 cm3), cada classe constituindo um tratamento. A infestacao por H. zea foi natural. No primeiro ano, que foi mais seco, nao houve diferenca significativa entre as classes de solo. No ano seguinte, a porcentagem de espigas infestadas foi 43,59% no solo com baixo teor de aluminio e significativamente maior que no solo com alto teor de aluminio, onde a porcentagem de infestacao foi de 52%, 81%; o mesmo acontecendo com a profundidade de penetracao da lagarta na espiga) e 19,69 mm nos solos com baixo e alto teor de aluminio, respectivamente. No solo com teor de aluminio medio, os valores foram intermediarios para todos os parametros. As espigas produzidas no solo com baixo teor de aluminio (141,12 mm) foram maiores que no com baixo teor de aluminio (141,12 mm) foram maiores que no solo com alto teor de aluminio (112,80 mm). Esses resultados mostraram que ha influencia do aluminio do solo sobre H. zea.; 1990

Efeito de diferentes niveis de NPK na infestacao do microacaro do tomateiro Aculops lycopersici (Massee, 1937) (Acari: Eriophyidae) no Submedio Sao Francisco.

MOREIRA, A.N.; OLIVEIRA, J. V. de; HAJI, F. N. P.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 16.; ENCONTRO NACIONAL DE FITOSSANITARISTAS, 7., 1997, Salvador. Resumos... Salvador: SEB: EMBRAPA-CNPMF: EBDA: CEPLAC, 1997. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 16.; ENCONTRO NACIONAL DE FITOSSANITARISTAS, 7., 1997, Salvador. Resumos... Salvador: SEB: EMBRAPA-CNPMF: EBDA: CEPLAC, 1997.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 39,
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.12%
O microacaro Aculops lycopersici constitui uma das pragas-chave do tomateiro na regiao do Submedio Sao Francisco. No controle deste acaro, utilizam-se basicamente acaricidas e inseticidas-acaricidas, entretanto, o seu uso inadequado provoca um desequilibrio no agroecossistema do tomateiro e aumento dos custos de producao. O excesso ou deficiencia de nutrientes tambem pode afetar o agroecossistema do tomateiro, interferindo nos danos causados pelo ataque do microacaro e de outras pragas. Na busca de novas alternativas de controle, a aplicacao de fertilizantes na agricultura desponta como uma importante tatica de manejo integrado de pragas. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes niveis de NPK, em condicoes de campo, na infestacao de A. lycopersici em tomateiro, cultivar IPA 5. O delineamento experimental foi de blocos casualizados com arranjo fatorial, utilizando-se quatro niveis de N (0, 60, 120 e 180 kg/ha), tres niveis de P (0, 80 e 160 kg/ha) e dois niveis de K (0 e 120 kg/ha), com quatro blocos. As amostragens das formas ativas de A. lycopersici foram efetuadas semanalmente, no periodo de 53 a 113 dias de idade das plantas, examinando-se 25 foliolos de parte mediana das plantas, numa area de 1...

Influência da sazonalidade na infestação de Ergasilus turucuyus (Copepoda: Ergasilidae) em Acestrorhynchus falcirostris e Hemiodus unimaculatus (Osteichthyes: Characiformes) do Reservatório Coaracy Nunes, estado do Amapá, Brasil.

VASCONCELOS, H. C. G.; TAVARES-DIAS, M.
Fonte: Biota Amazônia, Macapá, v. 4, n. 1, p. 106-110, 2014. Publicador: Biota Amazônia, Macapá, v. 4, n. 1, p. 106-110, 2014.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.24%
O presente estudo investigou a influência da sazonalidade na infestação de Ergasilus turucuyus nas espécies de peixe Acestrorhynchus falcirostris e Hemiodus unimaculatus do Reservatório Coaracy Nunes, Estado do Amapá, Norte do Brasil. Foram coletados 118 espécimes de hospedeiros, sendo 62 A. falcirostris e 56 H. unimaculatus nos períodos de estiagem (outubro de 2012 a fevereiro de 2013) e chuvoso (abril a agosto de 2013) As características físicas e químicas da água foram similares no período chuvoso e de estiagem. Apesar das diferenças nos níveis de precipitação pluviométrica entre períodos sazonais, os níveis de infestação por E. turucuyus foram similares durante a estação chuvosa e estiagem. Não houve infestação por ergasilídeos em H. unimaculatus no período chuvoso. A infestação branquial por E. turucuyus não influenciou o fator de condição de ambos os hospedeiros, independente do período sazonal. Este foi o primeiro estudo sobre sazonalidade de infestação por E. turucuyus.; 2014

Níveis de infestação de Aculops lycopersici (Massee, 1937) em diferentes fases de desenvolvimento do tomateiro.

RAMALHO, F. de S.
Fonte: Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, Itabuna, v. 7, n. 1, p. 26-29, 1978. Publicador: Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, Itabuna, v. 7, n. 1, p. 26-29, 1978.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.12%
Mediu-se os níveis de infestação de Aculops lycopersici (Massee, 1937) em diferentes fases de desenvolvimento do tomateiro. Efetuou-se sete épocas de transplantio, durante os meses de março a setembro de 1977. A partir de sete dias além do transplantio, foram feitos 13 levantamentos por época, em espaços períodicos de sete dias, para verificar a incidência do acarino nas diferentes fases de desenvolvimento da planta. Fez-se o levantamento do ácaro, tomando-se 40 folhas das plantas, aleatoriamente, sendo 20 folhas da parte basal da planta e 20 folhas de apical. Verificou-se que o início da infestação do ácaro pode ocorrer já aos 14 dias após o transplantio, atingindo os mais altos níveis de infestação em plantas com 82 dias de idade. Constatou-se que o ácaro encontra-se disseminado por todas as partes da planta, todavia, ocorre em maior intensidade no ápice da planta.; 1978

Quantificação da expressão de IL-2, IL-12, MCP-1 em bovinos submetidos a infestação artificial por carrapatos Boophilus microplus (Acari: Ixodidae).

NAKATA, L. C.; ZAROS, L. G.; COUTINHO, L.L.; OLIVEIRA, M. C. de S.; REGITANO, L. C. de A.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GENÉTICA , 51., 2005, Águas de Lindóia. Lindóia: SBG, 2005. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GENÉTICA , 51., 2005, Águas de Lindóia. Lindóia: SBG, 2005.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 104
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.19%
o carrapato Boophilus microplus causa prejuízos a pecuária brasileira, tais como a diminuição da produtividade de leite e de carne e aumento nos custos relacionados ao controle destes parasitas. Estes ácaros estimulam um conjunto de respostas imunes inatas e específicas no hospedeiro, controladas pelas células TH1 e TH2. As células TH1 secretam IL-2, IFN-'Ye linfotoxina. As células TH2 estimulam a imunidade humoral e secretam um perfil único de citocinas, como IL-4, IL-5, IL-6, IL-9, IL-10 e IL-13. A proteína quimiotática de monócitos (MCP-1) é produzida em resposta a estímulos por endoparasitas e pertence a uma família de citocinas que desempenha importante papel na migração dos leucócitos. Várias destas citocinas, em conjunto com outras derivadas de células apresentadoras de antígenos (APCs), tais como IL-l e IL-12, estão envolvidas no complexo de diferenciação e vias de regulação entre células TH 1 e TH2. Neste contexto, este trabalho teve como objetivo a quantificação da expressão de IL-2, IL-12 e MCP-1 na pele de bovinos submetidos a infestação artificial por carrapatos. Para realização deste experimento, 10 animais da raça Nelore foram mantidos livres de ectoparasitas desde o nascimento. Destes...

Infestação por barbeiros em comunidades indígenas de Valledupar, Colômbia; Infestación por triatominos en comunidades indígenas de Valledupar, Colombia; Infestation by triatomine bugs in indigenous communities of Valledupar, Colombia

Montilla, Marleny; Soto, Hugo; Parra, Edgar; Torres, Mariela; Carrillo, Pilar; Lugo, Ligia; Colorado, Johana; Arias, Maria Teresa
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2011 SPA; ENG
Relevância na Pesquisa
37.12%
OBJETIVO: Calcular índices de infestação por barbeiros em comunidades indígenas da Colômbia. MÉTODOS: Estudo descritivo em 19 comunidades do município de Valledupar, departamento de Cesar, Colômbia. A coleta de barbeiros foi realizada por busca ativa nas casas dos indígenas de junho e dezembro de 2007. A identificação taxonômica foi feita conforme Lent & Wygodzinsky. A determinação da infecção foi realizada por processo de infecção em modelo animal e análise enzimática em fezes de barbeiros. RESULTADOS: Rhodnius prolixus apresentou nas casas das comunidades um índice de densidade 154,7%, Triatoma dimidiata de 102,45% e T. maculata de 109,25% e Panstrogylus geniculatus de 0,3%, cujo índice de infestação foi de 40,54%, e índice de infecção com T. cruzi de 9,4%. De cinco hemocultivos positivos para T. cruzi, três caracterizam-se como T. cruzi grupo I. O estudo das biópsias revelou poucas características patológicas da identificação do processo de infecção das cepas isoladas a partir de barbeiros domiciliados. CONCLUSÕES: os altos índices de infestação por barbeiros nas casas e o índice de infecção por T. cruzi evidenciam a transmissão ativa da doença de Chagas, situação que merece a aplicação de medidas de controle vetorial e um estudo seroepidemiológico da população sob risco. A caracterização genética das cepas de T. cruzi como grupo I concorda com outros achados para cepas dessa região da Colômbia.; OBJETIVO: Calcular los índices infestación por triatominos en comunidades indígenas en Colombia. MÉTODOS: Se realizó estudio descriptivo en 19 comunidades indígenas del municipio de Valledupar Departamento de Cesar...