Página 1 dos resultados de 90 itens digitais encontrados em 0.022 segundos

Avaliação da reconstituição imunológica e da resposta anti-citomegalovirus nos receptores de transplante de medula óssea; Anti-cytomegalovirus immunity reconstitution following autologous and allogeneic stem cell and bone marrow transplantation as assessed by CD8+ T cell phenotyping and functio

Ferrari, Valeria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
56.44%
O citomegalovírus (CMV) é uma séria ameaça aos receptores de transplante de medula óssea. A reativação está associada com uma imunidade mediada por células TCD8+ defeituosa. Nosso objetivo foi correlacionar as diferentes subpopulações de células TCD8+ com a reconstituição imunológica dos pacientes, especificamente a imunidade anti-CMV, analisando as subpopulações de células T infundidas nas diferentes modalidades de transplante de medula óssea. Receptores de transplante alogênico de células tronco mobilizadas para o sangue periférico (n=16) ou coletadas diretamente da medula óssea (n=28) e receptores de transplante autólogo de células tronco mobilizadas para o sangue periférico (n=22) foram avaliados. Verificamos que as transferências de células mobilizadas para o sangue periférico dos doadores, tanto nos transplantes alogênicos como autólogos, são proporcionalmente enriquecidas por subpopulações de células memória efetora e efetora, comparadas às transferências de células procedentes diretamente da medula óssea. Este enriquecimento por subpopulações de células TCD8+ mais diferenciadas foi também correlacionado com maior número de células contendo altos níveis de granzima B, considerado um marcador para linfócitos citotóxicos...

Estudo da incidência da infecção por citomegalovírus através da técnica de antigenemia, em uma coorte de pacientes transplantados renais

Deboni, Luciane Monica
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.28%
O citomegalovírus (CMV), está entre os principais agentes infecciosos que acometem pacientes transplantados renais. A infecção por CMV está relacionada ao status sorológico do doador e receptor, bem como o tipo e intensidade da imunossupressão utilizada. A infecção, e em especial a doença citomegálica, determinam aumento da morbi-mortalidade após o transplante. O espectro da doença varia desde formas assintomáticas até a doença sistêmica grave com comprometimento de vários órgãos. A doença por CMV é diagnosticada através da evidência laboratorial de infeção, associada a quadro clínico compatível. A técnica da antigenemia identifica a presença do antígeno viral p65 em leucócitos do sangue periférico através de reação de imunoperoxidase utilizando-se anticorpos monoclonais. O objetivo principal deste trabalho foi o de determinar a incidência de infecção por CMV em uma coorte de pacientes transplantados renais usando a antigenemia como ferramenta diagnóstica. Secundariamente buscou-se avaliar o impacto desta infecção nas sobrevidas dos pacientes e dos enxertos em 6 anos de acompanhamento. No período de inclusão no estudo, janeiro de 1994 a fevereiro de 1995, foram realizados 74 transplantes renais na Santa Casa de Porto Alegre–RS. As amostras de sangue para a detecção da antigenemia foram obtidas semanalmente durante a internação hospitalar e posteriormente...

Prevalência de infecção congênita por citomegalovírus em recém-nascidos da Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal do Hospítal de Clínicas de Porto Alegre

Miura, Clarissa Schreiner
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.12%
Resumo não disponível

Determinação da carga viral em transplantados renais como parâmetro preditivo para o desenvolvimento da doença infecciosa por Citomegalovírus

Ruiz, Leonardo Guizilini Plazas
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 115 f. : il. color., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
56.12%
Pós-graduação em Microbiologia - IBILCE

Infecções apos transplante de figado : caracteristicas e fatores de risco; Infection in liver transplantation: current epidemiology and predictive factors

Tiago Seva Pereira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.47%
A infecção é uma das complicações mais freqüentes e graves após o transplante hepático. A evolução de técnicas operatórias e mudanças nos protocolos de transplante podem ter mudado a epidemiologia e os fatores de risco para infecções após o transplante hepático. Objetivos: estudar a epidemiologia das infecções, identificar fatores de risco para infecções e verificar a influência das infecções na mortalidade após o transplante de fígado. Pacientes e métodos: estudo prospectivo de transplantados de fígado no Hospital Clínico e Provincial de Barcelona (Espanha) entre julho de 2000 e agosto de 2001. Foram coletados dados de incidência, etiologia, tipos de infecção e fatores de risco para infecção, assim como causas de mortalidade. Os fatores de risco foram identificados em análise multivariada de regressão de Cox. Resultados: Dos 81 transplantados no período de estudo, 52 (64%) tiveram infecção, sendo que 49 (60%) apresentaram 89 episódios de infecção bacteriana, metade destes nos primeiros 13 dias após o transplante. Infecções intra-abdominais (23) e urinárias (22) foram as mais comumente diagnosticadas. Bacilos Gram-negativos foram identificados em 65% das infecções com cultura positiva. Bactérias resistentes a múltiplos antibióticos estiveram presentes em 18...

Detecção e monitorização do Herpesvirus humano 7 (HHV-7) em transplantados hepaticos : impacto clinico e associação com Citomegalovirus e Herpesvirus humano 6; Detection and monitoring of human herpesvirus 7 (HHV-7) in liver recipients : clinical impact and association with cytomegalovirus and human herpesvirus 6

Ronaldo Luis Thomasini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2007 PT
Relevância na Pesquisa
56.39%
Neste estudo, 29 pacientes adultos, transplantados de fígado foram monitorados (até 180 dias pós-transplante) para infecções ativas por HCMV, HHV-6 e HHV-7 usando Nested-PCR (N-PCR). O protocolo de imunossupressão foi baseado na combinação de esteróides e ciclosporina e profilaxia com ganciclovir não foi usada. Aciclovir foi usado como profilaxia para o Herpes simples. Um grupo controle foi estudado, N-PCR em DNA extraído de PBL e soro de 53 indivíduos sadios foram realizados. Destes indivíduos, 8 amostras de saliva foram coletadas para isolamento do HHV-7 e produção de controle positivo. DNA do HHV-7 foi detectado em 87,5% de saliva, em 28,3% de PBL e 0% de soro. Isolamento do vírus mostrou ser 100% correlato com N-PCR. Soro foi considerado a amostra de escolha para detectar infecção ativa por HHV-7. DNA do HHV-6, HHV-7 e HCMV foram, frequentemente, detectados em pacientes após transplante hepático (65,5%, 51,7% e 48,2%, respectivamente). A maioria dos pacientes com infecção ativa por mais que um vírus é infectado de forma seqüencial e não concorrente. Infecção ativa por HHV-7 ocorreu em muitos casos antes da infecção ativa por HCMV e/ou HHV-6 indicando que ele poderia ser um fator para reativação daqueles vírus. Nested-PCR para HCMV teve valor preditivo positivo de 50% e valor preditivo negativo de 100% para infecção sintomática. Neste estudo...

Subpopulações linfocitarias durante a doença por citomegalovirus em transplantados renais

Simone Martins de Castro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/07/2001 PT
Relevância na Pesquisa
56.17%
Foram examinadas alterações no número absoluto de células T, B e NK.circulantes para determinar se mudanças significativas acontecem após o transplante renal e durante a infecção por citomegalovirus (CMV). Foram analisadas amostras consecutivas de sangue de 61 pacientes transplantados renais e em terapia padrão de immunossupressão triplice. Foram determinados, usando-se dupla marcação por citometria de fluxo, os números absolutos de linfócitos CD3+, CD4+, CD8+, CD19+, CD3+HADR+ e CD16+56+. Quarenta e oito pacientes (78,7%) desenvolveram infecção ativa por CMV, e todos recuperaram. Vinte destes pacientes infectados (32,8%) contrairam doença por CMV durante o processo infeccioso. O número de linfócitos e o de suas principais subpopulações eram normais antes do episódio de doença por CMV. Durante a doença houve uma diminuição, seguida de um crescimento significante (P <0,005) no número de linfócitos CD3+, CD4+, CD8+ e CD3+HADR+. Nenhuma mudança significativa foi observada no número absoluto de células NK.e nos linfócitos B durante a doença. Nós concluímos, uma vez que todos os pacientes com viremia desenvolveram uma resposta celular, que esta recuperação está associada com crescimento no número de subpopulações de células T.; We examined changes in the number of circulating T...

Correlação do citomegalovírus e do Herpesvírus Humano 8 nas infecções bacterianas em pacientes submetidos a transplante de fígado; Correlation of cytomegalovirus and Human Herpesvirus 8 in bacterial infections in patients undergoing liver transplantation

Arlete Milan
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.69%
O transplante de fígado tornou-se a terapia mais eficaz para o tratamento dos pacientes com doença hepática terminal, sendo que o sucesso pode ser limitado por complicações infecciosas no primeiro ano pós-transplante. O citomegalovírus é o tipo de infecção viral mais comum e está relacionado com a morbidade e mortalidade. A infecção bacteriana é uma séria complicação em pacientes transplantados de fígado. O Herpesvírus humano 8 tem uma distribuição global heterogênea, poucos estudos existem em pacientes submetidos à transplante de fígado. Nosso objetivo foi correlacionar a infecção do citomegalovírus e do Herpesvírus Humano 8 com a ocorrência de infecções bacterianas nos pacientes submetidos à transplante de fígado. Foram incluídos pacientes monitorados por seis meses para a detecção da infecção do citomegalovírus e do Herpesvírus Humano 8. As amostras foram realizadas no momento da cirurgia e semanalmente até o segundo mês, quinzenalmente no terceiro mês e mensalmente do quarto ao sexto mês. A infecção por citomegalovírus foi definida por antigenemia positiva (> três células) ou dois testes positivos de Nested-Reação em Cadeia de Polimerase com intervalo de 30 dias associada a sintomas clínicos. A metodologia para o diagnóstico de infecção bacteriana foi por meio de cultura de urina e de sangue através de testes bioquímicos e automatizado BacT / ALERT® 3 D - VITEK® (bioMérieux...

Pneumonia por Pneumocystis e Citomegalovírus no Doente VIH. A Propósito de Dois Casos Clínicos

Lourenço, S; Amaral, M; Almeida, R; Marcelino, P; Marum, S; Milheiro, MA; Oliveira, J; Mourão, L
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pneumologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Pneumologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
Nos doentes com infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (VIH) o citomegalovírus torna-se um agente de doença importante quando existe imunossupressão avançada. O seu papel como agente de doença pulmonar neste contexto tem sido amplamente debatido. Nos doentes com pneumocistose, a presença do citomegalovírus no pulmão não parece conferir pior prognóstico, excepto nos que recebem terapêutica adjuvante com corticóides. Os autores apresentam dois casos de doentes com infecção VIH e imunossupressão avançada, admitidos na unidade de cuidados intensivos por insuficiência respiratória. Em ambos houve isolamento de Pneumocystis jirovecii no lavado broncoalveolar. Apesar da terapêutica instituída ambos vieram a falecer. A biópsia pulmonar post mortem mostrou, nos dois casos, a presença de Pneumocystis e inclusões por citomegalovírus. Perante este achado tecem-se algumas considerações sobre o papel do citomegalovírus como agente de pneumonia na SIDA e sobre o seu significado como co-infectante na pneumocistose, sobretudo nos casos de falência terapêutica.

Pneumonia por Pneumocystis e Citomegalovírus no Doente VIH. A Propósito de Dois Casos Clínicos

Lourenço, S; Amaral, M; Almeida, R; Marcelino, P; Marum, S; Milheiro, MA; Oliveira, J; Mourão, L
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pneumologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Pneumologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
Nos doentes com infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (VIH) o citomegalovírus torna-se um agente de doença importante quando existe imunossupressão avançada. O seu papel como agente de doença pulmonar neste contexto tem sido amplamente debatido. Nos doentes com pneumocistose, a presença do citomegalovírus no pulmão não parece conferir pior prognóstico, excepto nos que recebem terapêutica adjuvante com corticóides. Os autores apresentam dois casos de doentes com infecção VIH e imunossupressão avançada, admitidos na unidade de cuidados intensivos por insuficiência respiratória. Em ambos houve isolamento de Pneumocystis jirovecii no lavado broncoalveolar. Apesar da terapêutica instituída ambos vieram a falecer. A biópsia pulmonar post mortem mostrou, nos dois casos, a presença de Pneumocystis e inclusões por citomegalovírus. Perante este achado tecem-se algumas considerações sobre o papel do citomegalovírus como agente de pneumonia na SIDA e sobre o seu significado como co-infectante na pneumocistose, sobretudo nos casos de falência terapêutica.

Estudo sorológico de infecções ocasionadas por citomegalovírus

Candeias,J. A. N.; Stewien,Klaus E.; Barbosa,Victório
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1974 PT
Relevância na Pesquisa
46.4%
Estudou-se a distribuição etária e por sexo de anticorpos fixadores do complemento para citomegalovírus em 1294 soros de indivíduos do município de São Paulo. A uma porcentagem de positividade de 33%, nos primeiros quinze anos de vida, seguiu-se, após uma queda inicial no nível de anticorpos, um aumento progressivo até níveis de ordem de 70%. Não se observaram diferenças de positividade significativas em relação ao sexo. A comparação dos resultados obtidos com a reação de fixação do complemento e a reação de neutralização, numa amostra de 236 soros de indivíduos adultos, usando-se a cepa de citomegalovírus AD 169, evidenciou uma boa correlação.

Monitoramento de pacientes com AIDS para o desenvolvimento de doença por citomegalovirus (CMV) usando-se PCR multiplex

Terra,Ana Paula Sarreta; Silva-Vergara,Mario León; Gomes,Roseli Aparecida S.; Pereira,Carla Lisandra L.; Simpson,Andrew J.G.; Caballero,Otávia Luísa
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2000 PT
Relevância na Pesquisa
56.26%
O citomegalovirus é um patógeno importante em indivíduos infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). A carga viral do CMV parece ser preditora da sintomatologia das infecções citomegálicas em pacientes com a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). Um protocolo de PCR multiplex que fornece informações de quantificação de DNA amplificando somente um ou dois genes alvo do CMV foi utilizado neste trabalho. Amostras mensais de sangue foram coletadas de 270 pacientes com AIDS. Vinte pacientes tiveram positividade para dois alvos por 3 ou mais consecutivas e apresentaram doença por CMV no decorrer do estudo. Os pacientes que não apresentaram positividade ou alternância de amostras positivas somente para um gene viral não desenvolveram doença ligada ao CMV. Os resultados sugerem que a PCR multiplex é um protocolo útil para a identificação dos pacientes com alta carga viral e maior risco de desenvolvimento de doença por CMV.

Detecção de Citomegalovírus Humano e Herpesvírus Simples tipo 2 em amostras cervicais

Rocha,Danielle Albuquerque Pires; Mariño,Josiane Montanho; Santos,Cristina Maria Borborema do
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.25%
OBJETIVO: Testar a presença de DNA de Citomegalovírus Humano (HCMV) e Herpesvírus Simples tipo 2 (HSV-2) em amostras cervicais de mulheres atendidas em um serviço de atenção primária à saúde no município de Coari, Amazonas, Brasil. MÉTODOS: Participaram deste estudo 361 mulheres sexualmente ativas, variando entre 18 e 78 anos, atendidas em Unidades Básicas de Saúde para exame ginecológico de rotina. As amostras cervicais foram coletadas por meio de escova endocervical. A detecção dos vírus deu-se por meio de Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) em tempo real. RESULTADOS: A média de idade das mulheres participantes foi de 36,4 anos (desvio-padrão (DP)=13,4). Foi encontrado DNA de HCMV em amostras cervicais de 30 mulheres (8,3%; IC95% 5,8 - 11,8) e de HSV-2 em 2 mulheres (0,6%; IC95% 0,1 - 2,2). Duas mulheres relataram ser portadoras do HIV, estando uma delas infectada com o HCMV. Não foram encontradas associações estatisticamente significativas entre a infecção pelos patógenos estudados e as variáveis socioeconômicas, clínicas e comportamentais. CONCLUSÕES: A prevalência de infecção pelo HCMV encontrada na amostra estudada chama a atenção para a necessidade do rastreio desse vírus na gestação e da vigilância nos pacientes imunocomprometidos. A baixa prevalência do HSV-2 deve-se provavelmente ao fato de a amostra cervical não ser adequada para este tipo de estudo por causa das características da biologia viral relacionadas à neurolatência.

Colite por citomegalovirus em paciente transplantada renal: relato de caso e revisão da literatura

Hossne,Rogério Saad; Prado,Renê Gamberini; Bakonyi Neto,Alexandre
Fonte: Cidade Editora Científica Ltda Publicador: Cidade Editora Científica Ltda
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.27%
A infecção do citomegalovírus ocorre geralmente em pacientes imunocomprometidos sejam pós-transplantados ou pelas doenças que comprometem o sistema imune (AIDS); apresentamos um caso de um paciente do sexo feminino de 49 anos de idade, que se encontrava em pós-operatório tardio de transplante renal (14 anos), fazendo uso de medicações imunossupressoras. Evolui com quadro de dor abdominal, perda do peso e diarréia não sanguinolenta na fase inicial, necessitando de hospitalização, durante a qual desenvolveu severos quadros de hematoquezia e hipotensão. Submetida a colonoscopia que revelou mucosa de aspecto friável, com úlceras do tipo aftóides, fibrina e formação de pseudopólipos; a biopsia revelou tratar-se de citomegalovírus. Evolui sem melhora com o uso do foscarnet r, necessitando de tratamento cirúrgico, indo a óbito após 5 dias.

Infecção ativa por herpesvírus em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico (LES); Herpesvirus active infection in patients with systemic lupus

Murilo de Freitas Peigo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.46%
O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma patologia sistêmica do tecido conjuntivo, que se apresenta de maneira variada na dependência do órgão afetado, da gravidade de seu acometimento e da idade do paciente, tendo influência de fatores raciais, de padrões imunológicos e ambientais. Pacientes lúpicos têm grande predisposição para desenvolver infecções graças à imunossupressão induzida pela própria doença como pelo uso de vários medicamentos em seu tratamento. Infecções causadas por herpesvírus, principalmente o Citomegalovírus Humano (CMV) e o Epstein-Barr (EBV), têm sido implicadas em várias doenças autoimunes graves, incluindo o LES. A reativação dos herpesvírus 6 e 7 (HHV-6 e HHV-7) geralmente ocorre em pacientes imunodeprimidos, mas seus papéis ainda são pouco estudados. As infecções por herpesvírus têm influência tanto no início do processo autoimune quanto na exacerbação da progressão da doença. A identificação de pacientes com alto risco de desenvolver doença pelos herpesvírus pode ser realizada utilizando técnicas de detecção de infecção ativa, como a Reação em Cadeia da Polimerase (Nested-PCR) e a detecção do antígeno pp65 do CMV (Antigenemia). Dependendo do caso, estes pacientes podem receber tratamento com antivirais. Diante do exposto...

Transmissão do citomegalovírus da mãe ao recém-nascido pelo leite materno : uma revisão integrativa

Oliveira, Gustavo Costa de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
O presente estudo é uma revisão integrativa de pesquisa, baseada na metodologia proposta por Cooper (1982), que objetivou conhecer a transmissão do citomegalovírus ao recém-nascido pelo leite materno e identificar as repercussões da citomegalovirose para o recém-nascido. A amostra é composta por oito artigos científicos pesquisados nas bases de dados LILACS, SciELO, Web Of Science, BDENF, sendo estes publicados entre os anos de 1991 e 2010. A revisão demonstra a escassez de pesquisas brasileiras e internacionais nas bases de dados em quantidade e com características adequadas que permitam explorar a transmissão do citomegalovírus da mãe ao recém-nascido pelo leite materno. Foi possível estabelecer que a transmissão do CMV ao recém-nascido pela amamentação, se dá quando a mãe é previamente soropositiva, com pico de produção viral no leite da sexta a décima semana pós-parto. Observaram-se algumas diferenças nos estudos em relação aos dados estatísticos de recém-nascidos infectados pelo CMV, ocorrendo variação de taxas de transmissão viral de 5% a 58,6%. Os estudos, em geral, descreveram medidas preventivas como pasteurização, resfriamento e congelamento, e um estudo descreveu a utilização de ganciclovir pelo recém-nascido. Contudo...

INFECÇÃO CONGÊNITA E PERINATAL POR CITOMEGALOVIRUS: ASPECTOS CLÍNICOS, EPIDEMIOLOGIA DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO; CONGENITAL AND PERINATAL CYTOMEGALOVIRUS INFECTIONS: CLINICAL ASPECTS, EPIDEMIOLOGY, DIAGNOSIS AND TREATMENT

Yamamoto, Aparecida Yulie; Mussi-Pinhata, Marisa M.; Figueiredo, Luiz Tadeu Moraes
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/03/1999 POR
Relevância na Pesquisa
66.21%
Citomegalovírus (CMV) é considerado o agente mais comum de infecção congênita e perinatal em todas as regiões do mundo. Esta revisão visa apresentar os principais aspectos clínicos, epidemiológicos, diagnósticos e de tratamento desta infecção em recém-nascidos e lactentes.; Cytomegalovirus (CMV) is the most common cause of congenital and perinatal infections throughout the world. This review focuses on aspects of the clinical manifestations, epidemiology, diagnosis and treatment of this infection in newborns and infants.

Estudo sorológico de infecções ocasionadas por citomegalovírus; Serological study of cytomegalovirus infections

Candeias, J. A. N.; Stewien, Klaus E.; Barbosa, Victório
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/1974 POR
Relevância na Pesquisa
46.4%
Estudou-se a distribuição etária e por sexo de anticorpos fixadores do complemento para citomegalovírus em 1294 soros de indivíduos do município de São Paulo. A uma porcentagem de positividade de 33%, nos primeiros quinze anos de vida, seguiu-se, após uma queda inicial no nível de anticorpos, um aumento progressivo até níveis de ordem de 70%. Não se observaram diferenças de positividade significativas em relação ao sexo. A comparação dos resultados obtidos com a reação de fixação do complemento e a reação de neutralização, numa amostra de 236 soros de indivíduos adultos, usando-se a cepa de citomegalovírus AD 169, evidenciou uma boa correlação.; The age and sex distribution of complement-fixing antibodies was studied in a sample of 1294 sera from adults and children of S. Paulo city, Brazil. The incidence of 33% by 15 years of age, with a maximum of 70% reached in the older age group (>; 35 years), support the findings in other countries. An analysis of sera in terms of sex showed no significant differences in the distribution of complement-fixing antibodies to CMV. A comparative age distribution of CMV complement-fixing and neutralizing antibodies in a sample of 236 sera, using the AD 169 strain, confirmed the high correlation between these types of antibodies...

Infecções causadas por citomegalovírus e outros vírus do grupo herpes em transplantados cardíacos e de medula óssea; Cytomegalovirus and other herpesviruses infections in heart and bone marrow transplant recipients

Weinberg, Adriana; Vilas Boas, Lucy S.; Feher, Olavo; Strabelli, Tania M. V.; Fink, Maria Cristina D. S.; Dulley, Frederico L.; Uip, David E.; Bellotti, Giovani; Chamone, Dalton A. F.; Amato Neto, Vicente; Pannuti, Cláudio S.
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/1990 ENG
Relevância na Pesquisa
46.45%
De janeiro de 1988 a janeiro de 1989 todos os pacientes submetidos a transplante de coração ou de medula óssea no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo foram estudados quanto à incidência e morbidade das infecções pós-transplante causadas por vírus do grupo herpes. Cinco recipientes de medula óssea e 5 transplantados cardíacos foram observados por um período médio de 4.2 meses após o transplante. Todos os pacientes tinham sorologia positiva para citomegalovírus (CMV) antes do transplante e 80% desenvolveram uma ou mais recorrências durante o período de observação. Dos 12 episódios de infecão por CMV detectados neste estudo, 83% foram acompanhados por alterações clínicas ou laboratoriais. Apenas um caso apresentou doença grave. A incidência de infecções causadas por vírus Herpes simplex (HSV), foi de 50%. Apesar da maioria das reativações do HSV fossem representadas por lesões orais ou genitais, houve também um caso de hepatite por HSV. Um dos 6 episódios de infecção, por HSV que foram tratados com aciclovir não respondeu ao tratamento. Posteriormente, o paciente se beneficiou com o uso de ganciclovir. Todos os indivíduos apresentavam antes do transplante anticorpos anti-vírus da varicela zoster. Porém...

Estudo sorológico de infecções ocasionadas por citomegalovírus

Candeias,J. A. N.; Stewien,Klaus E.; Barbosa,Victório
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1974 PT
Relevância na Pesquisa
46.4%
Estudou-se a distribuição etária e por sexo de anticorpos fixadores do complemento para citomegalovírus em 1294 soros de indivíduos do município de São Paulo. A uma porcentagem de positividade de 33%, nos primeiros quinze anos de vida, seguiu-se, após uma queda inicial no nível de anticorpos, um aumento progressivo até níveis de ordem de 70%. Não se observaram diferenças de positividade significativas em relação ao sexo. A comparação dos resultados obtidos com a reação de fixação do complemento e a reação de neutralização, numa amostra de 236 soros de indivíduos adultos, usando-se a cepa de citomegalovírus AD 169, evidenciou uma boa correlação.