Página 1 dos resultados de 1307 itens digitais encontrados em 0.031 segundos

HIV infection and related risk behaviors in a community of recyclable waste collectors of Santos, Brazil; Infecção por HIV e comportamentos de risco relacionados em coletores de lixo de Santos, Brasil; Infección por HIV y comportamiento de riesgo relacionados con colectores de basura de Santos, Brasil

ROZMAN, Mauro Abrahão; ALVES, Igor Santino; PORTO, Marcela Alves; GOMES, Patrícia Oliveira; RIBEIRO, Nilva Maria; NOGUEIRA, Lucyene Aparecida Andrade; CASEIRO, Marcos Monteiro; SILVA, Vera Aparecida da; MASSAD, Eduardo; BURATTINI, Marcelo Nascimento
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
76.09%
OBJECTIVE: To estimate the seroprevalence of HIV, hepatitis B and C and syphilis and to describe risk behaviors associated to their transmission among recyclable waste collectors. METHODS: A seroepidemiological survey was carried out in the city of Santos, Southeastern Brazil, in 2005. A total of 315 individuals were enrolled in the survey, of which 253 subjects underwent serological testing HIV, hepatitis B and C and syphilis. Statistical analysis consisted of univariate and bivariate analyses (cross-tabulation and odds ratio) and multivariate analysis (by logistic regression), relating HIV infection with established risk behaviors and seropositivity. RESULTS: Overall seroprevalences were: HIV, 8.9%; hepatitis B, 34.4%; hepatitis C, 12.4%; and syphilis, 18.4%. Subjects were characterized by a predominance of males with low educational and economic levels, subjected to parenteral and sexual exposures to HIV and other sexually transmitted infections. Multivariate analysis results indicated that risk factors for both sexually and parenterally related exposure were significantly associated with HIV in this community. CONCLUSIONS: Seroprevalences found in the study were approximately 10 to 12 times higher than the national average. These communities are socially marginalized and generally not recognized by national programs as potentially endangered populations.; OBJETIVO: Estimar a soroprevalência de HIV...

Concentrações séricas das vitaminas A e E, e beta-caroteno em adultos com HIV/Aids em terapia antirretroviral de alta potência; Serum concentrations of vitamins A and E, and beta-carotene in adults with HIV/AIDS on highly active antiretroviral therapy

Kaio, Daniella Junko Itinoseki
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/11/2010 PT
Relevância na Pesquisa
76.13%
Introdução As deficiências de vitaminas, verificadas em indivíduos com HIV/Aids em terapia antirretroviral de alta potência (HAART) têm sido associadas à piora do curso clínico da doença e maior risco de mortalidade. Objetivo Mostrar a distribuição das concentrações séricas de vitaminas A e E, e beta-caroteno em adultos com infecção pelo HIV/Aids e estudar a associação de suas concentrações, segundo diferentes esquemas de HAART. Métodos Foram selecionados 182 adultos de 20 a 59 anos de idade, de ambos os sexos, com HIV/Aids em HAART estável por no mínimo 6 meses, e com níveis de linfócitos T-CD4+ 200 células/mm3. Os indivíduos foram divididos em três grupos por esquema de HAART utilizado: inibidores de transcriptase reversa análogos de nucleosídeo (ITRN) associados a inibidores de transcriptase reversa não análogos de nucleosídeo (ITRNN); ITRN associada a inibidores de protease (IP); ITRN associadas a outras classes (inibidores de fusão, inibidores de integrase, inibidores de entrada e IP associada a essas medicações). A determinação dos micronutrientes foi realizada por cromatografia líquida de alta eficiência. Foram verificadas variáveis sócio-demográficas e econômicas, estilo de vida...

A dinâmica da distribuição espacial da infecção por HIV e mortalidade por Aids no município de São Paulo 1996-2007; Dynamics of spatial distribution of HIV infection and Aids mortality in São Paulo from 1996 to 2007

Oliveira, Danilo Rodrigues de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
76.18%
Tendo em vista o objetivo geral de analisar o perfil epidemiológico da epidemia de Aids, numa abordagem espaço-temporal dos casos de infecção por HIV e dos óbitos por Aids no município de São Paulo, de 1996 a 2007, o presente estudo usa um delineamento ecológico transversal. A unidade de análise é o Distrito Administrativo. A partir desta unidade são calculados os riscos relativos de se infectar por HIV e de ir a óbito por Aids no período definido. A análise temporal é feita a partir das situações dos anos 1996, 2000, 2004 e 2007, para cada gênero, que indicará a situação do momento e a tendência ao longo do tempo. A análise estatística espacial auxilia a localizar distritos de risco significativamente acima e/ou abaixo da média do município. Foram utilizados os dados referentes a óbitos por Aids por Distrito Administrativo Residencial do município de São Paulo para o período de 1996 a 2007, por gênero e faixa etária da OMS (Organização Mundial de Saúde), obtidos no SINAM do sítio do PRO-AIM (Programa de Aprimoramento da Informação de Mortalidade). Os dados referentes aos totais de população por distrito, ano, gênero e mesmas faixas etárias foram obtidos no sítio da Fundação SEADE. Para o ano 2000...

Alcohol, drugs, and risky sexual behavior are related to HIV infection in female adolescents; Álcool, drogas e comportamento sexual de risco estão relacionados à infecção por HIV em mulheres adolescentes

Bassols, Ana Margareth Siqueira; De Boni, Raquel Brandini; Pechansky, Flavio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
76.06%
Objetivo: Descrever fatores de risco para infecção pelo HIV numa amostra de adolescentes do sexo feminino que procurou fazer o teste HIV em uma cidade do sul do país. Método: Num estudo transversal, 258 adolescentes do sexo feminino foram avaliadas em relação ao seu estado sorológico para o vírus HIV e comportamentos de risco utilizando-se a versão brasileira da escala Risk Assessment Battery. Resultados: A taxa geral de soropositividade foi de 7,4%. As jovens soropositivas tiveram significativamente mais relações sexuais em troca de dinheiro, história de gravidez e aborto prévio, bem como iniciação sexual mais precoce do que as adolescentes soronegativas. Nas análises multivariadas, com a inclusão de duas variáveis compostas (“risco sexual” e “risco por drogas”), apenas “risco por drogas” esteve associada com o estado sorológico HIV positivo (OR = 4,178 IC 95% = 1,476-11,827). Conclusão: Nossos achados indicam que a alta soropositividade encontrada nas jovens adolescentes que procuraram testagem evidencia a necessidade de que se desenvolvam medidas de intervenção preventivas especialmente dirigidas para comportamento de; Objective: To examine associations between risk factors for HIV infection in a sample of young women who sought HIV testing in a city of southern Brazil. Method: Cross-sectional study with a consecutive convenience sample of 258 female adolescents aged 13 to 20 years evaluated in an anonymous testing site for HIV and sexually transmitted diseases in Brazil. Risk behavior for HIV was assessed with the Brazilian version of the Risk Assessment Battery and HIV status was assessed through ELISA (Enzyme Linked Immunosorbent Assay). Results: Overall seropositivity rate was 7.4%. HIV-seropositive patients had significantly more sexual intercourse in exchange for money...

Assimetria de anticorpos contra os grupos sanguíneos A e B Galα1-3Gal desfavorece o grupo sanguíneo B contra infecção por HIV

Onsten, Tor Gunnar Hugo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.97%
A principal hipótese para explicar o polimorfismo do sistema dos grupos sanguíneos ABH humana é a co-evolução com patógenos. Através de modelagem matemática já foi demonstrado que patógenos bacterianos que utilizam os glicanos ABH de superfície como receptores de adesão favorecem os fenótipos A e B enquanto os patógenos virais revestidos por estes glicanos favorecem o fenótipo nulo O que possui anticorpos naturais anti-A e anti-B. Limitações práticas têm impedido demonstrar até o presente momento como a co-evolução entre patógenos e hospedeiro atua sobre os anticorpos naturais contra os glicanos ABH. O presente trabalho demonstra pela primeira vez em uma grande população de doadores de sangue (N: 271.410) que a assimetria dos grupos sanguíneos do sistema ABO e seus respectivos anticorpos associados à reação cruzada do anti- Galα1-3Gal pode explicar a freqüência significativamente maior de infecção por HIV em doadores de sangue do grupo sanguíneo B. A reação cruzada anti-B causada pela maior capacidade de imuno-reconhecimento do anticorpo anti- Galα1-3Gal presente nos grupos sanguíneos A e O comparada ao encontrado no grupo B pode também justificar o predomínio do alelo A sobre o alelo B na maioria das populações humanas.; Co evolution with pathogens is the principal hypothesis to explain the polymorphism of the ABO blood group system. Mathematic models demonstrate that bacterial pathogens exploring ABH surface glycans as attachment receptors impose selective pressure in favour of A and B phenotypes while glycan covered viruses favor act in favour of the O phenotype who’s serum contains natural occurring anti-A and anti-B antibodies. Natural antibodies against ABH glycans acting in co evolution between hosts and pathogens has by practical limitations not been demonstrated until present. The present study demonstrated for the first time in a great population of blood donors (N: 271.410) that the asymmetry of ABO blood group system antigens and antibodies in associated with cross reacting anti- Galα1-3Gal antibodies can explain the higher frequency of HIV infection in blood donors of group B and also the higher frequency of the A allele compared to the B allele in most human populations.

Úlceras esofágicas em doente com infecção por vírus da imunodeficiência humana

Santos, S; Alves, N; Abreu, JF; Aparício, S; Araújo, JM
Fonte: Sociedade Portuguesa de Medicina Interna Publicador: Sociedade Portuguesa de Medicina Interna
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
86.04%
Apresenta-se o caso de um homem de 22 anos com úlceras esofágicas e dermite seborreica, como primeiras manifestações de infecção por vírus da imunodeficiência humana (HIV). Revê-se a literatura sobre úlceras esofágicas, em doentes com e sem infecção por HIV.

Avaliação da aderência aos anti-retrovirais em pacientes com infecção pelo HIV/Aids

Lignani Júnior,Luiz; Greco,Dirceu Bartolomeu; Carneiro,Mariangela
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 PT
Relevância na Pesquisa
75.96%
OBJETIVOS: Avaliar a aderência aos anti-retrovirais e os principais fatores preditivos e os motivos para a má-aderência. MÉTODOS: Para avaliar a aderência aos medicamentos, realizou-se um estudo em uma amostra aleatória de 120 pacientes com infecção por HIV/Aids. A avaliação foi feita por auto-relato e complementada com uso de um diário e consulta à farmácia. Foi realizada análise univariada, e utilizados o teste de Student e do qui-quadrado. Calculou-se o odds-ratio como medida de absorção. RESULTADOS: Dos 120 pacientes avaliados, 87 (72,5%) eram homens e 33 (27,5%) eram mulheres com idade média de 35,5 anos. A maioria era de cor parda, tinha apenas o ensino fundamental, mas estava empregada, com renda de até dois salários-mínimos. O tempo médio de uso de anti-retrovirais foi de 12 meses. A principal indicação para início do tratamento foi a queda na contagem de linfócitos CD4+ a menos de 350 cels./mm³. A maioria estava em uso de três ou mais anti-retrovirais. Foram considerados aderentes 89 pacientes (74%). A principal causa de falhas foram os efeitos colaterais. O nível de escolaridade, a idade e o tempo de uso de anti-retrovirais foram importantes fatores de predição da aderência aos anti-retrovirais. CONCLUSÕES: Admite-se...

Associação entre violência por parceiro íntimo contra a mulher e infecção por HIV

Barros,Claudia; Schraiber,Lilia Blima; França-Junior,Ivan
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
86.2%
OBJETIVO: Analisar a associação entre a violência por parceiro íntimo contra mulheres e a infecção ou suspeita de infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). MÉTODOS: Estudo transversal com base em dados de questionários aplicados face-a-face e de prontuários médicos de 2.780 mulheres de 15 a 49 anos, atendidas em unidades do sistema único de saúde da Grande São Paulo, SP, em 2001-2002. As mulheres foram categorizadas em: usuárias em tratamento por serem "soropositivas para o HIV", com "suspeita de HIV" e aquelas que procuraram os serviços por outros motivos. A violência por parceiro íntimo contra mulheres na vida foi categorizada por gravidade e recorrência dos episódios de violência. A associação com o desfecho foi testada pelo modelo de Poisson com variância robusta e ajustada por variáveis sociodemográficas, sexuais e reprodutivas. RESULTADOS: A prevalência de violência foi de 59,8%. Sofrer violência reiterada e grave apresentou maior associação de infecção confirmada pelo HIV (RP = 1,91). A violência independente da gravidade e da recorrência dos episódios apresentou maior associação para a suspeita de infecção por HIV (RP = 1,29). CONCLUSÕES: A violência por parceiro íntimo contra mulheres tem papel relevante nas situações de suspeita e confirmação da infecção pelo HIV...

Prevalência de infecção por HIV, HTLV, VHB e de sífilis e clamídia em gestantes numa unidade de saúde terciária na Amazônia ocidental brasileira

Machado Filho,Amantino Camilo; Sardinha,José Felipe Jardim; Ponte,Rossicléia Lins; Costa,Elenice Pontes da; da Silva,Sabrina Silva; Martinez-Espinosa,Flor Ernestina
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
76.2%
OBJETIVO: estimar a prevalência de infecção por vírus da imunodeficiência humana (HIV), vírus linfotrópicos de células T humanas (HTLV), vírus da hepatite B (VHB), Chlamydia trachomatis (C. trachomatis) e de sífilis em gestantes, bem como fatores de risco associados a essas infecções, na Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMTAM). MÉTODOS: foi realizado um estudo transversal incluindo 674 gestantes atendidas consecutivamente da demanda espontânea da FMTAM no período de Março a Setembro de 2008. As informações demográficas, epidemiológicas, socioeconômicas, clínicas e obstétricas foram coletadas em um questionário específico. As pacientes tiveram uma amostra de sangue coletada de veia periférica para a realização de sorologias de HIV, HTLV, hepatite B e sífilis. Foi coletada uma amostra de secreção endocervical para a realização de teste de detecção de antígenos da C. trachomatis. A Odds Ratio foi utilizada para estimar a força de associação entre possíveis fatores de risco e infecção. A análise estatística foi feita com a utilização do teste t de Student, o teste do χ2 e o exato de Fischer. RESULTADOS: a média de idade foi de 23,9 anos (DP 6,3). As prevalências observadas foram de 0...

Psiconeuroimunologia e infecção por HIV: realidade ou ficção?

Ulla,Sara; Remor,Eduardo Augusto
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
76.07%
Existem importantes evidências empíricas sobre a relação entre sistema imunológico, sistema nervoso e fatores psicossociais em pessoas sadias e aquelas que apresentam alguma infecção, como por exemplo, a infecção por HIV. Estudos atuais sugerem que aspectos comportamentais (hábitos e estilos de vida), psicológicos (estresse e estratégias de enfrentamento) e sociais (apoio social) podem influir na progressão da infecção por HIV. Esta revisão bibliográfica pretende apresentar uma compilação de trabalhos relevantes dentro deste âmbito que apóiam a perspectiva psiconeuroimunológica.

Grau de conhecimento, atitudes e práticas de puérperas sobre a infecção por HIV e sua prevenção

Brasil,Raquel Ferreira Gomes; Moreira,Maysa Mayran Chaves; Teles,Liana Mara Rocha; Damasceno,Ana Kelve de Castro; Moura,Escolástica Rejane Ferreira
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
75.89%
Objetivo: Avaliar o grau de conhecimento, atitudes e práticas de puérperas sobre a infecção por HIV e sua prevenção. Métodos: Estudo transversal com 278 puérperas internadas no sistema de alojamento conjunto. Foram realizadas entrevistas com a utilização de um questionário para avaliar o conhecimento, a atitude e a prática sobre a infecção pelo HIV e sua prevenção. Resultados: A idade das puérperas variou de 13 a 43 anos, prevalecendo faixa entre 20 e 34 anos. Predominou escolaridade entre 8 e 11 anos de estudos e união estável. Apenas 54 (19,4%) puérperas apresentaram conhecimento adequado, 6 (2,2%) atitude e 4 (1,4%) práticas adequadas. Conclusão: O conhecimento foi inadequado devido ao baixo percentual de puérperas que souberam citar pelo menos três formas de transmissão e três formas de prevenção do vírus; a atitude inadequada foi marcada pelo elevado percentual de puérperas que percebem como "improvável" infectar-se com o HIV e "pouco provável" o mesmo ocorrer com seu parceiro. A prática inadequada foi influenciada pelo baixo percentual de realização do teste anti-HIV nos períodos preconizados e pelo não uso do preservativo durante a gravidez.

Diferenças na apresentação clínico-radiológica da tuberculose intratorácica segundo a presença ou não de infecção por HIV

Picon,Pedro Dornelles; Caramori,Maria Luiza Avancini; Bassanesi,Sérgio Luiz; Jungblut,Sandra; Folgierini,Marcelo; Porto,Nelson da Silva; Rizzon,Carlos Fernando Carvalho; Ferreira,Roberto Luiz Targa; Freitas,Tânia Mariza de; Jarczewski,Carla Adriane
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
86.11%
OBJETIVO: Descrever as diferenças na apresentação clínico-radiológica da tuberculose segundo a presença ou não de infecção por HIV. MÉTODOS: Examinou-se uma amostra consecutiva de 231 adultos com tuberculose pulmonar bacilífera internados em hospital de tisiologia. A presença de infecção por HIV, AIDS e fatores associados foi avaliada e as radiografias de tórax foram reinterpretadas. RESULTADOS: Havia 113 pacientes HIV-positivos (49%). Estes pacientes apresentavam maior freqüência de tuberculose pulmonar atípica (lesões pulmonares associadas a linfonodomegalias intratorácicas), tuberculose de disseminação hemática e tuberculose pulmonar associada a linfonodomegalias superficiais e menor freqüência de lesões pulmonares escavadas do que os pacientes HIV-negativos. Isto também ocorreu entre os pacientes HIV-positivos com AIDS e os HIV-positivos sem AIDS. Não se observaram diferenças entre os pacientes HIV-positivos sem AIDS e os HIV-negativos. Os valores medianos de CD4 foram menores nos pacientes HIV-positivos com linfonodomegalias intratorácicas e lesões pulmonares em comparação aos com lesões pulmonares exclusivas (47 vs. 266 células/mm³; p < 0,0001), nos pacientes HIV-positivos com AIDS em comparação aos HIV-positivos sem AIDS (136 vs. 398 células/mm³; p < 0...

Associação entre violência por parceiro íntimo contra a mulher e infecção por HIV; Association between intimate partner violence against women and HIV infection; Asociación entre violencia contra la mujer por pareja íntima e infección por VIH

BARROS, Claudia; SCHRAIBER, Lilia Blima; FRANÇA-JUNIOR, Ivan
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
86.24%
OBJETIVO: Analisar a associação entre a violência por parceiro íntimo contra mulheres e a infecção ou suspeita de infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). MÉTODOS: Estudo transversal com base em dados de questionários aplicados face-a-face e de prontuários médicos de 2.780 mulheres de 15 a 49 anos, atendidas em unidades do sistema único de saúde da Grande São Paulo, SP, em 2001-2002. As mulheres foram categorizadas em: usuárias em tratamento por serem "soropositivas para o HIV", com "suspeita de HIV" e aquelas que procuraram os serviços por outros motivos. A violência por parceiro íntimo contra mulheres na vida foi categorizada por gravidade e recorrência dos episódios de violência. A associação com o desfecho foi testada pelo modelo de Poisson com variância robusta e ajustada por variáveis sociodemográficas, sexuais e reprodutivas. RESULTADOS: A prevalência de violência foi de 59,8%. Sofrer violência reiterada e grave apresentou maior associação de infecção confirmada pelo HIV (RP = 1,91). A violência independente da gravidade e da recorrência dos episódios apresentou maior associação para a suspeita de infecção por HIV (RP = 1,29). CONCLUSÕES: A violência por parceiro íntimo contra mulheres tem papel relevante nas situações de suspeita e confirmação da infecção pelo HIV...

Evolução clínica da tuberculose em pacientes infectados por HIV em Campo Grande, MS, 2003-2005

Cheade, Maria de Fátima Meinberg
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
76.07%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2007.; O objetivo desta pesquisa foi analisar a evolução clínica da tuberculose em pacientes portadores de HIV/aids em Campo Grande, MS, de 2003 a 2005. Coletaram-se dados secundários em prontuários clínicos de pacientes maiores de 14 anos portadores de HIV/aids com diagnóstico de tuberculose atendidos em uma unidade hospitalar de ensino e referência em doenças infectoparasitárias. Estabeleceu-se o perfil sociodemográfico com base nas variáveis sexo, etnia, município de residência, ambiente de moradia, escolaridade e idade. Identificaram-se os dados clínicos da tuberculose, os resultados dos exames diagnósticos, o tipo e duração do tratamento, os encerramentos de tratamento e as condições clínicas dos pacientes segundo seu comprometimento imunológico. Compararam-se os registros de atendimento provenientes do Sistema de Informação Nacional de Agravos de Notificação (SINAN) e do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM). Os resultados revelaram 66 pacientes portadores de HIV/aids acometidos por tuberculose no período. O tempo decorrido entre o diagnóstico de tuberculose e o de HIV/aids foi de até um ano em 66,6% dos pacientes. Houve predomínio de homens...

Caracterização molecular de Trypanosoma cruzi em pacientes com doença de Chagas sem e com imunodepressão (infecção por HIV e transplante de órgãos); Molecular characterization of Trypanosoma cruzi in patients with Chagas\' disease with and without immunesuppression (HIV infection and organ transplantation)

Silva, Sheila Cristina Vicente da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
76.17%
A doença de Chagas é caracterizada por um amplo espectro de manifestações clínicas, que vão desde a ausência de sintomas à doença grave com comprometimento cardíaco e/ou digestivo. A influência do parasito, Trypanosoma cruzi (T. cruzi), agente etiológico da doença, nessas apresentações clínicas têm sido largamente estudada, não se tendo demonstrado o papel da diversidade genética de populações de T. cruzi na determinação das diferentes formas clínicas em humanos. Este trabalho teve como objetivos: a) geral: analisar as características moleculares de T. cruzi em pacientes com doença de Chagas com e sem imunodepressão (infecção por HIV e transplante de órgãos com e sem reativação); b) específicos: 1. Analisar comparativamente isolados do parasito quanto à distribuição em DTU; 2. Relacionar os resultados obtidos pela análise molecular do gene ND7 com a forma clínica e origem; 3. Avaliar por LSSP-PCR a variabilidade da sequência do kDNA de T. cruzi diretamente de amostras biológicas assim como em isolados de T. cruzi obtidos pelos exames de hemocultura/xenodiagnóstico; 4. Comparar os padrões polimórficos obtidos por LSSP-PCR em amostras repetidas de um mesmo paciente no mesmo sítio ou distintos sítios biológicos. Foram incluídos...

Associação entre violência por parceiro íntimo contra a mulher e infecção por HIV; Asociación entre violencia contra la mujer por pareja íntima e infección por VIH; Association between intimate partner violence against women and HIV infection

Barros, Claudia; Schraiber, Lilia Blima; França-Junior, Ivan
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/04/2011 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
86.24%
OBJETIVO: Analisar a associação entre a violência por parceiro íntimo contra mulheres e a infecção ou suspeita de infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). MÉTODOS: Estudo transversal com base em dados de questionários aplicados face-a-face e de prontuários médicos de 2.780 mulheres de 15 a 49 anos, atendidas em unidades do sistema único de saúde da Grande São Paulo, SP, em 2001-2002. As mulheres foram categorizadas em: usuárias em tratamento por serem "soropositivas para o HIV", com "suspeita de HIV" e aquelas que procuraram os serviços por outros motivos. A violência por parceiro íntimo contra mulheres na vida foi categorizada por gravidade e recorrência dos episódios de violência. A associação com o desfecho foi testada pelo modelo de Poisson com variância robusta e ajustada por variáveis sociodemográficas, sexuais e reprodutivas. RESULTADOS: A prevalência de violência foi de 59,8%. Sofrer violência reiterada e grave apresentou maior associação de infecção confirmada pelo HIV (RP = 1,91). A violência independente da gravidade e da recorrência dos episódios apresentou maior associação para a suspeita de infecção por HIV (RP = 1,29). CONCLUSÕES: A violência por parceiro íntimo contra mulheres tem papel relevante nas situações de suspeita e confirmação da infecção pelo HIV...

Infecção pelo HIV e AIDS em um pequeno município no Sudeste brasileiro; HIV infection and AIDS in a small municipality in Southeast Brazil

Eyer-Silva, Walter A; Basílio-de-Oliveira, Carlos Alberto; Morgado, Mariza G
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2005 ENG
Relevância na Pesquisa
76.2%
OBJETIVO: Estudos sobre as características da infecção pelo HIV em pequenos municípios brasileiros são de grande importância para o desenho de estratégias de intervenção, para a alocação apropriada de recursos e melhoria da assistência. O objetivo foi investigar as características clínicas e epidemiológicas da infecção pelo HIV em um pequeno município. MÉTODOS: Foi realizado estudo descritivo em Miracema, município do noroeste do Estado do Rio de Janeiro, entre julho de 1999 e dezembro de 2003. Foram analisados todos os pacientes adultos com diagnóstico de infecção pelo HIV atendidos no Programa Municipal de HIV/Aids. Dados clínicos e epidemiológicos foram coletados prospectivamente por meio de questionário padronizado. RESULTADOS: Foram analisados no total 65 pacientes adultos que receberam atendimento no Programa Municipal de HIV/Aids. A maioria (34) eram mulheres (razão de sexos homem-mulher de 0,9). Encontrou-se preponderância absoluta de pacientes que nasceram em Miracema ou municípios vizinhos (94%), moravam em Miracema (90,7%), eram solteiros (70,8%), atribuíam a aquisição da infecção ao contato heterossexual desprotegido (72,3%) e tinham antecedentes de uso de cocaína inalada (27,7%). Desordens do sistema nervoso central (incluindo cinco casos de neurocriptococose) e insuficiência respiratória aguda semelhante à pneumocistose pulmonar foram as principais causas de morbidade. A maioria dos pacientes (56...

HIV infection and related risk behaviors in a community of recyclable waste collectors of Santos, Brazil; Infecção por HIV e comportamentos de risco relacionados em coletores de lixo de Santos, Brasil; Infección por HIV y comportamiento de riesgo relacionados con colectores de basura de Santos, Brasil

Rozman, Mauro Abrahão; Alves, Igor Santino; Porto, Marcela Alves; Gomes, Patrícia Oliveira; Ribeiro, Nilva Maria; Nogueira, Lucyene Aparecida Andrade; Caseiro, Marcos Monteiro; Silva, Vera Aparecida da; Massad, Eduardo; Burattini, Marcelo Nascimento
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2008 ENG
Relevância na Pesquisa
76.09%
OBJETIVO: Estimar a soroprevalência de HIV, Hepatites B e C e sífilis e descrever os comportamentos de risco associados à sua transmissão entre coletores autônomos de lixo. MÉTODOS: Um inquérito soroepidemiológico foi conduzido na cidade de Santos (SP), em 2005. Um total de 315 indivíduos foi incluído no estudo, dos quais 253 submeteram-se a testes sorológicos para HIV, Hepatites B e C e sífilis. A análise estatística consistiu de análises uni e bivariadas (tabulação cruzada e odds ratio) e análise multivariada (por regressão logística), relacionando a infecção por HIV com os fatores de risco estabelecidos e soropositividade. RESULTADOS: As soroprevalências totais foram: HIV, 8,9%; Hepatite B, 34,4%; Hepatite C, 12,4%; e sífilis, 18,4%. A amostra foi caracterizada por predominância de indivíduos do sexo masculino, com baixos níveis econômicos e educacionais e sujeitos a exposição parenteral e sexual ao HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis. Os resultados da análise multivariada indicaram que fatores de risco ligados tanto à exposição sexual quanto à parenteral estão significativamente associados ao HIV nesta comunidade. CONCLUSÕES: As soroprevalências encontradas no estudo foram aproximadamente 10 a 12 vezes maiores que a média nacional. Estas comunidades são socialmente marginalizadas e geralmente não reconhecidas pelos programas nacionais como populações de risco potencial.; OBJETIVO: Estimar la seroprevalencia de HIV...

Avaliação da aderência aos anti-retrovirais em pacientes com infecção pelo HIV/Aids

Lignani Júnior,Luiz; Greco,Dirceu Bartolomeu; Carneiro,Mariangela
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 PT
Relevância na Pesquisa
75.96%
OBJETIVOS: Avaliar a aderência aos anti-retrovirais e os principais fatores preditivos e os motivos para a má-aderência. MÉTODOS: Para avaliar a aderência aos medicamentos, realizou-se um estudo em uma amostra aleatória de 120 pacientes com infecção por HIV/Aids. A avaliação foi feita por auto-relato e complementada com uso de um diário e consulta à farmácia. Foi realizada análise univariada, e utilizados o teste de Student e do qui-quadrado. Calculou-se o odds-ratio como medida de absorção. RESULTADOS: Dos 120 pacientes avaliados, 87 (72,5%) eram homens e 33 (27,5%) eram mulheres com idade média de 35,5 anos. A maioria era de cor parda, tinha apenas o ensino fundamental, mas estava empregada, com renda de até dois salários-mínimos. O tempo médio de uso de anti-retrovirais foi de 12 meses. A principal indicação para início do tratamento foi a queda na contagem de linfócitos CD4+ a menos de 350 cels./mm³. A maioria estava em uso de três ou mais anti-retrovirais. Foram considerados aderentes 89 pacientes (74%). A principal causa de falhas foram os efeitos colaterais. O nível de escolaridade, a idade e o tempo de uso de anti-retrovirais foram importantes fatores de predição da aderência aos anti-retrovirais. CONCLUSÕES: Admite-se...

Associação entre violência por parceiro íntimo contra a mulher e infecção por HIV

Barros,Claudia; Schraiber,Lilia Blima; França-Junior,Ivan
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
86.2%
OBJETIVO: Analisar a associação entre a violência por parceiro íntimo contra mulheres e a infecção ou suspeita de infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). MÉTODOS: Estudo transversal com base em dados de questionários aplicados face-a-face e de prontuários médicos de 2.780 mulheres de 15 a 49 anos, atendidas em unidades do sistema único de saúde da Grande São Paulo, SP, em 2001-2002. As mulheres foram categorizadas em: usuárias em tratamento por serem "soropositivas para o HIV", com "suspeita de HIV" e aquelas que procuraram os serviços por outros motivos. A violência por parceiro íntimo contra mulheres na vida foi categorizada por gravidade e recorrência dos episódios de violência. A associação com o desfecho foi testada pelo modelo de Poisson com variância robusta e ajustada por variáveis sociodemográficas, sexuais e reprodutivas. RESULTADOS: A prevalência de violência foi de 59,8%. Sofrer violência reiterada e grave apresentou maior associação de infecção confirmada pelo HIV (RP = 1,91). A violência independente da gravidade e da recorrência dos episódios apresentou maior associação para a suspeita de infecção por HIV (RP = 1,29). CONCLUSÕES: A violência por parceiro íntimo contra mulheres tem papel relevante nas situações de suspeita e confirmação da infecção pelo HIV...