Página 1 dos resultados de 36 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Etiologia viral das infec????es respirat??rias agudas em popula????o pedi??trica no Instituto Fernandes Figueira/FIOCRUZ/RJ

Ribeiro, Rosemary Suely
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.84%
Diversos v??rus s??o agentes etiol??gicos das infec????es respirat??rias agudas (IRA). As IRAs constituem uma das principais causas de morbidade e mortalidade em crian??as nos pa??ses em desenvolvimento. A etiologia viral dessas infec????es nem sempre ?? conhecida no Brasil, e estudos sobre o comportamento dessas infec????es em crian??as com doen??as de base s??o escassos. O objetivo deste estudo foi determinar a etiologia viral dessas infec????es, em crian??as menores de 5 anos assistidas no Instituto Fernandes Figueira/FIOCRUZ/RJ. Foram analisadas 285 amostras de aspirado de nasofaringe (ANF), obtidas de 204 crian??as com IRA, de maio de 2005 a junho de 2006.Usando a imunofluoresc??ncia indireta (IFI), 90 ANF (31,6 por cento) foram positivos: 21,4 por cento para v??rus sincicial respirat??rio (VSR), 3,5 por cento para adenov??rus (Adeno), 3,1 por cento para parainfluenza 3 (PF), 2,5 por cento para influenza A (Flu), 0,7 por cento para parainfluenza 1 e 0,4 por cento para influenza B. N??o foi detectado para influenza 2. A preval??ncia viral nos servi??os de ambulat??rios foi de 42,8 por cento e nos hospitalizados foi de 30 por cento. O VSR foi o mais detectado em menores de 1 ano, nos dois n??veis de aten????o, acometendo principalmente as vias a??reas inferiores...

A perinatologia como o dom??nio de uma linguagem em comum entre obstetras e pedi??tras

Al Odeh, Charles Souleyman
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.19%
As afec????es originadas no per??odo perinatal s??o respons??veis por 45 por cento dos ??bitos ocorridos no 1?? ano de vida em nosso pa??s, segundo dados da OMS para o ano de 1986. Ao compararmos as taxas de mortalidade por patologias como a diarreia e a pneumonia, observamos uma n??tida tend??ncia de queda, quando comparadas com a taxa de mortalidade por patologias perinatais. Programas como o da Terapia de Reidrata????o Oral e de combate ??s infec????es respirat??rias provavelmente contribuem para a redu????o destes ??ndices. Apesar da gravidade da mortalidade perinatal, n??o se observa nenhum programa dirigido para o problema que tenha provocado o mesmo resultado, haja visto a irredutibilidade deste indicador ao longo dos ??ltimos anos. A despeito disto, os avan??os no cuidado Obst??trico e Neonatal tem permitido a sobrevida de rec??m-nascidos cada vez mais prematuros. A Perinatologia implica na abordagem multiprofissional da gestante e do rec??m-nascido, no conhecimento de indicadores de viabilidade fetal e epidemiol??gicos da ??rea perinatal, na organiza????o da rede de assist??ncia em um sistema regionalizado e hierarquizado e, sobretudo, na estreita integra????o entre Obstetras e Pediatras. O objeto da Perinatologia ?? claro: o bin??mio gestante-feto/rec??m-nascido. Entretanto...

Sibil??ncia recorrente ap??s bronquiolite viral aguda pelo v??rus sincicial respirat??rio

Silva, Rita Elizabeth Checon de Freitas
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.41%
O V??rus Sincicial Respirat??rio ?? considerado o principal agente etiol??gico das infec????es respirat??rias agudas do trato inferior em crian??as menores de dois anos de idade,sendo a bronquiolite viral aguda a principal delas. Al??m de causar uma elevada morbidade na fase aguda, a bronquiolite pelo V??rus Sincicial Respirat??rio tem sido associada aproblemas respirat??rios em longo prazo, especialmente, a sibil??ncia recorrente.Este estudo teve como objetivos determinar a taxa de incid??ncia de sibil??ncia recorrente ap??s um quadro de bronquiolite pelo V??rus Sincicial Respirat??rio em uma amostra de crian??as menores de um ano atendidas em Pronto-Socorro e sua eventualassocia????o com diferentes fatores de risco. A an??lise dos dados foi realizada por meio do modelo linear generalizado com distribui????o de Poisson e fun????o de liga????o logar??tmica. Setenta e seis crian??as foram acompanhadas, por um per??odo de dois anos e meio. (...) As vari??veis analisadas como potenciais fatores de risco foram: idade e sexo do paciente, hospitaliza????o ?? ??poca da bronquiolite, hist??ria familiar deasma e de atopia. Na an??lise multivariada somente sexo e hist??ria familiar de asma se mostraram independentemente associados ao desfecho. A taxa de incid??ncia de sibil??ncia recorrente foi 37 por cento maior nas meninas e 41 por cento maior em pacientes com hist??ria familiar deasma. Conclus??o: Este ?? o primeiro estudo brasileiro e o terceiro do mundo em desenvolvimento sobre este assunto e mostrou uma importante morbidade respirat??ria de crian??as ap??s um quadro de bronquiolite viral aguda pelo V??rus Sincicial Respirat??rio.

Sa??de e nutri????o de crian??as ind??genas Suru?? de Rond??nia, Amaz??nia, Brasil

Orellana, Jesem Douglas Yamall
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.44%
Foi realizado inqu??rito antropom??trico e de dosagem de hemoglobina em crian??as Suru?? menores de 10 anos em 2005. Al??m disso, foi realizado levantamento dos registros de morbidade hospitalar dispon??veis em hospitais na cidade de Cacoal para o per??odo de 2000-2004. Este estudo buscou incluir o maior n??mero de crian??as poss??veis com idade menor ou igual a 10 anos (81,6 por cento da popula????o total). O estado nutricional foi avaliado com base na popula????o-refer??ncia do NCHS. A dosagem de hemoglobina foi obtida mediante alfa -hemoglobin??metro port??til (Hemocue). A preval??ncia de anemia em crian??as com idades de 6 a 119 meses foi de 80,6 por cento. As crian??as com idades de 6 a 35 meses foram as que apresentaram as maiores preval??ncias de anemia (89,7 por cento). Na an??lise comparativa com inqu??rito similar, conduzido em 1987, foram verificadas importantes redu????es nos d??ficits de estatura e de peso para a idade nas crian??as Suru??. Contudo, os d??ficits de retardo do crescimento permanecem em patamares elevados nas crian??as Suru?? quando comparados ?? popula????o de crian??as n??o ind??genas da regi??o nordeste do pa??s. No levantamento dos registros de morbidade hospitalar, as principais causas de interna????o nas crian??as menor ou igual a 10 anos foram atribu??das ??s doen??as do aparelho respirat??rio...

Diagn??stico laboratorial de infec????es respirat??rias agudas de etiologia viral: uma op????o diagn??stica dispon??vel para cl??nicos no nordeste do Brasil

Moura, Fernanda Edna Ara??jo; Ribeiro, Dulce Helena; Borges, Leonardo Carletto; Ramos, Eduardo A. Gon??alves
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.07%

Saúde e povos indígenas no Brasil: reflexões a partir do I Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição Indígena

Carlos Jr.,E. A. Coimbra
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.14%
A configuração atual da saúde dos povos indígenas no Brasil resulta de complexa trajetória histórica, responsável por grandes atrasos para os indígenas em relação aos avanços sociais verificados no país ao longo das últimas décadas, particularmente nos campos da saúde, educação, habitação e saneamento. O principal foco dessa contribuição é rever sinteticamente uma seleção dos principais resultados do I Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição Indígena, realizado entre 2008-2009, e que visitou 113 aldeias em todo o país, tendo entrevistado 6.692 mulheres e 6.128 crianças. Dentre os resultados, é dado destaque às deficientes condições de saneamento verificadas nas aldeias, à elevada prevalência de desnutrição crônica, anemia, diarreia e infecções respiratórias agudas na criança, e à emergência de doenças crônicas não transmissíveis na mulher. O cenário delineado a partir do Inquérito impõe urgente revisão crítica da política de saúde indígena, com vistas a melhor atender às necessidades de saúde do segmento indígena da população brasileira.

Fatores de risco para sibil??ncia recorrente em menores de 13 anos no Sul do Brasil

Prietsch, Silvio Omar Macedo; Fischer, Gilberto Bueno; C??sar, Juraci Almeida; Cervo, Patricia Velasques; Sangalett, Leonardo Luiz; Wietzycoski, C??cio Ricardo; Zacca, Diego; Santos, Fernanda Martins
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.35%
Objetivo. Estudar a preval??ncia de sibil??ncia recorrente e os principais fatores associados em crian??as menores de 13 anos da ??rea urbana da Cidade de Rio Grande, Estado do Rio Grande do Sul.M??todo. Atrav??s de visitas domiciliares e aplica????o de question??rios padronizados por entrevistadores treinados, investigou-se a presen??a de sibil??ncia recorrente em uma coorte iniciada em 1997 como parte de um estudo transversal de base populacional que enfocou a morbidade por doen??as respirat??rias em crian??as entre 0 a 5 anos. Foram obtidas informa????es sobre as condi????es socioecon??micas e de moradia da fam??lia, assist??ncia ?? gesta????o e ao parto e padr??o de morbidade atual e pregressa das crian??as. A an??lise estat??stica consistiu no c??lculo da raz??o de chances (odds ratio, OR) com ajuste atrav??s de regress??o log??stica n??o-condicional para potenciais fatores de confus??o, conforme modelo hier??rquico previamente definido.Resultados. Das 775 crian??as estudadas em 1997, 685 foram localizadas em 2004 (perda de 11,6%). Nesse grupo, a preval??ncia de sibil??ncia recorrente atual foi de 27,9%. Os fatores de risco ap??s a an??lise ajustada foram: rinite atual (OR = 45,7; IC95%: 24,2 a 86,5), uso de fog??o a lenha para cozinhar (OR = 2...

Doen??a respirat??ria em menores de 5 anos no Sul do Brasil: influ??ncia do ambiente dom??stico

Prietsch, Silvio Omar Macedo; Fischer, Gilberto Bueno; C??sar, Juraci Ant??nio; Lempek, Berenice; Barbosa Junior, Luciano; Zogbi, Luciano; Cardoso, Olga; Santos, Adriana
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.46%
Objetivo. Estabelecer a preval??ncia de doen??as agudas do trato respirat??rio inferior e os fatores de risco relacionados ??s condi????es de moradia em crian??as de 0 a 59 meses na Cidade do Rio Grande, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil.M??todos. Foi realizado um estudo transversal de base populacional com 775 crian??as. Foram aplicados question??rios padronizados ??s m??es ou respons??veis pelas crian??as, em seus domic??lios, e coletadas informa????es sobre condi????es de habita????o, n??vel socioecon??mico e tabagismo. Tamb??m foram investigados: o estado nutricional, a dura????o da amamenta????o, o atendimento pr??-natal e a utiliza????o dos servi??os de sa??de. As vari??veis ambientais foram analisadas individualmente e em conjunto, em um escore ambiental que englobou 10 vari??veis ??? tipo de constru????o, tipo de piso, aquecimento dom??stico, tipo de fog??o, c??o no quarto da crian??a, c??o dentro de casa, gato no quarto da crian??a, gato dentro de casa, aglomera????o e fumo materno ??? variando de 0 (melhor) a 10 (pior). A an??lise incluiu duas etapas: bivariada, com o c??lculo da raz??o de preval??ncias de cada um dos fatores de risco, e multivariada, atrav??s de regress??o log??stica.Resultados. A preval??ncia geral de doen??a respirat??ria aguda baixa foi de 23...

Acute lower respiratory illness in under-fi ve children in Rio Grande, Rio Grande do Sul State, Brazil: prevalence and risk factors

Prietsch, Silvio Omar Macedo; Fischer, Gilberto Bueno; Cesar, Juraci Almeida; Santos, Berenice Lempek dos; Barbosa Junior, Luciano Vieira; Dias, Luciano Zogbi; Cardoso, Olga Cesarini; Santos, Adriana Maria Cruz dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
36.59%
This study aimed to determine the prevalence of acute lower respiratory illness and to identify associated factors among children less than five years of age in the city of Rio Grande, southern Brazil. Using a cross-sectional survey, a standardized household questionnaire was applied to mothers or guardians. Information was collected on household conditions, socioeconomic status, and parental smoking. Prenatal care attendance, nutritional status, breastfeeding pattern, and use of health services for the children were also investigated. Data analysis was based on prevalence ratios and logistic regression, using a conceptual framework. Among 771 children studied, 23.9% presented acute lower respiratory illness. The main risk factors were previous episodes of acute lower respiratory infection or wheezing, crowding, maternal schooling less than five years, monthly family income less than US$ 200, four or more people per room, asthma in family members, and maternal smoking. Mothers 30 years or older were identified as a protective factor. These results can help define specific measures to reduce morbidity and mortality due to acute lower respiratory illness in this setting.; Este estudo teve por objetivo determinar a preval??ncia de doen??as respirat??rias agudas baixas e identificar fatores associados ?? sua ocorr??ncia entre crian??as menores de cinco anos de idade em Rio Grande...

Estudo da varia??o sazonal e circadiana da composi??o qu?mica do ?leo essencial de Blepharocalyx salicifolius (Kunth) O. Berg

Godinho, Wilson Muanis
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.29%
ABSTRACT The Cerrado comprise great diversity of native vegetal species, widely used in folk medicine although with little or no scientific study. Among these species, stands out Blepharocalyx salicifolius (Kunth) O. Berg (Myrtaceae), known as ?Maria-preta?, ?Guamirim? or ?Murta?. Traditional medicine recommends the use of fresh leaves infusions as antidiarreic, against urinary and respiratory tracts infections. Some studies showed antibiotic activity of essential oil and leishmanicidal activity of ethanolic extract from leaves. Phytochemical studies revealed the presence of phenolic compounds in the extract and terpenes in the essential oil. Generally, the chemical composition of essential oils from the same vegetal specimen and the same species presents quantitative and qualitative variations, due to genetic, environmental and ontogenetic reasons. It is important to study these chemical changes, because this may have implications in the biological activities of plant products. Furthermore, such studies can serve for determination of chemical markers or assist in quality control of essential oil. Thus, this study aimed to observe quantitative and qualitative variations in the chemical composition of essential oil extracted from leaves of four specimens (BS1...

Pesquisa epidemiol?gica e molecular do v?rus respirat?rio sincicial humano (VSRH) em amostras de pacientes hospitalizados com pneumonia, na cidade de Bel?m

LAMAR?O, Let?cia Martins
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.59%
A pneumonia e a bronquiolite na inf?ncia s?o as principais causas de morbidade e mortalidade no mundo, sendo o V?rus Respirat?rio Sincicial Humano (VSRH) o principal agente viral. O VSRH est? associado a surtos anuais de doen?as respirat?rias, onde a co-infec??o bacteriana tem sido relatada. Este foi o primeiro estudo do VRSH em crian?as hospitalizadas com Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC) em Bel?m, Par? (Norte do Brasil), que teve como objetivo determinar a preval?ncia da infec??o pelo VSRH e avaliar as caracter?sticas cl?nicas e epidemiol?gicas dos pacientes. M?todos. Foi realizado um estudo prospectivo em oito hospitais no per?odo de novembro de 2006 a outubro de 2007. Foram testadas 1.050 amostras de aspirado nasofar?ngeo para o VRSH, obtidas de crian?as hospitalizadas com at? tr?s anos de idade com diagn?stico de PAC, pelo m?todo da imunofluoresc?ncia direta e da rea??o em cadeia por polimerase ap?s transcri??o reversa (RT-PCR) para identifica??o do subtipo viral. Foram obtidos resultados da dosagem de prote?na C-reativa (PCR) e da cultura bacteriana. Resultados. A infec??o pelo VSRH foi diagnosticada em 243 (23,1%) crian?as. A idade m?dia do grupo VRSH-positivo foi menor do que a do grupo VRSH-negativo (12,1 meses versus (vs) 15...

Soroepidemiologia de Chlamydia trachomatis, Chlamydia pneumoniae e Treponema pallidum em portadores do V?rus da imunodefici?ncia humana (HIV), no Estado do Par?

ALMEIDA, N?bia Caroline Costa de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.32%
A Chlamydia trachomatis e o Treponema pallidum compartilham com o HIV uma importante forma de transmiss?o: a via sexual. Por conta do comprometimento imunol?gico dos portadores de HIV, a C. pneumoniae pode apresentar um papel potencial em infec??es respirat?rias. Este trabalho objetivou a descri??o da soropreval?ncia destes tr?s agentes em portadores de HIV do Estado do Par?, Brasil. Entre setembro de 2007 a junho de 2008, foram coletadas 430 amostras de portadores de HIV em Bel?m, Par?. Estas foram submetidas a um ELISA para detec??o de anticorpo IgG e IgM anti-Chlamydia e, dentre os positivos, uma amostragem aleat?ria foi escolhida e submetida ? microimunofluoresc?ncia para sorotipagem. Para a detec??o de anticorpos anti-Treponema pallidum foi feito um teste n?o trepon?mico (RPR) e um teste trepon?mico (ELISA). Os resultados obtidos foram analisados pelo teste do ?2. A preval?ncia geral de anticorpos anti-Chlamydia foi 64,2% (51,6% para IgG e 4% para IgM). A sorotipagem mostrou uma alta preval?ncia de C. trachomatis (100% tanto para IgG como IgM), e C. pneumoniae (73,5% IgG e 70,5% IgM), sendo que houve uma larga dissemina??o dos sorotipos que causam infec??es genitais da Chlamydia trachomatis. A preval?ncia geral de anticorpos contra o Treponema pallidum foi de 34...

Ocorr?ncia do metapneumov?rus humano nas infec??es respirat?rias agudas em estados da regi?o nordeste do Brasil

SILVA, Allan Kaio
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
127%
As doen?as do trato respirat?rio s?o respons?veis por uma significativa taxa de absente?smo laboral bem como por elevados ?ndices de morbidade e morte, entre as quais as infec??es respirat?rias aguda (IRA) representam as maiores queixas nos servi?os de atendimento m?dico-ambulatorial em todo o mundo. Os v?rus s?o considerados os principais agentes etiol?gicos das IRA, atuando seja como pat?geno principal ou predispondo ?s infec??es bacterianas secund?rias, entre eles encontra-se o Metapneumovirus Humano (HMPV). Este v?rus foi identificado em 2001 apresentando-se como um importante agente causador de IRA adquirida na comunidade. ? um v?rus cosmopolita que causa doen?as respirat?rias semelhantes ao V?rus Respirat?rio Sincicial. No Brasil, s?o relativamente escassos os relatos da ocorr?ncia do HMPV na popula??o. O objetivo deste estudo ? investigar a ocorr?ncia de Metapneumov?rus Humano (HMPV) em pacientes com diagn?stico cl?nico de infec??o respirat?ria aguda (IRA) na Regi?o Nordeste do Brasil. Entre o per?odo de Junho de 2009 a Setembro de 2010, pacientes oriundos de atendimentos em unidades de aten??o b?sica ou hospitalar de cinco estados da Regi?o Nordeste, foram submetidos a coleta de esp?cimes para detec??o a partir de t?cnicas de biologia molecular. An?lises estat?sticas foram utilizadas para escolha do tamanho amostral (545) e tratamento dos resultados obtidos. O estudo mostrou uma positividade de 4.7% para HMPV...

An?lise epidemiol?gica e caracteriza??o parcial do gene F dos Metapneumovirus Humano detectados a partir de casos de infec??o respirat?ria aguda na Regi?o Norte do Brasil

FERREIRA, Lu?s Edilson de Azevedo
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
106.77%
As doen?as do trato respirat?rio s?o as principais queixas nos servi?os de atendimento m?dico, sendo as infec??es respirat?rias agudas (IRA) as manifesta??es mais comuns, principalmente em crian?as menores de cinco anos de idade. Em pa?ses em desenvolvimento, as IRA constituem um s?rio problema de sa?de p?blica. Em todo mundo estima-se que ocorram cerca de 2 milh?es de mortes devido as IRA a cada ano. Dentre os agentes causais de IRA, destaca-se o Metapneumov?rus Humano (HMPV), especialmente por causar doen?a grave em crian?as menores de 5 anos. Com o objetivo de gerar dados sobre a epidemiologia molecular deste v?rus, foram analisadas amostras colhidas de pacientes com IRA no per?odo de Janeiro de 2009 a Dezembro de 2011 oriundas da Regi?o Norte (Par?, Amazonas, Acre, Amap? e Roraima). Foi utilizado a t?cnica de RT-PCR em Tempo Real (qRT-PCR) para a detec??o do v?rus atrav?s da amplifica??o do gene N e RT-PCR para o gene codificador da prote?na F, que foi em seguida parcialmente sequenciado. Dentro do per?odo de estudo, foram testadas 2966 amostras, das quais 129 positivas para HMPV. A faixa et?ria de 0-4 anos foi a que concentrou maior n?mero de casos (n=84; 65,89%) em toda a regi?o Norte. Na identifica??o viral, constatou-se a co-circula??o dos subgrupos A2 e B2 durante os tr?s anos do estudo. Os subgrupos A1 e B1 n?o circularam na regi?o durante o per?odo estudado. Este estudo representa o primeiro relato sobre dados da epidemiologia molecular do Metapneumov?rus Humano na regi?o Norte do Brasil.; ABSTRACT: Diseases of the respiratory tract are the main complaints in health care services...

Padr??es de sibil??ncia respirat??ria do nascimento at?? o in??cio da adolesc??ncia estudo longitudinal das crian??as nascidas em 1993 na cidade de Pelotas-RS; Padr??es de sibil??ncia respirat??ria do nascimento at?? o in??cio da adolesc??ncia estudo longitudinal das crian??as nascidas em 1993 na cidade de Pelotas-RS; Wheezing phenotypes from birth to early adolescence longitudinal study of children born in 1993 in Pelotas-RS; Wheezing phenotypes from birth to early adolescence longitudinal study of children born in 1993 in Pelotas-RS

GARC??A, Adriana Mui??o
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Medicina; Programa de P??s-Gradua????o em Epidemiologia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Medicina; Programa de P??s-Gradua????o em Epidemiologia; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.85%
Wheezing patterns during childhood have important prognostic implications. The aim of this study was to measure the prevalence of wheezing patterns in a sub-sample of the 1993 Pelotas, Brazil, birth cohort, interviewed at birth , 6 and 12 month, 4 and 10-12 years of age. The wheezing patterns studied were: transient, persistent, late onset and recurrent. The total of the sub-sample was 897 children (20% systematic sample from the original cohort) with the prevalence and 95% confidence interval of wheezing patterns as follows: transient 44.7% (40.7-47.2); persistent 6.4% (4.8-8.0); late onset 3.3% (2.2-4.5); recurrent 4.1% (2.8-5.4). The independent variables associated with the wheezing patterns were: a) transient wheeze: low family income, shorter duration of breast-feeding, respiratory infections (6 and/or 12 months) and family history of asthma; b) persistent: male sex, asthma during pregnancy, respiratory infections in infancy and family history of asthma (4 and 10-12 years; c) late onset: family history of asthma (10-12 years old), medical diagnoses of rhinitis (10-12 years old) and as protective factors respiratory infections in infancy and a medical diagnosis of eczema (at adolescence); d) recurrent: smoking during pregnancy and having no asthma in the family. Identifying wheezing patterns and associated factors allow us to adopt preventive measures and to avoid lung function deterioration in adult life.; Os padr??es de sibil??ncia respirat??ria t??m importantes implica????es progn??sticas. O objetivo deste estudo foi estudar estes padr??es em uma sub-amostra da coorte de 1993 de Pelotas...

Avalia????o da resposta imune em su??nos imunizados com o ant??geno recombinante P42 visando a indu????o da prote????o contra Pneumonia Enzo??tica Su??na; Evaluation of protection in pigs immunized with the recombinant P42 antigen for development of swine enzootic pneumonia vaccine

JORGE, S??rgio
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Veterin??ria; Programa de P??s-Gradua????o em Veterin??ria; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Veterin??ria; Programa de P??s-Gradua????o em Veterin??ria; UFPel; BR
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.15%
Mycoplasma hyopneumoniae is the etiological agent of enzootic pneumonia (EP), a contagious respiratory disease that affects swine production worldwide. M. hyopneumoniae colonizes the ciliated epithelial cells of the respiratory tract, damaging the cells and predisposing the infected animals to secondary infections, causing significant economic losses. The commonly used vaccines to control this disease consist of inactivated whole cells (bacterins). These bacterins provide only partial protection and do not prevent the colonization of M. hyopneumoniae on the epithelial cells. Efforts to develop a more effective vaccine against mycoplasmas have been proposed and vaccines developed using recombinant DNA technology represents a promissing alternative. Although the genomes of four strains of. M hyopneumoniae have been sequenced, few recombinant antigens have been evaluated as candidate vaccines. Our research group produced and evaluated the immunogenicity and antigenicity of 35 secreted recombinant proteins and 6 transmembrane recombinant proteins. Some of these proteins were identified as having the potential to be used as vaccine antigens, including the molecular chaperone DnaK (P42 heat shock protein). The aim of this study was to assess the potential of recombinant P42 in vaccine preparations against EP...

Aspectos cl?nicos e epidemiol?gicos da infec??o por pseudomonas aeruginosa em pacientes portadores de fibrose c?stica no Estado do Par?

MARTINS, Val?ria de Carvalho
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.69%
Pseudomonas aeruginosa ? um bacilo gram-negativo, importante pat?geno para pacientes neutrop?nicos, queimados e em condi??es de ventila??o artificial em Unidades de Tratamento Intensivo, onde causam infec??o nosocomial. Nestas condi??es, a infec??o pode ser s?ria e muitas vezes letal. Em pacientes com fibrose c?stica, o curso da patologia por P. aeruginosa evolui como uma infec??o pulmonar cr?nica severa, pois a bact?ria produz diversas toxinas e outros fatores de virul?ncia respons?veis pelo estabelecimento da coloniza??o persistente do trato respirat?rio destes pacientes. A apresenta??o caracter?stica da persistente infec??o por P. aeruginosa ? a produ??o de alginato muc?ide e a forma??o de microcol?nias, que ? considerada a estrat?gia de sobreviv?ncia da bact?ria no meio ambiente, P. aeruginosa crescendo em biofilm ? altamente resistente a antibi?ticos, estando usualmente associada com progressiva perda da fun??o pulmonar. Esta pesquisa realizou uma avalia??o epidemiol?gica e cl?nica de portadores de fibrose c?stica, colonizados por P. aeruginosa, atendidos no Hospital Universit?rio Jo?o de Barros Barreto, na cidade de Bel?m, Par? no ano de 2003. Foi feito coleta de escarro dos pacientes expectoradores e swab de orofaringe nos demais para estudo microbiol?gico realizado no laborat?rio microbiologia deste hospital. Foram avaliados 32 pacientes fibroc?sticos...

Caracteriza??o molecular de cepas do v?rus respirat?rio sincicial isoladas de casos de infec??o respirat?ria aguda na cidade de Bel?m, Par?, Brasil nos anos de 2000 a 2006

SANTOS, Mirleide Cordeiro dos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
106.78%
As doen?as do trato respirat?rio s?o as principais queixas nos servi?os de atendimento m?dico, sendo as infec??es respirat?rias agudas (IRA) as manifesta??es mais comuns, principalmente em crian?as menores de cinco anos de idade. Em pa?ses em desenvolvimento as IRA constituem um s?rio problema de sa?de p?blica. Em todo mundo estima-se que ocorram cerca de dois milh?es de mortes devido as IRA a cada ano. Dentre os agentes causais das mesmas, destaca-se o V?rus Respirat?rio Sincicial (VRS), especialmente por causar doen?a grave em crian?as menores de dois anos. Com o objetivo de gerar dados sobre a epidemiologia molecular deste v?rus, foram analisadas amostras colhidas de pacientes com IRA no per?odo de 2000 a 2006 na cidade de Bel?m, Par?. Foram utilizados testes de imunofluoresc?ncia indireta (IFI) para caracteriza??o antig?nica dos v?rus isolados e RT-PCR para os genes codificadores das prote?nas G e F, que foram em seguida parcialmente seq?enciados. Dentro do per?odo estudado, 153 amostras positivas para VRS foram detectadas. A faixa et?ria de 0-4 anos foi a que concentrou maior n?mero de casos (n=138; 90,19%). Em rela??o ao perfil sazonal, o pico de atividade do VRS ocorreu nos primeiros seis meses do ano, estando associado principalmente ao per?odo de troca da esta??o chuvosa para um per?odo de menor pluviosidade. Houve co-circula??o dos subgrupos A e B nos anos de 2001 e 2003. Em 2000...

Epidemiologia da pneumonia infantil em uma Comunidade de Salvador-Bahia

Sant'Anna, Sara Lacerda Almeida
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.37%
As Infec????es Respirat??rias Agudas (IRA), principalmente a pneumonia, constituem um importante problema de sa??de p??blica contribuindo com altas taxas de morbidade. e mortalidade no mundo principalmente nos pa??ses em desenvolvimento. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a infec????o do trato respirat??rio inferior e estimar a incid??ncia de pneumonia em crian??as menores de cinco anos atendidas na unidade de emerg??ncia de S??o Marcos, em Pau da Lima, Salvador-Bahia, bem como identificar os principais fatores de risco associados ?? aquisi????o desta doen??a. No per??odo de Junho de 2008 a Maio de 2009, um total de 2.542 crian??as foram inclu??das no estudo. Cerca de 55,1% eram do sexo masculino; 58,8% eram menores de dois anos de idade; 64,7% eram mulatos. Raio-X de t??rax foi realizado na maioria das crian??as (93%). Pneumonia foi diagnosticada em 41,9% das crian??as. Hospitaliza????o ocorreu em 37,8% dos casos diagnosticados com pneumonia. Considerando apenas as crian??as moradoras na ??rea de estudo da coorte de Pau da Lima, pode-se calcular a taxa de incid??ncia de pneumonia em crin??as menores de 5 anos, a qual foi de 38,4 por 1.000 habitantes. Dentre os fatores de risco investigados para pneumonia, identificamos que as crian??as que frequentam creche/escola...

Saúde e povos indígenas no Brasil: reflexões a partir do I Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição Indígena

Carlos Jr.,E. A. Coimbra
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.14%
A configuração atual da saúde dos povos indígenas no Brasil resulta de complexa trajetória histórica, responsável por grandes atrasos para os indígenas em relação aos avanços sociais verificados no país ao longo das últimas décadas, particularmente nos campos da saúde, educação, habitação e saneamento. O principal foco dessa contribuição é rever sinteticamente uma seleção dos principais resultados do I Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição Indígena, realizado entre 2008-2009, e que visitou 113 aldeias em todo o país, tendo entrevistado 6.692 mulheres e 6.128 crianças. Dentre os resultados, é dado destaque às deficientes condições de saneamento verificadas nas aldeias, à elevada prevalência de desnutrição crônica, anemia, diarreia e infecções respiratórias agudas na criança, e à emergência de doenças crônicas não transmissíveis na mulher. O cenário delineado a partir do Inquérito impõe urgente revisão crítica da política de saúde indígena, com vistas a melhor atender às necessidades de saúde do segmento indígena da população brasileira.