Página 1 dos resultados de 778 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Práticas de individualização e diferenciação dos processos pedagógicos

Amaro, Rosa Maria dos Santos Caldeira
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
27.48%
O presente estudo teve como intenção principal investigar factores associados à utilização de práticas de individualização e diferenciação dos processos pedagógicos, no sentido de melhor as compreender, por parte de docentes de sete escolas dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico, dos concelhos de Viseu e Tondela. Especificamente, procurou investigar-se a relação existente entre a utilização de práticas de individualização e diferenciação dos processos pedagógicos, algumas variáveis sociodemográficas e profissionais e as concepções dos docentes relativamente aos processos de individualização e diferenciação pedagógica. Para a realização do estudo foi utilizado um plano não experimental correlacional, sendo os dados recolhidos com recurso a um questionário, elaborado especificamente para o efeito. A amostra ficou constituída por 238 docentes. No que concerne aos principais resultados obtidos, destacamos que as concepções dos docentes não se encontram associadas às suas práticas de individualização e diferenciação dos processos pedagógicos. Contudo, verificou-se uma relação significativa e de elevada magnitude entre a planificação colaborativa do ensino e da aprendizagem e a utilização de práticas de individualização e diferenciação pedagógica. Identificou-se...

A individualização dos acontecimentos no quadro da experiência pública

Quéré, Louis
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
27.07%
No âmbito da investigação sobre a individualização dos acontecimentos públicos, e na perspectiva de uma abordagem fenomenológica em ciências sociais, pretende-se neste texto colocar a questão de como dar conta da dinâmica dos fenómenos, i.e. como apreendêlos no movimento da sua estruturação, da constituição da sua individualidade e da suaobjectividade. Mostrar-se-á que a individualização de um fenómeno, ou seja o conjunto de operações através das quais este se torna observável e apreensível como indivíduo determinado, dotado de uma unidade e de uma coerência, assim como de uma identidadee de uma significação estabilizadas, releva de um processo de configuração.; Within the scope of the research on the individualization of public events, and contemplating a phenomenological approach to social sciences, this essay aims to raise the question of how to account for dynamic phenomena, i.e. how to apprehend them in the movement of their structuration, of the constitution of their individuality and objectivity. It will demonstrate that the individualization of a phenomenon, i.e. the set of operations by which it becomes observable and knowable as a determined individual, endowed with a unity and coherence as well as a stabilized identity and meaning...

Desenvolvimento de um gerenciador de diálogos e conteúdos para aprendizagem individualizada a distância; Developing a dialogue and content manager for an individualized distance learning.

Camargo, Wladimir Pena
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.07%
A educação continuada é uma expressão que se refere à modalidade de ensino na qual a pessoa procura aprendizagem a vida inteira. Os cursos a distância não estão preparados para lidar com as singularidades de um aluno que busca esse tipo de educação, resultando em cursos que contém atividades de ensino que não são propostas de forma contextualizada à realidade do aprendiz. A tese propõe uma metodologia de trabalho para o EaD na qual o professor atua como orientador de estudo de cada aluno, percebendo as suas necessidades e o seu contexto de vida partir de diálogos assíncronos, possibilitando a criação e seleção de conteúdos e atividades de ensino que sejam contextualizadas a realidade do aprendiz. Para tentar resolver as questões técnicas e operacionais que são resultantes desta proposta, foi criado um software que implementa uma comunicação assíncrona entre professor e aluno e automatiza a execução de ações que devem ser realizadas pelo professor, liberando-o de executar tarefas repetitivas, e possibilitando ao docente concentrar-se na atividade criativa de individualização. Além disso, foi feita uma prospecção para determinar de que forma o paradigma atual da internet, chamada de WEB 2.0, pode auxiliar o professor nesse processo de individualização. O software foi testado com relação ao seu desempenho com alunos de dois cursos a distância...

(Im)possibilidades da proteção social na contemporaneidade: uma reflexão sobre políticas públicas sociais e processo de individualização; (Im)possibilities of contemporary social protection: a reflection on social public policies and the process of individualization

Avila, Patrícia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
Em face da vulnerabilidade econômico-social corrente no mundo contemporâneo, as temáticas dos direitos sociais e dos programas de proteção à pessoa humana têm assumido grande proeminência internacional. Voltada a esse contexto, a presente dissertação desenvolve um estudo de natureza teórica com o objetivo de refletir sobre os impasses e desafios das políticas públicas sociais na atualidade. Enfocando, pois, as transformações que se deram no tecido social dos países do centro capitalista ao longo das últimas décadas, argumenta-se que o marco em que se constrói a proteção social no nível socioantropológico pode estar em vias de esgotamento. Isso porque, elaboradas no contexto europeu do final do século XIX e início do XX, em que vigorava uma sociedade de cunho industrial, com trabalho assalariado formal, famílias nucleares e fortes Estados Nacionais; as políticas de proteção social, embora focassem o bem estar dos indivíduos, atuavam em tal direção a partir de crivos embasados nos coletivos em que eles se inseriam laborais, familiares ou mesmo nacionais. Hoje, todavia, percebe-se que a dinâmica social não é mais a mesma e, devido ao próprio desenvolvimento socioeconômico, essas coletividades se dissolveram...

Penas iguais para crimes iguais? um estudo da individualização da pena a partir de casos de roubo julgados pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo; Equal punishment for equal offenses? a study of individualized sentencing in robbery cases with the same prison sentence in the Sao Paulo State Court of Appeals

Ferreira, Luísa Moraes Abreu
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/05/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.07%
Com o declínio do ideal de reabilitação, a partir principalmente de 1970, impulsionado pelo fracasso do modelo de exclusão para inclusão, muitas jurisdições ocidentais passaram a colocar a retribuição e a proporcionalidade no centro da decisão sobre a pena, com o objetivo de diminuir disparidades entre penas, ou seja, garantir que pessoas que cometem crimes de gravidade semelhante recebam penas semelhantes. Práticas que visam aumentar a uniformidade das penas em relação ao tipo penal como penas mínimas, aumentos obrigatórios de pena e obrigação de cumprimento de determinado tempo de pena antes de progredir de regime - envolvem, necessariamente, a imposição de obstáculos à individualização da pena pelo juiz e podem ocultar desigualdade maior: o tratamento semelhante de casos distintos. A pesquisa empírica desenvolvida no trabalho baseia-se na análise de casos concretos de roubo com causa de aumento (conduta responsável por mais da metade da população prisional brasileira) em que foi aplicada a pena mínima, de 5 anos e 4 meses de prisão. O estudo dos casos revelou situações concretas muito distintas entre si com a mesma pena, muitas vezes inclusive com a mesma fundamentação, o que aponta para uma padronização da decisão judicial nesses casos. A definição de pena em abstrato pelo legislador...

O modelo egológico no documentário brasileiro: a individualização pela rentabilidade cênica em Estamira e A pessoa é para o que nasce; -

Santos, Cleber Eduardo Miranda dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.07%
Essa dissertação tem por objetivo colocar em perspectiva crítica e histórica o fenômeno da individualização de personagens no documentário contemporâneo, muitos elevados a título dos filmes, e o critério de seleção desses personagens por valores como carisma, talento e rentabilidade cênica, em sintonia com a noção de performance em sentido amplo (inclusive empresarial). Os filmes centrais para essa discussão são Estamira (2006), de Marcos Prado, e A pessoa é para o que nasce (2006), de Roberto Berlinner, ambos protagonizados por mulheres em situação de déficit social e orgânico, mas inseridas em uma dinâmica de superávit cênico e produtivo, como auto-empreendedoras que trabalham para ter imagem. Nesses dois documentários, e em alguns outros, impõese um "modelo egológico", centrado nos indivíduos, sem muitas implicações sociais. A pesquisa não lida apenas com uma circunscrição do documentário nos anos 2000, operando ainda um breve panorama histórico do documentário brasileiro posterior a Cabra marcado para morrer (1984), de Eduardo Coutinho, além de analisar uma mudança de estratégias de enfoque na comparação com a linhagem moderna dos anos 1960, conectada ao Cinema Novo, quando o "outro de classe" era abordado em uma perspectiva política e social...

O princípio da individualização da pena no tráfico de drogas

Carpenedo, Alexandre de Freitas
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
A presente monografia objetiva analisar o crime de tráfico de drogas, principalmente sob o ponto de vista da sanção privativa de liberdade que lhe é determinada pela lei, bem como suas formas de cumprimento. Examina-se o delito em questão sob a ótica do princípio da individualização da pena, ou seja, se as normas aplicáveis possibilitam ao julgador fixar a reprimenda de acordo com o caso concreto, ou se a legislação tenta justamente impedir que o juiz possa fazer esta individualização. Conceituado o princípio individualizador, examina-se sua necessária relação com os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade. A seguir, são analisadas as regras determinadas pela Lei 11.343/06 para a aplicação da pena privativa de liberdade ao tráfico de drogas e se elas respeitam os princípios acima citados. Por último, aborda-se o princípio da individualização da pena sob a ótica das vedações a benefícios penais e processuais penais em relação ao crime em estudo.; This monograph pretends to analyze the drugs trafficking crime, mostly about the restrictive freedom penalty point of view, ruled by the Law, besides its fulfillment form. It examines this delict under the individualization of punishment principle...

O processo de individualização do sujeito no discurso publicitário

Silva,Walkiria Aparecida David
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 126 f. : il. color.
POR
Relevância na Pesquisa
27.23%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Estudos Linguísticos - IBILCE; Esta dissertação apresenta uma análise do processo de individualização do sujeito no discurso publicitário a partir da perspectiva teórica da Análise de Discurso. Nosso corpus constitui-se de algumas páginas publicitárias da Revista Veja do período de Maio a Julho de 2008. A partir dessas propagandas procuramos depreender as regularidades do funcionamento do discurso propagandístico, bem como delimitar as marcas lingüísticas e nãolinguísticas do processo de individualização do sujeito presentes no discurso em questão. A publicidade exerce papel fundamental na sociedade contemporânea, explicitando a relação do sujeito com o conjunto social, em determinada conjuntura histórica. O texto publicitário influencia a constituição de sentidos junto aos leitores, interpelando os mesmos enquanto sujeitos. O discurso publicitário tem um funcionamento que lhe é próprio e que, portanto, lhe dá especificidade. Assim sendo, esse discurso se particulariza, remetendo-nos às formações imaginárias e ideológicas ali presentes. Baseando-se na relação linguagem e contexto, a Análise de Discurso busca explicitar como...

Entre números, cálculos e humanidade : o princípio constitucional da individualização da pena e o mito da punição humanizada

Machado, Vinicius da Silva
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.07%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Direito, 2009.; Esta dissertação trata do princípio constitucional da individualização da pena como expressão do mito moderno da punição humanizada. Busca demonstrar que, apesar de se apresentar como direito fundamental, a individualização da pena configura uma tentativa de conferir legitimidade ao irracional ato de castigar. Mediante a utilização de números, cálculos e construções racionalizadas, a pena supostamente individualizada manifesta o caráter estigmatizante, seletivo e excludente do exercício do poder punitivo, enquanto despreza a humanidade do condenado, que é reduzido a mero dado quantificado. Para o fim de comprovar essa hipótese, a pesquisa se apoia na referência da criminologia crítica e da criminologia da reação social, que consideram o crime como criação política, a partir da forma como a sociedade reage a determinada conduta, e como instrumento de manutenção das relações de poder. A análise de sentenças criminais condenatórias proferidas no Distrito Federal, nos anos de 2006 e 2007, visa reforçar essa constatação, expondo que a razão da punição se condensa numa escolha impassível de justificação lógica. A unidade de medida da pena é escalonada pelo impulso de normalizar...

A individualização do direito à saúde: contributos a partir de um olhar analítico

Correia, Tiago
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
Este artigo de natureza ensaística procura contribuir para o desenvolvimento de argumentos já apresentados a respeito de reconfigurações ideológicas nas políticas de saúde. A partir de dimensões analíticas discute-se o espaço e implicações da individualização do direito à saúde no contexto de maior liberalização dos mercados e de maior exposição ao investimento privado lucrativo. A individualização do direito à saúde assume-se como contrária aos princípios éticos e morais consolidados entre os países ocidentais a partir da 2ª metade do séc. XX, em que o acesso aos cuidados passa gradualmente a estar dependente das condições individuais das famílias, não obstante o pagamento de impostos e outros seguros. Não só passa a existir espaço para formas desiguais de acesso ao direito à saúde, como o princípio da utilização racional que baseia esta reconfiguração é uma crença managerialista falaciosa e, em larga medida, irrealista. Esta discussão é ilustrada a partir de dados da OCDE, os quais demonstram tendências díspares a respeito desta dinâmica.; This is an essay paper that aims at strengthening arguments presented elsewhere with regard to the ideological reconfiguration of health policies. From an analytical standpoint...

O referente brasileiro nos periódicos oficiais de educação e ensino em Portugal (1920-1930): a possibilidade de uma “pedagogia diferente”?

Silva, Carlos Manique da
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 28/08/2014 POR
Relevância na Pesquisa
27.07%
No presente texto, enfatizando a circulação internacional do conhecimento, procuro assinalar o modo como uma realidade é pensada em função de um referente estrangeiro – no caso, brasileiro. Para o efeito, privilegio o olhar individualizado sobre o aluno lançado pela psicologia experimental nos anos de 1920-1930. A pesquisa mobiliza como fonte duas publicações periódicas de educação e ensino dadas à estampa no arco cronológico considerado, sob a responsabilidade editorial do Ministério da Instrução Pública de Portugal. Nesses periódicos, e daí a sua seleção, estão patentes as questões ligadas à área da psicotecnia, o mesmo é dizer, à aplicação de processos científicos de mensuração no sentido da seleção académica e da individualização do regime pedagógico. Ao longo do texto emergirá a forma como o Ministério constrói, a partir do centro mas com a mediação da experiência estrangeira, um discurso sobre “uma pedagogia diferente” (eco do ideário da Educação Nova). Porém, esse discurso encerra uma ambiguidade conceptual: por um lado, reclama-se uma escola adaptada à criança – paradigma puerocêntrico; e, por outro lado, impera a lógica dos tests como medida do quociente de inteligência dos alunos – paradigma experimental. Não obstante o discurso coevo sobre a necessidade de individualização do regime pedagógico e de eleger a criança como sujeito do ato educativo...

Jovens para sempre? Uma perspectiva da individualização centrada nos trajectos de vida

Nilsen, Ann
Fonte: CIES-ISCTE / CELTA Publicador: CIES-ISCTE / CELTA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /09/1998 POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
Neste artigo toma-se o conceito de individualização, tal como é referido nas perspectivas teóricas de autores como Ulrich Beck, Anthony Giddens e Michael Mitterauer, como ponto de partida para a interpretação de entrevistas de grupo focalizadas realizadas a jovens noruegueses. As opiniões destes jovens acerca da sua vida futura, numa fase dos seus trajectos de vida em que assumam obrigações e responsabilidades características da idade adulta são, aqui, exploradas de modo a contribuir para a problematização dos diferentes aspectos envolvidos na análise do conceito de individualização.; In this article we look at the concept of "individualization" as it is expressed in the writings of Ulrich Beck, Anthony Giddens and Michael Mitterauer, as a starting point in the exploring of focus group interviews with young Norwegians. Young people’s opinions about the way they will live in the future when they take on family obligations associated with adulthood, are of special interest here.; Cet article prend le concept d’individuation, tel qu’il est rapporté dans les points de vue théoriques d’auteurs tels que Ulrich Beck, Anthony Giddens et Michael Mitterauer, comme point de départ pour l’interprétation d’entretiens de groupe dirigés réalisés auprès de jeunes norvégiens. Les opinions de ces jeunes concernant leur vie future...

Privatização, especialização e individualização: um outro mundo (acadêmico) é possível?

Castro,Lucia Rabello de
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.07%
Este trabalho discute a conjuntura de políticas científicas para a pós-graduação no contexto brasileiro, tendo em vista os modos de subjetivação que engendram para os pesquisadores/docentes nas universidades. Privatização, especialização e individualização parecem constituir três dimensões prevalentes dessas políticas, estabelecendo identificações e ações coletivas propensas a uma aceitação ao que está posto e a uma atitude de "reconciliação" com o sistema de desenvolvimento científico do país. A análise evoca a figura do intelectual, tal como visto por Russell Jacoby e Edward Said, como o contraponto necessário ao trabalho acadêmico atualmente engolfado pelas políticas de boa gestão. Dois aspectos são trazidos para a análise, ao final, como ilustração do argumento: a relação da pós-graduação com a graduação e a internacionalização da pós-graduação.

Medical Savings Accounts: experiências internacionais no contexto adverso da individualização do risco

Dias Filho,Pedro Paulo de Salles
Fonte: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Publicador: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.07%
O estudo oferece uma visão do produto conta-poupança em saúde. Informa suas características e implantação em sistemas nacionais de saúde. Trata-se de uma revisão da literatura relativa às Medical Savings Accounts (MSA) com visões distintas sobre a aplicabilidade do produto, para situá-lo no contexto de individualização do risco, tendência de alguns sistemas de Bem-Estar operantes no mundo. Encontram-se detalhadas as experiências das MSA em Cingapura, nos Estados Unidos e na África do Sul. O resultado da revisão da literatura permite concluir que o produto é inadequado no que se refere ao controle de custos e aponta para os riscos de sua má utilização, com impactos desfavoráveis na saúde pública.

Princípio da Individualização da Pena

Araújo, Vicente Leal de
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 190341 bytes; application/pdf
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.52%
ACESSO RESTRITO: em respeito à Lei de Direitos Autorais, trata-se de documento de uso interno do STJ.; Aborda os Direitos do homem, no sentido de assegurar seus direitos e sua liberdade como cidadão. Ressalta o princípio da individualização da pena na perspectiva histórico-constitucional, impondo limites ao direito de punir, limites que se situam nas diversas etapas de atuação dos agentes do Estado. Ressalta, também, a individualização da pena na Constituição de 1958; faz um retrospecto histórico da individualização da pena no direito penal brasileiro. Analisa a individualização da pena no direito atual e a individualização da pena na jurisprudência. Conclui, mencionando a árdua missão do juiz, ser humano, tendo que aplicar sanção penal a outro ser humano.

Análise da personalidade do agente como circunstância judicial de individualização na pena no direito penal conteporâneo

Cristino, Fernanda da Rosa; Castro, Joelíria Vey de
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Analisa a aplicabilidade da circunstância judicial personalidade do agente como componente da individualização penal e sua compatibilidade com o Direito Penal Contemporâneo, através da exposição de seus conceitos basilares e posterior confronto com sua prática. De forma breve, é apresentada a construção dos juízos aceitos e descartados pela sistemática penal, visando provir o estudo de argumentações esclarecedoras da contradição existente. A dosimetria da pena e aspectos da individualização desta são abordados, enfatizando a personalidade, objeto da análise, por meio de conceituações feitas pelas áreas psicológica e jurídica. Finalizando o estudo, há a exposição de decisões favoráveis e desfavoráveis relativas à matéria, como meio exemplificativo e motivacional de futuras decisões.; This paper work analyses the applicability of the judicial circumstance know as agent personality as component of penal individualization and its compatibility with comntemporaneous Penal Law, throught the exposition of its basilar concepts and posterior confront with its practice. The building of accepted and discarded judgment by the penal systematization is briefly presented, as well as the principles related to penalty...

A proibição da progressão de regime na lei dos crimes hediondos (art. 2°, § 1°, da Lei n° 8.072/90) e o princípio da individualização da pena : a nova visão do Supremo Tribunal Federal

Capez, Fernado
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.23%
ACESSO RESTRITO: em respeito à Lei de Direitos Autorais, trata-se de documento de uso interno do STJ.; Analisa se a proibição da progressão de regime, prevista no art. 2°, § 1°, da Lei de Crimes Hediondos, fere o princípio da individualização da pena, contido no art. 5°, XLVI, da Constituição Federal.

Individualização da pena e violência simbólica

Schneider, Ingrid
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.42%
A presente pesquisa foca-se na individualização da pena, compreendendo-a como exercício da violência simbólica a partir do campo jurídico. Parte-se da abordagem das teorias da pena que a Dogmática Penal produziu, que são de fato teorias que visam a dar legitimidade ao monopólio estatal de punir. A individualização da pena, tributária das teorias retributivas e preventivas, tem lugar no ordenamento jurídico brasileiro como um direito fundamental com assento constitucional. Embora tenha por fundamento resguardar o princípio da proporcionalidade das penas, constitui-se em mais um dispositivo do movimento de racionalização da pena, assentado em um complexo sistema de quantificação, aparentemente voltado à humanização. A solução encontrada pelo ordenamento jurídico-penal brasileiro para a individualização da pena, com a forte ponderação das circunstâncias que dizem com as características individuais do autor, tende a direcionar as sentenças na senda do Direito Penal do autor. Mantém assim presente a matriz etiológica do positivismo jurídico-penal. A análise de uma amostra de sentenças condenatórias de primeiro grau em crimes de furto e roubo simples e tráfico de drogas praticados em Porto Alegre, selecionadas a partir de apelações-crime dirigidas ao TJRS nos anos de 2009 e 2010...

Reflexões sobre a Educação Fisica para portadores de necessidades educacionais especiais a luz da individualização

Graciele Massoli Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/09/1998 PT
Relevância na Pesquisa
27.23%
O presente estudo teve como objetivo verificar a questão da individualização na atividade do profissional responsável pelas aulas de Educação Física, analisando a abrangência e repercussão dessas idéias no espaço da Educação Física para pessoas com necessidades educacionais especiais, em instituições que atendem esta população. Justificamos nossa preocupação, tendo em vista as idéias e discussões veiculadas neste momento histórico em diversas áreas de atuação, possibilitando, assim, dimensionar uma discussão emergente e pertinente à atual realidade na qual está inserida a Educação Física para portadores de necessidades educacionais especiais. Para tanto, utilizamos como recurso metodológico um questionário direcionado ao profissional responsável pela Educação Física nas instituições que atendem portadores de necessidades educacionais especiais. Nossa amostra foi delimitada a partir do cadastro das instituições do DEAFA (Departamento de Atividade Física e Adaptação), da FEF UNICAMP, para o VIII Jogos Especiais de Campinas de 1997, e selecionada através de amostragem probabilística aleatória (casual simples), de modo que responderam ao questionário nove profissionais. Os resultados encontrados apontam que a Educação Física...

Os “novos mundos da inserção” dos/as diplomados/as do ISMT: Precariedade e individualização nas transições atuais para o mundo do trabalho

De Carvalho, Joana Varandas
Fonte: ISMT Publicador: ISMT
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
O estudo pretende compreender o modo como os jovens diplomados do Instituto Superior Miguel Torga (ISMT) percecionam e como constroem os “novos mundos da inserção” face à precariedade, individualização e incertezas das transições atuais do ensino para o mundo do trabalho. Esta é a pergunta de pesquisa que guiou esta dissertação de mestrado. Entende-se a inserção profissional de diplomados como historicamente inscrita numa conjuntura económica e política (fim do emprego para a vida, incerteza, flexibilidade), dependente de mecanismos institucionais que articulam educação, trabalho e remuneração; e que é dependente de estratégias de atores determinadas por recursos estratégicos e por expetativas e trajetórias biográficas. Optou-se por um estudo de desenho qualitativo, através da realização de 10 entrevistas semiestruturadas, já que interessava ouvir diretamente os discursos dos jovens diplomados e explorar com eles os diversos significados e perceções que têm do fenómeno em estudo, mais concretamente, as trajetórias de inserção profissional na atualidade. Concluiu-se uma individualização e privatização do risco ou a assunção de si como ator estratégico da inserção profissional, acomodação à incerteza e precariedade como modo de vida...