Página 1 dos resultados de 329 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Representações hierárquicas de vocábulos de línguas indígenas brasileiras: modelos baseados em mistura de Gaussianas; Hierarchical representations of words of brazilian indigenous languages: models based on Gaussian mixture

Sepúlveda Torres, Lianet
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.82%
Apesar da ampla diversidade de línguas indígenas no Brasil, poucas pesquisas estudam estas línguas e suas relações. Inúmeros esforços têm sido dedicados a procurar similaridades entre as palavras das línguas indígenas e classificá-las em famílias de línguas. Seguindo a classificação mais aceita das línguas indígenas do Brasil, esta pesquisa propõe comparar palavras de 10 línguas indígenas brasileiras. Para isso, considera-se que estas palavras são sinais de fala e estima-se a função de distribuição de probabilidade (PDF) de cada palavra, usando um modelo de mistura de gaussianas (GMM). A PDF foi considerada um modelo para representar as palavras. Os modelos foram comparados utilizando medidas de distância para construir estruturas hierárquicas que evidenciaram possíveis relações entre as palavras. Seguindo esta linha, a hipótese levantada nesta pesquisa é que as PDFs baseadas em GMM conseguem caracterizar as palavras das línguas indígenas, permitindo o emprego de medidas de distância entre elas para estabelecer relações entre as palavras, de forma que tais relações confirmem algumas das classificações. Os parâmetros do GMM foram calculados utilizando o algoritmo Maximização da Expectância (em inglês...

Acessibilidade semântica nas construções relativas em línguas indígenas brasileiras: um estudo tipológico-funcional

Oliveira, Gabriela Maria de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 220 f. : il. color.
POR
Relevância na Pesquisa
46.47%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Estudos Linguísticos - IBILCE; O objetivo deste trabalho é investigar a atuação de restrições de ordem semântica ao lado das de ordem sintática para a determinação do processo de formação de orações relativas, em busca de evidências que confirmem a revisão da Hierarquia de Acessibilidade (HA) de Keenan e Comrie (1977) proposta por Dik (1997). As críticas à HA de Keenan e Comrie (1977) dizem respeito tanto a razões empíricas – pelo fato de que em algumas línguas não há nenhuma forma de se construir orações relativas; quanto a razões teóricas – pelo fato de as funções sintáticas não serem relevantes para todas as línguas do mundo. O corpus deste trabalho é composto por 30 línguas indígenas brasileiras e conta com descrições previamente feitas, como gramáticas, teses e outros tipos de manuais descritivos. Os dados coletados por este trabalho confirmam a hipótese de que é necessária uma revisão da HA. As lacunas na HA dizem respeito, principalmente, à função de Objeto Indireto. Para várias das línguas investigadas, essa função sintática não está acessível à relativização, mas outras funções...

Plataforma Kuhi pei: proposta de um modelo de dicionário terminológico onomasiológico multilíngue para crianças, Português – Arara, Kadiwéu, Karitiana, Parintintin, Xavante, Zoró

Gava, Águida Aparecida
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 329 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
46.5%
Pós-graduação em Estudos Linguísticos - IBILCE; O presente trabalho tem como objetivo principal propor um modelo de dicionário terminológico onomasiológico multilíngue para crianças, com o propósito de divulgar as línguas indígenas. Tal dicionário é composto de 258 termos da fauna brasileira, organizados em anfíbios, aves, mamíferos, peixes e répteis, com equivalentes nas línguas indígenas Arara, Kadiwéu, Karitiana, Parintintín, Xavante e Zoró. Os termos foram coletados a partir dos corpora compilados de dicionários e vocabulários nas línguas empregadas. O protótipo é fundamentado no modelo de dicionário terminológico onomasiológico proposto por Babini (2001b), no qual esse autor trata a recuperação da informação lexical em um dicionário onomasiológico. Para que seja possível efetuar buscas de tipo onomasiológico foram utilizados semas costumeiramente existentes na fala infantil, em língua portuguesa, que descrevem as características dos animais. Além da busca onomasiológica o dicionário permite também buscas de tipo semasiológico, tradicionalmente implementadas na maioria dos dicionários eletrônicos. O dicionário foi realizado em uma plataforma eletrônica que poderá ser futuramente utilizada para a confecção de outros dicionários terminológicos eletrônicos; The main objective of this thesis is to propose a model of a terminological onomasiological multilingual dictionary for children...

Basic illocutions in the native languages of Brazil

Hengeveld, Kess; Bechara, Eli Nazareth; Camacho, Roberto Gomes; Guerra, Alessandra Regina; Oliveira, Taísa Peres de; Penhavel, Eduardo; Pezatti, Erotilde Goreti; Santana, Liliane; Souza, Edson Rosa Francisco de; Teixeira, Maria Luiza de Sousa
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.35%
This paper shows that the distribution of basic illocutions (defined as grammatical structures that can be related to a default communicative intentions) within and across the indigenous languages of Brazil can be described systematically in terms of a set of implicational hierarchies by means of which the existence of certain basic illocutions can be predicted from the existence of others. In doing so, a case is made for a major distinction between propositional and behavioural basic illocutions, the former having to do with the exchange of information, the latter with influencing behaviour.

Status of Indigenous Languages within Gambian Education Policy: English vs Vernacular Languages as the vehicular language in formal education contexts

Biel, Leyre Alejaldre
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Parte de Livro
Publicado em 04/06/2014 ENG
Relevância na Pesquisa
56.5%
Taking into consideration the National Education Policy (2004-15) that encourages the respect and preservation of indigenous languages of The Gambia and emphasizes the need to use vernacular languages during the first stages of formal education, this paper presents the results from observing the languages used to teach within the Gambian classrooms. The investigation in the field focuses on finding and understanding the reasons that lead educators to choose either the vernacular language or the colonial language. The fieldwork is mainly conducted in lower basic schools in The Gambia, because it is the critical period when learners develop languages skills and will impact on the future acquirement of other foreign languages. Furthermore, the paper presents and explains briefly the situation within the whole education system from lower basic to tertiary education.

Diversidade linguística brasileira, as línguas páno e suas características ergativas

Abreu, Paulo Sérgio Reis de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL); Faculdade de Letras - FL (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL); Faculdade de Letras - FL (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.62%
This work focuses on Brazilian linguistic diversity and, within it, the Páno family, from which was pointed out, under the grammatical point of view, the operation of the case systems. The study consists of an introduction, three chapters, a conclusion, bibliography and three appendices. Chapter 1 brings historical information on the linguistic diversity in Brazil at the time of the Portuguese incursion, the present situation of our languages, the methods for linguistic classification and its application on the Brazilian indigenous languages, and also aims at pointing out the importance of the descriptive linguistic studies of our autochthonous languages. Chapter 2 deals specifically with the Páno family, with the history of how the region where it is situated in South-West Amazonia was populated, with the various Páno people situated in Brazil, with classificatory efforts, with studies already carried out by Brazilian researchers, and also searches for establishing a vision of the genetic relationships between those different languages. The chapter 3 brings theoretical information on the study of ergativity, based on Dixon (1994), as well as an analysis of this grammatical phenomenon carried out by Lyons (1968). Afterwards...

Gender Education Gaps among Indigenous and Nonindigenous Groups in Bolivia

Reimão, Maira Emy; Taş, Emcet O.
Fonte: World Bank, Washington, DC Publicador: World Bank, Washington, DC
Tipo: Trabalho em Andamento
EN_US
Relevância na Pesquisa
46.4%
This paper studies gender education gaps among indigenous and nonindigenous groups in Bolivia. Using the National Census of Population and Housing 2012 and an estimation method analogous to difference-in-differences, the paper finds that the intersection of gender and indigenous identity confers cumulative disadvantage for indigenous women in literacy, years of schooling, and primary and secondary school completion. Although gender education gaps have become narrower across generations, there remain significant differences among indigenous groups. The Aymara have the largest gender gap in all outcomes, despite having high overall attainment rates and mostly residing in urban centers, with greater physical access to schools. The Quechua have relatively smaller gender gaps, but these are accompanied by lower attainment levels. The paper discusses the possible sources of these differentials and highlights the importance of taking gender dynamics within each indigenous group into greater consideration.

Indigenous language education in remote communities

Fogarty, William; Kral, Inge
Fonte: ANU, Centre for Aboriginal Economic Policy Research (CAEPR); http://caepr.anu.edu.au/ Publicador: ANU, Centre for Aboriginal Economic Policy Research (CAEPR); http://caepr.anu.edu.au/
Tipo: Working/Technical Paper; Working/Technical Paper Formato: 12 pages
Relevância na Pesquisa
66.64%
This Topical Issue is based upon a submission to the House of Representatives Standing Committee on Aboriginal and Torres Strait Islander Affairs Inquiry into language learning in Indigenous communities, and has a specific focus on lessons the authors have learnt from working with Indigenous peoples in remote regions as both educators and researchers. The focus is on the role of Indigenous languages in emergent development activity in remote Australia and the out-of-school language and literacy needs of Indigenous adolescents and young adults, with a focus on the digital economy.; "A version of this Topical Issue was provided as a submission to the House of Representatives Standing Committee on Aboriginal and Torres Strait Islander Affairs Inquiry into language learning in Indigenous communities ... Submissions to the House of Representatives Standing Committee on Aboriginal and Torres Strait Islander Affairs Inquiry into language learning in Indigenous communities can be viewed at

O Novo Testamento em nyengatu (1973): um capítulo na história das traduções bíblicas para línguas indígenas; O Novo Testamento em nyengatu (1973): a chapter in the History of Bible translations to indigenous languages.

Goes Neto, Antonio Fernandes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
46.5%
A análise das traduções para o nheengatu realizadas pela New Tribes Mission fornece dados históricos sobre um dos textos mais presentes na escrita das línguas indígenas, as escrituras bíblicas. Como o Novo Testamento em Nyengatu (1973) pode ser compreendido numa história da tradução bíblica para as línguas indígenas? Quais os possíveis impactos sociais da tradução de um livro bíblico para uma língua indígena em vias de construir uma tradição escrita? Quais foram os agentes das traduções analisadas? Quais métodos se destacam neste percurso tradutório da NTM? Foram levantados os diferentes agentes envolvidos na rede de textos a que o Novo Testamento em Nyengatu e o Livro de Cânticos (s/d) estão articulados. As propostas metodológicas de Pym (1998 e 2005) e Milton (2009) foram base para a descrição destas fontes primárias e para a explicação sobre as mesmas, por meio das fontes secundárias, constituídas pelas biografias e demais textos de missionários. As questões levantadas serão desenvolvidas com vistas à compreensão das relações entre os debates racionalistas do século XVII e alguns métodos de tradução protestantes. Além disso, haja vista a complexa história social da língua geral amazônica...

A Little Less Talk, A Little More Action An analysis of Australia's National Aboriginal and Torres Strait Islander Languages Policy

Satariano, Alexandrea
Fonte: Universidade Nacional da Austrália Publicador: Universidade Nacional da Austrália
Tipo: Relatório
Relevância na Pesquisa
56.68%
Prior to the arrival of Captain James Cook in 1788, approximately 250 Aboriginal and Torres Strait islander languages with 600 to 800 dialects were spoken throughout modern-day Australia; however, from the late-eighteenth to mid-nineteenth century, these languages began to become extinct due to the colonists' diseases, massacres of ATSI people, and various assimilation policies. Today, the majority of these languages are no longer in existence; in fact, just twenty are considered by linguists to be strong. There is great value in supporting the maintenance of ATSI languages, both for ATSI people, whose culture is intrinsically linked to language, and the wider Australian community, who benefit from the knowledge passed down through these languages. Since the late 1980s, the Australia Federal Government has addressed the loss of ATSI languages at the national level through its national ATSI languages policy. This policy has evolved from three policy texts: National Policy on Languages (NPL), 1987: As its name suggests, the NPL addressed a number of languages; however, it did contain a section directed at ATSI languages. Dr. Joseph Lo Bianco, a language specialist and author of the NPL, outlined five actions to be taken by the Government to help maintain ATSI languages. Although Prime Minister Hawke announced the Government's full endorsement of the NPL...

Teaching Indigenous languages at universities

Giacon, John; Simpson, Jane
Fonte: Languages & Cultures Network for Australian Universities Publicador: Languages & Cultures Network for Australian Universities
Tipo: Conference paper
Relevância na Pesquisa
56.67%
Very few universities in Australia offer courses in Indigenous languages. We discuss the three main types on offer: L1 courses aimed at first language speakers of an Indigenous language, L2 FL courses aimed at Indigenous and non-Indigenous people wanting to learn on Indigenous language which is still spoken by children, and L2 revival courses aimed at Indigenous and non-Indigenous people wanting to learn an Indigenous language that is being revived or restored. We describe the needs and hurdles confronting L2 revival courses, illustrating this with discussion about the background to, and development of, Gamilaraay courses taught at the University of Sydney. We also consider the need for university courses in revival languages, and the different roles of university and TAFE (Technical and Further Education) courses.

O panorama lingüístico brasileiro: a coexistência de línguas minoritárias com o português; Título em inglês

Ferraz, Aderlande Pereira
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 02/06/2007 POR
Relevância na Pesquisa
46.44%
Este trabalho apresenta, de forma resumida, uma revisão do panorama lingüístico no Brasil, numa abordagem que discute a situação das línguas minoritárias brasileiras. Especial atençãoé dada ao seu desenvolvimento ao longo do tempo. Procura mostrar também o estado atual das línguas indígenas e das línguas dos imigrantes em território brasileiro. Por fim, é feita aqui uma reflexão sobre a diversidade lingüística no Brasil.; This paper constitutes a summarized presentation of an overview of the linguistic panorama in Brazil, based on a discussion of the situation of minority languages, special attention being dedicated to its development in the course of time. We also explain the present state of indigenous languages and of the language of immigrants in Brazil. Finally, we discuss linguistic diversity in present-day Brazil.

O desenvolvimento histórico da interpretação de línguas indígenas brasileiras e o seu papel no contexto atual; Historical Development of the Interpretation of Brazilian Indigenous Languages and its Role in the Current Context

Pinheiro, Maíra Monteiro
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 15/10/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.67%
Este artigo investiga o desenvolvimento histórico da interpretação de línguas indígenas brasileiras por meio das relações interculturais no país e o seu papel no contexto atual. A metodologia usada é a revisão da literatura, com um estudo de caso de abordagem instrumental incluído como exemplo. Diferentes dimensões do problema são investigadas, com base na história da tradução oral no Brasil (WYLER 2003), na trajetória das línguas na Amazônia brasileira (FREIRE 2003), nos modelos de interpretação na dimensão antropológica (PÖCHHAKER 2002 e CRONIN 2002) e, finalmente, em tradução, globalização e línguas minoritárias (CRONIN 2003). De acordo com a análise dos dados, ainda hoje a interpretação é relevante para essas comunidades. Este estudo, portanto, teoriza sobre as especificidades da interpretação comunitária para línguas indígenas minoritárias e sua necessidade no mundo globalizado.; This article investigates the historical development of the interpretation of Brazilian indigenous languages through the intercultural relations in the country and its role in the current context. The methodology used is literature review, and one case study with an instrumental approach was included as an example. Different aspects of the problem are investigated...

Políticas de línguas e educação escolar indígena no Brasil; Language policies and indigenous schools in Brazil

Cunha, Rodrigo Bastos; IEL - Unicamp
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2008 POR
Relevância na Pesquisa
46.59%
In this article, after a brief conceptual revision on language planning andpolicy, models of language policies and an exemplary case of languagepolicy in the world, I will approach actual issues about languages policies inBrazil, such as the bilingual education in indigenous schools, the financingto research for documentation of languages in extinction, the revitalizationof languages or their varieties and the governmental investment in specificdidactic material for the indigenous education.; Neste artigo, após uma breve revisão conceitual sobre planejamento epolítica lingüística, modelos de políticas de línguas e um caso exemplarde política lingüística no mundo, abordarei questões atuais de políticasde línguas no Brasil, como o ensino bilíngüe em escolas indígenas, ofinanciamento a pesquisas para documentação de línguas em extinção, arevitalização de línguas ou de variedades de línguas e investimento governamentalem material didático específico para a educação indígena.

Multilingüismo y educación bilingüe; Multilinguismo e educação bilíngue; Multilingualism and bilingual education

Rebolledo Recéndiz, Nicanor; UFSC - Florianópolis, Brasil; Fernández, María del Pilar Miguez
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2013 SPA
Relevância na Pesquisa
46.66%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-8412.2013v10n4p342El trabajo organiza la investigación sobre educación bilingüe de lenguas indígenas-español producida durante la década 2002-2011 en México, en tres ejes: lenguas indígenas y educación, enseñanza bilingüe y educación bilingüe, y políticas lingüísticas. En el periodo se expande la investigación, aparecen nuevas posturas teóricas y surgen cuestionamientos a las viejas tradiciones de la lingüística descriptiva. También se revelan nuevos temas y una diversificación en las metodologías de investigación. La relación entre lenguas indígenas y educación comprende estudios sobre cosmovisión y lenguas; el apartado sobre enseñanza bilingüe y educación bilingüe, introduce enfoques pedagógicos y experiencias en escuelas indígenas bilingües; el tercer apartado sobre políticas lingüísticas comprende discusiones sobre ideologías del lenguaje que influyen en la educación, y discusiones sobre las normas ortográficas de las lenguas indígenas y sus relaciones con la educación.; http://dx.doi.org/10.5007/1984-8412.2013v10n4p342Este trabalho organiza a pesquisa sobre educação bilíngue de línguas indígenas-espanhol produzida durante a década de 2002-2011 no México...

Formando professores indígenas: o direito à língua como ação política; Formación de maestros indígenas: el derecho a la lengua como acción política; Indigenous teachers’ education (development): the right to language as political agency

Hentz, Maria Izabel de Bortoli; UFSC - Florianópolis
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Linguística - UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.5%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-8412.2013v10n4p279A formação de professores indígenas representou – e ainda representa – a possibilidade de efetivação do direito à diferença aos povos indígenas e à educação escolar nas línguas maternas de cada povo, reconhecido na Constituição de 1988. Neste trabalho, de caráter bibliográfico e documental, objetiva-se analisar dois processos de formação inicial de professores indígenas, em nível médio, desenvolvidos em Santa Catarina, na relação que estabelecem com projetos de ensino bilíngue no contexto da história da educação escolar indígena. Se, em um momento dessa história as línguas indígenas foram utilizadas como meio de alcançar culturalmente essas populações, para integrá-las ao sistema de ensino nacional, atualmente assumem um papel de empoderamento desses grupos. Nesse sentido, a formação de professores pode se constituir em uma ação que valorize a diversidade linguística.; La formación de profesores indígenas ha representado - y aún representa - la posibilidad de hacer efectivo el derecho a la diferencia de los pueblos indígenas y a la educación escolar en la lengua materna de cada pueblo, reconocido en la Constitución de 1988. Este trabajo bibliográfico y documental tiene como objetivo analizar dos casos de formación inicial de docentes indígenas en nivel medio...

Democratisation and Standardisation - conflicting objectives for indigenous languages?

Kützé,Ernst
Fonte: Tydskrif vir Geesteswetenskappe Publicador: Tydskrif vir Geesteswetenskappe
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 EN
Relevância na Pesquisa
66.75%
At first blush, the two concepts, democratisation and standardisation, seem to be in conflict if the objectives underlying the processes they describe are compared, in particular if they are applied to the field of language planning and politics, and especially within the context of the colonial history of Africa and further afield. It is in the nature of standardisation not to tolerate much variety, even in the language to be standardised (especially in the formal registers). The functional requirements of stylistic, sociolectal or geolectal variants in a language community, on the other hand, reflect a wide spectrum of varieties in a given language. Underlying the need for standardisation is the requirement for communication in the form of a unitary code (i.e. a language) which is understood and used by as many members of the community as possible, necessarily and usually in formal contexts. However, a standardised language, like all others, also has need of neutral and informal registers for which the appropriate vocabulary should be available. Such vocabulary originates in everyday speech, while "formal" terminology aimed at the higher functions of language is often compiled by bodies such as language commissions. The standardisation of language is often the result ofa political process...

Identidades, sujeitos e línguas indígenas: “entre o corte do excesso e o semear da falta”Identities, subject and indigenous languages: "between the cut of excess and the sow of the lack"

Souza, Adria Simone Duarte de; Rojas Nino, Carlos Guillermo
Fonte: ETD - Educação Temática Digital Publicador: ETD - Educação Temática Digital
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; bibliográfica Formato: application/pdf
Publicado em 11/11/2008 POR
Relevância na Pesquisa
46.62%
Propõe uma discussão sobre a noção de língua nacional definida através do pressuposto da unidade lingüística e sustentada por afirmações do tipo “a língua portuguesa é o idioma oficial da República Federativa do Brasil”. Esta afirmação começa a ser reestruturada pelo reconhecimento oficial da diversidade lingüística brasileira e das dificuldades no trato com estas questões, tanto em nível acadêmico quanto nos demais níveis de poder. Levantam-se alguns questionamentos acerca das políticas lingüísticas articuladas junto à política de Educação Escolar Indígena no Brasil e especificamente na Amazônia. De um lado estão os povos indígenas que, por motivos históricos alheios a sua vontade, não falam uma língua que se possa denominar como propriamente indígena. De outro lado, discute-se como se organizam as práticas de escolarização em comunidades indígenas de fronteira que falam não somente uma, mas até cinco línguas, incluindo as indígenas e as línguas dos países limítrofes. O que fazer, então, se todas estas realidades estão sujeitas ao “modismo reducionista” imposto pela legislação da educação escolar indígena bilíngüe? Palavras-chave Educação; Educação escolar indígena; Políticas lingüísticas Abstract This article propose a discussion about the national language defined throught the pressupose of the language unity and supported by affirmations as like “the portuguese language is the oficial language of the Federative Republic of the Brazil”...

Numerals in Juruna

Fargetti, Cristina Martins; Sumaio, Priscilla Alyne
Fonte: LIAMES: Línguas Indígenas Americanas Publicador: LIAMES: Línguas Indígenas Americanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 07/09/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.44%
Apresentamos uma reanálise dos numerais da língua juruna, trazendo dados novos em relação ao trabalho anterior (Fargetti 2007), também comparados a dados de registros escritos anteriores da língua. Discutimos brevemente o conhecimento atual sobre sistemas numéricos de línguas indígenas brasileiras, os fatores que levariam a sua grande diferenciação, e as possibilidades conhecidas de expansões.Palavras-Chave: Sistemas numéricos; Juruna; Línguas indígenas brasileiras.We present a reanalysis of Juruna numerals, bringing new data on the previous work (Fargetti, 2007), also compared to data from previous written records of the language. We briefly discuss the current knowledge of numeral systems of Brazilian indigenous languages, the factors that lead to their great differentiation, and the known possibilities for expansion.Keywords: Numeral systems; Juruna; Brazilian indigenous languages.

Tenselessness in South American indigenous languages with focus on Ayoreo (Zamuco)

Bertinetto, Pier Marco
Fonte: LIAMES: Línguas Indígenas Americanas Publicador: LIAMES: Línguas Indígenas Americanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.55%
After defining the notion of tenselessness, the paper presents arguments to treat Ayoreo (with exceedingly poor verbal morphology) as a radical tenseless language. Apart from mood, which is overtly expressed by the realis vs irrealis opposition, all possible candidates to the status of temporal-aspectual exponents turn out to be, on closer inspection, no more than adverbial elements, although the Tomaraho dialect of the cognate language Chamacoco might be on the verge of grammaticalizing a temporal morpheme. Next, Ayoreo is compared with other South American indigenous languages which have been pointed out as tenseless (Mueller 2013), suggesting that they show varying degrees of tenselessness without, however, reaching the level of radical tenselessness that characterizes Ayoreo.Keywords: Tense; Mood; Tenselessness; South American Indigenous Languages; Zamucoan. Después de definir el concepto de tenselessness ‘atemporalidad’, este artículo presenta argumentos para tratar el ayoreo (con morfología verbal altamente pobre) como una lengua extrema que carece de marcadores de tiempo. Además del modo, que se manifiesta concretamente por la oposición realis vs. irrealis, todos los posibles candidatos como exponentes temporal-aspectuales resultan...