Página 1 dos resultados de 184 itens digitais encontrados em 0.167 segundos

Indicadores sociais e de saúde para a operacionalização da vigilância à saúde; Health surveillance based on social and health indicators; Indicadores sociales y de salud para la operacionalización de la vigilancia en salud

SANTIAGO, Alynne da Costa; FRACOLLI, Lislaine Aparecida; ZOBOLI, Elma Lourdes Campos Pavone; SILVA, Rosemara Melchior Valdevino
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
105.98%
A Vigilância da Saúde é um modelo tecno-assistencial em construção no Brasil. Para sua efetivação, é necessário que os profissionais de saúde sejam instrumentalizados para a captação e apreensão dos perfis sociais e de saúde-doença das populações. O objetivo desse estudo foi identificar e classificar informações relativas a indicadores sociais e de saúde, disponíveis na Internet para ser utilizado pelos trabalhadores de saúde. Trata-se de uma revisão bibliográfica realizada em diversas bases de dados. Os resultados mostram a existência de uma ampla gama de informações relativas a indicadores de saúde disponíveis na Internet. Contudo, estas informações são instrumentos limitados para os trabalhadores de saúde, pois o nível de agregação e a centralidade na morbi-mortalidade dificultam sua utilização dentro da proposta de Vigilância da Saúde. Conclui-se que é muito importante que resultados de pesquisa com base em indicadores sociais e de saúde sejam disponibilizados na Internet.; The proposal of Health Surveillance is a techno-assistance model that is still in construction in Brazil. To implement the Health Surveillance proposition, the healthcare professionals have to be prepared to capture and understand the epidemiologic and social profiles of the population. The goal of this study was to identify and classify information about social and health indicators available on the Internet to be used by healthcare professionals. One is about a literature review...

Gravidez na adolescência e características socioeconômicas dos municípios do Estado de São Paulo, Brasil: análise espacial; Teenage pregnancy rates and socioeconomic characteristics of municipalities in São Paulo State, Southeast Brazil: a spatial analysis

MARTINEZ, Edson Zangiacomi; ROZA, Daiane Leite da; CACCIA-BAVA, Maria do Carmo Gullaci Guimarães; ACHCAR, Jorge Alberto; DAL-FABBRO, Amaury Lelis
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
105.8%
A gravidez na adolescência é um problema de saúde pública comum em todo o mundo. O objetivo deste estudo ecológico é estudar o padrão espacial da associação entre os percentuais de gravidez na adolescência e características socioeconômicas dos municípios do Estado de São Paulo, Brasil. Para isso, foi utilizado um modelo bayesiano com uma distribuição espacial que segue uma estrutura condicional autorregressiva (CAR), baseado em algoritmos Monte Carlo em cadeias de Markov (MCMC). Foram usados dados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Verificou-se que a ocorrência de gravidezes precoces apresentou-se maior nos municípios de menor produto interno bruto (PIB) per capita, com maior incidência de pobreza, de menor tamanho populacional, menor índice de desenvolvimento humano (IDH) e maior percentual de indivíduos com índice paulista de vulnerabilidade social (IPVS) igual a 5 ou 6, ou seja, mais vulneráveis. O estudo demonstra uma estreita associação entre gravidez na adolescência e indicadores econômicos e sociais.; Teenage pregnancy is a common public health problem worldwide. The objective of this ecological study was to investigate the spatial association between teenage pregnancy rates and socioeconomic characteristics of municipalities in São Paulo State...

Desenvolvimento de medidas integradas de saúde e de ambiente para apoio à tomada de decisão; Development of integrated health and environment measures using Fuzzy logic to support decision making

Oliveira, Daniel Canavese de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
115.92%
As investigações acerca da relação entre as áreas de saúde e ambiente são atuais no debate sobre desenvolvimento sustentável, embora abordem fenômenos complexos e envolvendo incerteza de conhecimento. O uso de medidas síntese representa uma maneira de apreender parte da realidade nesses temas a fim de subsidiar atividades e tomadas de decisões. O objetivo dessa tese foi integrar informações de saúde e de ambiente e propor um indicador para avaliação de países desenvolvidos e em desenvolvimento. Para tanto foram desenvolvidos dois estudos com o uso de fundamentos da Teoria de Conjuntos Fuzzy. O primeiro estudo destinava- se a avaliar os estados e capitais do Brasil, com base em indicadores no escopo da atenção primária em saúde e cobertura de serviços de saneamento básico, integrados em uma medida síntese: o Índice Agregado de Saúde Ambiental. Os resultados do modelo fuzzy, comparados com outras medidas de sustentabilidade, sugerem situações de desigualdades no país. As regiões norte, nordeste e parte da centro-oeste apresentaram os menores valores do indicador em contrapartida aos maiores valores encontrados nas regiões sul e sudeste. O Índice Agregado de Saúde Ambiental tem potencial para formulação de hipóteses e também colaborar no debate acerca do desenvolvimento sustentável. O segundo estudo visou classificar o cenário de saneamento ambiental dos municípios do Algarve...

Comparação das estimativas de prevalência de indicadores de saúde no Município de Campinas, São Paulo, Brasil, nos anos de 2001/2002 (ISA-SP) e 2008/2009 (ISA-Camp)

Francisco, Priscila Maria Stolses Bergamo; Barros, Marilisa Berti de Azevedo; Segri, Neuber José; Alves, Maria Cecília Goi Porto; César, Chester Luis Galvão; Carandina, Luana; Goldbaun, Moisés
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1149-1160
POR
Relevância na Pesquisa
115.94%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); O objetivo do estudo foi comparar estimativas da prevalência de indicadores de saúde para adultos residentes em Campinas, São Paulo, Brasil, utilizando dados de inquéritos domiciliares realizados em diferentes períodos de tempo (ISA-SP 2001/2002 e ISA-Camp 2008/2009), com amostras de 941 e 2.637 indivíduos de 18 anos e mais, respectivamente. Variáveis sociodemográficas caracterizaram a população estudada. Foram estimadas prevalências e seus respectivos intervalos de 95% de confiança e as comparações foram realizadas pelas razões de prevalência ajustadas por sexo, idade e escolaridade, obtidas pela regressão de Poisson com variância robusta. Diferenças estatisticamente significantes foram observadas para as prevalências de: morbidade referida, uso de medicamentos, percentual dos que nunca fumaram, realização dos exames de Papanicolaou e de mamografia, alguma vez na vida. O acompanhamento de indicadores de saúde por inquéritos repetidos em uma mesma população pode facilitar o monitoramento de objetivos e metas fornecendo subsídios ao planejamento de ações em saúde.; El objetivo del estudio fue comparar las estimaciones de prevalencia en los indicadores de salud para los adultos que viven en Campinas...

Problemas de assistência médico-sanitária no Estado de São Paulo, Brasil

Gonçalves,Ernesto Lima; Sá,Evelyn Naked Castro; Camargo,Gastão E. de Arruda; Yunes,João; Mercadante,Otávio; Pinto,Ruy M. Gomes; Quaglia,Sérgio Reis; Fonseca F.º,Tristão Pereira da; Abramo,Zilah Wendel
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1975 PT
Relevância na Pesquisa
105.94%
Apresenta-se uma análise dos principais problemas médico-sanitários do Estado de São Paulo, Brasil. Verificou-se a possibilidade de definição de 5 regiões, cujas características são apreciavelmente homogêneas: a primeira, representada pelas sub-regiões de São José do Rio Preto, Araçatuba e Presidente Prudente; a segunda, correspondente a Bauru e Marília; a terceira, inclui as áreas de Sorocaba, do Litoral e do Vale do Paraíba; a quarta, abrange Campinas e Ribeirão Preto; e a quinta, correspondente à Grande São Paulo. Para cada uma dessas regiões foram descritos os indicadores básicos de saúde e alguns aspectos relativos ao equipamento de saúde disponível. Verificou-se a dificuldade de relacionar os dois tipos de indicadores. Foram examinados os problemas básicos relativos ao atendimento da população urbana e da que habita as regiões rurais do Estado de São Paulo.

Características reprodutivas e utilização de serviços preventivos em saúde por mulheres em idade fértil: resultados de dois estudos transversais de base populacional no extremo Sul do Brasil

Carlotto,Kharen; Cesar,Juraci A.; Hackenhaar,Arnildo A.; Ribeiro,Paula R. P.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
115.97%
Em 1995 e 2004 foram realizados dois estudos transversais representativos com mulheres de 15 a 49 anos em Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil, visando avaliar alguns indicadores básicos de saúde. A amostra incluiu 1.339 mulheres em 1995 e 1.311 em 2004. Aplicou-se questionário padronizado no domicílio investigando sobre características demográficas, sócio-econômicas, reprodutivas e utilização de serviços preventivos de saúde. A análise consistiu em comparar estes indicadores nos dois estudos pelo teste do qui-quadrado. Observou-se melhoria nas condições de habitação, saneamento, escolaridade, mas piora da renda familiar. A idade média de início das atividades sexuais diminuiu, a taxa de gravidez na adolescência aumentou em 33% assim como aumentou a realização de exame citopatológico de colo uterino em 48% e mama em 30%. A utilização de métodos contraceptivos diminuiu 3%, enquanto o uso de preservativos masculinos passou de 8% para 21%. Esforços deveriam ser feitos não somente visando incentivar a realização de exames de mama e citopatológico de colo uterino como também de retardar o início das atividades sexuais e de promover o uso de métodos contraceptivos, especialmente de preservativos.

Saúde infantil em áreas pobres: resultados de um estudo de base populacional nos municípios de Caracol, Piauí, e Garrafão do Norte, Pará, Brasil

Cesar,Juraci A.; Chrestani,Maria Aurora D.; Fantinel,Everton J.; Gonçalves,Tatiane S.; Neumann,Nelson A.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
116%
Este estudo teve por objetivo conhecer indicadores básicos de saúde infantil nos municípios de Caracol, Piauí, e Garrafão do Norte, Pará, Brasil. Mediante visitas domiciliares por amostragem sistemática, aplicaram-se questionários às mães de menores de cinco anos, investigando nível sócio-econômico, condições de habitação e saneamento da família, características demográficas, padrão de morbidade, de utilização de serviços de saúde e de assistência recebida durante a gestação e o parto. A análise consistiu da comparação de indicadores entre os dois municípios e foi avaliada através dos testes t e qui-quadrado. Das 1.728 crianças estudadas, 60% de suas famílias possuíam renda inferior a um salário mínimo mensal; 41% não contavam com qualquer tipo de sanitário; 10% de suas mães não realizaram uma única consulta de pré-natal; 30% nasceram no domicilio; 30% foram levadas à consulta médica nos últimos três meses; 20% apresentavam déficit > 2 desvios-padrão para o indicador altura/idade. Todos os indicadores estudados foram ruins em ambos os municípios, sobretudo em Garrafão do Norte. Aumentar a oferta de cuidados em saúde e melhorar as condições de habitação e saneamento deveriam ser prioridades nessas localidades.

Aspectos demográficos e mortalidade de populações indígenas do Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil

Ferreira,Maria Evanir Vicente; Matsuo,Tiemi; Souza,Regina Kazue Tanno de
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.83%
O objetivo do estudo foi o de analisar os aspectos demográficos e o padrão de mortalidade da população indígena aldeada do Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil, comparativamente ao da população total do estado. Foram calculados indicadores de mortalidade a partir dos dados obtidos do Sistema de Informação de Atenção à Saúde Indígena e do consolidado mensal, assim como, do módulo demográfico e do Sistema de Informações sobre Mortalidade do SUS. Observaram-se, na população indígena, comparativamente à do estado, maior proporção de indivíduos menores de 15 anos e menor de idosos e taxas mais elevadas de mortalidade em idades precoces e por doenças infecciosas e parasitárias. Os homens indígenas apresentaram taxas significativamente maiores para as causas externas, doenças do aparelho respiratório e doenças infecciosas. Entre as mulheres, apenas as causas externas e doenças infecciosas se destacaram. A grande importância dos suicídios na juventude apresentou-se como aspecto relevante. As condições de saúde da população indígena são piores que a da população total.

Comparação das estimativas de prevalência de indicadores de saúde no Município de Campinas, São Paulo, Brasil, nos anos de 2001/2002 (ISA-SP) e 2008/2009 (ISA-Camp)

Francisco,Priscila Maria Stolses Bergamo; Barros,Marilisa Berti de Azevedo; Segri,Neuber José; Alves,Maria Cecília Goi Porto; César,Chester Luis Galvão; Carandina,Luana; Goldbaun,Moisés
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
115.9%
O objetivo do estudo foi comparar estimativas da prevalência de indicadores de saúde para adultos residentes em Campinas, São Paulo, Brasil, utilizando dados de inquéritos domiciliares realizados em diferentes períodos de tempo (ISA-SP 2001/2002 e ISA-Camp 2008/2009), com amostras de 941 e 2.637 indivíduos de 18 anos e mais, respectivamente. Variáveis sociodemográficas caracterizaram a população estudada. Foram estimadas prevalências e seus respectivos intervalos de 95% de confiança e as comparações foram realizadas pelas razões de prevalência ajustadas por sexo, idade e escolaridade, obtidas pela regressão de Poisson com variância robusta. Diferenças estatisticamente significantes foram observadas para as prevalências de: morbidade referida, uso de medicamentos, percentual dos que nunca fumaram, realização dos exames de Papanicolaou e de mamografia, alguma vez na vida. O acompanhamento de indicadores de saúde por inquéritos repetidos em uma mesma população pode facilitar o monitoramento de objetivos e metas fornecendo subsídios ao planejamento de ações em saúde.

Índice de Saúde Aplicado ao Município de Araraquara, SP: um instrumento para o acompanhamento da Atenção Básica

Mattos,Augustus Tadeu Relo de; Caccia-Bava,Maria do Carmo G.G.; Barbosa,Débora Cristina Modesto
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
105.84%
O aprimoramento do processo de avaliação da Atenção Básica, compreendida como organizadora de todo o sistema de saúde e não apenas como um nível assistencial, vem sendo almejado pelos gestores do Sistema Único de Saúde. O presente trabalho buscou identificar aspectos da assistência à saúde no município de Araraquara/SP, valorizando as características particulares presentes na área de adscrição de cada unidade de saúde. Adotando um indicador composto aplicado a cada unidade de saúde, o estudo visou contemplar a emergência de fenômenos favorecendo uma visão mais abrangente de cada unidade e distrito sanitário em relação à Mortalidade Infantil, Incidência de Tuberculose, Mortalidade por Causas Externas e Mortalidade Precoce por Doenças Crônicas. Valeu-se da metodologia desenvolvida no Índice de Saúde de Drumond Jr, obtido pela média dos valores dos componentes de cada Distrito de Saúde para os indicadores acima, agregando, ainda, a Taxa de Alfabetização e Rendimento Médio Mensal do Responsável pelo Domicílio. As áreas de abrangência das Unidades de Saúde foram classificadas segundo os valores obtidos na relação entre estes componentes. Os resultados apontaram diferenciais intraurbanos para a maioria dos componentes e revelou a presença dos piores valores nas Unidades de Saúde da periferia. O conhecimento dessa realidade pela gestão municipal é de fundamental importância para avançar no aprimoramento do processo de avaliação da Atenção Básica no município.

Indicadores básicos de saúde infantil em área urbana no extremo sul do Brasil: estimando prevalências e avaliando diferenciais

Cesar,Juraci A.; Mendoza-Sassi,Raul; Horta,Bernardo L.; Ribeiro,Paula R. P.; D'Avila,Alan C.; Santos,Fernanda M.; Martins,Priscila B.; Brandolt,Ralph R.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
116.01%
OBJETIVO: Avaliar e comparar indicadores básicos de saúde infantil entre menores de 5 anos residentes na área urbana do município de Rio Grande (RS) em 1995 e 2004. MÉTODOS: Foram realizados dois estudos transversais de base populacional nessa cidade. Entrevistadores previamente treinados aplicaram questionários padronizados em domicílios com crianças menores de 5 anos. Foram investigados: renda familiar, escolaridade materna, tipo de construção da moradia, disponibilidade de sanitário, água encanada, rede de esgotos e eletrodomésticos. Sobre as crianças, investigou-se número de consultas e idade de início do pré-natal, tipo e atendimento ao parto, padrão de amamentação e dieta, morbidade e utilização de serviços de saúde. As crianças foram pesadas e medidas para altura/comprimento. A comparação de freqüências nos dois estudos foi feita através do teste do qui-quadrado. RESULTADOS: Foram estudadas 395 crianças em 1995 e 384 em 2004. Nesse período, houve melhorias no tipo de construção de moradia, na presença de sanitário com descarga, na disponibilidade de água encanada e no padrão e duração da amamentação. A ocorrência de diarréia diminuiu, enquanto as taxas de cobertura vacinal básica...

Entre a captação e a divulgação de dados: a importância da dnv e do seu adequado preenchimento; Between the capture and dissemination of data: the importance of the dnv and its adequate completion

Farias, Maria do Carmo Andrade Duarte de; Oliveira, Karla Maria Duarte Silva; Diniz, Alcides da Silva; Maia, Paula Christianne Gomes Gouveia Souto; Abrantes, Kennia Sibelly Marques de; Abreu, Luiz Carlos de; Valenti, Vitor Engrácia
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/06/2014 ENG; POR
Relevância na Pesquisa
105.8%
ResumoIntrodução: O Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC) se propõe a captar e divulgar informações acerca dos nascidos vivos, da genitora, da gestação, do parto, do recém nascido; levando em consideração que a informação sobre os nascidos vivos de um país ou de determinada região é fundamental, pois os nascimentos fazem parte da composição de vários indicadores demográficos e epidemiológicos, como as taxas de mortalidade infantil, baixo peso ao nascer, natalidade e de fecundidade. Objetivo: Esta pesquisa teve o objetivo de comparar os dados contidos nas DNV (via Branca) frente aos divulgados no SINASC/DATASUS, no município de Cajazeiras, PB (2006-2010). Método: É um estudo descritivo, por meio de revisão das 3972 DNV de 2006 a 2010, arquivadas no setor da Vigilância Epidemiológica, e também dos dados divulgados no SINASC, relativos às mães residentes no referido município. resultados: Percebeu-se falha significativa no preenchimento da DNV e ambiguidades entre os dados SMS e DATASUS, comprometendo a confiabilidade e pondo em dúvida a precisão e completeza dos registros desse sistema de informação, frente aos da SMS. Desse modo, além de ter havido falha no preenchimento adequado da DNV no local do nascimento...

Health surveillance based on social and health indicators; Indicadores sociales y de salud para la operacionalización de la vigilancia en salud; Indicadores sociais e de saúde para a operacionalização da vigilância à saúde

Santiago, Alynne da Costa; Fracolli, Lislaine Aparecida; Zoboli, Elma Lourdes Campos Pavone; Silva, Rosemara Melchior Valdevino
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2008 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
95.98%
The proposal of Health Surveillance is a techno-assistance model that is still in construction in Brazil. To implement the Health Surveillance proposition, the healthcare professionals have to be prepared to capture and understand the epidemiologic and social profiles of the population. The goal of this study was to identify and classify information about social and health indicators available on the Internet to be used by healthcare professionals. One is about a literature review, performed in several databases. The results show that there is a wide range of information related of health indicators on the Internet, although all this information is a limited instrument for healthcare professionals. The level of aggregation and the focus in morbimortality make the utilization of these databases difficult within the proposal of Health Surveillance. The conclusion of this study notes that research findings based on social and health indicators must be made available in Internet.; En Brasil, la Vigilancia en Salud es un modelo técnico-asistencial en construcción. Para ser efectiva es necesario que los profesionales de salud sean capacitados en la captación y conocimiento de los perfiles sociales y de salud-enfermedad de las poblaciones. El objetivo de este estudio fue identificar y clasificar informaciones relacionadas a los indicadores sociales y de salud disponibles en Internet...

Problemas de assistência médico-sanitária no Estado de São Paulo, Brasil; Problems of medical and sanitary attention in the State of S. Paulo, Brazil

Gonçalves, Ernesto Lima; Sá, Evelyn Naked Castro; Camargo, Gastão E. de Arruda; Yunes, João; Mercadante, Otávio; Pinto, Ruy M. Gomes; Quaglia, Sérgio Reis; Fonseca F.º, Tristão Pereira da; Abramo, Zilah Wendel
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/1975 POR
Relevância na Pesquisa
105.9%
Apresenta-se uma análise dos principais problemas médico-sanitários do Estado de São Paulo, Brasil. Verificou-se a possibilidade de definição de 5 regiões, cujas características são apreciavelmente homogêneas: a primeira, representada pelas sub-regiões de São José do Rio Preto, Araçatuba e Presidente Prudente; a segunda, correspondente a Bauru e Marília; a terceira, inclui as áreas de Sorocaba, do Litoral e do Vale do Paraíba; a quarta, abrange Campinas e Ribeirão Preto; e a quinta, correspondente à Grande São Paulo. Para cada uma dessas regiões foram descritos os indicadores básicos de saúde e alguns aspectos relativos ao equipamento de saúde disponível. Verificou-se a dificuldade de relacionar os dois tipos de indicadores. Foram examinados os problemas básicos relativos ao atendimento da população urbana e da que habita as regiões rurais do Estado de São Paulo.; The authors analyse the main medical and sanitary problems in the Brazilian State of S. Paulo and the possibility of defining, within the State, five zones, whose characteristics are outstandingly homogeneous: a first zone, including the regions of S. José do Rio Preto, Araçatuba and Presidente Prudente; a second zone, including Bauru and Marilia; a third zone...

Comparação das estimativas de prevalência de indicadores de saúde no Município de Campinas, São Paulo, Brasil, nos anos de 2001/2002 (ISA-SP) e 2008/2009 (ISA-Camp)

Francisco,Priscila Maria Stolses Bergamo; Barros,Marilisa Berti de Azevedo; Segri,Neuber José; Alves,Maria Cecília Goi Porto; César,Chester Luis Galvão; Carandina,Luana; Goldbaun,Moisés
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
115.9%
O objetivo do estudo foi comparar estimativas da prevalência de indicadores de saúde para adultos residentes em Campinas, São Paulo, Brasil, utilizando dados de inquéritos domiciliares realizados em diferentes períodos de tempo (ISA-SP 2001/2002 e ISA-Camp 2008/2009), com amostras de 941 e 2.637 indivíduos de 18 anos e mais, respectivamente. Variáveis sociodemográficas caracterizaram a população estudada. Foram estimadas prevalências e seus respectivos intervalos de 95% de confiança e as comparações foram realizadas pelas razões de prevalência ajustadas por sexo, idade e escolaridade, obtidas pela regressão de Poisson com variância robusta. Diferenças estatisticamente significantes foram observadas para as prevalências de: morbidade referida, uso de medicamentos, percentual dos que nunca fumaram, realização dos exames de Papanicolaou e de mamografia, alguma vez na vida. O acompanhamento de indicadores de saúde por inquéritos repetidos em uma mesma população pode facilitar o monitoramento de objetivos e metas fornecendo subsídios ao planejamento de ações em saúde.

Análise da utilização das informações do Sistema de Informação de Atenção Básica (SIAB): uma revisão integrativa

Carreno,Ioná; Moreschi,Claudete; Marina,Bruna; Hendges,Deise Juliana Beckel; Rempel,Claudete; Oliveira,Monica Maria Celestina de
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
105.78%
O presente estudo objetivou identificar na produção científica existente, as ações de utilização das informações do Sistema de Informação de Atenção Básica. Trata-se de uma Revisão Integrativa de literatura, a busca pelos artigos foi realizada em maio de 2013 na Biblioteca Virtual de Saúde (MedLine, Lilacs e Scielo), considerando publicações de 2008 a 2012. A busca pelas produções resultou inicialmente 164 produções e a partir do estabelecimento dos critérios de inclusão e exclusão, o corpus desta revisão constituiu-se em 12 artigos. Os principais resultados evidenciaram que existem fragilidades como o uso do formulário apenas para registro e capacitação insuficiente das equipes; como potencialidades foi referido o SIAB como principal sistema de informação da saúde, e que suas informações podem e devem ser utilizados para planejamento das ações de saúde. Desta forma, o SIAB é um sistema de informação que auxilia a gestão municipal e as ações em saúde das equipes, qualificando a atenção à saúde da comunidade.

Aspectos demográficos e mortalidade de populações indígenas do Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil

Ferreira,Maria Evanir Vicente; Matsuo,Tiemi; Souza,Regina Kazue Tanno de
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.83%
O objetivo do estudo foi o de analisar os aspectos demográficos e o padrão de mortalidade da população indígena aldeada do Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil, comparativamente ao da população total do estado. Foram calculados indicadores de mortalidade a partir dos dados obtidos do Sistema de Informação de Atenção à Saúde Indígena e do consolidado mensal, assim como, do módulo demográfico e do Sistema de Informações sobre Mortalidade do SUS. Observaram-se, na população indígena, comparativamente à do estado, maior proporção de indivíduos menores de 15 anos e menor de idosos e taxas mais elevadas de mortalidade em idades precoces e por doenças infecciosas e parasitárias. Os homens indígenas apresentaram taxas significativamente maiores para as causas externas, doenças do aparelho respiratório e doenças infecciosas. Entre as mulheres, apenas as causas externas e doenças infecciosas se destacaram. A grande importância dos suicídios na juventude apresentou-se como aspecto relevante. As condições de saúde da população indígena são piores que a da população total.

Saúde infantil em áreas pobres: resultados de um estudo de base populacional nos municípios de Caracol, Piauí, e Garrafão do Norte, Pará, Brasil

Cesar,Juraci A.; Chrestani,Maria Aurora D.; Fantinel,Everton J.; Gonçalves,Tatiane S.; Neumann,Nelson A.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
116%
Este estudo teve por objetivo conhecer indicadores básicos de saúde infantil nos municípios de Caracol, Piauí, e Garrafão do Norte, Pará, Brasil. Mediante visitas domiciliares por amostragem sistemática, aplicaram-se questionários às mães de menores de cinco anos, investigando nível sócio-econômico, condições de habitação e saneamento da família, características demográficas, padrão de morbidade, de utilização de serviços de saúde e de assistência recebida durante a gestação e o parto. A análise consistiu da comparação de indicadores entre os dois municípios e foi avaliada através dos testes t e qui-quadrado. Das 1.728 crianças estudadas, 60% de suas famílias possuíam renda inferior a um salário mínimo mensal; 41% não contavam com qualquer tipo de sanitário; 10% de suas mães não realizaram uma única consulta de pré-natal; 30% nasceram no domicilio; 30% foram levadas à consulta médica nos últimos três meses; 20% apresentavam déficit > 2 desvios-padrão para o indicador altura/idade. Todos os indicadores estudados foram ruins em ambos os municípios, sobretudo em Garrafão do Norte. Aumentar a oferta de cuidados em saúde e melhorar as condições de habitação e saneamento deveriam ser prioridades nessas localidades.

Problemas de assistência médico-sanitária no Estado de São Paulo, Brasil

Gonçalves,Ernesto Lima; Sá,Evelyn Naked Castro; Camargo,Gastão E. de Arruda; Yunes,João; Mercadante,Otávio; Pinto,Ruy M. Gomes; Quaglia,Sérgio Reis; Fonseca F.º,Tristão Pereira da; Abramo,Zilah Wendel
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1975 PT
Relevância na Pesquisa
105.94%
Apresenta-se uma análise dos principais problemas médico-sanitários do Estado de São Paulo, Brasil. Verificou-se a possibilidade de definição de 5 regiões, cujas características são apreciavelmente homogêneas: a primeira, representada pelas sub-regiões de São José do Rio Preto, Araçatuba e Presidente Prudente; a segunda, correspondente a Bauru e Marília; a terceira, inclui as áreas de Sorocaba, do Litoral e do Vale do Paraíba; a quarta, abrange Campinas e Ribeirão Preto; e a quinta, correspondente à Grande São Paulo. Para cada uma dessas regiões foram descritos os indicadores básicos de saúde e alguns aspectos relativos ao equipamento de saúde disponível. Verificou-se a dificuldade de relacionar os dois tipos de indicadores. Foram examinados os problemas básicos relativos ao atendimento da população urbana e da que habita as regiões rurais do Estado de São Paulo.

Características reprodutivas e utilização de serviços preventivos em saúde por mulheres em idade fértil: resultados de dois estudos transversais de base populacional no extremo Sul do Brasil

Carlotto,Kharen; Cesar,Juraci A.; Hackenhaar,Arnildo A.; Ribeiro,Paula R. P.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
115.97%
Em 1995 e 2004 foram realizados dois estudos transversais representativos com mulheres de 15 a 49 anos em Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil, visando avaliar alguns indicadores básicos de saúde. A amostra incluiu 1.339 mulheres em 1995 e 1.311 em 2004. Aplicou-se questionário padronizado no domicílio investigando sobre características demográficas, sócio-econômicas, reprodutivas e utilização de serviços preventivos de saúde. A análise consistiu em comparar estes indicadores nos dois estudos pelo teste do qui-quadrado. Observou-se melhoria nas condições de habitação, saneamento, escolaridade, mas piora da renda familiar. A idade média de início das atividades sexuais diminuiu, a taxa de gravidez na adolescência aumentou em 33% assim como aumentou a realização de exame citopatológico de colo uterino em 48% e mama em 30%. A utilização de métodos contraceptivos diminuiu 3%, enquanto o uso de preservativos masculinos passou de 8% para 21%. Esforços deveriam ser feitos não somente visando incentivar a realização de exames de mama e citopatológico de colo uterino como também de retardar o início das atividades sexuais e de promover o uso de métodos contraceptivos, especialmente de preservativos.