Página 1 dos resultados de 950 itens digitais encontrados em 0.017 segundos

Eficiência produtiva da indústria de transformação nas regiões brasileiras: uma análise de fronteiras estocásticas e cadeias espaciais de Markov; Productive efficiency of the manufacturing industry in the Brazilian regions: a stochastic frontier and spatial Markov chain analysis

Schettini, Daniela Carla Decaro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
105.96%
Este trabalho investiga a eficiência produtiva dos setores industriais nas regiões brasileiras. Para isso, utiliza um painel de dados da Pesquisa Industrial Anual do IBGE para o período de 2000 a 2006, desagregado por mesorregiões, setores da indústria de transformação e por setores de intensidade tecnológica. São estimados modelos de fronteira de produção estocástica para obtenção das estimativas das eficiências produtivas regionais e setoriais. Esses indicadores de eficiência são então analisados com base na literatura de economia espacial e das Cadeias Espaciais de Markov, que visam investigar o efeito da boa e da má vizinhança. Os resultados indicam que as mesorregiões mais eficientes tendem a localizar-se na faixa litorânea do Brasil, mas, na medida em que tratamos de setores mais básicos da economia, há maior dispersão da alta eficiência pelo espaço brasileiro. Além disso, percebe-se um deslocamento, ao longo do tempo, de altos índices de eficiência para as mesorregiões do Centro-Oeste. Em relação à eficiência setorial, observou-se que, em geral, os setores menos intensivos em tecnologia são menos eficientes: constatou-se que o setor de Alta Intensidade Tecnológica é 11% mais eficiente do que o setor de Baixa Intensidade. Os resultados das análises da influência das economias espaciais sobre a eficiência produtiva indicam que a vizinhança afeta o desempenho competitivo da região...

Indústria de transformação brasileira: análise do progresso tecnológico e dos determinantes de sua disseminação

Sales, Orlando de Araujo Vilela
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
105.93%
Este estudo utiliza o modelo de fronteira estocástica paramétrica com dados em painel para estimação das funções de produção asso- ciadas aos grupos da indústria de transfomação brasileira no período de 1996-2005. Um ponto importante dessa técnica é a possibilidade de utilização de um conjunto de variáveis explicativas para o com- ponente de ine ciência. Com o objetivo de captar as dinâmicas da fronteira tecnológica e do nível de ine ciência foram introduzidos com- ponentes de tendência linear e quadrática. Veri cou-se para o período a ocorrência de aumento do nível de ine ciência técnica e de progresso tecnológico a taxas constantes. Observou-se ainda que o nível de ine - ciência relaciona-se negativamente com os salários médios do pessoal direta e indiretamente ligado à produção, com o percentual de tributos sobre a receita total ,com o grau de terceirização e com o percentual da receita total originário da atividade principal da indústria.

O perfil de qualificação do trabalhador da industria de transformação do Estado de São Paulo - 1989 a 1997

Ricardo Andres Cifuentes Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/02/2001 PT
Relevância na Pesquisa
105.99%
Este trabalho tem como objetivo descrever e analisar as alterações que ocorreram na estrutura ocupacional da indústria de transformação de São Paulo entre 1989 e 1997. Para isso, foram levantados dados a partir da Relação Anual de Informações Sociais - RAIS- do Ministério do Trabalho, que permite uma análise das ocupações considerando-se seus aspectos de faixa etária, gênero, grau de escolaridade, tempo de serviço e remuneração. Durante a primeira metade da década de 90, foram introduzidas diversas mudanças no quadro econômico e social brasileiro, entre estas podemos citar a abertura econômica e a estabilização monetária, apoiada em uma taxa de câmbio sobrevalorizada. Essas medidas de política econômica alteraram significativamente a forma de inserção do país no comércio internacional. Essas mudanças repercutiram no mundo do trabalho. Alguns autores argumentam que o novo quadro econômico obrigou as empresas a modernizaram-se e a contratarem trabalhadores mais qualificados. Porém, um outro grupo de autores argumenta que as empresas foram obrigadas a adotar estratégias defensivas, onde estas reduziam custos através da diminuição do quadro de funcionários. O fato das empresas preferirem continuar com os funcionários mais qualificados seria apenas por um critério seletivo relacionado ao mercado de trabalho e não a adoção de novas tecnologias. As conclusões deste trabalho indicam que a estrutura ocupacional da indústria paulista continua heterogênea em relação a renda...

Incentivos fiscais e investimentos na industria de transformação no estado da Bahia (1994 a 2004) : internacionalização produtiva e subdesenvolvimento; Tax incentives and investments in the "industria de transformação" in Bahia state (1994-2004) : productive internationalization and underdevelopment

Daniela Franco Cerqueira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
106.03%
Este trabalho pretende contribuir na caracterização dos investimentos realizados na indústria de transformação baiana entre 1994 e 2004, identificando os reflexos dessas inversões sobre a economia do estado e sobre as condições de vida da sua população. Para tanto, foram selecionados os setores de atividades que mais receberam inversões no período e alguns indicadores do mercado de trabalho. Os resultados mostram que, no período, houve um aprofundamento das características estruturais da economia baiana como: a dependência tecnológica, os baixos encadeamentos produtivos, a ampliação dos centros de decisão externos ao estado, a pequena capacidade de incorporação de mão-de-obra e o aumento da concentração de renda. Isto é, os aspectos que evidenciam o subdesenvolvido desse estado se intensificaram. Desse modo, o padrão de crescimento via inserção na globalização e com base nas decisões de investimento privado não se constituiu em alternativa para superar o subdesenvolvimento. Ao contrário, a internacionalização produtiva da economia baiana ? na medida que significou uma maior integração produtiva com o exterior em detrimento de sua relação com outras regiões do Brasil ? transfere para fora do país as decisões produtivas que anteriormente estavam circunscritas ao espaço nacional...

Padrões setoriais de inovação da indústria de transformação brasileira

Silva,Conceição de Fátima; Suzigan,Wilson
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
115.99%
O artigo investiga os padrões setoriais de inovação da indústria de transformação brasileira a partir do referencial teórico da Escola Evolucionária Neo-Schumpeteriana, da base de dados da Pesquisa de Inovação Tecnológica (PINTEC) para o período 2006-2008 e de duas hipóteses norteadoras. A primeira sugere que a realidade concorrencial molda a estratégia competitiva das empresas e, por decorrência, a rotina e o padrão de busca destas. A segunda é de que há convergência entre o comportamento inovativo da indústria nacional e a taxonomia proposta por Keith Pavitt. Os resultados corroboram as duas hipóteses. No entanto, foi também identificado que setores que conciliam baixa densidade tecnológica e elevada participação das exportações na geração da receita apresentam baixa aderência às suas respectivas categorias pavittianas.

Abertura, comércio intra-indústria e desigualdade de rendimentos: uma análise para a indústria de transformação brasileira

Campos,Maria de Fátima Sales de Souza; Hidalgo,Álvaro Barrantes; Mata,Daniel Da
Fonte: Nova Economia Publicador: Nova Economia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
106.12%
Este artigo investiga os impactos da abertura comercial e do comércio intra-indústria sobre as desigualdades salariais entre trabalhadores qualificados e menos qualificados na indústria de transformação brasileira por meio de um modelo de comércio intra-indústria. São examinados 22 gêneros da indústria de transformação brasileira no período 1992-2001, ao nível de dois e três dígitos da Classificação Nacional de Atividades Econômicas. A principal conclusão foi que a ampliação das desigualdades de renda entre trabalhadores qualificados e menos qualificados foi fortemente influenciada pela intensificação do comércio intra-industrial e que a separação do comércio intra-indústria do comércio interindústria é fundamental para o melhor entendimento dos efeitos do comércio internacional sobre os rendimentos relativos dos trabalhadores qualificados na indústria de transformação brasileira.

Produtividade do trabalho, salários reais e desemprego na indústria de transformação do Brasil na década de 1990: teoria e evidência

Netto,Cíntia Rubim de Souza; Curado,Marcelo Luiz
Fonte: Instituto de Economa da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Economa da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
115.96%
Este artigo investiga se os ganhos de produtividade do trabalho verificados na indústria de transformação brasileira nos anos 90 tiveram algum impacto sobre o comportamento dos salários reais. Para isso, utiliza o modelo de Ball e Moffit (2001), que incorpora a produtividade do trabalho à explicação da variação dos salários reais. A década de 1990 foi dividida em dois períodos para fins de análise: janeiro de 1990 a junho de 1994, e julho de 1994 a dezembro de 2000. Os resultados apontarão que a produtividade do trabalho foi uma variável significativa na explicação dos salários reais antes do Plano Real.

Análise da relação entre importações e produtividade: evidência empírica para a indústria de transformação do Brasil

Silva,Igor Ézio Maciel; Bezerra,Jocildo Fernandes; Lima,Ricardo Chaves
Fonte: Instituto de Economa da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Economa da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
105.95%
A década de 1990 foi marcada por mudanças na economia brasileira, dentre elas a abertura comercial e a retomada do crescimento da produtividade. Muitas teorias e trabalhos empíricos apontam os impactos do comércio externo sobre a produtividade e o crescimento econômico, mas ainda não há consenso sobre essas questões. Este trabalho tem por objetivo examinar a relação entre o volume das importações e a produtividade do trabalho da indústria de transformação do Brasil. Para tanto, foram utilizados dados trimestrais das variáveis e a técnica dos vetores autorregressivos. Os resultados indicaram que o crescimento das importações influencia positivamente a produtividade.

Abertura comercial, comércio intra-indústria e desigualdade de rendimentos na indústria de transformação brasileira

Campos, Maria de Fátima Sales de Souza; Hidalgo, Álvaro Barrantes (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
116.16%
Esta tese investiga os impactos da abertura comercial e do comércio intra-indústria sobre as desigualdades salariais entre trabalhadores qualificados e não qualificados na indústria de transformação brasileira no período pós-abertura comercial. Com esta finalidade, discute-se os efeitos da abertura comercial sobre as desigualdades de rendimentos, a partir das evidências empíricas internacionais e nacionais. Examinam-se, também, os efeitos da liberalização comercial e da tecnologia sobre a evolução da produtividade, emprego, salário e fluxos comerciais na indústria brasileira. Apresenta-se no marco teórico, que tem como fundamentos a teoria da concorrência monopolística e a teoria do comércio intra-indústria, um modelo de comércio que estabelece conexões diretas entre abertura comercial, comércio intraindústria e desigualdades salariais. São examinados 22 gêneros da indústria de transformação brasileira no período 1990-2001, ao nível de dois e três dígitos da Classificação Nacional de Atividades Industriais. Utilizam-se dados da Pesquisa Industrial Anual e informações de comércio exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. As principais conclusões da tese são: i) no período pós-abertura comercial houve uma ampliação da competitividade da indústria brasileira...

Uma análise da relação entre o comércio internacional e a produtividade do trabalho : o caso da indústria de transformação do Brasil

Ézio Maciel Silva, Igor; Chaves Lima, Ricardo (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
106.02%
O início da década de 1990 foi marcado por mudanças na economia brasileira, dentre elas a abertura comercial. Também nesse período, constata-se a retomada do crescimento da produtividade na economia. Muitas teorias e trabalhos empíricos estudaram os impactos do comércio externo sobre a produtividade e o crescimento econômico, mas houve pouco consenso entre eles. Este trabalho tem por objetivo examinar a relação entre o comércio internacional (exportações e importações) e a produtividade do trabalho na indústria de transformação do Brasil. Para tanto, foram utilizados dados trimestrais das variáveis e a técnica dos vetores autorregressivos. Os resultados indicaram que as variáveis do comércio internacional afetam positivamente a produtividade. Além disso, as variações da produtividade se mostraram mais relacionadas a variações no volume de importação de: insumos mais eficientes, produtos estrangeiros que irão competir com os nacionais, e, principalmente, novas tecnologias. Deste modo, a relação entre a produtividade da indústria de transformação do Brasil e o comércio internacional parece mais compatível com o que versa a teoria do crescimento endógeno; Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Heterogeneidade estrutural na indústria Goiana, 2000-2010; Structural heterogeneity in the industry of Goiás, 2000-2010

Aguiais, Edilson Gonçalves de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronegócio (EAEA); Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronegócio (EAEA); Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
106.12%
The purpose of this study is to understand to what extent the phenomenon of structural heterogeneity existing in Goiás industrial economy has affected the structure of earnings and employment in the state of Goiás in the interregnum from 2000 to 2010 . The hypothesis put forward is that, in Goiás, the process of growth of industrial production and the number of companies has developed so as to increase productivity gap and labor income among different segments of the manufacturing industry in the period 2000-2010. To perform the proposed work goal, we used the technical resources of literature and documents and adopted the descriptive analytical method. The first analysis is a comparison between the structure of the transformation of Goiás and São Paulo industry and the results indicated a reduction in structural heterogeneity, both indicators of labor productivity as in the structure of earnings and employment. The second test checks the industrial conformation as the level of technology embodied in the production process. At this point, the segments of low technological intensity remained the largest share of the value added by the manufacturing industry, indicating that driving the dynamic axis of Goiás economy facing the external sector...

Análise da produtividade da indústria de transformação brasileira entre 2003 e 2012; Analysis of the Brazilian manufacturing industry productivity between 2003 and 2012

Lima, Sandra Maria do Prado
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
115.96%
Este trabalho estimou a produtividade total dos fatores (PTF) para a indústria de transformação brasileira no período de 2003 a 2012, utilizando-se de uma função translog e um modelo de fronteira estocástica. Os dados em painel originam-se da Pesquisa Industrial Anual do IBGE. O objetivo principal foi analisar a variação da PTF, decomposta em progresso técnico, eficiência técnica, efeito escala, eficiência alocativa e choques aleatórios. As conclusões revelam crescimento negativo da PTF para o conjunto das atividades industriais ao longo do período e para as atividades de alta, média alta e média baixa intensidades tecnológicas. Somente as atividades de baixa intensidade tecnológica apresentaram variação positiva na PTF. O progresso técnico foi o componente que mais contribuiu para a queda na PTF.; This study estimated the total factor productivity (TFP) for Brazilian manufacturing industry from 2003 to 2012, using a translog function and stochastic frontier model. The panel data originate from the Pesquisa Industrial Anual of IBGE. The main objective was to analyze the variation of TFP, decomposed into technical progress, technical efficiency, scale effect, allocative efficiency and random shocks. Results reveal negative TFP growth for the group of industrial activities over the period and to the high activity...

Trajetória recente dos indicadores de inovação no Brasil; Texto para Discussão (TD) 1659: Trajetória recente dos indicadores de inovação no Brasil

Cavalcante, Luiz Ricardo; De Negri, Fernanda
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
106.09%
O objetivo deste trabalho é analisar a trajetória recente dos indicadores de inovação no Brasil, com base nos dados disponíveis nas quatro edições da Pesquisa de Inovação de Tecnológica (PINTEC), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com base na agregação dos 32 setores que compõem a indústria de transformação em quatro grupos de acordo com sua intensidade tecnológica (alta, média-alta, média-baixa e baixa), analisam-se, ainda, as razões que explicam o desempenho relativamente modesto do Brasil, no que diz respeito à relação entre os gastos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) e a receita líquida de vendas (RLV). Do ponto de vista teórico, o trabalho ampara-se em uma discussão sobre os potenciais e as limitações dos indicadores de inovação e, em particular,dos surveys de inovação. Do ponto de vista metodológico, o trabalho apoia-se na coleta e sistematização e análise de um vasto conjunto de estatísticas descritivas dos indicadores de inovação. As principais conclusões do trabalho são: i) a taxa de inovação do setor industrial cresceu de forma sistemática nas quatro edições da PINTEC, passando de 31,52%, no período 1998-2000, para 38,11%, no período 2005-2008; ii) a relação entre os gastos empresariais em P&D e o produto interno bruto (PIB) alcançou 0...

Principais características da inovação na indústria de transformação no Brasil; Comunicado da Presidência 5 : Principais características da inovação na indústria de transformação no Brasil

Pochmann, Marcio; Wohlers, Marcio
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Comunicados do Ipea
PT-BR
Relevância na Pesquisa
106.04%
A inovação tecnológica constitui uma parte fundamental do processo de elevação da competitividade das empresas, das regiões, do país e da própria produtividade do trabalho. Sem isso, as condições gerais para a melhora no padrão de bem estar da população tende a permanecer comprometido. Diante disso, são destacadas as quatro principais características da situação de inovação na indústria de transformação no Brasil, em conformidade com a sistematização das informações estatísticas atualmente existentes.; 10 p. : il.

Novas evidências sobre os determinantes do investimento externo na indústria de transformação; Texto para Discussão (TD) 1019: Novas evidências sobre os determinantes do investimento externo na indústria de transformação; New evidence on the determinants of foreign investment in Brazilian process industry

De Negri, João Alberto; Acioly, Luciana
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
116.11%
Este trabalho tem o objetivo de trazer novas evidências sobre alguns determinantes dos investimentos estrangeiros na indústria de transformação brasileira. A estratégia analítica do texto é, primeiramente, comparar as firmas estrangeiras que entraram, saíram e permaneceram na indústria, na segunda metade da década de 1990. A novidade do trabalho é a base de dados que sistematiza características das firmas de acordo com a propriedade do capital e a sua permanência na indústria brasileira durante o período de 1996 a 2000. As principais questões que permeiam o trabalho são: existem diferenças entre essas firmas estrangeiras e as brasileiras quanto à eficiência, às exportações, às importações, à escala de produção, aos salários pagos, às características da mão-de-obra, aos investimentos e ao valor adicionado na produção? Há diferenças tecnológicas entre as firmas estrangeiras que entram e as firmas que saem da indústria? Há diferenças entre as características das firmas estrangeiras na indústria de transformação quando comparadas com as indústrias-alvo da política industrial (bens de capital, eletroeletrônicos e fármacos)?; 37 p.

Impacto da crise no mercado de trabalho da indústria de transformação : uma análise das horas trabalhadas e do emprego

Ávila, Marcelo de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
116.09%
Este artigo analisa os efeitos da crise no mercado de trabalho da indústria de transformação. Aborda o impacto da crise na economia brasileira, assim como na produção da indústria de transformação. Sintetiza como o mercado de trabalho da indústria de transformação adequou-se à crise. Para tanto foram utilizados dados de horas trabalhadas e emprego do setor, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em pesquisa de periodicidade mensal chamada Indicadores Industriais; a produção física e os dados de Produto Interno Bruto (PIB), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em pesquisas mensais na Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF); e trimestrais, de Contas Nacionais.; p. 19-25 : il.

Produtividade e heterogeneidade de tamanho na indústria de transformação brasileira (1980-1985); Texto para Discussão (TD) 272: Produtividade e heterogeneidade de tamanho na indústria de transformação brasileira (1980-1985); Productivity and heterogeneity of size in the Brazilian manufacturing industry (1980-1985)

Espinal, Mercedes Magdalena Lizardo
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
106.09%
Este trabalho aponta novas evidências em torno da relação entre heterogeneidade de tamanho e crescimento da produtividade nos estabelecimentos da indústria de transformação brasileira no período 1980/85. O estudo analisa: a) o desempenho dos estabelecimentos de diferentes tamanhos em termos de três indicadores de crescimento da produtividade - produtividade do trabalho, produtividade dos insumos intermediários e produtividade total dos fatores não-capital; e b) a associação entre o crescimento da produtividade e variáveis relacionadas à estrutura de mercado e orientação comercial de cada setor. Mostra-se que na indústria de transformação brasileira existe uma grande dispersão inter e intra-setorial no que se refere a tamanho, produtividade e padrões de crescimento.; 76 p. : il.

O papel da indústria de transformação e das exportações de manufaturas no processo de desenvolvimento dos países de renda média; Texto para Discussão (TD) 2006: O papel da indústria de transformação e das exportações de manufaturas no processo de desenvolvimento dos países de renda média; The role of the manufacturing industry and exports of manufactures in the development process of middle-income countries

Marconi, Nelson; Reis, Cristina Fróes de Borja; Araújo, Eliane Cristina de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
116.14%
O objetivo deste texto é avaliar o papel da indústria de transformação no processo de desenvolvimento por meio das duas primeiras leis de Kaldor. A primeira estabelece que quanto maior o crescimento do produto industrial, mais expressiva será a taxa de crescimento do produto como um todo. A segunda lei, conhecida como lei Kaldor-Verdoorn, estabelece uma relação determinística entre crescimento da produtividade da manufatura e o crescimento do produto da indústria de transformação. Adicionalmente, é testada a influência das exportações de manufaturados neste processo, dada sua relevância enquanto fonte de demanda autônoma e fator que relaxa a restrição externa ao crescimento e da taxa de câmbio, pois supõe-se que seu patamar influencie as exportações de tais produ¬tos. Para tanto, inicialmente o texto apresentará o comportamento da manufatura e de suas exportações no passado recente, mais especificamente a partir de 1990, destacando alguns fatos estilizados sobre o desempenho econômico de países de acordo com o nível de renda, as variações das taxas de investimento, a centralidade da indústria de transformação e as exportações de manufaturas. Na sequência, é realizada uma reflexão teórica sobre a relevância da manufatura e das exportações de manufaturados para o processo de desenvolvimento econômico...

Uma Análise econométrica da evolução da indústria de transformação brasileira no período 2002-2012; An Econometric analysis of the Brazilian transformation industry evolution during the 2002-2012 period

Cavalcanti, Marco A. F. H.
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Carta de Conjuntura - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
105.99%
Após crescer apenas 0,3% em 2011 (na média do ano), a produção da indústria de transformação brasileira fechou 2012 com queda de 2,7%. As possíveis razões para o mau desempenho recente do setor industrial são várias e têm sido discutidas por vários economistas e analistas (Bacha, 2013; Pastore, Gazzano e Pinotti, 2013; Parnes e Hartung, 2013; Goldfajn e Bicalho, 2013). Esta nota apresenta um exercício econométrico, visando contribuir para este debate – e, mais especificamente, com o objetivo de identificar os principais determinantes das flutuações da produção industrial brasileira no período 2002-2012 e estimar a contribuição de cada um na geração de níveis relativamente baixos de produção nos últimos dois anos.; p. 79-85 : il.

A condição do trabalho feminino na indústria de transformação paranaense por níveis de intensidade tecnológica

Fiuza-Moura, Flavio Kaue; Programa de Mestrado em Economia Regional da Universidade Estadual de Londrina; Nakatani-Macedo, Carina Diane; Programa de Mestrado em Economia Regional da Universidade Estadual de Londrina; Inforzato de Souza, Solange Cassia; Un
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2015 POR
Relevância na Pesquisa
105.96%
O objetivo deste artigo é compreender a condição do trabalho feminino na indústria de transformação paranaense segundo níveis de intensidade tecnológica no ano de 2012, a partir dos dados da RAIS-Relação Anual de Informações Sociais do MTE. Os resultados permitem visualizar : i) expressivo ganho salarial para os trabalhadores mais escolarizados com diferença de renda entre os níveis tecnológicos, tanto para homens quanto para mulheres; ii) maior participação relativa do trabalhador do gênero feminino para o segmento de baixa tecnologia; iii) maior remuneração em indústrias mais avançadas tecnologicamente, em que a participação feminina é menor; e, iv) pequena diferença percentual nos ganhos dos trabalhadores com curso superior completo entre os segmentos.