Página 1 dos resultados de 3424 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Integração da incerteza na classificação e avaliação da exactidão temática de imagens multiespectrais - Aplicação à avaliação do estado de conservação do património edificado da Baixa de Coimbra

Gonçalves, Luísa
Fonte: Instituto Politécnico de Leiria Publicador: Instituto Politécnico de Leiria
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Tese apresentada para a obtenção do grau de Doutor em Engenharia Civil na Especialidade de Urbanismo, Ordenamento do Território e Transportes pela Universidade de Coimbra em 2009.; Esta tese pretende avaliar a vantagem da integração da incerteza no processo de produção de informação temática, a partir de imagens multiespectrais de muito grande resolução espacial. Com este objectivo, a informação da incerteza é aplicada nas seguintes fases do processo de produção: (1) extracção e classificação de informação temática; (2) avaliação do comportamento do classificador; (3) avaliação da exactidão temática. A abordagem de classificação, que combina a análise de padrões espectrais ao nível do pixel com a análise de padrões espaciais ao nível dos objectos, tem mostrado ser adequada para a identificação das classes de unidade de paisagem que contêm uma variedade de coberturas de ocupação do solo. Neste estudo, é desenvolvida e testada uma abordagem metodológica que integra, no processo de classificação combinada pixel/objecto, a informação da incerteza. O novo método desenvolvido envolve uma primeira classificação, ao nível do pixel, para extrair os elementos de superfície (e.g. copas de sobreiro...

Incerteza e restrição financeira nas decisões de investimento das firmas brasileiras; Uncertainty and financial constraint on investment decisions of brazilian firms

Camargo, Marina Barboza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
O objetivo do presente trabalho é analisar a presença da restrição financeira nas decisões de investimentos em condições de incerteza de um conjunto de 1223 empresas brasileiras no período de 1986 a 2006. A incerteza é incorporada no modelo de investimento considerando o comportamento das variáveis vendas e fluxo de caixa como um movimento browniano com drift. Além disso, a variável fluxo de caixa é analisada em baixa e alta incerteza, considerando três diferentes medidas para a incerteza: a variação anual do índice Ibovespa, o desvio-padrão de vendas e de fluxo de caixa. Já para considerar o efeito da restrição financeira sobre as decisões de investimento as firmas são agrupadas de acordo com o grau de intensidade de capital, tamanho da firma e grau tecnológico. A estimação dos parâmetros da equação do investimento é realizada considerando-se o modelo misto. O modelo misto, ainda não utilizado em estudos brasileiros na análise do comportamento das decisões de investimento, permite considerar a heterogeneidade nos coeficientes das variáveis independentes, o que evita o viés introduzido pela suposição de homogeneidade. Os resultados obtidos neste estudo mostraram uma maior sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa para as firmas mais intensivas em capital...

Estudo da incerteza de medição em análises toxicológicas de substâncias psicoativas em urina; Study of the measurement uncertainty in toxicological analysis of psychoactive substances in urine

Eller, Sarah Carobini Werner de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
Nenhuma medição é realizada com perfeição absoluta, uma vez que todos os valores encontrados são aproximações do valor real e todas as medidas, independente de sua finalidade ou qualidade, possuem uma incerteza. A incerteza de medição é um parâmetro associado ao resultado, que caracteriza a dispersão em torno dos seus valores. O conceito de incerteza de medição já é adotado em laboratórios de calibração e também muito aplicado na área de engenharia; no entanto em análises toxicológicas esta abordagem ainda é recente e há poucos relatos na literatura científica. Portanto, este trabalho teve como objetivo o estudo da incerteza de medição em análises toxicológicas confirmatórias de substâncias psicoativas - anfetaminas (anfetamina e metanfetamina), ácido 11-nor-Δ9-tetraidrocanabinol carboxílico (THC-COOH) e benzoilecgonina - em urina, detectados pela técnica de cromatografia em fase gasosa acoplada à espectrometria de massas (GC-MS). A microextração em fase líquida (LPME) mostrou-se eficaz na determinação de THC-COOH, e após a completa validação, o método desenvolvido foi aplicado na quantificação de amostras de urina de referência provenientes do National Institute of Standards and Technology (NIST) dos Estados Unidos da América (SRM1507b - NIST). As principais contribuições para a incerteza do método foram a concentração do analito...

Competição oligopolística em ambiente de incerteza knightiana

Boff, Hugo Pedro
Fonte: Escola de Pós-Graduação em Economia da FGV Publicador: Escola de Pós-Graduação em Economia da FGV
Tipo: Relatório
EN_US
Relevância na Pesquisa
37.12%
Este artigo aplica um teorema da existência de equilibrios de Nash sob incerteza (Dow & Werlang, 1994) à um problema clássico da Teoria da Competição Oligopolística. Particularmente, mostra como se pode mapear todos os equilibrios de Cournot (que têm, por limite, as soluções de monopólio e de bloqueio total da produção) unicamente em função da aversão à incerteza dos produtores. Os efeitos de variações destes parâmetros sobre as produções de equilibrio são estudados, tanto no curto prazo como no caso da livre entrada no mercado e convergência para o equilibrio competitivo. Também, as soluções de Cournot sob incerteza são comparadas com a solução do monopólio standard. Particularmente, mostra-se que existe um nível de incerteza tal que toda aversão à incerteza (na indústria) superior à este nível, induz os agentes a produzir, agregadamente, quantidades menores que as de monopólio. Enfim, as soluções de equilibrio são particularizadas para os casos da Demanda Linear e do Duopólio de Cournot. A análise do equilibrio competitivo no caso simétrico, permite identificar o coeficiente de aversão à incerteza na indústria como um custo proporcional transferido via preço pelos produtores aos consumidores (índice de Lerner).

Influência da incerteza de medição no uso de cartas de controle; Influence of measurement uncertainty in the usage of control charts

Hack, Pedro da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.15%
A incerteza de medição ainda é tema de estudo e desenvolvimento, mesmo quase vinte anos após o lançamento do ISO GUM, que definiu um padrão internacional para o cálculo de incerteza. Mesmo assim, poucos estudos tratam da interface entre a incerteza de medição e outros aspectos da qualidade industrial, em especial ferramentas de controle de processo como cartas de controle. Assim, o objetivo deste trabalho é estudar os efeitos da incerteza em cartas de controle e identificar sob quais situações de aplicação ela exerce maior influência. Foi feito um mapeamento dos artigos publicados entre 2004 e 2010 sobre incerteza de medição, para identificar quais as metodologias de cálculo e abordagem são mais utilizadas. Na sequência, foi desenvolvido um método incluir nas cartas de controle a incerteza do sistema de medição, modificando as probabilidades de erros tipo I e tipo II. Finalmente, foi elaborada uma simulação computacional utilizando o método desenvolvido, para que fosse possível analisar quais as situações nas quais a incerteza de medição deve ser obrigatoriamente considerada e quais ela pode ser negligenciada.; The measurement uncertainty is still subject of study and development, even almost twenty years after the release of the ISO GUM...

Estudo da incerteza de medição na análise das tensões residuais através do método do furo cego

Pelizzari, Elisangela
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Para muitos componentes e estruturas de engenharia a determinação precisa do estado de tensões residuais presente é de fundamental importância para a avaliação de sua integridade estrutural. O método do furo cego (MFC) é um dos métodos mais difundidos para a medição de tensões residuais, no entanto, por se tratar de um ensaio relativamente complexo, a determinação da sua incerteza de medição apresenta uma série de dificuldades, as quais se refletem na inexistência de estudos na literatura que abordem esse assunto de forma completa. Este trabalho tem como objetivo a determinação da incerteza de medição do MFC englobando todas as fontes de incerteza em potencial do método. Para tanto, foi elaborado um procedimento envolvendo a determinação e caracterização das fontes de incerteza tanto na parte experimental como no tratamento matemático dos dados. A partir da caracterização das fontes de incerteza detectou-se como fator principal na determinação da incerteza o erro do operador, que foi possível através do desvio de repetitividade. A fonte de incerteza devido ao erro do operador foi a de determinação mais complexa e envolveu o projeto e a construção de uma máquina especialmente desenvolvida para a aplicação de um estado de tensões homogêneo e que permitisse medir com precisão as tensões residuais com o método do furo cego. Técnicas de medição de tensões residuais por difração de raios-X e monitoramento de tensão com extensometria de resistência elétrica foram utilizadas para a verificação da homogeneidade das tensões nas amostras. A metodologia se mostrou adequada...

Metodologia de avaliação e de gerenciamento da incerteza de sistemas de medição de temperatura /

Barp, Alexandre Moraes
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xiv, 133f.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.15%
Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico.; O trabalho propõe procedimentos para garantia da confiabilidade metrológica em processos de medição de temperatura. Para tal, ele se baseia no procedimento para gerenciamento da incerteza de medição ("Procedure Uncertainty Management" - PUMA) do relatório técnico ISO/TS 14253-2. Dentro das atividades inerentes ao gerenciamento, maior ênfase é dada à avaliação da incerteza em sistemas automatizados de medição. São apresentadas as principais fontes de incerteza inerentes a transdutores de temperatura com contato e os módulos componentes do sistema de medição necessários para automatizar a medição com tais transdutores. Um ambiente para análise da incerteza seguindo os requisitos do Guia para a Expressão da Incerteza de Medição (ISO-GUM) foi desenvolvido com programas já consagrados. Foi utilizado o programa Excel (Microsoft Co.) para auxíliar no cálculo da incerteza e o programa Pspice (MicroSim Co.) para quantificação das fontes de incerteza individuais.

Avaliação da incerteza de medição e melhoria nos ensaios de combustíveis

Martins, Washington Luiz da Silva
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: ix, 112 f.| il., tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Metrologia Científica e Industrial.; O presente trabalho tem como objetivo avaliar a incerteza de medição e proporcionar melhorias da realização de ensaios de combustíveis através do uso de normas gerais, dos guias (EURACHEM e ISO GUM), de ferramentas da qualidade e métodos de ensaios de combustíveis, propondo, assim, uma sistemática de avaliação e melhoria do ensaio, gerenciada pelo ciclo PDCA (Planejamento, Execução, Checagem e Ação) na busca da melhoria continua. Para a aplicação temos dois casos práticos: o primeiro relaciona-se com condutividade elétrica do álcool combustível, utilizando um condutivímetro. Antes, porém, foi feita uma aplicação interna da sistemática onde foi necessário calcular a incerteza expandida da preparação da solução padrão do KCl (referência para regulagem do condutivímetro), a seguir, foi rodado duas vezes o PDCA. Para o primeiro ciclo do PDCA foram adotados os procedimentos seguidos pelo laboratório, obtendo-se uma incerteza expandida de 0,076 ms/cm associada a cada medição, superior a incerteza alvo: 0,050 ms/cm. Já no segundo ciclo, foram utilizadas as melhorias já evidenciadas no primeiro ciclo...

Desenvolvimento de estratégias para promover o uso da incerteza de medição no contexto industrial da metrologia por coordenadas

Baldo, Crhistian Raffaelo
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 177 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica.; A Melhoria Contínua constitui um pré-requisito para a sobrevivência não somente na natureza, mas também na indústria. Para que algo possa ser melhorado, porém, é necessário primeiro conhecer o fenômeno em particular. Conhecimento, por sua vez, resulta do uso adequado da informação, e a medição representa o processo através da qual informação é potencialmente gerada. A Metrologia, portanto, possui impacto direto no sucesso de uma organização. Para formar o conhecimento, entretanto, é importante que a informação e, por conseguinte, a medição, tenha valor intrínseco, e o conceito de incerteza de medição pode ser utilizado para valorar essa condição. No âmbito industrial, por seu turno, apesar da importância destacada da medição por coordenadas, as técnicas existentes para avaliar a incerteza de medição não têm si-do suficientes para promover o uso do conceito de incerteza. Pode-se atribuir parte da constatação acima a uma forma limitada de aplicação do conceito de incerteza, incompatível com o quadro em que a metrologia está hoje in-serida. Um modelo de integração da incerteza aos diferentes estágios do processo de realização do produto e da medição é proposto neste trabalho para preencher as lacunas testemunhadas pela metrologia por coordenadas industrial...

Estabelecimento de um modelo para o cálculo da incerteza associada às medidas de poluentes atmosféricos na refinaria de Sines

Dias, Francisco da Rocha
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
A monitorização de processos ambientais conduz à obtenção de resultados cuja aferição da qualidade é um requisito raramente cumprido. No entanto, importantes decisões de gestão ambiental, sociais e políticas com impacto directo nas populações são tomadas suportadas nestes resultados. A validação de uma medição, como suporte à decisão, é impossível sem o conhecimento da incerteza associada ao próprio resultado. É a incerteza que define a qualidade do resultado. Com este trabalho pretendeu-se contribuir para o aperfeiçoamento do Controlo da Poluição na Refinaria da Galp Energia, em Sines, através do estabelecimento de um projecto de cálculo das incertezas associadas aos teores de poluentes medidos. Foram alvo deste estudo os valores medidos de dióxido de enxofre, óxidos de azoto e partículas monitorizadas. O conhecimento do valor de incerteza associada aos resultados permitirá actuar preventivamente e tomar acções correctivas de modo a garantir o cumprimento pleno da licença ambiental. Para avaliar a incerteza usou-se o procedimento preconizado pela norma ISO em que os passos envolvidos são a especificação do processo de medida, identificação das fontes de incerteza, cálculo da incerteza combinada e cálculo da incerteza expandida. Após a caracterização da actividade da empresa...

O relacionamento entre a incerteza ambiental e o comportamento estratégico na percepção dos gestores de pequenas empresas

Gardelin,João Paulo; Rossetto,Carlos Ricardo; Verdinelli,Miguel Angel
Fonte: Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.15%
Neste estudo, objetiva-se examinar o relacionamento entre o comportamento estratégico e a incerteza ambiental na percepção dos gestores. Os dados relativos ao construto incerteza foram levantados conforme uma taxonomia que explicita 29 fatores agrupados em 6 clusters. Para comportamento estratégico utilizou-se um modelo que caracteriza tal comportamento em quatro tipos: prospectores, analistas, defensivos e reativos. A pesquisa apresenta abordagem quantitativa, descritiva correlacional e explicativa. Os dados foram coletados por meio de survey com questionário aplicado a uma população de 203 gestores das empresas de Tapejara (Rio Grande do Sul). Desse total, 53 questionários (26,1%) foram respondidos. A análise da relação entre os construtos incerteza e comportamento foi realizada por meio da técnica ANOVA precedida dos testes de normalidade e de homocedasticidade a fim de verificar os pressupostos para a análise. Quanto à percepção de incerteza, 64% dos administradores consideram o ambiente com baixa incerteza. Em relação ao comportamento, 40% das empresas adotam uma postura prospectora. No que tange à relação entre incerteza e comportamento, não houve significância nos resultados dos testes que possibilite afirmar que a percepção de incerteza leve à adoção de determinado comportamento.

Determinação da incerteza de medição nos ensaios de compressão paralela às fibras

Carrasco,Edgar Vladimiro Mantilla; Carvalho,Eliene Pires; Oliveira,Ana Lúcia Crespo
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
O objetivo deste trabalho foi apresentar uma metodologia para o cálculo da incerteza de medição do resultado do ensaio de resistência à compressão paralela às fibras. Pretendeu-se reunir subsídios que justifiquem a adoção do Procedimento de Cálculo de Incerteza de Medição como exigência normativa e parte integrante do relatório de ensaios de caracterização de madeiras. A motivação para a apresentação dessa proposta surgiu devido à dificuldade observada no atendimento a alguns requisitos técnicos da norma ABNT 2005 - NBR ISO/IEC 17025, em especial o requisito 5.9 sobre a "Garantia da Qualidade de Resultados de Ensaio e Calibração". A metodologia proposta consolida os procedimentos necessários para a obtenção da incerteza de medida individual da tensão de ruptura e o resultado da incerteza da média das tensões de ruptura. Essa metodologia atende aos requisitos de um Sistema de Gestão da Qualidade. Os valores de incerteza obtidos dos resultados individuais da tensão de ruptura foram pouco significativos, indicando elevada qualidade dos equipamentos e boa calibração dos mesmos. Já a incerteza de medição da média da tensão de ruptura foi considerável, indicando a importância de sua consideração na segurança das estruturas de madeira.

A construção do conceito de incerteza: uma comparação das contribuições de Knight, Keynes, Shackle e Davidson

Andrade,Rogerio P. de
Fonte: Nova Economia Publicador: Nova Economia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.15%
O objetivo deste artigo é discutir o conceito de incerteza através da reconstituição das formas como o mesmo aparece nas versões de Knight, Keynes, Shackle e Davidson. O artigo procura se concentrar nas peculiaridades de cada uma destas abordagens da noção de incerteza. É indubitável que as teorias da incerteza destes autores apresentam paralelismo e afinidades significativas. Ainda que estes vários tratamentos comunguem de uma ênfase na diferença conceitual entre risco (probabilístico) e incerteza, assim como no aspecto da não mensurabilidade, suas abordagens e realces na conceituação da incerteza são distintos. Diante disso, o artigo compara e contrasta estas análises, concentrando-se nos aspectos que lhe são únicos e singulares. Foi a partir da visão "clássica" de incerteza de Knight, Keynes, Shackle e Davidson que se pode construir a hoje já consolidada visão "moderna" do "princípio da incerteza", irreversivelmente enraizada em boa parte do pensamento econômico heterodoxo.

Estudo analítico da influência da correlação entre grandezas no cálculo da incerteza de medição da tensão de resistência mecânica

Oliveira,José Eduardo Ferreira de
Fonte: Rede Latino-Americana de Materiais Publicador: Rede Latino-Americana de Materiais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
O cálculo da incerteza de medição em ensaios mecânicos é uma etapa primordial para a garantia da confiabilidade dos resultados apresentados. Porém, mesmo atribuindo-se um cálculo estatístico, não necessariamente se obterá um resultado realístico, por não se considerar, muitas vezes, todas as variáveis que contribuem significativamente para a incerteza de medição e por não se considerar o efeito da correlação entre variáveis quando ele se apresenta. Dentro deste contexto, o objetivo deste trabalho é realizar um estudo analítico da influência do coeficiente de correlação no cálculo da incerteza de medição da tensão limite de resistência mecânica, obtido através do ensaio de tração. No estudo experimental, variou-se o número de corpos de prova para a obtenção dos diferentes valores de coeficiente de correlação, com o intuito de se calcular a incerteza de medição considerando-se as grandezas correlacionadas e a incerteza de medição desprezando esse efeito. Através deste estudo foi possível se verificar o quanto a correlação entre a variação da força máxima e a variação do diâmetro da parte reduzida do corpo de prova pode influenciar o resultado da medição...

Incerteza, racionalidade limitada e comportamento oportunista: um estudo na indústria brasileira

Silva,Adilson Aderito da; Brito,Eliane Pereira Zamith
Fonte: Universidade Presbiteriana Mackenzie Publicador: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
A proposta deste estudo foi entender o comportamento oportunista a partir dos conceitos incerteza, racionalidade limitada e especificidade de ativos. Para tal, um modelo teórico foi proposto e testado, em que se operacionalizou a especificidade segundo os ativos dedicados, os ativos físicos e os ativos humanos, em conformidade com os trabalhos Anderson e Schmittlein (1984), Carson, Madhok e Wu (2006) e Skarmeas, Katsikeas e Schlegelmilch (2002), ancorados na teoria dos custos de transação (TCT). O comportamento oportunista foi operacionalizado a partir dos indicadores propostos por Carson, Madhok e Wu (2006). A racionalidade limitada foi estudada na perspectiva de Simon (1957, 1980), e a operacionalização do constructo incerteza se amparou nos trabalhos de Knight (2002), Duncan (1972), Gordon e Narayanan (1984), Milliken (1987) e Milliken (1990). Os dados coletados junto a 111 gestores da indústria de transformação no Brasil, selecionados na base da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), foram submetidos à modelagem por equações estruturais. Os resultados apontam que a racionalidade limitada e a especificidade dos ativos influenciam positivamente o comportamento oportunista dos agentes econômicos...

Incerteza da eficiência de uma célula a combustível com o estabelecimento da instrumentação adequada para a sua medição

Oliveira, Sérgio Pinheiro de; Trota Filho, Jorge; Couto, Paulo Roberto Guimarães; Rocha, Adriana da Cunha
Fonte: Inmetro - Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia Publicador: Inmetro - Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia
Tipo: Trabalho apresentado em evento / Paper
POR
Relevância na Pesquisa
37.15%
7 p. : il.; O presente trabalho apresenta e compara os resultados da estimativa de incerteza de medição da eficiência energética de uma célula a combustível unitária e da potência elétrica total de um empilhamento de células a combustível, ambas do tipo PEM, pelos métodos Clássico e Kragten, previstos no ISO GUM 95 “Guia para a Expressão da Incerteza de Medição”, e pelo método de Monte Carlo, que consta no Suplemento 1 do ISO GUM 95. Para a eficiência energética, os métodos Clássico e Kragten apresentaram os mesmos valores de incerteza de medição, de 0,00029, ao passo que o método de Monte Carlo forneceu 0,00021. A diferença entre estes dois valores (0,8x10-5) foi maior que a tolerância estipulada pelo critério δ do Suplemento 1 (0,5x10-5). Este fato não invalidou os resultados do ISO GUM 95 porque neste trabalho foi enfocado o aspecto conservador para o valor da incerteza. Em relação ao cálculo da incerteza da potência elétrica total do empilhamento de células a combustível, observou-se que a fonte de incerteza que apresenta a maior contribuição (92,8% no caso apresentado neste trabalho) é aquela referente à classe de exatidão do multímetro utilizado no processo de medição. Adicionalmente ao estudo comparativo de métodos para cálculo da incerteza de medição...

Opções reais sob Incerteza Knightiana na avaliação econômica de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P & D)

Leite,Luís Alberto Melchíades; Santiago,Leonardo Pereira; Teixeira,José Paulo
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia de Produção Publicador: Associação Brasileira de Engenharia de Produção
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.15%
Este trabalho incorpora tratamento quantitativo da incerteza, no sentido da definição clássica de Frank Knight (1921), a um modelo de avaliação econômica baseado em Opções Reais, analisando suas consequências. O conceito knightiano distingue incerteza de risco. Decisões ótimas indicadas pelo Modelo de Opções Reais, uma vez não seguidas pelos decisores, tornam-se escolhas subótimas, sugerindo a presença de elementos de Incerteza Knightiana no ambiente decisório. Decisões subótimas contrariam a regra básica do VPL e, sendo o decisor racional por premissa, existe uma espécie de VPL ex post que se harmoniza à escolha, adequando-se à regra decisória e determinando quantitativamente um grau de aversão à incerteza no decisor. Introduzindo-se no modelo o Valor Esperado de Choquet e um parâmetro representando aversão à incerteza, sob o conceito de probabilidades não aditivas, obtêm-se aproximações de VPLs pós-decisão e graus de aversão à incerteza revelados. A formulação proposta é aplicada em avaliação de projeto de P & D.

Implantação de um guia orientativo de incerteza de medição para avaliadores de laboratório da Rede Metrológica RS

Jornada, Daniel Homrich da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
Esta dissertação aborda a implantação de um guia orientativo de incerteza de medição aplicável aos avaliadores de laboratório da Rede Metrológica RS. A incerteza de medição é um importante tema para organismos de avaliação de laboratórios, como é o caso da Rede Metrológica RS, pois consiste em um dos requisitos básicos para o reconhecimento de competência de laboratórios. Dessa forma, é fundamental garantir que todos os avaliadores possuam um nível de conhecimento adequado sobre incerteza de medição. Assim, o objetivo principal deste trabalho consiste em implantar o referido guia orientativo de incerteza, propiciando melhorias no processo de avaliação da Rede Metrológica RS. Adicionalmente, foi elaborado um fluxograma explicativo dos passos para a expressão da incerteza de medição, assim como listadas componentes de incerteza típicas para áreas de ensaio e calibração e elaborada uma check-list para auxílio aos avaliadores quando da avaliação da incerteza. A implantação do guia orientativo de incerteza dos avaliadores foi realizada segundo as etapas do ciclo de melhoria PDCA. Na etapa plan foram coletados dados que corroboraram para uma necessidade de maior qualificação do grupo de avaliadores com relação à incerteza...

O papel da incerteza na política monetária do Brasil durante o regime de metas de inflação

Silva, Newton Gracia da, 1990-
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 110 f. : il.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.18%
Orientador : Prof. Dr. Fabiano Dalto; Co-orientador : Prof. Dr. Fabio Scatolin; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas. Defesa : 28/04/2015; Inclui referências (fls. 105-110); Área de concentração : Economia política; Resumo: o presente trabalho tem o objetivo de analisar o papel da incerteza na elaboração da política de juros brasileira. A fim de conseguir isso, ele analisa o comportamento do Comitê de Política Monetária (Copom) através de várias ferramentas de comunicação, mas especialmente as suas atas de 1999 a 2013. Em primeiro lugar, discute-se o regime de metas inflacionárias e, especialmente, como as funções reação da política monetária funcionam enquanto mecanismo de decisão. Em segundo lugar, o trabalho aborda o tema da "política de juros e incerteza", mas, com foco em três categorias: incerteza paramétrica, modelo e global. Esta etapa é consideravelmente teórica e fornece subsídios para a análise posterior. Certamente, essa análise do processo decisório tem como objetivo compreender, mais detalhadamente, o papel da incerteza na política de juros do Brasil. Esta fase acessa diretamente a informação usada...

A construção do conceito de incerteza: uma comparação das contribuições de Knight, Keynes, Shackle e Davidson

Andrade, Rogerio P. de; IE/UNICAMP
Fonte: Nova Economia; Nova Economia Publicador: Nova Economia; Nova Economia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 17/01/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.15%
O objetivo deste artigo é discutir o conceito de incerteza através da reconstituição das formas como o mesmo aparece nas versões de Knight, Keynes, Shackle e Davidson. O artigo procura se concentrar nas peculiaridades de cada uma destas abordagens da noção de incerteza. É indubitável que as teorias da incerteza destes autores apresentam paralelismo e afinidades significativas. Ainda que estes vários tratamentos comunguem de uma ênfase na diferença conceitual entre risco (probabilístico) e incerteza, assim como no aspecto da não mensurabilidade, suas abordagens e realces na conceituação da incerteza são distintos. Diante disso, o artigo compara e contrasta estas análises, concentrando-se nos aspectos que lhe são únicos e singulares. Foi a partir da visão “clássica” de incerteza de Knight, Keynes, Shackle e Davidson que se pode construir a hoje já consolidada visão “moderna” do “princípio da incerteza”, irreversivelmente enraizada em boa parte do pensamento econômico heterodoxo.