Página 1 dos resultados de 841 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Imagem e conhecimento : analise das concepções representacionista e fenomenologica e suas implicações na educação

João Baptista de Almeida Junior
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/1997 PT
Relevância na Pesquisa
46.18%
Esta tese analisa a função da imagem como inqrediente compósito idéia, linguagens e conhecimento, sob dois aspectos. Uma abordagem antropossociológica (dimensão empírica) descreve a imagem artefactum, produzida, manual ou tecnicamente, pelo homem e propagada pelos meios de comunicação social, como elemento indutor de formas percepção. De modo sucinto, situa a imagem na história humana e na modernidade, revelando seu papel de dominância, o intercâmbio dialético com outras linguagens e os mecanismos de reificação da Consciência decorrentes do seu consumo acrítico. A Abordagem epistemológica ( dimensão teórica examina a função da imagem intramental, enquanto metáfora imagética e interface entre as esferas sensível e inteligível de um sujeito percipiente, no processo de cognição. Faz-se uma revisão das análises do fenômeno da percepção e dos modelos cognitivos elaborados pelas correntes representacionistas em contraposição concepção fenomenológica e aos princípios da semiologia contemporânea. São examinadas a teoria da imagem do empirisrno de Locke, a teoria da percepção inatista e o conhecimento "von unten? de Leibniz, a teoria da sensibilidade Kant,. a fenomenologia da percepção de Merleau-Ponty e as contribuições pontuais de Régis Debray e Paul Virílio. A reflexão procura revelar...

A imagem : história, análise e aplicação ao ensino da filosofia

Santos, João Tiago Costa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.51%
Este relatório consiste num estudo de investigação, acerca da pertinência de utilização de imagens no contexto da aula de Filosofia. Para se obter uma abordagem mais abrangente do tema, estudou-se a imagem desde os primórdios da sua existência, até a actualidade. Desta forma, consegue-se olhar para os seus propósitos, e perceber quais as razões e funções que fundaram a sua existência. Após análise de vários textos e de vários autores teóricos da imagem, recorreu-se a estudos e artigos internacionais para tentar perceber se a sua utilização no contexto da aula de Filosofia é ou não pertinente. Recorreu-se também a um estudo que foi submetido a uma turma de 10.º ano, cujos resultados são analisados. As noções de imagem, ideia, conceito, realidade e representação estão simultânea e constantemente em foco, de forma a tentar justificar argumentos que sustentam a utilização da imagem no ensino. Não obstante, as conclusões obrigam-nos a ser cautos no que se refere à utilização de imagens no ensino.

REFLEXÕES SOBRE A IMAGEM COMO GESTO: APONTAMENTOS A PARTIR DO MANUSCRITO PARIS, BNF, LATIN 9449

Aubert,Eduardo Henrik
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2015 PT
Relevância na Pesquisa
46.11%
Este artigo propõe que compreender a imagem como gesto pode ser um modo frutífero de incrementar sua inteligibilidade, libertando a imagem do paradigma da representação, entendendo-a antes como veículo de ação social. Para tanto, estrutura-se em duas partes: uma primeira destinada à discussão historiográfica e conceitual direta, e uma segunda dedicada a um estudo de caso centrado no manuscrito Paris, BnF, latin 9449, originário de Nevers nos meados do século XI. Analisando as imagens desse manuscrito, em sua relação com o contexto do livro em que se inserem e com uma série de outros testemunhos nivernenses coevos, pretendemos avançar a factibilidade e o interesse de tal abordagem.

A imagem na cultura do pós-modernismo

Aguiar,João Valente
Fonte: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.11%
Neste ensaio tem-se como objetivo fornecer pistas acerca da inserção da imagem na configuração cultural do pós-modernismo. Ao mesmo tempo, dá-se espaço a uma breve digressão em torno da relação entre pós-modernismo e acumulação flexível, substrato matricial de onde emana o objeto de estudo em questão. Daqui em diante conceitualizam-se teses acerca da transmutação imagética, do primado da imagem e do efeito de desmaterialização instilado por aquela na percepção das relações sociais. Constitui-se, assim, uma cadeia conceitual com o propósito de interligar fenômenos e processos sociais apenas aparentemente dispersos entre si, como a organização da base produtiva do capitalismo contemporâneo, a realidade cultural deste último e o posicionamento da imagem dentro de todo esse enquadramento mais vasto.

O(s) Tempo(s) da Imagem: uma investiga??o sobre o estatuto temporal da imagem a partir da obra de Didi-Huberman

Tavares, Marcela Botelho
Fonte: Programa de P?s-Gradua??o em Filosofia. Departamento de Filosofia, Instituto de Filosofia, Artes e Cultura, Universidade Federal de Ouro Preto. Publicador: Programa de P?s-Gradua??o em Filosofia. Departamento de Filosofia, Instituto de Filosofia, Artes e Cultura, Universidade Federal de Ouro Preto.
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.43%
Este estudo apresenta um pensamento que considera as imagens produzidas no ?mbito da arte, principalmente no contexto das artes visuais ? pintura e escultura ? a partir da compreens?o do estatuto temporal que as constitui. Lemos em Walter Benjamin que ?a imagem ? um cristal de tempo, aonde o Outrora se encontra com o Agora em um rel?mpago para formar uma constela??o?, tal afirma??o est? na base da teoria est?tica formulada pelo fil?sofo franc?s Georges Didi-Huberman, sobre a qual nos debru?amos neste trabalho. O fil?sofo analisa as imagens art?sticas ? e a hist?ria que fazemos delas ? a partir de um modelo temporal acronol?gico, n?o-sucessivo; uma temporalidade de ?dupla-face?, anacr?nica e ?sintom?tica?. Tal temporalidade turbulenta origina imagens dial?ticas ? conceito formulado por Benjamin e atualizado por Didi-Huberman. As imagens dial?ticas s?o as ?nicas ?imagens aut?nticas?, que irrompem como redemoinhos no rio da hist?ria, fraturando o solo das doutrinas est?ticas, e nos for?ando a repensar o trabalho da Hist?ria da Arte. Nestas imagens, passado e presente coexistem, o virtual e o atual se cristalizam em uma imagem-cristal, que devido a sua transpar?ncia permite ao vision?rio, ao vidente ?ver o jorrar do tempo como desdobramento...

A teoria sartreana da consciência e o problema da imagem

Cunha, Kátia da Silva
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.35%
Esta dissertação tem o propósito de apresentar como o problema da construção da imagem aparece para a consciência na obra O Imaginário – Psicologia fenomenológica da imaginação (1940). Nela, Sartre (1905-1980) apresenta a imaginação como uma estrutura constitutiva da essência da consciência. Neste sentido, investigamos o modo como as imagens aparecem à consciência e o papel do imaginário para a produção do conhecimento, o que nos permite compreender melhor em que sentido a questão do Nada e da irrealidade são importantes para entendermos diversas obras do autor. Buscamos demonstrar em que medida este estudo se apresenta como um problema ontológico. Para tanto, apresentamos os diversos tipos de imagens mentais e seus respectivos suportes materiais (analogon), assim como os tipos de relações que podemos estabelecer com as imagens. Através deste estudo, também foi possível concluir o quanto nossa capacidade de imaginar se relaciona à questão da liberdade, pois, se não imaginássemos, seríamos absorvidos pelas intuições do real e não poderíamos construir um mundo diferente daquele que vivemos. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT; This dissertation aims to presents the problem of construction of the image as it appears to consciousness in the work The Imaginary– Phenomenological psychology of imagination (1940). In such work...

O corpo como imagem e as imagens do corpo na contemporaneidade

Cordeiro, Marta Maria Lopes, 1978-
Fonte: Belas-Artes (Teoria da Imagem), Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas-Artes Publicador: Belas-Artes (Teoria da Imagem), Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas-Artes
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.18%
Tese de doutoramento, Belas-Artes (Teoria da Imagem), Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas-Artes, 2013; A tese distingue o corpo de duas entidades a ele associadas – a alma e a carne – e fá-lo partindo da metafísica platónica e da sua subsequente apropriação pelo catolicismo. Isolar o corpo permite pensá-lo como imagem, sendo fundamental a forma como, no corpo, se expressam os valores de determinada época e que coincidem com a virtude católica, com o ajustamento social da modernidade ou com a adequação ao mercado de massas na contemporaneidade. Defende-se que o corpo é uma imagem que, actualmente, é modelada por outras imagens, especialmente as difundidas pelos media na figura das designadas celebridades. Aproxima-se o corpo das características e qualidades que definem uma imagem e utiliza-se esta proximidade para justificar a sedução que as imagens dos media realizam sobre os indivíduos. Seguidamente, reflecte-se acerca da forma como espectador e imagem se relacionam e utiliza-se a figura de Narciso, Medusa e Pigmalião para dar conta das possibilidades desta relação. São as mesmas figuras mitológicas que percorrem a análise de exemplos quotidianos de indivíduos que transformam os seus corpos de acordo com o modelo de uma celebridade e que apontam algumas das alternativas possíveis relativamente à construção de um corpo feita à imagem de um modelo. Os exemplos analisados são...

A imagem sem imagem : uma abordagem da teoria do conhecimento de Meister Eckhart através do principio hermeneutico da imago-bild; Image without image : an approach to Meister Echhart´s theory of knowledge by the hermeneutical principle of Imago-Bild

Matteo Raschietti
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.19%
O intuito dessa tese está em apresentar e tentar entender a organização da teoria do conhecimento de Meister Eckhart que, começando pela distinção escolástica entre percepção sensível, conhecimento por representação e conhecimento por intuição, vai além de um simples percurso cognitivo. Para o mestre dominicano, a finalidade do conhecimento é conhecer perfeitamente a Deus e sua conditio sine qua non é o abandono de todas as imagens materiais. O conceito de imagem (imago em ltim, Bild em alemão) na teoria eckhartiana, é um verdadeiro princípio hermenêutico que torna possível o acesso ao conhecimento, à compreensão, à elucidação dos nós mais difíceis do seu pensamento. O recurso metodológico utilizado para alcançar os objetivos prefixados corresponde ao processo criativo da forma na escultura, segundo uma metáfora plotiniana que o próprio Eckhart utiliza. Assim, nos primeiros três capítulos, são retirados paulatinamente os fragmentos que ocultam "a imagem sem imagem" de que fala o turíngio: a reflexão aristotélica, neoplatônica e cristã sobre a imagem e também a própria produção eckhartiana, em latim e em mittelhochdeutsch. Através dessa análise, é reconhecida a presença de suas tradições: a tradição filosófica da representação (na teoria do conhecimento) e a tradição teológica do Filho como imagem. No último capítulo...

A imagem : história, análise e aplicação ao ensino da filosofia

Santos, João Tiago Costa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.51%
Este relatório consiste num estudo de investigação, acerca da pertinência de utilização de imagens no contexto da aula de Filosofia. Para se obter uma abordagem mais abrangente do tema, estudou-se a imagem desde os primórdios da sua existência, até a actualidade. Desta forma, consegue-se olhar para os seus propósitos, e perceber quais as razões e funções que fundaram a sua existência. Após análise de vários textos e de vários autores teóricos da imagem, recorreu-se a estudos e artigos internacionais para tentar perceber se a sua utilização no contexto da aula de Filosofia é ou não pertinente. Recorreu-se também a um estudo que foi submetido a uma turma de 10.º ano, cujos resultados são analisados. As noções de imagem, ideia, conceito, realidade e representação estão simultânea e constantemente em foco, de forma a tentar justificar argumentos que sustentam a utilização da imagem no ensino. Não obstante, as conclusões obrigam-nos a ser cautos no que se refere à utilização de imagens no ensino.

A invisibilidade da imagem na prosa final de Beckett; A invisibilidade da imagem na prosa final de Beckett

Malufe, Annita Costa
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 22/07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.07%
A prosa final de Samuel Beckett parece ter sido pautada por um desejo de esvaecimento de todas as imagens. Sua literatura da “despalavra” (non mot) é marcada por personagens e cenários insólitos, surgindo na fronteira de sua própria dissolução. Imagens frágeis, fugidias, que colocam em xeque o jogo da percepção comum, deslocando tempo e espaço. Que imagens são essas, que dão corpo a uma espécie de invisibilidade ou limite da visão? O vazio ou o nada: como figurá-los? Como dar corpo ao que escapa, ao que não tem forma perceptível? Essas questões são as que nos conduzem a pensar acerca da imagem, tal como presente-ausente na literatura de Beckett, e seus desdobramentos para a leitura do texto beckettiano.; The Samuel Beckett’s final prose seems to have been guided towards an evanescence of all images. His “non mot” literature is marked by an unusual characters and scenarios, emerging on the border of its own dissolution. We have fragile images that challenge the common perception, shifting time and space. Which is the statute of these images that embody a kind of invisibility or limit of the vision? The emptiness or nothingness: how to figure them? How can we embody non-perceptive forms? These are the questions that lead us to think about the image as present-absent in Beckett's literature and its consequences for the reading of Beckett’s text.

Imagem da biblioteca pública na Sociedade da Informação; The image of the Public Library in Information Society

Bernardino, Maria Cleide Rodrigues; Suaiden, Emir Jose
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 07/06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.17%
A biblioteca pública ocupa lugar de destaque na sociedade da informação por trazer em sua essência o tratamento, uso e disseminação da informação, que associada às tecnologias da informação e da comunicação garante ao usuário a recuperação precisa da informação. Por sua vez, para que essa recuperação se efetive são necessários profissionais habilitados e conhecedores dos recursos e estratégias permeadas pela sociedade da informação; e aparato tecnológico suficiente que suporte estas atividades. Neste sentido, a história traça uma imagem da biblioteca pública que vai do erudito ao desnecessário, dependendo da época e contexto. Porém, é inevitável a reflexão acerca da mudança de paradigmas que circundam o arcabouço em torno da imagem da biblioteca pública, que na sociedade da informação deverá ter sua imagem associada a outros significados estéticos próprios do contexto em que estamos vivendo. Para entender o termo imagem, nos basearemos em Villafañe (1998), que atribui seu conceito à representação da assimilação de um determinado produto, serviço ou situação na mente das pessoas. Essa ideia faz parte da cultura organizacional da biblioteca e é construída a partir da autoimagem da organização...

De la catégorisation sociale dans l’image scientifique; Sobre a categorização social na imagem científica

Harkot-de-La-Taille, Elizabeth
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.15%
L’image scientifique est ici traitée en tant que système de signification (Groupe μ 1992, 1998) et, à ce titre, nous soutenons qu’elle comporte des implicites inhérents imprimés par des catégorisations sociales dominantes dans l’espace-temps de sa proposition. La catégorisation sociale (Van Dijk, 2008 ; Marcuschi, 2007) est conçue comme ayant une dimension praxéologique, culturelle et cognitive et comme se fondant – en l’alimentant – dans l’épistémè, qui régit un univers sociolectal où elle opère une espèce de « sémiose orientée » vers la lecture des phénomènes naturels et sociaux, en produisant des explications compatibles avec les connaissances et les limitations – techniques, technologiques et idéologiques – de leur époque. L’image est employée dans les sciences comme ressource de représentation picturale concrète, mais aussi en y proposant de lectures innovatrices d’un phénomène.. Par « image scientifique », nous considérons donc tout effort de construction visuelle dans le but de compréhension et d’explication scientifique. Afin de discuter le rôle de la catégorisation sociale dans l’image scientifique, deux domaines fort distants seront abordés...

Imagem, oralidade e escrita – uma reflexão antropológica sobre o SESC São Paulo; Image, oral and writen sources: an anthropological reflection on SESC – São Paulo

Dines, Yara Schreiber
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 18/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.07%
Este artigo apresenta uma análise da metodologia de uso da imagem,de testemunhos orais e de textos, com um enfoque antropológico. O objeto deanálise são as atividades desenvolvidas pelo SESC São Paulo e realizadas no lazerdos trabalhadores para refletir sobre os significados do lazer e da cultura neste universo em diálogo com a metrópole.; This paper presents an analysis of the methodology of image-use, of oraltestimonials and of texts, with an anthropological bias. The object of analysis are theactivities developed by SESC São Paulo geared towards workers’ leisure, so as toreflect about the meanings of leisure and culture within this universe, in dialogue withthe metropolis.

Imagem e olhar em pesquisa: para além do visível; ; Image and look in research: beyond the visible

Fernandes, Maria Esther
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 18/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.07%
O presente trabalho tem como objetivo demonstrar que a utilização de imagens fotográficas como material e como instrumental de pesquisa permite ao pesquisador ir além da imagem para compreender sua riqueza, uma vez que ela traz subentendida uma gama de significados ocultos, os quais só quem vivenciou a pesquisa tem condições de fazer aflorar. Sendo a imagem apenas parte do todo capaz de ser percebido pelo olho humano, ao se utilizar da fotografia como uma fonte a mais para a leitura da realidade, o pesquisador vai se cercar dos recursos de que dispõe, de modo a ser capaz de transformar um objeto inerte (fotografia) numa linguagem plena de significação. Tal como o artesão, vai tecendo os fios das teorias, das técnicas e da epistemologia, aguçando sua percepção e sua sensibilidade, de modo a ver além daquilo que está à sua frente, de enxergar o que até então não se revelara diante de seus olhos.; ; The objective of this paper is to show that the use of photographic pictures as research material and instruments allows the researcher to reach beyond the image in order to understand its richness, since it conveys an implicit range of hidden meanings, which can only be brought to light by the person who experienced the research. Because images are only part of the whole that can be apprehended by the human eye...

Imagem e ciências sociais - assumindo caminhos híbridos; Image and Social Sciences: audiovisual anthropology view.

Morgado, Paula
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.07%
A relação entre imagem e ciências sociais é antiga, mas de forma tardiafoi incorporada na pauta das discussões acadêmicas. Com foco na contribuiçãoantropológica, abordar-se-á essa relação trazendo algumas reflexões sobre o usoe o estatuto que assumem as imagens fílmicas, fotográficas e virtuais nesse campodo saber. Embora mantida a margem dos grandes debates teóricos, a relaçãoentre texto e imagem desde sempre fez parte da agenda das preocupaçõesmetodológicas na antropologia, conferindo a sua especificidade dentro das ciênciashumanas. O presente texto tem como meta apontar os contornos e aimportância da chamada antropologia visual ou, melhor, do audiovisual; The relationship between image and social sciences is old, but so late wasincluded in the agenda of academic discussions. With a focus on anthropologicalcontribution, this text will address this relationship by bringing some reflectionson the use and status to take on the film, photo and virtual knowledge in thisfield. Although kept the margin of the great theoretical debates, the relationshipbetween text and image has always been part of the agenda of methodologicalconcerns in anthropology, conferring its specificity within the humansciences. This paper aims to point out the contours and the importance of socalledvisual anthropology or...

Reflections on image as gesture: notes on MS Paris, BNF, Latin 9449; Reflexões sobre a imagem como gesto: apontamentos a partir do manuscrito Paris, BNF, Latin 9449

Aubert, Eduardo Henrik
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.11%
This article proposes that conceiving image as gesture can be a fruitful means of enhancing the intelligibility of images – moving away from the representational model towards an understanding of images as a vehicle of social action. In order to do so, it proceeds in two parts: the first one is devoted to a direct historiographical and conceptual discussion, whereas the second part is devoted to a case study centred on manuscript Paris, BnF, latin 9449, from mid eleventh-century Nevers. By analysing the images in this book, in their manuscript context and with relation to other contemporary Nivernais sources, an argument is made for the feasibility and relevance of this approach. ; Este artigo propõe que compreender a imagem como gesto pode ser um modo frutífero de incrementar sua inteligibilidade, libertando a imagem do paradigma da representação, entendendo-a antes como veículo de ação social. Para tanto, estrutura-se em duas partes: uma primeira destinada à discussão historiográfica e conceitual direta, e uma segunda dedicada a um estudo de caso centrado no manuscrito Paris, BnF, latin 9449, originário de Nevers nos meados do século XI. Analisando as imagens desse manuscrito, em sua relação com o contexto do livro em que se inserem e com uma série de outros testemunhos nivernenses coevos...

O conceito de imagem-presença na arte da idade média; The concept of image-presence in the art of the middle ages

Russo, Daniel
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.21%
Este artigo propõe situar as principais correntes de leitura da imagem na arte medieval e sublinha a aparição de uma matriz original de pensamento, o pensamento pela arte, entre 1950 e 2000. No centro dessa nova épistémé, afirmou-se o conceito de imagem-presença, discutido a partir de três exemplos de entre o ano mil e c., 1450 e de um diálogo interdisciplinar com a antropologia social e a filosofia das ciências.; This article aims to contextualize the main currents in the interpretation of medieval images, underlining to appearance of an original matrix of thought, thinking through art, between 1950 and 2000. At the heart of the new épistémè, the concept of image-presence is put forward and it is discussed on the basis of three examples dated between the year 1000 and c. 1450 and through and interdisciplinary dialogue with social anthropology and the philosophy science.

A imagem na cultura do pós-modernismo; The image in postmodern culture

Aguiar, João Valente
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.11%
Neste ensaio tem-se como objetivo fornecer pistas acerca da inserção da imagem na configuração cultural do pós-modernismo. Ao mesmo tempo, dá-se espaço a uma breve digressão em torno da relação entre pós-modernismo e acumulação flexível, substrato matricial de onde emana o objeto de estudo em questão. Daqui em diante conceitualizam-se teses acerca da transmutação imagética, do primado da imagem e do efeito de desmaterialização instilado por aquela na percepção das relações sociais. Constitui-se, assim, uma cadeia conceitual com o propósito de interligar fenômenos e processos sociais apenas aparentemente dispersos entre si, como a organização da base produtiva do capitalismo contemporâneo, a realidade cultural deste último e o posicionamento da imagem dentro de todo esse enquadramento mais vasto.; In this paper, our main goal is to offer some relevant clues as to the framing of images in the cultural logic of post-modernism. At the same time, we will give space to a brief description of the relation between post-modernism and flexible accumulation, the generative substratum from which our subject derives. Along with this, we conceptualize theses on imagetic transmutation, the primacy of the image and the effect of dematerialization induced by the image in the perception of social relations. In this way...

Histórias em quadrinhos: imagem e texto em tradução;

Aragão, Sabrina Moura; Zavaglia, Adriana
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 18/06/2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.11%
Ao se considerar as histórias em quadrinhos como uma linguagem que opera com imagem e texto, observa-se que o trabalho do tradutor não se limita apenas à decifração de uma língua e cultura estrangeiras; ao contrário, percebe-se a existência de uma relação de interdependência entre esses dois tipos de linguagem, o que cria diversos efeitos estilísticos, aproximando-se, com frequência, da fala cotidiana. Além disso, está implícita nessa relação interdependente a fluência de leitura, que depende, em grande parte, da naturalidade com que são interpretados texto e imagem na língua de chegada. Partindo disso, o presente artigo busca analisar, do ponto de vista verbal e não-verbal, as relações entre imagem e texto em tradução de quadrinhos, focalizando questões que envolvem o estudo das estratégias utilizadas pelos tradutores brasileiros na tradução para o português da série francesa Astérix.; Considering comics as a language which deals with image and text, it is observed that the translator's work is not limited to decipher a foreign language and culture, but rather one can perceive the existence of a relationship of interdependence between these two types of language, which creates various effects and stylistic approaches...

A renovação fichteana da filosofia da imagem

Asmuth, Christoph; Technische Universität Berlin - TU-Berlin
Fonte: Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea Publicador: Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado por Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/05/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.27%
Este artigo pretende apresentar ao público brasileiro a leitura sobre a filosofia fichteana do Professor da Technische Universität Berlin, Christoph Asmuth, sobre um tema específico do pensamento de Fichte, a teoria da imagem.O texto foi originalmente apresentado como palestra no Departamento deFilosofia da UnB em 2014, como parte do projeto Douta Ignorância, coordenado pelo docente Herivelto Souza.