Página 1 dos resultados de 7591 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

A Qualidade de Vida do Idoso e as Influências que têm sobre ela a Domiciliação e as Construções do Idoso sobre os Problemas com a Família

Teixeira, Rui Manuel de Oliveira Campos
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2004 ENG
Relevância na Pesquisa
36.95%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia, com especialização em Psicologia da Saúde e Intervenção Comunitária.; O aumento da longevidade do idoso é um dado adquirido. Já esse aumento da longevidade não tem sido acompanhado por um aumento da qualidade de vida nessas idades de forma tão pronunciada. Dentro dos factores que interferem com essa qualidade de vida, são os conflitos que surgem nas relações intergeracionais do idoso com a sua família os mais proeminentes. Opinião semelhante é manifestada por Aranda e Horna (2002) que refere que problemas familiares estão relacionados com maustratos. Um outro é a domiciliação do idoso (no Seio Familiar ou no Lar). Os objectivos deste trabalho foram o de estabelecer qual a relação entre a qualidade de vida do idoso e as construções do idoso sobre os problemas com a sua família e o de avaliar comparativamente os sistemas de domiciliação dos idosos (no Meio Familiar ou em Lares de Idosos) no que concerne à qualidade de vida sentida por eles. Foram definidas, para um 1º objectivo, as variáveis Qualidade de Vida (QV), uma variável ordinal quantificada pela escala do Perfil de Qualidade de Vida - Idosos de Raphael...

Visita domiciliária de enfermagem como estratégia na prevenção de úlceras de pressão no idoso dependente

Coroas, Ana Carina Magalhães
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.93%
Monografia apresentada à Universidade Fernando Pessoa para obtenção do grau Licenciada em Enfermagem.; A prevenção das úlceras de pressão é uma preocupação dos profissionais de saúde que prestam cuidados ao idoso dependente em contexto domiciliário, sendo a sua prevenção um desafio para a equipa de Enfermagem. Assim sendo, pelas razões supracitadas, definiu-se como tema a abordar, “Visita domiciliária de enfermagem como estratégia na prevenção de úlcera de pressão no idoso dependente”. Para obter um estudo aprofundado acerca do tema em questão, será necessário conhecer a realidade das estratégias adoptadas pelos enfermeiros nas visitas domiciliárias como prevenção de úlceras de pressão nos idosos dependentes. O presente estudo tem com objectivo questionar os enfermeiros que prestam cuidados ao idoso dependente no domicílio, acerca das estratégias para a prevenção de úlceras de pressão, recorrendo à realização e análise de um questionário. Para este estudo de investigação o investigador baseou-se nas seguintes perguntas de partida: - Quais as intervenções para prevenção de úlcera de pressão no idoso dependente, desenvolvidas pelo enfermeiro na visita domiciliária? - Qual a importância atribuída pelo enfermeiro à visita domiciliária como estratégia de prevenção de úlceras de pressão...

Manifestações somáticas da depressão do idoso

Pimentel, Sara Isabel da Costa
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.95%
Introdução: A esperança média de vida e a prevalência da depressão têm vindo a aumentar progressivamente, sendo previsível que mantenham esta tendência, nos próximos anos. Nos idosos, uma das particularidades desta patologia é o predomínio de manifestações de sintomas somáticos, em relação aos sintomas do humor. Este facto pode protelar o diagnóstico, e consequentemente o tratamento, especialmente se co-existe patologia médica. Objectivos: Analisar as características particulares das manifestações somáticas na depressão do idoso, a sua influência nas estratégias para diagnóstico e tratamento e o seu reflexo no prognóstico da mesma. Desenvolver a influência das particularidades da depressão geriátrica, no desempenho do clínico geral e suas dificuldades na abordagem desta situação, bem como a necessidade de cuidados psiquiátricos diferenciados. Desenvolvimento: A apresentação clínica da depressão é menos evidente no idoso que no jovem. Muitas vezes, a depressão exprime-se apenas por sintomas somáticos ou modificações do comportamento habitual, frequentemente subestimadas nos idosos, por serem relacionadas com a comorbilidade médica, a polimedicação ou as alterações próprias da idade. Estes sintomas estão associados a recorrência mais frequente aos serviços de saúde e a sua severidade é proporcional à gravidade da depressão. A DSM-IV e a ICD-10 contemplam os sintomas somáticos...

Cuidado da família ao idoso portador de doença crônica: análise do conceito na perspectiva da família; Family care to the elderly with chronic disease: concept analysis from the family's perspective.

Carreira, Lígia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/10/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37%
O envelhecimento populacional vem sendo alvo de atenção no Brasil, uma vez que está ocorrendo um aumento significativo do número de idosos na população. Observa-se que juntamente com essa transição demográfica, ocorre a transição epidemiológica. A preocupação com doenças infecto-contagiosas perde lugar para a alta prevalência das doenças crônicas não-transmissíveis, e a população idosa é a mais acometida por essas doenças. Nesta situação, a família desempenha um papel fundamental na manutenção e controle da doença de seus membros, pois cabe a ela arcar com a continuidade do cuidado ao indivíduo no seu processo de viver. Assim, o estudo tem como objetivo construir um modelo conceitual de cuidado familiar ao idoso com condição crônica, com base nos significados construídos nas interações sociais, identificando, deste modo, como a família vivencia o processo de cuidar do idoso com condição crônica e interpretando os significados do cuidado familiar à este idoso. Utilizou-se como referencial metodológico a Teoria Fundamentada nos Dados e o referencial teórico do Interacionismo Simbólico. Participaram da pesquisa oito famílias de idosos com doença crônica não-transmissível. As famílias foram selecionadas a partir da Equipe de Saúde da Família 15 do município de Maringá-PR...

O processo de conviver com um idoso dependente sob a perspectiva do grupo familiar; The process of living with a dependent older person from the perspective of a family group

Silva, Lucía
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.93%
Com o processo de envelhecimento natural e com o aparecimento das doenças crônicas não transmissíveis, os idosos podem apresentar certo grau de dependência para a realização de atividades, sendo indicado que permaneçam sob os cuidados de sua família. A presença de um idoso dependente afeta todos os membros da família e, dependendo da cultura familiar, o envelhecimento e a dependência são encarados de diversas maneiras. O objetivo dessa pesquisa foi identificar os aspectos culturais que orientam o convívio da família com o idoso dependente. O estudo de abordagem metodológica qualitativa utilizou as perspectivas do ciclo vital, da família como sistema e da influência da cultura sobre a saúde familiar como quadro teórico. Como método adotou-se o estudo de caso embasado em alguns pressupostos da etnografia. Os participantes foram 11 integrantes de cinco famílias que tinham entre seus membros um idoso dependente e que faziam parte da área de abrangência de uma Unidade de Saúde da Família de um município do interior paulista. Os dados foram coletados principalmente de setembro a dezembro de 2005, por meio do Modelo Calgary de Avaliação Familiar e entrevista semi-estruturada. A partir da análise dos sistemas familiares constatou-se que cada família era composta de quatro a cinco membros e a renda familiar aproximada variou entre 880 e 3000 reais. A análise de conteúdo latente a que foram submetidas as entrevistas permitiu identificar duas categorias: em "A VELHICE E A DEPENDÊNCIA COMO EVENTOS DA VIDA" constatou-se que não só o envelhecimento é percebido como natural...

Resposta do idoso ao tratamento da dor : uma revisão integrativa

Silva, Thomas Augusto Angoneze
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.95%
O presente estudo teve como objetivo conhecer, com dados da literatura, como o idoso responde ao tratamento da dor. Tratou-se de uma revisão integrativa, segundo Mendes, Galvão e Silveira (2008) onde foram pesquisados artigos online, nas bases de dados Lilacs, Scielo, PUBMED e bireme, cumprindo as seis etapas previstas pelas autoras. Inicialmente foram selecionados trinta e quatro artigos utilizando-se os descritores Dor e Idoso, onde se evidenciou a prevalência de dor no idoso. Após a análise dos artigos foram selecionados seis destes que se adequavam os critérios de inclusão e exclusão segundo a metodologia descrita para tentar responder a questão levantada. Todos os artigos encontrados referiam-se a tratamentos complementares do dor no idoso. Não foram identificados, nas bases pesquisadas, estudo que abordassem a resposta do tratamento a do no idoso, com tratamentos alopáticos. Apenas um desses artigos abordou o trabalho da equipe de enfermagem no tratamento da dor no idoso. Parece existirem poucos estudos voltados para a população idosa que é cada vez mais prevalente no Brasil. O idoso aparentemente é tratado da mesma forma que adultos de outras faixas etárias, não respeitando-se suas diferenças biológicas e sócio culturais próprias do processo do envelhecimento. Quando tratado com técnicas complementares como hidroterapia...

Evidências para o desenvolvimento do diagnóstico de enfermagem "Síndrome da Fragilidade no Idoso" e fatores de risco para o diagnóstico de "Risco para a fragilidade no idoso" em unidades de internação cirúrgica

Erichsen, Carolina Gosmann
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.95%
Trata-se de uma pesquisa sobre a fragilidade no idoso, uma condição clínica com possibilidade de prevenção que ainda não tem consenso definido, porém é comumente caracterizada como uma síndrome biológica com declínio das reservas fisiológicas e da resistência aos fatores estressores. Essas alterações resultam de declínios cumulativos nos diversos sistemas orgânicos relacionados ao avanço da idade. Além das alterações físicas, também podem estar presentes alterações psicológicas e sociais. É uma condição de risco para o desenvolvimento de agravos à saúde como piora do quadro de doenças crônicas, desnutrição, quedas, desabilidades para o desempenho das atividades de vida diária, incapacidades, hospitalizações, podendo até levar à morte. Objetivo geral: analisar evidências e fatores de risco que possam contribuir para o desenvolvimento dos diagnósticos de enfermagem “síndrome da fragilidade no idoso” e “risco para fragilidade no idoso” em unidades de internação cirúrgica. Este estudo faz parte de uma pesquisa maior intitulada Fragilidade em idosos: evidências para o desenvolvimento dos diagnósticos de enfermagem “risco para fragilidade no idoso” e ou “síndrome da fragilidade no idoso”...

Contributos para o perfil do idoso na dinâmica sénior no concelho de Redondo

Marques, Isabel; Durão, João
Fonte: Congresso Internacional do Envelhecimento Publicador: Congresso Internacional do Envelhecimento
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
36.93%
ESTRATÉGIAS COMUNITÁRIAS PARA UM ENVELHECIMENTO ATIVO – PROJETO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE MENTAL DO IDOSO RESUMO Isabel Marques – Enfermeira e coordenadora da UCC Redondo isabel.marques@alentejocentral1.min-saude.pt Tm:968359717 João Barradas Durão Professor Coordenador da ESESJD/Universidade de Évora RESUMO O Programa Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas define envelhecimento ativo como um processo de otimização das oportunidades para a saúde, participação e segurança, visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas, à medida que envelhecem, valorizando a autonomia, a aprendizagem ao longo da vida e manter-se ativo. Pretende-se sumariamente descrever as atividades realizadas no projeto de promoção da saúde física e mental do idoso, tendo em vista um envelhecimento ativo, no concelho de Redondo, Alentejo, projeto realizado na UCC (Unidade de Cuidados na Comunidade) Redondo, no âmbito do Mestrado em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria. Incluiu o estabelecimento de parcerias, baseando-se na rede social, estratégias de educação para a saúde, a comemoração do Dia Internacional das Pessoas Idosas, a participação na criação de uma rede informal de “Voluntariado de Afetos”, o planeamento e realização do evento “II Feira do Idoso”...

Aproximar a família ao idoso institucionalizado

Silva, Carina Raquel
Fonte: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti Publicador: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.97%
Trabalho de projeto apresentado à Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti, para obtenção do grau de Mestre em Intervenção Comunitária na área de especialização em Educação para a Saúde; No sentido de compreender a relação que se estabelece entre a família e o idoso institucionalizado realizou-se o presente estudo, cujos objetivos consistem em identificar os motivos e os agentes intervenientes no processo de institucionalização; caracterizar a relação família-idoso após a sua institucionalização; perceber a frequência das visitas dos familiares aos idosos institucionalizados, bem como perceber que meios de comunicação são usados pelos familiares para se manterem em contacto com o idoso; perceber se os familiares têm o hábito de passearem com o seu idoso, se os levam a festas organizadas pela família e a casa de familiares; identificar motivos para que o idoso se recuse a sair da instituição e perceber se existe a participação das famílias nas atividades desenvolvidas na instituição. Fez-se o estudo numa instituição que acolhe idosos no concelho de Vila Nova de Famalicão, que se denomina Cooperativa de Solidariedade Social Mais Plural, que contou com a participação de treze familiares de idosos. Trata- se de um estudo qualitativo...

Peculiaridades no pós-operatório de cirurgia cardíaca no paciente idoso

Vasconcelos Filho,Paulo de Oliveira; Carmona,Maria José Carvalho; Auler Júnior,José Otávio Costa
Fonte: Sociedade Brasileira de Anestesiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Anestesiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2004 PT
Relevância na Pesquisa
36.95%
JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O paciente idoso tem características fisiológicas próprias e, muitas vezes, pode apresentar deficiências orgânicas ou afecções graves, que por si, já tornam o pós-operatório complicado. O objetivo deste artigo é apresentar uma revisão das condutas pós-operatórias de cirurgia cardíaca no idoso, apresentando as alterações mais freqüentes nesse tipo de paciente. CONTEÚDO: As condutas no período intra-operatório do paciente idoso devem ser tomadas tendo em vista a diminuição da morbidade pós-operatória. Na chegada do paciente idoso à UTI, devem ser cumpridos os mesmos critérios utilizados na internação de outros pacientes adultos de cirurgia cardíaca, para o serviço ter sempre um padrão, que não leve a uma alteração na rotina e que não provoque equívocos. Estabelecer um plano de cuidados intensivos para o pós-operatório de cirurgia cardíaca irá resultar em uma ótima utilização de recursos da unidade, em efetividade de atenção e em diminuição do tempo nos cuidados em relação ao paciente idoso. Os exames auxiliares solicitados também devem seguir um padrão, estabelecido pelo serviço, a não ser que alterações sejam identificadas. Complicações neurológicas...

Gerontotecnologias para o ensino educativo direcionadas ao idoso: cuidado de enfermagem complexo

Hammerschmidt, Karina Silveira de Almeida
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.95%
Tese(doutorado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2011.; A proposta de pesquisa teve como alicerce o cuidado de enfermagem complexo e a interdisciplinaridade, sendo o eixo central o ser humano idoso. Focalizando-se na gerontotecnologia educativa como instrumental para o repensar o ensino educativo no cuidado de enfermagem ao idoso. A tese ?? apresentada pelas assertivas: os docentes do curso de enfermagem apresentam-se potencializados para o ensino do cuidado de enfermagem com a co-constru????o do cuidado mediante utiliza????o de gerontotecnologias educativas. Os enfermeiros formados com o ensino da gradua????o potencializado pela utiliza????o de gerontotecnologias educativas apresentam diferencial no cuidado de enfermagem ao idoso com doen??a cr??nica n??o-transmiss??veis. O objetivo do estudo foi co-construir com os docentes do curso de enfermagem da Universidade do Pampa potencializa????o do cuidado de enfermagem ao idoso com doen??a cr??nica n??o-transmiss??vel. Trata-se de pesquisa fundamentada na epistemologia da complexidade, referenciando-se no pensamento de Edgar Morin. A orienta????o metodol??gica aproximou-se da pesquisa-intera????o, baseada na pesquisa-a????o sistematizada por Ren?? Barbier. A pesquisa foi realizada na cidade de Uruguaiana...

Vulnerabilidades ligadas à saúde do idoso para enfermeiro

Martini, Jussara Gue; Mello, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de; Xavier, André Junqueira; Botelho, Lúcio José; Massignam, Fernando Mendes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.97%
Tópico 1 – Atividade física, nutrição, uso de medicamentos e suas implicações O tópico apresenta questões relativas à saúde integral do idoso, como condições físicas, nutrição, ações de promoção de saúde e prevenção de doenças, tratamento de agravos, reabilitação, relação da pessoa com a finitude, institucionalização, risco de quedas, uso de medicação e suas implicações, interações medicamentosas, reações adversas, auxílio de ESF/NASF na perspectiva interdisciplinar ao idoso e a família. Tópico 2 – As quedas e a violência contra o idoso O tópico aborda o problema das quedas para o idoso: razões, consequências, dados sobre síndrome geriátrica, relação entre quedas e violência, uso da caderneta de saúde. Aborda, também, o problema da violência contra o idoso como importante fator de vulnerabilidade e a Rede Internacional para Prevenção de Maus Tratos contra a Pessoa Idosa. Define e caracteriza as diferentes formas de violência: estrutural, interpessoal e institucional. Trata da dimensão histórica e social do problema e da necessidade de políticas públicas, assim como da necessidade de formação de vínculo com profissionais das equipes de AB para a identificação e prevenção da violência contra o idoso e mostra um questionário/instrumento de avaliação de maus tratos. Tópico 3 – A finitude e a perspectiva da morte e casos de idosos vivendo em locais de cuidado contínuo O tópico aborda as questões ligadas aos sentimentos do idoso e da família face à dificuldade de lidar com perda de entes queridos e com a própria finitude e o importante papel da equipe de saúde no auxílio à discussão dessas questões...

Cuidados de enfermagem à saúde do idoso

Martini, Jussara Gue; Mello, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de; Xavier, André Junqueira; Botelho, Lúcio José; Massignam, Fernando Mendes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.99%
Tópico 1 – Avaliação das necessidades de cuidado e a família O tópico ressalta a importância: de avaliar as características e necessidades do idoso buscando seu envolvimento nas decisões sobre o próprio cuidado e atividades; do diálogo entre os profissionais da equipe, com a família e como próprio idoso para resultados eficientes para a saúde integral desse último. Apresenta a CIPE do CIE e o quadro de avaliação das necessidades de cuidado de enfermagem do idoso, informações sobre enfermagem gerontológica e a abordagem criativa na identificação e valorização das potencialidades do idoso. Trata da família como foco no cuidado com o idoso e o papel da ESF na orientação, educação e conscientização para essa tarefa. Tópico 2 – Histórico de enfermagem, exame físico e imunizações O tópico mostra a necessidade de os profissionais de saúde compartilharem as informações para a avaliação completa das condições de vida do idoso, os cinco pontos-chave de Potter e Perry (2005) para avaliação de enfermagem do idoso, a necessidade da abordagem preventiva e o APGAR, a avaliação do funcionamento familiar e da atenção à pessoa, os princípios a observar no momento do exame. Trata, também, das imunizações...

Estatuto do idoso

Brasil. [Estatuto do idoso (2003)]
Fonte: Câmara dos Deputados, Edições Câmara Publicador: Câmara dos Deputados, Edições Câmara
Tipo: legislação; livro Formato: 169 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.76%
Apresenta a Lei n. 10.741, de 1º de outubro de 2003, que dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências.; Inclui legislação correlata.; Disponíveis também os arquivos de outras edições.

Ações do cuidado à saúde bucal do idoso

Martini, Jussara Gue; Mello, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de; Xavier, André Junqueira; Botelho, Lúcio José; Massignam, Fernando Mendes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do idoso: Ações do cuidado à saúde bucal do idoso. Unidade 2 do módulo 14 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.95%
Tópico 1 – Abordagem inicial ao idoso, à família e ao contexto de vida O tópico aborda a necessidade de comunicação qualificada entre equipes de AB e as famílias com diferentes enfoques profissionais, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida. Apresenta as atitudes a serem evitadas na atenção qualificada, as mudanças esperadas com o envelhecimento, as possíveis ações preventivas e as de promoção de saúde e os princípios a serem observados pelo profissionais de saúde. Tópico 2 – Orientações sobre o cuidado à saúde bucal aos cuidadores de idos e membros da equipe de saúde O tópico ressalta a importância do trabalho interdisciplinar e apresenta: os pontos básicos dos procedimentos e os materiais necessários para a execução da escovação dental; cremes dentais fluoretados e outras substâncias, proteção labial, higiene de próteses removíveis, limpeza mecânica e química. Tópico 3 – Cuidados com a saúde bucal do idoso com a capacidade funcional comprometida O tópico apresenta as orientações a serem dadas ao cuidador/familiar sobre os cuidados com saúde bucal do idoso com comprometimento da capacidade funcional: problemas mais frequentes, próteses, frequência da higiene, normas de biossegurança...

Ações da clínica aos principais agravos à saúde bucal do idoso

Martini, Jussara Gue; Mello, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de; Xavier, André Junqueira; Botelho, Lúcio José; Massignam, Fernando Mendes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do idoso: Ações da clínica aos principais agravos à saúde bucal do idoso. Unidade 3 do módulo 14 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Famíli
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.95%
Tópico 1 – Avaliação das condições bucais do idoso O tópico ressalta a importância da atenção de toda a equipe de saúde para sinais, sintomas e alterações bucais em geral, verificando problemas próprios ao processo de envelhecimento, problemas provenientes do uso de medicação, reações adversas, xerostomia, hipossalivação, relação entre problemas bucais e sistêmicos, edentulismo, exame clínico bucal regular, manejo da boca seca. Tópico 2 – Odontologia de mínima intervenção, tratamento restaurador atraumático e arcada dental reduzida O tópico informa que a Política Nacional de Saúde Bucal (PNSB)recomenda uso de tecnologia simplificada para a assistência odontológica ao idoso, com vistas a ampliar o acesso e incluir processos de alta resolubilidade na AB, por meio de plano de tratamento individual do idoso. Apresenta as três filosofias de tratamento, em consonância com as diretrizes da PNSB na área do idoso, que possuem maior impacto e cobertura: odontologia de mínima intervenção, arcada dentária reduzida e restauração ataraumática, mostrando características e vantagens da aplicação dos mesmos. Conclui com um caso para reflexão. Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do idoso: Ações da clínica aos principais agravos à saúde bucal do idoso. Unidade 3 do módulo 14 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família.; 2.0; Ministério da Saúde/OPAS/OMS

Vulnerabilidades ligadas à saúde do idoso para enfermeiro

Martini, Jussara Gue; Mello, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de; Xavier, André Junqueira; Botelho, Lúcio José; Massignam, Fernando Mendes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do idoso: Vulnerabilidades ligadas à saúde do idoso para enfermeiro. Unidade 2 do módulo 14 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família. Arqui
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.99%
Tópico 1 – Atividade física, nutrição, uso de medicamentos e suas implicações O tópico apresenta questões relativas à saúde integral do idoso, como condições físicas, nutrição, ações de promoção de saúde e prevenção de doenças, tratamento de agravos, reabilitação, relação da pessoa com a finitude, institucionalização, risco de quedas, uso de medicação e suas implicações, interações medicamentosas, reações adversas, auxílio de ESF/NASF na perspectiva interdisciplinar ao idoso e a família. Tópico 2 – As quedas e a violência contra o idoso O tópico aborda o problema das quedas para o idoso: razões, consequências, dados sobre síndrome geriátrica, relação entre quedas e violência, uso da caderneta de saúde. Aborda, também, o problema da violência contra o idoso como importante fator de vulnerabilidade e a Rede Internacional para Prevenção de Maus Tratos contra a Pessoa Idosa. Define e caracteriza as diferentes formas de violência: estrutural, interpessoal e institucional. Trata da dimensão histórica e social do problema e da necessidade de políticas públicas, assim como da necessidade de formação de vínculo com profissionais das equipes de AB para a identificação e prevenção da violência contra o idoso e mostra um questionário/instrumento de avaliação de maus tratos. Tópico 3 – A finitude e a perspectiva da morte e casos de idosos vivendo em locais de cuidado contínuo O tópico aborda as questões ligadas aos sentimentos do idoso e da família face à dificuldade de lidar com perda de entes queridos e com a própria finitude e o importante papel da equipe de saúde no auxílio à discussão dessas questões...

Cuidados de enfermagem à saúde do idoso

Martini, Jussara Gue; Mello, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de; Xavier, André Junqueira; Botelho, Lúcio José; Massignam, Fernando Mendes
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Conteúdo Online do módulo de Atenção integral à saúde do idoso: Cuidados de enfermagem à saúde do idoso. Unidade 3 do módulo 14 para dentista que compõe o Curso de Especialização Multiprofissional em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo p
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37%
Tópico 1 – Avaliação das necessidades de cuidado e a família O tópico ressalta a importância: de avaliar as características e necessidades do idoso buscando seu envolvimento nas decisões sobre o próprio cuidado e atividades; do diálogo entre os profissionais da equipe, com a família e como próprio idoso para resultados eficientes para a saúde integral desse último. Apresenta a CIPE do CIE e o quadro de avaliação das necessidades de cuidado de enfermagem do idoso, informações sobre enfermagem gerontológica e a abordagem criativa na identificação e valorização das potencialidades do idoso. Trata da família como foco no cuidado com o idoso e o papel da ESF na orientação, educação e conscientização para essa tarefa. Tópico 2 – Histórico de enfermagem, exame físico e imunizações O tópico mostra a necessidade de os profissionais de saúde compartilharem as informações para a avaliação completa das condições de vida do idoso, os cinco pontos-chave de Potter e Perry (2005) para avaliação de enfermagem do idoso, a necessidade da abordagem preventiva e o APGAR, a avaliação do funcionamento familiar e da atenção à pessoa, os princípios a observar no momento do exame. Trata, também, das imunizações...

Perfil do agressor de idoso com demência de uma unidade especializada de atenção geriátrica e gerontológica do Distrito Federal no período de 2008 a 2012.

Peres, Priscila; Bueno, Elissandra Regina
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.01%
A expectativa de vida da população vem aumentando nos últimos anos, principalmente nos países em desenvolvimento, e com isso um aumento de casos de doenças que comprometem a funcionalidade física e mental do idoso, como a demência. A demência é uma doença degenerativa progressiva, que gera uma necessidade de cuidados específicos, e então se faz necessário o auxilio de um familiar ou um cuidador contratado (formal). A família é tida como a principal fonte de apoio quando ocorre incapacidade ou dependência no idoso, acaba sendo ela a principal cuidadora, mesmo desconhecendo a evolução da patologia. Essa falta de informação e despreparo faz com que o familiar cuidador entenda as alterações comportamentais do idoso como implicância, gerando um conflito no núcleo familiar. O idoso demenciado tende a ser mais fragilizado, somando isso ao conflito familiar, torna-o mais suscetível à violência. A violência contra a pessoa idosa pode se instalar em qualquer forma, podendo ser: violência física, psicológica, sexual, institucional, financeira/patrimonial, negligência/abandono, autonegligência. Para proteger o idoso de possíveis violências ou que elas voltem a ocorrer, existem redes de proteção tanto no nível de saúde (mediação de conflito) como no nível legal/judiciário...

Implantação do Fundo do Idoso no município de São Paulo: proposta para estruturação e gestão

Cunha, Rosana Paulo da; Matos, Cristina Moraes Pandolfo de; Fernandes, Willian
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.97%
Esta dissertação foi elaborada tendo como objeto de estudo a implementação do Fundo do Idoso no município de São Paulo, criado pela lei no 15.679, de 21 de dezembro de 2012, e a elaboração de uma proposta de estruturação e gestão. Trata-se de um importante mecanismo que permite ao município de São Paulo receber recursos, dos fundos federal e estadual, de multas provenientes de ações judiciais ou termos de ajustamento de conduta referentes a situações de violação de direitos do idoso, e, ainda, doações de pessoas físicas e jurídicas dedutíveis do imposto de renda. O estudo foi empreendido com o objetivo de se compreender a situação dos idosos no país e, em particular, na cidade de São Paulo – local em que os recursos do fundo do idoso serão utilizados –, suas demandas, as principais violações de seus direitos e a situação de parte da política pública voltada para o idoso no município, a partir da observância do plano de metas da gestão atual, a identificação de importantes atores da política do idoso na cidade, a identificação de um fundo paradigmático – no caso o de Porto Alegre – que nos permitisse antever possíveis problemas, desafios e a forma com que os gestores suplantaram os obstáculos...