Página 1 dos resultados de 19 itens digitais encontrados em 0.108 segundos

Estimativas da duração média do desemprego no Brasil

Bivar, Wasmália
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
65.94%
Esta dissertação tem por objetivo estimar a duração esperada das ocorrências completas de desemprego e analisar os elementos que distinguem a experiência dos homens e mulheres no mercado de trabalho e seus reflexos sobre as taxas de desemprego. A taxa de desemprego foi determinada como resultante das probabilidades de transição entre os três estados nos quais a população pode ser classificada em relação ao mercado de trabalho: ocupação, desocupação e inatividade. As distintas experiências de homens e mulheres no mercado de trabalho se refletem nas probabilidades de transição e, consequentemente, nas suas respectivas taxas de desemprego. Na estimativa da duração esperada das ocorrências completas de desemprego são utilizados dais modelos: no primeiro, supõe-se que as probabilidades de saída do desemprego são independentes do tempo de permanência nesse estado; e , no segundo, considera-se a possibilidade de a duração influenciar a probabilidade de encontrar ocupação ou sair da força de trabalho.; p. 275-312

Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise: n. 47, maio. 2011

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise
PT-BR
Relevância na Pesquisa
75.89%
O boletim Mercado de trabalho: conjuntura e análise tem periodicidade semestral e traz uma análise conjuntural do Mercado de trabalho, acompanhada de indicadores e seções temáticas que abordam tanto considerações mais técnicas como questões de cunho político-institucional.; n. 47, 53 p.; Material adicional: Indicadores e previsões Ipea, em 1 arquivo pdf

Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise: n. 46, fev. 2011

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise
PT-BR
Relevância na Pesquisa
75.89%
O boletim Mercado de trabalho: conjuntura e análise tem periodicidade semestral e traz uma análise conjuntural do Mercado de trabalho, acompanhada de indicadores e seções temáticas que abordam tanto considerações mais técnicas como questões de cunho político-institucional.; n. 46, 61 p.; Material adicional: Indicadores e previsões Ipea, em 7 arquivos pdf

Human resources in the adjustment process; Texto para Discussão (TD) 317: Human resources in the adjustment process; Recursos humanos em processo de ajuste

Amadeo, Edward; Barros, Ricardo Paes de; Camargo, José Márcio; Mendonça, Rosane Silva Pinto de; Pero, Valéria; Urani, André
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
EN-US
Relevância na Pesquisa
65.81%
Este trabalho identifica as necessidades de um ajuste estrutural determinando suas dimensões no período entre 1980 e 1990, assim como, a capacidade de redução dos custos aumentando o grau de flexibilidade do mercado de trabalho. Descreve o nível e a qualificação do mercado de trabalho e a natureza do sistema educacional, com ênfase no treinamento técnico e profissional.; 89 p. : il.

Uma Leitura dos impactos da crise sobre o setor turismo a partir das estimativas de emprego no setor

Zamboni, Roberto Aricó; Camargo, Reinaldo Soares
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Boletim Regional, Urbano e Ambiental - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
135.82%
Este artigo busca aprofundar o conhecimento sobre as consequências da crise no setor de turismo, o qual tem, como um de seus objetivos centrais, a criação de empregos. Mais precisamente, busca responder a duas questões de particular interesse dos dirigentes do setor: como o setor foi afetado, em relação ao conjunto das atividades econômicas e como os impactos da crise se distribuíram nas macrorregiões brasileiras.; p. 77-80

A Inserção de recém-graduados em engenharias, medicina e licenciaturas no mercado de trabalho formal

Maciente, Aguinaldo Nogueira; Nascimento, Paulo A. Meyer M.; Servo, Luciana Mendes Santos; Vieira, Roberta da Silva; Silva, Carolina Andrade
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
65.86%
Este artigo busca analisar, pela primeira vez, a trajetória empregatícia de profissionais recém-formados em cursos de engenharias, medicina e licenciaturas. Para isso, serão combinadas as informações dos concluintes desses cursos superiores, inscritos nas edições de 2010 e 2011 do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), o conceito Enade obtido pelas instituições de ensino desses inscritos e as informações dos vínculos empregatícios dos profissionais, no ano subsequente à graduação destes, declarados na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2011 e 2012. Discorre sobre estatísticas descritivas gerais, que caracterizam os dados do Enade utilizados e o seu cotejo com a Rais para as três categorias de profissionais. Detalha a inserção profissional, em 2012, dos profissionais recém-formados em 2011 nas diferentes áreas da engenharia e aborda, para os mesmos anos, sobre a trajetória dos formados em licenciatura, analisando a inserção dos formados em medicina inscritos no exame Enade de 2010 e com vínculos empregatícios em 2011.; p. 7-22 : il.

A Evolução do emprego qualificado no Brasil entre 2008 e 2013; The evolution of skilled employment in Brazil between 2008 and 2013

De Negri, Fernanda; Silva, Carolina Andrade
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
55.94%
Este artigo analisa detalhadamente o comportamento do mercado formal de trabalho, segundo setores e ocupações específicas. Assim, será possível analisar se a "imunidade" do mercado de trabalho mantém-se nos vários setores e ocupações ou se, de alguma forma, existe algum mecanismo de balanceamento entre os setores que explicaria a estabilidade da taxa de desemprego no período recente.Analisa as ocupações que tiveram maior crescimento no emprego formal e no salário, nos últimos anos e quais setores de atividade econômica tiveram maior crescimento no emprego. Finaliza, resumindo os principais resultados obtidos.; p. 23-28 : il.

Saúde e mercado de trabalho; Health and labor market

Kassouf, Ana Lúcia
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
65.97%
Equações estruturais de rendimentos, oferta de mão de obra e saúde foram estimados para trabalhadores adultos no Brasil pelo método de mínimos quadrados em três estágios, utilizando-se o procedimento de Heckman para correção do problemas de seletividade amostral. Com base nos dados da pesquisa nacional sobre Saúde e Nutrição [ver Inan, IBGE e IPEA (1989)], observou-se que existe simultaneidade entre saúde e o rendimento dos trabalhadores, em que o aumento do nível de saúde eleva os rendimentos e o aumento dos rendimentos eleva a saúde. A saúde teve efeito positivo sobre a oferta de mão de obra das trabalhadoras cônjuges. Ademais, o número de horas de trabalho afetou positivamente o estado de saúde das trabalhadoras cônjuges. Outros resultados confirmaram a importância do saneamento básico para atingir condições adequadas de saúde, assim como detectaram os efeitos negativos do cigarro sobre a saúde.; p. 587-610 : il.

Taxa de participação no Brasil : uma análise da evolução no período 2001-2009

Reis, Maurício Cortez
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
55.79%
Esta nota tem como objetivo descrever o comportamento da taxa de participação no Brasil entre 2001 e 2009, enfatizando as diferenças entre subgrupos populacionais definidos a partir das seguintes características individuais: gênero, escolaridade, idade e residência em áreas urbanas ou rurais. Esta análise é baseada nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).; p. 29-34 : il.

Cenários do mercado de trabalho para políticas de previdência social a longo prazo; Nota Técnica n. 04 (Disoc) : Cenários do mercado de trabalho para políticas de previdência social a longo prazo

Delgado, Guilherme C.
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc)
Tipo: Nota Técnica
PT-BR
Relevância na Pesquisa
65.86%
Análise do conjunto de condições essenciais para viabilizar a ampliação e a sustentabilidade do sistema previdenciário.; 14 p. : il.

China : notas sobre a migração, as transformações na produção e os efeitos no mercado de trabalho

Leão, Rodrigo Pimentel Ferreira
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Boletim de Economia e Política Internacional - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
65.96%
Analisa o sistema de controle da migração interna chinesa, considerando as reformas na estrutura de produção chinesa, que por um lado, apoiaram o rápido crescimento do produto interno bruto (PIB) do país, e por outro, trouxeram importantes impactos para o mercado de trabalho, pois tanto o fluxo de migração da mão de obra como o nível de renda e a composição setorial da força de trabalho foram modificados.; p. 49-54 : il.

Human resources in the adjustment process; Discussion Paper 48 : Human resources in the adjustment process; Recursos humanos em processo de ajuste

Amadeo, Edward; Barros, Ricardo Paes de; Camargo, José Márcio; Mendonça, Rosane Silva Pinto de; Pero, Valéria; Urani, André
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Discussion Paper
EN-US
Relevância na Pesquisa
65.9%
Este trabalho identifica as necessidades de um ajuste estrutural determinando suas dimensões no período entre 1980 e 1990, assim como a capacidade de redução dos custos aumentando o grau de flexibilidade do mercado de trabalho. Descreve o nível e a qualificação do mercado de trabalho e a natureza do sistema educacional, com ênfase no treinamento técnico e profissional.; 89 p. : il.

Uma Análise setorial e regional das competências laborais no Brasil

Maciente, Aguinaldo Nogueira
Fonte: Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
45.91%
Este artigo tem o objetivo de apresentar os primeiros resultados de um projeto de pesquisa que visa identificar os fatores cognitivos mais importantes para a caracterização da qualificação da mão de obra no Brasil. A intenção é identificar, setorial e regionalmente, padrões e tendências que possam ser úteis para o desenvolvimento de políticas de qualificação da mão de obra, bem como traçar a relação destas políticas com as dimensões regionais e setoriais do desenvolvimento econômico. Os resultados indicarão várias vertentes futuras de estudo; entre estas, a investigação de aglomerações industriais e urbanas que possam beneficiar-se de políticas de ensino e qualificação mais específicas para as necessidades locais.

Demanda por trabalho qualificado em design e engenharia nas oito maiores regiões metropolitanas do Brasil

Nascimento, Paulo A. Meyer M.
Fonte: Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
56%
Este ensaio busca fazer uma apresentação inicial de como os fatores ocupacionais podem ser úteis para se mapear – por meio de análises das tendências de alguns indicadores de mercado de trabalho passíveis de acompanhamento mensal – as demandas mais urgentes por mão de obra qualificada. Este mapeamento coloca-se como um potencial instrumento à implementação de políticas de educação profissional e continuada e de redução de barreiras à entrada de mão de obra estrangeira, além de ser uma importante fonte de informação para os profissionais brasileiros propensos a migrar para regiões do país onde o rol de habilidades, competências e conhecimentos que dominam estejam em crescente valorização.; p. 37-56 : il.

Setor de produção e tipo de emprego no Brasil sob a ótica do sistema de contas : 2000/2007

Hallak Neto, João; Namir, Katia; Kozovits, Luciene
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Mercado de trabalho: conjuntura e análise - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
55.79%
Este artigo apresenta resultados de valor adicionado e emprego por setor de produção no Brasil, destacando o segmento informal. Tal esforço se tornou viável graças às novas possibilidades de análise que se constituíram com a publicação da nova série do SCN. Para a mensuração do setor e do emprego informal são apresentadas preliminarmente as diferenças entre estes conceitos, com a indicação dos principais aspectos metodológicos no âmbito das discussões da Organização Internacional do Trabalho (OIT), incluindo a recém-publicada revisão do manual internacional de contas nacionais, o System of National Accounts – 2008 (SNA-2008), organizada pelas Nações Unidas em conjunto com outros órgãos internacionais (ONU, 2008). Os resultados apresentados referem-se à geração de valor adicionado e ao número de ocupações por setor de produção e tipo de emprego para o Brasil, entre os anos de 2000 e 2007.; p. 19-27

A carteira de trabalho no mercado de trabalho metropolitano brasileiro

Pero, Valéria Lucia
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
65.87%
Este artigo analisa o papel das relações formais e informais de trabalho sobre o funcionamento do mercado de trabalho metropolitano brasileiro ao longo da década de 80, com especial atenção na avaliação do grau de segmentação desse mercado. Tal objetivo é atingido analisando-se como os três indicadores - diferencial salarial entre empregados com e sem carteira de trabalho assinada, grau de informalidade, isto é, a proporção de empregados contratados informalmente, e taxa de desemprego - variam ao longo dos anos 80, entre as regiões metropolitanas, por nível educacional e faixa etária. Com a análise desses três índices ao longo da década de 80, buscamos evidências de que o emprego informal atua como um "colchão" em períodos de retração econômica, além de verificarmos as grupos de trabalhadores mais atingidos pela queda do nível de atividade. Na análise regional, verificamos como o hiato salarial e o grau de formalização se correlacionam com o intuito de testar uma explicação dual para o mercado de trabalho. No estudo das variações desses indicadores por qualificação (educação e idade) dos trabalhadores, verificaremos se a carteira de trabalho tende a proteger prioritariamente os trabalhadores menos qualificados...

As ocupações de nível superior que mais geraram empregos entre 2009 e 2012

Nascimento, Paulo A. Meyer M.; Maciente, Aguinaldo Nogueira; Assis, Lucas Rocha Soares de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
65.83%
Esta análise abarca o período de janeiro de 2009 a dezembro de 2012, permitindo um retrato recente – e não limitado a poucos meses – das carreiras em franca expansão. Afinal, do ponto de vista de quem investe em uma carreira de nível superior, as perspectivas de emprego na profissão para os próximos anos são mais importantes que as tendências para os próximos meses. Ademais, o período escolhido já traz tendências do emprego na pós-crise, isto é, a dinâmica de contratação para o período posterior ao início da crise financeira internacional, desencadeada no último trimestre de 2008. É razoável supor, portanto, que os dados reflitam, em alguma medida, as perspectivas do emprego decorrentes do cenário de crescimento econômico mais moderado que se vem desenhando desde então.; p. 31-39 : il.

As ocupações de nível técnico com maiores ganhos salariais entre 2009 e 2012

Maciente, Aguinaldo Nogueira; Nascimento, Paulo A. Meyer M.; Assis, Lucas Rocha Soares de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
145.8%
Este artigo busca fornecer ao cidadão informações sobre as profissões cujas remunerações tenham apresentado melhores evoluções recentes e para as quais é comum se exigir diploma de ensino médio e algum tipo de certificado relacionado a cursos técnicos. Tal análise estende-se de 2009 a 2012, com o intuito de obter um retrato mais recente, porém não limitado a poucos meses, das carreiras de nível técnico com melhores evoluções salariais.; p. 41-53 : il.

As ocupações de nível superior com maiores ganhos salariais entre 2009 e 2012

Maciente, Aguinaldo Nogueira; Nascimento, Paulo A. Meyer M.; Assis, Lucas Rocha Soares de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Radar - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
65.8%
A análise de que trata este artigo estende-se de janeiro de 2009 a dezembro de 2012, para que se tenha um retrato recente, mas que não esteja limitado a poucos meses, das carreiras em franca expansão. Afinal, do ponto de vista de quem investe em uma carreira de nível superior, as perspectivas de emprego na profissão para os próximos anos são mais importantes que as tendências dos últimos meses. O período escolhido traz tendências para o comportamento do salário real para o período posterior ao início da crise financeira internacional, desencadeada no último trimestre de 2008. É razoável supor, portanto, que os dados refletem, em alguma medida, as perspectivas salariais decorrentes do cenário de crescimento econômico mais moderado que vem se desenhando desde então.; p. 55-68 : il.