Página 1 dos resultados de 571 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Antibioticoterapia para infecções respiratórias em equinos

Moraes, Bárbara Alibio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.82%
Doenças respiratórias são comuns em cavalos, e são consideradas uma das razões mais frequentes para a administração de antimicrobianos. Por terem causas multifatoriais, os tratamentos recomendados são variáveis e é preciso uma base de conhecimentos referentes ao fármaco, ao paciente, ao tecido infectado e ao tipo de infecção para a escolha correta da terapêutica. É importante ter o conhecimento de que as penicilinas são amplamente utilizadas em tratamentos de infecções respiratórias em equinos, pois apresentam um bom espectro de ação, mas que, por exemplo, sua absorção oral não é efetiva e que pode causar sérias reações anafiláticas levando à dificuldade respiratória e/ou diarreia. Este trabalho tem como objetivo apresentar os diferentes fármacos utilizados no tratamento de infecções respiratórias em equinos, destacando suas interações farmacológicas, efeitos adversos, posologias e usos clínicos para auxiliar na escolha da terapêutica correta e sucesso do tratamento.; Respiratory diseases are common in horses, and are considered one of the most frequent reasons for the administration of antimicrobials. By having multifactorial causes, treatments recommended are variable and you need a knowledge base related to the drug...

Prevalência de vírus respiratórios em crianças de creche com sintomas de infecções respiratórias agudas

Bonfim, Caroline Measso do
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 85 f. : il. color.
POR
Relevância na Pesquisa
66.78%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Microbiologia - IBILCE; As infecções do trato respiratório estão associadas com mortalidade significativa no mundo inteiro e afetam principalmente crianças menores de cinco anos de idade. A maioria das infecções respiratórias é causada por agentes virais como: Vírus Sincicial Respiratório (RSV), Influenzavírus tipo A e B (FLUA e FLUB), Parainfluenza tipo 1, 2 and 3 (PIV-1, PIV-2 e PIV-3), Rhinovirus (HRV) e Metapneumovirus Humano (hMPV). O conhecimento da epidemiologia e prevalência desses vírus é importante para que metodologias terapêuticas possam ser aplicadas apropriadamente e saber como esses vírus estão circulando. O objetivo deste trabalho foi investigar a incidência de 8 tipos de vírus respiratórios em 279 amostras de aspirado nasofaríngeo obtidas de Julho/2004 a Setembro de 2005 de 120 crianças (73 do sexo masculino e 47 do sexo feminino) com idade entre 0 a 6 anos com sintomas de infecção respiratória aguda. A análise foi realizada pela técnica de RT-PCR e seqüenciamento direto. Nossos resultados mostraram que 27,2% (76/279) das amostras foram positivas para pelo um dos vírus respiratórios, sendo 84,2% (64/76) de Picornavírus...

Detecção de vírus implicados em infecções respiratórias e avaliação da sua diversidade em amostras clínicas

Mendes, Tatiana Micaela Tavares Cardoso, 1984-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.78%
Tese de mestrado. Biologia (Microbiologia Aplicada). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2010; As infecções respiratórias do trato inferior (ITRI), constituem um problema de saúde pública. Embora na maioria dos casos o agente etiológico destas infecções permaneça desconhecido, o diagnóstico molecular dos agentes virais tem se mostrado eficiente. O principal objectivo deste estudo consistiu na avaliação da técnica de PCR e RT-PCR para detecção de vírus respiratórios, com primers desenvolvidos na Biopremier. Neste contexto, avaliaram-se os paramêtros que influenciam o bom desempenho da reacção de síntese de cDNA e de amplificação. Foram avaliados, quanto à eficiência, tempo de reacção e custo, 3 kits comercias para extracção de ácidos nucleicos: um para extracção de ácidos nucleicos em geral, outro para extracção de DNA e RNA separadamente, e por ultimo um específico para RNA. Constatouse que é possível utilizar material genético extraído por um kit para ácidos nucleicos em geral (não especifico para RNA) como template nas reacções de RT-PCR para detecção de vírus, independentemente do RNA presente ser ou não quantificável. Foram avaliadas quanto a sua performance duas transcriptases reversas: Tth e BioScript™...

Compressão Extrínseca ou Intrínseca Congénita da Via Aérea e Infecções Respiratórias - A Propósito de Três Casos Clínicos

Pita, A; Abreu, F; Oliveira Santos, J; Barrocas, F; Sequeira, S
Fonte: Permanyer Portugal Publicador: Permanyer Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
A imaturidade das vias aéreas e a susceptibilidade às infecções, no lactente, são factores que condicionam a expressividade clínica de malformações do aparelho respiratório, muitas vezes "rotuladas" como bronquiolites ou outras infecções respiratórias comuns. No entanto, a evolução atípica ou a recorrência são sinais que alertam para a possibilidade de existirem situações clínicas menos frequentes subjacentes. Assim, e curiosa verificar que, nos casos clínicos apresentados, 0 diagnóstico inicial de infecção respiratória com componente obstrutivo baixo conduziu a identificação de malformações congénitas da via aérea.

Compressão Extrínseca ou Intrínseca Congénita da Via Aérea e Infecções Respiratórias - A Propósito de Três Casos Clínicos

Pita, A; Abreu, F; Oliveira Santos, J; Barrocas, F; Sequeira, S
Fonte: Permanyer Portugal Publicador: Permanyer Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
A imaturidade das vias aéreas e a susceptibilidade às infecções, no lactente, são factores que condicionam a expressividade clínica de malformações do aparelho respiratório, muitas vezes "rotuladas" como bronquiolites ou outras infecções respiratórias comuns. No entanto, a evolução atípica ou a recorrência são sinais que alertam para a possibilidade de existirem situações clínicas menos frequentes subjacentes. Assim, e curiosa verificar que, nos casos clínicos apresentados, 0 diagnóstico inicial de infecção respiratória com componente obstrutivo baixo conduziu a identificação de malformações congénitas da via aérea.

Concordância no diagnóstico radiológico das infecções respiratórias agudas baixas em crianças

Sarria,Edgar; Lima,João A. B.; Fischer,Gilberto B.; Barreto,Sergio S. Menna; Flôres,José A. M.; Sukiennik,Ricardo
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2003 PT
Relevância na Pesquisa
66.78%
OBJETIVO: Estudar a concordância no diagnóstico radiológico das infecções respiratórias agudas baixas em crianças. MÉTODOS: Sessenta radiogramas do tórax de crianças menores de cinco anos foram avaliados, individualmente, por três médicos: um radiologista pediátrico (RP), um pneumologista pediatra (PP) e um pediatra experiente no atendimento de sala de emergência (PE). Todas as crianças tinham procurado atendimento por apresentar um quadro agudo de infecção respiratória com aparente participação pulmonar. Os avaliadores desconheciam os diagnósticos originais, mas receberam uma ficha padrão com dados clínicos e laboratoriais dos pacientes no momento da consulta inicial. As variáveis investigadas foram agrupadas em cinco categorias: a) qualidade técnica do filme; b) localização da alteração; c) padrões radiográficos; d) outras alterações radiográficas; e) diagnóstico. Utilizou-se a estatística de Kappa para estudar a concordância entre as três duplas possíveis de observadores, aceitando-se os valores ajustados para viés de prevalência (KAVIP). RESULTADOS: Os valores de Kappa totais de cada dupla de observadores (RP x PP, RP x PE e PP x PE) foram 0,41, 0,43, e 0,39, respectivamente, o que representa...

Utilização de medicamentos para tratamento de infecções respiratórias na comunidade

Berquó,Laura S; Barros,Aluísio J D; Lima,Rosângela C; Bertoldi,Andréa D
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
67.02%
OBJETIVO: Descrever o perfil dos tratamentos medicamentosos usados nas infecções respiratórias, com o intuito de auxiliar o estabelecimento de ações que otimizem o manejo dessas importantes entidades nosológicas. MÉTODOS: Foi realizado um estudo transversal de base populacional que incluiu uma amostra de 6.145 indivíduos residentes na zona urbana do município de Pelotas, RS, localizado na Região Sul do Brasil, no período de 1999/2000. Para coleta de dados foram utilizadas entrevistas com questionário estruturado contendo perguntas sobre o uso de medicamentos para o tratamento de infecções respiratórias nos 30 dias que antecederam a entrevista. Para análise estatística dos dados utilizou-se o teste de qui-quadrado de Pearson. RESULTADOS: A prevalência global de infecções respiratórias tratadas foi de 6,3%. Ela foi maior nas crianças de até quatro anos de idade (18%) e menor nos idosos (60 anos ou mais) (3%; p<0,001). As faringoamigdalites foram as infecções mais freqüentemente tratadas (41%). Cinqüenta e nove por cento dos entrevistados usaram antimicrobianos no tratamento de infecções respiratórias. O antimicrobiano mais utilizado foi a amoxicilina (38%). Entre as drogas sintomáticas utilizadas, os antiinflamatórios não esteróides foram os mais citados (27%). CONCLUSÕES: A maioria das infecções respiratórias para as quais se utilizou algum medicamento são tratadas com antimicrobianos...

Participação do Mycoplasma pneumoniae na etiologia de infecções respiratórias agudas em Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil

Machado,Alcyone A.; Couch,Robert B.; Rossini,Antonio Joaquim; Costa,João Carlos da
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/1991 PT
Relevância na Pesquisa
66.78%
Para avaliar a participação etiológica do Mycoplasma pneumoniae em infecções respiratórias agudas, o isolamento dessa bactéria foi tentado em secreções do aparelho respiratório de 64 pacientes (média 24 anos) com quadro respiratório aguda Foi realizada, também, a pesquisa de anticorpos específicos anti-M. pneumoniae através da reação de fixação do complemento (FC) e da reação de contra-imunoeletroforese (CIE). O M. pneumoniae não foi isolado. O diagnóstico presuntivo de infecção pelo M. pneumoniae foi feito pela FC em 3,1% (2/64) e pela CIE em 1,6% (1/64) dos pacientes. Paralelamente, em 200 indivíduos sadios, os mesmos testes sorológicos foram realizados, sendo o índice de positividade de 4% (8/200) pela CIE e de 1% (2/200) pela FC. Apesar das aiscrepâncias observadas entre os dois métodos sorológicos, a FC parece ser indicada para diagnóstico da infecção, sendo a CIE recomendada nas avaliações soroepidemiológicas. Com base nos dados do nosso estudo, a prevalência das infecções respiratórias pelo M. pneumoniae parece ser baixa em nosso meio.

Conhecimentos e práticas de trabalhadoras de creches universitárias relativos às infecções respiratórias agudas na infância

Alves,Roberta Cristiane P.; Veríssimo,Maria De Lá Ó Ramallo
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.65%
Dada a elevada freqüência de infecções respiratórias agudas em creches, o objetivo deste trabalho foi identificar conhecimentos e práticas de trabalhadoras de creches relativos à prevenção, detecção precoce e manejo desses agravos. Mediante quatorze entrevistas estruturadas em duas creches universitárias da cidade de São Paulo, verificou-se que as trabalhadoras: demonstram familiaridade com diversos agravos; apontam febre e respiração ruidosa como sinais de gravidade; consideram poluição e transmissão como principais causas; referem o cuidado com o ambiente como melhor forma de controle; cuidam mantendo observação contínua da criança e intervenções de higiene e conforto e maior cuidado emocional; consideram educação e cuidado interligados no atendimento infantil, manifestando necessidade de maior preparo para cuidar; têm na prática diária a fonte de seus conhecimentos.

Incidência e fatores de risco de diarréia e infecções respiratórias agudas em comunidades urbanas de Pernambuco, Brasil

Vázquez,M. Luisa; Mosquera,Mario; Cuevas,Luís E.; González,Eliane Siqueira; Veras,Ida C. Leite; Luz,Eleonora Oliveira da; Batista Filho,Malaquias; Gurgel,Ricardo Q.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1999 PT
Relevância na Pesquisa
66.72%
Em estudo de intervenção educativa sobre diarréia e infecções respiratórias agudas (IRA) nos Municípios de Olinda e Recife, realizaram-se duas pesquisas domiciliares em uma amostra de famílias, com pelo menos uma criança abaixo de cinco anos, em abril-maio de 1992 e 1994. Foram estudadas 5.436 crianças. A incidência anual corrigida (IAC) de diarréia foi de 2,7 episódios por criança/ano, com uma incidência de 10,2% nas duas semanas prévias ao inquérito, estável para 1992 e 1994. Os fatores associados de forma constante a um maior risco de diarréia foram a idade da criança abaixo de dois anos, ausência de saneamento básico e de eletrodomésticos no domicílio. IAC de IRA foi de 9,5 episódios por criança/ano. A incidência de IRA foi de 41,0% em 1992 e de 32,6% em 1994, sendo a maioria de vias respiratórias altas (75,9%). Só o fator baixa idade mostrou associação com o maior risco de IRA. Os resultados indicam a importância que ambas patologias ainda têm na saúde das crianças menores de cinco anos, e, no caso da diarréia, a necessidade urgente de ampliar a cobertura dos serviços básicos visando ao impacto na redução da incidência.

Estudo de infecções respiratórias agudas virais em crianças atendidas em um centro pediátrico em Salvador (BA)

Moura,Fernanda Edna Araújo; Borges,Leonardo Carletto; Souza,Leda Solano de Freitas; Ribeiro,Dulce Helena; Siqueira,Marilda Mendonça; Ramos,Eduardo Antônio Gonçalves
Fonte: Sociedade Brasileira de Patologia Clínica; Sociedade Brasileira de Patologia; Sociedade Brasileira de Citopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Patologia Clínica; Sociedade Brasileira de Patologia; Sociedade Brasileira de Citopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
66.78%
De janeiro a dezembro de 1998, foram analisados 482 casos de infecção respiratória aguda em crianças atendidas na emergência e nas enfermarias do Centro Pediátrico Professor Hosannah de Oliveira, da Universidade Federal da Bahia, em Salvador. O objetivo deste estudo é conhecer o papel dos vírus na etiologia destas infecções. Secreções nasofaríngeas foram examinadas para detecção viral por imunofluorescência e cultura celular. Vírus foram detectados em 154 casos (31,9%). O vírus sincicial respiratório (VSR) foi o mais prevalente (55,2%), seguido pelos vírus influenza A (17,5%) e parainfluenza 3 (16,2%), adenovírus (7,1%), influenza B (3,8%) e parainfluenza 1 (0,64%). O período epidêmico de VSR foi relacionado à estação de chuvas. Um surto de influenza foi observado nos meses de setembro a novembro. A maioria das infecções foi representada por infecção de trato respiratório superior (63,3%), enquanto que as infecções de trato respiratório inferior foram detectadas em 177 casos (36,7%). Infecções respiratórias agudas virais foram mais freqüentes em crianças até um ano de idade (72,7%).

Etiologia viral das infecções respiratórias agudas em população pediátrica no Instituto Fernandes Figueira/FIOCRUZ/RJ

Ribeiro,Rosemary Suely; Dutra,Maria Virginia Peixoto; Higa,Laurinda Shinzato Yoko; Oliveira,Urutay Tavares de; Stephens,Paulo Roberto Soares; Portes,Sivana Augusta Rodrigues
Fonte: Sociedade Brasileira de Patologia Clínica; Sociedade Brasileira de Patologia; Sociedade Brasileira de Citopatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Patologia Clínica; Sociedade Brasileira de Patologia; Sociedade Brasileira de Citopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.75%
INTRODUÇÃO: As infecções respiratórias agudas (IRAs) constituem importante causa de morbidade e mortalidade em crianças nos países em desenvolvimento. A etiologia viral dessas infecções nem sempre é conhecida no Brasil, e estudos sobre as IRAs virais em crianças com doenças de base (DBs) são escassos. OBJETIVO: Determinar a etiologia viral dessas infecções em menores de 5 anos assistidos no Instituto Fernandes Figueira da Fundação Oswaldo Cruz (IFF/FIOCRUZ), Rio de Janeiro. MÉTODOS: Foram analisadas 285 amostras de aspirado de nasofaringe, obtidas de 204 crianças com IRA, de maio de 2005 a junho de 2006. RESULTADOS: Por meio da imunofluorescência indireta (IFI), 90 amostras (31,6%) foram positivas: 21,4% vírus sincicial respiratório (VSR); 3,5% adenovírus (Ad); 3,1% parainfluenza (PF) 3; 2,5% influenza (Flu) A; 0,7% PF 1; 0,4% Flu B. Das 195 negativas, 156 foram testadas para metapneumovírus humano (MPVh), com 15 positivas (9,6 % das amostras testadas). CONCLUSÃO: A prevalência viral nos serviços de ambulatórios foi de 42,8% e nos hospitalizados foi de 30%. Das crianças, 83,3% possuíam uma ou mais DBs associadas às IRAs, resultando em longos períodos de internação. Algumas delas tiveram múltiplas internações e múltiplos diagnósticos clínicos de IRA no período estudado.

Network meta-análise do uso de probióticos na prevenção de infecções respiratórias em crianças e adolescentes

Amaral, Marina Azambuja
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.99%
INTRODUÇÃO: Os probióticos ganhando espaço como uma intervenção promissora para a prevenção de infecções respiratórias em crianças e adolescentes, de acordo com vários ensaios clínicos randomizados controlados.OBJETIVOS : Avaliar criticamente o efeito de diferentes probióticos na prevenção de infecções do trato respiratório em crianças e adolescentes.MÉTODOS : Busca dos dados: Foram realizadas buscas em 24 de fevereiro de 2014 nas seguintes bases de dados: MEDLINE, EMBASE, LILACS, SCIELO, CINAHL, Scopus e Web of Science. Foram utilizadas as seguintes combinações de termos: “infecções do trato respiratório” e probióticos. Seleção dos estudos: foram incluídos ensaios clínicos randomizados que avaliaram o efeito dos probióticos em infecções do trato respiratório (ITR) em crianças e adolescentes. Estudos envolvendo crianças com doenças crônicas ou outras comorbidades pré-existentes e aqueles que não especificaram o tipo do probióticos administrado foram excluídos. Extração e síntese dos dados: dois revisores, trabalhando de forma independente, revisaram todos os títulos e resumos dos estudos para identificar estudos que preenchiam os critérios de elegibilidade. Foram realizadas análises de pares e de rede para identificar os efeitos dos probióticos sobre as infecções respiratórias. Principais desfechos: os desfechos primários e secundários foram infecções do trato respiratório e efeitos adversos...

Comunicação e educação nas consultas de crianças com infecções respiratórias agudas; Communication and education in health consultations to children with acute respiratory infections; Comunicación y educación en las consultas de niños con infecciones respiratorias agudas

CARVALHO, Ana Paula Alves de; VERÍSSIMO, Maria De La Ó Ramallo
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.76%
Este estudo objetivou identificar as orientações de cuidado à criança com infecções respiratórias agudas (IRA) e descrever o processo de comunicação entre profissionais e mães na consulta. Os dados foram coletados em Unidades Básicas de Saúde, em entrevistas e observação de consultas de enfermeiras e médicos a crianças com IRA. Os resultados mostram orientações variáveis e incompletas entre os profissionais, predominantemente prescritivas e centradas na doença, principalmente no tratamento medicamentoso. A comunicação é centrada no profissional, o que não favorece um processo educativo emancipatório. Conclui-se a necessidade de incluir esses conteúdos na formação inicial e permanente dos profissionais.; The objective of this study was to identify the recommendations for the care of children with acute respiratory infections (ARI) and to describe the process of communication between professionals and mothers during the consultation. Data collection was performed in Primary Care Units, through interviews and observation of physicians' and nurses' consultations to children with ARI. The recommendations ranging between professionals and were incomplete and focusing on the disease, mainly on the treatment; communication is focused on the professional...

INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS VIRAIS EM PACIENTES IMUNODEPRIMIDOS; RESPIRATORY VIRAL INFECTIONS IN IMMUNOCOMPROMISED PATIENTS

Cintra, Otávio A. L.; Arruda, Eurico
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/1998 POR
Relevância na Pesquisa
66.82%
As infecções agudas, causadas por vírus respiratórios são as mais freqüentes da humanidade. Os vírus respiratórios comuns vêm sendo, progressivamente, mais implicados como causa de infecções respiratórias potencialmente graves em pacientes imunodeprimidos. O presente trabalho faz uma breve revisão dos aspectos clínicoepidemiológicos de infecções respiratórias virais, enfatizando sua importância em pacientes com função imune comprometida.; Acute infections caused by respiratory viruses are the most frequent infections of mankind. Respiratory viruses that cause common infections in normal hosts have been increasingly recognized as a cause of respiratory infections in immunodeficient patients. This paper briefly reviews clinical and epidemiological aspects of these infections, highlighting their significance in patients with compromised immune function.

Knowledge and practices of university day care center workers relative to acute respiratory infections in childhood; Conocimientos y prácticas de trabajadoras de guarderías universitarias relativos a las infecciones respiratorias agudas en la infancia; Conhecimentos e práticas de trabalhadoras de creches universitárias relativos às infecções respiratórias agudas na infância

Alves, Roberta Cristiane P.; Veríssimo, Maria De Lá Ó Ramallo
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2006 POR
Relevância na Pesquisa
66.76%
Given the increasing frequency of acute respiratory infections in day care centers, the objective of this work was to identify knowledge and practices of day care center workers relative to the prevention, precocious detection and management of these illnesses. Through fourteen structured interviews in two university day care centers of the city of São Paulo, it was verified that the workers: demonstrate familiarity with several respiratory illnesses; indicate fever and noisy breath as danger signals; consider pollution and transmission as main causes; refer to environment care as the best form of control; keep continuous observation of the child and interventions of hygiene and comfort, and greater emotional care; consider education and care complementary in child attendance, revealing the need for better preparation for caring; have in daily activities the source of their knowledge.; Dada la elevada frecuencia de infecciones respiratorias agudas en guarderías, el objetivo en este trabajo fue identificar conocimientos y prácticas de trabajadoras de guarderías relativos a la prevención, detección precoz y manejo de esas afecciones. Mediante catorce entrevistas estructuradas en dos guarderías universitarias de la ciudad de São Paulo...

Communication and education in health consultations to children with acute respiratory infections; Comunicação e educação nas consultas de crianças com infecções respiratórias agudas; Comunicación y educación en las consultas de niños con infecciones respiratorias agudas

Carvalho, Ana Paula Alves de; Veríssimo, Maria De La Ó Ramallo
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2011 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
66.76%
Este estudo objetivou identificar as orientações de cuidado à criança com infecções respiratórias agudas (IRA) e descrever o processo de comunicação entre profissionais e mães na consulta. Os dados foram coletados em Unidades Básicas de Saúde, em entrevistas e observação de consultas de enfermeiras e médicos a crianças com IRA. Os resultados mostram orientações variáveis e incompletas entre os profissionais, predominantemente prescritivas e centradas na doença, principalmente no tratamento medicamentoso. A comunicação é centrada no profissional, o que não favorece um processo educativo emancipatório. Conclui-se a necessidade de incluir esses conteúdos na formação inicial e permanente dos profissionais.; Este estudio objetivó identificar las orientaciones de cuidado al niño con infecciones respiratorias agudas (IRA) y describir el proceso de comunicación entre profesionales y madres en la consulta. Los datos se recogieron en Unidades Básicas de Salud, en entrevistas y observación de consultas de enfermeras y médicos a niños con IRA. Los resultados muestran orientaciones variables entre los profesionales e incompletas, predominantemente prescriptivas y enfocadas en la enfermedad, principalmente en el tratamiento medicamentoso; la comunicación se centra en el profesional...

Utilização de medicamentos para tratamento de infecções respiratórias na comunidade; Use of drugs to treat respiratory tract infections in the community

Berquó, Laura S; Barros, Aluísio J D; Lima, Rosângela C; Bertoldi, Andréa D
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2004 POR
Relevância na Pesquisa
66.93%
OBJETIVO: Descrever o perfil dos tratamentos medicamentosos usados nas infecções respiratórias, com o intuito de auxiliar o estabelecimento de ações que otimizem o manejo dessas importantes entidades nosológicas. MÉTODOS: Foi realizado um estudo transversal de base populacional que incluiu uma amostra de 6.145 indivíduos residentes na zona urbana do município de Pelotas, RS, localizado na Região Sul do Brasil, no período de 1999/2000. Para coleta de dados foram utilizadas entrevistas com questionário estruturado contendo perguntas sobre o uso de medicamentos para o tratamento de infecções respiratórias nos 30 dias que antecederam a entrevista. Para análise estatística dos dados utilizou-se o teste de qui-quadrado de Pearson. RESULTADOS: A prevalência global de infecções respiratórias tratadas foi de 6,3%. Ela foi maior nas crianças de até quatro anos de idade (18%) e menor nos idosos (60 anos ou mais) (3%; p; OBJECTIVE: This study describes the utilization of drugs to treat respiratory tract infections in a community setting. The description of antimicrobial and non-antimicrobial drugs use is important to design interventions aimed at improving treatment strategies for these common illnesses. METHODS: In a population-based cross-sectional study...

Incidência e fatores de risco de diarréia e infecções respiratórias agudas em comunidades urbanas de Pernambuco, Brasil

Vázquez,M. Luisa; Mosquera,Mario; Cuevas,Luís E.; González,Eliane Siqueira; Veras,Ida C. Leite; Luz,Eleonora Oliveira da; Batista Filho,Malaquias; Gurgel,Ricardo Q.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1999 PT
Relevância na Pesquisa
66.72%
Em estudo de intervenção educativa sobre diarréia e infecções respiratórias agudas (IRA) nos Municípios de Olinda e Recife, realizaram-se duas pesquisas domiciliares em uma amostra de famílias, com pelo menos uma criança abaixo de cinco anos, em abril-maio de 1992 e 1994. Foram estudadas 5.436 crianças. A incidência anual corrigida (IAC) de diarréia foi de 2,7 episódios por criança/ano, com uma incidência de 10,2% nas duas semanas prévias ao inquérito, estável para 1992 e 1994. Os fatores associados de forma constante a um maior risco de diarréia foram a idade da criança abaixo de dois anos, ausência de saneamento básico e de eletrodomésticos no domicílio. IAC de IRA foi de 9,5 episódios por criança/ano. A incidência de IRA foi de 41,0% em 1992 e de 32,6% em 1994, sendo a maioria de vias respiratórias altas (75,9%). Só o fator baixa idade mostrou associação com o maior risco de IRA. Os resultados indicam a importância que ambas patologias ainda têm na saúde das crianças menores de cinco anos, e, no caso da diarréia, a necessidade urgente de ampliar a cobertura dos serviços básicos visando ao impacto na redução da incidência.

Utilização de medicamentos para tratamento de infecções respiratórias na comunidade

Berquó,Laura S; Barros,Aluísio J D; Lima,Rosângela C; Bertoldi,Andréa D
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
67.02%
OBJETIVO: Descrever o perfil dos tratamentos medicamentosos usados nas infecções respiratórias, com o intuito de auxiliar o estabelecimento de ações que otimizem o manejo dessas importantes entidades nosológicas. MÉTODOS: Foi realizado um estudo transversal de base populacional que incluiu uma amostra de 6.145 indivíduos residentes na zona urbana do município de Pelotas, RS, localizado na Região Sul do Brasil, no período de 1999/2000. Para coleta de dados foram utilizadas entrevistas com questionário estruturado contendo perguntas sobre o uso de medicamentos para o tratamento de infecções respiratórias nos 30 dias que antecederam a entrevista. Para análise estatística dos dados utilizou-se o teste de qui-quadrado de Pearson. RESULTADOS: A prevalência global de infecções respiratórias tratadas foi de 6,3%. Ela foi maior nas crianças de até quatro anos de idade (18%) e menor nos idosos (60 anos ou mais) (3%; p<0,001). As faringoamigdalites foram as infecções mais freqüentemente tratadas (41%). Cinqüenta e nove por cento dos entrevistados usaram antimicrobianos no tratamento de infecções respiratórias. O antimicrobiano mais utilizado foi a amoxicilina (38%). Entre as drogas sintomáticas utilizadas, os antiinflamatórios não esteróides foram os mais citados (27%). CONCLUSÕES: A maioria das infecções respiratórias para as quais se utilizou algum medicamento são tratadas com antimicrobianos...