Página 1 dos resultados de 894 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Tratamento de paredes de alvenaria antiga com problemas de humidade ascensional

Luso, Eduarda; Lourenço, Paulo B.; Almeida, Manuela
Fonte: LNEC Publicador: LNEC
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
Os edifícios da zona mais antiga da cidade de Bragança apresentam, em alguns casos, anomalias devidas à presença de humidade ascensional. Este estudo envolve a caracterização do património construído do Centro Histórico e a realização de uma série de ensaios num edifício seleccionado, com o objectivo de analisar o comportamento e modo de aplicação de produtos comerciais destinados a solucionar problemas de humidade ascensional. Dois dos produtos impedem a ascensão de água no interior da parede, enquanto que o terceiro produto facilita a sua evaporação.

Humidade em construções antigas do centro histórico de Bragança

Luso, Eduarda; Lourenço, Paulo B.; Almeida, Manuela
Fonte: FEUP Publicador: FEUP
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
Muitos dos problemas existentes nos edifícios devem-se à presença de humidade que provoca a deterioração dos materiais de construção e proporciona condições insalubres para quem neles habita. A humidade surgida nas habitações pode ser originada por fenómenos de condensação, por capilaridade, por infiltrações, entre outros. No entanto, as origens das anomalias podem não ser únicas, uma vez que é frequente que dois ou mais tipos de humidade apareçam associados.

Espectroscopia de tempos de vida de aniquilação do positrão no estudo dos processos de relaxação e absorção de humidade num polímero comercial

Luís, José Manuel Marques
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
Nos últimos anos têm sido realizados vários estudos, em diversos materiais, com a finalidade de tentar explicar algumas propriedades físicas, químicas e mecânicas desses materiais, as quais são fortemente dependentes dos volumes livres, ao nível atómico e molecular, que estes apresentam. Os polímeros são uma classe bem particular deste tipo de material. A espectroscopia de tempos de vida de aniquilação do positrão é uma das técnicas amplamente utilizada neste tipo de estudos, dada a sua elevada sensibilidade e selectividade na identificação de defeito do tipo volume aberto ou livre. Dado que, o movimento molecular nos polímeros depende da presença de cavidades (volumes livres) o conhecimento destes volumes livres é de extrema importância para o correcto entendimento destes processos físicos, químicos e mecânicos neste material. Entende-se que o movimento molecular e, subsequentemente muitas das propriedades físicas, químicas e mecânicas que os polímeros exibem, não podem ocorrer sem a presença destes volumes livres. Desta forma, o conhecimento destas cavidades revela-se de extrema importância quando se pretendem estudar alguns tipos de processos. Neste trabalho, utilizou-se esta técnica de espectroscopia de tempo de vida de aniquilação do positrão para tentar perceber o mecanismo associado ao processo de absorção de humidade que leva a um aumento de massa e...

Modelos de Previsão do Teor de Humidade de Combustíveis Florestais

Lopes, Sérgio Miguel Gomes
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.65%
O teor de humidade de um combustível florestal reveste-se de enorme importância na problemática dos incêndios florestais devido à sua influência em vários aspetos, nomeadamente no risco, na ignição, na ocorrência, na propagação, na intensidade e na extinção de um incêndio florestal. No presente estudo apresentam-se resultados provenientes do programa de monitorização do teor de humidade de combustíveis florestais que se tem vindo a realizar, no centro de Portugal, desde 1986. Foi analisada a representatividade espacial e temporal do teor de humidade das espécies caracterizadas assim como a relação entre elas. Foi igualmente analisado o número de amostras necessárias para a sua correta caracterização assim como a comparação do teor de humidade determinado por secagem em estufa e do teor de humidade determinado pelo analisador rápido de humidade. Foi verificado que, quando o teor de humidade é reduzido, os resultados obtidos através do analisador rápido de humidade são bem correlacionáveis com o teor de humidade obtido por secagem em estufa. Devido à sua representatividade, os resultados obtidos no programa de monitorização da Lousã podem ser utilizados como indicadores do teor de humidade e do risco de incêndio de uma região mais vasta do território Português A modelação dos processos de adsorção e de dessorção e do teor de humidade de equilíbrio abaixo do ponto de saturação das fibras dos combustíveis florestais finos pode resultar em previsões mais precisas dos processos de secagem e humidificação. Com base em resultados laboratoriais e de campo realizados com agulhas mortas da espécie Pinus pinaster foram testados modelos de previsão das curvas de sorção e das isotérmicas do teor de humidade de equilíbrio. Os modelos apresentaram uma capacidade de previsão média a elevada para todos os casos testados. O melhor ajuste das curvas de sorção foi obtido através da aplicação dos modelos normalmente aplicados a produtos alimentares e agrícolas e para o teor de humidade de equilíbrio...

Comparação de métodos analíticos de referência: determinação da humidade do leite em pó

Silva, Marlene Santos
Fonte: Instituto Politécnico de Leiria Publicador: Instituto Politécnico de Leiria
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Trabalho de Projeto para obtenção do grau de Mestre em Gestão da Qualidade e Segurança Alimentar apresentada à ESTM - Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar do Instituto Politécnico de Leiria.; O leite em pó é um derivado do leite natural, obtido pela desidratação do leite de vaca integral, desnatado ou parcialmente desnatado e apto para a alimentação humana, mediante processos tecnologicamente adequados. Este produto deve estar protegido da humidade, uma vez que o aumento da humidade relativa do ambiente em contato com o produto pode acarretar o aumento da humidade do leite, ocasionando a aglomeração do pó, permitindo o desenvolvimento de fungos, leveduras e bactérias, potencialmente capazes de produzir micotoxinas prejudiciais à saúde, perda da qualidade visual, problemas na textura e alteração das características sensoriais, tornando-se assim, importante o controlo deste parâmetro (humidade). Este trabalho teve como objetivo comparar o método Karl Fischer com o método de Estufa, para o parâmetro da humidade do leite em pó, validando-se desta forma o método Karl Fishcer. Para tal, foi utilizada uma amostra de referência, com valor de humidade conhecido para ambos os métodos (2.13 % para o método da Estufa e 2.71% para o método Karl Fischer). Na validação do Karl Fishcer...

Abordagem multi-física ao comportamento em serviço das estruturas de betão : monitorização dos campos intermos de humidade

Azenha, Miguel; Granja, José; Sousa, Christoph Fernandes; Vieira, Margarida Coelho; Barros, Joaquim A. O.; Faria, Rui Manuel Carvalho Marques de
Fonte: Grupo Português de Betão Estrutural (GPBE) Publicador: Grupo Português de Betão Estrutural (GPBE)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
No âmbito do projeto de investigação denominado SeLCo – “Comportamento em serviço de estruturas de betão: uma abordagem multi-física das tensões autoinduzidas” – está a ser realizado um conjunto de trabalhos conducentes ao estabelecimento de abordagens de simulação higro-mecânica para estudo do carácter não uniforme das tensões associadas à retração de secagem em estruturas de betão armado. De facto, a secagem do betão ocorre de forma progressiva da superfície para o interior, originando deformações impostas. Para que possam ser simuladas as tensões decorrentes destes processos é primeiramente necessário dispor de modelos capazes de simular os campos de humidade, devidamente fundamentados em resultados obtidos através de medições experimentais. O presente artigo dedica atenção ao último aspeto, apresentando um conjunto de trabalhos realizados com o intuito de melhor compreender os desafios envolvidos na monitorização da humidade interna no betão. Apesar de haver vários trabalhos na bibliografia relativamente a este assunto, são escassos os que comparam o desempenho de metodologias e sensores para medição da humidade interna no betão. Neste trabalho são apresentados vários conjuntos de experiências que comparam o desempenho de sensores e de procedimentos de monitorização...

Formulações de argamassas controladoras de humidade ambiente

Gonçalves, Bruno Joel Simões
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.44%
No presente trabalho utilizou-se argamassas de estrutura porosa para controlo da humidade relativa em meios fechados. À argamassa padrão, à base de cal aérea e cimento, adicionou-se vários adjuvantes, em proporções distintas. Os adjuvantes utilizados foram a vermiculite expandida, pós expansivos de alumínio e o poliacrilato de sódio, de forma a alterar a estrutura porosa da argamassa. A introdução dos referidos adjuvantes provoca alterações nas propriedades da argamassa, como tal, as diversas formulações foram sujeitas a testes em fresco e no estado endurecido. Com a argamassa no estado fresco determinou-se a % de água de amassadura, % de ar incluído e a densidade. No estado endurecido a argamassa foi avaliada em relação à variação de massa e dimensional, módulo de elasticidade, resistência à flexão e compressão, coeficiente de absorção de água por capilaridade, coeficiente de resistência à difusão de vapor, porosimetria de mercúrio, saturação/libertação de água, condutividade térmica e controlo de humidade (MBV – Moisture Buffer Value). A determinação do MBV foi segundo os parâmetros estabelecidos pelo NordTest, onde a amostra é exposta durante 8 horas a 75% de humidade relativa e 16 horas a 33% de humidade relativa...

Revestimento de parede como componente passivo para controlo de humidade ambiente

Gonçalves, Hélder Ismael Novais
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.44%
No presente trabalho estudou-se a capacidade de controlo de humidade ambiente pelo uso de argamassas porosas. Partiu-se de uma argamassa de cal aérea e cimento (a que se deu o nome de padrão) e adicionaram-se vários adjuvantes, em quantidades distintas. Os adjuvantes utilizados (vermiculite expandida, perlite expandida, agente expansivo e introdutor de ar) foram introduzidos na argamassa com a finalidade de alterar a porosidade (volume e dimensão de poros). Estas modificações alteraram outras propriedades, devidamente avaliadas. O trabalho pode ser dividido em duas partes, a primeira em que se faz uma avaliação das propriedades da argamassa e a segunda em que se avalia a capacidade de controlo da humidade do ar num ambiente fechado. A avaliação das propriedades das argamassas foi realizada no produto em pasta e no material endurecido. No produto em pasta fez-se a determinação da percentagem de água, a percentagem de ar incluído e a densidade do amassado. No produto endurecido avaliou-se a variação de massa e dimensional (após 7 e 28 dias de cura), a densidade (inicial e ao fim de 7 e 28 dias de cura), o módulo de elasticidade (7 e 28 dias), a resistência à flexão e à compressão, o coeficiente de absorção de água por capilaridade...

Influência da temperatura e do teor de humidade do solo na área foliar e acumulação de matéria seca durante o estabelecimento da ervilha (Pisum sativum L.) e do milho (Zea mays L.) e do girassol

Andrade, José; Abreu, Francisco
Fonte: Sociedade das Ciências Agrárias e Portugal Publicador: Sociedade das Ciências Agrárias e Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
O crescimento foliar e a acumulação de matéria seca durante o estabelecimento da ervilha (Pisum sativum L., var. Ballet), do milho (Zea mays L., var. Lorena) e do girassol (Helianthus annuus L., var. Flora-sol) foram estudados em função da temperatura e do teor de água num solo Pmg(Évora) e num Cb (Lisboa), entre Junho de 1995 e Novembro de 1996. Mediu-se a temperatura do solo a 2 e 4 cm de profundidade, a temperatura do ar e a humidade do solo. A área foliar das plântulas foi estimada a partir de medições do comprimento e da largura de cada folha. A acumulação de matéria seca foi avaliada pela pesagem da parte aérea das plântulas após secagem em estufa. Os dados foram analisados com base no conceito de tempo térmico. Para teores de humidade superiores a 50% da capacidade utilizável de cada solo, a área foliar durante o estabelecimento da ervilha e do milho aumentou linearmente com a temperatura acumulada, enquanto que a do girassol aumentou exponencialmente durante o mesmo período. A relação entre a acumulação de matéria seca de qualquer das culturas e a temperatura acumulada foi exponencial. O tipo de solo influenciou significativamente o “início da expansão foliar” da ervilha e do girassol, a “taxa térmica de expansão foliar” do milho e a acumulação de matéria seca da ervilha e do milho. O “início da expansão foliar” da ervilha ocorreu mais cedo no solo Cb enquanto que o do girassol ocorreu mais cedo no solo Pmg. A expansão foliar do milho foi mais rápida no solo Pmg. A acumulação de matéria seca da ervilha foi mais rápida no solo Cb...

Emergência do girassol (Helianthus annuus L) em dois tipos de solos, a diferentes temperaturas e teores de humidade; Emergence of sunflower (Helianthus annus L.) in two soil types, at different soil temperatures and water contents

Andrade, José; Abreu, Francisco; St. Aubyn, António
Fonte: Sociedade das Ciências Agrárias de Portugal Publicador: Sociedade das Ciências Agrárias de Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
O sucesso da emergência do girassol (Helianthus annuus L varo florasol) em função da temperatura e do teor de água do solo foi estudado num solo Cb (Lisboa) e num solo Pmg (Évora), entre Novembro de 1993 e Novembro de 1996. A temperatura do solo foi medida a 2 cm e a 4 cm de profundidade por termopares tipo-T e a humidade do solo foi avaliada pelo método gravimétrico. A relação entre a taxa de emergência do girassol e a temperatura é linear e a distribuição dos tempos térmicos de emergência das várias fracções da população de plântulas emergidas é do tipo Normal. Teores baixos de humidade do solo e temperaturas médias horárias elevadas diminuem a percentagem final de emergência do girassol, pelo menos a temperaturas médias superiores a cerca de 20 °C.O tipo de solo influencia o início da emergência, a taxa de emergência e a percentagem final de plântulas de girassol emergidas. O tempo térmico para a emergência de 50 % e 80 % da população e a forma como o tempo térmico varia com o teor de água no solo são diferentes nos dois tipos de solo.

Desenvolvimento inicial da Fava (Vicia faba L.) e do Milho (Zeas mais L.) em dois tipos de solos, a diferente temperaturas e teores de humidade.; Early development of broad bean (Vicia faba L.) and maize (Zea mays l.) in two types of soil at different temperatures and soil water contents

Andrade, José; Abreu, Francisco; St.Aubyn, António
Fonte: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal Publicador: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
A emergência das plântulas e a produção das primeiras folhas da fava e do milho foram estudadas em função da temperatura e do teor de água em dois solos, entre Novembro de 1993 e Novembro de 1996: um solo Cb (Lisboa) e um solo Pmg (Évora). A relação entre as taxas de emergência da fava e do milho e a temperatura do solo é significativamente linear. Teores baixos de humidade do solo e temperaturas médias horárias elevadas diminuem a emergência final de ambas as culturas, pelo menos a temperaturas médias superiores a cerca de 20°c. A distribuição dos tempos térmicos de emergência das várias fracções da população emergida é do tipo Normal em ambos os solos. Em condições hídricas favoráveis as taxas de produção de folhas da fava e milho aumentam linearmente com a temperatura média da zona meristemática. O filocrão tem um valor constante ao longo do estabelecimento de cada cultura, em cada solo. Teores de humidade próximos do coeficiente de emurchecimento reduzem as taxas de produção de folhas. O tipo de solo influencia os tempos térmicos de emergência, a dispersão da emergência e o filocrão.

Medição e estimativa da temperatura à superf´cie de dois tipos de solos: influência da radiação solar e da humidade do solo

Andrade, José; Abreu, Francisco
Fonte: Afonso Martins e Ana Luísa Pires Publicador: Afonso Martins e Ana Luísa Pires
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
A temperatura à superfície do solo afecta em larga medida diferentes processos físicos, químicos e biológicos nela ocorridos, nomeadamente a evaporação, o fluxo de energia e de água no solo e a actividade microbiana. A superfície do solo é uma interface dinâmica influenciada simultaneamente por processos ocorridos no solo e na camada de ar acima deste, pelo que a medição da sua temperatura se apresenta como uma tarefa difícil e não isenta de erros. Pretende-se avaliar a influência da radiação e da humidade na medição da temperatura à superfície do solo. Para tal, foram usados termopares (tipo-T) em dois tipos de solo, um Luvissolo (Évora) e um Vertissolo (Lisboa). A influência da radiação solar foi significativamente maior que a da humidade do solo na medição da temperatura à superfície de ambos os solos. Efeitos significativos nas medições de temperatura à superfície foram também encontrados entre os dois tipos de solos estudados. Foram igualmente discutidos os efeitos da temperatura superficial no perfil térmico médio e na profundidade de amortecimento de ambos os solos, sob diferentes condições de nebulosidade e de humidade.

Expansão da área foliar e acumulação de matéria seca durante o estabelecimento do girassol (Helianthus annuus l.) em dois tipos de solos, a diferentes temperaturas e teores de humidade

Andrade, José; Abreu, Francisco
Fonte: ICAM Publicador: ICAM
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
O estabelecimento de uma cultura determina em larga escala a sua produtividade e é, em grande medida, controlado pela temperatura e pela humidade do solo. Um rápido crescimento foliar e uma rápida acumulação de matéria seca são fundamentais para um estabelecimento adequado. O crescimento foliar e a acumulação de matéria seca durante o estabelecimento do girassol (Helianthus annuus L.) foram estudados em função da temperatura e do teor de água em dois solos diferentes, um Pmg (Évora) e um Cb (Lisboa), entre Novembro de 1993 e Novembro de 1996. Os dados foram analisados com base no conceito de tempo térmico. A temperatura do solo foi medida a 2 e 4 cm de profundidade com termopares, a temperatura do ar medida com um psicrómetro ventilado e a humidade do solo avaliada pelo método gravimétrico. A área foliar foi estimada a partir da medição do comprimento e da largura de cada folha (método não-destrutivo). A acumulação de matéria seca foi avaliada pela pesagem da parte aérea das plântulas após secagem em estufa a 65ºC. Em condições hídricas favoráveis, a área foliar durante o estabelecimento do girassol aumenta linearmente com a temperatura acumulada (a partir da temperatura-base obtida para a produção de folhas em cada um dos solos). Ao invés...

Expansão da área foliar e acumulação de matéria seca durante o estabelecimento da ervilha (Pisum sativum L.) e do milho (Zea mays L.) em dois tipos de solos, a diferentes temperaturas e teores de humidade.

Andrade, José; Abreu, F
Fonte: SPCS, ESACB Publicador: SPCS, ESACB
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
O estabelecimento de uma cultura determina em larga escala a sua produtividade e é, em grande medida, controlado pela temperatura e pela humidade do solo. Um rápido crescimento foliar e uma rápida acumulação de matéria seca são fundamentais para um estabelecimento adequado. O crescimento foliar e a acumulação de matéria seca durante o estabelecimento da ervilha (Pisum sativum L.), do milho (Zea mays L.) e do girassol (Helianthus annus L.) foram estudados em função da temperatura e do teor de água num solo Pmg (Évora) e num Cb (Lisboa), entre Novembro de 1993 e Novembro de 1996. Mediu-se a temperatura do solo a 2 e 4 cm de profundidade, a temperatura do ar e a humidade do solo. A área foliar das plântulas foi estimada a partir de medições do comprimento e da largura de cada folha. A acumulação de matéria seca foi avaliada pela pesagem da parte aérea das plântulas após secagem em estufa. Os dados foram analisados com base no conceito de tempo térmico. Para teores de humidade superiores a 50% da capacidade utilizável de cada solo, a área foliar durante o estabelecimento da ervilha e do milho aumentou linearmente com a temperatura acumulada, enquanto que a do girassol aumentou exponencialmente durante o mesmo período. A relação entre a acumulação de matéria seca de qualquer das culturas e a temperatura acumulada foi exponencial. Baixos teores de humidade do solo afectaram negativamente o crescimento foliar e a acumulação de matéria seca. Em condições hídricas favoráveis...

Desenvolvimento inicial da fava (Vicia faba l.) e do milho (Zea mays l.) em dois tipos de solos, a diferentes temperaturas e teores de humidade

Andrade, José
Fonte: ISA/Press, SPCS Publicador: ISA/Press, SPCS
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
A emergência e a produção das primeiras folhas da fava (Vicia faba L. var. favel) e do milho (Zea mays L. var. lorena) foram estudados em função da temperatura e do teor de água de dois solos diferentes, entre Novembro de 1993 e Novembro de 1996: um solo Cb (Lisboa) e um solo Pmg (Évora). A temperatura do solo foi medida a 2 cm e a 4 cm por termopares tipo-T e a humidade do solo foi avaliada pelo método gravimétrico. A relação entre a taxa de emergência da fava ou a do milho e a temperatura do solo é linear. Teores baixos de humidade do solo e temperaturas médias horárias elevadas diminuem as percentagens finais de emergência de ambas as culturas, pelo menos a temperaturas médias superiores a cerca de 20ºC. A distribuição dos tempos térmicos de emergência das várias fracções da população de plântulas emergidas é do tipo Normal. Em condições hídricas favoráveis e numa gama de temperaturas mais ou menos extensa, a taxa de produção de folhas de fava e de milho aumenta linearmente com a temperatura média da zona meristemática. O filocrão tem um valor constante ao longo do estabelecimento de cada cultura e em cada solo. Teores de humidade próximos do Coeficiente de Emurchecimento reduzem as taxas de produção de folhas e atrasam...

Incorporação de resíduos cerâmicos em argamassas de cal aérea sujeitas a condições severas de humidade e salinidade

Ferreira, André Alexandre Coelho
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /01/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
A conservação do património edificado constitui nos dias de hoje uma prioridade. Torna-se assim fundamental o conhecimento da composição e comportamento dos revestimentos antigos, garantindo um elevado grau de c ompatibilidade entre materiais e adequabilidade das intervenções de conservação e reabilitação. Em Portugal existe um grande número de obras situadas junto da orla costeira. Apesar das condições de elevada humidade relativa e salinidade, estes revestimentos apresentam boa durabilidade. O estudo de viabilidade da reutilização de resíduos em argamassas ganhou uma nova dimensão, permitindo não só a diminuição dos impactes ambientais, provenientes da sua colocação em aterro, bem como redução do consumo de recursos naturais. Com o objetivo de explorar a viabilidade da incorporação de resíduos de azulejos cerâmicos vidrados em argamassas, destinadas à reabilitação de rebocos antigos sujeitos a condições severas de humidade e salinidade, foram for muladas argamassas de cal aérea com diferentes teores de substituição do ligante, submetidas a diferentes condições de cura. As argamassas formuladas foram sujeitas a cura laboratorial e em ambiente marítimo de elevada humidade e salinidade. Foi feita a caracterização física...

Avaliação do teor de humidade da manta morta florestal através do Duff Moisture Meter 600

Castro, Sílvia Borges e
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.58%
Dissertação de Mestrado em Engenharia Florestal; A avaliação da humidade da manta morta florestal é importante, particularmente no âmbito do planeamento do fogo controlado e da avaliação da severidade ecológica de um incêndio. Este trabalho teve como objetivos a calibração do DMM600, aparelho utilizado para a medição do teor de humidade da manta morta florestal e a sua posterior aplicação ao mapeamento da distribuição espacial da humidade da manta morta. Para a calibração do DMM600 fez-se a medição da humidade do combustível com o aparelho diretamente no campo e procedeu-se à recolha de amostras para secagem na estufa. Através de análise de regressão desenvolveu-se uma equação para conversão dos valores de humidade expressos em percentagem do peso seco. O tipo de manta morta (de resinosas, de folhosas, ou mista) não influencia a relação entre as duas variáveis de humidade. Na segunda etapa deste trabalho procurou-se exemplificar uma potencial aplicação do DMM600. Mediu-se a humidade da manta morta em três povoamentos florestais de acordo com uma amostragem em grelha e, através do método de krigagem, obtiveram-se mapas da distribuição espacial da humidade, que permitem saber as zonas onde existe maior ou menor humidade e em função disso planear ações de fogo controlado...

Sistema de monitorização da humidade do solo para gestão eficiente da irrigação

Neves, Helder Filipe de Brito
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /08/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Hoje em dia, a energia e os recursos naturais são dos bens mais preciosos da humanidade. Entre estes, a água é um recurso natural com grande valor económico, ambiental e social, fundamental à subsistência e bem-estar da vida na Terra. A má utilização deste recurso tornou-se uma preocupação geral devido à diminuição da água potável em todo o planeta. Nesta dissertação é descrito um sistema tecnológico de baixo custo e reduzido consumo energético capaz de elaborar sistematicamente um plano de gestão eficaz de irrigação, em função das características ambientais e do solo em estudo. O sistema de monitorização da humidade do solo é constituído por sensores da humidade com sistema de comunicação sem fios (utilizando o protocolo ZigBee) incluído na ferramenta de desenvolvimento Texas Instruments eZ430-RF2480, que integra um microcontrolador MSP430F2274 e uma interface de rede CC2480; um módulo de análise de dados onde confluem todos os dados; e um sistema de actuação destinado a efectuar a irrigação. Estes dispositivos de sensorização em rede da humidade do solo, permitem elaborar um plano de gestão da irrigação de uma área agrícola. Este plano de gestão permite uma maior eficiência na utilização da água e também uma cultura mais saudável...

Sistema de monitorização da humidade do solo para gestão eficiente da irrigação

Neves, Helder Filipe de Brito
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /08/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Hoje em dia, a energia e os recursos naturais são dos bens mais preciosos da humanidade. Entre estes, a água é um recurso natural com grande valor económico, ambiental e social, fundamental à subsistência e bem-estar da vida na Terra. A má utilização deste recurso tornou-se uma preocupação geral devido à diminuição da água potável em todo o planeta. Nesta dissertação é descrito um sistema tecnológico de baixo custo e reduzido consumo energético capaz de elaborar sistematicamente um plano de gestão eficaz de irrigação, em função das características ambientais e do solo em estudo. O sistema de monitorização da humidade do solo é constituído por sensores da humidade com sistema de comunicação sem fios (utilizando o protocolo ZigBee) incluído na ferramenta de desenvolvimento Texas Instruments eZ430-RF2480, que integra um microcontrolador MSP430F2274 e uma interface de rede CC2480; um módulo de análise de dados onde confluem todos os dados; e um sistema de actuação destinado a efectuar a irrigação. Estes dispositivos de sensorização em rede da humidade do solo, permitem elaborar um plano de gestão da irrigação de uma área agrícola. Este plano de gestão permite uma maior eficiência na utilização da água e também uma cultura mais saudável...

Telemóveis submetidos a ciclos de humidade e temperatura

Gomes,J. M.; Marques,M. J. F.; Viegas,H. I.; Diamantino,T. C.
Fonte: LNEG - Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P. Publicador: LNEG - Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.38%
Quatro modelos de telemóveis foram submetidos a ensaios de ciclos de humidade e temperatura. Cada ciclo foi concebido por forma a obrigar à condensação de humidade por 6 vezes em cada 24 horas. Apenas foram observados vestígios de humidade em dois dos modelos testados após 312 horas de ensaio. A localização e a área afectada pela presença de humidade sugerem um padrão diferente do observado nos centros de reparação de telemóveis, que os autores atribuem a diferentes causas para a penetração de água.