Página 1 dos resultados de 57 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Fórmulas caballerescas en los Quijotes infantiles del siglo XXI: aventuras y desventuras

Dotras Bravo, Alexia
Fonte: Humanitas Publicador: Humanitas
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
16.69%
El éxito entre el público infantil y juvenil de los libros de caballerías se podría deber, en parte, a la acción. Una fórmula narrativa que se repite en la actualidad en textos fílmicos, escritos, visuales, etc., y que hunde sus raíces en relatos primitivos de primitivas aventuras. Sin embargo, a pesar de algunas lecturas guiadas y obras de acercamiento a los jóvenes, no existen realmente ediciones adaptadas, compendiadas o antologadas de textos caballerescos, excepto la versión en cómic de Amadís de Gaula (2009), con influencia clara del manga, de SM, a cargo de Ricardo Gómez y Enma Ríos. Algunos críticos, como Nieves Sánchez Mendieta, recuerdan que la resistencia de don Quijote de la Mancha a convertirse en un texto escolar procede de sus atractivos como texto literario, asumible por el lectorado infantil: el componente imaginativo, el elemento mágico, la aventura, el humor, la universalidad y el simbolismo (Sánchez Mendieta, 2006, 123-138). Dejando a un lado lecturas profundas, que se deben a la visión romántica de la obra desde el siglo XIX, resulta evidente que la reproducción, aunque sea evidentemente paródica, del esquema aventurero propio de los libros caballerescos, se ha convertido en una de las claves del éxito para la lectura infantil del Quijote. Este trabajo pretende localizar y analizar aquellas versiones infantojuveniles de la obra cervantina...

O Lugar da Regula Monastica Communis no monaquismo hispânico

Dias, Paula Cristina Barata
Fonte: Instituto de Estudos Clássicos da Universidade de Coimbra Publicador: Instituto de Estudos Clássicos da Universidade de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: aplication/PDF
POR
Relevância na Pesquisa
16.69%
Despite the specific nature of the «Regula Monastica Communis», a anonym text from Hispania’s seventh century, most modern scholars, namely A. de Vogué («Les Règles Monastiques Anciennes (400-700), Brepols, Turnhout-Belgium, 1985, p. 55) and U. Dominguez del Val («Historia de la Antigua Literatura Latina hispano-Cristina. IV», Fundación Universitaria Española, Madrid, 1999, pp. 325-358), have been considering this text as one of the ancient monastic rules. In this article, the author proposes the view that the text in question is essentially homiletic and that the name of «Regula Communis» is the way frutuosians monks called the «Regula Monachorum» after the nomination of Saint-Fructuoso to the status of bishop. The arguments derive, firstly, from the discourse analysis, its «modi dicendi», its style and rhetoric strategies, its emission, context and content: secondly, from the comparison between the «Regula Monastica Communis» and three sorts of texts: canons from hispanic councils: «homiliae ad monachos», collected in the «corpus» of Bento de Aniano; and saint fructuoso’s «Regula Monachorum» known as the «prima» of frutuosianism and close to the so called RMC. This article is the third chapter of the author’s master thesis...

Caminhos de renovação lexical: fronteiras do possível.

RIO-TORTO, GRAÇA
Fonte: Editora da Universidade Federal de Mato Grosso, Humanitas Publicador: Editora da Universidade Federal de Mato Grosso, Humanitas
Relevância na Pesquisa
16.69%

Os catadores e as cidades

Costa, Reinaldo Pacheco da
Fonte: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo; Sao Paulo Publicador: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo; Sao Paulo
Tipo: Revisão de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
16.69%
Resenha da Obra: Burgos, R. Periferias urbanas: o chão dos catadores no urbano periférico. São Paulo: Humanitas, 2013. 388 p.

Letramento e o brincar de faz de conta

Kishimoto, Tizuko Morchida
Fonte: Humanitas; São Paulo Publicador: Humanitas; São Paulo
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
16.69%

Educação física: cultura corporal como prática pedagógiga

Neira, Marcos Garcia
Fonte: Humanitas; São Paulo Publicador: Humanitas; São Paulo
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
16.69%

As razões da política: humanistas e barbárie em Giambattista Vico; The Reasons of Politics: humanitas and barbarism in Giambattista Vico

Silva Neto, Sertório de Amorim e
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/11/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.66%
Demonstrou-se o entrecruzamento de teoria social e teoria do conhecimento na filosofia de Giambattista Vico, trama que evidencia a reconciliação humanismo-modernidade, o que foi nomeado na tese humanismo tardio. Esta lógica é o norte do pensamento expresso na Scienza nuova (1744). Não obstante, desejou-se investigar o modo como o tema se desenhou nos textos anteriores, sobremaneira na Oração Inaugural de 1709, De nostri temporis studiorum ratione, e no livro metafísico de 1710, De antiquissima italorum sapientia. No livro de 1710 foram estudados os conceitos de verdade e de ciência, bem como a metafísica do conatus de Vico. Já na Oração, interpelamos os aspectos gerais de uma filosofia que reconhece o risco da corrupção política e o valor dos studia humanitatis para a prudência e a virtude civil das nações. Nesses dois escritos e nessas duas esferas específicas de questões (do conhecimento e da política) foram investigadas as estruturas da filosofia madura celebrizada na última Scienza nuova.; It was showed Giambattista Vico´s intercrossing of the social theory and knowledge theory in a plot that evidences the reconciliation of humanism-modernity, what was called in thesis late humanism. This logic is the north of the expressed thought at Scienza Nuova (1744). Notwithstanding was wished inquired about how this theme was also drew on previous texts...

Romanidade em Plinio, o Antigo, e a Naturalis História como um 'projeto' político-pedagógico; Romanness in Pliny the Elder and the Natural History as a political-pedagogical project

Teixeira, Ivana Lopes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
17.33%
O objetivo da pesquisa, Romanidade em Plínio, o Antigo, e a Naturalis Historia como um projeto político-pedagógico, consiste em analisar a Naturalis Historia (49-77 d.C.) como um discurso produzido dentro de um contexto sócio-histórico, onde Plínio, o Antigo (23-79 d.C.), reelaborou, baseado na tradição latina e grega, um ideal de romanidade, e ler esta romanidade a partir da problemática das identidades no mundo antigo greco-romano. No século I, num Império cada vez mais multicultural e multiétnico, a Pax proporcionada pela ascensão do governo de Vespasiano (69-79 d.C.), da dinastia dos Flávios, ampliou um processo de romanização do qual Plínio participou como intelectual e funcionário do círculo do poder, apresentando a Naturalis Historia como um thesauros ou memória, romano-itálica e grega, da grandeza de Roma e do Império. Nossa hipótese propõe a leitura integral da Naturalis Historia - enfatizando a análise do prefácio e dos livros 2 e 33 até 37 da História Natural - como um projeto político-pedagógico ou ideológico de Plínio, onde a romanidade pode ser lida como uma noção de identidade em Plínio, que se apresenta como supraétnica ou como modelo ideal de conduta imperial: política, econômica...

Madness and the Illusion of Happiness in Quincas Borbas

Faria, Gentil Luiz de
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 141-154
POR
Relevância na Pesquisa
16.69%
“Ao vencedor, as batatas” era o lema de Humanitas, princípio filosófico concebido por Quincas Borba, um rico e excêntrico filósofo que se apresentava como o maior homem da terra. Usando ironia, paródia, recursos satíricos e tendo uma aguçada visão da existência humana, Machado de Assis retrata um quadro impressionante das condições políticas e sociais não apenas da decadência do império brasileiro, mas também do gênero humano. O ensaio analisa o romance machadiano - narrado em terceira pessoa e publicado em livro em 1891 - utilizando os recursos fornecidos pelos estudos de literatura comparada. As ressonâncias das leituras de Erasmo (Elogio à loucura), Cervantes (Dom Quixote), Voltaire (Cândido) e Darwin, no tocante à teoria da seleção natural das espécies, demonstram o impacto da presença da cultura europeia no pensamento do escritor brasileiro e sua aclimatação aos costumes do Rio de Janeiro num curto e turbulento período histórico em que a nação experimentava profundas mudanças políticas: a abolição da escravatura (1888) e proclamação da República no ano seguinte.

Os estudos clássicos no Brasil colonial: uma breve proposta para a reintrodução de um assunto

Beccari, Alessandro Jocelito; Binato, Cláudia Valéria Penavel
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 59-72
POR
Relevância na Pesquisa
27.86%
This paper wishes to reintroduce, in a brief manner, a subject which has been neglected in the recent past: the history of Classical Studies in colonial Brazil. As an introduction to this complex issue, it aims at a historical review of the ideal of humanitas in the Academias of the eighteenth century. The presence of this ideal in the Academias is seen as a result of the classical education of the Brazilian people, a process which begins with the arrival of Jesuit missionaries in 1549 and 1553. In our discussion, we shall use the ideas of Dante Tringali (1994), Fernando de Azevedo (1958), Antônio Cândido (1977), José Aderaldo Castello (1969), among others.; Este artigo quer reintroduzir, de forma sucinta, um assunto hoje pouco estudado no país: a história dos estudos clássicos no Brasil Colonial. Como introdução a esse assunto complexo, pretende-se uma visada histórica do ideal de humanitas nas academias do séc. XVIII. A presença desse ideal nas academias é vista como consequência da formação clássica do povo brasileiro, tendo-se em conta que essa formação começa com a vinda dos jesuítas em 1549 e 1553. Em nossa discussão, faremos uso das ideias de Dante Tringali (1994), Fernando de Azevedo (1958), Antônio Cândido (1977)...

A esfera do mental : filosofia, ciência e senso comum

Abrantes, Paulo Cesar Coelho
Fonte: Humanitas Vivens Publicador: Humanitas Vivens
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
16.69%

A ‘Destruktion’ da ideia de humanismo na encruzilhada do pensamento antigo e cristão segundo Heidegger na ‘Carta sobre o humanismo’

Martins, Maria Manuela Brito
Fonte: Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa Publicador: Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
18.24%
O objectivo deste artigo é de efectuar uma leitura da Brief über den «Humanismus» de Heidegger, tendo em conta o significado fundamental daquilo que o filósofo proclama e, em confrontação com a perspectiva existencialista, a humanitas do homo humanus. É a partir deste conceito que se parte para uma compreensão da Humanitas heideggeriana, à luz do método da Destruktion fenomenológica, de forma entender-se a ekstatic Existenz do Dasein, que instaura a “humanitas do homem numa posição suficientemente alta”. Para a sua completa realização, Heidegger intenta, de igual modo, e à luz também do pensamento cristão, pensar a essência da humanitas, através da ek-sistência ekstática do homem, em direcção da verdade do Ser e do ‘Cuidado’, aberta à deitas e ao Transcendente.; The objective of this article is to undertake a reading of Heidegger’s Brief über den Humanismus, taking into account the fundamental meaning of what the philosopher proclaims and, by way of comparison with an existentialist perspective , the humanitas of the homo humanus. It is from this concept that we set out towards an understanding of the Heideggerian Humanitas, in the light of the method of phenomenological Destruktion, so as to be able to understand the ekstatic Existenz of the Dasein...

Exclusão à Excelência: Caminhos Organizacionais para a Qualidade da Educação

Patrício, Manuel; Sebastião, Luís; Justo, Manuel; Bonito, Jorge
Fonte: Associação da Educação Pluridimensional e da Escola Cultural Publicador: Associação da Educação Pluridimensional e da Escola Cultural
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
17.33%
Desde a sua fundação, em março de 1990, a Associação da Educação Pluridimensional e da Escola Cultural (AEPEC) tem conseguido realizar de dois em dois anos o seu congresso científico-pedagógico. Esse compromisso tem sido mais difícil de cumprir nos últimos anos, sobretudo a partir de meados da última década, por motivos diretamente relacionados com o seu enfraquecimento institucional e o desinvestimento geral - político, económico e social - na Educação. Com efeito, as dificuldades que já estiveram na origem da sua fundação, e consequente extinção do “Projecto Escola Cultural” - precisamente em 1990 -, têm vindo implacavelmente a acentuar-se, vindo a atividade da Associação a acusar cada vez mais fortemente os seus efeitos. Em todo o caso, temos conseguido sempre, no concernente aos congressos, superar essas dificuldades. Todavia, se é verdade que temos realizado os congressos - ainda que por vezes com menos fulgor e vitalidade do que era nosso timbre e continua a ser a nossa vontade -, é certo que nem sempre temos sido capazes de editar e publicar os trabalhos científicos consequentes. Algo aconteceu de novo com o XI Congresso. Até agora, a equipa realizadora tem sido constituída por elementos dos órgãos sociais e por sócios da AEPEC escolhidos pela direção...

Sobre a leveza do humano: um diálogo com Heidegger, Sartre e Levinas

Sayão, Sandro Cozza
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
17.33%
Na contramão das pesquisas sobre a humanitas do homo humanus no século XX, principalmente a que se fez no exercício da filosofia como fenomenologia em Heidegger, Sartre e Levinas, ergo aqui a possibilidade da Leveza. Considerando que nestes se delineia, pari passu ao sentido do humano, um peso existencial expresso como o fardo da finitude (Heidegger), do excessivo centramento em si (Sartre) e da responsabilidade infinita (Levinas), sugiro a Tese de que é viável filosoficamente coadunar, a um só tempo, humanidade e leveza, sem que se decaia a um sentido dionisíaco ou alienado da descrição do que é o homem. Em síntese, transito aqui no fato de que é sustentável a Leveza do Humano, quando do olhar para a fenomenalidade do evento da generosidade e quando se adentra de vez no sentido do humano tecido a partir da responsabilidade, o que desde Levinas se delineia como disposição anárquica ao Bem anterior ao ser. Reino da Bondade que de nenhum modo é um fardo e um peso sobre os ombros do homem.; Opposing 20th century studies on humanitas do homo humanus, and specifically studies that represented an exercise of Philosophy - phenomenology in Heidegger, Sartre and Levinas - this work aims at discussing the possibility of Lightness. Having in view that the weight of existence in such studies - pari passu the sense of human – is expressed as a burden allied with finitude (Heidegger)...

Dobraduras e desdobramentos do engenho literário em Machado de Assis: a representação do anormal

Cardoso, Jucelén Moraes
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
17.33%
Este trabalho investiga os elementos que constituem Quincas Borba, de Machado de Assis, enquanto crítica ao cientificismo do século XIX, especialmente engendrada na persona de Rubião. Por que Rubião enlouqueceu? Como se deu a inserção do discurso científico na literatura a ponto de suscitar a crítica e qual a relação dessa crítica com a construção do anormal? São questões que introduzem o problema e o localizam na esfera de relação entre discurso científico e discurso literário. Nesse sentido, focalizamos a representação da anormalidade e sua relação com um discurso científico no sentido de identificar o aspecto (engenho) por trás da fábula, ao que Foucault chamaria de ficção. Nossa hipótese é de que a representação da anormalidade sugira o atravessamento de vozes e uma dupla face do texto na medida em que justapõe o discurso científico à loucura. Isso acaba inserindo o discurso literário em uma atopia, caracterizada pela representação da representação, o que não nos impede de relacionarmos literatura e sociedade. Nesse sentido, são imprescindíveis os estudos de Michel Foucault a respeito da construção discursiva da loucura e da anormalidade, construção que explica historicamente uma prática de normalização caracterizada pela captura do louco a partir da destituição do sujeito. O contexto de emersão da sociedade burguesa nos auxilia na medida em que revela as condições de produção da obra. Procuramos demonstrar como o discurso burguês de normalização se engendra no texto literário e quais as implicações desse engenho na configuração da persona do louco em Rubião. Nesse sentido...

Suggestioni per il giurista dai Quaderni e Diari di Hannah Arendt

Garafolo, Luigi
Fonte: Universidade da Coruña Publicador: Universidade da Coruña
Tipo: Artigo de Revista Científica
ITA
Relevância na Pesquisa
27.33%
[Abstract] Also Law-scholars (and, above all, scholars devoted to legal systems of classical antiquity and to the rebuilding of a new European legal system) shall be interested in the work-notes Hannah Arendt was collecting among 1950 and 1973. The notes were published in 2002 in German, i.e. the language in which, in the most part, they had been originally written, and translated in Italian in 2007. The essay, that confirms such an interest, presents several remarks by the eminent thinker involving, the most direct way, themes related to juridical topics and besides personal observations of the author. By reading it, indeed, one shall have knowledge of Arendt’s ideas about humanitas and past’s significance and core, about ‘tradition religion and authority’ (i.e., in her opinion, the three Western World pillars which have been torn down by now), about power, law, justice, murder, nullum crimen sine lege principle and, eventually, about university, the very place in which scholars of legal science continue to be educated.

«Attende, o Homo» : uma leitura antropológica dos escritos de São Francisco de Assis

Silva, Álvaro Cruz Santos da
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 03/07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
17.33%
Com esta dissertação pretendemos retirar dos escritos de São Francisco de Assis uma noção de «antropologia» que, necessariamente, será no âmbito do religioso e não no âmbito filosófico, dado a forte orientação teocêntrica. No primeiro capítulo será nossa intenção apresentar o status quaestionis dos Escritos de São Francisco. Apresentaremos um elenco dos escritos autênticos, os seus géneros literários e identificaremos os seus destinatários. Trata-se, pois, de um capítulo de contacto com as fontes, servindo-nos da edição crítica, bilingue latim-italiano de Carlo Paolazzi, Francesco d’Assisi. Scritti. Grottaferrata (Roma): Frati Editori di Quaracchi Fondazione Collegio S. Bonaventura, 2009. Depois de tratarmos os escritos em geral, sob o ponto de vista da coerência interna e da crítica externa, passaremos num segundo capítulo à identificação dos termos Homo, humanus, humanitas e vir, tratado-os semanticamente em cada um dos escritos onde eles ocorrem. Feito este levantamento dos textos, iremos trabalhá-los de forma sistemática num terceiro capítulo. Como vê Francisco o Homem, como se relaciona o Homem com Deus. O Homem foi criado por Deus Pai, Filho e Espírito Santo; por isso Ele é nosso Criador...

QUINCAS BORBA, HUMANITAS E A LOUCURA DE DOM QUIXOTE

Dutra, Paulo Roberto
Fonte: PPGL Publicador: PPGL
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 18/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
27.86%
RESUMO: Este artigo exercita uma aproximação das obras de Machado de Assis e de Miguel de Cervantes por meio de uma (re)leitura da loucura como um tema recorrente em suas obras. O objetivo principal é demonstrar como Machado apresentou, em seus textos e personagens, sua versão da loucura quixotesca personificada na (suposta) filosofia de Quincas Borba: “Humanitas”. Para atingir tal objetivo, proponho uma leitura de ambos Borba e Humanitas em chave comparativa com o episódio da discussão sobre “a natureza do Elmo de Mambrino”, em Dom Quixote. A natureza abstrata da Loucura apresentada pelos dois autores servirá como contraponto durante o caminho.PALAVRAS-CHAVE: Machado de Assis – Humanitas. Machado de Assis e Miguel de Cervantes. Loucura – Tema literário.

O Homo humanus à luz da Verdade do Ser e do Sentido da Vida: O pensamento de Martin Heidegger e de Viktor Frankl acerca da Humanitas

Caldas, Marcus Tulio; Calheiros, Maria Eugênia
Fonte: Revista Logos & Existência: Revista da Associação Brasileira de Logoterapia e Análise Existencial Publicador: Revista Logos & Existência: Revista da Associação Brasileira de Logoterapia e Análise Existencial
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 04/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
27.33%
Este artigo examinou as concepções de Martin Heidegger e Viktor Frankl acerca da condição humana. Buscou compreender as similaridades e diferenças entre suas perspectivas, como também refletir sobre possíveis aproximações nas questões relativas à “humanidade do homem” (Humanitas) na contemporaneidade. A via metodológica, de cunho qualitativo, consistiu no exame dos principais textos que abordam este tema nas obras de Heidegger e de Frankl, em busca dos elementos mais reveladores das compreensões pretendidas. Um olhar expectante, lançado livremente sobre os escritos, evitou promover um cotejamento direto ou sistemático entre as duas perspectivas. Assim, à maneira de cintilações, vários aspectos do pensamento dos autores ganharam visibilidade em seus movimentos originais de convergência e divergência. Ainda que a partir de diferentes postos - a ontologia fundamental heideggeriana e a ontologia dimensional frankliana -, suas compreensões se mostraram afins no tocante à importância de pensar o Homo humanus à luz da Verdade do Ser e do desvelamento do Sentido. O artigo pretende somar esforços para inspirar uma clínica fenomenológica existencial mais plenamente humana e calcada em uma ética ontologicamente fundada...

Da antigüidade clássica à idade média: a idéia da Humanitas na antigüidade tardia ocidental

Frighetto,Renan
Fonte: Temas medievales Publicador: Temas medievales
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.66%
La Antigüedad tardía (siglos III-VIII) ha sido caracterizada como una época de transición entre el período clásico-helenístico y la alta Edad Media. De hecho, se observan algunos cambios estructurales significativos en los campos político, económico, social y religioso, cambios que presentan dicho período como una fase histórica única y emblemática. Pero, al mismo tiempo, se verifica que la época tardoantigua ofrece varios elementos que señalan la supervivencia y conservación de ideas, conceptos y virtudes a través del discurso histórico. En el presente estudio, nos detendremos en el análisis de un concepto que aparece, de forma directa o indirecta, desde la época republicana romana hasta las fuentes tardoantiguas occidentales: la idea de humanitas.