Página 1 dos resultados de 1738 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Consumo de frutas e hortaliças por adultos em Ribeirão Preto, SP; Fruit and vegetable intake by adults in Ribeirão Preto, Southeastern Brazil; Consumo de frutas y hortalizas por adultos en Ribeirao Preto, Sureste de Brasil

MONDINI, Lenise; MORAES, Suzana Alves de; FREITAS, Isabel Cristina Martins de; GIMENO, Suely Godoy Agostinho
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
35.77%
OBJETIVO: Avaliar o consumo de frutas e hortaliças por adultos e identificar variáveis sociodemográficas e de estilo de vida associadas ao consumo desses alimentos. MÉTODOS: Estudo transversal, de base populacional, realizado na área urbana de Ribeirão Preto, SP, em 2006, com amostra selecionada por conglomerados, em três estágios, tendo como unidade primária o setor censitário. A amostra foi composta por 930 participantes com 30 anos e mais; na análise de dados levou-se em consideração o efeito de desenho. O consumo de frutas e hortaliças baseou-se em questionário de freqüência semiquantitativo, utilizando-se como indicadores os escores médios de freqüência de consumo de frutas e hortaliças, consumo diário e consumo mínimo desses alimentos. As variáveis independentes analisadas foram: faixa etária, estado marital, escolaridade, renda familiar per capita, estado nutricional, tabagismo e atividade física. Médias dos escores de freqüência de consumo foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança. Para o estudo de associação, razões de prevalências foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança, utilizando-se regressão de Poisson. Testes de tendência linear foram aplicados...

Dimensionamento de embalagens para comercialização de hortaliças e frutas no Brasil; Package dimensioning for fruits and vegetables commercialization in Brazil

Luengo, Rita de Fátima Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
35.78%
O elevado índice de perdas pós-colheita que ocorre no Brasil impede que 20 a 30 % das hortaliças e frutas produzidas e que saem do campo cheguem ao consumidor final. Embalagens adequadas para a comercialização podem contribuir para reduzir essas perdas. Buscou-se neste trabalho dimensionar embalagens para comercialização das principais espécies de hortaliças e frutas comercializadas no Brasil, considerandose a proteção da carga, quanto a danos mecânicos, o atendimento à legislação brasileira, a adequação de logística e o atendimento a critérios ergonômicos para proteger a saúde do operador. Calculou-se a altura potencial de embalagens para as principais hortaliças e frutas de formato arredondado, em sua maioria. A definição da altura baseou-se na compressão que cada produto pode suportar sem que ocorram danos mecânicos, altura esta estimada a partir de medidas efetuadas com a técnica de aplanação. Depois foi calculada a altura para embalagens de hortaliças folhosas com metodologia apropriada ao formato e comercialização em maços ou planta inteira. A mesma metodologia foi usada para pimentão, hortaliça igualmente deformável devido à proeminência do vazio de sua cavidade locular. O cálculo da altura máxima potencial foi a primeira dimensão das embalagens. Para a definição do comprimento e largura consideraram-se a legislação brasileira...

Consumo de frutas e hortaliças e funcionamento cognitivo em idosos; Fruits and vegetables intake and cognitive function in the elderly

Viebig, Renata Furlan
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
35.78%
INTRODUÇÃO: Os processos oxidativos têm sido implicados no envelhecimento cerebral. O consumo de frutas e hortaliças, fontes de vitaminas antioxidantes, poderia estar relacionado à melhores performances em testes cognitivos e à prevenção do comprometimento cognitivo em idosos. OBJETIVO: Investigar as possíveis associações entre o consumo de frutas e hortaliças, e de vitaminas antioxidantes provenientes destes alimentos, e o funcionamento cognitivo de idosos de baixa renda do município de São Paulo. MÉTODOS: O presente estudo é parte da coorte prospectiva de base populacional São Paulo Ageing & Health Study (SPAH), com idosos com 65 anos ou mais, residentes de áreas pobres do Distrito do Butantã, zona oeste do município de São Paulo. Após identificação, foram conduzidas entrevistas nos domicílios dos participantes, seguindo um protocolo padronizado. O funcionamento cognitivo foi avaliado pelo Community Screening Instrument for Dementia (CSI-D) e o comprometimento cognitivo foi definido como escores cognitivos 1,5 desvios-padrão da média. O consumo de frutas e hortaliças foi estimado pela aplicação das respectivas seções de um Questionário de Freqüência Alimentar (QFA) desenvolvido para população da Região Metropolitana de São Paulo...

Estudo comparativo da qualidade parasitológica e toxicológica entre hortaliças cultivadas com água de reuso e hortaliças comercializadas em Ribeirão Preto - SP; Comparative study of the toxicological and parasitological quality of vegetables grown with wastewater and vegetables sold in Ribeirão Preto - SP

Ragazzi, Mariana Frari
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
35.77%
Várias regiões do planeta sofrem com escassez natural de água potável, o aumento da população e a contaminação ambiental desse recurso têm agravado esse quadro. Nesse contexto, práticas de reuso de água na agricultura vêm sendo difundidas em diversos países. O objetivo deste trabalho foi comparar a qualidade parasitológica e toxicológica entre hortaliças cultivadas com água de reuso e hortaliças comercializadas em feiras livres do município de Ribeirão Preto - SP. Para tanto, foram coletadas 20 amostras de alface (Lactuca sativa) e 20 de rúcula (Eruca sativa) nas feiras livres do município e na horta experimental construída na Estação de Tratamento de Esgotos de Ribeirão Preto, onde as hortaliças foram irrigadas com efluente tratado e clorado a 0,1 mgL-1. No total foram coletadas 80 amostras. Para análise parasitológica foram utilizadas a Técnica de Sedimentação Espontânea e a Técnica de Separação Imunomagnética com utilização de Microscopia de Imunofluorescência e Contraste de Fase (método 1623 USEPA), para análise de Cryptosporidium spp. e Giardia spp. A leitura das concentrações de metais foi realizada por Espectrometria de Massa com Plasma Indutivamente Acoplado (ICP-MS). Os resultados obtidos evidenciaram que tanto as verduras coletadas nas feiras livres quanto as produzidas na horta experimental apresentaram positividade para contaminação parasitológica...

A relação entre a percepção do ambiente alimentar e o consumo de frutas e hortaliças em gestantes; The relationship between self perceived food environment and fruit and vegetable intake by pregnant women.

Zuccolotto, Daniela Cristina Candelas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
35.8%
Introdução: O consumo adequado de frutas, verduras e legumes (FVL) durante a gestação apresenta impacto positivo sobre a saúde da mulher e da criança. Os fatores ambientais associados ao comportamento alimentar vêm recebendo destaque no âmbito da saúde pública por afetar diretamente a saúde dos indivíduos. Entretanto, desconhecemos a existência de estudos que investigaram a relação entre a percepção do ambiente alimentar e o consumo de frutas e hortaliças em gestantes. Objetivo: Verificar a reprodutibilidade de um questionário sobre a percepção do ambiente alimentar e para o consumo de frutas e hortaliças em gestantes (manuscrito 1) e avaliar a relação entre a percepção do ambiente alimentar e o consumo de frutas e hortaliças em gestantes (manuscrito 2). Metodologia: O estudo de reprodutibilidade (manuscrito 1) foi conduzido em 2010 entre 48 gestantes usuárias do serviço público de saúde de Ribeirão Preto, SP. O questionário é composto por 12 questões de múltipla escolha que incluem a percepção do ambiente alimentar e para o consumo de frutas e hortaliças. Para verificação da reprodutibilidade, o questionário foi aplicado em duplicata, com intervalo entre 15 e 45 dias. A concordância entre as respostas foi avaliada por meio do teste de Kappa ponderado ou Kappa. A relação entre a percepção do ambiente alimentar e o consumo de frutas e hortaliças em gestantes (manuscrito 2) foi avaliada empregando-se os dados de um estudo transversal...

Alterações nutricionais em hortaliças decorrentes de diferentes métodos de cozimento

Pigoli, Daniela Regina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 64 f. : gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
35.79%
Pós-graduação em Agronomia (Energia na Agricultura) - FCA; As hortaliças apresentam propriedades nutricionais importantes para alimentação humana, principalmente devido à riqueza em vitaminas, minerais e fibras. No entanto, durante o processo de cocção das hortaliças ocorrem perdas de nutrientes, diminuindo a qualidade do alimento a ser consumido. O objetivo desse trabalho foi verificar o método e o tempo de cozimento mais adequado para o preparo de partes convencionais e não convencionais de quatro hortaliças, visando minimizar as perdas nutricionais. As hortaliças utilizadas foram: abóbora (polpa e casca), cenoura (polpa e casca), brócolis (flor, folha e talo) e couve flor (flor, talo e folha). Essas hortaliças foram submetidas a pré testes de cozimentos, iniciando-se com 0,5 min, 1 min, 1,5 min e sucessivamente. No pré teste foi observado a textura do alimento, para que todas as espécies obtivessem a mesma textura independente do tipo de cozimento. O grau de maciez foi avaliado subjetivamente por pressão das hortaliças entre os dedos, alcançando uma consistência adequada ao consumo. As hortaliças foram submetidas a quatro tipos de tratamentos térmicos (pressão, imersão, micro-ondas e vapor), após foram trituradas com um mix doméstico e armazenadas à -18 ºC. Foram realizadas análises físico químicas (proteínas...

Abastecimento e gestão da segurança de hortaliças nas unidades de alimentação e nutrição.; Vegetable supply and food safety management in institutional foodservices.

Katia Regina Martini Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
35.8%
Entre os estabelecimentos voltados para a alimentação fora do lar, destacam-se os relacionados à alimentação coletiva, que atendem diariamente um número significativo de indivíduos. O objetivo geral da presente pesquisa foi analisar o grau com que a estratégia de abastecimento de hortaliças em Unidades de Alimentação e Nutrição (UANs) administradas por autogestão e concessionárias de alimentos, influencia a gestão da segurança em agentes da cadeia produtiva. Os objetivos específicos foram: verificar os critérios utilizados para credenciamento de fornecedores; verificar os aspectos de qualidade e segurança exigidos para a aquisição das hortaliças; identificar os canais de distribuição de hortaliças para UANs; identificar os incentivos e as dificuldades para a compra de alimentos seguros. A área delimitada para a realização da pesquisa foi o município de Campinas e seus quatro distritos. A definição do universo de UANs administradas através de autogestão e concessionárias de alimento, baseou-se em listagens fornecidas por entidades representativas da categoria. Foram identificados 60 casos, desses 39 participaram da pesquisa, totalizando 22 concessionárias de alimentos e 17 autogestões. Análises comparativas por meio do teste Qui-Quadrado e teste exato de Fisher; teste de proporções; teste t de Student e teste não paramétrico de Kruskall Wallis seguido do teste de comparação múltipla de Dunn foram realizadas. Considerou-se um nível de 95% de confiança. Instrumentos específicos para a coleta de dados em cada tipo de administração foram elaborados e pré-testados. A entrevista com gerentes ou funcionários diretamente ligados à compra das hortaliças foi feita entre os meses de dezembro de 2004 e maio de 2005...

Ocorrência de estruturas parasitárias em hortaliças comercializadas em Florianópolis, Santa Catarina

Soares, Bolivar
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
35.78%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-graduação em Farmácia; Vários estudos têm sugerido a possibilidade da ocorrência de transmissão de enteroparasitas e coliformes fecais ao homem por meio de frutas e verduras consumidas cruas, provenientes de áreas cultivadas e contaminadas por dejetos fecais, visto que as pessoas envolvidas neste tipo de atividade geralmente não têm preparo necessário para manipulação correta dos alimentos. Assim, este trabalho teve como objetivo analisar a qualidade higiênico sanitária em três tipos de hortaliças (rúcula, agrião e alface crespa), comercializadas em dois Supermercados, dois "Diretos do Campo" e de uma Feira-livre, na cidade de Florianópolis, SC, Brasil no período de junho 2003 à maio 2004. Além disso, este trabalho teve como objetivo realizar uma investigação no processo de descontaminação de hortaliças parasitadas. Para a análise parasitológica utilizou-se o método da sedimentação espontânea, e para a pesquisa de coliformes totais e fecais foi realizada a técnica dos Tubos múltiplos. Para análise do efeito de descontaminação das hortaliças utilizou-se de soluções detergente...

Divulgação da informação sobre produtos e tecnologias pela Embrapa Hortaliças para os produtores orgânicos de hortaliças do Distrito Federal

Feitosa, Paula Andréa Cochrane
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
35.82%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Departamento de Ciência da Informação e Documentação, 2008.; Pesquisa descritiva de caráter exploratório com o objetivo de verificar como a informação sobre tecnologias e produtos orgânicos, divulgada pela Embrapa Hortaliças, é utilizada pelos produtores orgânicos de hortaliças do Distrito Federal. O universo da pesquisa compreendeu os empregados da Embrapa Hortaliças envolvidos com o processo de divulgação dessa informação e os produtores orgânicos de hortaliças certificados do Distrito Federal. A coleta de dados foi realizada por meio da análise documental de documentos da Empresa que auxiliaram na descrição do processo de divulgação e do levantamento por entrevistas semi-estruturadas realizadas com dois pesquisadores atuantes no Projeto CDTORG, nove funcionários da ACN da Embrapa Hortaliças e com 22 produtores orgânicos de hortaliças certificados do Distrito Federal, integrantes do cadastro elaborado pela Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), em 2006. Os dados foram avaliados sob as óticas qualitativa e quantitativa. A primeira parte da pesquisa consistiu no levantamento das ações realizadas pela Embrapa Hortaliças e das fontes de informação produzidas pela Empresa para divulgar a informação sobre tecnologias e produtos aos produtores orgânicos de hortaliças do DF e na descrição do processo de divulgação dessa informação. Constatou-se que as ações realizadas e as fontes de informação produzidas pela Embrapa Hortaliças constituem o composto de comunicação de marketing da Empresa...

Promoção da informação sobre tecnologias e produtos orgânicos na Embrapa Hortaliças; Information promotion about technologies and organic products in Embrapa Vegetables

Feitosa, Paula Andréa Cochrane; Amaral, Sueli Angélica do
Fonte: Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) Publicador: Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT)
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
35.77%
Pesquisa descritiva, de caráter exploratório, com o objetivo de verificar como a informação sobre tecnologias e produtos orgânicos, divulgada pela Embrapa Hortaliças, é utilizada pelos produtores orgânicos de hortaliças do Distrito Federal. O estudo teve como universo os empregados da Embrapa Hortaliças envolvidos com o processo de divulgação dessa informação e os produtores orgânicos de hortaliças certifi cados do Distrito Federal. A coleta de dados foi realizada por meio da análise de documentos da empresa e do levantamento por entrevistas semiestruturadas realizadas com dois pesquisadores atuantes no Projeto Implantação do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura do Distrito Federal (CDTORG), nove funcionários da Área de Comunicação e Negócios (ACN) da Embrapa Hortaliças e com 18 produtores orgânicos de hortaliças certificados do Distrito Federal. As entrevistas foram transcritas e analisadas de acordo com a técnica de análise de conteúdo. Foi observado que o processo de divulgação da informação sobre tecnologias e produtos orgânicos realizado pela empresa não possui foco no público receptor dessa informação, uma vez que não eram realizados estudos para identifi car suas necessidades e preferências. Verifi cou-se que os produtores orgânicos de hortaliças eram indivíduos experientes...

Hortaliças minimamente processadas : percepção dos consumidores sobre os atributos de qualidade e evolução do mercado

Almeida, Andréa Gonçalves de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
35.77%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Agronegócios, 2013.; A Organização Mundial de Saúde, com o foco na prevenção de doenças e nutrição de qualidade, recomenda o consumo diário de cinco porções de vegetais, hortaliças e frutas, por pessoa. Em países europeus o consumo de hortaliças per capita ano ultrapassa 150 kg. Esse hábito de consumo deve ser estimulado em outras áreas do globo. As hortaliças e frutas “in natura” ou minimamente processadas estão em expansão e novos nichos de mercado vêm se formando. O presente trabalho teve como objetivo identificar o perfil e avaliar a percepção do consumidor de Brasília sobre os atributos de qualidade das hortaliças minimamente processadas. O trabalho visa também a identificação e caracterização dos padrões e evolução do consumo de hortaliças minimamente processadas em um intervalo de oito anos, 2005 – 2013. Os dados foram coletados junto a 400 consumidores e 15 gerentes do setor FLV em grandes redes de supermercados por meio de entrevista e aplicação de questionário. Dentre os aspectos avaliados estão perfil do consumidor, conhecimento das hortaliças minimamente processadas...

Consumo de frutas e hortaliças por adultos em Ribeirão Preto, SP

Mondini,Lenise; Moraes,Suzana Alves de; Freitas,Isabel Cristina Martins de; Gimeno,Suely Godoy Agostinho
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
35.77%
OBJETIVO: Avaliar o consumo de frutas e hortaliças por adultos e identificar variáveis sociodemográficas e de estilo de vida associadas ao consumo desses alimentos. MÉTODOS: Estudo transversal, de base populacional, realizado na área urbana de Ribeirão Preto, SP, em 2006, com amostra selecionada por conglomerados, em três estágios, tendo como unidade primária o setor censitário. A amostra foi composta por 930 participantes com 30 anos e mais; na análise de dados levou-se em consideração o efeito de desenho. O consumo de frutas e hortaliças baseou-se em questionário de freqüência semiquantitativo, utilizando-se como indicadores os escores médios de freqüência de consumo de frutas e hortaliças, consumo diário e consumo mínimo desses alimentos. As variáveis independentes analisadas foram: faixa etária, estado marital, escolaridade, renda familiar per capita, estado nutricional, tabagismo e atividade física. Médias dos escores de freqüência de consumo foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança. Para o estudo de associação, razões de prevalências foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança, utilizando-se regressão de Poisson. Testes de tendência linear foram aplicados...

Promoção da informação sobre tecnologias e produtos orgânicos na Embrapa Hortaliças

Feitosa,Paula Andréa Cochrane; Amaral,Sueli Angélica do
Fonte: IBICT Publicador: IBICT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
35.77%
Pesquisa descritiva, de caráter exploratório, com o objetivo de verificar como a informação sobre tecnologias e produtos orgânicos, divulgada pela Embrapa Hortaliças, é utilizada pelos produtores orgânicos de hortaliças do Distrito Federal. O estudo teve como universo os empregados da Embrapa Hortaliças envolvidos com o processo de divulgação dessa informação e os produtores orgânicos de hortaliças certificados do Distrito Federal. A coleta de dados foi realizada por meio da análise de documentos da empresa e do levantamento por entrevistas semiestruturadas realizadas com dois pesquisadores atuantes no Projeto Implantação do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Agricultura do Distrito Federal (CDTORG), nove funcionários da Área de Comunicação e Negócios (ACN) da Embrapa Hortaliças e com 18 produtores orgânicos de hortaliças certificados do Distrito Federal. As entrevistas foram transcritas e analisadas de acordo com a técnica de análise de conteúdo. Foi observado que o processo de divulgação da informação sobre tecnologias e produtos orgânicos realizado pela empresa não possui foco no público receptor dessa informação, uma vez que não eram realizados estudos para identificar suas necessidades e preferências. Verificou-se que os produtores orgânicos de hortaliças eram indivíduos experientes...

Avaliação in vitro do potencial antioxidante de frutas e hortaliças

Pieniz,Simone; Colpo,Elisângela; Oliveira,Viviani Ruffo de; Estefanel,Valduíno; Andreazza,Robson
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
35.77%
O efeito protetor exercido por frutas e hortaliças tem sido atribuído à presença de compostos antioxidantes. Objetivou-se, neste estudo, avaliar in vitro a capacidade antioxidante de um grupo de frutas e hortaliças, cruas e cozidas, através da diminuição da peroxidação lipídica, induzida por ferro em fígado de ratos. Foram utilizados fígados de ratos homogeneizados, que foram submetidos à oxidação pelo ferro. As frutas e hortaliças foram utilizadas como antioxidantes, a fim de combater o estresse oxidativo induzido pelo ferro. O método utilizado neste trabalho foi a Reação ao Ácido Tiobarbitúrico (TBARS), tendo como marcador para avaliar o estresse oxidativo o Malonaldeído (MDA). De acordo com os resultados obtidos, observou-se que houve uma diminuição significativa do estresse oxidativo no grupo das frutas e das hortaliças cruas e cozidas com ferro, quando o fígado foi submetido à oxidação deste micronutriente. No grupo das frutas e das hortaliças cruas e cozidas sem ferro, ocorreu redução significativa do estresse oxidativo, apenas em determinadas frutas e hortaliças. O consumo de uma dieta rica em frutas e hortaliças contribui com a defesa antioxidante do organismo, inibindo danos oxidativos em macromoléculas in vitro.

Avaliação in vitro do potencial antioxidante de frutas e hortaliças

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
35.77%
O efeito protetor exercido por frutas e hortaliças tem sido atribuído à presença de compostos antioxidantes. Objetivou-se, neste estudo, avaliar in vitro a capacidade antioxidante de um grupo de frutas e hortaliças, cruas e cozidas, através da diminuição da peroxidação lipídica, induzida por ferro em fígado de ratos. Foram utilizados fígados de ratos homogeneizados, que foram submetidos à oxidação pelo ferro. As frutas e hortaliças foram utilizadas como antioxidantes, a fim de combater o estresse oxidativo induzido pelo ferro. O método utilizado neste trabalho foi a Reação ao Ácido Tiobarbitúrico (TBARS), tendo como marcador para avaliar o estresse oxidativo o Malonaldeído (MDA). De acordo com os resultados obtidos, observou-se que houve uma diminuição significativa do estresse oxidativo no grupo das frutas e das hortaliças cruas e cozidas com ferro, quando o fígado foi submetido à oxidação deste micronutriente. No grupo das frutas e das hortaliças cruas e cozidas sem ferro, ocorreu redução significativa do estresse oxidativo, apenas em determinadas frutas e hortaliças. O consumo de uma dieta rica em frutas e hortaliças contribui com a defesa antioxidante do organismo, inibindo danos oxidativos em macromoléculas in vitro.

Caracterização dos fatores de escolha e compra de frutas e hortaliças pela população adulta do Distrito Federal; Choice and purchase of fruits and vegetables by the adult population of Distrito Federal (Brazil)

Teixeira, Bárbara de Alencar
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
35.8%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2013.; Os crescentes índices de sobrepeso e obesidade da população adulta têm voltado a atenção da sociedade para as possíveis causas desse fenômeno, devido ao caráter comprometedor para a saúde da população. Muitos são os fatores que contribuem para esse cenário, dentre eles pode-se destacar a prática de uma alimentação inadequada, com baixo consumo de frutas e hortaliças observados em pesquisas de abrangência nacional. Posto esse contexto, o presente trabalho teve como principal objetivo investigar os fatores que influenciam a escolha e a compra de frutas e hortaliças pela população adulta do Distrito Federal, levando-se em consideração os aspectos relacionados ao entendimento sobre o conceito de alimentação saudável, benefícios e barreiras sob a ótica da população; o envolvimento dos indivíduos com sua alimentação e os diferentes aspectos relacionados ao processo de escolha e compra de frutas e hortaliças. Os aspectos estudados foram investigados por meio de entrevistas com adultos residentes em todas as Regiões Administrativas do Distrito Federal, de ambos os sexos...

Caracterização de consumidores, tendência de mercado e estratégias para o crescimento do segmento de hortaliças no Distrito Federal e Entorno

Almeida, Isaac Leandro de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
35.78%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2012.; A procura por alimentos com baixo teor de gordura e açúcares coloca as hortaliças na linha de frente na batalha contra a obesidade e desnutrição. Isso promove a demanda por produtos saudáveis e estimula a expansão de novos nichos de mercado. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar demograficamente o consumidor de hortaliças convencionais e orgânicas, avaliar a percepção dos consumidores sobre a qualidade dos produtos no Distrito Federal e prever possíveis tendências desse mercado na região, além de elencar estratégias para o setor. Para isso, foram realizadas pesquisas sobre hortaliças convencionais em diversos estabelecimentos comerciais no ano de 2009, bem como sobre hortaliças orgânicas nos anos de 2004, 2008 e 2011, mediante a aplicação de mais de 1700 questionários, previamente estruturados e validados. Os dados foram submetidos à analise estatística, tratados de forma quantitativa/qualitativa e discutidos sob a ótica da segurança alimentar, diferenciação do produto, investigação ampla de mercado, consumo e qualidade...

Consumo de frutas e hortaliças em adultos no município de São Paulo: a influência dos locais de aquisição e consumo de alimentos; Fruit and vegetable consumption in adults in the city of São Paulo: Associations with the consumption and purchasing sites.

Maziero, Carolina Carpinelli Sabbag
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/11/2015 PT
Relevância na Pesquisa
35.78%
Introdução- Apesar do aumento no consumo de frutas e hortaliças no Brasil, o consumo destes alimentos ainda está aquém das recomendações. O local de consumo e aquisição destes alimentos ainda foi pouco explorado na literatura que avalia o perfil dos consumidores de frutas e hortaliças. Objetivo Avaliar a influência dos locais de aquisição e consumo de alimentos na ingestão de frutas e hortaliças em adultos residentes no município de São Paulo. Métodos - Estudo transversal que utilizou dados de 2000 indivíduos, residentes no município de São Paulo, entre 20 e 59 anos, participantes do Estudo do ambiente obesogênico em São Paulo. O desfecho do estudo foi a frequência de consumo de frutas e hortaliças. As variáveis de exposição foram: local de aquisição e de consumo de alimentos. Para analisar o efeito independente entre o local de consumo e aquisição de alimentos com o consumo de frutas e hortaliças foi utilizada análise de regressão logística com ajuste de variáveis individuais. Resultados A população estudada é composta por 52,3% de indivíduos do sexo feminino, 30,2% com idade entre 25 e 34 anos, e 42,8% com 8 a 11 anos de estudo. A renda de 34,6% da população variou de 2 a 5 salários mínimos. O consumo regular de refeições em restaurantes de serviço completo foi associado ao consumo de hortaliças. As associações entre o local de aquisição de frutas e hortaliças e o consumo regular destes alimentos não apresentaram relação. Conclusão Visitas regulares a restaurantes de serviço completo influenciam positivamente o consumo de hortaliças...

Consumo de frutas e hortaliças por adultos em Ribeirão Preto, SP; Consumo de frutas y hortalizas por adultos en Ribeirao Preto, Sureste de Brasil; Fruit and vegetable intake by adults in Ribeirão Preto, Southeastern Brazil

Mondini, Lenise; Moraes, Suzana Alves de; Freitas, Isabel Cristina Martins de; Gimeno, Suely Godoy Agostinho
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/08/2010 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
35.77%
OBJETIVO: Avaliar o consumo de frutas e hortaliças por adultos e identificar variáveis sociodemográficas e de estilo de vida associadas ao consumo desses alimentos. MÉTODOS: Estudo transversal, de base populacional, realizado na área urbana de Ribeirão Preto, SP, em 2006, com amostra selecionada por conglomerados, em três estágios, tendo como unidade primária o setor censitário. A amostra foi composta por 930 participantes com 30 anos e mais; na análise de dados levou-se em consideração o efeito de desenho. O consumo de frutas e hortaliças baseou-se em questionário de freqüência semiquantitativo, utilizando-se como indicadores os escores médios de freqüência de consumo de frutas e hortaliças, consumo diário e consumo mínimo desses alimentos. As variáveis independentes analisadas foram: faixa etária, estado marital, escolaridade, renda familiar per capita, estado nutricional, tabagismo e atividade física. Médias dos escores de freqüência de consumo foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança. Para o estudo de associação, razões de prevalências foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança, utilizando-se regressão de Poisson. Testes de tendência linear foram aplicados...

Consumo de frutas e hortaliças por adultos em Ribeirão Preto, SP

Mondini,Lenise; Moraes,Suzana Alves de; Freitas,Isabel Cristina Martins de; Gimeno,Suely Godoy Agostinho
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
35.77%
OBJETIVO: Avaliar o consumo de frutas e hortaliças por adultos e identificar variáveis sociodemográficas e de estilo de vida associadas ao consumo desses alimentos. MÉTODOS: Estudo transversal, de base populacional, realizado na área urbana de Ribeirão Preto, SP, em 2006, com amostra selecionada por conglomerados, em três estágios, tendo como unidade primária o setor censitário. A amostra foi composta por 930 participantes com 30 anos e mais; na análise de dados levou-se em consideração o efeito de desenho. O consumo de frutas e hortaliças baseou-se em questionário de freqüência semiquantitativo, utilizando-se como indicadores os escores médios de freqüência de consumo de frutas e hortaliças, consumo diário e consumo mínimo desses alimentos. As variáveis independentes analisadas foram: faixa etária, estado marital, escolaridade, renda familiar per capita, estado nutricional, tabagismo e atividade física. Médias dos escores de freqüência de consumo foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança. Para o estudo de associação, razões de prevalências foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança, utilizando-se regressão de Poisson. Testes de tendência linear foram aplicados...