Página 1 dos resultados de 656 itens digitais encontrados em 0.042 segundos

História do Jornalismo em Portugal até 1974

Sousa, Jorge Pedro
Fonte: Universidade Fernando Pessoa Publicador: Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Trabalho em Andamento
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
85.96%
Desde a fundação da nacionalidade que houve dispositivos pré-jornalísticos em Portugal, como as crónicas (de que é exemplo a celebrada Crónica de D. João I, de Fernão Lopes) e as cartas. Na segunda metade do século XVI começaram a ser editadas folhas noticiosas ocasionais de temas variados, algumas das quais sob a forma de pequenos livros. Nesse plano, Portugal acompanhou aquilo que se ia passando nos restantes países europeus. Do mesmo modo, tal como aconteceu noutros países da Europa, o século XVII trouxe a Portugal a novidade do jornalismo periódico. O seu primeiro indício foi a publicação ocasional de duas relações pluritemáticas de notícias, em 1626 e 1628, mas, em 1641, graças à necessidade de propagandear a Restauração da Independência, começou a circular no país o primeiro jornal periódico português: a Gazeta.

Dalton Jobim, o mediador de duas culturas: por uma pedagogia do jornalismo; Dalton Jobim, o mediador de duas culturas: por uma pedagogia do jornalismo

Avanza, Marcia Furtado
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
76.06%
Analisar a contribuição do jornalista Danton Jobim, primeiro professor a ocupar a cadeira de Técnicas de Redação Jornalística no Curso de Jornalismo da Universidade do Brasil constitui o objetivo central desta pesquisa, cuja meta é contribuir para o desenvolvimento de uma pedagogia do jornalismo. A partir de seu curso de Metodologia de Ensino do Jornalismo no CIESPAL, em Quito, Equador, buscou-se compreender suas propostas para o ensino do jornalismo, partindo da análise textual dos volumes preparados para embasar a formação de professores de toda a América do Sul. Resgatou-se também sua trajetória na imprensa brasileira, principalmente no Diário Carioca, onde promoveu a maior reforma no jornalismo do país na década de 1950, treinando estudantes de diferentes áreas para atuar no jornalismo. Suas idéias foram reconstituídas através de entrevistas com companheiros da imprensa e da ABI. A pesquisa evidencia que Jobim foi o responsável pela mediação entre os modelos norte-americano e europeu de ensino do jornalismo. Ele propõe a formação de um jornalista dotado de conhecimentos técnicos e humanísticos adequados ao seu tempo, sendo capaz de se reciclar para exercer, por meio do jornalismo, uma importante função social...

Do papel aos bits : as alternativas do jornalismo independente contemporâneo

Sbardelotto, Moisés
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
75.99%
Este trabalho analisa as atuais características da imprensa alternativa brasileira, seu papel e seu espaço de ação na sociedade contemporânea. Utiliza-se a pesquisa bibliográfica e a análise comparativa de blogs. Estuda-se, assim, a concepção de "imprensa alternativa" e seu papel na história do jornalismo brasileiro, em especial durante a ditadura militar. Descreve-se também o contexto político, econômico e tecnológico do jornalismo após a abertura política. Discorre-se sobre as revistas Caros Amigos e Bundas, e o jornal O Pasquim 21, títulos alternativos que ganham destaque no cenário nacional pós-ditadura. Estuda-se, a partir disso, a crise da imprensa alternativa e a sua possibilidade de encontrar um novo espaço de atuação na Internet, em especial nos blogs. O que se verifica, por fim, é que as publicações estudadas permaneceram muito atreladas às características das experiências da época da ditadura, além de sofrerem com as atuais barreiras econômicas em razão das novas tecnologias. Isso as impediu de alcançar um número maior de leitores e de os mobilizar em torno de uma agenda cívica na nova realidade social Observou-se, também, que o mundo virtual apenas revigora os desafios dessa imprensa em outro suporte...

Olhares sobre a mudança da identidade do jornalista nas últimas décadas : as diferentes percepções acerca do que é ser jornalista por profissionais que trabalharam em momentos distintos da história do país

Campani, Jerusa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
65.98%
Este trabalho estuda as mudanças da profissão de jornalista a partir dos relatos de três profissionais de diferentes gerações que viveram momentos particulares da história do país e do próprio jornalismo. A fim de comparar os três depoimentos e chegar a um panorama da realidade do jornalismo de hoje, montamos um questionário comum, além de levantar questões pontuais sobre a carreira de cada entrevistado.; The present work studies the changes of journalism from analyzing the reports of three professionals from different generations who lived particular moments in the country history and in the journalism history itself. In order to compare the three statements and get an overview of the reality of journalism today, we set up a common questionnaire and also raises specific questions about their carreers.

Teoria e história do jornalismo

Pontes, Felipe Simão
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.22%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Jornalismo, Florianópolis, 2009; Realiza-se uma historia epistemológica da pesquisa em jornalismo na sua interface possível com a historiografia. O estudo da história e do jornalismo possuem características comuns em seus problemas de pesquisa, visto que ambas têm por objeto o modo como são contados acontecimentos ancorados na realidade sob o formato de narrativas para a leitura do público. A tarefa aqui empreendida coloca em paralelo dois percursos que em suas similaridades e diferenças trazem questões pertinentes para a fundamentação teórica do jornalismo. Além disso, as tangências possíveis entre as duas áreas possibilitam uma definição de história do jornalismo que consolida sua relevância para as teorias do jornalismo. Para tanto, a pesquisa busca nas teses em história do jornalismo dos programas de pós-graduação em comunicação quais as estratégias teóricas e metodológicas que os pesquisadores utilizam para unir história e jornalismo. Mais especificamente, como empregam teorias e metodologias, por vezes de outras disciplinas, para resolver problemas que advém dos objetos das suas pesquisas.; It carries out a epistemological history of research in journalism at its possible interface with the historiography. The study of history and of jornalism have common characteristics in their research problems...

O Jornalismo e a história da decadência do cinema em Novo Hamburgo: um estudo hermenêutico

Silva,Cristina Ennes da; Puhl,Paula Regina
Fonte: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM) Publicador: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66%
Este artigo tem como finalidade analisar a relação entre o jornalismo impresso e a história do cinema em Novo Hamburgo. Para isso, focamos nos registros veiculados no Jornal NH que retrataram a decadência das salas de cinema na cidade entre os anos 1970 e 2000. O método escolhido para a análise do material é a Hermenêutica de Profundidade, de acordo com Thompson (1995), pois a mesma permite analisarmos as matérias veiculadas pelo jornal, considerando-as como formas simbólicas inseridas em um dado contexto histórico e social, permitindo ainda uma re-interpretação dos fatos nos dias de hoje. O estudo ainda destaca a importância das informações mediadas pela imprensa como fontes de pesquisa e a utilização desses registros para a reconstrução de fatos culturais importantes para a sociedade.

A escrita da história por jornalistas : diálogos e distanciamentos com a historiografia acadêmica : o caso Elio Gaspari

Ravazzolo, Ângela
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.22%
Este trabalho tem como proposta central investigar as aproximações e os distanciamentos, as semelhanças e as diferenças entre dois campos de atuação: a história e o jornalismo. Embora tenham especificidades e características muito próprias, os dois ofícios dividem algumas práticas em comum, entre elas contar histórias. O que se propõe aqui é um debate teórico e uma interpretação da escrita da história protagonizada por jornalistas. Os quatro volumes da série As ilusões armadas, publicados entre 2002 e 2004 pelo jornalista brasileiro Elio Gaspari, funcionam como um pano de fundo para discutir alguns conceitos-chave da história e do jornalismo, como fato histórico e notícia, entrevista e fontes orais, a crítica da fonte, além de debater a escrita da história, especialmente quando ela é executada por repórteres que se valem das técnicas jornalísticas para construir obras de maior fôlego, a partir de temas, momentos e personagens históricos. Para compor os quatro capítulos, foram fundamentais os textos de autores que pensam sobre a história a partir de reflexões teóricas, como Paul Ricoeur, François Hartog, Jörn Rüsen e Reinhart Koselleck, além dos trabalhos produzidos no Institut d´Histoire du Temps Présent (IHTP). Entre os teóricos do jornalismo...

A Transição do Jornalismo Partidário para o Jornalismo de Informação e a Formação dos Impérios Midiáticos no Brasil

Moreira, Henrique
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.05%
O presente artigo tem por objetivo discutir aspectos da construção de grandes conglomerados midiáticos no Brasil, principalmente o surgimento de empresas jornalísticas economicamente viáveis, no início do século XX. Com isso, buscamos recuperar de que maneira o jornalismo brasileiro evoluiu de atividade subordinada a forças políticas para empreendimento de caráter empresarial, e o papel desempenhado por Assis Chateaubriand e Roberto Marinho na construção dos mais destacados impérios midiáticos de nossa história. O artigo trata, ainda, da influência do modelo norte-americano para o estabelecimento de um jornalismo empresarial e de que como essa mudança se deu no Brasil.

Memórias de jornalistas: a narrativa de profissionais na construção da história do jornalismo brasileiro

Souza, Vanderlei Dias de
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa descritiva; Entrevistas Formato: application/octet-stream
Publicado em 09/09/2012 POR
Relevância na Pesquisa
86.1%
O trabalho pretende discutir a narrativa de jornalistas brasileiros, sobre a sua trajetória profissional, como possibilidade de construção do conhecimento da  história  recente  do  jornalismo.  Para  tanto,  apoia-se  na  experiência  da  Atividade Complementar de Pesquisa e Ensino “Memórias de Jornalistas”, desenvolvida no Curso de Jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie.  

O leitor e o cotidiano na história do jornalismo

Matheus, Leticia Cantarela; Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj)
Fonte: Revista Mídia e Cotidiano Publicador: Revista Mídia e Cotidiano
Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
95.98%
O artigo apresenta uma reflexão sobre a participação do público nos processos jornalísticos a partir de uma comparação histórica. Traz exemplos empíricos de diferentes modos de interação do leitor com os principais periódicos impressos que circularam no Rio de Janeiro nas últimas três décadas do século XIX. Elabora a hipótese de que as condições para essa participação tenham sido dois fatores: a nova possibilidade tecnológica, fornecida pela ampliação da telegrafia, e a introdução dos temas do cotidiano como objetos noticiosos. O corpus da pesquisa é formado por dez periódicos que circularam entre 1870 e 1900: Jornal do Commercio, O Fluminense, Jornal do Brasil, Gazeta de Notícias, Diário do Rio de Janeiro; Gazeta da Tarde; O Paiz; A Pátria, Diário de Notícias, A Cidade do Rio.

Lanterna Mágica: as Luzes no jornalismo de José Liberato (1813 - 1821)

Munaro, Luís Francisco
Fonte: Revista Observatório Publicador: Revista Observatório
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 06/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
76.08%
O projeto iluminista subentende que a educação humana, escapando ao controle das autoridades eclesiásticas e políticas, tornaria o acesso ao pensamento racional irrestrito. Um dos instrumentos de divulgação da pedagogia iluminista foram os jornais, considerados uma epístola regular entre homens de letras que gradualmente vão sendo destinadas a parcelas mais amplas da população. Dentre os mais importantes representantes das Luzes em Portugal está o jornalista José Liberato, autor de dois jornais publicados em Londres entre 1813 e 1821. O autor compreendeu o seu papel de introduzir os portugueses na Era da Razão e, para tanto, imbuiu-se de uma pedagogia que respeitava tanto a religião quanto a monarquia. A proposta deste artigo é investigar os ideais letrados de Liberato, sua proposta pedagógica e, mais importante, como o seu exercício jornalístico construiu uma utopia voltada para pensar o futuro português.   Palavras-chave: História do jornalismo; Iluminismo; Utopia política; José Liberato; O Investigador.   ABSTRACT The Enlightenment implies that human education, escaping the control of ecclesiastical and political authorities, would make possible unrestricted access to rational thought. One of the communication tools of the Enlightenment pedagogy were the newspapers...

A crise do jornalismo: ecos e silêncios nas práticas e nas narrativas

Berger Ramos Kuschick, Christa Liselote; Hauser, Vanessa
Fonte: Revista Observatório Publicador: Revista Observatório
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
76.19%
Pesquisadores e jornalistas dedicam-se a compreender que tensionamentos abalam o sistema de produção de sentido que até então ostentava certa hegemonia como discurso que representa um presente social de referência (GOMIS, 1999). Este artigo reflete sobre o modo como a crise do jornalismo tem aparecido nos discursos e nas práticas da própria imprensa. A suspeita inicial é a de que a crise configura-se em acontecimento silenciado pela mídia hegemônica. Por outro lado, inevitavelmente ela transparece também nas práticas jornalísticas, uma vez que tem atingido de forma intensa a estrutura de funcionamento das redações. Além disso, tem provocado os jornalistas a reverem suas competências e o campo a transformar - de certo modo - seus pressupostos e modos de fazer.PALAVRAS-CHAVE: crise do jornalismo; práticas; hegemonia; futuro do jornalismo.  ABSTRACTResearchers and journalists are dedicated to understand the tensions that shake the production system of journalism, which has had certain hegemony as social reference speech  (GOMIS, 1999). This article reflects on how the crisis journalism has appeared in speeches and in the press itself practices. The initial suspicion is that the crisis sets in muted event by the mainstream media. Moreover...

Memory and liminality among biographical discourses of History, Journalism and Literature; Memória e liminaridade entre discursos biográficos da História, do Jornalismo e da Literatura doi:10.5007/1984-8951.2011v12n100p126

Saraiva, Juracy Ignes Assmann; Schemes, Claudia; Araujo, Denise Castilhos de; Universidade Feevale
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 26/07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
86.04%
The article emphasizes the memory importance in the identity constitution and, for this, visualizes its manifestation in biographical discourse of History, Journalism and Literature. Through an interdisciplinary analysis, exposes conceptions that guide the biography valorization in these Human Science fields and establishes similarities and differences among them, focusing, in particular, the relation between fiction and reality. The option for biographism is justified by the prominence that this textual gender assumes in the reality reconstructions and in the memory preservation and by provoking reflections about the limits between the historical, journalistic and literary narrative.  ; O artigo enfatiza a importância da memória na constituição das identidades e, para tanto, visualiza sua manifestação em discursos biográficos da História, do Jornalismo e da Literatura. Por meio de uma análise interdisciplinar, expõe concepções que orientaram a valorização da biografia nesses campos das Ciências Humanas e estabelece aproximações e distanciamentos entre eles, enfocando, particularmente, a relação entre ficção e realidade. A opção pelo biografismo justifica-se pela relevância que esse gênero textual assume na reconstrução de realidades e na preservação da memória e por provocar reflexões sobre os limites entre a narrativa histórica...

Tobias Peucer: progenitor da Teoria do Jornalismo

Souza, Jorge Pedro; Universidade Fernando Pessoa
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2004 POR
Relevância na Pesquisa
66.06%
This article places Tobias Peucer as the founding father of journalism theory emphasizing how this German researcher in 1690 pointed out paths to research and thoughts that other authors only began to follow two hundred years later. Peucer discussed journalism ethics, the relationship between journalism and history e even agenda-setting, topics that are central to contemporary journalism.; Este texto pretende situar o papel de Tobias Peucer enquanto progenitor da Teoria do Jornalismo, destacando a forma como esse pesquisador alemão, na sua tese doutoral, apresentada em 1690 à Universidade de Leipzig, na Alemanha, apontou caminhos para a pesquisa e reflexão que outros autores só começaram a seguir dois séculos mais tarde. Peucer reflecte sobre ética “jornalística”, relações entre “jornalismo” e história, critérios de noticiabilidade, o papel do mercado na configuração da informação e mesmo sobre agendamento, temas centrais da Teoria do Jornalismo contemporânea.

Do Jornalismo e da História à História do Jornalismo; From Journalism and from History to History of Journalism

Pontes, Felipe; UFSC
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2009 POR
Relevância na Pesquisa
96.26%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-6924.2008v5n2p167O texto aponta algumas aproximações entre História e Jornalismo, estudando o percurso teórico de cada uma dessas áreas e as conexões possíveis a partir da constituição do conceito de História do Jornalismo. Tem por base os resumos das teses e dissertações de pós-graduação em Comunicação do Brasil que discutem o tema, estabelecendo primeiramente quais tratam o Jornalismo e, dentre estes, os que pesquisam a História do Jornalismo. O estudo trata da formação de um campo de saber jornalístico a partir da busca por sua autonomia conjugada ao desenvolvimento conceitual e teórico da História para uma compreensão das dificuldades e potencialidades pertinentes à História do Jornalismo. Por fim, estabelece que tanto a abertura da História para os outros campos de saber quanto a falta de um objeto justificado e delimitado por parte do Jornalismo permitem a entrada de outras áreas para a composição das pesquisas em História do Jornalismo, tais como a Sociologia, a Economia, a Política e os Estudos da Linguagem.; This text presents some approaches between History and Journalism, studying the theoretical route of each one of these areas and the possible links from the constitution of History of Journalism concept. It has as foundation the abstracts of the thesis and papers from post-graduate in Communication of Brazil which discusse this subject...

A institucionalização do ensino do jornalismo em Portugal (1941-1979): a criação da primeira Licenciatura em Comunicação Social

Mendes, Renato Rocha; Universidade Nova de Lisboa - Centro de Investigação de Media e Jornalismo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa Histórica Formato: application/pdf
Publicado em 21/04/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-6924.2012v9n2p425A ditadura em Portugal (1926-1974) foi a mais longa de toda a Europa Ocidental no século XX. O período de 48 anos de regime autoritário foi determinante para o atraso na institucionalização do ensino do jornalismo no país, que culminou com a criação da primeira Licenciatura em Comunicação Social, em 1979. O artigo irá abordar o tema “ensino do jornalismo” em Portugal, sob uma perspectiva história e irá descrever, de forma sucinta, as principais iniciativas em prol da criação de cursos e instituições, que contribuíram ou poderiam ter colaborado para a institucionalização do ensino do jornalismo. O artigo descreverá, a partir da reorganização do panorama das Ciências Sociais em Portugal, como foi possível a criação da primeira Licenciatura em Comunicação Social, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH), na Universidade Nova de Lisboa (UNL), em 1979. Os princípios que orientaram a criação da licenciatura serão expostos.

A diluição do jornalismo no ciberjornalismo

Bastos, Helder; Universidade do Porto
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Ensaio académico Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-6924.2012v9n2p284O aparecimento da Internet e a subsequente emergência do ciberjornalismo proporcionou ao jornalismo a exploração de novos territórios e diferentes linguagens. Surgiram narrativas inovadoras e práticas inéditas. Nasceram novos géneros. Entre outras potencialidades, o hipertexto, o multimédia, a interatividade, a ubiquidade e a instantaneidade levaram os média noticiosos a reconfigurar-se de modo a responder às exigências do novo meio, às tendências do momento e ao crescimento e sofisticação das audiências online. Os jornalistas não ficaram imunes às transformações provocadas pela adaptação ao ciberespaço. Direta ou indiretamente, foram afetados nas suas práticas, papéis e questionamentos de ordem ética. Nos últimos dezassete anos, o ciberjornalismo foi crescendo, nuns países depressa e de modo assertivo, noutros, como Portugal, mais devagar, com hesitações e pouco sentido de risco. Pelo caminho, o novo ramo do jornalismo foi consagrando um conjunto de modelos, regras e práticas que se começam a normalizar, isto é, a tornar-se num conjunto de normas mais ou menos partilhadas pela tribo ciberjornalística. O que se pode questionar é se esta normalização não tem vindo a afastar o ciberjornalismo de um conjunto de valores...

Portuguese contributions to journalism theory: from the beginning to 1974; Contributos portugueses à teorização do jornalismo: das origens a 1974

Sousa, Jorge Pedro; Universidade Fernando Pessoa
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa histórica; Pesquisa bibliográfica; Revisãod e literatura. Formato: application/pdf
Publicado em 20/11/2009 POR
Relevância na Pesquisa
86.09%
In this work, we aim to present some of the Portuguese contributions to journalism theory, from 1644 (first work about truth and journalism) until 1974 (revolution and democracy). We will emphasize themes like: the freedom of the press, often legally constrained in Portugal; public opinion; the history of journalism; professional practice; and journalism teaching.; http://dx.doi.org/10.5007/1984-6924.2009v6n2p113Neste texto, procurar-se-ão resgatar alguns dos contributos portugueses à teorização do jornalismo, desde 1644 (primeira obra detectada, sobre verdade e jornalismo) até 1974, ano da Revolução que reinstituiu a democracia no país. Focalizaremos os seguintes temas: liberdade de imprensa, muitas vezes legalmente constrangida em Portugal; opinião pública; história do jornalismo; exercício do jornalismo; e ensino do jornalismo.

Jornalismo Literário: a realidade de forma autoral e humanizada; Literary Journalism: reality on an authorial and humanized basis

Martinez, Monica; Universidade Metodista da São Paulo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 03/07/2009 POR
Relevância na Pesquisa
76.1%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-6924.2009v6n1p71O Jornalismo Literário é um gênero fronteiriço, que tira partido das técnicas literárias e dos elementos básicos jornalísticos, como levantamento de informações, para produzir um texto bem apurado e escrito. A história do Jornalismo Literário começa bem antes de sua fase mais famosa, o Novo Jornalismo norte-americano dos anos 1960, com o trio formado por Gay Talese, Truman Capote e Norman Mailer. É que as origens dessa escola remontam aos escritores europeus do século 17, como Daniel Defoe. No Brasil, marcos são Euclides da Cunha e João do Rio, pseudônimo do multimídia da época Paulo Barreto. A revista Realidade e o Jornal da Tarde continuam referências, num cenário que tem se aberto com a criação de revistas com Brasileiros e Piauí, além de sites. Os livros-reportagem seguem sendo o lugar onde a literatura e o jornalismo mais se encontram.; Literary journalism is a borderline gender that aims the production of creative writings based both on literary and journalistic techniques. The movement became worldwide known back in the 1960´s due to the innovative work of North American reporters such as Gay Talese, Truman Capote, and Norman Mailer. However, its roots are much older...

O ensino do jornalismo em Portugal: breve história e panorama curricular, ao virar da primeira década do século XXI

Teixeira, Patrícia Oliveira; Universidade Fernando Pessoa (Porto, Portugal)
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa bibliográfica; Revisão de literatura; Análise de conteúdo Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2012 POR
Relevância na Pesquisa
76.13%
http://dx.doi.org/10.5007/1984-6924.2012v9n2p407Em Portugal, o ensino do jornalismo a nível universitário é recente. O primeiro curso surgiu apenas em 1979, na Universidade Nova de Lisboa. Mas, entretanto, foram vários os que se lhe seguiram. Neste trabalho, para além da construção de uma breve história do ensino do jornalismo em Portugal, procurou proceder-se a uma sucinta análise dos planos curriculares dos cursos de comunicação que abriram vagas em instituições portuguesas, no ano lectivo 2009/2010. Inferiu-se que, não tendo sido fácil dar o pontapé de saída, rapidamente o ensino do jornalismo em Portugal encontrou caminho e, ao virar da primeira década do século XXI, a oferta foi múltipla e diversificada, com planos de curso a reflectirem isso mesmo.