Página 1 dos resultados de 15091 itens digitais encontrados em 0.073 segundos

Para formar os brasileiros: o compêndio da história do Brasil de Abreu e Lima e a expansão para dentro do Império do Brasil; In order to shape the Brazilians: The Compêndio da História do Brasil (Handbook of Brazilian History) by Abreu e Lima and the inland expansion in the Brazilian Empire

Mattos, Selma Rinaldi de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
95.77%
Ao pôr em plano destacado uma obra e seu autor - o Compêndio da História do Brasil, de José Inácio de Abreu e Lima, publicado em 1843 -, o trabalho objetiva compreender como uma deliberação consciente visando a determinado fim - emancipar -, que orientou toda uma vida, atualizava-se nas páginas de um livro oferecido em especial à "mocidade Brasileira" como uma espécie de espelho no qual ela pudesse se reconhecer, e, assim, situava-se entre outros discursos e práticas destinados a formar os brasileiros, no movimento de expansão para dentro que individualiza a experiência imperial brasileira, em meados do século XIX. O trabalho objetiva também demonstrar que, embora as páginas de um compêndio não contenham o "resumo do mais substancial" de uma vida, elas propiciaram novos embates e polêmicas entre tantos outros travados por aquele que, ainda que reconhecido como um dos principais defensores da solução monárquica para o Brasil, não encontrava lugar na ordem imperial que se afirmava.; José Inácio de Abreu e Lima published in 1843 his Compêndio da História do Brasil (Handbook of Brazilian History). This doctoral thesis aims to study this book and its author. On the one hand, its objective is to understand how a conscientious deliberation in order to achieve a very precise goal -emancipation -...

O envolvimento da maçonaria fluminense no processo de emancipação do reino do Brasil (1820-1822)

Vieira, Maria Elisabete
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
95.68%
O tema deste trabalho versa sobre o envolvimento da maçonaria fluminense no processo de emancipação política do reino do Brasil, entre os anos de 1820 e 1822. Buscou-se demonstrar a forma que ela se envolveu e em que momento este envolvimento contribuiu na escolha das opções políticas implementadas pela elite local da época. As fontes e a bibliografia utilizadas na construção deste trabalho são de origem maçônica, composta por materiais reproduzidos pela própria Ordem ou publicações cujos trabalhos foram realizados por maçons, bem como pelas produções historiográficas oriundas da academia ou de outros centros de estudo. Com base no material mapeado para este trabalho pode-se perceber que o envolvimento da maçonaria fluminense neste momento da história do Brasil iniciou pelo “fato” dela ter se constituído em um importante espaço de discussão e elaboração frente à conjuntura política do período. Essa mobilização das lojas fluminenses em torno de questões políticas estava relacionada aos interesses individuais e coletivos de seus membros, bem como a um princípio filosófico da Ordem, qual seja, o “aprimoramento dos povos”.

Uma história das notas de rodapés : a anotação da História geral do Brasil de Francisco Adolfo de Varnhagen (1854-1953)

Batalhone Júnior, Vítor Claret
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.78%
Esta dissertação de mestrado tem como objetivo apresentar uma reflexão acerca de como o processo de anotação crítica da História geral do Brasil de Francisco Adolfo de Varnhagen, realizado pelos historiadores João Capistrano de Abreu e Rodolfo Garcia colaborou no processo de instituição discursiva do Visconde de Porto Seguro enquanto a autoridade fundamental da historiografia brasileira durante aproximadamente cem anos, quando da publicação da quarta edição de sua História anotada por Garcia. O exame das notas de rodapé e de finais de seção são os objetos privilegiados de análise pois acreditamos que desta forma o reconhecimento essencial a todo fenômeno de autoridade pode ser observado na própria materialidade e discurso constitutivo da referida obra.; This master thesis aims to present a conderation on how the critical annotation process of Francisco Adolfo de Varnhagen’s masterpiece, História geral do Brasil, made by the historians João Capistrano de Abreu and Rodolfo Garcia worked for the establishment of the discursive authority of Visconde de Porto Seguro on the Brazilian history for almost one hundred years, when the fourth edition of his História, annotated by Garcia, was published. The footnotes and the final section notes of Varnhagen’s work are privileged objects of analysis for our postulate because the essential acknowledgement process of any authority phenomenon can be observed on its own constitutive materiality and discourse.

Africanos e afro-descendentes nas origens do Brasil : raça e relações raciais no II Congresso Afro-Brasileiro de Salvador (1937) e no III Congresso Sul-Riograndense de História e Geografia do IHGRS (1940)

Silva, Sarah Calvi Amaral
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.74%
A presente dissertação possui, como problemática central, a percepção dos lugares sociais destinados a africanos e afro-descendentes em parte da produção escrita de intelectuais que se apropriaram de noções de raça com o objetivo de explicar a formação histórica e social do Brasil. A partir de uma metodologia que une análises conceituais a perspectivas teórico-metodológicas da História Social, foram analisadas algumas das comunicações apresentadas ao II Congresso Afro-Brasileiro de Salvador (1937) e ao III Congresso Sul-Rio-Grandense de História e Geografia do IHGRS (1940). Através da remontagem parcial das redes de relações sociais estabelecidas por Arthur Ramos, Dante de Laytano, Emílio Fernandes de Souza Docca e Alfredo Ellis Junior, tornou-se claro que os conceitos de “raça” operados naquelas comunicações resultaram não somente de teorias e métodos apreendidos institucionalmente, como também da circulação de escopos em disputa na própria montagem dos programas de trabalho desenvolvidos em Salvador e no Rio Grande do Sul. Por sua vez, tais perspectivas analíticas foram construídas e resignificadas de acordo com contextos sociais e políticos específicos da década de 30, cujos contornos buscamos considerar em nossos estudos.; This project aims to clarify how the African and African-American people are portrayed by the intellectual written productions which use the idea of „race‟ as a means of explaining the social and historical development of Brazil. This study unites theoretical and methodological concepts from the area of Social History and analyzes a group of lectures presented during the Second African-Brazilian Congress of Salvador (1937) and the Third IHGRS History and Geography Congress of Rio Grande do Sul (1940). By partially assembling the social relations established by Arthur Ramos...

Como se escreveu a história do Brasil nas primeiras décadas do século XX

Anhezini, Karina
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 474-483
POR
Relevância na Pesquisa
95.72%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Com o objetivo de compreender a tradição de estudos voltados para a narrativa da descoberta do Brasil pelos brasileiros, o presente artigo parte de duas obras publicadas na década de 20 por Afonso de Taunay e percorre as referências mais diretas que possibilitaram o desenvolvimento da temática e, principalmente, da concepção de história. O texto apresenta a relevância de Alfredo de Taunay e Capistrano de Abreu para a fundamentação dessa escrita da história, a recepção que essas obras tiveram no período e elementos das concepções de verdade, método, importância dos documentos, enfim algumas motivações do fazer histórico nas primeiras décadas do século XX.; Seeking to understand the tradition of studies sent for the narrative of the discovery of Brazil by the Brazilians, the present article is based of two works published in the decade of 20 by Afonso of Taunay and it travels the most direct references than they facilitated the development of the thematic and, mainly, of the history conception. The text presents the relevance of Alfredo of Taunay and Capistrano of Abreu to endorse of that writing of the history, the reception that those works really had in the period and elements of the conceptions of the true ...

A HISTÓRIA DO BRASIL DE ROCHA POMBO: A UTILIZAÇÃO DO HERÓI E DAS OBRAS DE MEMÓRIA NA CRIAÇÃO DE UMA IDENTIDADE NACIONAL.

Vieira, Guilherme Braunsperger de Lima
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 97 páginas.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.76%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Curso de História.; Este trabalho de conclusão de curso de graduação em História na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) destinou-se a análise bibliográfica da trajetória historiográfica que levou Francisco da Rocha Pombo à construção da História do Brasil, contida no livro didático “História do Brasil”, da editora W.M Jackson Inc. de 1947. O autor aborda de maneira totalizante os caminhos do Brasil desde o seu descobrimento pelos portugueses, até o advento da República. Os caminhos da construção de instituições de legitimação intelectual, como Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) e Academia Imperial de Belas Artes (AIBA) para a formação de uma história com a finalidade da integração nacional; para a construção de um sentimento de pertencimento e patriotismo próprios a estados europeus, principalmente o francês; a manutenção destas instituições mesmo após a queda da monarquia e ascensão republicana; como os conhecimentos produzidos por elas influenciaram a escritas de livros didáticos e a produção pedagógica do período. Aprofundamento na utilização das obras de memória encomendadas a pintores de grande prestigio do período para a criação da imagética referentes a fatos descritos por textos historiográficos em um modelo linear de criação de memória coletiva patriótica. Como isto foi sendo incorporado a um plano educacional institucionalizado tanto pela monarquia quanto pela república.

História do Brasil para o "belo sexo": apropriações do olhar estrangeiro para leitoras do século XIX

Jinzenji,Mônica Yumi; Galvão,Ana Maria de Oliveira
Fonte: Associação Nacional de História - ANPUH Publicador: Associação Nacional de História - ANPUH
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
105.75%
Análise dos diversos olhares sobre a história do Brasil produzidos e apropriados em três obras historiográficas da primeira metade do século XIX: History of Brazil, de R. Southey, Histoire du Brésil, de A. Beauchamp, e o conteúdo de história do Brasil publicado no semanário O Mentor das Brasileiras. A análise dessas obras permite verificar os trabalhos de tradução e adaptação dos textos e de transformação nas materialidades dos suportes realizados por seus autores. A versão brasileira, voltada para as leitoras, resultou em um texto mais reduzido em que foram suprimidos temas como canibalismo e poligamia dos índios e as conquistas portuguesas do século XVI, o que indica adequação do periódico a esse público e o seu engajamento em um projeto político mais amplo de afirmar o Brasil como nação independente e civilizada.

História e literatura: uma relação de amor e ode em História do Brasil de Murilo Mendes

Souza,Valmir de
Fonte: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas Publicador: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
95.74%
O artigo trata das relações da história com a literatura, estudo esse que aponta para a inter-relação de campos culturais distintos, mas que coloca também novas abordagens do fenômeno histórico. A literatura pode recontar a história estabelecida sob a ótica do autor satírico, fazendo com que através do riso se possam compreender os processos históricos, e dessacralizando versões cristalizadas da historiografia oficial. É nesse sentido que o diálogo entre literatura e história pode apontar para as tensões presentes na história e nas interpretações e representações do passado. São tomados como objeto de análise eventos da história do Brasil e as interpretações poéticas que deles faz o poeta Murilo Mendes.

Cronologia e história oficial: a Galeria Amoedo do Itamaraty

Conduru,Guilherme Frazão
Fonte: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas Publicador: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
95.71%
Este artigo sobre uma aplicação política da História analisa a cronologia - de 1500 a 1889 - inscrita na galeria Amoedo do Itamaraty como uma versão oficial da História do Brasil, estruturada sobre uma narrativa que valoriza fatos de natureza político-militar. Contextualiza a encomenda da obra, em 1906, com comentários sobre a diplomacia de Rio Branco, a carreira de Rodolfo Amoedo e o pensamento histórico do ministro. Sustenta que os acontecimentos teriam sido escolhidos para permanente celebração, com o objetivo de conferir legitimidade política e histórica ao Estado brasileiro por meio da ênfase na antiguidade e na continuidade das instituições estatais.

Como se escreveu a história do Brasil nas primeiras décadas do século XX

Anhezini,Karina
Fonte: Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais. Publicador: Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2005 PT
Relevância na Pesquisa
95.72%
Com o objetivo de compreender a tradição de estudos voltados para a narrativa da "descoberta do Brasil pelos brasileiros", o presente artigo parte de duas obras publicadas na década de 20 por Afonso de Taunay e percorre as referências mais diretas que possibilitaram o desenvolvimento da temática e, principalmente, da concepção de história. O texto apresenta a relevância de Alfredo de Taunay e Capistrano de Abreu para a fundamentação dessa escrita da história, a recepção que essas obras tiveram no período e elementos das concepções de verdade, método, importância dos documentos, enfim algumas motivações do fazer histórico nas primeiras décadas do século XX.

A produção de manuais didáticos de história do Brasil: remontando ao século XIX e início do século XX

Alves,Gilberto Luiz; Centeno,Carla Villamaina
Fonte: Editora Autores Associados Publicador: Editora Autores Associados
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
95.71%
O artigo decorre de um programa de pesquisa que investiga o papel dos instrumentos do trabalho didático na relação educativa. Elege como foco o discurso dos manuais didáticos de história do Brasil e, para aprofundar a análise do conteúdo, procura apreender as interpretações acerca da Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870). Prioriza manuais didáticos pioneiros, produzidos no período imperial, a exemplo de Lições de história do Brazil, de Joaquim Manuel de Macedo, um dos principais compêndios da área no Colégio Pedro II. Esses manuais, quanto à concepção pedagógica e à forma de organização, comportavam incipiente simplificação e objetivação do trabalho didático que denotavam os primeiros indícios de uma organização técnica de base manufatureira

Obreiros diligentes e zelosos auxiliando no preparo da grande obra: a História do Brasil no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (1889- 1912)

Hruby, Hugo
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
85.77%
A transição da Monarquia para a República, ao final do século XIX no Brasil, foi objeto de uma ampla atividade intelectual, refletindo as opiniões díspares dos partidários de várias correntes, trazendo consigo profundos reflexos na produção historiográfica. Conflitos de ordem política, como também o confronto entre distintas interpretações sobre o passado do país, marcaram o advento do regime republicano. O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, na cidade do Rio de Janeiro, em razão das relações mantidas, desde 1838, entre os seus sócios e o Estado monárquico e por atuar, até então, como centro autorizado para a produção de um discurso sobre o Brasil, envolveu-se, igualmente, nestes debates. As concepções dos membros do IHGB sobre a História e o papel do historiador encontravam-se intimamente ligadas a um projeto que fora extinto com a instauração do novo regime de governo. Esta dissertação analisa de que maneira aquela instituição, entre os anos de 1889 e 1912, portou-se diante da ruptura política e quais foram as suas implicações na escrita da História do Brasil. Para tanto, analisou-se a Revista do Instituto onde há a reprodução de documentos históricos, artigos, biografias e resenhas de obras...

O século XIX e a escrita da história do Brasil: diálogos na obra de Tristão de Alencar Araripe (1867-1895)

Hruby, Hugo
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
95.75%
A reflexão sobre a produção do conhecimento histórico no Brasil oitocentista se assenta em duas questões fundamentais: o momento inicial em que houve uma preocupação conjunta mais efetiva dos letrados com o passado das cousas pátrias e a implantação de amplo, difuso e longo projeto político de enredamento das suas partes (províncias/estados). Da Independência à queda do trono e consequente proclamação do novo regime de governo em 1889, passados, presentes e futuros foram ressignificados, assim como novas exigências foram imputadas aos que por eles se interessavam. O cearense Tristão de Alencar Araripe (1821-1908) foi um dos obreiros neste vasto canteiro em construção, representado principalmente pelo trabalho coletivo no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB). A tese analisa a escrita da história do Brasil por meio da obra desse homem de letras em seu tensionamento espacial e temporal. A busca por compreender o que tornava alguém historiador no século XIX permite asseverar o caráter irrevogável dos argumentos de provincialismo nas narrativas ao longo de três momentos historiográficos: 1867 (Ceará), 1880 (Rio Grande do Sul) e 1895 (Capital Federal).; La reflexión sobre la producción de conocimiento histórico en Brasil de 1800 se apoya en dos puntos fundamentales: el momento inicial en que existió una preocupación conjunta más efectiva de los letrados con el pasado de las cosas de la patria y la implantación del amplio...

Historiografia e memória: Biblioteca do Sesquicentenário da Independência do Brasil (1972); Historiography and Memory: Library of the Sesquicentenary Brazil’s Independence

Sosnoski, Thaisy
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Historia (FH); Faculdade de História - FH (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Historia (FH); Faculdade de História - FH (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.76%
In the commemorations of 150th anniversary Brazil's Independence (1972) the government of General Médici by means of a central commission organized an extensive schedule of commemorative events, among the events was the elaboration the Sesquicentenary's Library, carried out in partnership with the Brazilian Historical and Geographical Institute (IHGB). This thesis addresses the setting up of the Library, this collection aimed to edit and reissue works on Brazil’s Independence and others that were considered important to the understanding of the period. The creating of a library with works on Brazil’s Independence points up the mnemonic feature of historiography, in which it records the writing of history is sometimes confused with the national history. The works that make up the Library deal with two different times , 1822 and 1972. Thus in addition to structure a speech about the event celebrated (Independence), the Library also had the function of legitimizing the power effect at the time of the celebrations.; Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES; Nas comemorações do Sesquicentenário da Independência do Brasil (1972) o governo do General Médici por meio de uma comissão central organizou um extenso cronograma de eventos comemorativos...

José Honório Rodrigues e a intuição de uma His-tória do Brasil a partir do povo

Hoornaert, Eduardo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 07/06/1984 POR
Relevância na Pesquisa
95.71%
(primeiro parágrafo do artigo)Não se pode negar a contribuição do historiador José Honório Rodrigues para a técnica da historiografia brasileira nem desconhecer a enorme erudição da qual testemunham suas obras. Contudo, quer nos parecer que a mais importante contribuição dele para os estudos brasileiros se situa antes no plano da intuição. José Honório Rodrigues, num tom mais alusivo do que expositivo, mais sugestivo do que indicativo, e com uma insistência que vem crescendo com os anos, procura convencer seus leitores que a história do Brasil merece outro tratamento do que lhe é dado comumente e que uma "verdadeira" história do Brasil é possível.

Brasil História. Texto e Contexto. I. Colônia

Iglésias, Francisco
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/09/1977 POR
Relevância na Pesquisa
85.75%
MENDES JR, Antônio; RONCARI, Luiz e MARANHÃO, Ricardo. Brasil História. Texto e Contexto. I. Colônia. São Paulo: Editora Brasiliense, 1976, 300p.(primeiro parágrafo do artigo)Aparece mais uma obra de síntese de História do Brasil, escrita por três jovens historiadores, planejada em quatro volumes. Como toda iniciativa do gênero, pretende ter originalidade, que consiste no abandono da perspectiva tradicional o que domina ainda a produção da totalidade da historiografia nativa, no arrolamento de governos e fatos considerados importantes: adota em seu lugar a busca do que é essencial e com o destaque da participação do povo, personagem ausente naquelas obras, nas quais é objeto de simples referência, não protagonista. Esta pretende ter o povo como o principal personagem, girando em torno dele a narrativa, com sua participação: ele não é só referido, mas é o protagonista, motor do processo do desenvolvimento brasileiro ao longe de sua História, que neste volume compreende a Colônia. Os autores não explicam a periodização empregada, que parece será a convencional, com volumes sobre a Colônia, o Império, a República Velha e Contemporâneo. Não é rigidamente convencional, no entanto, pois o presente volume termina com o período de Pombal...

Franciscanos na História do Brasil

Paula, Maria Regina Simões de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/09/1977 POR
Relevância na Pesquisa
105.73%
WJLLEKE, OFM Frei Venâncio. Franciscanos na História do Brasil. Petrópolis: Editora Vozes. 1977.(primeiro parágrafo do texto)No contexto das comemorações que marcam o IV Centenário do primeiro Convento Franciscano no Brasil, construído em Olinda (1585), pela benemérita Terceira Franciscana de São Francisco, Dona Maria Rosa. Ainda do Jubileu de Prata da Custódia Franciscana de Nossa Senhora de Bacabal, — insere-se o último livro de Frei Venâncio Willeke: Franciscanos na História do Brasil, que a editora petropolitano está veiculando. Em cento e cinqüenta e duas páginas de uma impressão primorosa, três vertentes de análise: introdução, objetivando familiarizar o leitor com um instrumental conceitual; notas bio-bibliográficas de uma impressão primorosa. Ainda há: índice onomástico e bibliografia setorizada em fontes manuscritas e impressas, complementando e muito, as notas, retificando, de fim de capítulo.  

A reforma de base no ensino médio da história pátria: o projeto da história nova do Brasil

Guimarães, Lucia Maria Paschoal; Leonzo, Nanci
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, D. História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/2003 POR
Relevância na Pesquisa
85.78%
Este artigo examina o projeto da História Nova do Brasil - um conjunto de fascículos publicado às vésperas do golpe militar de 1964, pela Campanha de Assistência ao Educando (CASES), do então Ministério da Educação e Cultura. A coleção destinava-se a professores e alunos de nível médio e foi concebida por docentes do Instituto Superior de Estudos Brasileiros, a propósito de promover a revisão dos conteúdos dos livros didáticos de história do Brasil, por meio de uma abordagem marxista.; This article examines the História Nova do Brasil project, a series of booklets published by the Ministry of Education and Culture through its Student Aid Campaign, on the eve of the 1964 military coup. Developed by specialists in the Higher Institute of Brazilian Studies (ISEB) and addressed to an audience of secondary teachers and students, the new series sought to revise the content of Brazilian history textbooks, by adopting a Marxist approach.

AS COMEMORAÇÕES DO SETE DE SETEMBRO EM 1922: UMA RE(LEITURA) DA HISTÓRIA DO BRASIL

Junqueira, Júlia Ribeiro; Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em História Política da Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Fonte: Programa de Pós-Graduação em História Comparada (PPGHC) Publicador: Programa de Pós-Graduação em História Comparada (PPGHC)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 31/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
95.75%
No ano de 1922, uma antiga personagem da história do Brasil  — a Independência — voltava a ser o centro das atenções e, certamente, induzia a nação brasileira a se repensar. Tal reflexão se inseria no âmbito das comemorações do centenário da emancipação política do Brasil que, sem dúvida, se constituíram em uma oportunidade ímpar para que houvesse uma reelaboração tanto da memória imperial como daqueles fatos que marcaram a história brasileira. Sob esse prisma, o artigo pretende demonstrar, a partir de alguns dos preparativos para o sete de setembro, como a publicação do Livro de Ouro e o lançamento de uma edição especial pelo Jornal do Commercio, representaram um artifício para uma re(leitura) da história do Brasil.

O corpo do tempo: ética, política e o caráter performático do tempo histórico na história da história do Brasil de José Honório Rodrigues

Freixo, Andre de Lemos
Fonte: Programa de Pós-Graduação em História Publicador: Programa de Pós-Graduação em História
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 22/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
85.78%
Propõe-se a seguir uma análise da história da história do Brasil de José Honório Rodrigues (1913-1987), com particular ênfase sobre sua concepção de tempo, historiografia e história a partir da periodização construída pelo autor. O objetivo fundamental aqui é estimular o tratamento de problemas ético-políticos no interior de uma análise historiográfica teoricamente orientada. Uma periodização é uma performance do tempo cujas implicações éticas e políticas precisam ficar claras. Para Rodrigues, justificar uma fenda no “corpo do tempo” significava compreender historicamente: instaurar o tempo e o espaço do novo, do revolucionário, era parte de uma reconfiguração dos termos que definiriam a consciência histórica contemporânea. Sua história da história performaticamente engendrava uma postura de modificação de valores associados ao modo particular de pensar e escrever história no Brasil à sua época, bem como na experiência do tempo e no modo de produzir sentido para a história: eis a dimensão ética que destacarei. Do mesmo modo, almejava que a historiografia instrumentalizasse a nova consciência dos problemas nacionais e mobilizasse as ações em prol de mudanças para os rumos da História do Brasil...