Página 1 dos resultados de 744 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Identificação e análise de etiquetas de seqüências expressas (ESTs) na hipófise e hipotálamo de Gallus gallus; Identification and characterization of expressed sequence tags (ESTs) in pituitary and hypothalamus in Gallus gallus

Cassoli, Clarissa Sanches da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.35%
A avicultura brasileira tem alcançado altos índices de desempenho na produção de carne e ovos, como resultado da atualização constante de tecnologias no setor. A biotecnologia vem contribuindo nesse sentido, atuando especialmente em programas de seleção de animais com maior potencial de desenvolvimento e crescimento. Como toda a fisiologia animal é controlada direta e/ou indiretamente pela hipófise e hipotálamo, este trabalho propôs identificar e analisar genes expressos nestas estruturas de galinhas de duas linhagens divergentes quanto ao potencial de crescimento e avaliar a expressão dos genes correspondentes a transcritos cuja identidade não pôde ser revelada (sem similar nos bacos de dados), uma vez que estes podem representar possíveis genes novos. Para isto, foram construídas e analisadas bibliotecas a partir da hipófise e hipotálamo de aves de 21 dias de idade de uma linha macho de corte (TT) e uma linhagem de postura (CC), provenientes da Embrapa Suínos e Aves. Um total de 4.286 ESTs válidas foi obtido (no mínimo150 pb com qualidade PHRED acima de 20), correspondendo a 2.133 ESTs da biblioteca da linhagem TT e 2.153 ESTs da biblioteca da linhagem CC. O exercício de montagem, via programa Cap3, revelou 3.074 seqüências únicas...

Estudo das vias intracelulares de sinalização da insulina e da angiotensina-II no hipotálamo de ratas grávidas e lactantes.; Study of the intracellular signaling pathways of insulin and angiotensin-II in the hypothalamus of pregnant and lactating rats.

Felix, Jorge Vinicius Cestari
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.43%
A gestação é um período em que a fêmea é transitoriamente submetida a uma série de alterações em todo o organismo, resultando num quadro semelhante à síndrome metabólica, mas que são cuidadosamente reguladas de modo a fornecer o suprimento adequado de substratos para a mãe e para o feto. A gravidez caracteriza-se como modelo fisiológico e temporalmente definido de resistência à insulina. Já durante a lactação, observa-se hipersensibilidade sistêmica à ação da insulina. A ativação de vias de sinalização da insulina no cérebro, em particular no núcleo arqueado do hipotálamo (ARC), tem importante papel na regulação da homeostasia glicêmica. Já está bem estabelecido que a Ang-II é capaz de induzir a fosforilação em serina do IR, do IRS e da subunidade regulatória p85 da PI3K. No entanto, ainda não foi esclarecido se ocorrem alterações na via de sinalização da insulina em áreas do sistema nervoso central (SNC) responsáveis pelo controle da homeostasia glicêmica, como é o caso do ARC, do núcleo hipotalâmico ventromedial (VMH) e do núcleo paraventricular (PVN) durante a gestação, que poderia contribuir para o quadro de resistência à insulina nesta situação. O objetivo deste estudo foi avaliar a expressão das proteínas de sinalização intracelular da insulina IRS1-2...

Efeitos da exposição neonatal a esteróides sexuais no hipotálamo e ovário de ratas adultas: modelos animais da síndrome dos ovários policísticos; Effects of neonatal exposition to sex steroids on hypothalamus and ovary of adult female rats: animal models of polycystic ovary syndrome

Marcondes, Rodrigo Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.49%
A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é o distúrbio endócrino mais frequente em mulheres em idade reprodutiva. Sua etiologia é desconhecida, mas recentemente, fatores ambientais, como o excesso esteróides sexuais em fases precoces da vida, têm sido implicados na origem da SOP. Em ratas, o excesso de androgênios ou estrogênios na vida neonatal altera a função do eixo hipotálamo-hipófise-gonadal e induz alterações reprodutivas e metabólicas similares às observadas na SOP em humanos. O objetivo deste estudo foi analisar a expressão dos genes relacionados ao controle da secreção de GnRH (Gnrh, Gnrhr, Kiss1, Kiss1r e Ar) no hipotálamo de modelos animais de SOP e avaliar a correlação com a morfologia ovariana, níveis séricos de gonadotrofinas e esteróides sexuais, e a expressão de genes chaves na esteroidogênese ovariana (Cyp17a1 e Lhr). Foram utilizadas 30 ratas alocadas em igual número em três grupos. De acordo com os grupos, os animais receberam por injeção subcutânea, entre 0-3 dias de vida, os seguintes compostos: propionato de testosterona (1,25 mg) (grupo Testosterona); benzoato de estradiol (0,5 mg) (grupo Estradiol); e veículo (0,1 mL) (grupo Controle). Os animais foram pesados semanalmente a partir do nascimento até os 90 dias de vida. Ao completarem 90 dias...

Relação da depressão com os eixos hipotálamo-hipófise-adrenal, hipotálamo-hipófise-tireóide e o estresse precoce ; Relationship of depression with the hypothalamic-pituitary-adrenal axis, hypothalamic-pituitary-thyroid axis and early stress

Vilela, Lúcia Helena Moraes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.43%
Introdução: Alterações nos eixos Hipotálamo-Hipófise-Adrenal (HHA) e Hipotálamo-Hipófise-Tireóide (HHT) estão associados a depressão. Objetivo: Avaliar a associação entre depressão e alterações nos eixos HHA, HHT e o estresse precoce (EP) em deprimidos. Metodologia: Foram avaliados 52 deprimidos e 52 voluntários com idade entre 18 e 45 anos. O diagnóstico de depressão foi baseado no DSM-IV e MINI. A gravidade da depressão foi avaliada pela HAM-D-17 e pelo IDB. Foram aplicados o CTQ buscando avaliar eventos estressantes na infância, além de questionário sócio-demográfico e clínico. Voluntários foram pareados segundo sexo, idade, IMC e submetidos aos mesmos questionários. Foram realizadas dosagem de TSH, T4 livre, anticorpos anti TPO e ATG, Cortisol plasmático, ACTH, DHEA-s, lipidograma, glicemia de jejum e cortisol salivar em 05 tempos. Resultados: Todos os deprimidos apresentaram história de EP. Houve concentrações maiores de TSH, anti TPO, anti TG, cortisol plasmático e salivar, ACTH, colesterol total, LDL, VLDL, triglicérides, AUC 8-23 e AUC0-30-60, além de concentrações menores de DHEA-s e HDL em casos do que controles, considerando a primeira e segunda coleta de dados e conforme a amostra estudada. Houve correlações entre as variáveis estudadas. Conclusão: O EP foi um dos fatores de risco para depressão. Achados desse estudo confirmam a literatura quando se compara deprimidos com controles e se relaciona depressão com os eixos HHT...

Expressão da imunorreatividade à tirosina hidroxilase no hipotálamo de ratos machos adultos submetidos à manipulação neonatal

Hermel, Erica do Espirito Santo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.43%
A estimulação neonatal tem sido utilizada como modelo experimental para examinar os mecanismos pelos quais variações precoces do ambiente do animal afetam o desenvolvimento de sistemas neurais, dando origem a alterações comportamentais e endócrinas estáveis. A estimulação neonatal consiste na manipulação dos animais por alguns minutos diariamente durante os primeiros dias de vida. Esse procedimento provoca, na vida adulta, uma série de alterações comportamentais e endócrinas que se caracterizam pela diminuição do medo a ambientes novos e uma resposta menos acentuada da secreção de glicocorticóides pela supra-renal quando os animais são expostos a estímulos estressantes. A dopamina é um neurotransmissor que atua no sistema nervoso central, onde está envolvida na integração de vários aspectos da função neuroendócrina, como, por exemplo, um regulador na secreção de prolactina e do hormônio liberador de corticotrofina. O objetivo do presente estudo foi investigar o papel da manipulação neonatal sobre o sistema dopaminérgico através da quantificação de neurônios contendo tirosina hidroxilase, a enzima inicial e limitante da síntese de catacolaminas, em núcleos hipotalâmicos. Ratos machos Wistar foram divididos em dois grupos. Um grupo foi submetido à manipulação por um minuto...

Identificação de possíveis mecanismos envolvidos na ação da progesterona sobre o hipotálamo e o bulbo olfatório de ratas Wistar submetidas ao teste do nado forçado

Arbo, Bruno Dutra
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
A depressão é um transtorno comportamental com uma alta prevalência na população, a qual é maior nas mulheres do que nos homens. Estudos prévios mostraram que a administração de baixas doses de progesterona em ratas em diestro tem um efeito antidepressivo no teste do nado forçado. A depressão está associada com a neurodegeneração e a morte celular em alguns circuitos cerebrais, e a progesterona é um esteróide neuroprotetor que poderia prevenir ao menos parcialmente essa neurodegeneração. A fisiopatologia da depressão também envolve os sistemas GABAérgico e serotoninérgico, e ambos poderiam ter seu funcionamento modulado pela progesterona. Os animais de laboratório são constantemente expostos a vários tipos de estressores na rotina de laboratório, e o estresse poderia ser um fator de interferência em estudos comportamentais. O objetivo desse estudo foi verificar o efeito da progesterona na expressão protéica e na ativação da Akt e da Erk, e na expressão da caspase-3, SERT e na subunidade α4 do receptor GABAA no hipotálamo e no bulbo olfatório de ratas em diestro submetidas ao teste do nado forçado. No primeiro experimento, fêmeas em diestro (n= 8/grupo) foram randomicamente selecionadas para receber uma injeção diária de progesterona (0...

Efeitos da administração de melatonina sobre o metabolismo energetico e fosforilação de proteinas sinalizadoras no hipotalamo de ratos neonatos; Effects of melatonin administration on energy metabolism and protein phosphorylation in the hypothalamus of neonatal rats

Gustavo Facchini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/07/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.43%
A melatonina (MLT) é um neurohormônio presente em humanos e outros vertebrados, sendo a glândula pineal principal fonte produtora. Além de sua conhecida ação cronobiológica, a MLT tem papel regulador sobre o metabolismo energético e sobre a massa corporal de mamíferos. A presença de receptores para MLT nos núcleos hipotalâmicos dorso-medial, supraquiasmático, paraventricular do hipotálamo desde a fase embrionária, corrobora a mediação da MLT no controle neural do metabolismo. Dentro deste contexto o presente trabalho avaliou os efeitos da administração de MLT sobre a evolução ponderal e os níveis plasmáticos de glicose, triglicérides, colesterol, ácido graxo livre e insulina. Também foram investigados os efeitos da MLT sobre a fosforilação da AKT e ERK1/2 no hipotálamo de ratos neonatos. Neste estudo foram utilizados ratos neonatos com dois dias de vida (P2) que receberam doses diárias de MLT (1, 10, 50 e 100 mg/kg, s.c.; n=10) e/ou luzindole, antagonista não seletivo da MLT (1 mg/kg, s.c.; n=10). Os animais foram tratados por seis dias e sacrificados 24 horas após a última dose (P8). Três grupos adicionais foram utilizados, dois deles receberam apenas os veículos de diluição da melatonia (n=10) ou luzindole (n=10). O terceiro foi formado por animais não tratados (n=10). Imediatamente após o sacrifício foi coletado sangue para as dosagens plasmáticas...

A serina quinase IKK epsilon (IKKe) é importante para a ação e sinalização da insulina e leptina no hipotálamo de camundongos obesos; The serine kinase IKK epsilon (IKKe) is important for the action and signaling of insulin and leptin in the hypothalamus of obese mice

Laís Weissmann
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.49%
Recentemente, demonstrou-se que IkB quinase e (IKKε) aumenta a resistência à insulina (RI) induzida por dieta hiperlipídica em tecido adiposo e hepático. Assim, os objetivos do presente estudo foram investigar: 1) a expressão e ativação de IKKε no hipotálamo de camundongos DIO e db/db; 2) o papel da IKKε hipotalâmica no metabolismo energético e da glicose, e na ação e sinalização da insulina e leptina. Observamos maior expressão e ativação de IKKε no hipotálamo de camundongos db/db e DIO quando comparados aos controles. Cinco dias de injeção intracerebroventricular (ICV) de CAY (inibidor farmacológico da IKKε) ou de IKKε siRNA, via mini-bomba ICV, reduziu 80% da atividade de IKKε, a fosforilação do IRS1Ser307 e não alterou a fosforilação de IKKα/β em hipotálamo. A inibição IKKε (ICV): reduziu a adiposidade e ingestão alimentar, aumentou o consumo de O2 e expressão de UCP-1 no adiposo marrom, melhorou os efeitos anorexigênicos da insulina e de leptina, aumentou a fosforilação do receptor de insulina, da AKT, JAK2 e STAT3 em hipotálamo de camundongos DIO e db/db. Esses resultados persistiram com pair-feeding e pair-weight. A inibição com CAY (ICV) reduziu: a glicemia de jejum...

A fractalkina (CX3CL1) está envolvida nas etapas iniciais de ativação da inflamação no hipotálamo de roedores obesos; Fractalkine (CX3CL1) participates in the early stages of inflammation in hypothalamus of obese

Joseane Morari
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
Nas últimas décadas tornou-se claro que indivíduos e animais obesos apresentam um quadro subclínico de inflamação sistêmica. Estudos desenvolvidos em nosso laboratório ao longo dos últimos 10 anos revelaram que a inflamação do hipotálamo está presente em roedores obesos e sua inibição por métodos genéticos e farmacológicos resulta na correção do fenótipo obeso e dos distúrbios metabólicos comumente associados à obesidade. Ácidos graxos saturados de cadeia longa presentes na dieta parecem ser os principais responsáveis pela ativação da resposta inflamatória no hipotálamo. Os primeiros sinais de inflamação podem ser detectados 24 h após a introdução de uma dieta rica neste tipo de gordura. Pelo menos dois mecanismos moleculares foram identificados como potenciais desencadeadores desta resposta inflamatória, sendo eles; a ativação de receptores TLR4, e a indução do estresse de retículo endoplasmático. Durante a exposição precoce a uma dieta rica em gordura saturada, células da micróglia localizadas no hipotálamo, tornam-se ativas e passam a expressar citocinas que, eventualmente, levam a ativação de vias inflamatórias em neurônios da região. A ativação de JNK e IKK em neurônios resulta na indução de resistência hipotalâmica à leptina e insulina...

Efeitos do exercício físico sobre a sinalização da leptina no hipotálamo de ratos : o papel da S1PR1 neuronal; Effects of physical exercise on leptina signaling in the hypothalamus of rats : the role of neuronal S1PR1

Vagner Ramon Rodrigues Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
A ingestão alimentar e o gasto energético são minuciosamente regulados por neurônios específicos localizados no hipotálamo. Durante as duas últimas décadas, a localização dos receptores da leptina em núcleos hipotalâmicos, bem como a descrição da via de transmissão intracelular disparado por este hormônio em neurônios hipotalâmicos, foi determinante para o entendimento do controle da ingestão alimentar e do gasto energético. Cada vez mais os distúrbios alimentares associados a doenças como obesidade são relacionados à disfunções na transmissão do sinal da leptina no hipotálamo. O processo inflamatório subclínica frequentemente observado em modelos experimentais de obesidade estão diretamente associados à distintos mecanismos de resistência à leptina no hipotálamo e resultam em aumento da ingestão alimentar e ganho de peso corporal. Por outro lado, estudos demonstram que o exercício físico é capaz de aumentar a sensibilidade da leptina no hipotálamo de animas obesos através de citocinas anti-imflamatórias, contudo, esses mecanismos permanecem apenas parcialmente conhecidos. Recentemente, a proteína S1PR1 (sphingosine-1-phosphate receptor-1) foi descrita como uma molécula com alta capacidade de exercer potentes efeitos sinérgicos sobre a via de sinalização da leptina...

Caracterização da atividade da PTP1B em hipotálamo de roedores obesos submetidos ao exercício físico; Characterization of hypothalamic PTP1B activity in obese rodents submited to physical exercise

Eloize Cristina Chiarreotto-Ropelle
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.43%
A ingestão alimentar e o gasto energético são minuciosamente regulados por neurônios específicos localizados no hipotálamo. O funcionamento adequado desta complexa rede neuronal é determinante para a manutenção da homeostase energética em mamíferos. No entanto, a inflamação hipotalâmica está associada com a resistência à insulina e leptina, obesidade e hiperfagia. Neste contexto, proteína tirosina fosfatase 1B (PTP1B) hipotalâmica surgiu como a fosfatase chave responsável pela resistência central à insulina e à leptina. O objetivo do atual estudo foi avaliar o efeito do exercício físico agudo sobre a expressão da PTP1P hipotalâmica em roedores obesos. Nossos resultados demonstraram que o exercício físico reduziu a inflamação e os níveis proteicos e a atividade da PTP1B no hipotálamo de animais obesos. O exercício físico reduziu a interação entre a PTP1B com proteínas envolvidas na via de transmissão do sinal da insulina (IRbeta e IRS1) e da leptina (Jak2), melhorando os sinais anorexigênicos mediados por esses hormônios. De forma interessante, o efeito anti-inflamatório e o efeito inibitório sobre a PTP1B mediados pelo exercício ocorreu de forma dependente da Interleucina-6 (IL-6), uma vez que o exercício não reduziu a inflamação e os níveis proteicos PTP1B após a inibição específica da IL-6 hipotalâmica em animais obesos. Por outro lado...

Ácidos graxos ômega-3 induzem neurogênese predominantemente de células que expressam POMC no hipotálamo; Omega-3 fatty acids induce neurogenesis prdominantly of POMCexpressing cells in the hypothalamus

Lucas Francisco Ribeiro do Nascimento
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.49%
Em modelos experimentais de obesidade induzida por dieta rica em gordura há desenvolvimento de resistência hipotalâmica à leptina decorrente da ativação de uma resposta inflamatória específica no hipotálamo. Estudos recentes revelaram que além da indução da inflamação, a dieta rica em gordura ativa também vias de sinalização apoptóticas que culminam com a morte de neurônios em regiões hipotalâmicas envolvidas com o controle da fome e do gasto energético. Acredita-se que a perda de sub-populações específicas de neurônios no hipotálamo acarrete em dano dos mecanismos de controle do balanço entre consumo calórico e gasto energético, resultando no desenvolvimento ou perpetuação da obesidade. A composição de ácidos graxos da dieta tem papel central na resposta inflamatória hipotalâmica, sendo os ácidos graxos saturados de cadeia longa os mais lesivos. Por outro lado, em outras regiões do cérebro, alguns ácidos graxos insaturados podem desempenhar papel anti-inflamatório e induzir reparo funcional através da neurogênese. Neste trabalho, nós avaliamos os efeitos dos ácidos graxos poliinsaturados α-linolênico (ALA C18:3-n3), e docosaexaenoico (DHA 22:6-n3) sobre a indução de neurogênese no hipotálamo de animais com obesidade induzida por dieta rica em gordura (HFD). Nossos resultados mostram que ácidos graxos ômega-3 administrados tanto na dieta ou diretamente no cérebro...

Receptores de ácidos graxos poli-insaturados, GPR40 e GPR120, são expressos no hipotálamo e controlam a homeostase energética e a inflamação = : Polyunsaturated fatty acids receptors, GPR40 e GPR120, are expressed in the hypothalamus and control energy homeostasis and inflammation; Polyunsaturated fatty acids receptors, GPR40 e GPR120, are expressed in the hypothalamus and control energy homeostasis and inflammation

Nathalia Romanelli Vicente Dragano
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
A recente caracterização da atividade anti-inflamatória atípica exercida pelo receptor de ácidos graxos poli-insaturados de cadeia longa GPR120 tem despertado grande interesse sobre esta classe de receptores, como potenciais alvos para o tratamento da obesidade e distúrbios metabólicos relacionados. Até o momento, a maioria dos estudos realizados tem explorado principalmente os benefícios metabólicos potenciais de uma ativação sistêmica dos receptores GPR120 e GPR40; no entanto, estudos recentes demonstraram que o hipotálamo é afetado logo durante as fases iniciais do desenvolvimento da obesidade desempenhando um papel crucial na patogênese desta doença e de suas comorbidades. Neste trabalho, nós avaliamos a expressão e potenciais ações terapêuticas do GPR120 e GPR40 no hipotálamo de camundongos obesos. Nós observamos que ambos os receptores são expressos no hipotálamo, sendo o GPR120 principalmente presente em células da microglia e o GRP40 preferencialmente expresso em neurônios orexigênicos NPY. Após o tratamento intracerebroventricular com GW9508, um agonista não específico destes receptores, foi observado uma redução da eficiência energética e da expressão de genes inflamatórios no hipotálamo de camundongos obesos. O silenciamento hipotalâmico do GPR120...

Ansiedade, pânico e o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal

Graeff,Frederico G
Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP Publicador: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.49%
OBJETIVO: Este artigo discute a ativação diferencial do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal no transtorno de ansiedade generalizada e no transtorno de pânico. MÉTODO: Resultados de recentes revisões da literatura são resumidos e discutidos. RESULTADOS: Os resultados de estudos experimentais que dosaram o hormônio adrenocorticotrópico, o cortisol e a prolactina mostram que ataques de pânico naturais, bem como os provocados por agentes panicogênicos seletivos - como lactato de sódio e dióxido de carbono -, não ativam o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal. Agonistas do receptor de colecistocinina do tipo B, como o peptídeo colecistocinina-4 e a pentagastrina, elevam os hormônios de estresse, independentemente da ocorrência de um ataque de pânico, parecendo ativar diretamente o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal. O antagonista benzodiazepínico flumazenil não eleva o nível dos hormônios de estresse; porém, este agente farmacológico não induz ataques de pânico de modo consistente. Agentes farmacológicos que aumentam a ansiedade em pacientes de pânico (cafeína, ioimbina, agonistas serotonérgicos), assim como em pessoas saudáveis, elevam o nível dos hormônios de estresse. CONCLUSÕES: Além das diferenças na sintomatologia e na resposta farmacológica...

Maus-tratos na infância e psicopatologia no adulto: caminhos para a disfunção do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal

Mello,Marcelo F.; Faria,Alvaro A.; Mello,Andrea F.; Carpenter,Linda L.; Tyrka,Audrey R.; Price,Lawrence H.
Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP Publicador: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
OBJETIVO: A meta deste artigo foi a de estudar as relações ente maus-tratos na infância e psicopatologia no adulto, como reflexo de uma disfunção do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal. MÉTODO: Uma revisão seletiva da literatura relevante foi feita para identificar achados-chave e ilustrativos. RESULTADOS: Existe atualmente um volume significativo de achados científicos pré-clínicos e clínicos derivados de paradigmas experimentais, que demonstram que o estresse precoce está relacionado à função do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal e a estados psicológicos no indivíduo adulto, e como esta relação pode ser modulada por outros fatores. DISCUSSÃO: O risco para o desenvolvimento de psicopatologia no adulto e disfunções do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal está relacionado à complexa interação de múltiplos fatores vivenciais, assim como a genes que levam a uma susceptibilidade, que interagem com estes fatores. Embora as respostas agudas do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal sejam geralmente adaptativas, as respostas excessivas podem levar a efeitos deletérios. O estresse precoce pode alterar a função do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal assim como o comportamento, porém, o padrão da disfunção do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal e a evolução psicológica na vida adulta refletem ambas as características do estressor e outros fatores modificadores. CONCLUSÃO: A pesquisa atual identificou múltiplos determinantes da disfunção do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal encontrados em adultos com história de maus-tratos na infância ou outros estressores precoces. Trabalhos futuros são necessários para estabelecer se as anormalidades do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal neste contexto podem ser usadas para o desenvolvimento de endofenótipos de risco para doenças físicas ou psiquiátricas.

Análise imunoistoquímica da distribuição de Serotonina, transportador de serotonina e receptores de serotonina no hipotálamo do sagui (callithrix jacchus)

Pontes, André Luiz Bezerra de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.43%
The hypothalamus is a diencephalic portion located around the third ventricle below the hypothalamic sulcus, limited by the optic chiasm, and by the mammillary bodies, acting as a center that integrates behavioral and homeostatic functions. Serotonin is a neurotransmitter produced in limited sites in the midbrain and brain stem, but is distributed throughout the central nervous system and has many functions, acting through specific receptors that are also distributed throughout the nervous system. Using immunohistochemical techniques, the aim of this study was to delineate the hypothalamic nuclei of the marmoset (Callithrix jacchus) and study the distribution of serotonin transporter and serotonin receptors in the hypothalamus of this species. We used the Nissl method to determine the cytoarchitecture of the hypothalamic nuclei, and immunohistochemistry to reveal the presence of NeuN as a method to determine the contours of the hypothalamic nuclei. As a result, we found serotonin containing fibers and terminals throughout the rostrocaudal extent of the hypothalamus, more concentrated in some nuclei, and even absent in some. Like serotonin, serotonin transporter was observed between pre-optic area and tuberal region of the hypothalamus...

Habituação ao estresse em ratos com lesão do nucleo dorsomediano do hipotalamo

Silvana Denofre Carvalho
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.43%
O Núcleo Dorsomediano do Hipotálamo (NDMH) participa dos mecanismos que controlam a resposta: ao estresse. A finalidade deste estudo foi avaliar os efeitos da lesão eletrolítica do NDMH sobre o estresse (através da concentração sérica de corticosterona) e sua habituação, comparados à resposta basal no eixo hipotálamo-hipófise-adrenal Foram estudados 120 ratos Wistar machos, com peso médio de 280g, distribuídos em três grupos: controle, simulado e lesado. Neste, o NDMH foi lesado por eletrólise guiada par estereotaxia; a estimulo de estresse escolhido foi o da imobilização forçada. Após 15 dias de adaptação às intervenções. os três grupos foram igualmente submetidos a sessões de estresse de imobilização por períodos de três, nove e quinze dias consecutivos ininterruptos. Ao final de cada período, um grupo de animais era sacrificado par decapitação, e amostras de sangue eram colhidas para determinação dos níveis séricos de corticosterona. Os cérebros dos animais lesados foram submetidos a análise histológica para identificar a presença de lesão bilateral do NDMH e confirmar sua inclusão. Observou-se, neste grupo, que a concentração sérica de corticosterona aumentou significativamente em condições basais...

Inter-relação entre as vias de transmissão do sinal de insulina e leptina em hipotalamo e figado de ratos

Jose Barreto Campello Carvalheira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
Insulina e leptina atuam de forma semelhante e aditiva para controlar a homeostase energética. Entretanto, a base molecular desse sinergismo permanece desconhecida. A insulina sinaliza através de um receptor tirosina quinase que fosforila e ativa seus substratos (IRSs - substratos do receptor de insulina), enquanto a leptina e sua proteína tirosina quinase associada JAK2 (Janus Kinase 2) medeiam a fosforilação e ativação do fator de transcrição STAT3 (Signal Transducer and Activator of Transcription). Para investigar se a insulina e a leptina ativam as mesmas vias de sinalização e para determinar se esses hormônios interagem em hipotálamo, ratos Wistar machos foram estudados após implante de cânula no terceiro ventrículo através de imunoprecipitação, immunoblotting e gel shift. A administração aguda intracerebroventricular (icv) de insulina resultou em aumento da fosforilação do receptor de insulina (IR), substrato 1 do receptor de insulina (JRS-l), substrato 2 do receptor de insulina (IRS-2) e MAPK (Mitogen Activated Protein Kinase), além da associação entre os IRSs e a PI 3-quinase e a fosforilação em serina da Akt. A administração icv de leptina resultou na fosforilação em tirosina da JAK2, OBR, STAT3...

Imprinting estrogenico : efeito sobre a expressão do receptor de androgeno no hipotalamo de ratos Wistar; Effects of estrogenic imprinting on the androgen receptor expression in the hypothalamus of Wistar rats

Elusa Cristina de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.49%
Em ratos machos, a completa função reprodutiva é criticamente dependente da adequada ação do estrógeno nos diferentes níveis do eixo hipotálamo-hipófise-gônadas. A administração de altas doses de estrógeno durante o período de diferenciação sexual resulta em diversas alterações no sistema reprodutor masculino. De forma geral, os estrógenos têm efeito anti-androgênico atuando no eixo hipotálamo-hipófise-testículos e, assim, reduzindo a produção de testosterona pelos testículos. A administração de estrógeno nos períodos. críticos do desenvolvimento promove um mecanismo conhecido como imprinting estrogênico. Este fenômeno é extremamente importante, pois pode ser acionado pela exposição do recém-nascido a várias substâncias com caráter estrogênico, e não somente ao estrógeno. Um dos efeitos do imprinting estrogênico causado por altas doses de estrógeno é a regulação negativa da expressão de receptores de andrógenos (ARs). na próstata e reduzida resposta a aplicações de andrógenos, o que parece alterar padrões de comportamento em machos. Diante disso, este trabalho investigou os aspectos relacionados aos mecanismos gerais envolvidos no imprinting estrogênico, com o propósito de analisar a participação do estrógeno e a sua influência sobre os ARs no hipotálamo de ratos Wistar. Para tanto...

Ação do fator de necrose tumoral alfa (TNF-'alfa') no hipotalamo : efeitos sobre expressão proteica, ingestão alimentar e consumo de 'O IND.2'/produção de 'CO IND.2'; Tumor necrosis factor alpha (TNF-'alfa') action in hypothalamus: effects on protein expression, food intake and 'O IND.2' consumption/ 'CO IND.2' production

Talita Romanatto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.49%
A insulina e a leptina induzem uma potente resposta anorexigênica e termogênica atuando sobre neurônios do hipotálamo. Evidências recentes sugerem que a resistência à ação desses hormônios deve participar dos mecanismos centrais que favorecem o desenvolvimento da obesidade e sua associação com o diabetes mellitus. O consumo de dieta rica em gordura induz a expressão de proteínas pró-inflamatórias em hipotálamo de ratos, inclusive da citocina TNF-?. O presente estudo avaliou o efeito de diferentes doses intracerebroventriculares (ICV) de TNF-? sobre a ativação da via de sinalização da insulina, a ingestão alimentar e o consumo de O2/produção de CO2. Ratos Wistar, machos de oito semanas, foram canulados por via ICV e tratados com diferentes doses de TNF-?, insulina ou salina. A dose mais alta de TNF-? promoveu uma redução de 20% na ingestão alimentar de 12 horas, sendo esta redução inferior àquela produzida pela insulina. Na mesma dose, a citocina promoveu um aumento da temperatura corporal e do quociente respiratório. O TNF-? induziu a ativação de elementos da via pró-inflamatória no hipotálamo, como JNK, p38 e NF?B, o que resultou na transcrição de genes de resposta rápida e indução de proteínas da família SOCS. Com relação à via molecular da insulina...