Página 1 dos resultados de 97 itens digitais encontrados em 0.037 segundos

Melhora da dor, do cansaço e da qualidade subjetiva do sono por meio de orientações de higiene do sono em pacientes com fibromialgia; Improvement in pain, fatigue, and subjective sleep quality through sleep hygiene tips in patients with fibromyalgia

Orlandi, Aline Cristina; Ventura, Camila; Gallinaro, Andrea Lopes; Costa, Renata Alqualo; Lage, Laís Verderame
Fonte: Elsevier Editora Ltda Publicador: Elsevier Editora Ltda
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
86.5%
OBJETIVO: Avaliar a efetividade das orientações para higiene do sono em mulheres portadoras de fibromialgia. MATERIAIS E MÉTODOS: Setenta mulheres completaram o estudo. Na avaliação foram aplicados o Questionário de Impacto da Fibromialgia(FIQ), o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI) e um questionário geral, com dados pessoais e informações de hábitos de vida. Todas as pacientes receberam informações quanto à doença, além de um diário do sono, e apenas o grupo-experimental recebeu orientações para higiene do sono. Foi solicitado às pacientes que realizassem a higiene do sono, e as mesmas foram reavaliadas após três meses. RESULTADOS: A idade média das pacientes do grupo-controle foi 55,2 ± 7,12 anos, e a do grupo-experimental foi 53,5 ± 8,89 anos (P = 0,392). Nessas pacientes foram observadas diminuições da medida de Escala Visual Analógica de dor (P = 0,028), de cansaço (P = 0,021) e do componente 1 do PSQI (P = 0,030). O grupo que recebeu orientações para higiene do sono mostrou redução significativa na dificuldade de retorno ao sono quando acordava de madrugada (P = 0,031). O grupo-experimental apresentou aumento na porcentagem de relatos de "ambiente sem ruído" (variando de 42,9% para 68...

Qualidade do sono em diabéticos do tipo 2; Sleeping Quality in type 2 diabetics

Cunha, Maria Carolina Belo da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
76.25%
A privação do sono pode comprometer a saúde, uma vez que é durante o ciclo sono/vigília que são produzidos alguns hormônios que desempenham papéis vitais no funcionamento de nosso organismo. Distúrbios do sono em diabéticos do tipo 2, constituem fatores de risco para o agravamento do diabetes, pois podem interferir no controle metabólico através da síndrome da resistência à insulina. A apnéia do sono, insônia, movimentos periódicos das pernas, a higiene do sono e consumo de substâncias psicoativas são citados em estudos, porém pouco explorados. Ferramentas vêm sendo utilizadas na investigação acerca do ciclo sono/vigília, dentre eles o diário de sono, a polissonografia e o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI). Este é composto por sete componentes, onde é avaliada a qualidade subjetiva do sono, latência do sono, duração, eficiência habitual, distúrbios do sono, uso de medicação para dormir e sonolência diurna. O presente estudo foi do tipo observacional-transversal. A qualidade do sono foi investigada em 50 diabéticos pertencentes a um Centro Educativo de Enfermagem para Adultos e Idosos. Para tal, os pacientes diabéticos do tipo 2, após assinatura do termo de consentimento, foram submetidos a uma avaliação cognitiva inicial...

Atualização em síndrome da apnéia obstrutiva do sono na infância

Balbani, Aracy Pereira Silveira; Weber, Silke A. T.; Montovani, Jair C.
Fonte: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Publicador: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 74-80
POR
Relevância na Pesquisa
76.12%
A prevalência de SAOS em crianças é de 0,7-3%, com pico de incidência nos pré-escolares. Fatores anatômicos (obstrução nasal severa, más-formações craniofaciais, hipertrofia do tecido linfático da faringe, anomalias laríngeas, etc.) e funcionais (doenças neuromusculares) predispõem à SAOS na infância. A principal causa da SAOS em crianças é a hipertrofia adenotonsilar. As manifestações clínicas mais comuns são: ronco noturno, pausas respiratórias, sono agitado e respiração bucal. A oximetria de pulso noturna, a gravação em áudio ou vídeo dos ruídos respiratórios noturnos e a polissonografia breve diurna são métodos úteis para triagem dos casos suspeitos de SAOS em crianças, e o padrão-ouro para diagnóstico é a polissonografia em laboratório de sono durante uma noite inteira. Ao contrário dos adultos com SAOS, as crianças costumam apresentar: menos despertares associados aos eventos de apnéia, maior número de apnéias/hipopnéias durante o sono REM e dessaturação mais acentuada da oxihemoglobina mesmo nas apnéias de curta duração. O tratamento da SAOS pode ser cirúrgico (adenotonsilectomia, correção de anomalias craniofaciais, traqueostomia) ou clínico (higiene do sono, pressão positiva contínua nas vias aéreas - CPAP).; The prevalence of OSAS in children is 0.7-3%...

A qualidade do sono, o aproveitamento escolar e o stress em adolescentes que permacem em frente ao computador durante a noite; Quality of slepp, sleep, stress and academic performance in using the computer at night

Gema Galgani de Mesquita Duarte
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
76.37%
A qualidade do sono, o aproveitamento escolar e o stress em adolescentes que permanecem em frente ao computador durante a noite. 2007. 234p. Orientador: Professor Doutor Rubens Nelson Amaral de Assis Reimão. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Departamento da Saúde da Criança e do Adolescente. INTRODUÇÃO: O sono representa importante papel na vida do homem, influenciando as condições físicas, psicológicas e sociais. Está intimamente ligado aos processos rítmicos e às diversas alterações fisiológicas. Alterações na quantidade ou qualidade do sono podem resultar em comprometimento das atividades diárias. OBJETIVOS: os objetivos do presente estudo foram analisar a qualidade do sono e a influência do uso noturno do computador na qualidade do sono em um grupo de adolescentes e comparar os fatores de variação: uso noturno do computador, turnos de estudo, sintomas de stress, número de pessoas que dormem no quarto, os gêneros, as faixas etárias com a qualidade do sono e o aproveitamento escolar entre estudantes do segundo grau. MÉTODO: Para o desenvolvimento desta pesquisa foram escolhidas duas instituições educacionais do ensino médio, situadas no centro da cidade de Alfenas sul de Minas Gerais...

Qualidade do sono, higiene do sono e crenças sobre o sono em adolescentes : estudo exploratório com adolescentes entre os 14 e os 18 anos

Cortez, Carolina de Almeida Salgado
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.53%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2014; A prevalência de problemas de sono na adolescência é bastante significativa. As suas consequências interferem no bem-estar e no desenvolvimento saudável desta população (Hamilton, 2009). A investigação tem demonstrado a importância de compreender os determinantes do sono na adolescência (LeBourgeois, Giannotti, Cortesi, Wolfson & Harsh, 2005) Esta investigação teve como objectivo explorar a Qualidade, a Higiene e as Crenças sobre o sono na adolescência. Foram adaptados e validados 3 questionários para a população portuguesa: a escala de Auto-avaliação da Qualidade do Sono na Adolescência- AQSA (LeBourgeois et al, 2005), a Escala de Higiene do Sono para Adolescentes - EHSA (Storfer-Isser, LeBourgeois, Harsh, Tompsett & Redline, 2013) e a Escala de Crenças Disfuncionais sobre o Sono – ECDS (Blunden, Gregory & Crawford, 2013). Os 3 questionários demonstram propriedades psicométricas promissoras para utilização na população portuguesa. Integraram a amostra 378 participantes, com idades entre os 14 e os 18 anos (M=15,96; DP=1,26). A recolha de dados teve lugar num Estabelecimento Público de Ensino Básico e Secundário...

Epidemiologia da insónia em adolescentes : do diagnóstico de situação à intervenção

Amaral, Maria Odete Pereira
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
76.47%
RESUMO - Introdução: Os problemas do sono, designadamente a insónia, os sintomas de insónia, os padrões de sono inadequados e a sonolência diurna, são frequentes na adolescência. Estes problemas estão frequentemente associados a múltiplos fatores, entre os quais estilos de vida e fatores ambientais, e apresentam consequências significativas na vida do adolescente e posteriormente na idade adulta. O sono e as suas perturbações deveriam constituir uma preocupação para os profissionais da saúde e da educação com o objetivo de tornar os hábitos de sono saudáveis num estilo de vida - com benefícios calculáveis como os associados a outros estilos de vida saudáveis (alimentação e exercício físico). Em Portugal, os estudos sobre problemas do sono em adolescentes são escassos, bem como as intervenções individuais e comunitárias no âmbito da higiene do sono. Os objetivos desta investigação foram estimar a prevalência de insónia e de sintomas de insónia em adolescentes, identificar fatores de risco e protetores dos sintomas de insónia, analisar as repercussões dos sintomas de insónia, caracterizar os padrões de sono dos adolescentes do distrito de Viseu e elaborar uma proposta de intervenção destinada à promoção da higiene do sono adaptada às características dos adolescentes do distrito de Viseu. Métodos: Realizou-se um estudo transversal onde se avaliaram alunos de vinte e seis escolas públicas do terceiro ciclo e secundário do distrito de Viseu...

Estudo da qualidade do sono dos estudantes de medicina da Universidade da Beira Interior

Bicho, Ana Sofia de Sousa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
86.44%
Nos dias que correm, o estilo de vida reserva bastante influência sobre a higiene do sono. São diversos os fatores que contribuem tanto para a sua manutenção como para a sua falha. A alternância do dia-noite (claro-escuro), os horários escolares, os horários de trabalho, os horários de lazer, as atividades familiares, são todos fatores exógenos que sincronizam o ciclo sono-vigília. Os estudantes universitários, uma população com especial interesse, normalmente apresentam um padrão de sono irregular, caracterizado por sonos de curta duração nos dias da semana, dificuldade em adormecer, havendo também atraso do início e final de sono dos dias da semana para os fins-de-semana. Há estudos que relatam que os estudantes que dormem menos durante a semana, apresentam sonolência excessiva e maior probabilidade de adormecer do que a população em geral e que, em decorrência desses fatores, há uma associação com baixo desemprenho académico, com sintomas de ansiedade e depressão e maior uso de tabaco, álcool e cafeína. Assim, esta população encontra-se em risco para uma pobre qualidade de sono. Com a entrada para a universidade, adquirem novos hábitos, são expostos a novos ambientes e são responsáveis pela criação de uma nova rotina de sono. Esta nova rotina pode quebrar a higiene adequada do sono e assim afetar o percurso académico dos estudantes. Objetivo: Caracterizar e avaliar a qualidade do sono dos estudantes de Medicina da Universidade da Beira Interior. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo correlacional para o qual foi construído um questionário dividido em 7 partes...

Atualização em síndrome da apnéia obstrutiva do sono na infância

Balbani,Aracy P. S.; Weber,Silke A. T.; Montovani,Jair C.
Fonte: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Publicador: ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
76.12%
A prevalência de SAOS em crianças é de 0,7-3%, com pico de incidência nos pré-escolares. Fatores anatômicos (obstrução nasal severa, más-formações craniofaciais, hipertrofia do tecido linfático da faringe, anomalias laríngeas, etc.) e funcionais (doenças neuromusculares) predispõem à SAOS na infância. A principal causa da SAOS em crianças é a hipertrofia adenotonsilar. As manifestações clínicas mais comuns são: ronco noturno, pausas respiratórias, sono agitado e respiração bucal. A oximetria de pulso noturna, a gravação em áudio ou vídeo dos ruídos respiratórios noturnos e a polissonografia breve diurna são métodos úteis para triagem dos casos suspeitos de SAOS em crianças, e o padrão-ouro para diagnóstico é a polissonografia em laboratório de sono durante uma noite inteira. Ao contrário dos adultos com SAOS, as crianças costumam apresentar: menos despertares associados aos eventos de apnéia, maior número de apnéias/hipopnéias durante o sono REM e dessaturação mais acentuada da oxihemoglobina mesmo nas apnéias de curta duração. O tratamento da SAOS pode ser cirúrgico (adenotonsilectomia, correção de anomalias craniofaciais, traqueostomia) ou clínico (higiene do sono, pressão positiva contínua nas vias aéreas - CPAP).

Pediatras e os distúrbios respiratórios do sono na criança

Balbani,Aracy Pereira Silveira; Weber,Silke Anna Thereza; Montovani,Jair Cortez; Carvalho,Lídia Raquel de
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 PT
Relevância na Pesquisa
76.16%
OBJETIVOS: pesquisar as opiniões e condutas de pediatras frente aos distúrbios respiratórios do sono (DRS) em crianças. MÉTODOS: Foram selecionados aleatoriamente 516 pediatras do Estado de São Paulo. Foi enviado aos pediatras, por correio, um formulário de questões sobre: perfil profissional, seu conhecimento do DRS na criança, opiniões e condutas para diagnóstico e tratamento dessa doença. RESULTADOS: Retornaram preenchidos 112 questionários anônimos (21,7%). O ensino de DRS na infância durante a graduação e a residência médica em Pediatria foi considerado insatisfatório, respectivamente, por 65,2% e 34,8% dos pediatras. Quarenta e nove pediatras (43,8%) avaliaram seu conhecimento de DRS na criança como regular, 39 (34,8%) como bom e 17 (15,2%) como insatisfatório. As questões de anamnese do sono consideradas mais importantes foram: respiração bucal, pausas respiratórias, número de horas de sono, sonolência diurna excessiva e chiado noturno. Os dados clínicos considerados mais importantes para a suspeita de síndrome da apnéia obstrutiva do sono (SAOS) foram: pausas respiratórias, hipertrofia da adenóide, respiração bucal, presença de anomalia craniofacial e ronco. As principais condutas citadas para diagnóstico de SAOS na criança foram: radiografia do cavum e avaliação com otorrinolaringologista (25%) e oximetria de pulso noturna (14...

Qualidade do sono em mulheres paulistanas no climatério

Souza,Carmen Lúcia; Aldrighi,José Mendes; Lorenzi Filho,Geraldo
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
76.21%
OBJETIVO: O climatério é um período de grandes transformações em que a qualidade do sono usualmente se deteriora. O objetivo foi avaliar subjetivamente a qualidade do sono em mulheres no climatério (35 a 65 anos). MÉTODOS: Um questionário contendo informações pessoais, hábitos/saúde, sexualidade e sono foi aplicado a 271 mulheres. RESULTADOS: A amostra estudada constituiu-se principalmente de mulheres casadas, ativas profissionalmente, de alta condição econômica e escolaridade, não usuárias de terapêutica hormonal da menopausa (THM), com hábito freqüente de ingerir café e com pouco consumo de álcool/tabaco. A maioria das participantes tinha hábito de jantar e de praticar atividade física. A avaliação subjetiva da qualidade do sono foi considerada ruim por 29% das mulheres da amostra. A menopausa e a autopercepção de saúde foram as únicas variáveis que exibiram relação estatisticamente significante com a qualidade do sono. Mulheres na perimenopausa (ou seja, entre 45 anos e até um ano após a menopausa) e após menopausa cirúrgica declararam a pior qualidade de sono, enquanto mulheres na pré-menopausa revelaram a melhor qualidade de sono. Mulheres que se consideravam saudáveis informaram melhor qualidade de sono do que as que declararam problemas de saúde. CONCLUSÃO: A qualidade do sono piora durante o climatério e nas mulheres que se percebem doentes; ademais...

Melhora da dor, do cansaço e da qualidade subjetiva do sono por meio de orientações de higiene do sono em pacientes com fibromialgia

Orlandi,Aline Cristina; Ventura,Camila; Gallinaro,Andrea Lopes; Costa,Renata Alqualo; Lage,Laís Verderame
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
86.5%
OBJETIVO: Avaliar a efetividade das orientações para higiene do sono em mulheres portadoras de fibromialgia. MATERIAIS E MÉTODOS: Setenta mulheres completaram o estudo. Na avaliação foram aplicados o Questionário de Impacto da Fibromialgia(FIQ), o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI) e um questionário geral, com dados pessoais e informações de hábitos de vida. Todas as pacientes receberam informações quanto à doença, além de um diário do sono, e apenas o grupo-experimental recebeu orientações para higiene do sono. Foi solicitado às pacientes que realizassem a higiene do sono, e as mesmas foram reavaliadas após três meses. RESULTADOS: A idade média das pacientes do grupo-controle foi 55,2 ± 7,12 anos, e a do grupo-experimental foi 53,5 ± 8,89 anos (P = 0,392). Nessas pacientes foram observadas diminuições da medida de Escala Visual Analógica de dor (P = 0,028), de cansaço (P = 0,021) e do componente 1 do PSQI (P = 0,030). O grupo que recebeu orientações para higiene do sono mostrou redução significativa na dificuldade de retorno ao sono quando acordava de madrugada (P = 0,031). O grupo-experimental apresentou aumento na porcentagem de relatos de "ambiente sem ruído" (variando de 42,9% para 68...

Distúrbios do sono e uso de mamadeira

Raichert, Caroline
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
86.19%
Resumo: Sono é um estado de consciência que influencia todas as funções cerebrais e orgânicas. Durante a infância, apresenta características distintas daquelas do adulto, as quais vão se modificando ao longo dos anos. Problemas relativos ao sono não são raros em crianças, podendo estar ligados, entre outros fatores, à alimentação associada ao sono. O objetivo da presente pesquisa foi avaliar os hábitos de alimentação durante o sono em crianças, especificamente o uso de mamadeira, e sua relação com problemas de sono na infância. Foram avaliadas 160 crianças entre 0 e 71 meses de idade, matriculadas em dois Centros Municipais de Educação Infantil da cidade de Curitiba. As mães destas crianças responderam a 2 questionários: o primeiro, com questões relativas às condições socioeconômicas e aos hábitos de higiene e dieta das famílias; o segundo, um inventário de hábitos do sono para crianças de até 6 anos de idade, já validado para a língua portuguesa. Os testes estatísticos de qui-quadrado de Pearson e exato de Fisher foram utilizados para se identificar as associações entre o uso de mamadeira e as variáveis socioeconômicas e relativas a problemas com o sono. O risco de tais associações foi calculado através da razão de prevalências...

Associação entre restrição de sono e sobrepeso/obesidade entre crianças do sul do Brasil: estudo de uma coorte de nascimentos

Halal, Camila dos Santos El
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.21%
Introdução: A obesidade infantil configura um problema de saúde pública a nível mundial, com uma perspectiva de aumento ainda mais significativo nos próximos anos, especialmente entre países em desenvolvimento. Crianças com sobrepeso são expostas desde muito cedo a comorbidades e patologias crônicas que implicam em aumento da morbimortalidade. Concomitantemente, as horas de sono da população em geral, inclusive crianças, vêm diminuindo de maneira gradativa. Estudos vêm buscando evidencias que conectem a redução do número de horas de sono noturno e obesidade. Entre crianças em idade pré-escolar, tal correlação ainda não está bem estabelecida.Objetivo: Avaliar e associação entre restrição de sono nos primeiros anos de vida e sobrepeso/obesidade aos 4 anos.Materiais e Métodos: Foi utilizado o banco de dados da Coorte de Nascimentos de 2004 da cidade de Pelotas, Brasil, correspondentes aos acompanhamentos perinatal, de 12, 24 e 48 meses. Nesses momentos, o principal cuidador da criança respondeu perguntas a respeito de hábitos de sono, alimentares e sobre características demográficas e socioeconômicas. Consideraram-se restritas em sono as crianças que dormiam em média menos de 10 horas por noite. Consideraram-se com sobrepeso as crianças com escore-Z para IMC a partir de 2 desvios-padrões da média estabelecida pela Organização Mundial de Saúde...

Características sociodemográficas, hábitos de sono, estado cognitivo e funcional após acidente vascular cerebral

Souza, Ana Amália Torres
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86.2%
ABSTRACT Introduction: The cerebrovascular accident (CVA) is an important cause of neurological impairment. Few data about the factors associated with morbidity of cerebrovascular accident are found in Brazil. Objectives: Evaluate sociodemographic characteristics, sleep habits, cognitive and functional status of patients with cerebrovascular accident. Methods: The patients evaluated through questionnaire Step 1 to survey the sociodemographic characteristics and Modified Rankin Scale for functional assessment. The neurological degree was evaluated by the National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS), the sleep Habits questionnaire for sleep and cognitive status by the Mini-Examination of the Mental State (MEMS). The data were analyzed using the chi-square test to determine differences in proportions of variables and linear regression analysis. Results: 305 patients were evaluated and the larger number of subjects was between 50 and 69 years (40%), most patients had no formal education (40.3%) and had ischemic type of cerebrovascular accident (72.5%). In the analysis of the functionality it was found that most patients had moderate impairment (55.1%). The results of the sleep habits showed that 63,6% of patients had one more person in the bedroom...

Qualidade do sono, higiene do sono, crenças disfuncionais sobre o sono, e temperamento em adolescentes : estudo exploratório com adolescentes entre os 13 e os 19 anos

Gomes, Monalisa Pina
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
76.53%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde, Núcleo de Psicologia da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2015; O sono desempenha um papel importante no desenvolvimento físico e emocional dos adolescentes (Del Ciampo, 2012). As perturbações de sono na adolescência são um problema com uma prevalência significativa (Mindell & Owens, 2010). As suas consequências interferem no bem-estar e no desenvolvimento saudável desta população (Hamilton, 2009). É atualmente reconhecida a pertinência do estudo dos determinantes do sono na adolescência. Esta investigação teve como primeiro objetivo descrever o padrão de sono, avaliar a perceção de qualidade do sono, a higiene do sono, as crenças disfuncionais em relação ao sono, e a relação entre o temperamento e o sono, numa amostra comunitária de adolescentes portugueses. Foram ainda consideradas como variáveis independentes o controlo parental da hora de deitar e a perceção de problemas de sono. Num segundo objetivo foi considerado o estudo das associações entre as variáveis. Como terceiro objetivo pretendeu-se avaliar a contribuição das variáveis para a qualidade do sono. Foram utilizadas as versões portuguesas de 4 questionários: a escala de Autoavaliação da Qualidade do Sono na Adolescência - AQSA...

Effects of Acute Sleep Deprivation Resulting from Night Shift Work on Young Doctors; Efeitos Agudos da Privação de Sono Decorrente do Trabalho Nocturno em Jovens Médicos

Sanches, Inês; Pneumology Department. Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Coimbra. Portugal.; Teixeira, Fátima; Pneumology Department. Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Coimbra. Portugal. Sleep Medicine Center. Centro Hospitalar
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2015 ENG
Relevância na Pesquisa
66.23%
Introduction: To evaluate sleep deprivation and its effects on young physicians in relation to concentration capacity and psychomotor performance.Material and Methods: Eighteen physicians aged 26 - 33 years were divided into 2 groups: non-sleep deprived group (with no night work) and sleep deprived group (minimum 12 hour of night work/week). We applied Pittsburgh Sleep Quality Index to screen the presence of sleep pathology and Epworth Sleepiness Scale to evaluate subjective daytime sleepiness; we used actigraphy and sleep diary to assess sleep hygiene and standard sleep-wake cycles. To demonstrate the effects of sleep deprivation, we applied Toulouse-Piéron’s test (concentration test) and a battery of three reaction time tasks after the night duty.Results: Sleep deprived group had higher daytime sleepiness on Epworth Sleepiness Scale (p < 0.05) and during week sleepdeprivation was higher (p < 0.010). The mean duration of sleep during the period of night duty was 184.2 minutes to sleep deprived group and 397.7 minutes to non-sleep deprived group (p < 0.001). In the Toulouse-Piéron´s test, the sleep deprived group had more omissions (p < 0.05) with a poorer result in concentration (p < 0.05). Psychomotor tests that evaluated response to simple stimuli revealed longer response latency (p < 0.05) and more errors (p < 0.05) in Sleep deprived group; in reaction to instruction test the sleepdeprived group showed worse perfection index (p < 0.05); in the fine movements test there was no statistically significant difference between the groups.Discussion: Acute sleep deprivation resulting from nocturnal work in medical professions is associated with a reduction in attention and concentration and delayed response to stimuli. This may compromise patient care as well as the physician’s health and quality of life.Conclusion: It is essential to study the effects of acute sleep deprivation on the cognitive abilities and performance of healthprofessionals.; Introdução: Avaliar a privação do sono e seus efeitos sobre os jovens médicos relativamente à capacidade de concentração edesempenho psicomotor.Material e Métodos: Dezoito médicos...

Terapêutica nas Perturbações do Sono

Aires de Sousa, Luisa; Garcia, Fernanda Torgal
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 09/09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
86.35%
O sono tem uma importância fundamental no desenvolvimento harmonioso da criança. As perturbações do sono são muito frequentes nas populações pediátricas e, apesar de serem transitórias e benignas na maior parte dos casos, provocam grande ansiedade e preocupação nos pais.Na avaliação das perturbações do sono, é importante o conhecimento da fisiologia do sono e da sua evolução com o desenvolvimento da criança. No sono há dois estados distintos, definidos com base em parâmetros fisiológicos: sono NREM (non-rapid eye movement), por sua vez subdividido em quatro fases e sono REM (rapid eye movement), também designado por sono activo ou sono paradoxal.Os sonos NREM e REM alternam ciclicamente ao longo da noite e a duração de cada ciclo NREM/REM aumenta progressivamente desde o período neonatal até à adolescência.Na abordagem das perturbações do sono é essencial a colheita de uma história do sono detalhada, enquadrada numa história completa do desenvolvimento e saúde física da criança.O tratamento das perturbações do sono na criança assenta numa intervenção comportamental (rotinas positivas, extinção graduada, extinção). A promoção da higiene do sono nas crianças e adolescentes constitui uma componente fundamental do tratamento e também da prevenção das perturbações do sono. A farmacoterapia não é uma opção de primeira linha...

Estudo da qualidade do sono dos estudantes de medicina da Universidade da Beira Interior

Bicho, Ana Sofia de Sousa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
86.44%
Nos dias que correm, o estilo de vida reserva bastante influência sobre a higiene do sono. São diversos os fatores que contribuem tanto para a sua manutenção como para a sua falha. A alternância do dia-noite (claro-escuro), os horários escolares, os horários de trabalho, os horários de lazer, as atividades familiares, são todos fatores exógenos que sincronizam o ciclo sono-vigília. Os estudantes universitários, uma população com especial interesse, normalmente apresentam um padrão de sono irregular, caracterizado por sonos de curta duração nos dias da semana, dificuldade em adormecer, havendo também atraso do início e final de sono dos dias da semana para os fins-de-semana. Há estudos que relatam que os estudantes que dormem menos durante a semana, apresentam sonolência excessiva e maior probabilidade de adormecer do que a população em geral e que, em decorrência desses fatores, há uma associação com baixo desemprenho académico, com sintomas de ansiedade e depressão e maior uso de tabaco, álcool e cafeína. Assim, esta população encontra-se em risco para uma pobre qualidade de sono. Com a entrada para a universidade, adquirem novos hábitos, são expostos a novos ambientes e são responsáveis pela criação de uma nova rotina de sono. Esta nova rotina pode quebrar a higiene adequada do sono e assim afetar o percurso académico dos estudantes. Objetivo: Caracterizar e avaliar a qualidade do sono dos estudantes de Medicina da Universidade da Beira Interior. Métodos: Realizou-se um estudo descritivo correlacional para o qual foi construído um questionário dividido em 7 partes...

Prevalência de distúrbios do sono em adolescentes em situação de vulnerabilidade social e sua relação com transtornos cognitivos e comportamentais

Romanzini, Lisie Polita
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
76.43%
Introdução: Queixas de sono são frequentes na adolescência e podem estar associadas a problemas intrínsecos, comportamentais e ambientais. Restrição de sono nesta faixa etária pode resultar em piora do desempenho escolar e alterações comportamentais. A insônia, o atraso de fase e a sonolência diurna excessiva estão entre os mais frequentes. Doenças psiquiátricas como transtorno de ansiedade, depressão e TDAH possuem importante relação com distúrbios do sono. O objetivo deste estudo é investigar a prevalência dos distúrbios do sono em adolescentes em situações de vulnerabilidade social, correlacionar tais observações com problemas cognitivos e comportamentais e verificar a efetividade de uma intervenção educativa e de higiene do sono.Método: Estudo transversal e de intervenção em que a amostra foi composta por 125 estudantes do ensino médio de uma escola na cidade de Porto Alegre, que atende uma população com grande vulnerabilidade social. Os instrumentos utilizados para avaliar o sono foram duas escalas, Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) e a Epworth Sleepiness Scale (ESS). Na avaliação cognitiva foi utilizado a Wechsler Abbreviated Scale of Intelligence (WASI), que avalia QI, e o SNAP-IV para diagnóstico de TDAH. Uma intervenção educativa e de higiene do sono foi realizada para avaliar possível melhora em alunos com alterações do sono.Resultados: Dos 125 estudantes incluídos...

Impacto da higiene do sono em doentes com síndroma de apneia obstrutiva do sono

Bahia,Mariana Guedes; Soares,Vera; Winck,João Carlos
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pneumologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Pneumologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2006 PT
Relevância na Pesquisa
96.43%
Este estudo pretendeu avaliar o impacto de um folheto sobre medidas de higiene do sono (MHS) numa população de 36 doentes recém-diagnosticados com síndroma de apneia obstrutiva do sono (SAOS) e a iniciar tratamento. Esperava-se que: 1) A informação sobre as MHS transmitida através do folheto alterasse alguns dos hábitos relativos ao sono da população; e que, 2) A intervenção em forma de folheto informativo se traduzisse numa melhoria da avaliação subjectiva das queixas relativas ao sono. No pré-teste, avaliaram-se os hábitos e as queixas relativas ao sono da população. No pós-teste reavaliaram-se os hábitos de sono e os doentes fizeram uma avaliação da contribuição das MHS para a diminuição das suas queixas relativas ao sono. Não houve diferenças significativas na adopção de MHS entre os dois momentos; porém, globalmente, os doentes consideraram que as MHS contribuíram ligeiramente para a melhoria das suas queixas. A adopção pouco visível das MHS pode ter-se devido ao facto de os doentes já possuírem uma higiene do sono razoável no pré-teste, bem como ao facto de a escala utilizada não ser suficientemente discriminativa. Além disso, a exigência de uma auto-disciplina associada à implementação das MHS pode ter colidido com exigências várias...