Página 1 dos resultados de 13 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Vozes da terapia: fragmentos de um discurso familiar (amoroso?); The discursive practices in systemic family therapy sessions

Stoeber, Isa Maria Aparecida Spanghero
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
26.44%
Este trabalho investiga as práticas discursivas de sessões de terapia de família de abordagem sistêmica. Enfoca a (re)construção dos sentidos desse discurso terapêutico, voltando-se para o que se convenciona chamar, dentro da área terapêutica, por re-significação e procurando olhar criticamente o pedido de ajuda do paciente e o ato de dar ajuda do terapeuta. Investigam-se também os lugares sociais/familiares dos sujeitos - aí incluída uma certa representação do terapeuta - quando em interação terapêutica. Partindo da noção de dialogismo proposta por Bakhtin e revisitada pelos estudos sobre a(s) heterogeneidade(s) enunciativa(s) de Authier-Revuz, são observadas, em diálogos extraídos de três sessões de terapia de família realizadas em institutos de ensino e pesquisa (duas instituições autônomas e uma autarquia federal), as fronteiras da alteridade, evidenciadas no gênero discursivo "sessão de terapia". Tal gênero discursivo, que, em sua superfície pode ser entendido como encontro com fins terapêuticos para discutir temas de conflitos humanos em situação relacional, evidencia-se, no entanto, como um confronto entre vozes que disputam papéis/lugares sociais e familiares. As análises revelam que as fronteiras...

Dos 'Essais de Michel de Montaigne': tradução e reformulação; Essais de Michel de Montaigne: translation and reformulation

Fuhrmann, Sonia Maria da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.71%
A tradução de Sérgio Milliet dos Essais de Michel de Montaigne para o português brasileiro envolve um trabalho de leitura, interpretação e escritura em várias frentes: estilística, retórica, linguística, antropológica, histórica, etc. O objetivo deste trabalho é identificar como foram traduzidos os pontos de inflexão nos quais os discursos do Outro aparecem no de Montaigne. O fio condutor do estudo pelo texto montaigneano representado pelo o paratexto páginas de rosto, prefácios e notas das edições francesas e das edições usadas na tradução leva, em torno da noção de reformulação, às heterogeneidades enunciativas e à tradução da escritura. O percurso traçado faz com que a reformulação, no sentido amplo da comunicação, seja pensada como uma noção operatória na abordagem de questões discursivas. O princípio que norteia o trabalho é baseado numa análise do discurso que considera o interdiscurso como origem de todo discurso e a heterogeneidade enunciativa como constitutiva da linguagem. Assim, a leitura/interpretação dos capítulos leva em conta a maneira como alguns traços da heterogeneidade a citação e a ironia se realizam na escritura do texto de Montaigne e nas traduções. A partir da observação empírica das traduções em francês moderno e em português brasileiro...

Sentidos de "revolução" e "revolución" na imprensa escrita golpista do Brasil (1964) e da Argentina (1966)

Vitale,María Alejandra
Fonte: LAEL/PUC-SP (Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) Publicador: LAEL/PUC-SP (Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
26.44%
Neste artigo percorremos as conexões teóricas que podem ser estabelecidas entre o dialogismo do Círculo de Bakhtin e alguns aspectos da teoria do discurso de Michel Pêcheux, considerando a leitura que Jacqueline Authier-Revuz fez de ambos em sua proposta sobre as heterogeneidades enunciativas. Também nos propomos a descrever os sentidos adquiridos pela palavra "revolução" nos editoriais e comentários dos jornais O Globo e Folha de S. Paulo que tematizaram no Brasil o golpe de Estado de 31 de março de 1964 e compará-los com o que aconteceu na imprensa escrita argentina com a palavra "revolución" frente ao golpe militar de 28 de junho de 1966.

Rastros da singularidade no dizer do aluno do acelera: marcas da constituição subjetiva e os (im)possíveis efeitos do (des)colamento significante

Moraes, Andréia Ferreira de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
26.44%
A presente pesquisa se originou a partir das inquietações da minha prática docente e teve como objetivo observar como se dá a constituição de aspectos da subjetividade do aluno do Acelera, levando em consideração os possíveis efeitos da transferência. O corpus da pesquisa é constituído por dizeres de alunos e professores que atuaram no Programa Acelera. Este estudo reflete sobre o dizer do aluno do Acelera a respeito do processo de ensino e de aprendizagem da Língua Portuguesa (LP) no Programa de Aceleração da Aprendizagem, levando em consideração as implicações relacionadas a um programa de inclusão que, notoriamente, exclui. Neste trabalho, por meio da análise do dizer dos alunos, procurou-se abrir um espaço para pensar que o processo de ensinar e de aprender a LP passa prioritariamente pelo sujeito, e o sucesso ou o fracasso dessa tarefa está relacionado ao modo como o sujeito se implica nesse processo. Desse modo, para além de um imaginário escolar, que insiste em atribuir ao aluno um lugar de incapacidade, é possível apostar em um processo de ensino e de aprendizagem de LP mediado por efeitos significantes capazes de estabelecer laços que possibilitem uma mudança da posição subjetiva do aluno e propicie que algo da ordem da criação possa se presentificar no processo. A análise da materialidade linguística dos dizeres corrobora o pensamento de que a aquisição do conhecimento acerca da LP...

Sobre o amor que "não" ousa dizer o nome

Reedijk, Carolina da Cunha
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
26.44%
O presente trabalho aborda a questão da homossexualidade em três contos do escritor Caio Fernando Abreu, publicados em 1982, no livro intitulado Morangos Mofados: Terça-feira gorda, Além do ponto e Aqueles dois. A abordagem da questão da homossexualidade é feita às luzes dos escritos de Michel Pêcheux acerca do discurso, do interdiscurso, do intradiscurso, da memória discursiva, da formação discursiva, da condição de produção dos discursos e do sujeito; às luzes das proposições de Michel Foucault relativas ao discurso, à contradição, à formação discursiva, ao sujeito, à resistência, ao poder e ao autor; às luzes dos postulados de Authier-Revuz referentes à noção de sujeito e de heterogeneidades enunciativas e também às luzes de duas questões abordadas por Stuart Hall, Tomaz Tadeu da Silva e por Kathryn Woodward: a identidade e a diferença. O método utilizado é o qualitativo-interpretativista. Diante da questão da homossexualidade – unidade temática dos três contos escolhidos como corpus de pesquisa – e diante do arcabouço teórico que fundamenta a presente pesquisa, levantamos as seguintes indagações: como é o discurso homossexual?; como o homossexual materializa seu discurso acerca de sua própria sexualidade?; como ele significa a homossexulidade? Partindo dessas indagações e do arcabouço teórico que sustenta essa dissertação...

O discurso fundador Lacaniano como efeito de deslocamentos e (in)versões de sentidos

Souza, Cirlana Rodrigues de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
26.44%
Esta dissertação assume a seguinte pergunta de pesquisa: o que faz do discurso lacaniano um discurso fundador no campo discursivo da Psicanálise? O discurso lacaniano é constituído de deslocamentos e (in)versões de sentidos que estabelecem uma ruptura com os sentidos produzidos pela Lingüística e pela psicanálise Freudiana. Assim, o objetivo geral do trabalho foi analisar esses deslocamentos e as (in)versões de sentidos. Especificamente, descrevemos a heterogeneidade mostrada, explicitando dizeres e retomando jáditos, analisamos, em uma perspectiva sóciohistórica, a heterogeneidade, identificando seus efeitos de sentido na produção lacaniana, apontamos as contradições e equívocos desse jogo discursivo a partir dos pontos de deriva do discurso e identificamos, ainda, as marcas de subjetivação que permitiram apontar a singularidade dos sentidos produzidos pelo discurso psicanalítico lacaniano. A hipótese norteadora do trabalho foi a de que o discurso lacaniano é efeito de deslocamentos e (in)versões de sentidos que estabelecem uma ruptura com os sentidos produzidos pela Lingüística e pela psicanálise Freudiana. Ao mover, articular e organizar os sentidos dos jáditos, Lacan realiza um corte nas anterioridades...

Aninha e outras vozes: a construção discursiva do sujeito em Vintém de Cobre, de Cora Coralina

Morais, Mara Rúbia de Souza Rodrigues
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
26.44%
O objetivo geral deste trabalho fundamentado na Análise do Discurso de vertente pecheuxtiana é investigar a construção discursiva do sujeito nos textos de Vintém de Cobre: Meias Confissões de Aninha, de Cora Coralina. Tomando como pressuposto central o caráter heterogêneo, disperso e cindido do sujeito, este estudo discursivo se propõe a analisar as inúmeras vozes que atravessam Vintém de Cobre, produzindo o efeito de unidade do sujeito, construído, discursivamente, entre o mesmo e a sua alteridade constitutiva. Nesse sentido – e a partir da categoria de heterogeneidades enunciativas (AUTHIER-REVUZ, 1990) –, analisa o funcionamento de dois trajetos temáticos (O passado como privação e A redenção pelo trabalho) que, no âmbito dos dizeres sobre infância, sexualidade e trabalho, recortados para este estudo, compõem a unidade imaginária do sujeito dessa enunciação literária. Uma vez que esse sujeito discursivo se produz na relação da língua com o conflituoso contexto de patrimonialização da cidade de Goiás, os referidos trajetos temáticos acionam saberes da memória discursiva e inscrevem efeitos de sentido na direção de uma dessacralização do passado vilaboense (benéfico a uma minoria) e da exaltação do trabalho (propiciado pelo turismo e empreendido por todos e para todos). A partir da análise dos funcionamentos discursivos de determinadas seqüências que atuam como unidades balizadoras desses percursos temáticos...

Instâncias enunciativas sujeitudinais na obra de Katherine Mansfield

Castineira, Rita de Cassia Pastorin
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.94%
Nossa pesquisa tem como corpus fragmentos de cartas, diários íntimos e contos da escritora inglesa Katherine Mansfield. Abordamos a metadiscursividade das cartas e diários íntimos e a discursividade estético-literária dos contos da escritora com interesse em verificar os entrecruzamentos de dizeres entre a Instância Enunciativa Sujeito-autor (IESA) e a Instância Enunciativa Sujeito-Escritor (IESE) a partir da movência dos sentidos que se estabelece nas regularidades enunciativas temáticas das cartas e diários íntimos para os contos. Desse modo, buscamos o entendimento de uma alteridade enunciativa contínua presente entre os diferentes dizeres enunciados entre um “real” da língua e da história, no crivo de uma Instância Enunciativa Sujeito-Autor (IESA), enunciada por meio das cartas e diários íntimos e de uma Instância Enunciativa Sujeito- Escritor (IESE) que enuncia a narrativa dos contos no atravessamento polifônicointerdiscursivo de uma Posição Sujeito-Narrador (PSN) e de Posições Sujeito- Personagem (PSP). Assim, o caminho que desvenda a discursividade estético-literária do sentido do gênero conto tem embasamento teórico na Análise do Discurso Francesa, em Pêcheux (1995; 2006) nas noções de sujeito...

Práticas de subjetivação e construções identitárias em Cora Coralina

Lima, Sueli Gomes de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
26.44%
Tendo como base teórica os pressupostos da Análise do Discurso de linha francesa - preconizada por Michel Pêcheux – nosso estudo apresenta algumas reflexões sobre as práticas de subjetivação e construções identitárias em Cora Coralina. Utilizamos um corpus literário que se compõe de poemas publicados em três obras, a saber: Meu livro de cordel, Poemas dos becos de Goiás e estórias mais e Vintém de cobre – meias confissões de Aninha. Partindo do pressuposto de que o sujeito (ou sujeitos?) desse corpus literário é construído por elementos históricos, ideológicos e sociais, nosso estudo – pelo viés discursivo – pretende explicitar a constituição do sujeito a partir de elementos da realidade histórico-social. Vamos, portanto, olhar para o sujeito discursivo que se manifesta no discurso, haja vista que, no campo da Análise do Discurso, há o apagamento da categoria empírica do autor: o autor “desaparece” e sobressai o sujeito discursivo, o qual se constitui como enunciador de diferentes posições-sujeito, de outros sujeitos do discurso. Desse modo, a noção de sujeito será o conceito norteador para toda a pesquisa. Utilizamos a forma-sujeito de Michel Pêcheux e a posição-sujeito de Michel Foucault. Apresentamos algumas reflexões sobre os conceitos de subjetividade...

Mensalão e Crise Política: a constituição do sujeito nas inscrições enunciativas da Revista Veja ao significarem o Partido dos Trabalhadores

Marques, Welisson
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
26.85%
Esta pesquisa tem como propósito analisar o sujeito discursivo e como ele se constitui nas inscrições enunciativas da Revista Veja ao significarem o Partido dos Trabalhadores. Em sua realização, fomos interpelados pelo construto teórico da Análise do Discurso de vertente francesa, utilizando-se como pilares do escopo teórico as noções de sujeito, sentido, história, heterogeneidades, memória, poder e intericonicidade; conceitos buscados em Pêcheux ([1975] 1988; [1969] 1990; [1983] 2002; [1981] 2009), Courtine ([1990] 1999; 2003; 2005; 2006; [1981] 2009), Foucault ([1969] 1992; [1969] 1995; [1971] 1996; [1979] 2007; [1982] 1994) e Authier-Revuz ([1983] 1990; [1982] 2004). Utilizamos, também, como aporte teórico que balizaram as análises, o conceito de identidade postulado pelos estudos culturais contemporâneos, conceito este que coaduna com a noção de sujeito discursivo. Ademais, ainda constitutivo do arcabouço teórico, discorremos sobre a noção de discurso político e qual perspectiva foi adotada nesta pesquisa. O objetivo geral foi demonstrar, por meio das regularidades da linguagem, a emergência de sujeitos inscritos nestes discursos, bem como os efeitos de sentido produzidos pelas inscrições enunciativas da revista. A constituição do corpus se deu por recortes de elementos verbais e não-verbais de artigos que remontam os anos de 2005 a 2007...

Discursivizações sobre crenças no ensino e na aprendizagem de língua inglesa em artigos acadêmico-científicos

Oliveira, Pauliana Duarte
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
26.44%
Esta tese possui como objeto de investigação os comentários de articulistas sobre crenças acerca do ensino e aprendizagem de língua inglesa em artigos científicos. Nossa investigação propõe a seguinte pergunta de pesquisa: qual é o funcionamento discursivo que sustenta os comentários de articulistas sobre crenças e quais os efeitos de sentido que decorrem desse funcionamento? A hipótese norteadora do trabalho é a de que embora os comentários dos articulistas se proponham a identificar e/ou analisar as crenças dos informantes, o que é indiciado é que os articulistas acabam por referendar as crenças, o que, consequentemente, poderia apontar para uma possível constituição desses articulistas pelas mesmas crenças. O objetivo geral da tese é problematizar aspectos discursivos que mostrem o funcionamento dos comentários sobre as crenças acerca do ensino e a aprendizagem de língua inglesa em artigos sobre o tema das crenças. Os conceitos teóricos que embasam nossa investigação são advindos da Análise de Discurso francesa, especialmente de sua segunda e terceira época, tais como, concepção de sujeito cindido, constituído heterogeneamente; de discurso como efeito de sentidos e da abordagem do discurso como acontecimento; de comentário; de representação; de interdiscurso; de pré-construído; de heterogeneidades enunciativas. O corpus da tese é constituído por comentários de articulistas sobre crenças e ensino e aprendizagem de língua inglesa em artigos acadêmico-científicos. Tais artigos foram publicados em periódicos nacionais da área Letras/Linguística e indexados com Qualis A ou B...

Intertextualidades, heterogeneidades e referenciação

Cavalcante, Mônica Magalhães; Brito, Mariza Angélica Paiva
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.85%
Pressupomos, neste trabalho, uma noção stricto sensu de intertextualidade, aquela que, segundo Koch, Bentes & Cavalcante (2007), é identificável e delimitável pelas marcas do intertexto. Todavia, o que concebemos como intertexto suplanta aspectos apenas de natureza léxico-semântica, sintática, por contemplar critérios ligados ao gênero, a traços superestruturais e estilísticos. Além disso, os critérios formais apresentam, para nós, um correlato funcional, que, em última medida, é o que motiva o apelo à intertextualidade. Focalizamos, aqui, os fenômenos da intertextualidade estrita e das heterogeneidades enunciativas (AUTHIER-REVUZ, 1990; 2004), aos quais estão intimamente relacionados os processos referenciais, que, muitas vezes, colaboram para a efetivação das heterogeneidades, dentre elas, as intertextualidades.

Heterogeneidades enunciativas e polifonia

Dias, Luiz Francisco
Fonte: Revista Graphos Publicador: Revista Graphos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/1999 POR
Relevância na Pesquisa
26.44%