Página 1 dos resultados de 2549 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Efeitos de densidades de Aeschynomene rudis Benth e seu controle com o herbicida Ethoxysulfuron em duas épocas de aplicação na cultura do arroz (Oryza sativa L.) irrigado.; Effects of Aeschynomene rudis Benth densities and its control with the herbicide ethoxysulfuron at two application timings in paddy rice (Oryza sativa L.).

Adoryan, Marcio Luiz
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/11/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
Com o objetivo de avaliar os efeitos de densidades de Aeschynomene rudis Benth. na cultura do arroz irrigado e a eficiência do herbicida ethoxysulfuron aplicado em duas épocas como pós-emergente, foi instalado um experimento no município de Taubaté, região do Vale do Paraíba-SP, no ano agrícola de 2001/2002. O cultivar de arroz Epagri 109 e a planta daninha A. rudis foram semeados em 30/10/2001 em solo drenado. Os tratamentos foram constituídos de quatro densidades de A. rudis (3, 6, 12 e 24 plantas por metro quadrado) e duas épocas de aplicação do herbicida ethoxysulfuron dentro de cada densidade (estádio de 4 e 6 folhas do A. rudis), e cinco parcelas testemunhas com densidades de 0, 3, 6, 12 e 24 plantas de A. rudis por metro quadrado sem a aplicação do produto, constituindo 13 tratamentos com 4 repetições, delineados em blocos ao acaso. O herbicida foi aplicado na dose de 80 g.ha-1, sendo adicionado à calda o adjuvante lauril éter sulfato de sódio na dose de 0,3 % base volume, e as pulverizações efetuadas nos dias 27/11/2001 e 04/12/2001. Os parâmetros avaliados foram: número de plantas, colmos e panículas por metro, altura das plantas de arroz, comprimento de panículas, número de espiguetas por panícula...

Detecção, crescimento e manejo químico alternativo de biótipos das espécies de Buva Conyza canadensis e C. bonariensis resistentes ao herbicida glyphosate; Identification, growth and management of biotypes of the horseweed species Conyza canadensis and Conyza bonariensis resistant to the herbicide glyphosate

Moreira, Murilo Sala
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
A seleção de biótipos de plantas daninhas resistentes ao herbicida glyphosate no Brasil vem crescendo a cada ano em conseqüência principalmente da dependência dos principais sistemas de produção a este herbicida. Este fenômeno é evidente na citricultura brasileira, onde o glyphosate é o principal herbicida utilizado no controle de plantas daninhas há anos. As infestações da planta daninha conhecida como buva na citricultura é composta da mistura de duas espécies, Conyza canadensis e C. bonariensis, que apresentam ciclo de vida anual ou bianual, e são espécies altamente adaptadas a agroecossistemas com baixo distúrbio mecânico no solo, sendo nos sistemas de produção citrícolas altamente prolíficas. A suspeita de seleção de biótipos de buva resistente ao herbicida glyphosate motivou o desenvolvido desta pesquisa com o objetivo de comprovar a existência de biótipos resistentes, identificar suas principais características de crescimento e estudar alternativas de controle desses biótipos. A comprovação da existência dos biótipos resistentes ao glyphosate foi feita através de curvas dose-resposta, onde se verificou que o nível de resistência (GR50 do biótipo resistente (R) dividido pelo GR50 do biótipo suscetível (S)) está entre 6...

Avaliação de risco ambiental em solos brasileiros de um herbicida em desenvolvimento para campos de cereais; Environmental risk assessment in Brazilian soils of a herbicide under development for cereal fields

Pinto, Otavio Balderrama
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
Um novo herbicida da classe das sulfonamida-triazolopirimidinas do grupo dos herbicidas inibidores da síntese do acetolactato (ALS) encontra-se em desenvolvimento. Trata-se de um herbicida ionizável, com caráter ácido fraco (pKa = 4,67). Sua solubilidade em água depende do pH do meio, trata-se de uma molécula hidroliticamente estável, sendo bastante suscetível à fotodegradação em meio aquoso. A fotodegradação em solo não é significativa. Neste estudo, avaliaram-se os potenciais de sorção, lixiviação e dissipação deste herbicida em quatro solos brasileiros: Gleissolo Melânico Alumínico típico (GMa), Latossolo Vermelho Distroférrico típico (LVdf), Neossolo Quartzarênico órtico típico (RQ) e Argissolo Vermelho eutroférrico chernossólico (PV). No estudo de sorção, as isotermas foram ajustadas através do modelo de Freundlich e os valores dos coeficientes de sorção (Kd) variaram de 0,5 a 22,4 mL g-1 indicando um potencial de sorção baixo a moderado. No estudo de mobilidade, nenhuma radioatividade foi observada nos lixiviados coletados até 48 horas nos solos GMa, LVdf e PV, no solo RQ detectou-se 2 % do aplicado. Os resultados de mobilidade comparativos sugerem que o herbicida seja classificado como moderadamente móvel pelo critério do Fator de Mobilidade Relativa (FMR) em todos os solos estudados. No estudo de dissipação...

Estudos espectroscópicos de mecanismos de sorção e reação do herbicida 2,4-D com substâncias húmicas; Not available

Francisco, Maria Suzana Prataviera
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/1996 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
As técnicas de absorção eletrônica no uv-visível, ressonância paramagnética eletrônica (do inglês EPR) e infravermelho com transformada de Fourier (do Inglês FTIR) foram às empregadas neste trabalho para estudar a interação do herbicida 2,4-D (ácido 2,4- diclorofenoxiacético) com ácidos húmicos provenientes de dois solos: podzólico vermelho-amarelo e de uma turfeira. Após quatro dias de reação, não foi observada alterações nos espectros de absorção eletrônica do herbicida devido a presença do acido humico, indicando não ter ocorrido degradação do herbicida. Com essa técnica também foi quantificada a sorção do herbicida pelo acido humico da turfeira, em função dos valores de pH. Utilizando amostras liofilizadas e através de medidas de EPR, a densidade do radical livre semiquinona foi quantificada (spins/g), e não se identificou alteração no aduto acido humico-2,4-D. Contrariando dados existentes na literatura internacional, segundo a qual a interação do 2,4-D com o ácido humico ocorre via ligação covalente, com redução no nível de semiquinona. As bandas de infravermelho do aduto acido humico- 2,4-D não mostraram evidencias significativas de altera90es. Esse resultado e relevante pois indica que somente mecanismos de baixa energia estao envolvidos na intera9ao do 2...

Efeito de Adjuvantes Adicionados a Calda Herbicida Contendo Glyphosate; Effect of adjuvants added to herbicide spray containing glyphosate

Vargas, Leandro; Fleck, Nilson Gilberto; Cunha, Marcos Marimon da; Vidal, Ribas Antonio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
Tentativas de aumentar a fitotoxicidade do herbicida glyphosate através da adição de ácido e/ ou de sulfato de amônio à calda tem sido promissoras. A adição dessas substâncias otimiza as propriedades químicas da calda herbicida, superando efeitos negativos do pH elevado e de ions nela presentes. O objetivo desse trabalho foi investigar o efeito da adição de ácido sulfúrico e/ou de sulfato de amônio à calda herbicida, sobre a eficiência do glyphosate misturado em diluente com alto pH e teores elevados de sais. Os tratamentos envolveram cinco doses de glyphosate (variáveis de 180 a 540 g/ha i.a.) diluídas em água destilada e, mais glyphosate a 270 g/ha misturado às águas minerais Fonte Azul e Fonte Ijuí e m presença de ácido sulfúrico (0,5 1/ha) e/ou sulfato de amônio (2,5 kg/ha). A fitotoxicidade foi avaliada aos 7, 17 e 27 dias após as aplicações do herbicida sobre a aveia preta. Os resultados demonstraram que a aveia-preta é muito suscetível à ação de glyphosate, mesmo aplicado a 270 g/ha, independente da água utilizada ou da adição de adjuvantes e, que a adição de ácido sulfúrico e/ou de sulfato de amônio à calda não alterou a atividade do herbicida.; Attempts to increase phytotoxicity of glyphosat e herbicide through addition of acid and/or of ammonium sulphate to the spray solution have been promising. Addition of these substances optimize chemical properties of the herbicide spray...

Redução na dose do herbicida aplicado em pós-emergência associada a espaçamento reduzido da cultura de soja para controle de Brachiaria plantaginea; Reduced post-emergence herbicide rate associated with soybean reduced row spacing to control Brachiaria plantaginea

Pires, Joao Leonardo Fernandes; Neves, Rodrigo; Agostinetto, Dirceu; Costa, Jose Antonio; Fleck, Nilson Gilberto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
A integração de certas práticas de manejo ao controle químico de plantas daninhas pode permitir a redução da dose do herbicida a ser aplicado, sem alterar significativamente os níveis de controle das plantas daninhas e rendimento de grãos de soja. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho foi de avaliar a redução da dose recomendada da mistura formulada dos herbicidas fluazifop-p-butyl + fomesafen aplicados em condições de pós-emergência das palntas daninhas, associada à variação no espaçamento entre linhas da cultura de soja, sobre o controle de papuã (Brachiaria plantaginea) e o rendimento final de grãos da cultura. O experimento foi realizado na EEA/UFRGS, em Eldorado do Sul-RS, na estação de crescimento de 1997/98. O cultivar de soja testado foi o BR 16, em semeadura direta. Como tratamentos, utilizaram-se três espaçamentos entre linhas (20, 40 e 60 cm) e cinco doses do herbicida [fluazifop-p-butyl (200 g L-1) + fomesafen (250 g L-1)], aplicado na dose recomendada comercialmente de 1,0 L ha-1 (100%) e com reduções da dose (75, 50 e 25% da dose recomendada), mais a testemunha. Avaliou-se visualmente o controle de papuã aos 8 e 17 dias após as aplicações do herbicida, bem como a fitomassa seca de papuã e o rendimento de grãos da cultura. Os resultados evidenciaram que...

Teores de água no solo e eficácia do herbicida glyphosate no controle de Euphorbia heterophylla; Soil water contents and glyphosate efficacy in controlling Euphorbia heterophylla

Zanatta, Jocemar Francisco; Procópio, Sérgio de Oliveira; Manica, Roberta; Pauletto, Eloy Antonio; Cargnelutti Filho, Alberto; Vargas, Leandro; Sganzerla, Daiane Cristina; Rosenthal, Mariane D Ávila; Pinto, Jesus Juares Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
Um experimento em casa de vegetação foi realizado com os objetivos de avaliar a eficácia do herbicida glyphosate no controle de Euphorbia heterophylla se desenvolvendo em solo com diferentes teores de água e determinar qual o menor teor de água do solo que não prejudica a ação desse herbicida no controle dessa planta daninha. O delineamento utilizado foi o de blocos casualizados em esquema fatorial 6 x 5, sendo seis intervalos entre a última irrigação e a aplicação do herbicida (0, 6, 12, 24, 48 e 72 horas) e cinco doses de glyphosate (0, 180, 360, 720 e 1.080 g ha-1 ). Quando as plantas atingiram estádio de três pares de folhas, foram aplicados 10 mm de chuva simulada, conforme tratamento previsto. Ao término do período de simulação de chuva, aplicou-se o herbicida com pulverizador costal pressurizado com CO2, utilizando-se volume de calda de 120 L ha-1 . Aos 7, 20, 34 e 41 dias após aplicação (DAA), foram avaliados o controle (por escala visual) e, aos 41 DAA, a massa seca de raízes e da parte aérea. Após análise dos dados, verificou-se que a partir da dose de 720 g ha -1 de glyphosate obteve-se controle satisfatório de E. heterophylla, independentemente do intervalo entre a última irrigação e a aplicação do herbicida. Pulverizações de 360 g ha-1 de glyphosate a intervalos menores que 48 horas entre a última irrigação e sua aplicação e em solo com teor de água maior que 0...

Teores de água no solo e eficácia do herbicida fomesafen no controle de Amaranthus hybridus; Soil water contents and fomesafen efficacy in controlling Amaranthus hybridus

Zanatta, Jocemar Francisco; Procópio, Sérgio de Oliveira; Manica, Roberta; Pauletto, Eloy Antonio; Cargnelutti Filho, Alberto; Vargas, Leandro; Sganzerla, Daiane Cristina; Rosenthal, Mariane D Ávila; Pinto, Jesus Juares Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.26%
Com os objetivos de avaliar a eficácia do herbicida fomesafen no controle de plantas de Amaranthus hybridus se desenvolvendo em solo com diferentes teores de água e determinar qual o menor teor de água do solo que não prejudica a ação desse herbicida no controle dessa espécie, foi realizado um experimento em casa de vegetação. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso em esquema fatorial 5 x 5, envolvendo cinco intervalos entre a última irrigação e a aplicação do herbicida (0, 6, 12, 24 e 48 horas) e cinco doses de fomesafen (0,0, 62,5, 125,0, 250,0 e 375,0 g ha-1). Quando as plantas atingiram estádio de quatro pares de folhas, foram aplicados 10 mm de chuva simulada, conforme tratamento previsto. Ao término do período de simulação de chuva, aplicou-se o herbicida utilizando pulverizador costal pressurizado com CO2, com volume de calda de 120 L ha-1. Aos 5, 22, 29 e 43 dias após a aplicação (DAA) do herbicida, foi avaliado o controle (por escala visual) de A. hybridus e, aos 43 DAA, foram avaliadas também a massa seca das raízes e a da parte aérea. A aplicação de 375,0 g ha-1 de fomesafen proporcionou controle satisfatório de A. hybridus, independentemente do intervalo entre a última irrigação e a aplicação do herbicida ou do teor de umidade do solo...

Controle de papuã (Brachiaria plantaginea) em soja em função da dose e da época de aplicação do herbicida Clethodim; Control of alexandergrass (Brachiaria plantaginea) in soybean as a function of clethodim herbicide application rate and timing

Fleck, Nilson Gilberto; Lazaroto, Carlos Alberto; Schaedler, Carlos Eduardo; Ferreira, Fausto Borges
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
Herbicidas podem apresentar diferentes níveis de controle de plantas daninhas, em função de espécies presentes na área, estádio de desenvolvimento, dose do herbicida e condições de aplicação e de ambiente. Os objetivos deste trabalho foram investigar a possibilidade de uso de dose reduzida do herbicida graminicida clethodim, aplicado em pósemergência, para controlar papuã em soja e quantificar a influência da época de aplicação do controle químico sobre variáveis agronômicas da cultura. O experimento foi instalado na EEA/UFRGS, em Eldorado do Sul, RS, no ano agrícola 2005/06. O cultivar de soja utilizado foi Fepagro-RS 10, semeado em espaçamento entre fileiras de 25 cm. Os fatores e tratamentos comparados foram: doses do herbicida clethodim (96 e 60 g ha-1) e épocas do controle químico de papuã (de 3 até 39 dias após emergência da soja). Foram mantidas testemunhas com presença e ausência de papuã, em espaçamentos entre fileiras de soja de 25 e 50 cm. Avaliaram-se variáveis relacionadas à produtividade de grãos e outras características agronômicas de soja. É viável reduzir a dose do herbicida clethodim em 38% para controlar papuã em soja. Quando não há controle do papuã, a redução do espaçamento entre fileiras de soja de 50 para 25 cm aumenta seu potencial competitivo e a produtividade de grãos...

Atividade do herbicida acetochlor em solo submetido à semeadura direta e ao preparo convencional

Ferri, Miguel Vicente Weiss; Vidal, Ribas Antonio; Gomes, Juliana; Dick, Deborah Pinheiro; Souza, Roberto Fernando de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
Com o objetivo de estudar a atividade do herbicida acetochlor em Argissolo Vermelho submetido à semeadura direta e ao preparo convencional, foram conduzidos experimentos no campo e em laboratório. O herbicida apresentou menor controle das plantas daninhas na semeadura direta do que sob preparo convencional. A redução de matéria seca de trigo na amostra de solo coletada na profundidade de 16-19 cm foi superior sob semeadura direta, indicando maior potencial de lixiviação do herbicida neste sistema de preparo. Os valores de coeficiente de partição do herbicida no solo (Kd) foram de 2,75 e 1,67 L kg-1 em relação ao solo sob semeadura direta e preparo convencional, respectivamente, indicando que o primeiro apresentou maior capacidade de sorver acetochlor. O coeficiente de partição em relação ao teor de carbono orgânico (Koc) foi de 166 e 126 L kg-1 no solo cultivado em semeadura direta e sob preparo convencional, respectivamente, sugerindo que o herbicida foi sorvido em maior intensidade pela matéria orgânica do solo sob semeadura direta.; The activity of herbicide acetochlor in a Red Argisol (Paleudult) under no-till and conventional tillage systems was investigated in laboratory and field experiments. The herbicide was less efficient on weed control under no-till system than under conventional tillage. The reduction of wheat dry matter...

Efeito de doses reduzidas de um herbicida de pós-emergência no controlo de infestantes e na produção de trigo em sementeira directa; The effect of low post-emergence herbicide doses to control weeds and on the yield wheat in direct drilling

Barros, José; Basch, G.; Carvalho, Mário
Fonte: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal Publicador: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 102260 bytes; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
37.16%
O objectivo do presente trabalho foi o de estudar a eficiência do herbicida Mesosulfurão- metilo & iodosulfurão-metilo sódio & mefenepir-dietilo, no controlo, em pósemergência,de infestantes mono e dicotiledóneas e na produção da cultura do trigo em sementeira directa, combinando doses inferiores às recomendadas com volumes de água também inferiores, em dois estádios de desenvolvimento das infestantes. Assim, no ano agrícola de 2004/2005, realizou-se um ensaio numa herdade privada do Concelho de Évora, em que se estudou o efeito de 3 doses do herbicida anteriormente referido (0,20; 0,30 e 0,40 kg/ha) em interacção com 3 volumes de água (100; 200 e 300 l/ha) em duas fases de desenvolvimento das infestantes (início do afilhamento e afilhamento completo no caso das monocotiledóneas e, 3/4 e 5/6 pares de folhas para as dicotiledóneas). As doses recomendadas para este herbicida nas nossas condições climáticas e de infestação, são de 0,30; 0,35 e 0,40 kg/ha e os volumes de água variam de 350 a 600 litros por hectare. Os resultados obtidos mostram ser este herbicida bastante eficiente no controlo das monocotiledóneas (Avena sterilis L. e Lolium rigidum G.), com a 1ª época de aplicação a ser significativamente melhor do que a 2ª época. No entanto...

Ensaios com herbicida Atlantis em sementeira directa de trigo (1ª parte)

Barros, José; Basch, G.; Carvalho, Mário
Fonte: IFE - Edições e Formação, SA Publicador: IFE - Edições e Formação, SA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1425920 bytes; application/octet-stream
ENG
Relevância na Pesquisa
37.16%
O herbicida comercialmente designado por Atlantis está indicado para o controlo de infestantes de folha estreita (monocotiledóneas) e de folha larga (dicotiledóneas) em pós-emergência na cultura do trigo. É um herbicida constituído por duas sulfonilureias (mesosulfurão-metilo (3%) e iodosulfurão-metilo sódio (0,6%)) e por um “safener” (mefenepir-dietilo (9%)), cujo efeito é o de assegurar a selectividade sem comprometer a eficácia do produto. A dose de Atlantis e o volume de calda recomendados pela Bayer Crop Science são respectivamente 0.4 kg ha-1 e 300 L ha-1. Sendo a sementeira directa um sistema que não causa distúrbio no solo, é de esperar que a reinfestação ao longo do ciclo da cultura seja muito menos escalonada que em outros sistemas de mobilização. Desse modo, poder-se-á colocar a hipótese das infestantes poderem ser controladas numa fase mais precoce do seu desenvolvimento, quando se encontrem mais sensíveis ao herbicida. Esta maior sensibilidade, poderá permitir a utilização tanto de doses de herbicida como de volumes de calda menores que os recomendados pelo fabricante, mantendo ou até aumentando a eficiência do produto no controlo das infestantes e portanto, a produção de grão na cultura. Por outro lado...

Ensaios com herbicida Atlantis em sementeira directa de trigo (2ª parte)

Barros, José; Basch, G.; Carvalho, Mário
Fonte: IFE - Edições e Formação SA Publicador: IFE - Edições e Formação SA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 8863232 bytes; application/octet-stream
ENG
Relevância na Pesquisa
37.2%
Três anos de ensaios com o herbicida Atlantis na cultura do trigo em sementeira directa, em condições edáficas semelhantes mas condições climáticas diferentes, mostraram claramente que este herbicida é excelente no controlo das infestantes monocotiledóneas Avena sterilis L. (balanco-maior) e Lolium rigidum G. (erva-febra), sendo esta última, uma das infestantes mais problemáticas na cultura estudada. No entanto, e quando a sementeira directa for o sistema de mobilização do solo adoptado pelo agricultor, haverá toda a vantagem em aplicar o herbicida numa fase mais precoce do desenvolvimento destas infestantes (início do afilhamento), pois nesta fase, será possível um óptimo controlo das mesmas, utilizando doses e volumes de calda inferiores aos recomendados e assim, manter a produção potencial da cultura, reduzindo-se os custos de produção e o impacto ambiental que causa a aplicação de produtos químicos, nomeadamente os herbicidas. Relativamente às infestantes dicotiledóneas, poder-se-á afirmar que o Atlantis é um óptimo herbicida para controlar algumas delas, mas mostra-se pouco eficiente no controlo de outras, principalmente quando se aplicam doses inferiores à recomendada pelo fabricante, mesmo na época mais favorável do seu desenvolvimento (2 a 3 pares de folhas). Dentro daquelas mais difíceis de controlar por este herbicida...

Efeitos de parâmetros de aplicação na ação dessecante do herbicida sulfosate sobre plantas de arroz

Fleck,Nilson G.; Vargas,Leandro; Cunha,Marcos M. da; Andres,André
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1999 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
O controle de plantas daninhas do tipo gramíneas constitui-se em grande problema nos sistemas de cultivo mínimo, requerendo aplicações eficientes de herbicidas. Nesse sentido, parâmetros de tecnologia de aplicação como volume de calda, tamanho de gota e concentração herbicida exercem grande influência sobre a atividade desses produtos. O objetivo desse trabalho foi investigar os efeitos das interações da dose herbicida, sua concentração na solução e o volume do veículo diluente, sobre a eficiência do herbicida sulfosate, usando-se arroz como espécie reagente. O experimento foi conduzido durante a safra agrícola de 1994/95 na Estação Experimental do Arroz do IRGA, em Cachoeirinha, RS. Foram testados 18 tratamentos, constituídos por cinco doses de sulfosate (1,7; 2,3; 3,0; 4,0 e 4,7 l/ha de produto formulado); cinco volumes de diluente (85; 115; 150; 200 e 235 l/ha) e cinco concentrações de produto na calda (1,2; 1,5; 2,0; 2,6 e 3,3% v/v). Em cada condição um desses parâmetros era fixado e os outros dois variavam. Ao se manter constante o volume de calda, não houve diferenças, na última avaliação, entre as doses 3,0; 4,0 e 4,7 l/ha de sulfosate, quando todas alcançaram nível ao redor de 90% de controle do arroz. Já quando se manteve constante a concentração herbicida...

Efeito da irrigação inicial na profundidade de lixiviação do herbicida s-metolachlor em diferentes tipos de solos

Procópio,S.O.; Silva,A.A.; Santos,J.B.; Ferreira,L.R.; Miranda,G.V.; Siqueira,J.G.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
Muitas vezes a profundidade de lixiviação dos herbicidas aplicados ao solo afeta a seletividade destes às culturas. O objetivo deste trabalho foi estudar a lixiviação do herbicida s-metolachlor em cinco tipos de solos (Podzólico Vermelho-Amarelo, Latossolo Roxo, Latossolo Vermelho-Amarelo, Areia Quartzosa-turfosa e Areia Quartzosa), bem como avaliar o efeito do manejo das primeiras irrigações antes e após a aplicação do herbicida sobre esse processo, por meio de bioensaios, relacionando os resultados encontrados com possíveis efeitos fitotóxicos ocorridos em algumas culturas comerciais. Os experimentos foram realizados em casa de vegetação, utilizando-se colunas de lixiviação, sendo compostos de oito tratamentos, formados da combinação de dois tipos de irrigação inicial (lâmina de irrigação de 25 mm antes ou depois da aplicação do s-metolachlor) com quatro faixas de profundidade de coleta dos solos (0-5, 5-10, 10-15 e 15-20 cm), com cinco tipos de solos. O herbicida s-metolachlor foi pulverizado na dose de 1,92 kg ha-1 em todos os tratamentos, e a planta indicadora utilizada foi o sorgo-granífero (Sorghum bicolor), híbrido BR 304. Observou-se tendência de maior lixiviação e maior disponibilidade do s-metolachlor em todos os solos avaliados quando a irrigação foi realizada após a aplicação do herbicida. Na Areia Quartzosa ocorreu a maior lixiviação e disponibilidade do herbicida. Em todos os solos...

Controle de papuã (Brachiaria plantaginea) em soja em função da dose e da época de aplicação do herbicida clethodim

Fleck,N.G.; Lazaroto,C.A.; Schaedler,C.E.; Ferreira,F.B.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
Herbicidas podem apresentar diferentes níveis de controle de plantas daninhas, em função de espécies presentes na área, estádio de desenvolvimento, dose do herbicida e condições de aplicação e de ambiente. Os objetivos deste trabalho foram investigar a possibilidade de uso de dose reduzida do herbicida graminicida clethodim, aplicado em pós-emergência, para controlar papuã em soja e quantificar a influência da época de aplicação do controle químico sobre variáveis agronômicas da cultura. O experimento foi instalado na EEA/UFRGS, em Eldorado do Sul, RS, no ano agrícola 2005/06. O cultivar de soja utilizado foi Fepagro-RS 10, semeado em espaçamento entre fileiras de 25 cm. Os fatores e tratamentos comparados foram: doses do herbicida clethodim (96 e 60 g ha-1) e épocas do controle químico de papuã (de 3 até 39 dias após emergência da soja). Foram mantidas testemunhas com presença e ausência de papuã, em espaçamentos entre fileiras de soja de 25 e 50 cm. Avaliaram-se variáveis relacionadas à produtividade de grãos e outras características agronômicas de soja. É viável reduzir a dose do herbicida clethodim em 38% para controlar papuã em soja. Quando não há controle do papuã, a redução do espaçamento entre fileiras de soja de 50 para 25 cm aumenta seu potencial competitivo e a produtividade de grãos...

Identificaçao de sementes de arroz transformado geneticamente resistente ao herbicida glufosinato de amônio

Lilge,Cláudio Gilnei; Tillmann,Maria Ângela André; Villela,Francisco Amaral; Dode,Luciana Bicca
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.2%
O presente trabalho teve como objetivo avaliar a técnica do bioteste , em análise de rotina, para a detecção de sementes de arroz (Oryza sativa L.) geneticamente modificado, resistente ao herbicida glufosinato de amônio. Foram conduzidos dois ensaios baseados no teste de germinação. No Ensaio 1 foi empregado substrato umedecido com herbicida e no Ensaio 2, embebição da semente em solução contendo o herbicida. Foram utilizadas sementes de arroz da cultivar BR-IRGA 410 e da linhagem geneticamente modificada ABR 15, que contém o gene bar. No Ensaio 1 utilizou-se concentrações de zero a 0,2% do princípio ativo glufosinato de amônio e na embebição da semente (Ensaio 2), de zero a 2,0%. Foram medidos os comprimentos das plântulas normais aos sete e quatorze dias. Conclui-se que a técnica do bioteste utilizando o substrato umedecido com herbicida e a embebição das sementes em solução aquosa do herbicida no teste de germinação são eficientes na identificação de sementes de arroz resistente ao herbicida glufosinato de amônio.

Desempenho de sementes de arroz de diferentes cultivares na presença do herbicida glufosinato de amônio

Lilge,Cláudio Gilnei; Tillmann,Maria Ângela André; Villela,Francisco Amaral; Dode,Luciana Bicca
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
O presente trabalho teve como objetivo verificar a sensibilidade de cultivares de arroz ao herbicida glufosinato de amônio.Foram conduzidos dois ensaios baseados no teste de germinação de sementes das cultivares BRS-Taim, BRS-Chuí e BRS-Firmeza. No ensaio 1 foi empregado substrato umedecido com herbicida e no ensaio 2, embebição das sementes em solução contendo o herbicida. No ensaio 1 utilizou-se concentrações de 0,0; 0,04 ; 0,08; 0,12 e 0,16 do princípio ativo glufosinato de amônio e no ensaio 2 de 0,0; 0,04; 0,08; 0,12; 0,16; 0,2; 0,4; 0,6; 1,0 e 2,0 . Foram avaliados a germinação e os comprimentos da raiz, da parte aérea e das plântulas normais. Conclui-se que: a) cultivares de arroz apresentam variabilidade quanto à sensibilidade ao herbicida glufosinato de amônio, b) concentrações do herbicida glufosinato de amônio de 0,04% em substrato umedecido e de 1,0% na solução de embebição, inibem a germinação de sementes de arroz.

Cinética do Processo de degradação do herbicida atrazina pelo processo avançado de oxidação H2O2 UVC

Felix de Lima, Valmir; Maria Sarmento, Sandra (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.23%
Neste trabalho, o Processo de Oxidação Avançado H2O2-UV foi utilizado para degradar o herbicida atrazina em solução aquosa. Devido à sinergia encontrada entre as possíveis rotas de oxidação sofrida pelo herbicida atrazina e seus metabólitos que absorvem radiação UV, os processos de fotólise direta a 254 nm e peroxidação foram também desenvolvidos. O reator utilizado foi de geometria anular, especialmente projetado para o estudo cinético operado dentro de um ciclo continuo e em batelada. Modelos para as distribuições de energia radiante no fotorreator e concentração do herbicida atrazina e oxidantes foram desenvolvidos utilizando os princípios básicos dos fenômenos dos transportes. A taxa local volumétrica de absorção de fótons, LVRPA, foi modelada com base no modelo de incidência. Os modelos para as taxas de reação de degradação do herbicida atrazina, de seus metabólitos e do peróxido hidrogênio foram segundo a abordagem mecanicista. Todavia, para a fotólise direta, foi utilizado um modelo fenomenológico para uma reação fotoquímica. Os modelos apresentaram boa representação dos dados para a faixa de concentração inicial do herbicida atrazina testada. A taxa de reação é uma função da LVPRA da concentração do herbicida atrazina e seus metabólitos e da concentração do peróxido de hidrogênio. O processo de fotólise direta resultou ser uma função direta do rendimento quântico...

Efeitos tóxicos e genotóxicos do herbicida Roundup Transorb® em Guppy (Poecilia reticulata) submetido a tratamento agudo; Toxic effects and genotoxicity of Roundup Transorb® in Guppy(Poecilia reticulata) submitted to acute treatment

SOUZA FILHO, José de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Biologia; Ciências Biolóicas Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Biologia; Ciências Biolóicas
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.33%
The effects of toxic, mutagenic and genotoxic on target organs and the fish genome has been the subject of many studies, especially those that seek to establish these bodies and responses of genes to environmental stimuli. Histopathological studies, mutagenic, genotoxic and Poecilia reticulata (Guppy) were motivated by the scarcity of data in the literature concerning the effects of the formulation of the herbicide Roundup Transorb®. With everything, we sought to ascertain the effects produced by this formulation that is widely used in the Midwest of the country. This study aimed to evaluate the toxicity and mutagenic and genotoxic herbicide R. Transorb® in liver, gill and erythrocytes of the guppy, calculating and applying the LC50 test micronucleus (MN) and Comet assay (AC). The toxicity bioassays were performed to calculate the LC50;12-96h, to evaluate the effects of sublethal concentrations of herbicide subjected to acute treatment. We used 36 adult fish, weighing on average 0.496 g ± 0.28 g to calculate the LC50 and 75 adult fish also carry the MN and AC. During exposure to the herbicide was observed fish behavior at all concentrations and controlled chemical and physical changes of water. The erythrocytes were obtained by centrifugation of the gills being added to precipitate fetal calf serum...