Página 1 dos resultados de 62 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Tradição, dinamicidade e estabilidade nas práticas discursivas: um estudo da negociação intersubjetiva na imprensa paulistana; Tradition, dynamism and stability in the discursive practices: a study of intersubjective negotiation in the press in São Paulo

Gonçalves Segundo, Paulo Roberto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
26.56%
Os estudos acerca dos modos de ação discursiva especialmente, no que se refere aos gêneros discursivos são marcados por uma grande pluralidade de abordagens, que tendem a enfatizar ora a polarização, ora a integração das noções de estabilidade, dinamicidade, produto e processo como princípios fundamentais de sua constituição. Nesta tese por meio de um diálogo entre a Teoria da Estruturação (GIDDENS, 2009), a proposta crítico-discursiva (FAIRCLOUGH, 2007), a Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY & MATTHIESSEN, 2004) e o conceito de Tradição Discursiva (KABATEK, 2004) , concebe-se e analisa-se a ação discursiva a partir de seus processos de construção, apresentando uma proposta teórico-metodológica calcada em procedimentos quantitativos e qualitativos que enfocam a depreensão de padrões semântico-discursivos de recursos linguísticos socialmente motivados e funcionalmente coesos, orientados em termos teleológicos e negociativos que busca fornecer bases para o exame do embate fundamental, intrínseco às práticas discursivas, entre os processos de estabilização geridos, principalmente, pelas coerções estruturais das distintas esferas dos sistemas sociais, que, por meio de sua deontologia, hierarquizam os padrões preferenciais de recursos linguísticos associados à realização de determinadas teleologias socialmente motivadas e dinamização promovidos pelos atores sociais em relação às instituições e das organizações diante da esfera...

As práticas discursivas dos operários em empreendimentos de produção industrial autogestionária

Webler, Darlene Arlete
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.58%
Esta tese apresenta nossa pesquisa acerca das práticas discursivas de trabalhadoresassociados em empreendimentos de produção industrial na modalidade da autogestão, no Rio Grande do Sul. Trata-se de empreendimentos autogestionários que se instauraram a partir de empresas de gestão capitalista – ou seja, de massas falidas – e que se apresentam atualmente como alternativas de geração de trabalho e renda e de construção de novas relações sociais de produção. Nosso propósito principal reside em comprovar que as práticas discursivas emergentes na organização operária autogestionária instituem um novo campo discursivo, o que significa dizer que se trata de um acontecimento discursivo. Assim, o estudo passa pela observação dos discursos que emergem dos e sobre os sujeitos autogestionários, revelando novas concepções de trabalho, novas práticas discursivas que são atravessadas por saberes confluentes, contraditórios e até antagônicos à autogestão. A opção teórica, para o presente estudo, está alicerçada na perspectiva da Análise do Discurso, de linha francesa, a partir de Michel Pêcheux, caracterizando-se pelo enfoque nos processos de produção de sentido e de suas determinações histórico-sociais...

Autoajuda nas relações de trabalho

Turmina, Adriana Cláudia
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
26.51%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2010; Na última década do século XX, a autoajuda foi colocada em evidência. A proliferação de discursos exaltando o poder do indivíduo na resolução de seus problemas e a necessidade de "aprender a ser" um novo trabalhador foi enfatizada. Assim, o objetivo desta pesquisa é investigar o caráter ideológico do discurso de autoajuda na formação de um trabalhador de novo tipo, tendo em vista explicar seu papel na construção da hegemonia. Para tanto, definiram-se como objetivos específicos: estudar os princípios constitutivos do discurso da autoajuda voltados ao trabalho em três momentos distintos: gênese, no século XIX, sob os impactos da revolução industrial, primeira metade do século XX, com o fordismo, e décadas finais do século XX e alvorecer do XXI; identificar quais os traços característicos do homem de novo tipo demandado pelo capitalismo nestes períodos históricos e as estratégias de divulgação destas características por meio de duas fontes: os discursos de autoajuda e os relatórios da UNESCO. Analisaram-se os elementos centrais das recomendações dos gurus da autoajuda...

Hegemonia e contra-hegemonia nas ordens discursivas sobre a questão indígena no Brasil : silenciamento e ativismo

Figueiredo, Verônica de Sousa
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
36.64%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, 2014.; O objetivo da tese de doutorado é investigar a manifestação e as inter-relações de duas ordens discursivas: uma ordem hegemônica de “silenciamento” da voz indígena na pauta da questão indígena identificada na mídia tradicional, por um lado; e, por outro lado, uma ordem contra-hegemônica de “afirmação” da voz indígena por meio das mídias participativas (facebook) produzidas por organizações indígenas. Desta forma, podemos sintetizar que a pesquisa de doutoramento pretende observar e entender como se manifesta a irrupção dessa ordem discursiva (ordem contra-hegemônica) nas mídias participativas produzidas por organizações indígenas. Como ocorre a instauração de um discurso contra-hegemônico nos perfis do facebook das organizações indígenas a partir do agendamento da mídia? E de que forma os perfis no facebook das organizações indígenas se apropriam do que é veiculado pela grande mídia, incluindo postagens, compartilhamentos e comentários? Estas são inquietações que conformam o problema de pesquisa. A partir dos dados levantados pela pesquisa, a tese conclui que a ordem hegemônica do silenciamento é fundamentada em uma formação discursiva (FD) que remete à formação do Brasil...

Representação social e ideologia: conceitos intercambiáveis?

Xavier,Roseane
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
26.56%
O objeto deste artigo é a Teoria das Representações Sociais. Seu objetivo constitui também sua hipótese: a possibilidade de aliar a leitura psicossocial a uma leitura sociológica do conceito de Moscovici, articulando-o com os conceitos de ideologia e hegemonia de Althusser e Gramsci, e estabelecendo diálogo com o conceito de prática articulatória de Laclau e Mouffe. A problemática que envolve essa discussão se refere à restrição do conceito moscoviciano ao momento da interação e sua insuficiência para abranger o âmbito do conflito e das relações de poder. Aos conceitos de ideologia e hegemonia, por sua vez, faltaria espaço para o reconhecimento de que muitas idéias, valores e teorias implícitas no mundo vivido não estão necessariamente ligados a relações históricas de dominação, tampouco à luta de classes. A autora defende que tais conceitos podem ser eficientemente articulados, desde que o conceito de representação social seja ampliado em seu caráter cognitivo e psicossocial, e os conceitos de ideologia e hegemonia sejam revistos em seu essencialismo e determinismo. A ponte entre o conceito de representação social de Moscovici e os demais é feita através das noções de "ideologia geral" de Althusser...

Psicanálise modernista no Brasil: um recorte histórico

Facchinetti,Cristiana
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2003 PT
Relevância na Pesquisa
26.11%
O presente artigo partiu do pressuposto de que o discurso psicanalítico é sempre apropriado por um intérprete que se filia a uma tradição histórica e cultural. Nesta perspectiva, a produção de subjetividade, que tem lugar na clínica psicanalítica, será marcada por essa tradição privilegiada pelo analista. Assim, julgou-se de grande relevância a investigação das vias discursivas de entrada da psicanálise no Brasil, indicando os pontos de ancoragem da mesma na cultura e na história locais. Com este intuito, traçou-se o processo de urbanização e modernização do Brasil no início do século XX e a entrada da psicanálise em um campo de forças divergentes. Encontrou-se um embate pela hegemonia discursiva entre duas leituras que se constituíram como antagônicas e inconciliáveis, e que levaram a dois modos distintos de uso instrumental da psicanálise: de um lado, o discurso psiquiátrico-higienista, com sua leitura reformista e universalizante da psicanálise; de outro, o discurso da vanguarda modernista, com a leitura da subversão dos códigos estabelecidos e da busca de singularidade. Ambos se constituíram no rastro da busca de forjar o brasileiro que se desejava. Este trabalho percorre o viés da psicanálise modernista...

Masculinidade hegemônica: repensando o conceito

Connell,Robert W.; Messerschmidt,James W.
Fonte: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
26.33%
O conceito de masculinidade hegemônica tem influenciado os estudos de gênero em vários campos acadêmicos, mas ao mesmo tempo tem atraído um sério criticismo. Os autores traçam a origem do conceito a uma convergência de ideias no início dos anos 1980 e mapeiam as formas através das quais o conceito foi aplicado quando os estudos sobre homens e masculinidades se expandiram. Avaliando as principais críticas, os autores defendem o conceito de masculinidade como fundamental, uma vez que, na maioria das pesquisas que o opera, seu uso não é reificador nem essencialista. Entretanto, as críticas aos modelos assentados em características de gênero e às tipologias rígidas são sólidas. O tratamento do sujeito em pesquisas sobre masculinidades hegemônicas pode ser melhorado com a ajuda dos recentes modelos psicológicos, mesmo que os limites à flexibilidade discursiva devam ser reconhecidos. O conceito de masculinidade hegemônica não equivale a um modelo de reprodução social; precisam ser reconhecidas as lutas sociais nas quais masculinidades subordinadas influenciam formas dominantes. Por fim, os autores revisam o que foi confirmado por formulações iniciais (a ideia de masculinidades múltiplas, o conceito de hegemonia e a ênfase na transformação) e o que precisa ser descartado (tratamento unidimensional da hierarquia e concepções de características de gênero). Os autores sugerem a reformulação do conceito em quatro áreas: um modelo mais complexo da hierarquia de gênero...

As necessidades e os desejos na formação discursiva do marketing: base consistente ou retórica legitimadora?

Brei,Vinícius Andrade; Rossi,Carlos Alberto Vargas; Evrard,Yves
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
26.31%
Neste artigo realizamos uma análise crítica da gênese histórica da área de marketing até sua constituição atual, com um foco principal: verificar se as necessidades e os desejos dos clientes são base consistente da formação histórica, discursiva, do marketing ou, apenas, retórica legitimadora para a atuação da área. Adotamos uma orientação filosófico-epistemológica baseada na teoria do discurso proposta por Michel Foucault, que nos permitiu constatar que a centralidade das necessidades e dos desejos dos clientes no discurso contemporâneo do marketing é resultado de uma série de transformações e disputas históricas pela hegemonia de uma determinada idéia ou ponto de vista, mas sempre ancorada em condições socioeconômicas, ambientais, favoráveis às transformações ocorridas. Em outras palavras, concluímos que as transformações discursivas, constituintes da área, foram o resultado de um processo produzido social e historicamente, tendo ocorrido muito mais como um resultado de mudanças na economia e no mundo empresarial do que como uma espécie de "vocação" natural do marketing.

A constru??o da identidade do professor de l?ngua portuguesa na imprensa: uma abordagem discursiva

LOPES, Maria do Socorro Morato
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
26.48%
Esta pesquisa tem como objetivo analisar processos de constru??o da identidade do professor de l?ngua materna na imprensa, legitimada n?o apenas por seus discursos, mas como uma constru??o que se estabelece socialmente e encontra na m?dia um lugar privilegiado para sua emerg?ncia. O corpus ? composto por textos coletados de revistas, jornais, blogs e sites, que tratam de ensino de l?ngua portuguesa, assinados por professores ou por outros profissionais. Este trabalho de pesquisa se baseia nos postulados da An?lise do Discurso e das Ci?ncias Sociais, por meio dos conceitos de Discurso, Hegemonia e Mem?ria Discursiva, abordados no primeiro cap?tulo desta disserta??o, em que perceberemos como estes conceitos ajudam na reprodu??o dos discursos (p?blicos) e na constru??o identit?ria do professor de l?ngua portuguesa. A no??o de Forma??o Discursiva ? abordada no segundo cap?tulo, com base nos postulados te?ricos de Foucault (2004) e P?cheux (2009), bem como a circularidade nas posi??es de Identifica??o e Contra-identifica??o. As Forma??es Imagin?rias (P?CHEUX, 1997) servem de ancoragem te?rica para o terceiro cap?tulo, em que analisamos como os professores ocupam lugares (A, B e R) nos discursos, validados por eles mesmos ou por aqueles que enunciam publicamente. No quarto cap?tulo discutimos a pol?mica estabelecida entre as duas Forma??es Discursivas por meio da no??o Simulacro MAINGUENEAU...

De los usos y desventajas del pasado. El retorno de la historia en el discurso social argentino (2001-2003)

Fatala, Norma
Fonte: Universidade da Coruña Publicador: Universidade da Coruña
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
SPA
Relevância na Pesquisa
26.31%
[Resumen] En la Argentina de los noventa, la de la euforia del mercado, la axiologización negativa del Estado tuvo como correlato, para decirlo con Jameson, una «fragmentación del tiempo en series de presentes perpetuos» (1999:38), que presuponía el «fin de la historia» y un futuro enteramente azaroso. Esta subversión de la articulación temporal propia de las organizaciones nacionales resultó inseparable de la conversión discursiva de la comunidad política imaginada (Anderson 1993) en multitudes inorgánicas. No es de extrañar que cuando la fantasía del Primer Mundo se fisura por el peso de la cosa-en-sí, los reclamos populares —que ahora tienen en el Estado un objeto de deseo— pongan de manifiesto una profunda crisis de representación. La respuesta de la dirigencia política será evocar (nuevamente) a la Nación, pero una nación detenida en un benjaminiano umbral, al borde del abismo. Lo que se intentará demostrar en este trabajo —cuyo corpus está constituido por manifestaciones de distintos campos discursivos registradas por la prensa gráfica de Córdoba— es que si la hegemonía discursiva (Angenot 1989) de los noventa, cohesionada en torno al discurso económico, instaló la deprecación del pasado como obsolescencia...

Power relations in Padre Cícero's epistolary political discourse

Souza, Vilmar Ferreira de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 338 p.| tabs.
ENG
Relevância na Pesquisa
26.82%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-graduação em Letras/Inglês e Literatura Correspondente; The "Phenomenon of Juazeiro" has fascinated the academic world as Braga (2008) in anthropology, Araujo (2007) in economics, and della Cava (1970) in history attest. Nevertheless, research from a linguistic and discourse perspective has lagged far behind. To tap this gap, the present work looks at Padre Cícero's epistolary political discourse on the fight for Juazeiro's independence from Crato, by drawing on concepts and categories from systemic-functional grammar (SFG) and critical discourse analysis (CDA) with a view to analyzing power relations among the social actors involved in the fight. From SFG, I utilized the systems of transitivity, speech function, mood, and modality for the descriptive and interpretative stages of analysis; from CDA, I borrowed the concepts of ideology (Fairclough, 1989, 2003) and hegemony (Gramsci, 1971, Fairclough, 2003, Laclau & Mouffe, 1985). Five research questions were posed: The first looks at how Padre Cícero represents himself and the other political actors of the social practice of fighting for Juazeiro's independence. The second asks how he construes...

El discurso de los DDHH como herramienta para justificar el embargo económico de EEUU a Cuba, 1993 – 2001

Quintero Suárez, Tatiana
Fonte: Facultad de Ciencia Política y Gobierno Publicador: Facultad de Ciencia Política y Gobierno
Tipo: info:eu-repo/semantics/bachelorThesis; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 22/04/2015 SPA
Relevância na Pesquisa
26.33%
El tema central de esta monografía, es el ejercicio de construcción discursiva en torno a los Derechos Humanos (DDHH) que tiene lugar en el periodo de 1993 – 2001 con ocasión de la aprobación de la Ley Helms-Burton en los EEUU. Se trata de considerar los elementos en virtud de los cuales los DDHH pueden instrumentalizarse y politizarse con fines de reivindicación que no necesariamente coinciden con la esencia misma que los caracteriza. Ello, empleando como base teórica la proposición metodológica del Análisis Crítico del Discurso y la hegemonía, como concepto de imposición moral, intelectual y politica, de conformidad con la postulación teórica desarrollada por Antonio Gramsci.; The focus of this monograph is the exercise of discursive construction around Human Rights (HR) occurring in the period from 1993 - 2001 on the occasion of the adoption of the Helms-Burton Act in the US. It is about considered the elements under which HR can be instrumentalized and politicized purposes claim that they can not match the essence that characterizes them. To do this, it is considered as a theoretical basis for methodological proposition of Critical Discourse Analysis; and hegemony, as a concept of moral, intellectual and political imposition...

Claves para entender el éxito de la hegemonía menemista en la Argentina neoliberal de los años '90

Fair,Hernán
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 ES
Relevância na Pesquisa
36.33%
Durante la década de los ´90, el menemismo logró edificar en la Argentina una nueva hegemonía cultural en torno a los valores neoliberales. El presente trabajo examina algunos aspectos clave de esta exitosa construcción hegemónica, colocando el eje en la dimensión discursiva del fenómeno. A partir de un abordaje teórico-metodológico original, que analiza la relación dialéctica entre el plano verbal del discurso presidencial y las condiciones extra-lingüísticas de posibilidad, aporta elementos para elucidar la eficacia interpelativa de la hegemonía menemista para transformar las identidades existentes y construir un nuevo orden político y social y un nuevo y exitoso sentido común. 1

Trabajo y género en el movimiento feminista y de mujeres en el estado Español (1988-2012) de obreras, cuidadoras y activistas /

Ruiz García, Sonia
Fonte: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona, Publicador: [Barcelona] : Universitat Autònoma de Barcelona,
Tipo: Tesis i dissertacions electròniques; info:eu-repo/semantics/doctoralThesis Formato: application/pdf
Publicado em //2013 SPA; SPA
Relevância na Pesquisa
26.42%
Descripció del recurs: 15 de gener de 2014; Esta tesis trata las aportaciones de los discursos del movimiento feminista y de mujeres –a partir de ahora MFM- al debate sobre ‘trabajo’. El ‘trabajo’, desde su resignificación necesaria, continúa teniendo hoy en día una posición privilegiada para escrutar y profundizar en la construcción de sociedades más justas. Así, el objetivo principal del estudio es el de contribuir a clarificar, desde una perspectiva de género, el sistema del trabajo a partir de finales del siglo XX. Para ello analizamos los discursos sobre trabajo y género del MFM en el Estado español entre 1988 y 2012 y elaboramos una evolución histórica que engloba todo el siglo XX. Prestamos atención a las transformaciones de lo económico y lo político a partir de los problemas y las demandas expresadas por el MFM. La mayoría de los planteamientos, desde las diferentes estrategias feministas estudiadas – inclusión, inversión, desplazamiento-, retan la hegemonía discursiva que rige el trabajo. Los desafíos se muestran en la extensión y el desplazamiento de marcos de interpretación ya consolidados. Y también en la interseccionalidad del género con otras categorías de desigualdad plasmada en el sujeto del trabajo y en los sistemas de dominación – capitalismo...

A HEGEMONIA DO DISCURSO EMPRESARIAL DE SUSTENTABILIDADE NOS PROJETOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR: NOVA ESTRATÉGIA DO CAPITAL

B. Loureiro, Carlos Frederico; Universidade Federal do Rio de Janeiro - Brasil; Girão Soares de Lima, Maria Jacqueline
Fonte: Revista Contemporânea de Educação Publicador: Revista Contemporânea de Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.33%
Objetivamos no presente artigo evidenciar a hegemonia discursiva empresarial sobre sustentabilidade nas práticas de educação ambiental na escola, explicitando sua dinâmica e analisando criticamente seus argumentos. Para tanto, recuperamos o modo conflituoso como o campo da educação ambiental se constitui na atualidade e problematizamos a apropriação predominante do conceito de sustentabilidade. Ao final, tecemos considerações específicas sobre a presença de empresas e ONGs nas escolas por meio de projetos descolados dos contextos socioeducativos locais, fundamentados no discurso empresarial da sustentabilidade e da responsabilidade social.

Masculinidade hegemônica: repensando o conceito

Connell, Robert W.; University of Sydney; Messerschmidt, James W.; University of Southern Maine
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
26.33%
http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2013000100014O conceito de masculinidade hegemônica tem influenciado os estudos de gênero emvários campos acadêmicos, mas ao mesmo tempo tem atraído um sério criticismo. Os autorestraçam a origem do conceito a uma convergência de ideias no início dos anos 1980 e mapeiamas formas através das quais o conceito foi aplicado quando os estudos sobre homens emasculinidades se expandiram. Avaliando as principais críticas, os autores defendem o conceitode masculinidade como fundamental, uma vez que, na maioria das pesquisas que o opera, seuuso não é reificador nem essencialista. Entretanto, as críticas aos modelos assentados emcaracterísticas de gênero e às tipologias rígidas são sólidas. O tratamento do sujeito em pesquisassobre masculinidades hegemônicas pode ser melhorado com a ajuda dos recentes modelospsicológicos, mesmo que os limites à flexibilidade discursiva devam ser reconhecidos. O conceitode masculinidade hegemônica não equivale a um modelo de reprodução social; precisam serreconhecidas as lutas sociais nas quais masculinidades subordinadas influenciam formasdominantes. Por fim, os autores revisam o que foi confirmado por formulações iniciais (a ideia demasculinidades múltiplas...

La tradición conflictiva de los fantasmas: Notas antropológicas sobre escrituras quichuas en Santiago del Estero, Argentina

Andreani,Héctor
Fonte: Intersecciones en antropología Publicador: Intersecciones en antropología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 ES
Relevância na Pesquisa
46.53%
¿Qué sucede cuando una lengua nativa minorizada, con nula visibilidad social, genera numerosos conflictos al manifestarse como escritura pública? ¿Cómo son afectados algunos sectores, personas, instituciones y procesos cuando estas escrituras emergen? En este trabajo realizamos una aproximación antropológica sobre algunas prácticas de escritura en lengua quichua, en la provincia de Santiago del Estero, Argentina. Exponemos una cronología de situaciones en las que se generan diversas tensiones: la conformación de un campo cultural "quichua" con parámetros desindianizados; conflictos ideológicos de larga data sobre el uso de alfabetos diferentes; usos "culturalistas" del sector hegemónico provincial y nuevas escrituras emergentes en esferas juveniles y educativas. Partimos de la premisa de que cualquier desarrollo de una escritura nativa tendrá necesariamente que basarse en las prácticas sociales y parámetros culturales de una población sociolingüísticamente heterogénea. Este es el marco para comprender por qué, en lenguas nativas, pueden ocurrir procesos problemáticos de bloqueos e imposibilidades, en sus intentos de realizarse como escrituras plenas dentro de la hegemonía discursiva predominante.

Dislocación, crisis y reformulación de la hegemonía menemista: De la crisis del Tequila, a las demandas sociales de un orden conservador

Fair,Hernán
Fonte: Trabajo y sociedad Publicador: Trabajo y sociedad
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 ES
Relevância na Pesquisa
36.51%
El trabajo analiza el proceso de dislocación y posterior redefinición discursiva de la hegemonía menemista. De manera específica, investiga la reformulación de las demandas sociales entre la crisis del Tequila, de diciembre de 1994, y la elección presidencial, de mayo de 1995. Se parte de un marco teórico y metodológico de análisis político del discurso, incorporando algunas categorías clave del psicoanálisis lacaniano y de la teoría de la ideología. Según se sostiene, la crisis socioeconómica iniciada con el estallido del Efecto Tequila generó un cambio en la construcción de la hegemonía menemista, que fortificó las demandas conservadoras en torno a los beneficios socioeconómicos vinculados al Régimen de Convertibilidad. Este cambio, a su vez, fortaleció la identificación catexial en torno al liderazgo de Menem.

Hegemonía y discurso en la Argentina contemporánea: Efectos políticos de los usos de "pueblo" en la retórica de Néstor Kirchner

Muñoz,María Antonia; Retamozo,Martín
Fonte: Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales, Sede Académica de México Publicador: Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales, Sede Académica de México
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 ES
Relevância na Pesquisa
36.44%
El presente artículo analiza la producción discursiva del gobierno de Néstor Kirchner en su intento de sujetar el espectro de la soberanía popular a determinados contenidos, es decir, en su carácter de generadora de hegemonía. Recuperando la perspectiva de la productividad política de la retórica, se reconstruyen los usos de "pueblo" y la elaboración de relaciones sintagmáticas que ha realizado Kirchner con el fin de instituir un orden social luego de la crisis de diciembre de 2001. Al reconstruir el bagaje discursivo del gobierno nacional se pretende comprender mejor el proceso de reconfiguración hegemónica que se ha desarrollado en la Argentina reciente.

La herencia del fetichismo y el desafío de la hegemonía en una época de rebeldía generalizada

KOHAN,Néstor
Fonte: Universidad del Zulia, Facultad de Ciencias Econòmicas y Sociales. Publicador: Universidad del Zulia, Facultad de Ciencias Econòmicas y Sociales.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 ES
Relevância na Pesquisa
36.33%
El autor destaca en este artículo la importancia social y política de la teoría del fetichismo y de la alienación de Marx, a la hora del análisis de crítica social que merece el desarrollo de las fuerzas hegemónicas del capitalismo a nivel global. Las “metafísicas postestructuralistas y postmarxistas de la postmodernidad” a las que ha dado origen la racionalidad del capitalismo avanzado, se han encargado de encubrir de otra manera las contradicciones concretas de gruesos sectores de actores y movimientos sociales que denuncian las tremendas injusticias de la economía capitalista, aunque parcialmente se favorezca la disidencia ideológica y la pluralidad democrática que justifica el neoliberalismo sólo en su expresión discursiva. Se intenta fragmentar y atomizar la sociedad de clases desde unos valores de ciudadanía que no dejan de estar comprometidos con las vanguardias intelectuales y académicas del status quo. Sin embargo, el hecho histórico de lo que es el capitalismo permanece y se recrea: un sistema de explotación y desigualdad económica y social donde los individuos pierden por completo su condición humana.