Página 1 dos resultados de 30 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Teratoma do Mediastino com Transformação Maligna do Componente Mesenquimatoso: A Propósito de um Caso Clínico

Gerardo, R; Morgado, C; Calvo, D; Pinto, E; Bravio, I; Castelão, N; Martelo, F
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardio-Torácica e Vascular Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardio-Torácica e Vascular
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2009 OTHER
Relevância na Pesquisa
26.38%
Os tumores de células germinativas (TCG) do mediastino, são neoplasias raras dentro das lesões com esta localização. Classificam-se em seminomas puros, TCG não seminomatosos malignos e teratomas. A transformação maligna de um teratoma à custa do seu componente somático com degenerescência em sarcoma ou carcinoma é uma entidade ainda mais rara. Descrevemos um caso clínico de um homem de 32 anos de idade com quadro de toracalgia direita intensa. Os exames de imagem revelaram a existência de uma lesão expansiva com 7.7 cm de diâmetro, heterogénea, com áreas de densificação lipomatosa e imagem cálcica de configuração dentária no mediastino anterior projectado à direita, adjacente aos grandes vasos, sendo os aspectos radiológicos compatíveis com teratoma. A biopsia transtorácica guiada por TC, revelou aspectos morfológicos sugestivos de sarcoma. Foi submetido a cirurgia de ressecção em bloco da massa mediastínica, pulmão direito, segmento de pericárdio e timo. O exame histológico revelou tratar-se de um teratoma com transformação maligna do componente mesenquimatoso, com diferenciação muscular em leiomiosarcoma e rabdomiosarcoma. Fez quimioterapia com doxorrubicina e ifosfamida. Os aspectos essenciais desta entidade clínica...

A Família no Hospital. A Percepção da Prática do Enfermeiro na Preparação para a Alta Hospitalar

Sousa Gomes, N; Henriques, S
Fonte: Associação Científica dos Enfermeiros Publicador: Associação Científica dos Enfermeiros
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
26.38%
O presente artigo descreve um estudo realizado com o objectivo de identificar as dificuldades e necessidades de formação e informação por parte de cuidadores informais na prestação de cuidados, no domicílio, à pessoa idosa com dependência funcional na mobilidade. Pretendeu-se também conhecer a percepção destes cuidadores acerca da (in)formação proporcionada pelo enfermeiro durante o internamento da pessoa idosa, assim como medidas sugeridas para melhorar a preparação da alta hospitalar. Este trabalho foi elaborado no âmbito da Monografia do Seminário de Reflexão Final de Curso, 4º ano do 6º Curso de Licenciatura em Enfermagem, na Escola Superior de Enfermagem de Lisboa Pólo Calouste Gulbenkian - Julho de 2008. Foi utilizada uma metodologia qualitativa com aplicação prévia do Índice de Barthel (Mahoney e Barthel, 1965) para a classificação da capacidade funcional ao nível das Actividades Básicas de Vida Diária (ABVD)de pessoas idosas internadas no serviço de Medicina de um Hospital Central. Este procedimento possibilitou a selecção indirecta dos quatro cuidadores, sujeitos empíricos, aos quais foram realizadas entrevistas semidirectivas. Da análise dos discursos produzidos, verifica-se que o cuidador informal evidencia algumas dificuldades na prestação de cuidados à pessoa idosa com dependência funcional...

Rotura Isolada da Vesícula Biliar por Traumatismo Abdominal Fechado - Caso Clínico

Mendes, M; Penedo, J; Guedes da Silva, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
26.38%

Mesotelioma Peritoneal Maligno. Dificuldades Diagnósticas e Terapêuticas

Cunha, P; Luz, Z; Seves, I; Sousa, C; Skiappa; Ribeiro, L; Marques, C; Oliveira, M
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2002 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
O Mesotelioma Peritoneal Maligno (MPM) é um tumor raro, de apresentação clínica inespecífica, colocando dificuldades diagnósticas particularmente na diferenciação com carcinomatose peritoneal. O diagnóstico tardio e a ineficácia da terapêutica convencional – cirurgia, radioterapia, quimioterapia – conferem-lhe um mau prognóstico com sobrevida média de 6-12 meses. Os autores descrevem um caso de MPM diagnosticado durante investigação de ascite inaugural, através de biópsia peritoneal laparoscópica. Submetido a quimioterapia sistémica, o doente encontra-se em remissão parcial aos 42 meses.

As Sociedades Científicas e a Formação Pós-Graduada

Bicha Castelo, H; Penedo, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
26.38%

Adenocarcinoma e Carcinóide Gástricos

Cunha, P; Cunha, JF; Burnay, MO; Galhordas, A; Fernandes, R; Calinas, F
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1998 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
Os autores apresentam um caso clínico de adenocarcinoma e carcinóide gástricos síncronos. Discutem o diagnóstico de carcinóide gástrico e a sua associação a adenocarcinoma

O Pé Diabético com Infecção Aguda: Tratamento no Serviço de Urgência em Portugal

Neves, J; Matias, R; Formiga, A; Cabete, J; Moniz, L; Figueiredo, J; Sampaio, C
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
O pé diabético é uma complicação major comum da Diabetes mellitus sendo o cirurgião geral o responsável pelo seu diagnóstico e tratamento. A infecção aguda é uma urgência médico-cirúrgica. Este artigo tem como objectivos orientar o cirurgião no diagnóstico e tratamento do pé diabético infectado no serviço de urgência. Antibioterapia de largo espectro, drenagem/ desbridamento cirúrgico no serviço de urgência, internamento, repouso do membro e apósitos adequados são medidas essenciais para o correcto tratamento do pé diabético com infecção moderada-grave. Os desbridamentos devem, sempre que possível, preservar a estrutura e funcionalidade do pé. A intervenção atempada é essencial para reduzir o número de amputações major, a mortalidade e custo social associados.

História do Tratamento Cirúrgico do Cancro da Mama - Empirismo e Ciência

Damas Mora, L
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
26.38%
A História do tratamento cirúrgico do cancro da mama é bem demonstrativa de que a verdade em Medicina é circunstancial, e que o caminho a percorrer no sentido de a alcançar é árduo. Mostra, também, como ao longo dos séculos o empirismo vai dando lugar ao método científico, e como os estudos prospectivos, controlados e randomizados determinam a alteração dos conceitos e a consequente modificação das técnicas cirúrgicas. Estas vão desde os métodos bárbaros, à luz dos conceitos actuais, que, da Grécia antiga se estendem até à descoberta da anestesia – em que se destacam nomes como Henri de Mondeville, Guy de Chaulliac e Lanfranco na Idade Média, von Hilden e Ambroise Paré no Renascimento, ou H.F. Le Dran, J.L. Petit e Benjamim Bell, no tempo do Iluminismo – até às técnicas cada vez mais meticulosas e racionais, já na Idade Contemporânea, sucessivamente devidas a James Paget, Joseph Pancoast, Charles Moore, William Stewart Halsted, William e Richard Handley, Geoffrey Keynes, Robert McWhirter, George Crile Jr., Cushman Haagensen, Dahl-Iversen, Jerome Urban, David Patey, Bernard Fisher e Umberto Veronesi, entre outros que souberam criar novos paradigmas na História do Tratamento Cirúrgico do Cancro da Mama...

Tumor de Buschke-Löwenstein: um Caso em Doente com Coinfeção Vírus da Imunodeficiência Humana e Vírus Papiloma Humano

Santos, L; Borges, N; Nunes, S; Ramos, J; Almeida, C; Paixão, I
Fonte: Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
O tumor de Buschke-Löwenstein (TBL) é uma variante rara de condiloma acuminatum que possui comportamento maligno pelo crescimento local, mas não apresenta potencial metastático. Afeta primariamente a área genital e, menos frequentemente a região perianal. Os fatores de risco para o seu desenvolvimento incluem a terapêutica imunossupressora e a infeção VIH. Possui elevada taxa de recorrência e de transformação maligna, sendo a cirurgia o tratamento inicial recomendado. Apresenta-se um caso de TBL perianal e anal num doente com infeção VIH cuja histologia não revelou transformação maligna e para o qual a terapêutica cirúrgica isolada foi eficaz. Revê-se o conhecimento atual sobre esta entidade tendo em atenção a história natural nos indivíduos infetados pelo VIH.

Biópsia Hepática Percutânea em Doentes Oncológicos - a Propósito de um Caso Clínico

Lucas, R; Amaral, P; Ladeira, C; Lourenço, J; Vieira, L; Oliveira Martins, F; Marques, A
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
A biópsia hepática percutânea guiada por imagem é uma ferramenta útil que permite obter um diagnóstico histológico fiável sem necessidade de intervenção cirúrgica. Não é contudo um procedimento isento de complicações. No caso particular dos doentes com contexto oncológico conhecido o diagnóstico e estadiamento preciso é indispensável para seleção da terapêutica adequada. Nestes doentes deve dar-se preferência à caracterização imagiológica, contudo em casos onde permanecem dúvidas pode recorrer-se à biópsia. Neste artigo apresentamos um caso de sementeira tumoral no trajecto da agulha de biópsia hepática percutânea, num doente com diagnóstico recente de neoplasia intra-epitelial do cólon, com múltiplas lesões hepáticas e um nódulo pulmonar, detectados na avaliação imagiológica de estadiamento inicial.

Oclusão Intestinal. Experiência da Urgência do H.S.José 1981-1991

Guedes da Silva, J; Santos, JC; Silva Martins; Gíria, J; Alves Pereira, C
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1994 POR
Relevância na Pesquisa
26.38%
Os Autores descrevem a experiência, em oclusão intestinal, da Unidade de Urgência Cirúrgica dos Hospitais Civis de Lisboa (UUC-HCL), no período de 10 anos, decorrido entre Novembro de 1981 e Novembro de 1991, estimando que esta entidade patológica tenha constituído cerca de 15% da casuística de cirurgia geral daquele Serviço. Os dados referentes aos 3679 doentes, operados de urgência por oclusão intestinal, foram reunidos num ficheiro informatizado e a sua análise global é descrita recorrendo à representação gráfica dos elementos mais relevantes. Foi semelhante a distribuição por sexos : feminino (49%) e masculino (5 1%). A forma mecânica de oclusão (94%)teve como patologias mais frequentes: a hérnia estrangulada (1604 casos), a brida (568 casos) e o cancro (713 casos); e a forma dinâmica ou funcional (6%) teve, como principal ocorrência, a isquémia intestinal (143 casos). A terapêutica cirúrgica foi avaliada de forma geral. No entanto, comenta-se, brevemente, a evolução registada no tratamento primário do cancro colorrectal em oclusão (625 casos). A taxa de mortalidade global foi de 10,8% (adulto). Em termos relativos, teve como principais expressões: (39%) na isquémia intestinal, (23%) no cancro e (22%) no volvo intestinal.

Polipose Múltipla da Vesícula. Dificuldades Diagnósticas a Propósito de um Caso

Cruz, I; Mendonça Lima, F; Silva, S; Galhordas, A; Monteiro Baptista, ML
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1983 POR
Relevância na Pesquisa
26.38%
Descreve-se um caso de uma doente de 52 anos de idade, submetida a colecistectomia com o diagnóstico de litiase biliar, baseado na colecistografia oral. No decurso do acto cirúrgico, em que não se palparam cálculos, o diagnóstico inicial foi posto em dúvida. A identificação da polipose múltipla só foi possível após colecistectomia. Com base na experiência colhida neste caso, faz-se uma revisão dos critérios diagnósticos e fundamenta-se a orientação terapêutica, dado o potencial de malignidade destas lesões.

Cirurgia: a Última Profissão Romântica

Pereira Alves, C
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
26.38%

Gastrinoma de Localização Pilórica numa Doente com Úlcera Péptica Recorrente

Duarte, P; Luz, Z; Lourenço, I; Reis, B; Alvelos, A
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1992 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
Apresenta-se o caso clínico de uma mulher de 56 anos, raça branca, com úlcera duodenal e esofagite com 3 anos de evolução apesar de terapêutica mantida com bloqueadores dos receptores H2. O valor da gastrina sérica basal estava ligeiramenteacima dos limites superiores do normal. O teste de estimulação de secretina foi sugestivo de gastrinoma. Com tomografia axial computorizada e arteriografia selectiva não se localizou o tumor. Na laparotomia exploradora encontrou-se um nódulo pilórico que se demonstrou corresponder ao gastrinoma. Dezoito meses após a cirurgia a doente encontrou-se assintomática e os exames de controle são negativos.

Mesotelioma Peritoneal Maligno. Dificuldades Diagnósticas e Terapêuticas

Cunha, P; Luz, Z; Seves, I; Sousa, C; Skiappa; Ribeiro, L; Marques, C; Oliveira, M
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2002 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
O Mesotelioma Peritoneal Maligno (MPM) é um tumor raro, de apresentação clínica inespecífica, colocando dificuldades diagnósticas particularmente na diferenciação com carcinomatose peritoneal. O diagnóstico tardio e a ineficácia da terapêutica convencional – cirurgia, radioterapia, quimioterapia – conferem-lhe um mau prognóstico com sobrevida média de 6-12 meses. Os autores descrevem um caso de MPM diagnosticado durante investigação de ascite inaugural, através de biópsia peritoneal laparoscópica. Submetido a quimioterapia sistémica, o doente encontra-se em remissão parcial aos 42 meses.

Adenocarcinoma e Carcinóide Gástricos

Cunha, P; Cunha, JF; Burnay, MO; Galhordas, A; Fernandes, R; Calinas, F
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1998 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
Os autores apresentam um caso clínico de adenocarcinoma e carcinóide gástricos síncronos. Discutem o diagnóstico de carcinóide gástrico e a sua associação a adenocarcinoma

O Pé Diabético com Infecção Aguda: Tratamento no Serviço de Urgência em Portugal

Neves, J; Matias, R; Formiga, A; Cabete, J; Moniz, L; Figueiredo, J; Sampaio, C
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
O pé diabético é uma complicação major comum da Diabetes mellitus sendo o cirurgião geral o responsável pelo seu diagnóstico e tratamento. A infecção aguda é uma urgência médico-cirúrgica. Este artigo tem como objectivos orientar o cirurgião no diagnóstico e tratamento do pé diabético infectado no serviço de urgência. Antibioterapia de largo espectro, drenagem/ desbridamento cirúrgico no serviço de urgência, internamento, repouso do membro e apósitos adequados são medidas essenciais para o correcto tratamento do pé diabético com infecção moderada-grave. Os desbridamentos devem, sempre que possível, preservar a estrutura e funcionalidade do pé. A intervenção atempada é essencial para reduzir o número de amputações major, a mortalidade e custo social associados.

Tumor de Buschke-Löwenstein: um Caso em Doente com Coinfeção Vírus da Imunodeficiência Humana e Vírus Papiloma Humano

Santos, L; Borges, N; Nunes, S; Ramos, J; Almeida, C; Paixão, I
Fonte: Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
O tumor de Buschke-Löwenstein (TBL) é uma variante rara de condiloma acuminatum que possui comportamento maligno pelo crescimento local, mas não apresenta potencial metastático. Afeta primariamente a área genital e, menos frequentemente a região perianal. Os fatores de risco para o seu desenvolvimento incluem a terapêutica imunossupressora e a infeção VIH. Possui elevada taxa de recorrência e de transformação maligna, sendo a cirurgia o tratamento inicial recomendado. Apresenta-se um caso de TBL perianal e anal num doente com infeção VIH cuja histologia não revelou transformação maligna e para o qual a terapêutica cirúrgica isolada foi eficaz. Revê-se o conhecimento atual sobre esta entidade tendo em atenção a história natural nos indivíduos infetados pelo VIH.

Biópsia Hepática Percutânea em Doentes Oncológicos - a Propósito de um Caso Clínico

Lucas, R; Amaral, P; Ladeira, C; Lourenço, J; Vieira, L; Oliveira Martins, F; Marques, A
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
A biópsia hepática percutânea guiada por imagem é uma ferramenta útil que permite obter um diagnóstico histológico fiável sem necessidade de intervenção cirúrgica. Não é contudo um procedimento isento de complicações. No caso particular dos doentes com contexto oncológico conhecido o diagnóstico e estadiamento preciso é indispensável para seleção da terapêutica adequada. Nestes doentes deve dar-se preferência à caracterização imagiológica, contudo em casos onde permanecem dúvidas pode recorrer-se à biópsia. Neste artigo apresentamos um caso de sementeira tumoral no trajecto da agulha de biópsia hepática percutânea, num doente com diagnóstico recente de neoplasia intra-epitelial do cólon, com múltiplas lesões hepáticas e um nódulo pulmonar, detectados na avaliação imagiológica de estadiamento inicial.

Gastrinoma de Localização Pilórica numa Doente com Úlcera Péptica Recorrente

Duarte, P; Luz, Z; Lourenço, I; Reis, B; Alvelos, A
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1992 POR
Relevância na Pesquisa
26.65%
Apresenta-se o caso clínico de uma mulher de 56 anos, raça branca, com úlcera duodenal e esofagite com 3 anos de evolução apesar de terapêutica mantida com bloqueadores dos receptores H2. O valor da gastrina sérica basal estava ligeiramenteacima dos limites superiores do normal. O teste de estimulação de secretina foi sugestivo de gastrinoma. Com tomografia axial computorizada e arteriografia selectiva não se localizou o tumor. Na laparotomia exploradora encontrou-se um nódulo pilórico que se demonstrou corresponder ao gastrinoma. Dezoito meses após a cirurgia a doente encontrou-se assintomática e os exames de controle são negativos.