Página 1 dos resultados de 66503 itens digitais encontrados em 0.033 segundos

Avaliação da excreção genital do HIV-1 em mulheres menopausadas e em idade fértil: prevalência e fatores associados; HIV cervicovaginal shedding among postmenopausal and fertile-aged women: prevalence and associated factors

Melo, Keli Cardoso de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.47%
INTRODUÇÃO: Poucos estudos têm focado as modificações fisiológicas que ocorrem no trato genital de mulheres menopausadas infectadas pelo HIV e sua associação com a excreção genital do vírus. Nesse estudo de corte transversal, comparou-se a excreção genital do HIV em mulheres menopausadas e em idade fértil em acompanhamento em um centro especializado em São Paulo, Brasil. Investigou-se também a associação entre a excreção genital de RNA de HIV e a viremia em ambos os grupos. Fatores associados com a intensidade da excreção genital de HIV também foram pesquisados, incluindo achados ginecológicos e marcadores de progressão da infecção por HIV. MÉTODOS: 146 mulheres infectadas pelo HIV [73 menopausadas (M)/73 em idade fértil (F)] foram selecionadas em Serviço de Extensão ao Atendimento de Pacientes com HIV/Aids Casa da Aids do Hospital das Clínicas da FMUSP, São Paulo, Brasil. As mulheres menopausadas referiram tempo médio de 8,17 anos (DP=6 anos) de menopausa. A contagem de linfócitos T CD4+ foi obtida por citometria de fluxo e a quantificação do RNA do HIV no plasma e no lavado cervicovaginal (LCV) foi realizada por RT-PCR quantitativo, utilizando-se o kit Cobas Amplicor HIV-1 Monitor Test®, no método ultrasensível. Cloreto de lítio foi introduzido no tampão para obtenção do LCV e quantificado antes e depois da coleta do lavado...

Identificação de epitopos da protease de HIV-1 alvos de respostas de células T CD4+ em pacientes infectados pelo HIV-1; Identification of HIV-1 protease epitopes target of CD4+ T cell responses in HIV-1 infected patients

Muller, Natalie Guida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.46%
Introdução: Uma proporção significante de pacientes infectados por HIV-1 (pacientes HIV-1+) tratados com inibidores de protease (IPs) desenvolve mutações de resistência. Estudos recentes têm mostrado que células T CD8+ de pacientes HIV- 1+ reconhecem epitopos de Pol incluindo mutações selecionadas por drogas. Nenhum epitopo CD4+ da protease foi descrito na base de dados de Los Alamos. Objetivo: Considerando que a protease de HIV-1 é alvo de terapia antiretroviral e que essa pressão pode selecionar mutações, nós investigamos se mutações selecionadas por IPs afetariam o reconhecimento de epitopos da protease de HIV-1 por células T CD4+ em pacientes tratados com IPs. Nós investigamos o reconhecimento de três regiões da protease preditas de conter epitopos de células T CD4+ bem como mutações induzidas por IPs por células T CD4+ em pacientes HIV- 1+ tratados com IPs. Materiais e Métodos: Quarenta pacientes HIV-1+ tratados com IPs foram incluídos (30 em uso de Lopinavir/ritonavir, 9 em uso de Atazanavir/Ritonavir e 1 em uso exclusivo de Atazanavir). Para cada paciente determinou-se a seqüência endógena da protease de HIV-1, genotipagem viral e tipagem HLA classe II. Utilizamos o algoritmo TEPITOPE para selecionar peptídeos promíscuos...

Infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV) em homens soropositivos e negativos ao HIV: persistência e relação histológica de lesões clínicas e subclínicas; Human Papillomavirus (HPV) infection in HIV positive and negative men: analysis of HPV persistence and histological findings in clinical and sub-clinical lesions

Silva, Roberto José Carvalho da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.45%
INTRODUÇÃO: Co-infecção HPV / HIV altera história natural das infecções por HPV, aumentando o risco de verrugas e neoplasias malignas do trato ano-genital. Há, no entanto, escassez de estudos de coorte envolvendo HPV no pênis dessa população. MÉTODOS: Estudo longitudinal, não probabilístico, com 144 homens de 18 e 70 anos de idade, sendo 72 HIV positivos e 72 HIV soronegativos, parceiros de mulheres com patologia associada a infecção pelo HPV. O estudo foi conduzido numa clínica pública de doenças de transmissão sexual em São Paulo (CRT-DST/AIDS), entre fevereiro de 2004 a março de 2005. Os participantes do estudo foram acompanhados por 180 dias para avaliar a persistência, a aquisição e a eliminação do DNA de HPV nos esfregaços penianos por meio da PCR. Este estudo também visou: Correlacionar os aspectos clínicos das lesões genitais com a histologia e a presença de DNA HPV; Comparar a aquisição, persistência, eliminação e ausência da infecção pelo HPV com a carga viral plasmática do HIV, contagem de células T CD4 e uso de terapia anti-retroviral (HAART). RESULTADOS: Não houve associação estatisticamente significativa nos dois grupos em relação a persistência, eliminação, aquisição ou mesmo ausência de HPV durante o seguimento. O grupo HIV positivo apresentou uma maior freqüência dos tipos oncogênicos de HPV em relação ao grupo HIV negativo (P = 0...

Caracterização fenotípica e funcional de linfócitos T de memória de indivíduos infectados pelo HIV reativos a epitopos T CD4+ derivados de sequências do consenso B do HIV-1; Phenotypic and functional characterization of memory T lymphocytes from HIV infected individuals reactive to CD4-T epitopes derived from sequences of the HIV-1 B consensus

Borgo, Adriana Coutinho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.46%
A persistência de células T de memória funcionais é importante para garantir uma imunidade protetora na infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). As células T de memória têm sido subdivididas em memória central (TCM), memória efetora (TEM) e memória efetora altamente diferenciada (TEMRA) com base na expressão de moléculas de superfície como CCR7 e CD45RA, e na capacidade de produzir citocinas e proliferar. Recentemente, identificamos 18 peptídeos derivados de seqüências do consenso B do HIV-1, ligadores de múltiplas moléculas HLA-DR e amplamente reconhecidos por linfócitos T de sangue periférico de pacientes infectados pelo HIV. Diante disso e considerando a importância das células T de memória na manutenção da resposta imune específica, nosso objetivo foi caracterizar fenotípica e funcionalmente as subpopulações de células T de memória de indivíduos infectados pelo HIV envolvidas no reconhecimento in vitro desses epitopos. Foram incluídos 14 indivíduos controles sadios e 61 pacientes HIV+ com contagem de linfócitos T CD4+ maior que 250 células/mm3. Os pacientes HIV+ foram divididos em seis diferentes grupos clínicos de acordo com o estágio da infecção, carga viral (CV) plasmática e uso de terapia anti-retroviral (ART): não progressores por longo tempo (LTNP)...

Apresentação rediológica da tuberculose em pacientes HIV+ e HIV-

Picon, Pedro Dornelles
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.45%
Introdução A AIDS trouxe mudanças na apresentação clínico-radiológica da tuberculose, com o surgimento de formas incomuns. Estas alterações vêm sendo discutidas na literatura internacional. Entretanto, o quadro clínico, radiológico e epidemiológico da apresentação pulmonar da tuberculose em pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) em nosso meio não foi ainda completamente descrito. Pacientes e Métodos Foram estudadas as radiografias de tórax e coletados dados de prontuário de 231 pacientes com 37,7 ± 12,9 anos de idade, com tuberculose pulmonar comprovada por baciloscopia do escarro e sem história de tratamento prévio, internados no Hospital Sanatório Partenon no período de janeiro de 1997 a dezembro de 2001. Os pacientes foram divididos em grupos, de acordo com a presença ou não de infecção pelo HIV e de AIDS e de acordo com os valores de linfócitos (≤ 1500 ou > 1500 células/mm3) e de CD4 (≤ 200 ou > 200 células/mm3) no sangue periférico. Parâmetros clínicos e radiológicos foram comparados entre os grupos. Foram avaliados idade, sexo, cor da pele, estado geral, duração dos sintomas, alcoolismo, uso de drogas ilícitas, presença de diabetes melito, neoplasias ou adenomegalias superficiais e diagnóstico prévio ou atual de doenças oportunísticas associadas ao HIV. Pacientes que apresentaram adenomegalias superficiais foram considerados como tendo doença multifocal. Pacientes infectados pelo HIV (HIV +) que apresentaram doenças oportunísticas foram classificados como tendo o diagnóstico de síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). As radiografias de tórax (póstero-ânterior e perfil) foram avaliadas para definir o tipo de tuberculose e a presença de adenomegalias intratorácicas associadas a lesões pulmonares...

Perfil de comportamento de risco para HIV/DST em homens que fazem sexo com homens (HSH) a partir do uso da técnica de amostragem Time Space Sampling (TSS), Porto Alegre, 2006

Melo, Letícia Nolde
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.46%
A epidemia de HIV/AIDS demonstra evidente tendência de acometimento proporcional crescente de mulheres e homens heterossexuais. Entretanto, a transmissão entre indivíduos de populações de difícil acesso, como é o caso dos Homens que fazem Sexo com Homens (HSH), permanece alta, representando aproximadamente 25% dos casos notificados de Aids no ano de 2005 no Brasil. Pela dificuldade de atingir essa população específica, usualmente os pesquisadores optam por utilizar pesquisas não aleatórias ou de conveniência. Sendo assim, realizamos um estudo transversal, optando pela utilização da metodologia Time Space Sampling, inovadora no Brasil, por tratar-se de uma amostragem aleatória, baseada em locais de freqüência ou concentração da população de interesse que é posteriormente tratada como conglomerado. Buscamos nesse estudo, traçar um perfil de comportamento de risco para contaminação entre os HSH, além de estimar a prevalência de HIV através de auto-relato, descrever a população por componentes sócio-demográficos e comportamentais e verificar a aceitabilidade da testagem rápida para o HIV. O desfecho analisado foi o resultado sorológico para o HIV dado por cada entrevistado, considerando-se como resposta os resultados: HIV positivo...

Comparação entre BDNA e PCR na detecção da carga viral do HIV-1

Passos, Daniela Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.45%
Introdução: A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) é caracterizada por uma disfunção grave no sistema imunológico causada por uma infecção por HIV (Human Immunodeficiency Virus). A quantificação da viremia (carga viral) é uma ferramenta muito útil no monitoramento dos pacientes infectados pelo HIV, sendo um marcador de progressão da doença e eficácia do tratamento. A estimativa incorreta da carga viral pode levar à decisão terapêutica equivocada, portanto métodos acurados de quantificação se fazem necessários. Diversas técnicas comerciais estão disponíveis para a quantificação da carga viral do HIV-1: a maioria destas se baseiam na detecção de ácidos nucléicos e outras na detecção de enzimas e antígenos. O grau de automação varia nas diferentes técnicas assim como os procedimentos de isolamento, amplificação e detecção. A correlação e a concordância entre estas técnicas têm sido estudadas e há relatos de discordância entre os valores de carga viral produzidos por diferentes métodos. O conhecimento sobre o efeito das variações entre as técnicas se faz necessário para assegurar a interpretação adequada dos resultados. A interpretação dos resultados correta é particularmente importante quando estes estão próximos a pontos de corte utilizados para definições de rebote viral e falha virológica. Objetivos: O objetivo deste estudo é comparar as técnicas de PCR (Cobas AmpliPrep TaqMan HIV-1 v2.0) e b-DNA (Siemens Versant HIV-1 RNA 3.0) para quantificação do HIV-1. Métodos: 1000 amostras recebidas no HIV/GUM Research Laboratory do Chelsea and Westminster Hospital para quantificação da carga viral do HIV-1 durante os meses de Dezembro de 2009 e Janeiro de 2010 foram testadas pelos métodos de PCR (Cobas AmpliPrep TaqMan HIV-1 v2.0) e b-DNA (Siemens Versant HIV-1 RNA 3.0). Resultados: Uma superquantificação sistemática foi observada nos resultados testados por PCR. Esta superquantificação ficou evidente nos resultados entre 50 e 250 cópias. Uma concordância elevada foi observada na análise dos pontos de corte de 500 e 1000 copias/mL. Uma correlação linear forte foi observada entre estas técnicas na análise das amostras que obtiveram resultados dentro do limite comum de detecção de ambas as técnicas...

Aborto provocado em mulheres vivendo com HIV/Aids

Pilecco, Flávia Bulegon
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.47%
Introdução: A feminização da epidemia e o aumento da expectativa de vida, trouxeram à tona a discussão sobre decisões reprodutivas de mulheres vivendo com HIV/Aids, incluindo a prática de aborto. Objetivo: Investigar como a interrupção de gestações se insere na trajetória de vida de mulheres vivendo com HIV/Aids. Metodologia: Foi feita uma revisão da literatura buscando estudos que investigaram a ocorrência e fatores associados à prática de aborto induzido em mulheres vivendo com HIV/Aids. Em uma segunda parte da tese, foram analisados dados referentes a um estudo transversal, que pesquisou mulheres vivendo com HIV/Aids de 18 a 49 anos, em Porto Alegre, Brasil, divididas em dois grupos: mulheres vivendo com HIV/Aids e mulheres não vivendo com HIV/Aids, recrutadas em serviços públicos de saúde. A amostra final foi composta por 684 mulheres vivendo com HIV/Aids, que tiveram 2.039 gestações, e 639 mulheres não vivendo com HIV/Aids, com 1.539 gravidezes. A associação entre preditores e desfecho (aborto provocado) foi analisada por meio de um modelo logístico de Equações de Estimativas Generalizadas. A terceira e última parte analisou dados dessa mesma pesquisa, sobre mulheres que tiveram aborto após o diagnóstico de HIV. Resultados: A revisão da literatura indicou que mulheres vivendo com HIV/Aids têm maiores taxas de aborto induzido...

Diagnóstico de HIV/AIDS e o uso de antirretrovirais em mulheres usuárias dos serviços especializados em HIV/AIDS de Porto Alegre

Fisch, Patrícia
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.45%
Introdução As mulheres já são a maioria das pessoas vivendo com HIV e aids no mundo e apresentam vulnerabilidades específicas em relação à doença, como a biológica e a relacionada a diferenças de gênero. A transmissão heterossexual do HIV é o modo de contágio que mais cresce no mundo e está relacionada a essa maior vulnerabilidade das mulheres. O presente artigo tem por objetivo avaliar a associação entre o tempo do diagnóstico de HIV e o uso de ant i r ret rovi rais com indicação terapêut ica em mulheres em acompanhamento em serviços especializados em HIV/Aids de Porto Alegre. Além disso, também deseja-se avaliar o momento do diagnóstico e o motivo do teste anti-HIV nessas mulheres. Métodos Os dados analisados são resultantes de uma pesquisa transversal, realizada com mulheres em idade reprodutiva, de 18 a 49 anos, divididas em dois grupos: mulheres com diagnóstico de HIV e mulheres sem diagnóstico conhecido de soropositividade para o HIV. A coleta de dados foi realizada de janeiro a novembro de 2011. Para a presente dissertação são analisados exclusivamente os dados do grupo de mulheres soropositivas para o HIV. A associação entre o uso de ARV e o tempo de diagnóstico do HIV foi estimada por meio do modelo de regressão de Poisson com variância robusta...

Analises moleculares do virus HIV-1 em candidatos a doadores de sangue de Pernambuco com testes sorologicos positivos e inconclusivos para o HIV-1; Molecular analysis of prospective blood donors from Pernambuco with positive serological tests and inconclusive for HIV-1

Emanuel Borges Vitor Anjos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.45%
A infecção pelo HIV está entre as principais causas de inaptidão definitiva para doação de sangue. A dinâmica natural da epidemia do HIV no Brasil levou-nos a avaliar os subtipos presentes do HIV-1 em doações de sangue com infecção pelo HIV. Doadores de sangue representam um amplo e melhor corte transversal da população do que em grupos selecionados de alto risco e, portanto, podem fornecer uma visão mais ampla das cepas circulantes do HIV-1 no Brasil. Os números de indivíduos infectados e a importância da infecção pelo HIV tornam esse vírus um importante problema de saúde pública no Brasil. O objetivo deste trabalho é estudar a epidemiologia molecular do HIV-1 em candidatos a doadores de sangue da Fundação Hemope (Pernambuco), a partir da confirmação da infecção pelo HIV-1 de doadores com status sorológico positivo ou indeterminados pela Reação em Cadeia da Polimerase (PCR). Também avaliar a co-infecção do HIV-1 com outros patógenos que são avaliados na triagem sorológica. Dos 328 doadores de sangue com sorologia positiva ou inconclusiva coletados, foram confirmados 46 (14,02%) como positivos para HIV. Destas 46 amostras, foi possível realizar a subtipagem do HIV-1 em 40 amostras, sendo 35 (87.50%) amostras do subtipo B...

Densidade mineral óssea e infecção pelo HIV em mulheres climatéricas = : Bone mineral density and HIV infection in climateric women; Bone mineral density and HIV infection in climateric women

Débora Alessandra de Castro Gomes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.45%
Os avanços científicos com a utilização da terapia antiretroviral altamente potente (TARV), proporcionaram significativo aumento na expectativa de vida das mulheres HIV soropositivas. Por outro lado, elas estão vivenciando afecções próprias do envelhecimento, como a osteoporose de etiologia provavelmente multifatorial. Objetivo: Avaliar a densidade mineral óssea e fatores associados em mulheres climatéricas HIV soropositivas. Sujeitos e Métodos: Realizado estudo de corte transversal com 273 mulheres HIV soropositivas e 264 mulheres HIV soronegativas de 40 a 60 anos de idade, acompanhadas em atendimento ambulatorial especializado. Foram avaliadas características clínicas, laboratoriais e densidade mineral óssea. Análise estatística: Foram utilizados os testes de Yates, qui-quadrado de Pearson, Mann-Whitney e análises de regressão múltipla de Poisson e regressão linear. Resultados: A média etária das mulheres HIV soropositivas foi 47,7 anos e das soronegativas 49,8 anos. As mulheres HIV soropositivas apresentavam IMC menor que 25Kg/m² (51,6%) e 59,3% estavam na pré ou perimenopausa enquanto as HIV soronegativas 29,3% tinham IMC menor que 25 kg/m² e 42,1% estavam na pré ou peri menopausa. A prevalência de baixa massa óssea em L1-L4 foi de 33...

Avaliação da ativação da via UPR (Unfolded Protein Response) em células de indivíduos HIV positivos sob diferentes esquemas terapêuticos

Borsa, Mariana
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 86 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.45%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia; A via UPR (do inglês Unfolded Protein Response) é uma resposta celular ao acúmulo de proteínas desenoveladas no lúmen do retículo endoplasmático, possuindo três braços (PERK, IRE1 e ATF6) que atuam sinergicamente em controles traducionais e transcricionais com o objetivo de restabelecer a homeostase celular. Os vírus, ao induzirem a célula a produzir proteínas virais, aumentam a carga de proteínas que devem ser dobradas no retículo endoplasmático, frequentemente causando a ativação da via UPR. O presente trabalho teve como objetivo estudar o impacto da infecção do HIV sobre a via UPR em células de indivíduos HIV positivos submetidos a diferentes esquemas terapêuticos. Lisados proteicos provenientes de linfócitos B, linfócitos T CD4+ e monócitos de indivíduos sadios e de pacientes HIV positivos virgens de tratamento, sob tratamento antirretroviral sem inibidor de protease ou com inibidor de protease foram avaliados quanto à presença de proteínas relacionadas à via UPR através de Western Blot. BiP teve expressão significantemente maior em linfócitos B de indivíduos HIV positivos. O fator eIF2....

Functional aspects of new helper factors for HIV replication

Santos, Ana Catarina Taborda Godinho dos, 1987-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 ENG
Relevância na Pesquisa
36.45%
Tese de mestrado. Biologia (Microbiologia aplicada). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2010; Human immunodeficiency virus (HIV) depends on the host cell machinery to complete its life cycle. Several host proteins may help the virus to replicate and others have the ability to suppress its replication. These helper and restriction factors might be involved in many different pathways, such as RIG-I like helicases (RLH) signaling or microRNA (miRNA)-mediated silencing pathways, or could be a member of a specific group of proteins, like kinases and phosphatases. Here, we conducted a shRNA screen focused on innate antiviral defenses. Our study discovered 4 factors involved in HIV-1 replication: two participate in miRNA silencing, RNASEN and TNRC6A; and two proteins are regulators of RLH signaling pathway, ISG15 and OTUD5. RNASEN and ISG15 showed a helper factor nature regarding HIV-1, while TNRC6A and OTUD5 appear to have a restriction effect in HIV-1 replication. We also proceeded to the characterization of previously identified helper factors in other shRNA screen performed by Rato et al. For this purpose, we evaluated the effect of 13 proteins from the 14 identified in HIV-2 cycle, which exhibited a similar outcome from the one observed in HIV-1. From all kinases and phosphatases identified...

Papel da carga viral celular na imunodeficiência HIV/SIDA : contributo do estudo da infecção pelo HIV-2

Soares, Rui Manuel da Silva, 1975-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.47%
Tese de doutoramento, Ciências Biomédicas (Imunologia), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2011; The acquired immunodeficiency syndrome (AIDS), first described in 1981, has caused more than 25 million deaths worldwide with an estimated 2 million deaths related to disease in 2008, representing one of the most important public health problems worldwide. AIDS is caused by infection with human immunodeficiency virus type 1 (HIV-1) and type 2 (HIV-2). HIV-1 infection is pandemic, with more than 33 million people estimated to be infected, whilst HIV-2 infection remains relatively contained to a few West African countries, with Portugal representing the only non-African country with a significant HIV-2 prevalence (3.2% of infection cases reported in 2009). HIV-2 infection is characterized by a slower progression to AIDS as compared to HIV-1 infection, with a limited impact on the survival of the majority of infected adults. The rate of CD4 T cell decline is much slower than in HIV-1 and the levels of circulating virus (viremia) are significantly lower irrespective of disease stage. The low levels of viremia in patients infected with HIV-2 suggest a lower replicative activity. However, despite the lower viremia in HIV-2...

Comportamentos de risco em mulheres portuguesas : percepção do risco, crenças e atitudes face à transmissão do hiv/sida através das relações sexuais (dados comparados sobre quatro grupos de mulheres)

Vieira, Cristina Pereira; Moura, Manuela; Pinto, Sofia; Silva, Luísa Ferreira da
Fonte: IV Congresso Virtual HIV/AIDS -SIDAnet, Associação Lusófona Publicador: IV Congresso Virtual HIV/AIDS -SIDAnet, Associação Lusófona
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /03/2004 POR
Relevância na Pesquisa
46.28%
A consciencialização generalizada da incapacidade de eliminar o vírus do HIV/SIDA suscitou, já no final do século XX, consideráveis esforços por parte da comunidade científica afectando a forma como se desenvolveram as investigações ao longo do tempo. Para as sociedades modernas a saúde tornou-se um indicador essencial do equilíbrio de bem-estar geral e de desenvolvimento social, económico e cultural. A problemática do SIDA deixou transparecer as vulnerabilidades e fragilidades dos países mais desenvolvidos e distanciou, ainda mais, os países pobres no que respeita aos indicadores de saúde (ONUSIDA, 2000). Vários estudos têm vindo a demonstrar que a precaridade económica e social – parcos recursos económicos, baixa escolaridade e fraco acesso aos diferentes recursos médico-sanitários e sociais - potencializa uma maior vulnerabilidade à transmissão do HIV/SIDA. Os grupos marginalizados, entre eles as pessoas que se prostituem, consumidores de drogas e minorias étnicas, estão frequentemente mais expostos ao risco de contágio do HIV (Barthey et al., 1998; Bloor, 1987; Singer, 1994; Soskolne, 2002). O estudo aqui apresentado trata especialmente do risco associado à transmissão do HIV. Os dados referem-se à amostra portuguesa...

Polimorfismo do HLA-G na coinfecção HIV/HCV; Polymorphism of the HLA-G in the co-infection of the HIV/HCV

Costa, Cintia Bezerra Almeida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.48%
O objetivo geral da pesquisa foi associar os polimorfismos do gene HLA-G (região 3\' NT) com a coinfecção HIV/HCV e com os grupos (HIV, HCV e controles saudáveis). Trata-se de um estudo transversal, comparativo, descritivo. Participaram do estudo, 560 indivíduos, sendo 156 controles saudáveis, 102 coinfetados HIV/HCV, 186 infectados pelo HIV e 116 por HCV. Para a identificação dos polimorfismos, o DNA genômico foi extraído do sangue total e a genotipagem feita por PCR e visualizada em gel de poliacrilamida a 7%, no qual o polimorfismo de 14pb foi identificado, e por sequenciamento os outros sete SNPs. Os resultados sociodemográficos apontam que a amostra na sua grande maioria foi composta por indivíduos adultos e do sexo masculino. No que diz respeito à cor da pele, na comparação entre os grupos HCV e HIV/HCV, observou-se um maior número de coinfectados apresentando a cor preta e parda do que nos monoinfectados (P=0,0001). Com relação à categoria de exposição para aquisição do HIV, na comparação entre os grupos HIV e HIV/HCV, observou-se diferença significante na transmissão por via heterossexual, sendo sua frequência maior no grupo HIV (P=0,0000). No caso da comparação entre os grupos HCV e HIV/HCV...

HIV-1 Viral loas assays for resource-limited settings

Fiscus, Susan A.; Cheng, Ben; Crowe, Suzanne M.; Demeter, Lisa; Jennings, Cheryl; Miller, Veronica; Respess, Richard; Stevens, Wendy; Martínez Picado, Francisco Javier
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2006 ENG
Relevância na Pesquisa
46.25%
Tremendous strides have been made in treating HIV-1 infection in industrialized countries. Combination therapy with antiretroviral (ARV) drugs suppresses virus replication, delays disease progression, and reduces mortality. In industrialized settings, plasma viral load assays are used in combination with CD4 cell counts to determine when to initiate therapy and when a regimen is failing. In addition, unlike serologic assays, these assays may be used to diagnose perinatal or acute HIV-1 infection. Unfortunately, the full benefits of antiretroviral drugs and monitoring tests have not yet reached the majority of HIV-1–infected patients who live in countries with limited resources. In this article we discuss existing data on the performance of alternative viral load assays that might be useful in resource-limited settings.

The Ontogeny of Mucosal and Systemic Antibody Responses to HIV-1 Infection

Trama, Ashley Mead
Fonte: Universidade Duke Publicador: Universidade Duke
Tipo: Dissertação
Publicado em //2014
Relevância na Pesquisa
36.46%

The humoral immune system plays a critical role in the clearance of numerous pathogens. In the setting of HIV-1 infection, the virus infects, integrates its genome into the host's cells, replicates, and establishes a reservoir of virus-infected cells. The initial antibody response to HIV-1 infection is targeted to non-neutralizing epitopes on HIV-1 Env gp41, and when a neutralizing response does develop months after transmission, it is specific for the autologous founder virus and the virus escapes rapidly. After continuous waves of antibody mediated neutralization and viral escape, a small subset of infected individuals eventually develop broad and potent heterologous neutralizing antibodies years after infection. In this dissertation, I have studied the ontogeny of mucosal and systemic antibody responses to HIV-1 infection by means of three distinct aims: 1. Determine the origin of the initial antibody response to HIV-1 infection. 2. Characterize the role of restricted VH and VL gene segment usage in shaping the antibody response to HIV-1 infection. 3. Determine the role of persistence of B cell clonal lineages in shaping the mutation frequencies of HIV-1 reactive antibodies.

After the introduction (Chapter 1) and methods (Chapter 2)...

Teste rápido para o HIV como estratégia de prevenção da transmissão vertical no Brasil; Prueba rápida para el HIV como una estrategia para la prevención de la transmisión vertical en Brasil; HIV rapid testing as a key strategy for prevention of mother-to-child transmission in Brazil

Veloso, Valdiléa G; Bastos, Francisco I; Portela, Margareth Crisóstomo; Grinsztejn, Beatriz; João, Esau Custodio; Pilotto, Jose Henrique da Silva; Araújo, Ana Beatriz Busch; Santos, Breno Riegel; Fonseca, Rosana Campos da; Kreitchmann, Regis; Derrico,
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2010 ENG
Relevância na Pesquisa
36.46%
OBJETIVO: Analisar a viabilidade da testagem rápida para o HIV entre gestantes na admissão à maternidade e de intervenções para reduzir a transmissão perinatal do HIV. MÉTODOS: Amostra de conveniência de mulheres que desconheciam sua situação sorológica para o HIV quando admitidas para o parto em maternidades públicas do Rio de Janeiro, RJ, e de Porto Alegre, RS, entre março de 2000 e abril de 2002. As mulheres foram aconselhadas e testadas com teste rápido Determine HIV1/2 na maternidade. Infecção pelo HIV foi confirmada pelo algoritmo brasileiro para o diagnóstico da infecção pelo HIV. A transmissão intra-útero foi determinada pelo PCR-DNA-HIV. Foram realizadas análises descritivas dos dados sociodemográficos, número de gestações e de abortos prévios, número de visitas de pré-natal, momento da testagem para o HIV, resultado do teste rápido para o HIV, intervenções recebidas pelos recém-natos e de transmissão vertical do HIV, de acordo com cada cidade. RESULTADOS: A prevalência de HIV entre as mulheres foi 6,5% (N=1.439) em Porto Alegre e 1,3% (N=3.778) no Rio de Janeiro. A maioria foi testada durante o trabalho de parto em Porto Alegre e no pós-parto, no Rio de Janeiro. Cento e quarenta e quatro crianças nasceram de 143 mulheres infectadas pelo HIV. Todos os recém-natos receberam ao menos a profilaxia com zidovudina oral...

The position of high school youngsters about HIV/aids risk and testing; El riesgo y las pruebas en tiempos de VIH/SIDA: los jóvenes y la escuela; A posição de jovens de ensino médio sobre o risco e testagem do HIV/aids

Maggi, Alice; Universidade de Caxias do Sul; Giasson, Aline; Universidade de Caxias do Sul; Verza, Luíza; Universidade de Caxias do Sul
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.36%
O objetivo do estudo foi caracterizar a posição dos jovens, no que se refere ao HIV/aids, incluindo a sua autoavaliação, a exposição ao risco de contrair o vírus e a testagem. Participaram 1016 estudantes, sendo utilizado questionário com 42 questões. A autoavaliação do conhecimento sobre HIV/aids demonstrou ser satisfatória, em 68,5 % dos participantes. Há associação significativa (p < 0,05), entre o jovem buscar a testagem e considerá-la necessária e entre buscar a testagem e conhecer algo sobre o assunto. Os resultados sugerem que as futuras campanhas preventivas focalizem as especificidades dos jovens, orientando e potencializando os espaços de promoção de saúde, na família, na escola e na comunidade. Palavras-chave: jovens; comportamento de risco; testagem; HIV; aids. ; El objetivo es caracterizar la posición de los jóvenes en relación con el VIH / SIDA, con inclusión de su auto-evaluación, la exposición a el riesgo de contraer el virus y las pruebas. Participaron 1016 estudiantes, con un promedio de edad de 18,9 años...