Página 1 dos resultados de 21 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Grão de soja cru e integral na alimentação de vacas leiteiras; Whole and raw soybean in feeding of dairy cows

Barletta, Rafael Villela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
126.63%
O presente estudo foi conduzido com o objetivo de avaliar os efeitos de diferentes níveis de inclusão de grão de soja cru e integral na alimentação de vacas leiteiras em início de lactação, e seus efeitos sobre o consumo e digestibilidade da matéria seca e nutrientes, fermentação ruminal, síntese de proteína microbiana, produção e composição do leite, perfil de ácidos graxos da gordura do leite, concentrações de parâmetros sanguíneos, balanço de energia e nitrogênio, excreção e composição do grão de soja presente nas fezes e desempenho produtivo. Foram utilizadas 12 vacas da raça Holandesa, agrupadas em três quadrados latinos balanceados e contemporâneos 4x4, alimentadas com as seguintes rações: 1) Controle (C), composto por ração sem a inclusão de grão de soja; 2) Grão de soja integral 8% (G8), 3) Grão de soja integral 16% (G16), e 4) Grão de soja integral 24% (G24), com a utilização respectivamente, de 8,0, 16,0 e 24% de grão de soja cru e integral na ração, na matéria seca. A produção de leite e o consumo de matéria seca foram mensurados diariamente durante todo o período experimental. As amostras utilizadas para análise da composição do leite foram coletadas no 16o dia de cada período experimental...

Utilização do grão de soja cru integral na dieta de bovinos de corte confinados; Whole raw soybean grain in the beef cattle diet in feedlot

Consolo, Nara Regina Brandão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
106.61%
Objetivou-se avaliar o uso do grão de soja cru integral na dieta de bovinos de corte sobre o consumo e digestibilidade da matéria seca e nutrientes, fermentação ruminal, desempenho produtivo, síntese de proteína microbiana, características de carcaça qualidade da carne, perfil de ácidos graxos da carne, concentrações de parâmetros sanguíneos, excreção e composição do grão de soja presente nas fezes. Foram realizados dois experimentos, sendo que no primeiro, foram utilizados 12 bovinos Nelore, castrados, canulados no rúmen, agrupados em três quadrados latinos 4x4. No segundo experimento foram utilizados 52 bovinos Nelore, inteiros, confinados por 84 dias, em delineamento inteiramente casualizado. A dieta empregada foi a mesma, para ambos os experimentos, constituída de quatro rações, com relação volumoso/concentrado de 60/40, a qual foi composta de milho moído, farelo de soja, grão de soja cru integral, núcleo e silagem de milho. As dietas foram: G0: dieta controle sem a inclusão do grão de soja; G8, G16 e G24, com 8, 16 e 24%, respectivamente de grão de soja cru integral na ração, na matéria seca. No Experimento 1, amostras de fezes e sobras foram coletadas nos 11o, 12o 13o dia experimento, amostras de sangue e urina foram colhidas e avaliado o peso vivo. A digestibilidade foi determinada por meio de indicador interno FDAi. No Experimento 2...

Grão de soja cru e integral na alimentação de vacas leiteiras no terço final de lactação; Soybean crude in feeding of dairy cows in late lactation

Venturelli, Beatriz Conte
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
106.63%
O presente estudo foi conduzido com o objetivo de avaliar os efeitos de diferentes níveis de inclusão de grão de soja cru e integral na alimentação de vacas leiteiras no final de lactação, e seus efeitos sobre o consumo e digestibilidade da matéria seca e nutrientes, fermentação ruminal, síntese de proteína microbiana, produção e composição do leite, perfil de ácidos graxos da gordura do leite, concentrações de parâmetros sanguíneos, balanço de energia e nitrogênio, excreção e composição do grão de soja presente nas fezes. Foram utilizadas 16 vacas da raça Holandesa, agrupadas em quatro quadrados latinos balanceados e contemporâneos 4x4, alimentadas com as seguintes rações: 1) Controle (C), composto por ração sem a inclusão de grão de soja; 2) Grão de soja integral 9% (G9), 3) Grão de soja integral 18% (G18), e 4) Grão de soja integral 27% (G27), com a utilização respectivamente, de 9,0, 18,0 e 27% de grão de soja cru e integral na ração, na matéria seca. A produção de leite e o consumo de matéria seca foram mensurados diariamente durante todo o período experimental. As amostras utilizadas para análise da composição do leite foram coletadas no 16o dia de cada período experimental...

Fontes de ácidos graxos ω 3 e ω 6 em dietas de vacas leiteiras no período de transição e início de lactação; Sources of fatty acid ω3 and ω6 in dairy cows diets during the transition period and early lactation

Gandra, Jefferson Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
75.89%
Objetivou-se avaliar a influencia da suplementação de ácidos graxos ω3 e ω6, sobre desempenho produtivo, perfil metabólico, qualidade oocitária e embrionária, função imune em vacas leiteiras no período de transição e inicio de lactação. Foram selecionadas 42 vacas da raça holandesa, multíparas e gestantes, com parto previsto para 35 dias após o início da avaliação e fornecimento das dietas experimentais. As vacas foram alojadas em estábulo tipo “free-stall”, providos de baias individuais. Os animais foram distribuídos aleatoriamente para receber uma das quatro dietas experimentais fornecidas a partir de 35 dias antes da data prevista para o parto até 84 dias do pós-parto: controle (n=11) (C): dieta sem adição de gordura; semente de linhaça (n=10) (SL): inclusão de 60 a 80 g/kg de MS (fonte de ômega 3); grão de soja cru e integral (n=11) (GS): inclusão de 120 a 160 g/kg de MS (fonte de ômega 6); sais de cálcio de ácidos graxos insaturados (n=11) (SC): inclusão de 24 a 32 g/kg de MS (fonte de ômega 6). As dietas experimentais tiveram a mesma concentração de ácidos graxos insaturados, porém o perfil de ácidos graxos das fontes foi diferente. Os animais foram arraçoados de acordo com o consumo de matéria seca no dia anterior...

Fontes nitrogenadas e teor de proteína bruta em dietas com cana de açúcar para vacas em lactação: balanço de nitrogênio e análise econômica; Nitrogen sources and level of crude protein in diets with sugarcane for lactating dairy cows: nitrogen balance and economical evaluation

Silano, Camila
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
76.57%
O estudo consistiu de dois experimentos com o objetivo de avaliar o efeito metabólico, custos e viabilidade econômica de dietas com diferentes fontes nitrogenadas e teores proteicos. No primeiro experimento avaliou-se o efeito de dois teores de proteína bruta (PB) (130 e 148g/kg de MS) e duas fontes nitrogenadas (farelo de algodão 38 e grão de soja cru integral) na dieta de vacas leiteiras com cana de açúcar como volumoso, sobre as frações nitrogenadas do leite, balanço de nitrogênio e perfil metabólico. Foram utilizadas 12 vacas da raça Holandesa com 155 (±65) dias em lactação, agrupadas em três quadrados latinos 4x4 contemporâneos, com período experimental de 21 dias, sendo 14 dias para adaptação às dietas e os sete últimos para a realização das coletas. As vacas foram alojadas em baias individuais e alimentadas ad libitum. As amostras de leite para análise do balanço nitrogenado e frações nitrogenadas foram coletadas no 15° dia de cada período. O consumo e balanço de nitrogênio foram maiores para vacas alimentadas com dietas com 148 g PB/kg de MS. Por outro lado, vacas alimentadas com dietas contendo farelo de algodão apresentaram maior excreção de nitrogênio no leite do que vacas alimentadas com grão de soja cru integral. A relação entre caseína e proteína verdadeira no leite foi maior em vacas alimentadas com grão de soja cru integral. Houve interação entre fonte nitrogenada e teor de PB da dieta sobre as concentrações de nitrogênio ureico no leite (NUL) e nitrogênio não proteico (NNP). A concentração de NUL foi maior em vacas alimentadas com farelo de algodão e com maior teor de PB...

Farelo de algodão e grão de soja integral em dietas com de cana-de-açúcar para vacas leiteiras: consumo, digestibilidade, produção e composição do leite; Cottonseed meal and whole soybean seed in diets with sugar cane for dairy cows: intake, digestibility, milk yield and composition

Migliano, Marina Elena Diniz Amaral
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
86.33%
O objetivo do estudo foi avaliar o efeito de dois teores de proteína bruta (PB) e duas fontes nitrogenadas principais na dieta de vacas leiteiras, utilizando cana-de-açúcar como volumoso, sobre o consumo, a digestibilidade aparente, produção e a composição do leite. Foram utilizadas 12 vacas Holandesas em estágio intermediário de lactação, agrupadas em três quadrados latinos 4x4 contemporâneos, com período experimental de 21 dias, sendo 14 para adaptação às dietas e os sete últimos para coletas. As vacas foram alojadas em baias individuais e alimentadas "ad libitum" com 4 dietas com duas fontes nitrogenadas principais (farelo de algodão 38 e grão de soja cru integral) e dois teores de PB (130g e 148g/Kg de MS) na dieta. As amostras de leite para análise da composição foram coletadas do 14º ao 17º dia de cada período. A digestibilidade foi determinada por meio de indicador interno FDAi. O consumo de FDN e EE foi maior para vacas alimentadas com grão de soja que para as vacas alimentadas com farelo e algodão. O consumo de extrato etéreo (EE) foi maior para vacas alimentadas com dietas com 148g PB/Kg de MS. Por outro lado, vacas alimentadas com dietas contendo farelo de algodão, apresentaram maior consumo de matéria orgânica do que para vacas alimentadas com grão de soja. Houve interação entre fonte nitrogenada e teor de PB da dieta sobre CMS...

Sementes oleaginosas na alimentação de vacas em lactação; Oilseeds in dairy cow diet

Almeida, Gustavo Ferreira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
106.36%
Objetivou-se avaliar a inclusão de grão de soja cru e integral ou caroço de algodão na dieta de vacas em lactação e seus efeitos sobre o consumo e digestibilidade total da matéria seca e nutrientes, fermentação e síntese de proteína microbiana ruminal, produção e composição do leite, metabólitos sanguíneos, balanço de energia e de nitrogênio. Foram utilizadas 18 vacas da raça Holandesa, multíparas, com produção de leite média de 32,22 Kg/dia, com peso médio de 585,2 ± 54,2 kg e média de 133,0 ± 53,1 dias em lactação, sendo três vacas canuladas no rúmen e utilizadas para mensuração das variáveis ruminais. Os animais foram distribuídos aleatoriamente em seis quadrados latinos 3x3, balanceados e contemporâneos, de acordo com as seguintes dietas: 1) Controle, sem a inclusão de sementes oleaginosas; 2) Grão de soja, com a inclusão de 12% na MS da dieta 3) Caroço de algodão, com a inclusão de 12% na MS da dieta. Foi observado redução no consumo de matéria seca e carboidratos não fibrosos nos animais suplementados com sementes oleaginosas em relação aos que consumiram dieta controle e maior consumo de matéria seca, proteína bruta, extrato etéreo e carboidratos não fibrosos nos animais alimentados com grão de soja em relação aos que se alimentaram com caroço de algodão. Observou-se maior consumo e digestibilidade do extrato etéreo nas vacas que consumiram sementes oleaginosas. As dietas utilizadas não influenciaram a produção e composição do leite e a síntese de proteína microbiana ruminal. Os animais alimentados com caroço de algodão apresentaram maiores valores de pH ruminal que os que se alimentaram com inclusão de grão de soja e dieta controle...

Avaliação da cinética ruminal e fluxo abomasal de ácidos graxos em vacas leiteiras suplementadas com fontes lipídicas; Evaluation of ruminal kinetics and abomasal flow off fatty acids in dairy cows supplemented with fat sources

Barletta, Rafael Villela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/01/2015 PT
Relevância na Pesquisa
76.34%
O objetivo deste estudo foi avaliar a biohidrogenação ruminal e o fluxo intestinal de ácidos graxos em vacas leiteiras suplementadas com diferentes fontes lipídicas. Foram utilizadas 8 vacas da raça Holandesa no terço médio de lactação (180 ± 20 dias em lactação; média ± DP) canuladas no rúmen e abomaso (580 ± 20 kg de peso corporal; media ± DP), agrupadas em dois quadrados latinos 4 x 4 balanceados, que foram alimentadas com as seguintes dietas: 1) Controle (C), dieta a base de milho e farelo de soja; 2) Óleo de soja (OS); 3) Grão de soja in natura (GS); e 4) sais de cálcio de ácidos graxos insaturados (SC). Houve efeito das fontes lipídicas (P<0,05) sobre o consumo de matéria seca, proteína bruta, FDN e CNF, onde os animais submetidos às dietas com estas fontes apresentaram menor consumo. Os valores de ph ruminal foram maiores (P<0,05) para os animais suplementados com as fontes lipídicas. A relação C2/C3, foi menor (P<0,05) nos animais que receberam as dietas com lipídios. A produção de leite, síntese de proteína microbiana e os balanços de energia e nitrogênio não foram influenciados pelas dietas experimentais. Os animais que receberam as dietas contendo fontes lipídicas apresentaram maiores concentrações séricas de colesterol total (P<0...

Utilização do grão tostado de soja (Glicine max (L) Merril) na alimentação de vacas em lactação; Roasted soybeans (glycine max. (l) merril) for lactating dairy cows

Carvalho, Nelcy Madruga de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
76.16%
Soybeans were roasted in an experimental roaster during 2 or 3 minutes either at 380 or 490 ºC air temperature and kept or not for 30 minutes under steeping. The heat treatment effects on soybeans were evaluated in a first trial through two different procedures: a) after 16 hours of an “in situ” ruminal incubation period, all heat treated soybeans showed an increased (P<0,05) rumen undegraded protein (RUP) content in comparison to raw soybeans; b) a pepsin/pancreatin “in vitro” procedure showed that roasting at 380 ºC, during 2 minutes, with steeping, or at 380 ºC , during 3 minutes without steeping, did not affect the “in vitro” enzymatic intestinal digestibility of soybeans (P>0,05). In a second trial, soybeans roasted at 380 ºC, during 2 minutes and kept under steeping were included in isonitrogenous and isocaloric lactating dairy cows rations and evaluated in comparison to raw soybeans, with two other protein sources as references. There were no differences (P>0,05) between the roasted and raw soybeans diets related either to dry matter or crude protein intakes, milk yield and composition and plasma urea nitrogen (PUN) and milk urea nitrogen (MUN) concentrations, but roasted soybeans yielded significantly (P<0,05) more milk per kg of dry matter or crude protein intake than raw soybeans.

Efeito do tempo de autoclavagem sobre a digestibilidade dos grãos de soja integral em suínos na fase de crescimento

Viola, Eduardo Spillari
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.27%
Foram conduzidos dois ensaios de metabolismo com suínos em crescimento para avaliar o efeito do tratamento térmico sobre a digestibilidade de grão de soja integral. No ensaio 1 foram utilizados 18 animais distribuídos em 6 dietas, à base de amido de milho e grão de soja, em um arranjo fatorial 3*2, composto por três tratamentos de calor submetidos ao grão (cru, AUTOCLAVADO e AUTOCLAVADO o dobro tempo) e dois níveis de lisina (85 e 100% das exigências do NRC (1988)). No ensaio 2 foram utilizados 18 suínos distribuídos em 18 dietas, à base de amido de milho e grão de soja (autoclavado ou autoclavado o dobro tempo) em um arranjo fatorial 3x3x2, composto por três níveis de lisina (80, 100 e 120% NRC (1988)), três suplementações de aminoácidos (0, metionina e treonina) dois tempos de tratamento térmico (autoclavado e dobro do tempo). No ensaio 1 foi observado efeito do tratamento térmico (P< 0,004) e do nível de lisina (P= 0,009) sobre o ganho de peso e do tratamento térmico (P= 0,006) sobre o consumo de matéria seca. Não foram observados efeitos do tratamento térmico e do nível de lisina sobre os coeficientes de digestibilidade da matéria seca, da proteína e da energia das dietas. No ensaio 2 foi observado efeito do nível de lisina (P= 0...

Feeding dairy cows with soybean by-products : effects on metabolic profile; Alimentação de vacas leiteiras com subprodutos de soja: efeitos sobre o perfil metabólico

González, Marilia Alves Félix; Carvalho, Nelcy Madruga de; Muhlbach, Paulo Roberto Frenzel; Lima, Verônica; Conceição, Tiago Reis; Wald, Vera Beatriz; Diaz Gonzalez, Felix Hilario
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
86.52%
Os subprodutos de soja vêm sendo utilizados como fonte protéica na alimentação de vacas leiteiras no Rio Grande do Sul. Entretanto, a elevada degradabilidade ruminal desta fonte causa perda da qualidade intrínseca da proteína e leva a aumento da uréia plasmática, com conseqüências deletérias no metabolismo animal. O tratamento térmico do grão de soja pode superar essa limitação. Este trabalho teve como objetivo avaliar o metabolismo de vacas leiteiras alimentadas com grão de soja cru e tratado termicamente, mediante o perfil metabólico no plasma e no leite. Foram utilizadas doze vacas da raça Holandesa no terço médio da lactação, nas quais foram aplicados quatro tratamentos: concentrado protéico comercial, farelo de soja, grão de soja cru e grão de soja tostado. No leite, foram dosados os teores de proteína e uréia. Não foram detectadas diferenças significativas entre os tratamentos na concentração de glicose, beta-hidroxibutirato, cálcio, fósforo e magnésio. Houve maiores níveis de colesterol plasmático nos animais consumindo grão de soja cru e tratado com calor. As vacas consumindo soja tostada tiveram menor teor de uréia no plasma e no leite da ordenha da manhã, sugerindo que o tratamento com calor no grão de soja foi efetivo para diminuir a degradação protéica no rúmen. Recomenda-se usar amostras de leite coletadas pela manhã para avaliar o perfil metabólico.; Soybean by-products are currently used in Rio Grande do Sul...

Alimentação de vacas leiteiras com subprodutos de soja: efeitos sobre o perfil metabólico; Feeding dairy cows with soybean by-products: effects on metabolic profile

Alves, Marilia; Diaz Gonzalez, Felix Hilario; Carvalho, Nelly de; Muhlbach, Paulo Roberto Frenzel; Lima, Verônica; Conceição, Tiago Reis; Wald, Vera Beatriz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
76.52%
Os subprodutos de soja vêm sendo utilizados como fonte protéica na alimentação de vacas leiteiras no Rio Grande do Sul. Entretanto, a elevada degradabilidade ruminal desta fonte causa perda da qualidade intrínseca da proteína e leva a aumento da uréia plasmática, com conseqüências deletérias no metabolismo animal. O tratamento térmico do grão de soja pode superar essa limitação. Este trabalho teve como objetivo avaliar o metabolismo de vacas leiteiras alimentadas com grão de soja cru e tratado termicamente, mediante o perfil metabólico no plasma e no leite. Foram utilizadas doze vacas da raça Holandesa no terço médio da lactação, nas quais foram aplicados quatro tratamentos: concentrado protéico comercial, farelo de soja, grão de soja cru e grão de soja tostado. No leite, foram dosados os teores de proteína e uréia Não foram detectadas diferenças significativas entre os tratamentos na concentração de glicose, beta-hidroxibutirato, cálcio, fósforo e magnésio. Houve maiores níveis de colesterol plasmático nos animais consumindo grão de soja cru e tratado com calor. As vacas consumindo soja tostada tiveram menor teor de uréia no plasma e no leite da ordenha da manhã, sugerindo que o tratamento com calor no grão de soja foi efetivo para diminuir a degradação protéica no rúmen. Recomenda-se usar amostras de leite coletadas pela manhã para avaliar o perfil metabólico.; Soybean by-products are currently used in Rio Grande do Sul...

Avaliação metabólica de vacas leiteiras alimentadas com grão de soja cru e tratado com calor

Alves, Marilia de Faria Corrêa Celestino
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
96.58%
O grão e o farelo de soja vêm sendo utilizados como fonte protéica na alimentação de vacas leiteiras no Rio Grande do Sul. Entretanto, a elevada degradabilidade ruminal desta fonte, ao mesmo tempo que causa perda da qualidade intrínseca da proteína, leva a aumento da uréia plasmática, com conseqüências deletérias no metabolismo dos animais. O tratamento térmico do grão de soja pode superar essa limitação. Este trabalho teve como objetivo avaliar o metabolismo de vacas leiteiras alimentadas com grão de soja cru e tratado termicamente, através da análise do perfil metabólico no plasma e no leite. Foram utilizadas onze vacas da raça Holandesa, no terço médio da lactação, nas quais foram aplicados quatro tratamentos com fontes protéicas diferentes: concentrado protéico comercial, farelo de soja, grão de soja cru e grão de soja tostado. No plasma foram determinados componentes energéticos, protéicos, minerais e indicadores da função hepática. No leite foram dosados os teores de proteína e uréia. Não foram detectadas alterações hepáticas e nem na concentração de glicose, beta-hidroxibutirato, cálcio, fósforo e magnésio. Houve maiores níveis de colesterol plasmático nos animais consumindo grão de soja (cru e tratado com calor). As vacas consumindo soja tostada tiveram menor teor de uréia no plasma...

Fontes de ácidos graxos insaturados na alimentação de vacas leiteiras no período seco

Bettero, Vitor Pereira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xiv, 133 p.
POR
Relevância na Pesquisa
66.02%
Pós-graduação em Zootecnia - FCAV; The objective of this study was to evaluate the effects of sources of unsaturated fatty acids to dairy cows in the dry period on the ruminal dynamic and biohydrogenation and intestinal flow of fatty acids. Eight Holstein dry cows cannulated in the rumen and abomasum (614 ± 59 kg of body weight; mean ± SD), were assigned randomly in two contemporary and balanced 4 x 4 Latin squares, fed the following diets: 1) control (C) diet based on corn and soybean meal; 2) refined soybean oil (SO) with addition of 3.0% on total DM 3) Whole soybean raw (WS), with the inclusion of 16.0% on total DM; and 4) calcium salts of unsaturated fatty acids (CS), with the inclusion of 3.2% on total DM. The DM, OM, CP, NDF and TDN intakes did not differ (P> 0.05) between treatments. Diets with fat sources had higher intake of EE (0.72 vs 0.30 kg/day) and lower intake of NFC (3.91 vs 4.40 kg/day) when compared to control. The digestibilities of DM, OM and NDF were higher (P <0.05) in treatment C compared to treatments with lipid addition. In relation to EE, the digestibility of C diet was lower than in other treatments (84.88% vs 86.93%). The concentration of NH3-N was higher (P <0.05) in animals fed C diet than the diets with lipids inclusion (20.39 vs. 17.49 mg/dL). The C diet had the lowest propionate concentration in relation to lipid sources. The SO diet had higher propionate concentrations (P <0.05) compared to WS and CS diets. The acetate: propionate ratio (C2/C3) was higher (P <0.05) in the control diet (4.13) than the diets with supplementation (3.81). The microbial protein synthesis and energy and nitrogen balances were not affected by diets. Animals fed diets with fat supplements had higher total cholesterol and HDL cholesterol in the blood (P <0.05). The SO diet had lower ruminal digestion rates (P <0.05) for DM...

Avaliação nutricional de derivados protéicos de soja para cães

Felix, Ananda Portella
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.24%
Resumo: O grao de soja apresenta elevado teor proteico e energetico, entretanto, possui fatores antiqualitativos, como o inibidor de tripsina (IT) e oligossacarideos (Olig.), que limitam seu uso na alimentacao de caes. O processamento termico do grao de soja pode desnaturar o IT, gerando o farelo (FS), farinha desengordurada (FDS), grao tostado (SGT) e a soja micronizada (SM). Ja, os Olig. podem ser extraidos com solucao de etanol, produzindo os concentrados proteicos (CPS) e a proteina isolada de s ja (PIS). Diante do exposto, objetivou-se avaliar diversos processamentos da soja sobre as caracteristicas fisico-quimicas dos alimentos (CFQ), coeficientes de digestibilidade aparente (CDA), energia metabolizavel (EM), caracteristicas das fezes (CF), gas intestinal (GI) e palatabilidade em caes, bem como metodologias para afericao de seu valor nutricional. Foram determinados os CDA, EM e CF em seis caes adultos e seis filhotes alimentados com seis dietas extrusadas: uma referencia (REF) e cinco contendo 30% de: FDS, SM, FS, SGT e SG cru (SGC). Tambem foram avaliadas as CFQ dessas dietas, revelando que altos teores de lipideos (SGT, SGC e SM) prejudicam a qualidade do extrusado, nao havendo completa desativacao do IT na dieta com SGC. Os CDA da proteina bruta (PB) da FDS...

Efeito da suplementação prolongada de ácidos graxos insaturados na alimentação de novilhas Bos taurus sobre a qualidade oocitária e embrionária e perfil metabólico; Effect of prolonged supplementation of unsaturated fatty acids in the diet of Bos taurus heifers on oocyte and embryo quality and metabolic profile

Verdurico, Lenita Camargo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.24%
Objetivou-se avaliar os efeitos de diferentes fontes de ácidos graxos essenciais, ômega 3 e ômega 6, e o tempo de suplementação sobre a qualidade oocitária e embrionária em novilhas Bos taurus. Foram selecionadas 24 novilhas da raça Holandesa, divididas em três grupos experimentais os quais receberam as seguintes dietas: 1) Controle (CT) composto por dieta basal de aproximadamente 2,5% de extrato etéreo; 2) Grão de Soja (GS) composto por uma dieta com aproximadamente 4,5% de extrato etéreo, obtido com a inclusão de 11,5% de grão de soja cru e integral na matéria seca (MS) da dieta, sendo fonte de ômega 6; 3) Semente de Linhaça (SL), composto por uma dieta com aproximadamente 4,5% de extrato etéreo, baseada na inclusão de 6,0% de semente de linhaça na MS da dieta, sendo fonte de ômega 3. Os animais foram arraçoados em grupos, de acordo com o consumo de matéria seca do dia anterior de forma a ser mantido porcentual de sobras diárias, entre 5 e 10% do consumo. Foi avaliada, por ultrassonografia, a atividade ovariana de todos os animais durante todo período de coleta. Foram realizadas aspirações foliculares precedidas de sincronização da emergência de onda de crescimento folicular em seis períodos, -30, 0...

Montagem e avaliação de um equipamento para desodorização de "leite de soja" por arraste de vapor superaquecido

Roberto Machado de Moraes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
56.1%
o presente trabalho utilizou uma só variedade de soja de uma mesma safra, para a produção do extrato hidrossolúvel de soja ("leite de soja"). Este extrato tem uso muito difundido no Oriente, sendo uma importante fonte nutricional. Entretanto, na nossa cultura há uma barreira quanto a seu uso, devido ao sabor desagradável oriundo de compostos existentes nos grãos e de outros formados durante o processamento, quer pela ação do calor, quer pela ação de enzimas presentes no grão. O valor nutritivo do produto associado a seu baixo custo motivou e continua motivando a aplicação de recursos para o desenvolvimento de tecnologias que possam melhorar, substancialmente, o leite de soja. Três técnicas diferentes para o preparo do leite de soja foram empregadas, nas quais cada metade dos três lotes produzidos foi posteriormente desodorizada. O processo utilizando um equipamento desodorizador por vapor d'água superaquecido, à pressão atmosférica, permitiu o arraste de diversos compostos formados durante o processamento do leite, notadamente, os responsáveis pelo sabor de feijão cru. A análise dos principais componentes das amostras de leite de soja permitiu estabelecer o processo mais eficiente na obtenção de sólidos totais e as perdas ocorridas durante a desodorização para cada processo utilizado na preparação do leite. A cromatografia em fase gasosa com a adição de seis padrões de compostos existentes no leite de soja permitiu avaliar a porcentagem de remoção dos mesmos nas amostras analisadas. A análise sensorial descritiva-quantitativa permitiu estabelecer a eficiência do processo de desodorização na melhoria da qualidade do leite de soja; This study used a single variety of soybeans from the same harvest for the production of soymilk. This product is widely used in the Far East...

Degradabilidade ruminal do farelo de algodão e da soja crua em bovinos recebendo bagaço de cana-de-açúcar submetido a tratamentos alcalinos; Degradability of cotton seed meal and raw soybean with rumen fistulated steers receiving sugar cane bagasse treated with alkaline solutions

Morgulis, Sérgio Carlo Franco; Lucci, Carlos de Sousa; Melotti, Laércio
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1997 POR
Relevância na Pesquisa
86.3%
Six crossbred castrated male steers, with 420 kg of average live weight and with rumen canulas, were used to estimate degradabilities of cotton seed oil meal and raw whole soybeans, in diets with 60% of dry matter as sugar cane bagasse (SCB) treated by: A) sodium hydroxyde 2% solution; B) wood ashes 30% solution and C) water. Treatments with solutions were made through SCB immersion. Statistical design was a change-over whit two groups of 3 animals each. Results showed no effect of SCB treatments over soybean and cotton seed protein degradabilities. Effective degradability was 58.13% (cotton seed) and 90.64% (raw soybeen), with rumen effluent rate of 0.02.; Foram utilizados 6 bovinos machos, mestiços, com 420 kg de peso vivo, dotados de fístula ruminal, para comparar a degradabilidade dos farelos de algodão e do grão de soja cru, em rações que continham 60% de matéria seca como volumoso de bagaço de cana-de-açúcar tratado por: A) solução de soda a 2%; B) solução de cinzas de madeira a 30%; e C) água. Os tratamentos foram feitos por imersão de bagaço nos líquidos e o delineamento escolhido foi do tipo change-over, com dois grupos de 3 animais cada. Os resultados mostraram que não houve efeito do  tratamento do volumoso da ração sobre a degradabilidade das fontes protéicas...

Desempenho e perfil plasmático de vacas leiteiras alimentadas com grão de soja integral ou moído

Naves,A.B.; Barletta,R.V.; Gandra,J.R.; Freitas Júnior,J.É.; Verdurico,L.C.; Benevento,B.C.; Mingoti,R.D.; Rennó,F.P.
Fonte: Archivos de Zootecnia Publicador: Archivos de Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
86.33%
O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de diferentes formas de utilização de grão de soja integral e moído em diferentes peneiras e seus efeitos sobre o consumo de matéria seca, produção e composição do leite e os parâmetros sanguíneos. Foram utilizadas 12 vacas da raça Holandesa, agrupadas em três quadrados latinos balanceados 4x4, alimentadas com as seguintes rações: 1) controle (C); 2) grão de soja integral (GI); 3) grão de soja moído 2 mm (G2), e 4) grão de soja moído 4 mm (G4). Houve redução no consumo de matéria seca em vacas suplementadas com as rações contendo grão de soja integral ou moído em relação à ração controle. Os parâmetros de produção e composição do leite, não foram influenciados pelas dietas experimentais. Não houve efeito das dietas fornecidas para as vacas sobre as concentrações dos parâmetros sanguíneos, glicose, ureia, nitrogênio ureico no soro (NUS), proteína total, albumina e as enzimas hepaticas aspartato aminotranferase (AST) e gama glutamil transferase (GGT) exceto para colesterol total e colesterol-HDL. O processamento do grão de soja cru não alterou o desempenho produtivo e o perfil plasmático de vacas leiteiras no terço médio de lactação.

Desempenho e parâmetros sanguíneos de vacas leiteiras alimentadas com grão de soja

Barletta,R.V.; Rennó,F.P.; Gandra,J.R.; Freitas Júnior,J.É. de; Verdurico,L.C.; Mingoti,R.D.; Vilela,F.G.
Fonte: Archivos de Zootecnia Publicador: Archivos de Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
106.35%
O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de diferentes níveis de inclusão de grão de soja cru e integral na alimentação de vacas leiteiras em início de lactação e seus efeitos sobre o consumo de matéria seca, produção e composição do leite e os parâmetros sanguíneos. Foram utilizadas 12 vacas da raça Holandesa, agrupadas em três quadrados latinos balanceados e contemporâneos 4 x 4, alimentadas com as seguintes rações: C (controle, sem a inclusão de grão de soja); G8, G16 e G24 com 8,0, 16,0 e 24% de grão de soja cru e integral na ração, na matéria seca. O consumo de matéria seca, produção de leite e proteína foram menores para os animais submetidos á dieta G24, no entanto os teores de proteína, gordura e lactose não foram influenciados. Não houve efeito das rações fornecidas para as vacas sobre as concentrações dos parâmetros sanguíneos analisados, exceto para as variáveis colesterol total e colesterol-HDL.