Página 1 dos resultados de 143 itens digitais encontrados em 0.060 segundos

Modelo de gestão de risco em segurança da informação : um estudo de caso no mercado brasileiro de cartões de crédito

Hori, Andre Shigueru
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
85.96%
As questões ligadas a gestão de riscos associados a segurança da informação já é uma realidade no cenário empresarial brasileiro. O crescimento das operações de negócios em direção aos sistemas de informação baseados em tecnologia fez com que os números de ameaças e de vulnerabilidades sobre as redes de computadores e comunicações aumentassem. Vários são os desafios de estruturação e implementação de uma área de segurança da informação dentro das empresas. Este trabalho analisa as diversas formas de construção de uma infra-estrutura de gestão de risco em segurança de informação, não só no âmbito tecnológico, mas também, no operacional e no mercadológico, de forma a estabelecer uma relação transparente às demais áreas internas da organização, aos clientes e a todo o mercado. A segurança da informação, vista freqüentemente como um assunto ligado a tecnologia, passa a ser entendida cada vez mais como um processo de negócio, e conseqüentemente, uma grande vantagem competitiva para o mundo empresarial.

Gestão de Continuidade de Negócios : o caso de uma empresa de telecomunicações

Souza, Diego Müller Cardeal de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.81%
Em um movimento iniciado principalmente nos Estados Unidos na década de 90, a governança corporativa surgiu para superar o chamado conflito de agência, decorrente da separação entre a propriedade e a gestão empresarial, criando um conjunto de instrumentos para assegurar que as decisões dos executivos estejam sempre alinhadas com os interesses dos acionistas. Dentre esses mecanismos, destaca-se com grande relevância o gerenciamento de riscos corporativos, que possibilita aos administradores tratar com eficácia as incertezas, bem como as oportunidades a elas associadas, a fim de melhorar a capacidade de agregar valor às organizações. Os esforços de prevenção e tratamento de riscos operacionais geraram boa experiência no gerenciamento de interrupções de atividades essencias das organizações, constituindo a disciplina atualmente denominada como Gestão da Continuidade de Negócios (GCN). No desenvolvimento e promoção de boas práticas de GCN, destacam-se as normas da série 25999, partes 1 e 2, do BSI (British Standards Institution) que tratam, respectivamente, sobre um modelo de ciclo de vida de GCN e de um Sistema de Gestão de Continuidade de Negócios (SGCN). Partindo-se de uma revisão bibliográfica sobre governança corporativa...

Gestão de riscos ambientais no transporte ferroviário de produtos perigosos em Santa Catarina, Brasil

Nascimento, Cristiane Aparecida do
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| il., tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
85.76%
Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnologico, Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, Florianópolis, 2011; Dentre as várias vertentes exploratórias do tema Gestão de Riscos Ambientais, destacam-se os riscos decorrentes das atividades de Transporte de Produtos Perigosos. A importância do tema está: na diversidade de produtos perigosos existentes; na importância deles para o desenvolvimento da sociedade; no aumento do consumo destes produtos e, principalmente, por estar cada uma dessas substâncias associadas a um perigo em potencial. O foco no Transporte Ferroviário se dá pelo fato de que este modal tem uma representatividade significativa na logística do transporte brasileiro e existe uma tendência nacional de crescimento do setor. Tem como características importantes, a alta competitividade de transporte para grandes volumes e a longas distâncias. Comparado ao transporte rodoviário, é mais econômico, pouco poluente e mais seguro. Porém, o Transporte Ferroviário de Produtos Perigosos - TFPP tem outra peculiaridade: um acidente neste modal pode acarretar em conseqüências catastróficas devido aos grandes volumes transportados simultaneamente, além de que geralmente a malha férrea passa por diferentes áreas...

Gestão de stocks na indústria automóvel: o caso da CIE Plasfil

Cunha, Francisco Dias de Almeida Santos da
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
85.9%
O presente documento regista o desenvolvimento de um projecto na área da gestão de stocks na CIE Plasfil, em âmbito de estágio curricular pela Universidade de Aveiro. A gestão dos processos logísticos relacionados com a gestão de stocks pode fornecer um contributo significativo para o aumento da competitividade das organizações a operar na indústria automóvel, quer ao nível dos custos, quer da qualidade do serviço prestado. A meta a alcançar com o presente projecto é a de auxiliar os processos logísticos da CIE Plasfil, através da construção de modelos de cálculo dos lotes económicos de produção e stocks de segurança. É utilizada a Política de Revisão Contínua para a determinação dos lotes económicos de produção, através da inclusão dos custos de stockagem calculados. O modelo de determinação dos stocks de segurança é formatado de acordo com a realidade organizacional, através da identificação, avaliação e imputação dos impactos dos factores de risco identificados nos níveis de stock. Verificou-se que podem ser obtidas poupanças pela utilização de lotes económicos, que variam de acordo com os critérios de volume de vendas e custo de produção. Com o modelo criado para o cálculo de stocks de segurança é possível manter níveis baixos de stock na ausência de risco de falhas nas entregas. Os factores de risco identificados ajudam a organização a precaver-se contra estas falhas.; This report documents a project developed in the area of inventory management at CIE Plasfil...

Criação de valor, gestão de risco e as medidas de performance ajustadas ao risco: aplicação do RAROC - Risk Adjustment Return on Capital - ao grupo crédito agrícola

Mósca, Maria de Fátima Mota
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
95.92%
Mestrado em Contabilidade e Gestão das Instituições Financeiras; Até à década de 80, as empresas eram avaliadas, tendo em conta critérios contabilísticos e indicadores financeiros. Tais critérios mostraram-se insuficientes no que diz respeito à percepção se as empresas estariam ou não a criar valor para os seus accionistas. É neste momento que se começa a implementar sistemas de gestão baseados no valor e surgem novas métricas de avaliação da performance empresarial baseadas no valor, em contraposição com estes indicadores mais tradicionais. Tendo a noção de que as instituições financeiras estão expostas a diferentes tipos de riscos, tornou-se essencial o estudo de medidas que avaliassem a sua performance e que estivessem ajustadas aos diferentes riscos. Surgiram, então, as chamadas RAPM - Risk Adjusted Performance Measures. Este trabalho tem como objectivo estudar a métrica RAROC – Risk-Adjusted Return on Capital – no Grupo Crédito Agrícola, para inferir sobre as vantagens e desvantagens da sua utilização. A tomada de decisão no que diz respeito à concessão de crédito deve ser baseada na utilização do RAROC, uma vez que só recorrendo a modelos como este, estar-se-á apto a escolher as operações que irão criar valor para o Grupo Crédito Agrícola. Concluí-se...

Gestão de crédito

Vale, Célia Karina Gonçalves do
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
85.87%
Mestrado em Sistemas e Tecnologias de Informação Para as Organizações; A gestão de crédito tem vindo a ganhar uma crescente importância para os gestores, por se tratar de um fator crucial no processo competitivo. O sucesso empresarial está relacionado com as estratégias utilizadas que apoiam a tomada de decisão. Assim sendo, o interesse por este tema surge com a necessidade de ferramentas que apoiem devidamente a gestão de crédito do Grupo Visabeira na decisão de cedência de crédito a clientes. Inicialmente neste projeto e dissertação efectuou-se uma pesquisa do mercado com objectivo de identi car abordagens e ferramentas para a gestão de crédito. Após uma análise das soluções existentes e das regras exigidas pela empresa, veri cou-se que as soluções analisadas não cumpriam com todos os requisitos necessários. Assim, optou-se pela implementação de uma solução de gestão de crédito que permita obter por antecipa ção a informação que irá apoiar nas decisões de concessão de créditos a clientes. A seleção das ferramentas para o desenvolvimento da solução, foram condicionadas pelo licenciamento existente no Grupo Visabeira. O Microsoft SQL Server 2008 R2 foi utilizado porque contém o Analysis Services...

A auditoria e a gestão do risco empresarial

Pereira, Joana Sofia Reis
Fonte: Instituto Politécnico de Tomar Publicador: Instituto Politécnico de Tomar
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
116.16%
Partindo da definição do conceito de gestão de risco empresarial e das suas características fundamentais, verificou-se a utilidade do ERM na estruturação da gestão do risco de uma empresa, com o auxílio da função de auditoria e dos seus procedimentos intrínsecos. Confirmou-se a importância deste conceito para a sustentabilidade a médio e longo prazo da gestão do risco empresarial nas instituições e analisou-se a importância do envolvimento da gestão de topo e de todos os colaboradores. Para tal, é importante ter em conta que todos os colaboradores devem ter conhecimento dos objetivos do processo de gestão de risco empresarial, bem como a forma como estes estão relacionados entre si e como todos contribuem para o desenvolvimento intrínseco da entidade. Analisou-se as oportunidades e as ameaças que maximizam o valor para o negócio, salientando a capacidade de monitorizar os riscos com recurso a KRI’s definidos em função dos objetivos que se pretendem atingir. Desta forma, é mister evidenciar o papel do auditor interno como peça absolutamente fundamental para que todo este processo seja implementado e seja possível, de modo eficaz e eficiente, monitorizar e auditar o sistema de gestão de risco...

Segurança e gestão do risco: os eventos corporativos e seus atores

Pereirinha, Sara Margarida Luz
Fonte: Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril Publicador: Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
76.05%
Mestrado em Turismo, Especialização em Gestão Estratégica de Eventos; O setor dos eventos tem ganho nos últimos anos uma grande projeção; desde os eventos desportivos, passando pelos eventos musicais e culminando nos eventos corporativos. São estes momentos de concentração de pessoas, ideias, objetivos e sensações que fazem com que as empresas pretendam servir-se de eventos para transmitir os seus valores e cultura empresarial, usando-os para ações de formação, divulgação de produtos ou simplesmente fortalecer os laços entre os seus trabalhadores. Dentro dos eventos corporativos, existem várias tipologias de eventos, de acordo com a dimensão, objetivo e experiências proporcionadas: conferências e congressos (os exemplos clássicos de eventos corporativos), ações de formação, ações de motivação, lançamento de produtos, eventos publicitários, jantares de celebração, inaugurações, feiras empresariais (que promovem o encontro de várias empresas, habitualmente do mesmo setor de atividade), atividades de teambuilding (que promovem o espírito de colaboração entre os trabalhadores da mesma empresa) e ações de solidariedade (cada vez mais utilizadas pelas empresas, inserindo-se na comunidade e promovendo a sua cultura empresarial). Para a organização de um evento corporativo...

Gestão de riscos estratégicos : action research numa empresa de tecnologias de informação

Oliveira, Luís Fernando Fonseca de
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
115.93%
Mestrado em Gestão e Estratégia Industrial; Objetivo da investigação: Este estudo pretende determinar de que forma a gestão dos riscos estratégicos e o planeamento estratégico e controlo de gestão podem ser integrados, de forma a contribuir para a sustentabilidade e criação de valor nas organizações. Metodologia: A investigação baseou-se na realização de action research numa empresa de média dimensão que atua na área das TIC. Os resultados foram obtidos através de um processo iterativo, baseado na análise da teoria disponível sobre gestão estratégica e gestão de risco, realização de experiências e reflexão sobre os resultados obtidos. Resultados: Os riscos estratégicos foram definidos como os riscos internos ou externos, que podem ocorrer tanto na definição como na implementação da estratégia e com potencial para alterar significativamente a posição competitiva da organização. Do estudo resultou um modelo conceptual de integração dos processos de gestão dos riscos estratégicos e de planeamento estratégico e controlo de gestão. O modelo sugere que a incorporação de sistemas de controlo especialmente dedicados à gestão da incerteza promove a antecipação estratégica, a aprendizagem e o aparecimento de estratégias emergentes. Implicações teóricas: Os resultados obtidos são de natureza qualitativa e baseados numa investigação conduzida numa organização singular. A generalidade do modelo proposto pode ser testada com a realização de estudos de caso de aplicação noutras organizações. Originalidade: O estudo explicita uma forma clara de integrar a gestão estratégica com a gestão dos riscos estratégicos...

Capital de risco em Portugal: gestão do risco

Perneta, Carlos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
85.92%
Mestrado em Gestão / Classificação J.E.L: G20, G24; Apesar de ser um instrumento de investimento importante no processo de criação de empresas e na expansão e modernização do tecido empresarial já existente, o capital de risco assume actualmente um papel reduzido na economia portuguesa. Este estudo fornece uma visão sobre o estado da arte da indústria em Portugal, com base na informação existente e complementa-a recorrendo a um estudo empírico. A esse respeito são analisados os principais factores de risco identificados pelos operadores nacionais, os elementos contratuais mais relevantes e as modalidades de financiamento mais utilizadas. Adicionalmente é dedicada atenção ao uso de títulos convertíveis e o seu papel na mitigação dos riscos de agência inerentes à relação entre as capitais de risco e os empreendedores. As conclusões obtidas indicam que em determinados aspectos, o capital de risco vem revelando alguma aproximação aos modelos internacionais de private equity, nomeadamente no crescimento recente do mercado de buyouts e também no aumento do investimento em capital-semente e start-ups. São no entanto sinais modestos estes sinais e em nada diminuem a necessidade de desenvolvimento do sector. Acresce que as capitais de risco não exploram ainda consistentemente as vantagens decorrentes de modalidades de financiamento como o financiamento faseado e das propriedades dos títulos convertíveis.; The venture capital industry is still of minor importance in the Portuguese economy...

Análise de negócio: I2 – Inov & Invest

Pinheiro, Pedro Miguel Ribeiro
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
75.93%
Mestrado em Gestão; O presente trabalho consiste numa avaliação de viabilidade do projeto de uma Venture Capital universitária, a I2 – Inov & Invest. Os objetivos da I2 – Inov & Invest são, para além da essência base do Capital de Risco em promover a rentabilidade, lucro e crescimento das empresas, os de incrementar o know-how e competências de gestão empresarial, através da inclusão de gestores nas estruturas de topo e nos núcleos de tomada de decisão. A forma é a da aquisição de pequenas empresas já existentes no mercado, que tenham viabilidade mas que careçam de financiamento, e de outras em estado embrionário de crescimento (Early Stage Companies), onde se incluem as Seed Capital e as Start Up. A I2 – Inov & Invest tem o intuito de estabelecer parceria com uma instituição universitária a que recorre para obter todo o know-how, competências, prestígio e reconhecimento público. É através dela e com ela que pretende operacionalizar as suas ações valendo-se dos seus docentes e dos seus produtos ou seja, os alunos dos mestrados e MBA1 e os alunos das licenciaturas de gestão e afins. Com base neste capital humano, é criada uma estrutura de gestão, supervisão e assessoria, que “injeta” nas empresas selecionadas a sua equipa de gestores. A esta equipa de terreno é atribuída uma supervisão e disponibilizado apoio especializado às operações que efetua na empresa. Após o período estabelecido num contrato inicial...

Método para gestão de riscos em implementações de sistemas ERP baseado em fatores críticos de sucesso

Gambôa,Fernando Alexandre Rodrigues; Caputo,Márcio Saez; Bresciani Filho,Ettore
Fonte: TECSI Laboratório de Tecnologia e Sistemas de Informação - FEA/USP Publicador: TECSI Laboratório de Tecnologia e Sistemas de Informação - FEA/USP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
95.92%
A partir da segunda metade dos anos 90, a implementação dos sistemas integrados de gestão empresarial (Enterprise Resource Planning - ERP) aparece como um dos principais focos de investimento relacionados à utilização de tecnologia de informação nas empresas, que visavam obter vantagens competitivas por meio de redução de custo e diferenciação de produtos com a utilização destes sistemas. A implementação dos sistemas ERP revelou-se mais do que um projeto de tecnologia, envolvendo mudanças estruturais e comportamentais, tornando-se um processo complexo e de alto risco para as organizações. Na literatura especializada sobre ERP, encontram-se muitos exemplos das dificuldades deste tipo de projeto e de implementações que não atingiram os objetivos esperados, frustrando as expectativas dos contratantes. O presente trabalho descreve, primeiramente, o desenvolvimento de um método de gestão de risco para implementações de sistemas ERP, baseado nos chamados fatores críticos de sucesso. Em seguida, é analisado um caso de aplicação do método proposto, detalhando os passos e os resultados obtidos até o momento. Ao final, são apresentadas evidências de como o método ajuda a melhorar a gestão de risco nas implementações de ERP.

Avaliação de risco e o controle interno na perspectiva contábil: um estudo para o sistema da folha de pagamento da Cia Hidro Elétrica do São Francisco-CHESF empresa do sistema ELETROBRÁS

Meire Roque de Vasconcelos, Jeane; Francisco Ribeiro Filho, José (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.84%
Vista de forma prática, a contabilidade é um instrumento que deve propiciar conhecimentos amplos e bem fundamentados, resultantes da análise e combinação de vários informes sobre as transações, de ativos e passivos que compõem a atividade empresarial, ou que delas derivem, tendo como função de fazer o registro das ocorrências de maneira ordenada, coerente com determinada linha de ação e de acordo com conceitos e critérios prédefinidos, exercendo a função de importante ferramenta de controle para uma empresa. Esta dissertação realizou um estudo exploratório na entidade CHESF com sua sede situada na cidade do Recife. Seu objetivo foi analisar a situação atual do sistema de Folha de Pagamento da entidade objeto de estudo, como origem à definição de bases conceituais adequadas à formulação de um estudo de avaliação de risco e controles internos, estudando o controle interno, suas funções e sua importância no sistema da Folha de Pagamento, bem como a diferença entre sistema contábil, sistema controle interno e a relevância da Gestão de Riscos nos processos preventivos da Folha de Pagamento. Abordando, ainda os aspectos de Avaliação de Riscos e Controles Internos com as Normas Brasileiras de Avaliação. Foi realizado um estudo de caso único e empregou como coleta de dados...

Gestão de risco: articulação com o planeamento estratégico e a contabilidade de gestão; estudo aplicado a empresas não financeiras do concelho de Vila do Conde

Campos, Maria Carolina Marques Miranda
Fonte: Instituto Politécnico do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
96%
Dissertação de Mestrado em Finanças Empresariais; Este trabalho de investigação tem como objetivo analisar se as empresas do concelho de Vila do Conde, efetuam planeamento estratégico, contabilidade de gestão e/ou gestão de risco. Pretende-se ainda verificar se o facto de existir articulação entre estas três áreas da empresa influencia o resultado do seu EBIT (Earning Before Interest and Taxes). Através da literatura relevante, verificou-se que o planeamento estratégico, a contabilidade de gestão e a gestão de risco têm progredido de modo a responder às mudanças do meio envolvente onde as empresas estão a operar. Contudo, em termos práticos, este estudo permitiu verificar que a implementação da gestão de risco e da contabilidade de gestão no tecido empresarial de Vila do Conde tem sido muito lenta. Os dados foram recolhidos através dum inquérito eletrónico efetuado a 505 empresas do concelho de Vila do Conde de diversas atividades económicas pertencentes aos três grandes sectores (serviços, indústria e comércio). De acordo com os resultados obtidos, concluiu-se que apenas 17% das empresas do concelho de Vila do Conde efetuam simultâneamente planeamento estratégico...

O auditor interno e a gestão do risco empresarial

Rodrigues, Sílvia Marília Fonseca da Silva
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
95.97%
O objetivo central deste estudo consiste em demonstrar de que forma o trabalho do auditor interno contribui no processo de gestão de riscos empresariais. Neste sentido, faz-se uma abordagem sobre o conceito de Auditoria Interna, sendo uma atividade destinada a acrescentar valor à organização na medida em que a auxilia na consecução dos seus objetivos, proporcionando-lhe informações oportunas e relevantes para a tomada de decisão. Faz também considerações ao Controlo Interno, no sentido de que as organizações vão sentir diferentes necessidades de controlo interno dependendo da sua dimensão e complexidade do negócio. O controlo interno é um processo desenvolvido pelos Orgãos de Gestão com o propósito de garantir uma segurança razoável no cumprimento dos objetivos estabelecidos. Cabe ao auditor interno auxiliar nesse sentido, ou seja, debruçar-se sobre a avaliação da adequação e eficiência do Sistema de Controlo Interno. Por fim é abordada a importância da Gestão do Risco, neste contexto as organizações têm como compromisso prioritário a implementação de mecanismos de avaliação e gestão dos riscos que possam afetar as suas operações e o cumprimento dos objetivos estratégicos definidos. A Auditoria Interna vai fornecer segurança acerca da eficácia das atividades de gestão do risco das organizações para assegurar que os principais riscos de negócio estão a ser geridos de forma apropriada bem como os sistemas de controlo interno estão a funcionar eficazmente. Ainda na gestão do risco é abordado o modelo COSO ERM...

O Balanced scorecard como instrumento integrador da gestão de risco

Costa Oliveira, Helena
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 18/04/2013 POR
Relevância na Pesquisa
106.05%
O Balanced Scorecard (BSC) e o Enterprise Risk Management (ERM – Gestão do Risco Empresarial) são conceitos úteis à gestão que pretende uma consciência sistematizada do negócio, atenta à incerteza e aos seus riscos. O BSC será uma forma de disciplinar a gestão da empresa para enfrentar a complexidade do mundo empresarial, podendo ser visto como um instrumento integrador da gestão de risco. Ao estudar, nomear e atualizar perspetivas fundamentais para análise da empresa e sua atividade, o BSC vai cingindo campos de atenção onde procurar fatores de risco ou oportunidade. Considerar o BSC a pensar na gestão de risco suscita dificuldades associadas à recolha de informação, ao seu tratamento e à construção de um mapa estratégico realista; contudo, julgamos o BSC como um bom caminho de aproximação a uma gestão de risco comprometida e realista.

Gestão de risco de crédito das pequenas e médias empresas em Cabo Verde: estudo de caso BCA

Sena-Silva, Natasha Cilene e Silva Galinha
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
105.91%
Mestrado em Gestão. / Classificação JEL: G21; N27; O acesso ao crédito bancário é considerado fundamental para a promoção do desenvolvimento do sector privado. No entanto, as PME‟s, que compõem 96% do tecido empresarial cabo-verdiano, vêm as suas condições de aceder ao financiamento bancário dificultadas devido ao elevado nível de risco de crédito percebido, normalmente associado a estas unidades empresariais. Nesse sentido, a presente pesquisa foi desenvolvida com o intuito de descrever os modelos de gestão de risco de crédito utilizados pelo BCA, a unidade de análise em estudo, tendo como referência os modelos internacionais, com o objectivo de identificar os factores relevantes na decisão de crédito e os rácios e indicadores económico-financeiros mais utilizados, como forma de capacitar, através de linhas orientadoras, o empresário que procura financiamento, poupando-lhe tempo, recursos e frustrações. Concluiu-se que o modelo de análise em uso no BCA é um sistema subjectivo, baseado na expertise dos técnicos, que colhem informações do solicitante e procuram aferir, com base nestas, a capacidade de cumprimento dos pagamentos futuros, tomando por base os C‟s do crédito. Estas informações são maioritariamente qualitativas...

Perfis de risco de crédito: um contributo para o Grupo Aviludo

Leonardo, André de Matos
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
76.03%
Dissertação de mest, Gestão Empresarial, Faculdade de Economia, Universidade do Algarve, 2013; Este relatório de estágio diz respeito ao estágio curricular no âmbito do mestrado de Gestão Empresarial no grupo Aviludo para a obtenção do grau académico de mestre. O objetivo específico do estudo foi a identificação e caracterização de perfis de risco de clientes para a concessão de crédito. Para os identificar foi utilizada toda a carteira de clientes com créditos em contencioso ou incobráveis. A metodologia usada neste trabalho foi a “ Análise de Componentes Principais” e a “ Análise de Clusters Twosteps” com recurso ao SPSS. Foram identificadas características gerais do grupo de risco e ainda três perfis de risco de clientes distintos de acordo com as características comportamentais do passado dos clientes.

A influência da gestão de riscos empresarial no desempenho das PME's: análise em dados de painel das PME's líder 2010

Vaz, Humberto Carlos de Andrade
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
115.97%
Este estudo, no âmbito do universo das PME's em Portugal, e no panorama de recessão actual, pretende ser uma pequena referência e reflexão para os gestores e empreendedores sobre as práticas mais comuns de gestão de risco e as mais eficazes. Através de inquérito submetido às PME's Líder 2010 e através da relação deste inquérito com as demonstrações de resultados pretende-se concluir se as práticas de Gestão de Risco Empresarial (ERM) e a sua aplicabilidade estão correlacionadas com melhorias de desempenho de performance através de dados em painel analisados entre 2007 e 2009. Constatamos que a implementação de um sistema de gestão de riscos têm um efeito positivo na performance das PME's e o facto de CRO não ser o administrador tem o mesmo efeito.

Método para gestão de riscos em implementações de sistemas ERP baseado em fatores críticos de sucesso; Risk management method to ERP systems implementation based on critical sucess factors

Gambôa, Fernando Alexandre Rodrigues; Caputo, Márcio Saez; Bresciani Filho, Ettore
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2004 POR
Relevância na Pesquisa
95.92%
A partir da segunda metade dos anos 90, a implementação dos sistemas integrados de gestão empresarial (Enterprise Resource Planning - ERP) aparece como um dos principais focos de investimento relacionados à utilização de tecnologia de informação nas empresas, que visavam obter vantagens competitivas por meio de redução de custo e diferenciação de produtos com a utilização destes sistemas. A implementação dos sistemas ERP revelou-se mais do que um projeto de tecnologia, envolvendo mudanças estruturais e comportamentais, tornando-se um processo complexo e de alto risco para as organizações. Na literatura especializada sobre ERP, encontram-se muitos exemplos das dificuldades deste tipo de projeto e de implementações que não atingiram os objetivos esperados, frustrando as expectativas dos contratantes. O presente trabalho descreve, primeiramente, o desenvolvimento de um método de gestão de risco para implementações de sistemas ERP, baseado nos chamados fatores críticos de sucesso. Em seguida, é analisado um caso de aplicação do método proposto, detalhando os passos e os resultados obtidos até o momento. Ao final, são apresentadas evidências de como o método ajuda a melhorar a gestão de risco nas implementações de ERP.; From the second half of years 90...