Página 1 dos resultados de 6381 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Germinação de Borreria densiflora var. latifolia sob condições controladas de luz e temperatura; Germination of Borreria densiflora var. latifolia under controlled conditions of light and temperature

MARTINS, B.A.B.; CHAMMA, H.M.C.P.; DIAS, C.T.S.; CHRISTOFFOLETI, P.J.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.02%
A germinação é um processo fundamental na dinâmica populacional das plantas daninhas. Sendo assim, a presente pesquisa teve como objetivo analisar a interação entre temperatura e luz sobre a germinação de uma nova variedade da planta daninha vassourinha-de-botão (Borreria densiflora var. latifolia), sob condições de câmara de germinação. Foi estudada a influência de cinco temperaturas (20, 25, 30 e 35 ºC constantes e alternada 20-30 ºC), em presença de fotoperíodo de 12h e escuro constante sobre a germinação, no delineamento experimental aleatorizado em blocos, com quatro repetições. Avaliaram-se a porcentagem de germinação acumulada e a velocidade do processo, sendo a última avaliada pelo índice de velocidade de germinação. Os dados foram submetidos à análise da variância pelo teste F, seguido do teste de Tukey a 0,05 de probabilidade. A germinação ocorreu preferencialmente na presença de luz, com interação significativa somente entre presença de luz e temperatura. Constatou-se, portanto, o fotoblastismo positivo desta nova variedade de B. densiflora. A maior porcentagem de germinação ocorreu na alternância de 20-30 ºC, seguida das temperaturas de 25, 30 e 35 ºC, e a velocidade de germinação aumentou com o aumento da temperatura. Os resultados deste estudo evidenciam que a dinâmica populacional desta planta daninha é influenciada principalmente por amplitudes térmicas...

Luz e Kno3 na germinação de sementes de Tridax procumbens sob temperatura constante e alternada; Light and Kno3 on Tridax procumbens seed germination at constant and alternating temperatures

IKEDA, F.S.; CARMONA, R.; MITJA, D.; GUIMARÃES, R.M.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.06%
Poucos são os estudos relacionados à germinação de espécies de plantas daninhas tropicais, incluindo-se a de Tridax procumbens, apesar de sua importância como infestante em áreas de lavoura. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de luz e KNO3 sobre a germinação de sementes de T. procumbens em temperatura constante e alternada. Quatro subamostras de 75 sementes foram submetidas ao teste de germinação utilizando-se uma combinação fatorial de luz (escuro; fotoperíodo de 12 horas diárias de luz) e umedecimento do substrato com solução de KNO3 (0% de KNO3; 0,2% de KNO3) para os ensaios na temperatura de 25 °C constante e alternada de 15 ºC/35 ºC, em delineamento experimental inteiramente casualizado. Efetuou-se a contagem diária da germinação pela emissão da raiz primária, bem como as análises de porcentagem de germinação acumulada, velocidade de germinação e curva de germinação acumulada. Em temperatura constante, a luz contribuiu para aumentar a porcentagem e a velocidade de germinação, enquanto em temperaturas alternadas houve aumento na porcentagem e velocidade de germinação com a aplicação de KNO3, independentemente da presença ou ausência de luz. As curvas de germinação acumulada se ajustaram ao modelo logístico tanto a 25 ºC quanto a 15 ºC/35 ºC...

Análise da expressão gênica global durante a germinação do fungo aquático Blastocladiella emersonii; Globlal gene expression analysis during germination of the aquatic fungus Blastocladiella emersonii

Izacc, Silvia Maria Salem
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.06%
Foi realizado um programa de seqüenciamento de cDNAs obtidos de bibliotecas da fase de germinação do fungo aquático Blastocladiella emersonii. Os dados gerados, em conjunto com o projeto de seqüenciamento de cDNAs da fase de esporulação do fungo, permitiram a descoberta de aproximadamente 4.900 genes diferentes de B. emersonii (Ribichich et al., 2005). Os genes putativos foram anotados e associados com as categorias funcionais descritas pelo Gene Ontology Consortium e encontram-se na base de dados http://www.blasto.iq.usp.br. O perfil de expressão dos genes foi avaliado por Northern digital e vários transcritos apresentaram perfil de expressão regulado durante a germinação. Numa segunda etapa deste trabalho, cerca de 3.600 genes putativos de B. emersonii foram arranjados em lâminas de vidro e empregados como sondas para a investigação da expressão gênica global em células de diferentes tempos após a indução da germinação. Analisamos ainda, as diferenças entre a germinação induzida em meio nutriente e a germinação em solução inorgânica, na qual os indutores efetivos da germinação foram adenina ou íons potássio. Na germinação em meio nutriente mais de 900 genes...

Efeito da radiação gama e do processo de germinação sobre as características nutricionais do feijão; Effect of gamma radiation and the process of germination on the nutritional characteristics of beans

Martinez, Patricia Cristina Corazza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.05%
O feijão é uma importante fonte de proteínas, amido, vitaminas, minerais e fibras na dieta brasileira. A biodisponibilidade mineral e a digestibilidade protéica, entretanto, podem ser afetados pela presença de fatores antinutricionais. Atualmente, o a germinação tem sido empregado como alternativa para remoção ou inativação desses constituintes, melhorando com isso suas qualidades nutricionais. O presente estudo teve por objetivo estudar o efeito da radiação gama e germinação nos aspectos nutricionais dos grãos de feijão. O feijão utilizado foi da variedade carioca, cultivar pérola, adquirido de produtores de Goiás. Os grãos foram irradiados em uma fonte de Cobalto 60, tipo Gammacell, com taxa de dose de 0,456 kGy/hora e logo em seguida foram germinados em temperatura e luminosidade ambiente durante 72 e 96 horas. Em seguida, as amostras foram congeladas e liofilizadas. Os dados da composição centesimal indicaram que a germinação desencadeou aumento nos teores de umidade, proteína e fibras insolúveis e solúveis. Porém apresentou decréscimo no conteúdo de cinzas, lipídeos e carboidratos. A irradiação não influenciou nas concentrações da composição centesimal das amostras. Os testes microbiológicos da amostra germinada nos tempos de 72 e 96 horas apresentaram crescimento de coliformes totais...

Germinação de sementes de Asteraceae nativas do Rio Grande do Sul, Brasil

Ferreira, Alfredo Gui; Cassol, Bibiana; Silveira, Tania Sales da; Stival, Ana Lucia; Rosa, Shirley Galli Taylor da; Silva, Adriana Andreoli
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.02%
( Germinação de sementes de Asteraceae nativas no Rio Grande do Sul, Brasil) Aquênios (sementes) recém coletados, de treze espécies nativas de Asteraceae comuns nos ambientes abertos da região sul do Brasil foram testados quanto à germinação em temperaturas alternadas ( 20/10; 25/15; 30/20; 35/25ºC) e sob temperaturas constantes ( 20; 25 e 30ºC) com ou sem luz. A temperatura ótima para germinação varia entre as espécies, sendo que as espécies Elephantopus mobilis; Eupatorium laevigatum; Mikania cordifolia; Senecio oxyphyllus; Trixis prastens germinam de forma semelhante em todas temperaturas testadas. Eclipta alba tem sua germinação promovida a 30ºC. Tagetes minuta tem a germinação das sementes promovida a 20ºC. Em Senecio heterotrichius; S. selloi; Stenachaenium campestre; Symphyopappus casarettoi e Vernonia nudiflora as sementes germinam igualmente a 20 ou 25ºC.. A luz promoveu a germinação de todas espécies exceto para Stenachaenium campestre e Tagetes minuta, sendo esta última espécie fotoblástica negativa. Quanto ao tempo médio de germinação, as espécies podem ser divididas em ; rápidas- menos de 5 dias (Baccharis trimera; Eclipta alba; Elephantopus mollis; Stenachaenium campestre e Vernonia nudiflora); intermediárias: entre 5 e 10 dias ( Eupatorium laevigatum; Mikania cordifolia e Tagetes minuta) ; lentas: mais de 10 dias (Senecio heterotrichius; S.oxyphyllus; S.selloi; Symphyopappus casarettoi e Trixis praestans).Os resultados mostram que a germinação de sementes de Asteraceas variam com a temperatura e o regime de luz; podendo prover uma base inicial para interpretação de efeitos sazonais sobre a germinação e estabelecimento a campo. Em adição...

Temperatura e osmocondicionamento na germinação de sementes de Urochloa brizantha (STAPF) Webster cv. Basilisk

Nakao, Evandro Afonso
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 59 f. : il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.02%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) - IBRC; Este trabalho objetivou determinar o efeito da temperatura e osmocondicionamento na germinação de U. brizantha, visando entender o processo de estabelecimento das plântulas. Na primeira parte do trabalho, utilizou-se o modelo thermal time como descritor da germinação em condições térmicas constantes e variáveis. U. brizantha apresentou temperaturas cardeais de germinação típicas de espécies de clima tropical, com temperaturas mínima (Tb) e máxima (Tc) iguais a 7,5±0,5 °C e 41,5±0,5 °C, respectivamente. A temperatura ótima de germinação situou-se em 31,5 °C. Os dados sugerem que U. brizantha apresenta o padrão mais comum de distribuição dos parâmetros térmicos, com Tb fixa e graus.dia (ΘT) variável para as subpopulações de sementes na faixa infraótima, e graus.dia fixo e Tc variável para a faixa supraótima. O método probítico, baseado no conceito thermal time, foi eficiente em estimar Tb e Tc em condições controladas, porém superestimou os tempos de germinação de U. brizantha em temperaturas variáveis (campo). Esta superestimativa, provavelmente, ocorreu devido à utilização da temperatura média do período como parâmetro de predição...

Germinação de sementes e importancia relativa da qualidade, disponibilidade e morfologia de frutos na dieta de Carollis perspicillata (Chiroptera: phyllostomidae)

Ricardo, Maria Carolina de Carvalho
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 97 f.
POR
Relevância na Pesquisa
37.08%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) - IBB; Ao remover grandes quantidades de sementes os morcegos podem contribuir significativamente não só para a dispersão das sementes, mas também para sua germinação. Neste estudo testamos se e como a ingestão de sementes de três espécies de Piper por Carollia perspicillata influencia as taxas de germinação e também se existem diferenças entre os resultados de experimentos de germinação realizados em campo e sob condições controladas em laboratório. O estudo foi conduzido na Fazenda Experimental Edgardia, Botucatu, SP. Foram estudadas três espécies: P. glabratum, P. hispidinervum e P. amalago. Foram estabelecidos três tratamentos: sementes dos frutos limpas; sementes ingeridas por C. perspicillata e sementes do fruto com polpa, em campo e laboratório. Em laboratório, todas as espécies apresentaram porcentagem de germinação das sementes que foram ingeridas ou manualmente limpas maior que das sementes com polpa. Assim, a remoção da polpa do fruto é o primeiro passo que facilita a germinação, limitando ou prevenindo o crescimento de fungos. Em campo apenas P. hispidinervum apresentou porcentagem de germinação maior nas sementes ingeridas do que nas sementes com polpa...

Expressão de genes no embrião e endosperma durante a germinação de sementes de lobeira (Solanum lycocarpum St. Hill)

Silveira, Lilian Elena Duarte
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: ix, 56 f. : il. color., gráfs, tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.02%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Agronomia (Agricultura) - FCA; During the process of seed germination various enzymes are present in important metabolic reactions during respiration, such as malate dehydrogenase and alcohol dehydrogenase. In addition, for germination to take place, is necessary expansion and subsequent division of the cells of the embryo, which requires the involved of the genes cyclin and actin, respectively. Mechanisms associated with seed protection against abiotic stresses during germination, among which may be mentioned is the presence of heat shock proteins related to desiccation tolerance and enzymes such as glutathione-S-transferase, considered as antioxidant. The aim of this study was to evaluate the expression profile of genes associated with respiration, cytoskeleton, cell cycle and stress in the embryo of seeds of Solanum lycocarpum during germination. Lobeira seeds were evaluated with respect to their physiological quality, determining: germination percentage, speed of germination, means germination time, frequency of germination and was also given a curve of soaking. The RNA from the embryo of the seeds was extracted at 1, 5, 10 and 15 days of imbibitions in water...

Influencia do processo de germinação dos grãos de duas cultivares de soja BRS 133 e BRS 258 nos compostos bioativos da farinha integral de soja germinada; Influence of the germination process of the seeds of two soybean cultivars BRS 133 and BRS 258 on bioactive compounds of germinated whole soybean flour

Luz Maria Paucar Menacho
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.09%
O consumo de soja tem aumentado consideravelmente nos últimos anos, devido à suas propriedades funcionais com a presença de diversos compostos bioativos como as isoflavonas, das quais as mais importantes formas são a genisteína e a daidzeína que, em determinadas concentrações, trazem benefícios para à saúde dos consumidores. Novos compostos protéicos bioativos estão sendo pesquisados, tanto, como a lunasina, o Inibidor de Bowman-Birk (BBI) e a lectina, e como não protéicos, as saponinas. O objetivo deste trabalho foi estudar a influência dos parámetros do processo de germinação (tempo e temperatura) das cultivares de soja BRS 133 (baixo teor protéico) e BRS 258 (alto teor protéico) desenvolvidas pela EMBRAPA, nos compostos bioativos da farinha integral de soja germinada (FISG). Os efeitos das variações de tempo e temperatura de germinação nos compostos bioativos foram analisados através da Metodologia de Superfície de Resposta, com um delineamento composto central rotacional com duas variáveis independentes: tempo de germinação (x1) e temperatura de germinação (x2). O delineamento incluiu onze ensaios: quatro pontos fatoriais, quatro pontos axiais e três repetições no ponto central. A germinação foi realizada em câmara de germinação...

Avaliação da utilização de protetor físico de germinação e semeadura direta das espécies Copaifera Langsdorffii desf. e Enterolobium Contortisiliquum (Vell.) Morong. em área degradada pela mineração; Assessment of the use of physical protector of germination and direct seeding of species copaifera langsdorffii desf. and enterolobium contortisiliquum (vell.) morong. in area degraded by mining for extraction of gravel

Andrade, Ana Paula de Abreu
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.05%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Florestal, 2008.; A redução da riqueza biológica diante da pressão antrópica no Cerrado, colocou este bioma entre os 25 ecossistemas prioritários para a conservação da biodiversidade mundial. As atividades decorrentes da mineração são as mais agressivas ao meio ambiente, por reduzirem drasticamente a capacidade de auto-recuperação das áreas decapitadas. Cerca de 0,6% do Distrito Federal sofreu intervenção por esse tipo de atividade, e grande parte ainda necessita de intervenção humana para o resgate das interações ecológicas. O principal objetivo deste trabalho foi avaliar a germinação, o desenvolvimento e o estabelecimento de Copaifera langsdorffii e Enterolobium contortisiliquum semeadas diretamente em covas adubadas, com tratamento de quebra de dormência e com protetores físicos de germinação (PFG), em área degradada pela mineração de cascalho. Para tanto, foram analisadas a germinação em laboratório e em campo, umidade e temperatura dentro e fora dos PFGs, porcentagem de predação e de mortalidade, e altura e diâmetro das plântulas em campo. A cascalheira estudada está localizada dentro da Fazenda Água Limpa-FAL/UnB...

Influência da luz e da temperatura na germinação de cinco espécies de plantas daninhas do gênero Amaranthus

Carvalho,Saul Jorge Pinto de; Christoffoleti,Pedro Jacob
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a influência da luz e da temperatura na germinação de cinco espécies de plantas daninhas. O experimento foi desenvolvido durante 2005 em câmara de germinação e constou de uma combinação fatorial de quatro condições de germinação e cinco espécies de plantas daninhas do gênero Amaranthus. As quatro condições de germinação foram: fotoperíodo (8 horas de luz/16 horas de escuro) com alternância de temperatura (8 horas a 30 ºC/16 horas a 20 ºC), fotoperíodo com temperatura constante (25 ºC), escuro com alternância de temperatura e escuro com temperatura constante. As espécies de plantas daninhas estudadas foram: Amaranthus deflexus (caruru-rasteiro), A. hybridus (caruru-roxo), A. retroflexus (caruru-gigante), A. spinosus (caruru-de-espinho) e A. viridis (caruru-de-mancha). Avaliou-se a germinação (%) aos 2, 4, 6, 8, 10, 12 e 14 dias após semeadura, bem como, calculou-se o índice de velocidade de germinação das espécies. Os dados foram submetidos ao teste F na análise da variância, seguido do emprego de regressões não-lineares ou teste de Tukey a 5%. Constatou-se que a luz e a temperatura interferem na germinação de todas as espécies, em que as maiores taxas e velocidades de germinação foram obtidas em condição de fotoperíodo com alternância de temperatura (8 horas de luz a 30 ºC/16 horas de escuro a 20 ºC). Em condições menos favoráveis...

Luz e Kno3 na germinação de sementes de Tridax procumbens sob temperatura constante e alternada

Ikeda,F.S.; Carmona,R.; Mitja,D.; Guimarães,R.M.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.06%
Poucos são os estudos relacionados à germinação de espécies de plantas daninhas tropicais, incluindo-se a de Tridax procumbens, apesar de sua importância como infestante em áreas de lavoura. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de luz e KNO3 sobre a germinação de sementes de T. procumbens em temperatura constante e alternada. Quatro subamostras de 75 sementes foram submetidas ao teste de germinação utilizando-se uma combinação fatorial de luz (escuro; fotoperíodo de 12 horas diárias de luz) e umedecimento do substrato com solução de KNO3 (0% de KNO3; 0,2% de KNO3) para os ensaios na temperatura de 25 °C constante e alternada de 15 ºC/35 ºC, em delineamento experimental inteiramente casualizado. Efetuou-se a contagem diária da germinação pela emissão da raiz primária, bem como as análises de porcentagem de germinação acumulada, velocidade de germinação e curva de germinação acumulada. Em temperatura constante, a luz contribuiu para aumentar a porcentagem e a velocidade de germinação, enquanto em temperaturas alternadas houve aumento na porcentagem e velocidade de germinação com a aplicação de KNO3, independentemente da presença ou ausência de luz. As curvas de germinação acumulada se ajustaram ao modelo logístico tanto a 25 ºC quanto a 15 ºC/35 ºC...

Ecofisiologia de Cyatheaceae (Monilophyta): fenologia, banco de esporos, anatomia e germinação

Silva, Flávia Carolina Lins da
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.05%
O objetivo deste estudo foi: definir o padrão fenológico das espécies de Cyatheaceae, avaliar a formação do banco de esporos de Cyatheaceae nos fragmentos de Mata Atlântica da RPPN de Frei Caneca, ao longo do ano, definir condições ótimas de crescimento das espécies, e também definir padrão anatômico de frondes de duas espécies de Cyathea. O estudo foi desenvolvido nas Matas da Serra do Quengo e da Bernardina. Para avaliar a formação de banco de esporos, o solo superficial foi coletado em dez pontos de cada mata, ao final das estações secas e chuvosas. As amostras de solo foram mantidas a 25°C e fotoperíodo de 12h em câmara de crescimento. O critério para considerar a germinação do banco de esporos foi o aparecimento da primeira célula rizoidal dos gametófitos. Durante o desenvolvimento inicial, os gametófitos foram agrupados em tricomados e não tricomados. A rápida germinação de esporos e formação de gametófitos foi observada nas amostras a partir do primeiro e segundo mês de cultivo do solo da Mata da Serra do Quengo e da Bernardina, respectivamente. Nos dois locais, 80% dos morfotipos de gametófitos formados não apresentaram tricomas. A partir do terceiro mês foram observadas estruturas reprodutivas...

Métodos para avaliação de genótipos de trigo quanto à germinação na espiga

Gavazza, Melícia Ingredi Araújo
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.04%
Resumo: O Paraná destaca-se como maior produtor nacional de trigo, responsável por aproximadamente 50% do total produzido no país na safra de 2009. A germinação precoce na espiga pode acarretar perdas elevadas no volume e na qualidade produzidos e está presente em todo o cenário mundial. O projeto teve por objetivo avaliar três metodologias para avaliação de genótipos de trigo quanto à germinação na espiga. Para tanto foram utilizados 14 genótipos nacionais, na safra de inverno de 2008, semeados em dois locais, nas Estações Experimentais da Embrapa Soja nos municípios de Londrina e Ponta Grossa. Os genótipos foram colhidos em duas épocas: 10 e 17 dias após maturidade fisiológica. Os experimentos foram conduzidos em casa-de-vegetação, com uso de simulador de chuva, e em laboratório, por meio da germinação do grão na espiga e do grão após debulha. Foi avaliada a porcentagem de germinação de cada genótipo após o tratamento. Avaliou-se ainda a porcentagem de germinação dos grãos na espiga e removidos, após armazenamento por 15 dias em câmara fria e em refrigerador. O delineamento estatístico foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições. Após verificada a diferença significativa, as médias foram comparadas por meio de Scott Knott a 5% e por correlação de Spearman. Para as condições de estudo...

Germinaçao, morfologia e sanidade de sementes de Blepharocalyx salicifolius (H.B.K.) Berg e Myrceugenia gertii Landrum - Myrtaceae.

Rego, Suelen Santos
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.05%
Este trabalho teve como objetivo obter informações sobre a germinação, morfologia e sanidade de sementes de Blepharocalyx salicifolius (H.B.K.) Berg e Myrceugenia gertii Landrum. Para a análise da germinação foram testados diferentes substratos (rolo de papel, papel-toalha, areia e vermiculita) e temperaturas (20 ºC, 25 ºC, 30 ºC e 35 ºC). Após a determinação do melhor substrato e temperatura testou-se o fator luz (ausência e presença). Para as sementes de B. salicifolius foram testadas diferentes quantidades de água no substrato, que corresponderam aos substratos pouco úmido, úmido, muito úmido e encharcado, e diferentes temperaturas: 20 ºC, 25 ºC e 30 ºC, e também a influência de diferentes colorações dos frutos: verdes, amarelos, laranja e vermelhos na germinação. Para descrever e ilustrar morfologicamente os frutos e as sementes foram utilizados 100 sementes e 100 frutos aleatoriamente para cada espécie. A identificação dos fungos associados às sementes foi realizada através dos métodos de papel filtro e batata-dextrose-ágar, sendo que para os frutos foi utilizado somente o método papel filtro. Para verificar a transmissão dos fungos para as plântulas foram semeadas quatro repetições de 50 sementes em vermiculita. Testou-se a patogenicidade dos fungos Colletotrichum sp....

Caracterizaçao morfológica de frutos e sementes e germinaçao de Allophylus edulis (St. Hill) Radlk. e Drimys brasiliensis Miers.

Abreu, Daniela Cleide Azevedo de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.09%
Resumo: Este trabalho teve por objetivos: avaliar a germinação das sementes de Allophylus edulis em diferentes temperaturas, substratos, ausência e presença de luz e diferentes quantidades de água no substrato; avaliar o comportamento germinativo de sementes de Drímys brasiliensis sob diferentes temperaturas, substratos e tempo de estratificaçâo; estabelecer a relação entre os resultados do teste de germinação em laboratório e o desenvolvimento embrionário nos diferentes tempos de estratificaçâo para D. brasiliensis; caracterizar morfológicamente as estruturas externa e interna dos frutos e das semente de A. edulis e de D. brasiliensis e descrever e ilustrar a morfología externa da plántula de A. edulis a partir da germinação de suas sementes. Os frutos de A. edulis tem forma de coca, globosa e indeiscente e a semente é ovóide. Um quilo de sementes apresentou 18.436 unidades com 30,81% de umidade. As sementes foram colocadas para germinar nas temperaturas constantes de 17° C, 25° C, 30° C e alternada de 20-30° C em substratos ágar, areia, vermiculita, papel filtro e papel toalha. Foram avaliadas a porcentagem e o índice de velocidade de germinação (IVG). As melhores porcentagens de germinação e IVG foram obtidas à temperatura de 25° C em substrato areia e à 30° C em substrato ágar...

Padrão de germinação de sementes e estabelecimento de mudas de guanandi (Calophyllum brasiliense Cambess.)

Lima, Julia Araujo de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.06%
CAPÍTULO II: Calophyllum brasiliense Cambess. é uma espécie arbórea, típica das florestas tropicais úmidas, com sementes de germinação variável e desuniforme devido às camadas do tegumento. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a dormência das sementes da espécie pela sua capacidade de embebição, germinação, emergência, distribuição e sincronia da germinação ao longo do tempo, além de quantificar a evolução da dormência durante a maturação dos frutos. Experimentos independentes, em delineamentos inteiramente casualizados e de blocos casualizados, foram conduzidos testando-se tratamentos prégerminativos e estádios de maturação de frutos com pericarpo, colhidos na árvore. A semeadura das sementes foi feita em caixas tipo gerbox, com vermiculita ou areia, e em papel de filtro, confeccionando-se rolos. Nas avaliações diárias ou em intervalos de 7 dias, foram consideradas germinadas as sementes com protrusão de radícula. Também foram avaliadas plântulas normais, anormais, sementes intactas e chochas. De frutos colhidos em Uberlândia, a germinação das sementes sem tegumento atingiu 81% em 43 dias, enquanto em sementes com tegumento, a germinação foi de 62% em 104 dias. Com a escarificação do tegumento na região da micrópila...

Variabilidade de cinco espécies arbóreas da região de cerrado do Brasil Central para medidas de germinação e emergência; Variability of five arboreous species of the Central Brazil cerrado region for germination and emergency measurements

Ferreira, Wanessa Resende
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
Os estudos básicos de germinação de sementes e emergência de plântulas assumem papel relevante dentro das pesquisas científicas diante da realidade de devastação e fragmentação da vegetação nativa do Cerrado. Em função disso, o presente trabalho teve por objetivos avaliar o processo de germinação de diásporos e a emergência de plântulas de cinco espécies do Cerrado do Planalto Central e, a partir de medidas desses processos, quantificar as correlações lineares entre as mesmas; quantificar a contribuição da variabilidade das matrizes para as espécies estudadas e de cada espécie em relação ao grupo estudado, utilizando-se modelos lineares hierárquicos e, estimar parâmetros genéticos entre matrizes dentro de espécies. Os diásporos foram coletados nas safras 2004/2005 numa região fragmentada do vale do rio Araguari, MG. Os testes foram realizados com diásporos recém-coletados de matrizes em separado, sendo os testes de germinação instalados em câmara de germinação e os de emergência em estufa coberta com telado redutor de luminosidade. A coleta dos dados foi realizada a cada 24 horas, observando-se a protrusão do embrião para os experimentos montados em laboratório e a emergência de qualquer parte da plântula acima do substrato para experimentos mantidos em estufa. Registrou-se variabilidade entre as matrizes das espécies estudadas em todos os aspectos do processo de germinação e emergência e...

Padrões de germinação dos diásporos e emergência das plântulas de espécies arbóreas do cerrado, do Vale do Rio Araguari, MG

Dorneles, Marieta Caixeta
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.05%
Diásporos de espécies arbóreas apresentam características peculiares que, em conjunto com as condições do ambiente, os faz responder de maneira distinta para a germinação e emergência. Em função disso, objetivou-se estudar a germinação dos diásporos e a emergência das plântulas de 19 espécies arbóreas do Cerrado ocorrentes do Vale do Rio Araguari, MG, em condições controladas e de campo, na tentativa de encontrar padrões que permitam agrupálas. Os diásporos foram submetidos aos testes de germinação ou de emergência, sob condições controladas ou em condições de campo. As medidas de germinação e de emergência analisadas nos experimentos sob condições controladas permitiram reunir as espécies em dois grupos, um com as espécies rápidas e o outro com as lentas. De maneira geral, as espécies foram heterogêneas em relação ao tempo para a ocorrência dos processos e assíncronas, apresentando também variabilidade entre os indivíduos. Anadenanthera colubrina, Astronium fraxinifolium, Ceiba speciosa, Dipteryx alata, Myracrodruon urundeuva e Tapirira guianensis foram as mais rápidas e apresentaram porcentagem de germinação entre 68 e 100% e de emergência entre 26 e 100%. Na germinação, A. fraxilifolium e T. guianensis tiveram o menor tempo e a maior velocidade (to = 3 e 2; tf = 15 e 5; t = 4 e 3 dias e v = 0...

Fotocontrole da germinação de sementes de impatiens wallerana hook. f

Rogeria Pereira de Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/11/1990 PT
Relevância na Pesquisa
37.05%
Entre os fatores ambientais capazes de influenciar a germinação das sementes, a luz é de reconhecida importância, sendo a responsável pela indução da germinação em sementes fotoblásticas positivas. O objetivo deste trabalho consistiu em caracterizar a resposta das sementes de I. wallerana à luz, verificar a interação da luz com diferentes tratamentos de temperatura e estudar o efeito da aplicação exógena de GA3 e de tratamentos de estratificação em substituição à luz e em interação com esta. As sementes de I. wallerana mostraram-se fotoblásticas positivas, sendo a germinação controlada pelo sistema fitocromo através da reação de baixa energia. As sementes desta espécie apresentaram resposta baixa a uma irradiação única com luz vermelha, necessitando, para a promoção da germinação, de exposição prolongada ou intermitente à luz. Em geral, no caso de exposições repetidas à luz vermelha, 5 exposições, desde que separadas por um intervalo mínimo adequado de escuro, foram efetivas na indução da resposta máxima. A variação do momento de aplicação das exposições, a duração das mesmas, bem como o aumento da duração dos intervalos de escuro entre as irradiações, não afetaram o nível final de resposta atingido. Em geral...