Página 1 dos resultados de 7726 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Representações para o Ensino e a Aprendizagem de Temas de Geologia no Ensino Básico e no Ensino Secundário

Parreiral, Rita da Cruz
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.97%
O termo representação define-se, no sentido mais lato, como o conjunto de símbolos ou sinais, utilizados nos processos de comunicação. As representações podem ser divididas em internas (ou mentais) e externas. As representações internas resultam da complexidade da estrutura cognitiva dos indivíduos, sendo construídas e influenciadas ou modificadas pelas representações externas que lhes são apresentadas, por exemplo, nos processos de ensino e de aprendizagem. As representações externas poderão, por sua vez, dividir-se em pictóricas e linguísticas. As linguísticas dizem respeito aos processos de linguagem oral e escrita, enquanto as pictóricas incluem as diversas categorias de imagens, como: fotografias, desenhos, esquemas, gráficos e mapas (Otero, 2002; Otero et al., 2003). Actualmente, constata-se que as representações pictóricas (fotografias, desenhos, esquemas, gráficos e mapas) ganham importância nos manuais de ensino de Ciências Naturais e de Geologia, o que reduz, obrigatoriamente, o espaço ocupado antes pelas representações linguísticas (texto escrito) na apresentação dos temas científicos. Observase que as imagens, especialmente na categoria de fotografia, figuram como “fundo” de muitas páginas...

Geologia de áreas urbanas: o exemplo de Ribeirao Preto, SP; not available

Seignemartin, Claudio Lisias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/11/1979 PT
Relevância na Pesquisa
36.86%
De algum tempo a esta parte, vem sendo notado um interesse crescente entre os geólogos brasileiros, para os problemas da preservação do meio ambiente como um todo, e do meio físico em particular. Essas idéias, no entanto, fruto da influência exercida por profissionais estrangeiros, especialmente da área da Geologia de Engenharia, cresceram mal dirigidas e voltadas únicamente para interesses mais imediatos, por erros nacionais de enfoque e interpretação, tanto a nível técnico, quanto empresarial e governamental, inclusive no que diz respeito à própria essência da Geotécnica ou Geologia de Engenharia. Tendo acompanhado de perto o desenvolvimento dessas tendências, o autor vê com certa preocupação o futuro dessa área das geociências no país, sendo, no seu entender, necessário que haja uma reflexão, uma volta crítica às raízes, às origens do problema de utilização racional do ambiente, que são eminentemente do meio físico e, portanto, geológicas. Tomando por base esse princípio, procura-se firmar, na parte inicial do trabalho, uma série de conceitos que podem trazer alguma contribuição ao assunto, reabilitando o termo Geologia Ambiental e introduzindo a expressão Geologia de Áreas Urbanas. E também enfatizando o caráter multidisciplinar do planejamento urbano e...

A pesquisa e a metodologia de ensino nas escolas superiores de graduação em geologia no pais; Not available.

Negrão, Oscar Braz Mendonza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/11/1983 PT
Relevância na Pesquisa
36.9%
A Sociedade Brasileira de Geologia (SBG) e o Ministério da Educação e Cultura (MEC) realizaram, no ano de 1980, pesquisa diagnóstico acerca das diferentes populações que fazem parte do sistema de ensino de graduação na área de Geologia no país: as Unidades Universitárias, o professor, o aluno e o geólogo que atua fora da Universidade. Foi escolhida para este estudo apenas uma das populações investigadas: os professores de disciplinas geológicas ou afins nos Cursos de Graduação em Geologia. Os professores foram divididos em dois grupos independentes, professores que desenvolvem e que não desenvolvem pesquisa. Entre os dados disponíveis, havia vários que indicavam procedimentos de ensino do professor em sala de aula ou no campo. Tais procedimentos foram agrupados em diferentes conjuntos, indicando diferentes características metodológicas de ensino. O objetivo principal do trabalho é comparar os dois grupos de professores quanto à metodologia de ensino que utilizam, tomando-se por referência as mencionadas características metodológicas. Outro objetivo é determinar a associação entre possibilidades de desenvolvimento de pesquisa por parte dos professores e aspectos ligados a sua situação funcional e instituições a que pertencem. A amostra utilizada abrangeu 297 professores...

Praticas de campo em geologia introdutoria : papel das atividades de campo no ensino de fundamentos de geologia do curso de geografia, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Lucia Maria Fantinel
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/02/2000 PT
Relevância na Pesquisa
36.92%
Atividades geológicas de campo são ferramentas fundamentais do processo de aprendizado de Geologia, principalmente quando o ensino está circunscrito a apenas uma disciplina geológica de caráter simultaneamente introdutório e terminativo (Geologia Introdutória). Caracteriza-se a influência que as atividades de campo exercem no aprendizado de disciplina de Geologia Introdutória do curso de graduação em Geografia do IGC-UFMG, adotando-se, como pressupostos teóricos, as bases que estruturam o raciocínio geológico e o raciocínio geográfico e a identificação dos papéis didáticos desempenhados por essas atividades. As práticas de campo de Fundamentos de Geologia constituem oportunidade única de aproximação do aluno com as formas de inquirimento geológico da Natureza e podem exercer diferentes funções formativas: aprendizado contextualizado dos conteúdos de pré-requisito; aquisição de habilidades e técnicas de identificação e mapeamento de materiais terrestres e, por fim, desenvolvimento de operações cognitivas essenciais para a compreensão dos processos geodinâmicos e da relação do Homem com o restante da Natureza. Considera-se que as atividades de campo constituem metodologia de ensino-aprendizado fundamental para desenvolver o conjunto de elementos constitutivos do tipo de raciocínio próprio da Geologia...

O ensino de mapeamento geologico no Centro de Geologia Eschwege, Diamantina - MG : analise de tres decadas de praticas de campo (1970-2000; Teaching of geological mapping at Centro de Geologia Eschwege, Diamantina - MG

Lucia Maria Fantinel
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37%
O Centro de Geologia Eschwege (CGE), criado em 1969, em Diamantina-MG, desenvolve atividades de pesquisa sobre a geologia da Serra do Espinhaço meridional (SEm) e atividades de ensino voltadas para mapeamento geológico, especialmente, estágio de campo ministrado desde 1970 para estudantes de graduação em Geologia das universidades brasileiras. Esta tese visa descrever e analisar o ensino de mapeamento geológico praticado no CGE, discutir os fatores intelectuais, sociais e econômicos que contribuíram para o surgimento e legitimação desse ensino e identificar a influência dos modelos sobre a geologia da SEm, principalmente no que diz respeito ao campo disciplinar da Sedimentologia-Estratigrafia. A descrição e a problematização teórica desse ensino praticado nos últimos trinta e cinco anos pretendem contribuir para o entendimento do papel do campo no âmbito da pesquisa e do ensino de geologia. A pesquisa pautou-se pela análise qualitativa, com inquirição empírica de fontes documentais. O estudo de caso foi utilizado como estratégia para gerar insights exploratórios e para orientar a escolha e a organização dos dados, que, por vezes, foram submetidos à análise segundo uma perspectiva histórica. Descrições de campo...

Aprender geologia de Portugal com as rochas do campus da Universidade

Silva, Clara Edite Marques e Vinhas da
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.86%
O presente trabalho envolveu a concepção e elaboração de um projecto de divulgação científica intitulado: “Aprender Geologia de Portugal com as rochas do Campus da Universidade”. Envolve um itinerário a pé através dos diferentes edifícios e espaços abertos da Universidade, com nove paragens em pontos previamente seleccionados. Nestas paragens, os participantes poderão observar os vários tipos de rochas usados na construção e decoração do Campus. Durante a visita, discutir-se-á a geologia, a petrografia e o conteúdo fossilífero das rochas ornamentais e será fornecida alguma informação sobre a sua proveniência e enquadramento geotectónico. O principal objectivo deste projecto é aumentar o interesse do público, em geral, e dos jovens estudantes, em particular, no estudo da Geologia e mostrar a relevância dos sistemas geológicos na vida quotidiana. Deste modo, esperase que a sua implementação contribua para despertar a curiosidade acerca do mundo natural e motivar para a aprendizagem científica, num ambiente de educação não formal, que complemente a abordagem formal de sala de aula. O desenvolvimento deste projecto incluiu várias etapas. A primeira centrou-se na definição do tema, objectivos, público-alvo e itinerário da visita. Envolveu ainda o levantamento geológico e fotográfico das rochas ornamentais do Campus...

Tradução de um glossário de geologia médica

Pinto, Nuno Filipe Barreiras Pereira
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.9%
Apesar de se tratar de um conceito antigo, cujas primeiras referências escritas datam do século XI, a Geologia Médica insere-se numa área científica interdisciplinar emergente e que irá ter um crescimento acelerado num futuro próximo. Facto que irá indubitavelmente trazer um novo rumo e renovada importância às Ciências da Terra. Nesse contexto, o objectivo deste trabalho consistiu em traduzir um glossário, de Geologia Médica, de inglês para português. Trabalho esse que constitui, deste modo, mais um pequeno contributo para a divulgação desta área do conhecimento científico. São já várias as evidências demonstrativas da crescente importância da Geologia Médica, não apenas em termos puramente científicos mas também enquanto estudo da interface entre a saúde humana, assim como a de outros animais, e o ecossistema em que esta se insere. Bons exemplos que poderão ser apontados consistem no facto de um maior número de estudos geológicos incluir uma componente de geologia médica, numa altura em que a geologia médica é leccionada em algumas universidades, a alunos de medicina. A realização deste trabalho de tradução terminológica contou com a consulta bibliográfica e terminológica de várias fontes. A variedade de fontes e multidisciplinaridade das áreas do conhecimento científico abrangido permitiram confirmar...

A Construção do Conhecimento em Geologia e as suas Consequências na Formação em Didáctica dos Futuros Professores da Disciplina a Nível do Ensino Secundário

Trindade, Vítor; Bonito, Jorge
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.86%
A introdução, nos conteúdos programáticos da disciplina de Didáctica da Geologia, do 4.º Ano da Licenciatura em Ensino de Biologia e Geologia, Ramo de Geologia, de um tema sobre a Epistemologia da Ciência, nomeadamente, da Geologia, gerou, nos nossos alunos, algumas questões que não só nos surpreenderam pela novidade, como nos fizeram aprofundar a nossa própria reflexão sobre o ensino desta Ciência.

A Geologia da Serra do Marão: proposta de uma exposição didáctica.

Carvalho, Maria João Marinho Costa Dias de
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.92%
Dissertação de Mestrado em Biologia e Geologia para o ensino, apresentada à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; Os museus têm contribuído ao longo dos tempos para uma constante actualização pedagógica que lhes confere um papel cada vez mais importante na educação formal dos nossos alunos, e também, para o aumento da literacia científica da nossa sociedade. De uma sociedade que privilegiava as artes e a literatura como formas únicas de cultura passamos, progressivamente, a uma sociedade em que se torna urgente um acompanhamento mais profundo da Ciência que se produz. Respondendo às solicitações dos seus visitantes, ás suas curiosidades e sede de conhecimento científico, os museus têm integrado, cada vez mais, temas científicos pertinentes ao ponto de se constituírem em todo o mundo Centros de Ciência que se revelam dos locais de cultura mais frequentados, principalmente, pelas camadas mais jovens constituindo-se um forte apoio às escolas e desempenhando um papel preponderante na formação e reeducação de professores. Tendo por base estas premissas delineou-se um conjunto de metas que passaram pela selecção de conteúdos programáticos do 7º ano de escolaridade que se pudessem aliar ao património geológico existente na Serra do Marão...

A modelação análoga no ensino da geologia: um estudo centrado na aprendizagem baseada na resolução de problemas

Ferreira, Cândida Delfina Alves
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.86%
Tese de Doutoramento em Ciências da Terra e da Vida.; Os problemas económicos, tecnológicos, sociais e ambientais, que assolam o ser humano impõem a formação de cidadãos com capacidade de intervir de forma responsável, sendo a Educação em Ciência o motor do desenvolvimento de capacidades que promovem a construção de conhecimento científico capaz de ser evocado e mobilizado na procura de soluções para esses problemas. O currículo atual de ciências físicas e naturais dá ênfase à resolução de problemas, tendo o questionamento e a investigação papéis primordiais no desenvolvimento de competências. As orientações curriculares sugerem o envolvimento dos alunos em atividades que permitam desenvolver atitudes responsáveis e críticas face a intervenções do homem na natureza, o reconhecimento da investigação científica como uma via de resolução de problemas e a realização de trabalhos individuais e colaborativos como aprendizagens para a ação e intervenção na sociedade. Assim, a escola não pode limitar-se a uma transmissão de saberes tendo que valorizar metodologias de ensino mais inovadoras e dirigidas para a investigação como, por exemplo, a Aprendizagem Baseada na Resolução de Problemas (ABRP). Neste contexto...

Geologia da Guiné-Bissau = Geology of Guinea Bissau

Alves, Paulo Hagendorn
Fonte: Laboratório Nacional de Energia e Geologia Publicador: Laboratório Nacional de Energia e Geologia
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /04/2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.76%
Apresenta-se a geologia da República da Guiné-Bissau de forma sintética, partindo do enquadramento no NW de África e englobando, quer características particulares decorrentes da cartografia geológica empreendida, nomeadamente em termos geomorfológicos, lito-estratigráficos e sedimentológicos, neste caso com uma contribuição referente à análise de proveniência sedimentar, quer algumas particularidades dos trabalhos de geologia no país.

Petrologia e geologia estrutural dos ortognaisses das ilhas de Balneário Barra do Sul e dos granitoides das ilhas de Tamboretes, Litoral Norte do Estado de Santa Catarina

Baldin, Michelangelo Tissi
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 163f. : il. algumas color., mapas., grafs., tabs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.76%
Orientador : Prof. Dr. Carlos Eduardo de Mesquita Barros; Co-orientador : Prof. Dr. Leonardo Fadel Cury; Anexo os mapas Geológicos das Ilhas de São Francisco do Sul e das Ilhas de Balneário Barra do Sul; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geologia. Defesa: Curitiba, 10/07/2014; Inclui referências; Área de concentração: Geologia exploratória; Resumo: As rochas das ilhas de Balneário Barra do Sul e Tamboretes afloram na porção nordeste do Estado de Santa Catarina e estão distribuídas ao longo de uma faixa alongada segundo a direção geral N15-20E. Compreendem a região norte do Cinturão Dom Feliciano, a leste da Microplaca Luís Alves e são compostas por unidades geológicas pertencentes ao Terreno Paranaguá. Este trabalho tem como objetivos entender a evolução metamórfica da região; discutir os mecanismos de deformação atuantes na área; investigar a petrogênese do protólito e contribuir para o entendimento do arranjo estrutural das rochas de estudo. A investigação foi desenvolvida através de estudos de campo, petrografia, análise estrutural e geoquímica. As ilhas dos Remédios e Feia pertencem ao Complexo São Francisco do Sul e são compostas por granodioritos...

Geología estructural cinematica y geometría de las milonitas el Portillo, Valle del Transito, III Región

Murillo Rogers, Ismael José
Fonte: Universidad de Chile Publicador: Universidad de Chile
Tipo: Tesis
ES
Relevância na Pesquisa
46.68%
Geólogo; La naturaleza del basamento paleozoico y de las bandas de milonitas ubicadas en el borde occidental de la Cordillera Frontal en Chile (28°40 -29°04 S) registran evidencias de diversos procesos tectónicos que afectaron al margen occidental de Gondwana en el Paleozoico superior. El presente estudio tiene por objeto la comprensión de la evolución cinemática de la zona de cizalle de las Milonitas de El Portillo (MEP), su relación con las unidades adyacentes del basamento paleozoico, y con geología estructural del Valle de El Tránsito, ubicado al sur de la III Región de Atacama en Chile. A partir de las evidencias texturales, litológicas y cinemáticas encontradas en las bandas graníticas de las MEP, se ha determinado la existencia de un evento tectónico transcurrente y sinestral que afectó las rocas del basamento paleozoico entre el Pérmico Medio y el Triásico Inferior. La similitud composicional y textural de las unidades plutónicas de la Súper Unidad Elqui (SUE) y la Súper Unidad Ingaguás (SUI) con las MEP, permite establecer un vínculo entre estas unidades. Los diversos procesos tectonomagmáticos que habrían afectado esta zona de cizalle, estarían relacionados a una zona de debilidad cortical activa desde el Paleozoico superior. Luego de la exhumación del basamento paleozoico durante el Triásico Superior...

Geología y Geomorfología del Complejo de Remoción en Masa la Engorda Chile Central

González Ramos, Pablo Andrés
Fonte: Universidad de Chile; CyberDocs Publicador: Universidad de Chile; CyberDocs
Tipo: Tesis
ES
Relevância na Pesquisa
46.76%
El presente estudio tiene como propósito determinar la geología y geomorfología de la zona ubicada en la confluencia del estero Morado con el río Colina, en el flanco oeste del volcán San José (Región Metropolitana de Santiago, 33.7° S), caracterizada por una serie de grandes depósitos previamente descritos en la geología regional como un conjunto de morrenas o de depósitos de remoción en masa sin distinción interna. La geomorfología del área se define a partir de las características de cada uno de los distintos depósitos, su tipología y relación morfoestratigráfica. Para lograr este objetivo, se realizó un trabajo descriptivo en terreno con el fin de definir las principales unidades (identificables a una escala 1:20.000) geológicas y geomorfológicas de la zona, enfocándose principalmente en la descripción de las características de los depósitos no consolidados (facies granulométricas, dimensiones, morfología y litología predominante en sus clastos) y sus relaciones de contacto. La zona se encuentra en gran parte cubierta por depósitos no consolidados dentro de los cuales es posible distinguir: superficies y depósitos de origen fluvial, glacial y lacustre, planicies y abanicos aluviales, conos coluviales...

A Disciplina Geologia Geral - Sistema Terra, Introdutória ao Curso de Geologia da USP: Conteúdo e Reflexões

Boggiani, Paulo César; Tassinari, Colombo Celso Gaeta; Correia, Ciro Teixeira; Ulbrich, Horstpeter Herberto Gustavo José; Rocha Campos, Antonio Carlos; Oliveira, Sonia Maria Barros de; Azzone, Rogêrio Guitarrari; Piacentini, Thiago
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Geociências Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Geociências
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/05/2007 POR
Relevância na Pesquisa
36.9%
A disciplina Geologia Geral - Sistema Terra, foi concebida com o objetivo de proporcionar, a alunos do curso de Geologia, o entendimento amplo e integrado, embora introdutório, dos processos atuantes na geosfera terrestre e suas complexas interações. Por meio da familiarização com conceitos e técnicas geológicas básicas, a disciplina visa capacitar os estudantes a interpretar fenômenos geológicos, motivando-os a ampliar seus conhecimentos das Geociências. Tópicos mais gerais tratados incluem a visão da Terra como parte do Sistema Solar, as áreas de atuação profissional do geólogo e sua responsabilidade frente à sustentabilidade da Terra. A disciplina tem início, no primeiro semestre, com apresentação da evolução do pensamento geológico e, em seguida, com apresentações sobre a origem do Universo e do Sistema Solar. Prossegue com os conceitos básicos da dinâmica interna do planeta, com ênfase na Tectônica Global e nos processos formadores de rocha. Aulas práticas incluem o reconhecimento de minerais e rochas mais importantes, visualização de mapas topográficos e geológicos básicos e introdução ao uso de bússola Brunton. Discute-se...

Juan Rassmuss (1886-1971): su contribución a la geología argentina

González,Osvaldo Edgar
Fonte: Serie correlación geológica Publicador: Serie correlación geológica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 ES
Relevância na Pesquisa
36.86%
El Dr. Rassmuss permaneció en Argentina desde 1912 hasta 1926, donde realizó investigaciones de geología regional en las sierras de Aconquija y Candelaria, en la Cuenca de Metán, al sur de Bariloche y otras regiones. Estudió la geología, hidrogeología y morfología de la Sierra de Velasco como consecuencia de una fuerte disminución del caudal del río de La Rioja. Evaluó los hallazgos de carbón del país y estudió zonas con lignitos donde resaltó su geología, estructura y posibilidades del recurso. Estudió las vetas de rafaelita en Neuquen y describió un pozo de exploración petrolera en Tartagal, donde interpretó la estratigrafía y estructura de las Sierras Subandinas. También analizó la geología de la región, estructura y el origen de las termas de Rosario de la Frontera.

Utilização de recursos de ambiente CAD em geologia estrutural

Carneiro, Celso Dal Ré; Carvalho, Ancilla Maria Almeida de
Fonte: Terrae Didatica Publicador: Terrae Didatica
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 26/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
36.86%
O artigo descreve exemplos e técnicas de uso de recursos em ambiente CAD para ensino-aprendizagem de Geologia Estrutural. Na resolução manual de problemas práticos, as estruturas de corpos rochosos são tratadas como arranjos tridimensionais de figuras geométricas, como planos, linhas e superfícies. As técnicas envolvem geometria descri­tiva, trigonometria e geometria analítica. Baseados em conhecimentos sobre o conjunto de técnicas manuais, os recursos em ambiente CAD auxiliam o ensino-aprendizagem de técnicas de representação em três dimensões. O artigo reune três exemplos típicos, em ambiente CAD, de problemas sobre espessuras de camadas, profundidades, mergulhos aparentes, interseção de planos e determinação da atitude de um plano a partir de três pontos. Os exemplos ajudam a selecionar bons caminhos para resolução de problemas, sob a restrição permanente da aquisição de licenças de softwares comerciais. A experiência estimula a busca de alternativas educacionais para superar resultados, tantas vezes insatisfatórios, do ensino-aprendizagem de Geologia Estrutural.

O Fórum Nacional de Cursos de Geologia e as diretrizes curriculares nacionais: histórico e perspectivas

Carneiro, Celso Dal Ré Carneiro
Fonte: Terrae Didatica Publicador: Terrae Didatica
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 23/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
36.86%
A formação profissional na área de Geologia destina-se a suprir um campo de atividades tipicamente ligadas ao Estado. Esse fato acentua a importância de regras claras para funcionamento dos cursos de graduação em Geologia e Engenharia Geológica, representadas pelas Diretrizes Curriculares (DCNs), aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) em 2012. A decisão aproveita grandemente as proposições do Fórum Nacional de Cursos de Geologia (FNCG) e atende às preocupações e anseios de docentes, profissionais e estudantes. Este artigo do evento “Interfaces Geociências e Ensino: 40 anos de experiências (1973-2013)” examina, em perspectiva, a contribuição para as DCNs de um grupo de professores e alunos voltado para renovação no ensino superior de Geologia formado na USP em 1973. As DCNs mantêm várias recomendações relevantes da orientação precedente – o Currículo Mínimo –, e introduzem orientações para reconfigurar cursos, reestruturar currículos e mudar concepções. A ênfase ao trabalho de campo como ferramenta imprescindível de formação de geólogos, associada ao laboratório e intensivo estudo bibliográfico, pode levar a projetos pedagógicos inovadores, em substituição a rígidos modelos de currículos e cargas horárias. Além da consequência esperada – profissionais mais bem preparados – haverá melhor interação com órgãos de regulação profissional (sistema CREA-CONFEA)...

O raciocínio geológico: a geologia como uma ciência interpretativa e histórica

Frodeman, Robert
Fonte: Terrae Didatica Publicador: Terrae Didatica
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
36.9%
O padrão pelo qual se avalia o processo de raciocínio da geologia entende que lhe falta uma metodologia própria e distintiva. Pelo contrário, a geologia é descrita como ciência derivada, baseada em técnicas lógicas, tal como exemplificado pela física. Defendo que esta avaliação é insuficiente e distorce nossa compreensão tanto da geologia como do processo científico em geral. Longe de simplesmente assumir e aplicar as técnicas lógicas da física, o raciocínio geológico desenvolveu seu próprio conjunto distinto de procedimentos lógicos. Eu começo com uma revisão da filosofia da ciência contemporânea no que se refere à geologia. Passo, então, a discutir as duas características distintivas do raciocínio geológico, que são sua natureza: (1) de ciência interpretativa e (2) de ciência histórica. Concluo que o raciocínio geológico nos oferece o melhor modelo do tipo de raciocínio necessário para enfrentar os tipos de problemas que deverão emergir no século 21

Monitoria proativa: uma experiência didático-pedagógica do grupo de ensino de Geologia Introdutória da Faculdade de Geologia da Universidade Federal do Pará, Belém-PA

Abreu, Francisco de Assis Matos de; Assis, José Fernando Pina; Matos, Jamylle Trindade de; Arantes, Leticia Briglia Ramos; Silva, Eliã Jéssica Oliveira
Fonte: Terrae Didatica Publicador: Terrae Didatica
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 23/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
36.9%
Este trabalho apresenta os primeiros resultados concretos do Projeto Monitoria Proativa, implementado em 2009 no Curso de Geologia da Universidade Federal do Pará, como ferramenta pedagógica para otimização do aproveitamento estudantil nos conteúdos das geologias introdutórias, traduzidos em dois produtos didáticos: Roteiro de Atividades para Prática de Campo em Geologia Introdutória e Kits Didático-Metodológicos em Geologia Introdutória. Além disso o trabalho descreve, em linhas gerais, o processo pedagógico de sua elaboração.