Página 1 dos resultados de 6605 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

O efeito do status de sobrevivência sobre gastos com internações hospitalares públicas no Brasil em uma perspectiva temporal; The effect of survivorship status on public inpatient expenditures in Brazil in a temporal perspective

Rodrigues, Cristina Guimarães; Afonso, Luís Eduardo
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.09%
As projeções de gastos com saúde apontam para um crescimento considerável das despesas em decorrência do envelhecimento populacional. No entanto, estudos mostram que os gastos se concentram no fim da vida e, dessa forma, projeções que não levam em conta variáveis de proximidade à morte tendem a superestimar as projeções. O objetivo deste trabalho é analisar a magnitude dos gastos com internações públicas no Brasil por status de sobrevivência, e identificar se existe uma relação entre despesas com internações para indivíduos próximos à morte e idade à morte. O banco de dados empregado é oriundo do Sistema de Informações Hospitalares do DATASUS - SIH/DATASUS - para o período de 1995 a 2007 no Brasil. Foi analisada a evolução dos gastos totais e a tendência dos gastos por grupo etário para aqueles pacientes que tiveram como motivo de saída do hospital a alta (sobreviventes) ou o óbito (pacientes terminais). A fim de analisar o efeito do status de sobrevivência sobre os gastos com internações no futuro, simulamos projeções de gastos em 2050, desagregados entre gastos de sobreviventes e gastos relacionados à morte. Os resultados mostram que o padrão de gastos por status de sobrevivência no Brasil é crescente por grupo etário para o grupo de sobreviventes...

Composição dos gastos e tributação versus crescimento econômico no Brasil : uma análise linear e não-linear através de dados em painel e séries temporais

Nakahodo, Mauricio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
Na economia brasileira, a combinação de tributação e gastos correntes elevados é apontada como um dos principais obstáculos ao maior crescimento econômico do país. Para sair deste ciclo pernicioso, o governo precisa reduzir o seu nível de gastos para, deste modo, abrir espaço à diminuição da carga tributária. A redução de gastos parece ser uma tarefa difícil de ser implementada em curto prazo no país, dependendo de reformas como a da Previdência, porém um tema que vem ganhando terreno nos últimos anos refere-se à qualidade dos gastos públicos e da tributação, e em última instância, os impactos dos componentes fiscais sobre o crescimento no Brasil. O objetivo principal deste trabalho de dissertação é analisar a relação linear e nãolinear entre os componentes de gastos do governo e o crescimento econômico. Para isso, foram utilizadas as metodologias de estimação por mínimos quadrados aplicada a dados em painel e o modelo de defasagens distribuídas com termo auto-regressivo (modelo ARDL). Neste último modelo, incluem-se a carga tributária e a taxa de investimento. Na especificação linear dos modelos de dados em painel e ARDL encontra-se o consenso de que as parcelas de gastos em educação e transportes são favoráveis ao crescimento da economia. De acordo com o modelo de dados em painel...

Gastos privados com medicamentos para o tratamento do diabetes mellitus e da hipertensão arterial no Brasil

Melo, Juliana Cristine dos Anjos
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 125 p.| tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2013.; Objetivo: Descrever a proporção de domicílios com gastos em medicamentos para diabetes mellitus (DM) e hipertensão arterial sistêmica (HAS), os valores absolutos gastos e o percentual de renda comprometida com estes insumos, e testar sua associação com variáveis socioeconômicas e demográficas. Métodos: Foram analisados dados secundários de um estudo transversal de abrangência nacional com dados das edições 2002/3 e 2008/9 da Pesquisa de Orçamentos Familiares, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Realizou-se a seleção da amostra por conglomerados, sendo os setores censitários as unidades primárias de amostragem, e os domicílios particulares as secundárias. Analisaram-se para cada biênio as proporções dos domicílios com gastos em medicamentos para DM e HAS, os valores absolutos gastos e o comprometimento de renda nos últimos 30 dias segundo macrorregião de residência, cor/raça, escolaridade, Indicador Econômico Nacional (IEN), presença de idosos no domicílio e posse de plano de saúde. Resultados: Houve expressivo aumento na proporção de domicílios com gastos em medicamentos para diabetes (+120...

Mapeamento dos gastos em consumo das famílias de países da União Europeia

Pereira, Luis Nobre; Ferreira, Lara N.
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
A análise dos gastos das famílias constitui um indicador que poderá ser utilizado para estudar a performance da economia portuguesa num contexto europeu. Neste artigo apresenta-se um mapeamento da evolução dos gastos em consumo das famílias de alguns países da União Europeia, em percentagem dos gastos totais em consumo entre 1991 e 2001. Esse mapeamento é feito através de um estudo em Dupla Análise em Componentes Principais. Os resultados indicam uma evolução temporal decrescente do peso dos gastos em consumo das famílias em alimentação, bebidas, vestuário e calçado, relativamente aos gastos totais, e uma subida dos gastos em habitação, água, electricidade, gás, outros combustíveis, comunicações, entretenimento e cultura. Verificou-se a existência de uma oposição em termos de gastos em consumo entre os países do sul e os do norte da Europa. Em Portugal, observou-se uma diminuição dos gastos em consumo em alimentação, vestuário e calçado e um aumento dos gastos em entretenimento e cultura.

O efeito do status de sobrevivência sobre gastos com internações hospitalares públicas no Brasil em uma perspectiva temporal

Rodrigues,Cristina Guimarães; Afonso,Luís Eduardo
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.09%
As projeções de gastos com saúde apontam para um crescimento considerável das despesas em decorrência do envelhecimento populacional. No entanto, estudos mostram que os gastos se concentram no fim da vida e, dessa forma, projeções que não levam em conta variáveis de proximidade à morte tendem a superestimar as projeções. O objetivo deste trabalho é analisar a magnitude dos gastos com internações públicas no Brasil por status de sobrevivência, e identificar se existe uma relação entre despesas com internações para indivíduos próximos à morte e idade à morte. O banco de dados empregado é oriundo do Sistema de Informações Hospitalares do DATASUS - SIH/DATASUS - para o período de 1995 a 2007 no Brasil. Foi analisada a evolução dos gastos totais e a tendência dos gastos por grupo etário para aqueles pacientes que tiveram como motivo de saída do hospital a alta (sobreviventes) ou o óbito (pacientes terminais). A fim de analisar o efeito do status de sobrevivência sobre os gastos com internações no futuro, simulamos projeções de gastos em 2050, desagregados entre gastos de sobreviventes e gastos relacionados à morte. Os resultados mostram que o padrão de gastos por status de sobrevivência no Brasil é crescente por grupo etário para o grupo de sobreviventes...

Avaliação dos gastos com o cuidado do idoso com demência

Veras,Renato Peixoto; Caldas,Célia Pereira; Dantas,Sérgio Baptista; Sancho,Leyla Gomes; Sicsú,Bernardo; Motta,Luciana Branco da; Cardinale,Carlos
Fonte: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.97%
CONTEXTO: Trata-se de um estudo sobre os gastos da família com o idoso com síndrome demencial. Considerando o impacto financeiro que essa condição de saúde gera, foram analisados os gastos de 41 famílias. OBJETIVO: Identificar a estrutura de gasto e receita das famílias responsáveis pelo cuidado de pacientes portadores desta condição. MÉTODOS: Trata-se de um estudo de avaliação de gastos e se caracteriza por ser exploratório, descritivo e transversal. Seu objeto envolve a unidade familiar na qual o doente se insere e os gastos relacionados ao cuidado com o idoso que tem síndrome demencial. O questionário foi aplicado a um grupo de 41 pacientes e suas famílias acompanhados no ambulatório de neurogeriatria da Universidade Aberta da Terceira Idade/Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UnATI/UERJ). Portanto, trata-se de um estudo de caso. RESULTADOS: Os achados sugerem que a repercussão é realmente grande e chega a comprometer, em média, 66% da renda familiar com gastos que podem chegar a 75% no caso de pacientes em estágio inicial, a 62% no estágio avançado e a cerca de 80% da renda familiar, quando associada a outra doença crônica. CONCLUSÕES: Da perspectiva da saúde pública, esses achados reiteram as conclusões das pesquisas prévias que apontam ser o aumento dos gastos com o cuidado uma das dimensões que contribuem para as alterações na saúde física e mental dos cuidadores. Ou seja...

Efeitos da estrutura etária nos gastos com internação no Sistema Único de Saúde: uma análise de decomposição para duas áreas metropolitanas brasileiras

Berenstein,Cláudia Koeppel; Wajnman,Simone
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.97%
O objetivo deste artigo é examinar a importância da composição etária da população sobre os gastos com internação hospitalar no Brasil. São utilizados dados do Sistema de Informação Hospitalar de Curitiba (Paraná) e Belém (Pará), em 2004, para separar o efeito de diferenças na composição etária sobre os gastos com internação no Sistema Único de Saúde, dos efeitos preço (diferenças nos gastos médios por idade) e taxa (diferenças na taxas de utilização por idade). Além disso, o artigo examina o papel do envelhecimento populacional sobre o efeito de composição com base nas mudanças projetadas para a estrutura etária do Brasil em 2050. Os resultados indicam que as diferenças na composição etária explicam apenas 13% das diferenças atuais dos gastos entre as duas cidades. Aproximadamente 72% das diferenças nos gastos totais devem-se ao efeito preço. No entanto, caso a taxa de utilização e o gasto médio por idade mantenham-se constantes no futuro, o envelhecimento populacional explicará mais da metade da diferença nos gastos totais com internação hospitalar, sugerindo o papel significativo da dinâmica demográfica sobre os gastos futuros com saúde no Brasil.

Os gastos das famílias com saúde

Silveira,Fernando Gaiger; Osório,Rafael Guerreiro; Piola,Sérgio Francisco
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.94%
O artigo discute as principais características dos gastos das famílias brasileiras com saúde, a partir de duas fontes distintas: a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) e a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Mostra-se a importância do gasto com saúde em relação aos outros grupos de despesas, e se procede à estimativa do montante destes gastos. No artigo, apontam-se as duas principais categorias do gasto das famílias com saúde: os medicamentos e as mensalidades de planos ou seguros de saúde. As famílias das pessoas que estão entre os 30% mais ricos são as responsáveis pela maior parte dos gastos totais. Nas famílias das pessoas que pertencem aos 90% mais pobres da população, a maior parte dos dispêndios com saúde se dirige à compra de medicamentos. Quanto mais pobres são as famílias consideradas, maior é o peso, entendido como porcentagem da renda familiar, representado pelos gastos com medicamentos, planos e com saúde em geral.

Relação entre gastos preventivos e com tratamento: levantamento da situação em fazendas produtoras de leite de Minas Gerais, Brasil

Valente,Luiza Carneiro Mareti; Souza,Elvanio Costa de; Vale,Sônia Maria Leite Ribeiro do; Braga,Marcelo José
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.08%
Objetivou-se identificar as características dos sistemas produtivos de leite das fazendas de Minas Gerais com maiores gastos em prevenção de doenças animais. Ainda, pretendeu-se verificar a existência de relação negativa entre gastos com prevenção e tratamento. Os dados utilizados são provenientes de 861 questionários aplicados para a publicação do Diagnóstico da Pecuária Leiteira do Estado de Minas Gerais em 2005. Utilizou-se a análise fatorial para criar variáveis que agregassem os gastos. As variáveis geradas foram inseridas num modelo de regressão aplicando-se a metodologia de Mínimos Quadrados em Três Estágios, que permite considerar a endogeneidade esperada entre os gastos estudados. De acordo com os resultados encontrados, os gastos com tratamento aumentam com a elevação do percentual de vacas em lactação e os gastos com prevenção aumentam com intensificação da produção. Fazendas que utilizam mão-de-obra predominantemente familiar apresentam menores gastos com tratamento e maiores gastos com prevenção. Ainda, segundo a equação de prevenção, sistemas que têm maiores gastos com capineiras, canaviais, pastagens e mão-de-obra gastam mais com prevenção. Na equação de tratamento, o fator significativo indicou que sistemas mais tecnificados aumentam a probabilidade de transmissão de doenças e consequentemente os gastos com tratamento. Propriedades que receberam de um técnico mais de seis visitas por ano têm maiores gastos com tratamento...

Gastos elevados em plano privado de saúde: com quem e em quê

Kanamura,Alberto Hideki; Viana,Ana Luiza D'Ávila
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.97%
OBJETIVO: Analisar os gastos e o perfil de beneficiários de um plano de saúde privado e o impacto desses gastos nas finanças do plano e dos beneficiários. MÉTODOS: Estudo descritivo, incluindo 64.219 clientes de um plano de saúde que opera no Estado de São Paulo, no ano de 2003. Foram analisadas as características dos clientes de gastos elevados segundo a distribuição etária, por sexo, natureza dos gastos e doenças relacionadas. RESULTADOS: Dentre todos os clientes, 642 beneficiários (1%) produziram os maiores gastos no ano, responsáveis por 36% do total. Dentre esses beneficiários, 45% eram idosos acima de 60 anos. O maior gasto foi com material e medicamento. As doenças do aparelho circulatório, neoplasias malignas, do sistema osteomuscular, do aparelho respiratório e as causas externas foram as mais freqüentemente relacionadas a esses gastos. CONCLUSÕES: A idade é um importante fator associado aos gastos elevados, tendo estreita relação com as doenças crônico-degenerativas. Assim, o envelhecimento da população aponta a necessidade de mudanças estratégicas na gestão dos planos de saúde privados.

Gastos públicos em agricultura: retrospectiva e prioridades; Texto para Discussão (TD) 1225: Gastos públicos em agricultura: retrospectiva e prioridades; Public spending on agriculture: retrospective and priorities

Gasques, José Garcia; Villa Verde, Carlos Monteiro; Bastos, Eliana Teles
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
37.01%
Este trabalho tem por objetivo fazer uma retrospectiva dos gastos públicos em agricultura e organização agrária, e indicar as prioridades de políticas, agrícola e agrária no âmbito dos gastos públicos, tomando-se como período de análise 1980 a 2005. Quanto a retrospectiva, pretende-se recompor séries de dispêndios públicos apresentadas em trabalhos anteriores. Essa recomposição de algumas séries de gastos se torna importante por ser feita segundo uma mesma metodologia ao longo dos anos considerados. A análise das prioridades do gasto será realizada tomando-se algumas políticas como de comercialização e crédito rural, política agrária e pesquisa e desenvolvimento. No trabalho concluiu-se que há grande concentração dos gastos públicos em poucas subfunções e em reduzido número de programas. Em 2005, quatro programas concentraram 88,0% dos dispêndios em agricultura e 90,0% em organização agrária. Observa-se um conjunto expressivo de programas cujos montantes de recursos são inexpressivos, como aqueles relacionados a produtividade, sustentabilidade, treinamento, pesquisa e outros. Grande concentração dos gastos públicos em poucas subfunções e em reduzido número de programas. Em 2005, quatro programas concentraram 88...

Gastos Tributários do governo federal : um debate necessário; Comunicados do Ipea 117 : Gastos Tributários do governo federal : um debate necessário

Ribeiro, José Aparecido; Chaves, José Valente; Acioly, Luciana; Calixtre, André; Oliveira, Larissa
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Comunicados do Ipea
PT-BR
Relevância na Pesquisa
36.97%
O Este Comunicado tem como objetivos trazer ao debate as principais informações oficiais disponíveis sobre os gastos tributários federais no Brasil e apresentar uma proposta de estimativa de gastos tributários de caráter social, chamados de gastos tributários sociais (GTS), para o exercício de 2011, com o intuito de destacar, no universo dos gastos tributários, aqueles que são realizados em nome de objetivos sociais. Não são muito numerosos os estudos neste sentido. Podem ser destacadas estimativas elaboradas por técnicos da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda para o ano de 1999 e para período de 2001 a 2003. A metodologia utilizada neste texto toma como ponto de partida os dados divulgados pela Receita Federal do Brasil. A partir deles, foi sugerido um agrupamento destes gastos por área de atuação de acordo com o conceito adotado nos trabalhos da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do Ipea.; 27 p.

Dimensões do acesso a medicamentos no Brasil: perfil e desigualdades dos gastos das famílias, segundo as pesquisas de orçamentos familiares 2002-2003 e 2008-2009; Texto para Discussão (TD) 1839: Dimensões do acesso a medicamentos no Brasil: perfil e desigualdades dos gastos das famílias, segundo as pesquisas de orçamentos familiares 2002-2003 e 2008-2009; Dimensions of access to medicines in Brazil: profile and inequalities of household spending, according to surveys of family budgets 2002-2003 and 2008-2009

Garcia, Leila Posenato; Magalhães, Luís Carlos Garcia de; Sant’Anna, Ana Cláudia; Freitas, Lúcia Rolim Santana de; Aurea, Adriana Pacheco
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
36.99%
O acesso a medicamentos no Brasil pode ser estudado por meio de diferentes recortes analíticos. Um desses recortes é o gasto das famílias com medicamentos, cujo peso em relação à renda das famílias brasileiras é amplamente conhecido. Este estudo tem como objetivo descrever os gastos das famílias brasileiras com medicamentos e analisar as desigualdades socioeconômicas expressas nesses gastos. O estudo inova em relação aos pregressos, uma vez que descreve os gastos segundo categorias de medicamentos e apresenta uma análise de desigualdades nos gastos incorporando não apenas o aspecto da renda mas, também, a percepção das condições de vida referidas pelas famílias. Foram utilizados os microdados das Pesquisas de Orçamentos Familiares (POFs) realizadas em 2002-2003 e 2008-2009, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O gasto com medicamentos foi o principal componente do gasto com saúde das famílias brasileiras. No período estudado, houve variação positiva de 10% no valor absoluto do gasto com medicamentos. Segundo a POF 2008-2009, o gasto médio foi R$ 59,02. Cerca de 77% das famílias tiveram registro de gasto com medicamentos durante o período de referência para coleta de dados...

O Efeito do Status de Sobrevivência sobre Gastos com Internações Hospitalares Públicas no Brasil em uma Perspectiva Temporal; The effect of survivorship status on public inpatient expenditures in Brazil in a temporal perspective

Rodrigues, Cristina Guimarães; Afonso, Luís Eduardo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.08%
Health care spending projections point to a considerable increase in expenditure due to population aging. However, studies show that healthcare spending is concentrated at the end of life. Therefore, expenditure projections that do not take proximity to death into account tend to be overestimated. The aim of this paper is to analyze the amount of spending on public inpatient care in Brazil by survivorship status and determine if there is a relationship between inpatient costs for individuals close to death and age at death. We used data about hospital admissions over the years 1995 to 2007 from Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde – SIH/SUS (Hospital System Information from Unified Health System), an administrative record from the federal government that includes information on all public hospitalizations in Brazil. Survivorship status is given by those who survived in the year of analysis (survivors) and for those who died in the same period (decedents). We analyzed inpatient expenditure trends over time by age group for survivors and decedents, and the ratio of decedents/ survivors costs. Projections of inpatient expenditures in 2050were performed by the multiplication of per capita inpatient costs by age by the projected number of hospitalizations in each age group. In order to analyze the effect of survival status on hospital spending...

Avaliação dos gastos com o cuidado do idoso com demência; Family care for demented elderly individuals: cost analysis

Veras, Renato Peixoto; Caldas, Célia Pereira; Dantas, Sérgio Baptista; Sancho, Leyla Gomes; Sicsú, Bernardo; Motta, Luciana Branco da; Cardinale, Carlos
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Instituto de Psiquiatria Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Instituto de Psiquiatria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2007 POR
Relevância na Pesquisa
36.97%
CONTEXTO: Trata-se de um estudo sobre os gastos da família com o idoso com síndrome demencial. Considerando o impacto financeiro que essa condição de saúde gera, foram analisados os gastos de 41 famílias. OBJETIVO: Identificar a estrutura de gasto e receita das famílias responsáveis pelo cuidado de pacientes portadores desta condição. MÉTODOS: Trata-se de um estudo de avaliação de gastos e se caracteriza por ser exploratório, descritivo e transversal. Seu objeto envolve a unidade familiar na qual o doente se insere e os gastos relacionados ao cuidado com o idoso que tem síndrome demencial. O questionário foi aplicado a um grupo de 41 pacientes e suas famílias acompanhados no ambulatório de neurogeriatria da Universidade Aberta da Terceira Idade/Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UnATI/UERJ). Portanto, trata-se de um estudo de caso. RESULTADOS: Os achados sugerem que a repercussão é realmente grande e chega a comprometer, em média, 66% da renda familiar com gastos que podem chegar a 75% no caso de pacientes em estágio inicial, a 62% no estágio avançado e a cerca de 80% da renda familiar, quando associada a outra doença crônica. CONCLUSÕES: Da perspectiva da saúde pública, esses achados reiteram as conclusões das pesquisas prévias que apontam ser o aumento dos gastos com o cuidado uma das dimensões que contribuem para as alterações na saúde física e mental dos cuidadores. Ou seja...

Medicamentos de dispensação excepcional: histórico e gastos do Ministério da Saúde do Brasil; Medicamentos de Dispensación Excepcional: historia y gastos del Ministerio de la Salud de Brasil; Exceptional circumstance drug dispensing: history and expenditures of the Brazilian Ministry of Health

Carias, Claudia Mezleveckas; Vieira, Fabíola Sulpino; Giordano, Carlos V; Zucchi, Paola
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/04/2011 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
37.03%
OBJETIVO: Descrever aspectos técnicos do Programa de Medicamentos de Dispensação em Caráter Excepcional do Ministério de Saúde do Brasil, especialmente em relação aos gastos com os medicamentos distribuídos. MÉTODOS: Os aspectos técnicos foram obtidos por meio de consulta a todas as portarias que regulamentaram o Programa. Gastos no período de 2000 a 2007 foram obtidos do Sistema de Informações Ambulatoriais do Sistema Único de Saúde. Foram analisados os medicamentos dispensados de 1993 a 2009, quantidades e valor de cada procedimento informados nas autorizações de procedimentos de alta complexidade para cada estado. RESULTADOS: O Programa mudou, com aumento do número de fármacos e apresentações farmacêuticas distribuídas e de doenças contempladas. Eram distribuídos 15 fármacos em 31 diferentes apresentações farmacêuticas em 1993, passando para 109 fármacos em 243 apresentações em 2009. Os gastos totais do Ministério da Saúde com medicamentos somaram, em 2007, R$ 1.410.181.600,74, quase o dobro do valor gasto em 2000: R$ 684.975.404,43. Algumas das doenças que representaram maiores gastos nesse período foram: insuficiência renal crônica, transplante e hepatite C. CONCLUSÕES: O Programa de Medicamentos de Dispensação em Caráter Excepcional está em constante transformação...

Desigualdades socioeconômicas nos gastos e comprometimento da renda com medicamentos no Sul do Brasil; Desigualdades socioeconómicas en los gastos y comprometimiento de la renta con medicamentos en el Sur de Brasil; Socioeconomic inequalities in expenditures and income committed to the purchase of medicines in Southern Brazil

Boing, Alexandra Crispim; Bertoldi, Andréa Dâmaso; Peres, Karen Glazer
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/10/2011 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
36.99%
OBJETIVO: Descrever as desigualdades socioeconômicas referentes ao uso, gastos e comprometimento de renda com a compra de medicamentos. MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional com 1.720 adultos de área urbana de Florianópolis, SC, em 2009. Realizou-se a seleção da amostra por conglomerados e as unidades primárias foram os setores censitários. Investigou-se o uso de medicamentos e os gastos com sua compra nos 30 dias anteriores, por meio de entrevista. Uso, gasto e comprometimento de renda devido a medicamentos foram analisados segundo a renda familiar per capita, a cor da pele auto-referida, idade e o sexo dos indivíduos, ajustado para amostra complexa. RESULTADOS: A prevalência de uso de medicamentos foi de 76,5% (IC95%: 73,8;79,3), maior entre as mulheres e naqueles com maior idade. A média de gastos com medicamentos foi igual a R$ 46,70, com valores mais elevados entre as mulheres, os brancos, os com idade mais elevada e entre os mais ricos. Enquanto 3,1% dos mais ricos comprometeram mais de 15% de seus rendimentos na compra de medicamentos, esse valor chegou a 9,6% nos mais pobres. A proporção de pessoas que tiveram de comprar medicamentos após tentativa fracassada de obtenção pelo Sistema Único de Saúde foi maior entre os mais pobres (11...

Gastos elevados em plano privado de saúde: com quem e em quê; High expenditure on a private healthcare plan: for whom and in what

Kanamura, Alberto Hideki; Viana, Ana Luiza D'Ávila
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/10/2007 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
36.97%
OBJETIVO: Analisar os gastos e o perfil de beneficiários de um plano de saúde privado e o impacto desses gastos nas finanças do plano e dos beneficiários. MÉTODOS: Estudo descritivo, incluindo 64.219 clientes de um plano de saúde que opera no Estado de São Paulo, no ano de 2003. Foram analisadas as características dos clientes de gastos elevados segundo a distribuição etária, por sexo, natureza dos gastos e doenças relacionadas. RESULTADOS: Dentre todos os clientes, 642 beneficiários (1%) produziram os maiores gastos no ano, responsáveis por 36% do total. Dentre esses beneficiários, 45% eram idosos acima de 60 anos. O maior gasto foi com material e medicamento. As doenças do aparelho circulatório, neoplasias malignas, do sistema osteomuscular, do aparelho respiratório e as causas externas foram as mais freqüentemente relacionadas a esses gastos. CONCLUSÕES: A idade é um importante fator associado aos gastos elevados, tendo estreita relação com as doenças crônico-degenerativas. Assim, o envelhecimento da população aponta a necessidade de mudanças estratégicas na gestão dos planos de saúde privados.; OBJECTIVE: To assess expenditures and the profile of beneficiaries of a private health plan and the impact of these expenditures on the finances of both the plan and of beneficiaries. METHODS: Descriptive study including 64...

Gastos elevados em plano privado de saúde: com quem e em quê

Kanamura,Alberto Hideki; Viana,Ana Luiza D'Ávila
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.97%
OBJETIVO: Analisar os gastos e o perfil de beneficiários de um plano de saúde privado e o impacto desses gastos nas finanças do plano e dos beneficiários. MÉTODOS: Estudo descritivo, incluindo 64.219 clientes de um plano de saúde que opera no Estado de São Paulo, no ano de 2003. Foram analisadas as características dos clientes de gastos elevados segundo a distribuição etária, por sexo, natureza dos gastos e doenças relacionadas. RESULTADOS: Dentre todos os clientes, 642 beneficiários (1%) produziram os maiores gastos no ano, responsáveis por 36% do total. Dentre esses beneficiários, 45% eram idosos acima de 60 anos. O maior gasto foi com material e medicamento. As doenças do aparelho circulatório, neoplasias malignas, do sistema osteomuscular, do aparelho respiratório e as causas externas foram as mais freqüentemente relacionadas a esses gastos. CONCLUSÕES: A idade é um importante fator associado aos gastos elevados, tendo estreita relação com as doenças crônico-degenerativas. Assim, o envelhecimento da população aponta a necessidade de mudanças estratégicas na gestão dos planos de saúde privados.

Efeitos da estrutura etária nos gastos com internação no Sistema Único de Saúde: uma análise de decomposição para duas áreas metropolitanas brasileiras

Berenstein,Cláudia Koeppel; Wajnman,Simone
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.97%
O objetivo deste artigo é examinar a importância da composição etária da população sobre os gastos com internação hospitalar no Brasil. São utilizados dados do Sistema de Informação Hospitalar de Curitiba (Paraná) e Belém (Pará), em 2004, para separar o efeito de diferenças na composição etária sobre os gastos com internação no Sistema Único de Saúde, dos efeitos preço (diferenças nos gastos médios por idade) e taxa (diferenças na taxas de utilização por idade). Além disso, o artigo examina o papel do envelhecimento populacional sobre o efeito de composição com base nas mudanças projetadas para a estrutura etária do Brasil em 2050. Os resultados indicam que as diferenças na composição etária explicam apenas 13% das diferenças atuais dos gastos entre as duas cidades. Aproximadamente 72% das diferenças nos gastos totais devem-se ao efeito preço. No entanto, caso a taxa de utilização e o gasto médio por idade mantenham-se constantes no futuro, o envelhecimento populacional explicará mais da metade da diferença nos gastos totais com internação hospitalar, sugerindo o papel significativo da dinâmica demográfica sobre os gastos futuros com saúde no Brasil.